A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> GEOGRAPHY (Total: 493 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Finisterra : Revista Portuguesa de Geografia
Journal Prestige (SJR): 0.206
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 0430-5027 - ISSN (Online) 2182-2905
Published by Centro de Estudos Geográficos Homepage  [1 journal]
  • PERIGOS GEOMORFOLÓGICOS EM PORTUGAL:

    • Authors: José Luís Zêzere
      Abstract: Em Portugal, a atenção académica para os perigos geomorfológicos tem crescido desde os anos 80, com utilização de métodos analíticos que incluem modelos de base física, estatísticos e heurísticos. Os trabalhos publicados têm contribuído para uma melhor compreensão dos processos subjacentes, mas incluem também a avaliação da suscetibilidade, probabilidade e magnitude dos eventos perigosos. Alguns estudos estenderam-se à análise de risco, considerando a exposição, o valor dos elementos expostos e a vulnerabilidade, abrangendo as dimensões física e social. Os perigos geomorfológicos concentram-se principalmente nas faixas costeiras ocidental e meridional de Portugal continental, nomeadamente nas regiões de Lisboa, do Baixo Vale do Tejo e do Algarve. Estas áreas estão expostas a sismos, tsunamis, erosão costeira, cheias rápidas e progressivas e movimentos de vertente. No restante território de Portugal continental, as regiões interiores do Norte e do Centro são mais propensas a instabilidade de vertentes e à erosão dos solos, enquanto o Alentejo é comparativamente mais seguro, mas ainda enfrenta um risco significativo de erosão dos solos, contribuindo para a ameaça de desertificação. Nas ilhas atlânticas, a Madeira apresenta uma assinalável suscetibilidade a movimentos de vertente, cheias rápidas e erosão costeira, enquanto as ilhas dos Açores abrangem o mais vasto espetro de perigos geomorfológicos, incluindo vulcões ativos, sismos, tsunamis, movimentos de vertente, cheias rápidas e erosão costeira.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33142
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • IDENTIFICAÇÃO DE CULTURAS TERRITORIAIS EM PORTUGAL:

    • Authors: Catarina Maia, Teresa Sá Marques
      Abstract: A juvenilidade que caracteriza a política de ordenamento do território em Portugal reflete-se no défice de cultura territorial por parte dos cidadãos e das instituições, constituindo um obstáculo ao desenvolvimento de novas competências e práticas de planeamento. Neste sentido, considera-se que o envolvimento dos cidadãos no ordenamento do território intensifica o cruzamento de saberes e de expectativas, contribuindo para práticas coletivamente mais consensualizadas. No âmbito da alteração do Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território (PNPOT), foi concebido um questionário com o objetivo de analisar as perceções dos cidadãos relativamente aos problemas de ordenamento do território. Este estudo tem como objetivo aferir se existe proximidade entre os cidadãos, tendo em consideração as suas perspetivas relativamente aos problemas e se essa proximidade constrói comunidades. Em termos conceptuais, as comunidades representam culturas territoriais próximas, com formas relativamente semelhantes de percecionar os problemas. Recorre-se à análise de redes sociais para identificar essas proximidades entre indivíduos e apresentam-se subgrafos que contêm as principais ligações estabelecidas. Os resultados mostram a existência de várias comunidades, de geometrias variáveis e que agrupam uma heterogeneidade de indivíduos. Isto significa que os respondentes têm visões diferenciadas relativamente aos problemas e evidencia a diversidade de culturas territoriais.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33485
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • OTIMIZAÇÃO DA LOCALIZAÇÃO DE PARQUES SOLARES NUMA PERSPETIVA DE
           SUSTENTABILIDADE:

    • Authors: André Alves, Eduarda Marques da Costa, Eduardo Gomes, Samuel Niza
      Abstract: Um dos principais desafios no desenvolvimento de centros eletroprodutores renováveis prende‑se com a sua localização. Essa decisão está intrinsecamente ligada à necessidade de equilibrar a disponibilidade de recursos com outros usos. No atual contexto de transição energética, a produção de energia renovável terá de crescer significativamente para a descarbonização do sistema elétrico. Em Portugal, as metas do Plano Nacional Energia e Clima (PNEC) determinam que a capacidade instalada de energia solar fotovoltaica existente até 2022 tem de crescer cerca de oito vezes até ao final da década. Antecipam-se por isso significativas transformações territoriais e alterações nas paisagens com uma crescente procura por solo que gerará competição territorial e impactes nos ecossistemas. Este estudo apresenta uma proposta de identificação de localizações para a implantação de infraestruturas de produção de energia solar fotovoltaica em linha com princípios de sustentabilidade e posterior avaliação dos projetos previstos. A análise foi desenvolvida em duas fases: a primeira com recurso a uma análise multicritério (AMC) em sistemas de informação geográfica (SIG) em que se desenvolveu um índice espacial que classifica o território continental português pela aptidão a uma localização sustentável para centrais solares fotovoltaicas; a segunda, que identificou a localização dos projetos previstos (centrais licenciadas e a aguardar licenciamento com potência ≥1 MW) numa ótica de monitorização ex-ante, pelo cruzamento com o índice obtido. A abordagem adotada constitui um protótipo de um sistema espacial de apoio à decisão face aos desafios territoriais da produção de energia renovável. Conclui-se que a localização das propostas de futuras centrais solares foi escolhida predominantemente com base num racional técnico-económico, sem considerar devidamente os impactes destas infraestruturas noutras dimensões do desenvolvimento sustentável.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33456
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • O PESO DOS ALTOS PREÇOS DAS TARIFAS SOBRE A DESIGUALDADE URBANA:

    • Authors: Kelli Silver, Margarida Queirós
      Abstract: Nos últimos anos, houve um aumento do interesse na relação entre transporte e equidade. Embora os gastos com transporte desempenhem um papel fundamental na promoção da equidade nos sistemas de transporte público, os custos diretos do usuário são muitas vezes ignorados. Tornar o transporte acessível é um dos principais desafios, especialmente no Sul Global, onde os níveis de desigualdade são altos. O principal objetivo desta pesquisa foi determinar quem foi mais afetado pelas altas tarifas de transporte público e avaliar as implicações resultantes para a equidade no Rio de Janeiro. Este estudo usa dados de pesquisa coletados de usuários de transporte público em 2023 para avaliar os gastos reais com transporte e a renda, a fim de fornecer uma descrição complexa da acessibilidade das tarifas na cidade. Ao considerar a percepção de acessibilidade econômica e uma métrica de acessibilidade econômica calculada, usamos a análise estatística para identificar quais grupos tinham maior probabilidade de sofrer o impacto negativo das políticas tarifárias existentes. Em seguida, avaliamos as percepções desses grupos sobre o transporte público. Por fim, um índice Pseudo Palma foi usado para medir a equidade dos custos da tarifa entre aqueles que podiam e não podiam pagar pelo transporte. Nossos resultados revelaram que a renda, o gênero, os gastos com transporte, o tempo e a finalidade da viagem foram os principais fatores que distinguiram aqueles que podiam e os que não podiam pagar por suas necessidades diárias de transporte. Descobrimos que a relação entre as políticas tarifárias e a equidade no transporte depende de uma interação complexa entre os custos tarifários, as características sociodemográficas, as percepções e a organização espacial.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33407
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • ACESSO À HABITAÇÃO SOCIAL NA ÁREA METROPOLITANA DE
           LISBOA:

    • Authors: Sara Silva Lopes, Teresa Marat-Mendes
      Abstract: Este artigo aborda a questão do recente acesso à habitação social em Portugal, tendo em conta os desafios crescentes para garantir uma habitação adequada. O investimento público sem precedentes no pilar da habitação suscita reflexões importantes. Leva-nos a questionar a eficácia das actuais políticas habitacionais e leis de bases na garantia de habitação adequada e a explorar a existência de uma tentativa urbana de relacionar a casa com o habitat nos desenvolvimentos recentes de habitação social. Para responder a estas questões iniciais, o estudo centra-se em três aspectos específico no âmbito dos recentes programas de habitação social: i) políticas habitacionais; ii) leis de bases; e iii) programas preliminares de concursos de concepção e cadernos de encargos de empreitadas de reabilitação. A metodologia envolve a selecção de estudos de caso de conjuntos habitacionais na Área Metropolitana de Lisboa para análise, centrando-se em parâmetros como i) localização; ii) tipo de intervenção iii) número de fogos e tipologias; iv) dimensões da construção bruta da habitação; e i) a relação entre a casa e o seu habitat. Os resultados preliminares evidenciam avanços da habitação social, enfatizam a importância e a necessidade não só da articulação entre os actuais programas, políticas e leis de bases da habitação, de forma a garantir uma habitação e um habitat adequados, mas também o papel insubstituível do Estado e do Governo Central na definição dessas políticas e na aproximação dos municípios à sua execução.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33324
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • INVESTIGANDO A PRESENÇA E AUSÊNCIA DE POLÍTICAS:

    • Authors: Diogo Gaspar Silva
      Abstract: Pesquisar comparativamente os processos de formulação de políticas urbanas tornou-se uma prática comum nos estudos de mobilidade de políticas urbanas. Embora seja geralmente aceite que pensar através de dualismos relacionais, como o da presença/ausência de política, é útil para examinar os processos de formulação de políticas urbanas em múltiplas espacialidades e temporalidades, tem sido dada bastante menos atenção à forma como estudamos comparativamente essas arenas. Este artigo constitui um convite à reflexão sobre as questões metodológicas e as implicações do estudo através de sítios e situações de presença e ausência de políticas em mobilidade de políticas urbanas. Com base numa ontologia de aprendizagem reflexiva que emergiu de um projeto académico que examina a (des)construção relacional e territorial de Business Improvement Districts em quatro centros urbanos ingleses, o artigo discute como o acesso, a navegação e a espessura das evidências obtidas é sensível aos sítios e situações de presença e ausência política onde a investigação tem lugar. Argumenta-se que o estudo de distintas arenas políticas deve englobar estratégias de investigação flexíveis para melhor sintonizar os processos e políticas que geraram tais resultados. Para abordar esta preocupação, o artigo reflete sobre como a posicionalidade, a memória institucional e a cronopolítica devem informar a prática metodológica quando se investigam locais e situações de presença e ausência de políticas.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33477
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • CONTRASTES TERRITORIAIS NA AMÉRICA PORTUGUESA:

    • Authors: Vinicius Sodré Maluly
      Abstract: Territórios são formados por contrastes que se tornam mais aparentes na medida em que os estudamos cada vez mais. O mesmo vale para territórios do passado. Nesta pesquisa, buscamos apresentar duas perspetivas aparentemente opostas e que compunham, simultaneamente, a América Portuguesa: a "lentidão extrema" e a rede atlântica de pessoas e de ideias. Ambas as temáticas são abordadas a partir de relatos do botânico francês Auguste de Saint-Hilaire, seja a partir de suas próprias experiências no início do século XIX, seja a partir dos relatos secundários que o mesmo realiza em sua obra. A análise desses contrastes territoriais é subsidiada pela perspetiva geográfica que enfatiza o caráter escalar dos fenômenos, sobrepondo-os e reconsiderando-os constantemente, à luz da história e de suas irregularidades, com o uso de correspondências da administração portuguesa à época. Em nosso entendimento, a geografia tem contribuído largamente com estudos sobre os territórios do passado, para além da cartografia e de outros produtos visuais. O raciocínio geográfico espacializa fenômenos, localizando-os em uma estrutura determinada, conferindo a eles não apenas certas atribuições, mas, principalmente, correlacionando-os com outros fenômenos localizados em escalas distintas. A partir da necessária dialética desse movimento interescalar, propomos uma conceituação aparentemente contraditória de um território que podia ser, ao mesmo tempo, "extremamente lento" e conectado a um oceano de pessoas e de ideias, tendo o "sertão" participação-chave nessa dinâmica.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33181
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • MAPEAMENTO PARTICIPATIVO DAS RELAÇÕES INTERSECCIONAIS DE
           GÊNERO EM CONTEXTO ESCOLAR:

    • Authors: Ana Carolina Ferraz dos Santos, Dália Maria de Sousa Gonçalves da Costa, Margarida Queirós
      Abstract: Analisar o espaço escolar sob uma perspetiva interseccional de gênero implica ir além da sua abordagem enquanto contexto de interação entre crianças e jovens, reconhecendo que o espaço e as identidades sociais se constituem mutuamente. Por outras palavras, o espaço é um reflexo das relações de poder hegemônicas e, simultaneamente, a sua conceção e vivência perpetuam diversas formas de desigualdade. Neste artigo aborda-se a escola a partir de uma perspetiva interseccional, colocando a dimensão espacial no centro das análises da pluralidade de modos com que alunos e alunas ocupam e experienciam diferentes lugares. As experiências de estudantes e as suas vivências no espaço escolar são captadas e compreendidas com recurso ao mapeamento participativo. Como metodologia de análise, aplicando-a em três agrupamentos escolares localizados na cidade de Lisboa, em Portugal, os resultados demonstraram as vantagens da metodologia na análise da pluralidade de masculinidades e feminilidades na escola, revelando como o gênero e a origem nacional são relevantes para a compreensão da maneira como os grupos de estudantes criam uma identidade distinta e são identificados. O mapeamento participativo também se revela uma metodologia adequada para analisar os processos de interação entre estudantes de diferentes nacionalidades e o papel desses processos na formação de dinâmicas socioespaciais na escola, através de três mecanismos: laterização cultural, guetização do espaço escolar e ocupação periférica do campo de jogos pelas alunas.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33472
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • INOVAÇÃO E EXCELÊNCIA NA GEOGRAFIA: JOVENS INVESTIGADORES NAS CIÊNCIAS
           GEOGRÁFICAS E DO TERRITÓRIO.

    • Authors: Marcelo Fragoso, Ana Louro
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis34090
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • RESILIÊNCIA DAS CADEIAS DE ABASTECIMENTO, POSSÍVEIS TRAJETÓRIAS DA
           PRODUÇÃO INTERNACIONAL E A RESPOSTA DA UNIÃO EUROPEIA NO CONTEXTO DA
           PANDEMIA DA COVID-19

    • Authors: Janaína Conceição da Silva, Mário Vale
      Abstract: As diversas paralisações e escassez observadas no contexto da pandemia da COVID-19 expuseram uma série de contradições e vulnerabilidades, em especial na forma como as estruturas de produção se organizam territorialmente à escala global. Embora tais perturbações não sejam inéditas, os factos chamaram a atenção para a necessidade de que fossem adotadas estratégias para torná-las mais resilientes. Com base na recente literatura que versa sobre esses temas, esse trabalho tem como objetivo apresentar uma reflexão acerca do conteúdo das estratégias de reshoring, diversificação e sustentabilidade, observando-se suas definições (conceituais e significados práticos), complexidades, desafios e implicações na economia e no território. Para complementar a discussão teórica, ilustraremos de que modo essas estratégias estão sendo incorporadas nos documentos oficiais referentes à nova estratégia industrial europeia. Em termos metodológicos, foi realizada pesquisa bibliográfica e pesquisa documental. Entre os documentos analisados, destacam-se as comunicações elaboradas pela Comissão Europeia nos anos de 2020 e 2021. Resultados preliminares mostram que a realocação de ativos fixos possui várias complexidades e barreiras, fazendo com que a diversificação seja uma solução menos onerosa e mais factível de ser praticada no curto e médio prazo. Na União Europeia, além da diversificação, a sustentabilidade tem representado uma importante e necessária oportunidade de investimento financeiro.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33422
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • A INVESTIGAÇÃO EM GEOGRAFIA FÍSICA EM PORTUGAL:

    • Authors: Raquel Fernandes, Tiago Silva, Andry Castro, Joana Baptista, Ana Gonçalves, Gonçalo Vieira
      Abstract: No século XXI, a implementação da educação doutoral em Geografia resultou num aumento do número de teses enquadradas na especialização em Geografia Física. No entanto, pouco é conhecido sobre a dinâmica inerente às técnicas de trabalho de campo, métodos e temas estudados. Com o objetivo de compreender melhor a tendência de aumento e evolução associada, este artigo analisa os 78 estudos de doutoramento publicados em cinco instituições públicas de ensino superior, entre 2000 e 2021. Foi realizada uma análise quantitativa de forma a investigar as fontes de dados, as técnicas de trabalho de campo e os métodos de análise utilizados nos estudos que abrangem as temáticas Biogeografia, Climatologia, Hidrologia, Geomorfologia e Risco e Ordenamento. A partir de 2007, verificou-se um aumento de trabalhos em Risco e Ordenamento, reforçando a componente da Geografia Física aplicada às problemáticas do ordenamento do território. A utilização de Sistemas de Informação Geográfica, análise estatística e quantitativa evidenciam o peso das bases de dados e análises em gabinete. O contexto territorial em que se localizam as instituições estudadas parece influenciar a escolha das áreas de estudo e temáticas associadas. O processo de Bolonha, a atribuição de bolsas de doutoramento pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e o aumento dos projetos de investigação com financiamento justificam parcialmente a diversidade de temáticas identificadas e métodos.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33440
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
  • REFLEXÃO SOBRE AS ABORDAGENS GEOESPACIAIS DA INVESTIGAÇÃO GEOGRÁFICA
           APLICADAS À MODELAÇÃO DOS SISTEMAS AGRÍCOLAS

    • Authors: Claudia M. Viana
      Abstract: No centro das iniciativas globais, várias abordagens estão a ser discutidas e reorientadas para alcançar os objetivos globais de produção e segurança alimentar para as gerações presentes e futuras. No entanto, os sistemas agrícolas, que são a principal fonte biogeofísica para garantir os benefícios nutricionais e a segurança alimentar global, sofrem alterações ao longo do tempo. Nas próximas décadas, estes sistemas enfrentarão desafios complexos associados e.g., à mudança no padrão de consumo alimentar, às alterações climáticas, ao abandono e/ou a intensificação do uso dos solos. A capacidade destes no apoio à segurança alimentar global será determinada pela sua eficiência, sustentabilidade e equidade. Com a integração de abordagens geoespaciais da investigação geográfica existe uma oportunidade prática para modelar os sistemas agrícolas, o que por sua vez, poderá contribuir para obter novos dados que auxiliem nos processos de tomada de decisão, antecipação de mudanças futuras e projeção de estratégias robustas a longo prazo para gerir os desafios iminentes. Este artigo apresenta uma reflexão dos avanços no desenvolvimento e integração de análises espaciais, dados geoespaciais e modelos de simulação no campo dos sistemas agrícolas, destacando e exemplificando diferentes técnicas de modelação e tecnologias geoespaciais no apoio às necessidades de investigação atuais e futuras.
      PubDate: 2023-12-22
      DOI: 10.18055/Finis33462
      Issue No: Vol. 58, No. 124 (2023)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.9.151
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-
JournalTOCs
 
 

 A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> GEOGRAPHY (Total: 493 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Similar Journals
HOME > Browse the 73 Subjects covered by JournalTOCs  
SubjectTotal Journals
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.9.151
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-