A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> GEOGRAPHY (Total: 493 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
GEOUSP : Espaço e Tempo
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1414-7416 - ISSN (Online) 2179-0892
Published by Universidade de São Paulo Homepage  [48 journals]
  • Parâmetros morfométricos e corridas de detritos: índice de
           

    • Authors: Vivian Cristina Dias, Bianca Carvalho Vieira
      Abstract: As corridas de detritos estão entre os movimentos de massa mais destrutivos devido ao potencial de transporte por longas distâncias. Esta pesquisa teve como objetivo a avaliação da relação entre as características morfométricas das bacias e a ocorrência de corridas de detritos, e classificação das bacias a partir de um índice de suscetibilidade. Para o mapeamento da morfometria foi utilizado o Modelo Digital de Elevação (MDE) Alos PALSAR (12,5 metros); foi feita a descrição estatística e a classificação das bacias utilizando um índice de suscetibilidade e magnitude. Os resultados indicaram a influência dos parâmetros gradiente altimétrico, relação de relevo, índice de rugosidade, amplitude altimétrica e índice de Melton nas bacias afetadas por corridas de detritos recentes. A classificação das bacias a partir do índice de suscetibilidade e magnitude se mostrou condizente com as ocorrências de corridas de detritos, podendo ser utilizado em outras áreas suscetíveis.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.191937
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • Proposta de zoneamento ambiental para bacias hidrográfica: Aplicação na
           Unidade de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos Afluentes
           Mineiros do Baixo Paranaíba

    • Authors: Rafael Mendes Rosa, Vanderlei de Oliveira Ferreira
      Abstract: A crescente e quase sempre descriteriosa exploração de recursos naturais suscitou a importância de iniciativas relacionadas à conservação ambiental. Neste contexto, o zoneamento ambiental tornou-se um instrumento fundamental na gestão territorial. Este artigo visa propor um procedimento metodológico de zoneamento ambiental para bacias hidrográficas, com aplicação demonstrativa na Unidade de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos Afluentes Mineiros do Baixo Paranaíba, estado de Minas Gerais. A proposta contempla a avaliação da vulnerabilidade à perda de solos, vulnerabilidade quali-quantitativa das águas superficiais e a situação das áreas legalmente protegidas. A metodologia envolve o reconhecimento de conflitos a partir da interseção das referidas vulnerabilidades e das áreas legalmente protegidas com o uso da terra, constituindo um modelo de zoneamento capaz de indicar áreas para preservação, recuperação e manejo. Espera-se que o trabalho possa ser útil aos gestores e que o modelo possa ser aplicado em unidades territoriais análogas.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.180525
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • Problematizando lugar como conceito e categoria da Geografia Humanista

    • Authors: Angelo Serpa
      Abstract: Com este artigo busca-se problematizar o conceito/a categoria de lugar na Geografia e, em particular, na Geografia Humanista, enfatizando-se as transformações ocorridas com o conceito/a categoria a partir de uma abordagem ontológica/fenomenológica de lugar. Nesse contexto, discute-se o lugar como aberto ao exterior, como processual/ multiescalar e como criação/produção espacial, atualizando e aprofundando a reflexão nessas direções, de modo a retomar o uso do conceito/da categoria lugar operacionalizado em estudos e pesquisas anteriores do autor do presente artigo.  
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.197944
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • A presença da ausência: um paradoxo geográfico

    • Authors: Leonardo Luiz Silveira da Silva, Alfredo Costa
      Abstract: A partir de uma abordagem que trata mente e matéria como planos indissociáveis, defendemos a hipótese de que, em qualquer avaliação de caráter espacial, o espaço ausente é parte do espaço presente. A presença da ausência se manifesta tanto no âmbito do deslocamento de materialidades heterotópicas quanto no âmbito da experiência humana, que permite que carreguemos conosco valores e impressões acerca das paisagens e dos lugares que outrora vivenciamos. Assim, construímos a ideia de que a presença da ausência é um paradoxo verificado na análise geográfica. Através de uma abordagem epistemológica, demonstramos que a nossa percepção é sempre enviesada pelas experiências localizadas no espaço-tempo, que proporcionam alterações nos gostos e preferências que desenvolvemos acerca do espaço. A reflexão deste artigo permite considerarmos a flexibilização de nossas manifestações etnocêntricas à medida que defendemos o fato de que cada um de nós somos portadores de uma excepcionalidade mundana.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.195614
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • Espaços residenciais fechados: o acesso diferenciado e desigual à terra
           na cidade da Matola – Moçambique

    • Authors: Ester Tomás Natal Ribeiro
      Abstract: Busca-se a partir do artigo apresentar e caracterizar os espaços residenciais fechados (ERFs) na cidade da Matola tendo em conta o acesso diferenciado e cada vez mais desigual à terra para a sua implantação e ocupação. Com a intensificação de processos urbanos na cidade da Matola observa-se o crescimento da demanda por terra para a implantação dos ERFs que constituem um novo modo de habitar em Moçambique no geral e na cidade da Matola em particular, cuja produção tem fins meramente comerciais e lucrativos A análise torna-se relevante, primeiro, pelo fato dos ERFs serem elementos urbanos restritos às minorias devido aos valores monetários elevados para sua aquisição, tornando-os espaços de autossegregação. Segundo, pelo fato da terra ser propriedade do Estado em Moçambique, cuja venda é proibida, mesmo sendo sua posse considerada uma condição de produção e a propriedade privada valorizada no modo de produção capitalista.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.192614
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • City branding, financeirização e a mercadificação da cidade: novas
           estratégias de reprodução do capital

    • Authors: Frederico Basso Montanari
      Abstract: O presente artigo propõe estabelecer um diálogo entre o marketing territorial e a mercadificação do espaço, avaliando as estratégias de construção imagética da cidade-vitrine/cidade-espetáculo. Analisa brevemente as transformações espaciais
      promovidas pelo “empreendedorismo urbano”, que passam a articular cada vez mais a construção e venda da imagem da cidade como parte fundamental do processo de acumulação capitalista. Considera ainda as especificidades da financeirização urbanizadora. Então, perguntamos: as inovações de marketing estariam relacionadas ao processo de mercadificação do espaço' Como podemos pensar no marketing da cidade como parte da economia da inovação' As respostas a essa pergunta permite identificar estratégias utilizadas pelo marketing territorial nas transformações urbanas,
      bem como compreender os mecanismos que envolvem o city branding
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.194312
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • A geopolítica digital do 5G: elementos para a compreensão do
           desenvolvimento tecnológico chinês da quinta geração de telefonia
           móvel

    • Authors: Elisa Gomes Prestes
      Abstract: O objetivo desse artigo é trazer considerações acerca o processo de desenvolvimento tecnológico chinês no setor de quinta geração de telefonia móvel (5G) e quais suas implicações para a geopolítica digital mundial. A implementação iminente de infraestrutura técnica para o 5G tornou-se um campo de disputa importante em uma luta mais ampla pelo controle das indústrias do futuro. Nossa perspectiva metodológica baseia-se em uma revisão extensa de bibliografia, artigos e papers científicos internacionais e reportagens e artigos midiáticos que contemplam a temática. Concluímos que a China, mediante massivos investimentos governamentais em P&D no setor de telecomunicações e amplos subsídios para a inovação no setor de Tecnologias da Informação, consolidou-se enquanto país pioneiro no desenvolvimento de 5G e sua infraestrutura, o que justifica os tensionamentos geopolíticos entre China e Estados Unidos.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.194823
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • A agricultura familiar fruticultora nos municípios de Itatiba, Louveira,
           Valinhos e Vinhedo: aspectos socioeconômicos e culturais no contexto
           regional paulista

    • Authors: Márcio Adriano Bredariol
      Abstract: O artigo discute a importância da agricultura familiar voltada à produção de frutas, para os municípios de Itatiba, Louveira, Valinhos e Vinhedo (SP).  Nas zonas rurais destes municípios, é possível encontrar grande quantidade de pequenas propriedades rurais, formadas a partir da desagregação de grandes fazendas de café durante a década de 1920. Nestas propriedades predominam relações do tipo familiar, com a presença da herança cultural advinda da tradição de imigrantes que chegaram e se fixaram nesta região do estado de São Paulo entre o final do século XIX e início do século XX. Esta região desenvolveu-se com base numa economia agrária voltada à produção de frutas como caqui, uva, figo e goiaba, que possuem relação direta com a organização social e econômica regional.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.187116
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • Cartografia da Ação Social e luta pelo uso do território no Brasil:
           contribuições à reflexão do método

    • Authors: Luis Henrique Leandro Ribeiro, Catia Antonia da Silva
      Abstract: Nos anos 1990 novos sujeitos e possibilidades técnicas de cartografar surgem na intensificação das modernizações e conflitos pelo uso do território entre agentes hegemônicos (Estado e grande capital) e contra-hegemônicos (comunidades tradicionais e movimentos sociais). Destacando-se a afirmação da cartografia crítica nos EUA e da cartografia social no Brasil, ferramentas fundamentais na disputa pelas representações espaciais nas lutas sociais. Focamos a cartografia da ação social proposta por Ana Clara Torres Ribeiro que vem sendo desenvolvida em duas principais frentes: experiências em escolas; e grupos focais com entidades e movimentos sociais. Apresentando resultados de pesquisa de duas experiências, uma escolar e outra com grupo focal, destacamos duas contribuições desse método: (i) foco na ação e no sujeito da ação, compreensão dos sentidos da ação; (ii) possibilidade de trabalhar com lutas pelo uso do território por sujeitos da ação mais difusos em contextos urbanos, e não apenas naquelas por terras tradicionalmente ocupadas.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.187100
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • Las publicaciones científicas y la búsqueda por construir otra
           globalización académica.

    • Authors: Perla Zusman
      Abstract: Las publicaciones científicas y la búsqueda por construir otra globalización académica.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.200517
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
  • A geografia pós-estrutural e a abordagem cultural

    • Authors: Paul Claval
      Abstract: Este documento é uma reflexão pessoal sobre o papel da cultura na geografia. Foi já importante nas primeiras fases da geografia humana (geografia clássica e a Nova Geografia dos anos cinquenta), mas o funcionalista predominante abordagens limitou sua expressão. Graças às iniciativas de diferentes grupos de geógrafos, o escopo da disciplina foi ampliado depois dos anos 70: isto transformação foi caracterizada no final da década de 1990 como a virada cultural do disciplina. Foi exemplificada pelo structuracionista e pós-estruturalista desenvolvimentos de um lado, a abordagem cultural do outro. Para mim, o último não se sofre com as mesmas limitações que os formadores.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.200518
      Issue No: Vol. 26, No. 2 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.112.140
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-