A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> MILITARY (Total: 106 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Coleção Meira Mattos : Revista das Ciências Militares
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2316-4883 - ISSN (Online) 2316-4891
Published by Escola de Comando e Estado-Maior do Exército Homepage  [9 journals]
  • Editorial

    • Authors: Tássio Franchi
      Abstract: Editorial
      PubDate: 2022-05-25
      DOI: 10.52781/cmm.a078
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • Detecção de Anomalias nos Indicadores do Índice Global de
           Inovação

    • Authors: Juraci Ferreira Galdino, José França Junior
      Pages: 191 - 219
      Abstract: A mensuração da capacidade de inovação de um país é essencial para que sejam realizados estudos de tendências e de identificação de gargalos de um Sistema Nacional de Inovação (SNI). Nesse diapasão, destacam-se os indicadores utilizados pelo Índice Global de Inovação (GII), os quais lastreiam diversas pesquisas e apoiam decisões estratégicas de investidores, empresários e agentes públicos. Entretanto, ao longo do tempo, os diversos indicadores do GII passam por mudanças metodológicas e sofrem com diversos tipos de problemas práticos como erros de medição ou falta de dados, dificultando análises de tendências. Baseado na premissa do incrementalismo da inovação, foi definido o conceito de anomalias e elaborado um método para detectá-las automaticamente, além de classificá-las como decorrentes de modificações metodológicas em contraposição às inconsistências, que envolvem os problemas de ordem prática. Aplicou-se o método proposto aos indicadores dos Produtos de Inovação do Brasil, de 2013 a 2019, divulgados pelo GII.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.52781/cmm.a070
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • Vitória acima da superioridade

    • Authors: Carlos Macedo, Adriano Lauro, Alceu Jungstedt
      Pages: 221 - 240
      Abstract: As relações internacionais atuais mostram o renascimento da competição entre Estados, o que revela a possibilidade de um conflito convencional entre grandes potências. Na ausência de confrontos recentes desse tipo, a dinâmica da Segunda Guerra Mundial (IIGM) ainda é uma útil fonte de compreensão sobre como um novo conflito pode se desdobrar. Para examinarmos essa guerra mundial do século passado, formulamos como questão se a superioridade dos Aliados, em termos econômicos e de pessoal, tornou sua vitória praticamente inevitável no teatro europeu. É uma pergunta ainda válida atualmente, porque os estados continuam competindo sob o guarda-chuva do dilema de segurança segundo o qual a capacidade de defesa é entendida como aumento do número de “soldados” e de meios. Este artigo teve como objetivo responder à pergunta com o apoio da teoria de Michael Handel, que afirma que guerras prolongadas foram vencidas por aqueles que, além de superioridade econômica e na quantidade de “soldados” e de outros meios, mostram melhor liderança, formam uma aliança profícua e observam a geografia com sabedoria. Nosso estudo concluiu que, embora a superioridade tenha sido de fato relevante na IIGM, ela foi na verdade apenas a parte visível de uma estratégia pensada e conduzida por uma liderança experiente que levou em conta as características da geografia e estabeleceu um forte sistema de alianças.
      PubDate: 2022-03-21
      DOI: 10.52781/cmm.a071
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • A dimensão 22 da FAB face à defesa e segurança integrada

    • Authors: Mario Augusto dos Santos
      Pages: 241 - 257
      Abstract: Sob à ótica da Defesa e Segurança Integrada no Brasil é essencial atentar-se à Dimensão 22 da Força Aérea Brasileira (FAB) e a seus respectivos objetivos, os quais, para que sejam cumpridos, demandam o fortalecimento do poder aeroespacial brasileiro, o que se encontra descrito na Estratégia Nacional de Defesa (END). Isto posto, a busca pelo domínio do ar e, consequentemente, pelo domínio espacial, é algo de grande magnitude para que o país possa controlar, integrar e proteger seus 22 milhões km2. Neste sentido se inserem os projetos estratégicos da FAB, no caso aqui considerado o F-X2 Gripen e o KC 390 Millenium, que serão analisados sob à luz de uma alegada complementaridade e contribuição para aumento do poder aéreo brasileiro, embasado em um estudo exploratório gerador de hipóteses de metodologia qualitativa. Espera-se, assim, verificar se, de fato, tais projetos contribuem para Defesa e Segurança do país.
      PubDate: 2022-05-04
      DOI: 10.52781/cmm.a074
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • A criação do conhecimento nas Forças Armadas

    • Authors: Felipe Araújo Barros
      Pages: 259 - 277
      Abstract: Os Sistemas de Lições Aprendidas são importantes ferramentas de inovação da doutrina militar. Esta pesquisa teve por objetivo fazer uma comparação entre o modelo teórico de criação do conhecimento conhecido como ciclo SECI – Socialização, Explicitação, Combinação e Internalização – e a forma como operam esses sistemas. Por meio de uma revisão de literatura, foram analisados os modelos da OTAN e do Exército Brasileiro, e comparados com o ciclo SECI, a fim de observar as semelhanças entre eles. Com isso, foi possível perceber uma proximidade entre os modelos teórico e práticos, permitindo, com isso, a utilização deste arcabouço com elemento de análise para os sistemas de lições aprendidas. Dessa forma, este trabalho pretende contribuir para o avanço dos estudos de gestão do conhecimento dentro das Forças Armadas, possibilitando a aplicação de modelos consagrados na literatura onde se observam semelhanças e procurando aperfeiçoar essas teorias para melhor atender às particularidades dos ambientes militares.
      PubDate: 2022-05-11
      DOI: 10.52781/cmm.a073
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • Coordenação e planejamento

    • Authors: Thiago Abreu de Figueiredo, Nádia Xavier Moreira
      Pages: 279 - 293
      Abstract: O artigo reflete, a partir de uma revisão de literatura e análise documental, sobre as categorias coordenação e planejamento enquanto centrais nas relações interagências. Os resultados do estudo indicam ser a cooperação o nível mais básico nesse tipo de relação, dada sua informalidade e estar baseada em relacionamentos pessoais e pouco institucionalizados. Já a coordenação, seria o aprimoramento da cooperação por meio de arranjos elaborados, quando agências considerariam nos planejamentos os objetivos, visões, propósitos e estados finais desejados da outra agência. A segunda categoria foi trabalhada a partir de teóricos e profissionais do ambiente interagências, que ressaltaram a importância das relações se materializarem por meio de um processo de planejamento que produza um plano inteligível e que aumente as possibilidades de sucesso das operações. Concluímos que a relação interagências plena, efetivamente se concretiza quando ocorre através de um planejamento conjunto com participação de todas as agências envolvidas na solução ao problema.
      PubDate: 2022-05-11
      DOI: 10.52781/cmm.a074
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • Operações de Garantia da Lei e da Ordem na Amazônia Legal

    • Authors: Rodrigo de Almeida Paim
      Pages: 295 - 325
      Abstract: A adoção de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) pelo Governo Federal na Amazônia Legal representa a ruptura de paradigma, uma vez que essas operações, de certa forma, são recorrentes em outras regiões do território nacional. Comuns de serem adotadas nos casos de crise da segurança pública, este mecanismo previsto na Constituição Federal foi adotado no escopo de garantir a proteção do meio ambiente, nos anos de 2019 e 2020/2021. O trabalho, baseado em pesquisa bibliográfica e em sites, visa a análise de fontes e dados sobre as Operações Verde Brasil 1 e 2, denominados pelo autor como “GLO Ambiental” e constatou que ambas foram fundamentais para diminuir e inibir ilícios ambientais, bem como, promoveram o fortalecimento das ações de instituições parceiras por meio de Operações de Cooperação e Coordenação com Agências (OCCA).
      PubDate: 2022-05-18
      DOI: 10.52781/cmm.a075
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • O complexo industrial-militar e seus fundamentos

    • Authors: João Miguel Villas-Bôas Barcellos
      Pages: 343 - 367
      Abstract: O objetivo deste trabalho é ressaltar a importância do complexo industrial-militar para o processo de desenvolvimento econômico, bem como para a estratégia geopolítica dos países que aspiram maior autonomia no sistema internacional. Neste sentido, dividimos o artigo em três partes: na primeira, trataremos de analisar as razões para o desenvolvimento de um complexo industrial-militar e sua importância para as grandes potências; na segunda parte, investigaremos acerca das contribuições econômicas e tecnológicas vinculadas à economia de defesa; por fim, na terceira parte faremos uma breve análise dos casos de Estados Unidos e China.
      PubDate: 2022-05-23
      DOI: 10.52781/cmm.a077
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
  • Maquiavel e a importância do poder militar nacional

    • Authors: Juraci Ferreira Galdino, Décio Luís Schons
      Pages: 369 - 384
      Abstract: Neste ensaio trazemos à consideração os ensinamentos de Maquiavel, notadamente com relação à consolidação do Estado. Lastreado na hipótese de que a sobrevivência do Estado estaria condicionada à capacidade de ele realizar sua defesa pelos seus próprios meios, Maquiavel advogava a criação de exércitos nacionais de conscritos e refutava peremptoriamente o emprego de mercenários e de se recorrer à ajuda de outros Estados nos momentos de crises e de guerras, prática corriqueira em seu tempo. Na atualidade, exércitos formados por nacionais tornaram-se uma realidade, porém a evolução vertiginosa da ciência, tecnologia e inovação e as consequências dessa evolução na Expressão Militar do Poder Nacional sugerem que a existência de tais exércitos não garante ao Estado a condição de se defender pelos seus próprios meios, particularmente em países que vivenciaram processos de industrialização tardio, que não dominam conhecimentos essenciais para desenvolver tecnologias críticas e sensíveis, que contam com modesta Base Industrial de Defesa (BID) e cujas capacidades militares dependem essencialmente de armamentos, equipamentos e sistemas de emprego militar importados. Conscientes da importância desses aspectos na composição do Poder Militar, apresentamos características do mercado de defesa, algumas dificuldades enfrentadas por países de industrialização tardia e propostas para o progresso da BID nacional, como a exploração da dualidade tecnológica e a otimização dos processos de obtenção de sistemas e materiais de emprego militar. As ideias exploradas neste ensaio servem de alerta aos formuladores de políticas públicas que defendem a redução dos efetivos e dos recursos financeiros voltados para o desenvolvimento das Forças Armadas e da BID Nacional.
      PubDate: 2022-05-31
      Issue No: Vol. 16, No. 56 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.197.230.180
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-