A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

              [Sort alphabetically]   [Restore default list]

  Subjects -> MILITARY (Total: 106 journals)
Showing 1 - 24 of 24 Journals sorted by number of followers
Conflict, Security & Development     Hybrid Journal   (Followers: 284)
Perspectives on Terrorism     Open Access   (Followers: 274)
Small Wars & Insurgencies     Hybrid Journal   (Followers: 266)
International Peacekeeping     Hybrid Journal   (Followers: 266)
Security Studies     Hybrid Journal   (Followers: 44)
British Journal for Military History     Open Access   (Followers: 37)
Defence Science Journal     Open Access   (Followers: 32)
Journal of Military History     Full-text available via subscription   (Followers: 30)
Defence Studies     Hybrid Journal   (Followers: 27)
War & Society     Hybrid Journal   (Followers: 27)
Defense & Security Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 26)
War in History     Hybrid Journal   (Followers: 23)
First World War Studies     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Armed Forces & Society     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Civil Wars     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Journal of Terrorism Research     Open Access   (Followers: 19)
Journal of Conflict and Security Law     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Journal of Slavic Military Studies     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Media, War & Conflict     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Defence and Peace Economics     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Small Wars Journal     Open Access   (Followers: 16)
The RUSI Journal     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Journal of Military Ethics     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Armed Conflict Survey     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Military Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Arms & Armour     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Journal for Maritime Research     Hybrid Journal   (Followers: 9)
A Fragata     Open Access   (Followers: 8)
The Military Balance     Hybrid Journal   (Followers: 8)
International Bibliography of Military History     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Journal of Military and Veterans Health     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Bulletin of the Atomic Scientists     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Africa Conflict Monitor     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Strategic Comments     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Military Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Nonproliferation Review     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Journal of the Royal Army Medical Corps     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Military Behavioral Health     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Revista Naval de Odontologia On Line / Naval Dental Journal     Open Access   (Followers: 6)
Security and Defence Quarterly     Open Access   (Followers: 5)
Journal of Chinese Military History     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Journal of National Security Law & Policy     Free   (Followers: 5)
Informativo Marítimo     Open Access   (Followers: 5)
Journal of Naval Architecture and Marine Engineering     Open Access   (Followers: 5)
Journal of Military Studies     Open Access   (Followers: 4)
Âncoras e Fuzis     Open Access   (Followers: 4)
Caderno de Ciências Navais     Open Access   (Followers: 4)
Espírito de Corpo     Open Access   (Followers: 4)
Navigator     Open Access   (Followers: 4)
O Periscópio     Open Access   (Followers: 4)
Military Medical Research     Open Access   (Followers: 4)
Signals     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Journal of Military Experience     Open Access   (Followers: 4)
International Journal of Intelligent Defence Support Systems     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Journal of Bioterrorism & Biodefense     Open Access   (Followers: 4)
Medicine, Conflict and Survival     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Scientia Militaria : South African Journal of Military Studies     Open Access   (Followers: 3)
Acanto     Open Access   (Followers: 3)
Critical Military Studies     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Journal of Defense Modeling and Simulation : Applications, Methodology, Technology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Whitehall Papers     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Ciencia y Poder Aéreo     Open Access   (Followers: 3)
Defence Technology     Open Access   (Followers: 3)
Problemy Mechatroniki. Uzbrojenie, lotnictwo, inżynieria bezpieczeństwa / Problems of Mechatronics. Armament, Aviation, Safety Engineering     Open Access   (Followers: 3)
Journal of power institutions in post-soviet societies     Open Access   (Followers: 2)
Eesti Sõjaajaloo Aastaraamat / Estonian Yearbook of Military History     Open Access   (Followers: 2)
Journal of Archives in Military Medicine     Open Access   (Followers: 2)
Journal of Military and Strategic Studies     Open Access   (Followers: 2)
Digital War     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Special Operations Journal     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Modern Information Technologies in the Sphere of Security and Defence     Open Access   (Followers: 2)
Scandinavian Journal of Military Studies     Open Access   (Followers: 1)
United Service     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Post-Soviet Armies Newsletter     Open Access   (Followers: 1)
Sabretache     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Revista Cubana de Medicina Militar     Open Access   (Followers: 1)
International Journal of Military History and Historiography     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Human Factors and Mechanical Engineering for Defense and Safety     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Fra Krig og Fred     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Defense Studies & Resource Management     Hybrid Journal   (Followers: 1)
CRMA Journal of Humanities and Social Sciences     Open Access   (Followers: 1)
Journal on Baltic Security     Open Access   (Followers: 1)
Journal of African Military History     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Vojnotehnički Glasnik     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Conventional Weapons Destruction     Open Access  
Revista Militar de Ciência e Tecnologia     Open Access  
Revista do Exército     Open Access  
Revista Científica Fundação Osório     Open Access  
Revista Babilônia     Open Access  
EsSEX : Revista Científica     Open Access  
O Adjunto : Revista Pedagógica da Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas     Open Access  
Revista Agulhas Negras     Open Access  
Doutrina Militar Terrestre em Revista     Open Access  
Coleção Meira Mattos : Revista das Ciências Militares     Open Access  
Wiedza Obronna     Open Access  
선진국방연구     Open Access  
Social Development & Security : Journal of Scientific Papers     Open Access  
Cuadernos de Marte     Open Access  
Journal of Defense Analytics and Logistics     Open Access  
Scientific Journal of Polish Naval Academy     Open Access  
Revista Política y Estrategia     Open Access  
Medical Journal Armed Forces India     Full-text available via subscription  
Martial Arts Studies     Open Access  
Revista Científica General José María Córdova     Open Access  
Gettysburg Magazine     Full-text available via subscription  
University of Miami National Security & Armed Conflict Law Review     Open Access  
Sanidad Militar     Open Access  
Naval Research Logistics: an International Journal     Hybrid Journal  

              [Sort alphabetically]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
Caderno de Ciências Navais
Number of Followers: 4  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2763-5589
Published by Portal de Periódicos da Marinha do Brasil Homepage  [10 journals]
  • A evolução da estratégia naval da China nos últimos
           quarenta anos

    • Authors: Vagner Belarmino de Oliveira
      Pages: 6 - 86
      Abstract: A história tem mostrado que os Estados que exploraram o mar em todos os seus atributos, alcançaram posições de poder e prosperidade. Com o tempo esse conceito se expandiu além do que se faz nos oceanos para aquilo que se pode fazer a partir destes. Na dimensão da Estratégia Naval os estudiosos ampliaram o escopo das suas teorias, expandindo a ideia do conflito no mar, para a possibilidade da luta pelo mar. A China, em que pesem sua milenar história de nação continental e seu peso político na segunda metade do século XX (decorrente majoritariamente da capacidade nuclear), só despontou economicamente como ator global nos últimos quarenta anos, efetuando uma verdadeira “guinada para o mar” caracterizada pelo desenvolvimento do Poder Marítimo e do Poder Naval. A Estratégia Naval da China foi sendo moldada e adaptada em fases, de acordo com o tamanho da economia e com a extensão dos interesses a serem protegidos, expressas na forma de seus efeitos desejados, das características das operações e da área e dimensão de atuação, permitindo à sociedade chinesa a percepção do que lhe estava sendo oferecido. Brasil e China apresentam significativas semelhanças quanto à influência e ao relacionamento das suas continentalidade e maritimidade. O tempo e as circunstâncias distintas fizeram com que ambos concentrassem, na faixa litorânea e nas águas jurisdicionais marítimas a maior parte da população, seus principais ativos econômicos e financeiros e vitais estruturas críticas (de energia, unidades fabris, refinarias etc.), além do principal sistema que os conecta comercialmente ao resto do mundo (portos, terminais, estaleiros, cabos submarinos de comunicação, rotas marítimas etc.). Sua sociedade e seu Poder Político, por motivações distintas, mantiveram-se, por muito tempo, alheios às possibilidades de aproveitamento dos mares em proveito das expressões do Poder Nacional. O Brasil tem uma vital dependência econômica e estrutural dos oceanos, e estes constituem uma vulnerabilidade nacional que, por si só, justifica o planejamento e o investimento na defesa. Apesar de muito já ser feito no mar, ainda há espaço para transformá-lo em importante oportunidade de desenvolvimento. Contudo, essas constatações não estão na percepção da sociedade brasileira e, consequentemente, do Poder Político. No que tange à Estratégia Naval brasileira, a pesquisa apontou a importância da priorização dos objetivos estratégicos marítimos, acompanhada da
      definição das ações a serem realizadas sobre cada um deles, inclusive explicitando como as demais Forças Armadas contribuiriam com o esforço de forma conjunta. A estratégia seria estabelecida em fases, facilitando a definição das capacidades tecnológicas militares a serem alcançadas e a otimização do emprego dos recursos orçamentários, historicamente limitados. É importante, ainda, que a referida estratégia seja explicitada por seus efeitos desejados, a fim de facilitar o entendimento pela sociedade e a gradativa percepção do valor de se integrar, também, o setor de defesa na estratégia de desenvolvimento
      nacional. Assim, a pesquisa permitiu a dedução de lições úteis à Marinha do Brasil a partir da evolução da Estratégia Naval da China.
      PubDate: 2021-06-30
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • USS Squalus e USS Thresher

    • Authors: Luiz Paulo Penna de Araújo Lima
      Pages: 87 - 120
      Abstract: A capacidade de resgatar tripulantes de submarinos sinistrados evoluiu sobremaneira com o passar dos anos, porém sabemos que os acidentes com os submarinos USS Squalus (1939) e USS Thresher (1963) foram os principais responsáveis por essa influência, que resultou na doutrina e nos meios atualmente existentes. Assim, eles foram selecionados como objetos dessa dissertação cujo propósito é responder ao seguinte questionamento: Com relação ao resgate da tripulação de um submarino sinistrado, quais as singularidades e similaridades entre os acidentes com os Submarinos norte americanos Squalus e Thresher'Para tal, foi realizado um estudo comparativo entre as operações de resgate submarino realizadas para cada acidente. Essa monografia utiliza os preceitos da doutrina de resgate submarino constante do manual ATP/MTP-57. Observamos que os acidentes trouxeram avanços que possuíam um caráter dual, pois não se limitavam apenas a esfera do resgate submarino, pois os estudos e pesquisas que deles tiveram origem, trouxeram avanços na medicina hiperbárica e no mergulho saturado e foram amplamente utilizados pela indústria de petróleo e gás. Essas inovações foram essenciais, pois marcaram o fim do conformismo com o risco percebido no submarinista, pois, anteriormente, serviam à pátria sabendo, resignadamente, que, em caso de acidente, não existiriam meios para savá-los, restando-lhes uma morte lenta marcada pelo frio e escuridão.
      PubDate: 2021-06-30
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Anti-access/Area-denial x AirSea battle

    • Authors: Martim Bezerra de Morais Júnior
      Pages: 121 - 160
      Abstract: O objetivo da pesquisa é evidenciar e explicar quais as similaridades e singularidades, por meio de estudo comparativo, entre as estratégias Anti-Access/Area-Denial utilizada pela República Popular da China e AirSea Battle utilizada pelos Estados Unidos da América, na região do Mar do Sul da China na moldura temporal do ano 2000 até os dias atuais. Usando o apoio das duas estratégias antagônicas e do paradigma de Harry Yarger (2008), as similaridades e singularidades entre elas foram evidenciadas por meio da tríade “fins, métodos e meios”. Identificou-se o contexto estratégico do Mar do Sul da China, apontando a importância do conceito da Nine-Dash Line e da questão dos estreitos de Málaca e de Luzon, e apresentou-se tanto como a República Popular da China faz uso da sua estratégia para negar o uso do mar aos Estados Unidos da América e como estes fazem uso de sua estratégia para se contrapor àquela e
      garantir o seu acesso ao Mar do Sul da China, chegando-se à comparação das duas estratégias. Verificou-se a similaridade nos fins utilizados, bem
      como similaridades e singularidades nos métodos e meios utilizados nas estratégias Anti-Access/Area-Denial e AirSea Battle.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Os acordos de compensação comercial, industrial e
           tecnológico

    • Authors: Rafael Cabral Ribeiro da Silva
      Pages: 161 - 195
      Abstract: O propósito deste trabalho é apontar os impactos que a Base Industrial de Defesa brasileira pode sofrer quando do não aproveitamento das contrapartidas exigidas por ocasião da importação de artigos de defesa. Através da análise de documentos de mais alto nível no âmbito federal, percebe-se a preocupação do governo brasileiro em conscientizar a sociedade de que o tema Defesa Nacional não deve ser restrito a políticos e militares. Com o objetivo de capacitar o parque industrial brasileiro, reduzir o gap tecnológico em relação aos países desenvolvidos e buscar algum grau de independência no setor de defesa, o governo federal estimula a exigência de contrapartidas quando da formalização de contratos de aquisição de Produtos de Defesa. Dentre as diversas modalidades de contrapartidas, deve-se priorizar a transferência de tecnologia. Analisando o conceito estadunidense de transferência de tecnologia, uma vez que este é o país que mais exporta Produtos de Defesa, e política francesa, pois este é o país exportador do objeto de estudo desta pesquisa, percebeu-se, ao longo dos anos, uma forte tendência protecionista por parte dos países desenvolvedores de tecnologia, não só em razão dos altos investimentos em Pesquisa & Desenvolvimento, mas também por razões de segurança nacional e proteção à indústria local. O estudo de caso do relatório de auditoria executado pelo Tribunal de Contas da União no Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha do Brasil apontou indícios de que uma preparação deficiente do país importador quando da formalização de contratos de aquisição pode prejudicar a consecução dos objetivos almejados com a transferência de tecnologia. Conclui-se que não basta somente formalizar em documentos de alto nível a prática de offset. É essencial entender as leis e regras dos países exportadores de tecnologia de uso militar ou dual e, acima de tudo, preparar o parque industrial local a fim de absorver as tecnologias até então não dominadas e, por fim, diminuir o nível de dependência do mercado externo.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • A convergência dos planejamentos militar e corporativo

    • Authors: Thiago Martins Amorim
      Pages: 196 - 232
      Abstract: O propósito desta dissertação é comparar o sistema de medição de desempenho conhecido como Balanced Scorecard, de Kaplan e Norton, evidenciado a partir da década de 1990, ao emprego atual dos indicadores de operações militares conjuntas nas doutrinas do Brasil e dos Estados Unidos da América. Ressalta-se que a relevância do estudo reside na oportunidade de que, a partir da leitura de conceitos empresariais e de outras doutrinas militares, há a possibilidade de melhor interpretar a avaliação do processo de planejamento conjunto, e, assim, contribuise para o aumento do nível de aprendizagem das Forças Armadas no
      Brasil. Para alçar esse propósito, realizou-se uma pesquisa bibliográfica e documental e adotou-se uma metodologia exploratória e dedutiva. Tal opção foi feita para que se respondesse à seguinte questão de pesquisa: quais similaridades e/ou singularidades podem ser identificadas no uso de indicadores como ferramenta de apoio ao processo de tomada de decisão no planejamento estratégico em um ambiente organizacional e no planejamento de operações militares no ambiente operacional' De modo a refletir sobre este questionamento, e após a análise das características da estratégia empresarial, do método Balanced Scorecard, da estratégia militar e da avaliação das operações nas doutrinas supracitadas, buscouse compreender, de forma precisa, o uso de indicadores militares em operações conjuntas. Ao comparar tais conteúdos, encontrou-se similaridades e singularidades ao nível deste estudo. Assim, foi possível identificar como o emprego desses métodos, direcionados à expressão militar do Poder Nacional, podem potencializar a aplicabilidade das medidas de desempenho e de eficácia no apoio à tomada de decisão do comandante em uma operação militar, no nível operacional. Diante de todo o exposto, concluiu-se que o uso de indicadores no planejamento corporativo possui aderência com o processo de avaliação das operações militares em apoio à tomada de decisão do comandante operacional.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Polarização política e o emprego externo da força
           militar

    • Authors: Marco Aurélio de Oliveira Quiroga
      Pages: 233 - 275
      Abstract: A operação Rolling Thunder foi a maior campanha aérea deflagrada durante a Guerra do Vietnã (1961-1975). No início dessa campanha, o então presidente estadunidense Lyndon Baines Johnson (1908-1973) possuía o apoio da opinião pública, do povo, das Forças Armadas e do Congresso dos EUA para realizar as ações militares necessárias no Vietnã. Logo, a Rolling Thunder possuía importantes condicionantes iniciais para ser bem sucedida. No entanto, esse apoio foi perdido e o fato é que a operação fracassou. Diante disso, o propósito desta dissertação é analisar se o desalinhamento entre o objetivo político e a condução da guerra, observado no governo Lyndon Johnson, teve influência nesse fracasso. Tal análise foi feita sob a ótica da Teoria dos Jogos de Dois Níveis de Robert D. Putnam (1941-). O desenho de pesquisa empregado neste trabalho foi o da teoria comparada com a realidade, utilizando-se de pesquisa bibliográfica e documental. A relevância deste estudo reside na oportunidade de despertar nos futuros planejadores militares a importância da análise das variações da política doméstica no emprego externo da Força militar. O desenvolvimento analítico deste trabalho busca responder a seguinte questão: a polarização da política doméstica estadunidense, entre 1965 e 1968, teve um considerável impacto no fracasso da operação Rolling Thunder' Ao final, sugere-se que essa polarização política contribuiu para o desalinhamento entre o objetivo político e a condução da guerra, consequentemente, tendo um impacto considerável para o fracasso da referida operação.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Análise da Lei da Segurança do Tráfego Aquaviário (LESTA) perante os
           atuais desafios da autoridade marítima brasileira

    • Authors: Vânia de Barros Alves Souza
      Pages: 276 - 312
      Abstract: Esta monografia tem por propósito identificar alternativas para aprimorar os sistemas corporativos da Diretoria de Portos e Costas empregados no serviço de controle de embarcações. A burocracia é apontada por qualquer cidadão como um “modelo”, no sentido pejorativo do termo. Com a finalidade de prestar serviços desburocratizados e simplificados à sociedade, o governo lançou iniciativas como a Lei nº 13.726, de 2018. Assim sendo, esta realidade se tornou um grande desafio para os órgãos públicos, que ainda precisam ser adequados à legislação, que entrou em vigor recentemente. É neste cenário que se encontra a Diretoria de Portos e Costas, uma das representantes da Autoridade Marítima Brasileira. Auxiliada por seus sistemas informatizados, esta Diretoria Especializada disponibiliza serviços aos cidadãos, porém, estes sistemas ainda não estão totalmente apropriados às novas diretrizes do Governo Federal. Para atingir o objetivo deste trabalho, foram realizadas análises das regulações vigentes da Autoridade Marítima Brasileira e da Política de Governança Digital do governo, bem como entrevistas e pesquisas bibliográficas. O estudo selecionou o serviço de controle de embarcações por ser o apontado como o mais moroso, conforme o relatório de atendimento estatístico das Organizações da Marinha que prestam serviços ao cidadão. A fim de otimizar o fluxo de atividades deste serviço, foram utilizados os conceitos de Gestão de Processos de Negócio e de boas práticas em Tecnologia da Informação. Ao final, concluiu-se que este trabalho alcançou seu intuito, por meio das propostas de digitalização, compartilhamento dos dados e integração dos sistemas, consideradas no esboço do processo simplificado. Além disso, observou-se que estas melhorias estão alinhadas com as diretrizes de transformação digital do Governo Federal.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Apoio logístico integrado e gestão do ciclo de vida dos meios navais,
           aeronavais e de fuzileiros navais:

    • Authors: Marcelo Vallim Filgueiras
      Pages: 313 - 345
      Abstract: Atualmente, não é comum observamos na mídia notícias que versem sobre iniciativas inovadoras, voltadas à melhoria da gestão no Setor Público. Ações que se traduzem de alguma forma em maior eficiência nos serviços prestados à população e em redução de custos. Pelo contrário, o que vem prevalecendo diuturnamente nos noticiários e capas de jornais são, em grande maioria, más notícias acerca de atos que envolvem a Administração Pública, sob as mais variadas motivações. Indiferente à publicidade de seus relevantes feitos, agindo pela convicção do dever assumido junto à nação brasileira, a Marinha do Brasil vem buscando desenvolver ferramentas que proporcionem o aumento de sua eficiência, fazendo mais, melhor e se possível a um menor custo. No momento, duas novas ferramentas de apoio à gestão despontam no cenário da Administração Naval, que são o Custo do Ciclo de Vida de sistemas militares e o Sistema de Custos da Marinha. Sistemas até então independentes, mas que neste ponto da linha do tempo, tem suas histórias se sobrepondo. Justamente em um período da história da Instituição marcado pela construção de novos submarinos e navios de escolta, o que justifica plenamente a relevância deste trabalho. Sob este prisma, esta monografia tem a pretensão de identificar se o Sistema de Custos da Marinha possui a capacidade de produzir informações de custos que atendam às necessidades do Custo do Ciclo de Vida de sistemas militares, delimitados aos meios navais. Por meio da aplicação de entrevista e de análise bibliográfica para a obtenção de dados, foi possível realizar a análise desejada, onde foi identificado que o Sistema de Custos da Marinha é capaz de atender as demandas de informação do Custo do Ciclo de Vida de meios. Entretanto, observou-se a necessidade da aplicação de ajustes nos sistemas corporativos gerenciais da MB, ou a criação de um sistema que realize a junção das informações dos diversos sistemas, bem como, a flexibilização da regra de formação de Centros de Custos, de modo que a informação produzida para alimentar o Custo do Ciclo de Vida dos meios navais, possua maior amplitude e qualidade.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Metodologia e processos para execução prática da
           gestão do conhecimento na MB

    • Authors: Marco Antônio Santos
      Pages: 346 - 395
      Abstract: O presente trabalho tem por objetivo analisar como a execução prática do Processo de Gestão do Conhecimento pode contribuir para a alavancagem da implementação do Programa Netuno — o programa de excelência gerencial da Marinha do Brasil —, a partir da participação das Organizações Militares distritais em prêmios de qualidade. Para alcançar este propósito, foi realizada uma análise de documentos de Avaliação da Gestão das Organizações Militares do Comando do 9º Distrito Naval, do período de 2014 ao 1º Semestre de 2019, e de outros registros relacionados à participação de algumas destas Organizações Militares no Prêmio Qualidade Amazonas, no período de 2016 a 2018. Constatou-se que o conhecimento auferido durante as etapas do Prêmio contribuiu para a evolução da gestão nas Organizações Militares participantes e, também, nas não participantes. A sustentação teórica para comprovar este fato foi alicerçada no Processo SECI (Socialização, Externalização, Combinação e Internalização), de conversão do conhecimento, e no Modelo de Gestão do Conhecimento para a Administração Pública Brasileira. Por meio destes instrumentos, foi possível identificar como ocorreu o preenchimento das lacunas de conhecimento e o desenvolvimento das competências necessárias para o melhor desempenho das Organizações Militares no Prêmio Qualidade Amazonas, o que simultaneamente contribuiu para a alavancagem do Programa Netuno. 
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Economia azul

    • Authors: Thiago Silva e Souza
      Pages: 396 - 448
      Abstract: Planejar e orçamentar políticas públicas, capazes de buscar o equilíbrio das contas nacionais e institucionalizar uma visão orçamentária estratégica no Planejamento para o Desenvolvimento Nacional Equilibrado, são desafios da nova agenda governamental. No entanto, tem-se no quase desconhecimento das potencialidades que envolvem o equilíbrio da equação investimento responsável e oceano sustentável, um hiato na nova fronteira do crescimento econômico mundial. A denominada Economia Azul retrata um ambiente que precisa ser oportunizado pelos arranjos institucionais governamentais, responsáveis por orientar a formação e articulação dos diversos stakeholders e seus interesses na implementação e condução de políticas públicas. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é apresentar uma reflexão sobre o protagonismo da Marinha do Brasil (MB) nos debates sobre essa governança dos oceanos e como suas responsabilidades, perante a sociedade, podem vir a assegurar os recursos orçamentários necessários à sua adequada manutenção e conclusão de projetos estratégicos, com vistas à consolidação de uma Força moderna, equilibrada e balanceada, capaz de garantira a soberania, os interesses nacionais e a relevância político-estratégica do País no cenário internacional. Os aspectos metodológicos centram-se na coleta de dados empíricos, por meio da observação direta nas oficinas de formulação do Programa Oceanos, Zona Costeira e Antártica, durante o processo de elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023, a fim de se identificar a existência de uma lacuna na exploração do valor público da MB, resultando em um incremento político nas arenas de planejamento e orçamentação da nova agenda governamental. Conclui-se que, ao emprestar visibilidade às suas atividades subsidiárias, em cooperação ao desenvolvimento econômico e social, no legítimo fórum políticodecisório de orçamentação do Governo Federal, a Força corrobora com a proposta metodológica do PPA de visão estratégica e foco em resultados, fomentando, assim, o surgimento de um ambiente propício e oportuno ao pleito por estabilidade, regularidade e previsibilidade de recursos. Além disso, este trabalho destaca a importância da exploração da identidade Amazônia Azul, tendo em suas vertentes uma visão holística dos desafios e oportunidades da sociedade, quer dizer, um olhar integrado da totalidade, não distorcido dos benefícios e da importância estratégica dos oceanos para com a sustentação do desenvolvimento do Brasil. Dispõese, portanto, de diversas e necessárias soluções, maior responsabilização pelas decisões tomadas sobre o contexto organizacional e, sobretudo, por uma visão de futuro do “todo nacional”, alinhada aos princípios e diretrizes da Política de Governança Pública. Por fim, propõe-se uma agenda de pesquisa, com base nas limitações observadas ao longo do estudo e da relevância de se ter o mar como a última fronteira.
      PubDate: 2021-07-05
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
  • Revista completa

    • Authors: Editor CCN
      Pages: 454 - 454
      Abstract:     
      PubDate: 2021-06-30
      Issue No: Vol. 3, No. 1 (2021)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.237.27.159
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-