A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> ANTHROPOLOGY (Total: 398 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
AbeÁfrica : Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2596-0873
Published by Universidade Federal do Rio de Janeiro Homepage  [22 journals]
  • Expediente

    • Authors: Júlio Cesar Machado de Paula
      Abstract: Expediente.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Mulheres por dentro e por fora de África: caminhos e possibilidades
           no debate de gênero

    • Authors: Andréa Lobo, Patrícia Godinho Gomes
      Abstract: Este texto introdutório procura, a partir das trajetórias acadêmicas das organizadoras do dossiê, Andréa Lobo e Patrícia Godinho Gomes, reconstruir os caminhos que levaram à elaboração do volume “Vozes, vivências e significados. Mulheres africanas e perspectivas de gênero”. Ao mesmo tempo, busca inserir o debate nas discussões (teórico-metodológicas) atuais sobre mulher, gênero e temáticas afins, bem como mostrar as complexidades, interconexões e entrelaces, tendo como pano de fundo as mulheres e suas experiências vividas. O principal objetivo foi reunir pesquisadoras/es com investigações e experiências em contextos africanos para refletir criticamente sobre as temáticas do “feminino”, do “masculino” e do “gênero” em diferentes cenários do continente africano, considerando os atuais debates sobre os limites de algumas delas e a necessidade de pensá-las de forma transcultural, procurando contemporaneamente ir além da ideia da “excepcionalidade do continente africano”.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Vozes de (sobre) Mulheres Tinyanga (médicas-sacerdotisas) e notas de um
           trabalho de campo ao sul de Moçambique

    • Authors: Jacimara Souza Santana
      Abstract: O presente artigo aborda narrativas de (sobre) mulheres tinyanga acerca de suas vivências durante o domínio colonial na região sul de Moçambique, em específico, aquelas ocorridas no distrito de Chibuto, Província de Gaza, entre os anos de 1962 e 1968. Também mostra algumas aprendizagens obtidas por sua autora durante o trabalho de campo para a investigação que originou este texto e o livro Médicas-sacerdotisas: religiosidades ancestrais e contestação ao sul de Moçambique (1927-1988.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Emancipação feminina em questão: tensões e disputas simbólicas na
           independência angolana

    • Authors: Fábio Baqueiro Figueiredo
      Abstract: Durante a luta armada (1961-1974), o Movimento Popular para a Libertação de Angola (MPLA) pautou a emancipação feminina e buscou enquadrar as mulheres em diversas posições políticas, logísticas e militares. Por outro lado, durante a última fase do colonialismo, mudanças nas atividades econômicas, no acesso à escolarização formal e na sociabilidade urbana resultaram em maior presença feminina nos espaços públicos e maior possibilidade de transgredir aqui e ali os papéis de gênero hegemônicos. Com a independência, a emancipação feminina ganhou destaque frente à possibilidade de se promoverem mudanças radicais na estrutura social e ao quadro de conflito interno e desarticulação da produção econômica. Para o novo governo, era crucial enquadrar as mulheres nas tarefas da “reconstrução nacional”. Para muitas mulheres, tratava-se de afirmar o interesse em participar na construção da nova ordem independente, bem como de articular expectativas sociais e questionar certos papeis de gênero. Este artigo examina as disputas simbólicas sobre a emancipação feminina no pós-independência, buscando identificar as tensões que marcaram a busca por igualdade de gênero em Angola.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Mindjeris di Guiné, ka bô m’pina, Ka bô burgunhu. Narrativas de
           mulheres na/sobre a luta de libertação na Guiné Bissau (trajetórias,
           construções e percursos emancipatórios)

    • Authors: Patrícia Godinho Gomes
      Abstract: O desenvolvimento da luta de libertação na Guiné-Bissau entre finais da década de 1950 e meados dos anos 1970 levou o movimento de libertação (PAIGC – Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde) a ter que se confrontar com novas realidades e novos desafios. O processo contou com o inquestionável contributo das mulheres (da Guiné-Bissau e de Cabo Verde). As mulheres participaram, partindo da compreensão de que a libertação não seria bem sucedida sem o aporte de uma parte significativa da sociedade, constituída por elas mesmas. Nestas páginas, procurarei demonstrar de que forma as mulheres guineenses participaram na luta armada (no seu sentido mais lato), e qual o sentido que deram à emancipação, em uma perspectiva de história e mudança, bem como a percepção sobre mulheres militantes. Através da metodologia da história oral e das trajetórias de vida das minhas interlocutoras, procuro compreender como as mulheres construíram a própria ideia de libertação e de emancipação, tendo em conta o contexto colonial e as complexas relações de gênero e de poder.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Onkonte Aka Epro Banha' Por que a barriga pede tanto' Uma
           etnografia sobre o casamento do povo Pepel da Guiné-Bissau

    • Authors: Inaida Antonio Pires
      Abstract: O texto, parte de uma pesquisa mais alargada realizada no âmbito da minha dissertação de mestrado, analisa, a partir de um estudo etnográfico e com base em fontes orais, o Kumar, casamento tradicional do povo Pepel da Guiné-Bissau, com o intuito de entender o papel e a perspectiva das mulheres dessa etnia acerca desse ritual e de outras questões de parentesco, tal como a transmissão da linhagem, a legitimação da descendência e as relações de poder poder no interior dos grupos familiares. Para o efeito, foram utilizadas algumas das entrevistas realizadas com mulheres recentemente casadas (nhar) e mulheres que deveriam ser submetidas ao ritual Kumar, chamadas de negun, e a mulheres solteiras, impli. Procuro, paralelamente, demonstrar, até que ponto o Kumar define os papéis de gênero e determina o lugar da mulher na sociedade Pepel da Guiné-Bissau.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Políticas Públicas e Igualdade de Género nos PALOP e Timor Leste: não
           há orçamentos neutros

    • Authors: Graça Sanches, Maria Andrade, Arsénio Paulo, Elisabete Azevedo-Harman
      Abstract: A IV Conferência das Nações Unidas sobre a mulher representou um marco fundamental na promoção da igualdade de género. De entre vários aspectos, a Declaração Final da Conferência foi clara no que tange à necessidade dos Estados se comprometerem em ajustar os orçamentos para assegurar igualdade de acesso aos gastos do setor público, tanto para aumento da capacidade produtiva quanto para atender a necessidades sociais. A partir daí, vários esforços têm sido realizados pelos Estados ao nível global no sentido de garantir que a Orçamentação Sensível ao Género (OSG) passe a constar com um cariz mais “legítimo” nas políticas públicas com vista a promover a igualdade de género. É neste sentido que o presente artigo tem como principal objectivo partilhar experiências e a abordagem de integração da OSG do Programa regional (Pro PALOP-TL ISC) no nível dos países PALOP-TL, enquanto instrumentos de implementação para o alcance das metas das Agendas 2030 e 2063, bem como para assegurar políticas públicas que visem à promoção da igualdade de género. A aplicação da abordagem ProPALOPTLIANA da OSG tem tido impactos positivos nos países beneficiários, de diferentes formas, que vão das alterações dos quadros legais a uma efectiva programação orçamental sensível ao género.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Trânsitos do Sul: notas sobre os estudos de gênero em Cabo Verde e a
           cooperação acadêmica com universidades brasileiras

    • Authors: Miriam Steffen Vieira
      Abstract: Este artigo tem um caráter descritivo e se propõe à sistematização de dados de uma pesquisa em desenvolvimento sobre estudos de gênero no Sul Global. O escopo analítico escolhido está centrado na implementação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade de Cabo Verde, considerando a mobilidade acadêmica com pesquisadoras(es) de instituições de ensino superior brasileiras. A análise compreende as quatro primeiras turmas de mestrado e uma de doutorado, no período entre 2007 e 2012, como marcos temporais do início de cada turma. Para tanto, foram realizadas entrevistas com pesquisadoras(es) cabo-verdianas(os), levantamento de teses e dissertações defendidas e análise bibliográfica. Foram identificadas as principais temáticas e formas de abordagens nos estudos de gênero, perscrutando sobre possíveis diferenciais e efeitos do trânsito acadêmico Sul-Sul.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Partir ou fugir' Os não ditos por trás da história. Quando a
           emigração é para elas uma questão de não-reprodução

    • Authors: Elisabeth Defreyne
      Abstract: Este artigo trata da partida de diversas mulheres da ilha de Santo Antão vivida por diversas mulheres encontradas durante um estudo etnográfico realizado pela autora entre 2011 e 2014. Apreendidas a partir de uma perspectiva de gênero, estas histórias de mobilidade não mais nos falam da partida como um ato de reprodução social, mas como uma possibilidade de emancipação, de não-reprodução e de distanciamento dos papéis sociais vivenciados como impostos. No espaço de alguns intercâmbios, estas mulheres nos falam acima de tudo de suas esperanças e sonhos.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • “Posso te esperar por toda a minha vida”: mulheres e dinâmicas
           migratórias em Cabo Verde

    • Authors: Andréa Lobo, Maria Anilda Martins da Veiga
      Abstract: O objetivo das reflexões que conformam este texto é o de entrelaçar dinâmicas migratórias e dimensões de gênero na perspectiva de mulheres que compõem as redes migratórias, seja partindo, seja ficando nas ilhas. Nosso ponto de partida é a noção de “espera”, uma categoria frequentemente acionada por nossas interlocutoras de pesquisa. Escrito a quatro mãos, o artigo é resultado de um fecundo encontro entre duas pesquisadoras que têm como foco a intersecção entre a perspectiva de gênero e os percursos migratórios que desafiam a manutenção de laços familiares, particularmente os de conjugalidade. Os dados analisados são oriundos de pesquisas etnográficas empreendidas pelas autoras, individualmente, sendo aqui analisados conjuntamente.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Kau ki galu sta, galinha ka ta kanta' Reflexões sobre narrativas de
           mulheres e homens em situação de violências conjugais em Cabo Verde

    • Authors: Carmelita Silva
      Abstract: No presente artigo, procuro refletir sobre as representações que mulheres e homens caboverdianas (os) em situação de violências constroem sobre as violências experienciadas nas relações conjugais. Para o efeito, ainda que na análise de suas narrativas, recupero algumas contribuições das teorias da dominação masculina e do patriarcado, chamando atenção para a necessidade de situar os conceitos que usam no contexto particular de Cabo Verde e de trazer uma reflexão que busque a intersecção entre os vários marcadores de desigualdade sociais, de entre os quais destaco: o género, classe sociais e marcador geográfico. Assim, para compreender como as relações de dominação se processam, as múltiplas relações que implicam e os diferentes significados que os diretamente envolvidos constroem de suas práticas, apoio a análise dos dados empíricos nas abordagens relacional, pós-colonial e na perspetiva interseccional. Para tanto, o poder enquanto elemento central da análise, é visto, à semelhança do que sugere Michel Foucault (1979) como algo transitório na relação entre os casais e que se exerce onde há possibilidades de resistências.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Does truth (forgiveness) has a gender': a verdade do feminino na
           vocalização do sofrimento

    • Authors: Denise Pimenta, Laura Moutinho
      Abstract: O objetivo do presente artigo é realizar um exercício comparativo acerca das Comissões da Verdade e Reconciliação (CVR) instaladas em dois países: África do Sul e Serra Leoa, localizados, respectivamente, nas regiões austral e no oeste do continente africano. Analisamos como se produziu o lugar do feminino no processo de reconciliação conduzido por ambas as Comissões da Verdade, instaladas após o regime do apartheid sul-africano e a guerra serra-leonense. As distâncias geográfica e cultural entre os dois países não impediram uma marca comum: as narrativas femininas durante as CVRs se deram, muitas vezes, de forma similar, ou seja, pelo silêncio a respeito dos males que elas padeceram ou por uma inesperada vocalização do sofrimento, que chegou a colocar em questão a própria eficácia das comissões.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Vidas interpostas: raça e gênero no sul da África

    • Authors: Juliana Braz Dias
      Abstract: Os relatos biográficos de duas mulheres configuram o objeto deste trabalho. De um lado, Krotoa, que habitou a Península do Cabo, no sul da África, no século XVII. De origem khoikhoi, foi levada para viver com os colonizadores holandeses, ainda criança, mostrando grande habilidade como mediadora entre dois mundos. De outro lado, Sylvia Vollenhoven: jornalista, produtora, escritora e cineasta, nascida em meados do século XX, na Cidade do Cabo, África do Sul. Viveu a ascenção do apartheid e a transição para o regime democrático, racialmente classificada como Coloured. O artigo coloca em destaque as experiências de duas mulheres em posições sociais liminares. Com uma perspectiva comparativa, aborda o entrelaçamento de relações raciais e de gênero, e promove uma reflexão sobre viver in between.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Gênero, geração e espaço público: notas sobre circulação e
           protagonismo de mulheres Bakongo em Luanda

    • Authors: Luena Nascimento Nunes Pereira
      Abstract: A partir de etnografia em um bairro da periferia de Luanda (Angola), habitado majoritariamente pelo grupo Bakongo, busco discutir como noções de espaço público e espaço privado são produzidas por grupos sociais a partir da circulação em lugares específicos, como mercados locais, igrejas e quintais. Estes espaços são apropriados de formas distintas a partir de recortes de gênero e geração. Minha intenção é suscitar um debate sobre os significados locais atribuídos ao que se considera espaço público e espaço privado, pensando sobre as fronteiras entre eles, considerando a ocupação desigual destes espaços entre homens e mulheres de distintas gerações. A partir da revisão deste material, busco refletir mais especificamente como e em que medida determinadas instituições locais bakongo foram se transformando, considerando sua história, mas observando o processo de inserção e integração no contexto de Luanda nas décadas posteriores à independência angolana.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
  • Fotografia da capa

    • Authors: Patrícia Godinho Gomes
      Abstract: Mulher guineense na localidade de João Landim.
      PubDate: 2021-12-17
      Issue No: Vol. 6, No. 6 (2021)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 18.232.56.9
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-