A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> GEOGRAPHY (Total: 493 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Revista de Geografia e Ordenamento do Território
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2182-1267 - ISSN (Online) 2182-1267
Published by Fundação de Ciência e Tecnologia Homepage  [1 journal]
  • Ficha Técnica

    • Authors: Editorial GOT
      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • SOLIDARIEDADE FRENTE À DESIGUALDADE EM TEMPOS DE PANDEMIA: UM OLHAR A
           PARTIR DE CURITIBA (BRASIL)

    • Authors: Simone Polli, Carolina Gama, Mariana Kszan, Alessandro Lunelli, Aline Sanches
      Abstract: O artigo tem como objetivo apontar as ações de solidariedade originadas devido ao Covid-19, voltadas a territórios vulneráveis em Curitiba. Baseia-se na experiência de elaboração do “Mapa da Solidariedade”, uma ação de extensão universitária, que conecta territórios vulneráveis com possíveis doações, identificando grupos sociais impactados pela crise. Considerando que a população em situação de precariedade habitacional sofre mais significativamente o impacto da doença, o artigo explicita a desigualdade social e a sua distribuição espacial, priorizando iniciativas de movimentos e pequenos grupos organizados. Por meio da combinação de dados técnicos, trabalhos acadêmicos e das novas territorialidades originárias das práticas insurgentes, as ações foram cadastradas e espacializadas por meio de Sistema de Informação Geográfica. Nota-se a existência de redes locais de solidariedade existentes antes do início da pandemia, que conseguem articular ações em situação de emergência. Aponta-se a necessidade de elaboração de planos emergenciais municipais que oferecerão suporte para atender a esses grupos de maneira preventiva. Palavras-chave: Solidariedade; Mapeamento; Covid-19; Vulnerabilidade Social; Territorialidade; CuritibaData de submissão: 2021-06-17Data de aceitação: 2022-06-17Data de publicação: 2022-07-28 
      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • UM OLHAR SOBRE A GEODIVERSIDADE EX SITU NO ENTORNO DA PRAÇA JOÃO PESSOA,
           JOÃO PESSOA, PARAÍBA, NORDESTE DO BRASIL

    • Authors: Luciano Schaefer Pereira, Thiago Gomes Medeiros
      Abstract: O entorno da Praça João Pessoa apresenta prédios e monumentos de inegável importância política, cultural, artística e histórica, alguns que remontam aos primórdios da fundação da cidade. Destacam-se o Tribunal de Justiça e o Conjunto dos Jesuítas, que atraem um grande fluxo de turistas. No centro, foi erguido o Monumento a João Pessoa, formado por uma rocha granitoide que inexiste in situ na Capital. Outros tipos líticos variados e raros ornam internamente essas edificações. Condições naturais específicas possibilitaram que determinados aparatos, a exemplo do uso da terra e do mar, as construções e estabelecimentos humanos criassem o trabalho humano que resultou na expansão da capital paraibana. Neste trabalho fez-se uma avaliação integrada entre os diversos elementos da geodiversidade e o patrimônio em questão, por meio da análise de documentação produzida durante o período colonial, na forma de textos, cartas e iconografias e de trabalho de campo, visto que este diálogo de intercruzamento geodiversidade-cultura se apresenta praticamente lacunar nas Geociências.Palavras-chave: Geodiversidade ex situ; Património Cultural; Cultura; Praça João Pessoa; ParaíbaData de submissão: 2021-01-31Data de aceitação: 2022-02-16Data de publicação: 2022-07-28  
      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • ESPAÇOS PÚBLICOS CONSTRUÍDOS: PERCEPÇÃO DOS USUÁRIOS DO PARQUE
           LINEAR RIO DO PEIXE

    • Authors: INARA PAGNUSSAT CAMARA, Diogo Lemos
      Abstract: A paisagem urbana sofre transformações constantes com a dinâmica das cidades que (re) produzem os espaços. Compreender essa dinâmica e os seus resultados, emerge da necessidade de entendimento das cidades e os seus habitantes, locais mais equitativos e resilientes às transformações da sociedade. Na organização espacial das cidades, os locais com predominância verde têm papel importante por sua relação entre memória urbana, qualidade de vida advindas dos elementos naturais, da afetividade dos habitantes com o lugar e da memorialidade ocasionada através das relações entre espaço e tempo. Desta forma, entendemos que a qualidade da paisagem urbana é aferida por um arranjo de elementos de infraestrutura, mas também forma como as pessoas percebem o ambiente. Neste estudo a análise da percepção de um espaço livre público é aferida pela identificação dos elementos que são entendidos pelos usuários como significativos para a qualidade da paisagem do Parque do Rio do Peixe (Videira - SC) e quais experiências são sentidas ao longo dos caminhos existentes no Parque. A metodologia desta análise foi estruturada segundo um compêndio de autores, mas principalmente sugeridos por Gehl e Svarre (2013), Lynch (1960) e Cullen (1983) e Camara (2018). Ao final dos percursos, entrevistas não estruturadas foram feitas a aproximadamente 150 voluntários. Os resultados, apontam preferências por áreas com predomínio de elementos naturais, ambientes que proporcionam sensações de segurança e elementos de identificação histórico-cultural.Palavras-chave: Parques urbanos; Espaços públicos; Qualidade ambiental; Espaços construídosData de submissão: 2021-10-25Data de aceitação: 2022-05-02Data de publicação: 2022-07-28

      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • IMPACTOS DA HIDRELÉTRICA DE SANTO ANTÔNIO NA CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DO
           BAIRRO TRIÂNGULO (PORTO VELHO/RO)

    • Authors: Roberto Carlos Oliveira de Andrade Roberto, Marco Antonio Domingues Teixeira Marco, Marcelo Leão Marcelo
      Abstract: Povos que vivem às margens de rios amazônicos carregam hábitos e heranças econômicas, culturais, espaciais e seus territórios estão à mercê da dinâmica natural desses rios. A partir da enchente de 2014, famílias do Bairro Triângulo em Porto Velho/RO, além de perderem parte da sua economia, a catástrofe implicou em (1) acessos desconfigurados; (2) habitações inundadas; e (3) famílias desassistidas. O questionamento que fazemos é: quais foram os impactos da UHE de Santo Antônio na configuração espacial do Bairro Triângulo após sua instalação' O trabalho tem objetivo de examinar os impactos na configuração espacial da área baixa do Bairro Triângulo e o processo metodológico está dividido em três etapas (1) revisão de literatura, (2) levantamento planialtimétrico e visitas ao bairro e (3) representação, modelagem e tratamento ferramental. O estudo aponta que o empreendimento comprometeu atividades extrativistas, desconfigurou propriedades particulares e elementos públicos, implicando perdas para a população local e seu entorno.Palavras-chave: Hidrelétrica; Configuração Espacial; Bairro Triângulo (Porto velho-RO)Data de submissão: 2021-02-04Data de aceitação: 2022-06-30Data de publicação: 2022-07-28

      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • RELAÇÃO ENTRE MÉTRICAS ESPACIAS DE PAISAGEM E A PROVISÃO DE SERVIÇOS
           

    • Authors: Alessandra Leite da Silva, Adélia de Jesus Nobre Nunes, Regina Márcia Longo, Admilson Írio Ribeiro
      Abstract: Os serviços ecossistêmicos têm se apresentado como uma temática bastante discutida nos últimos anos; entretanto, falar em avaliação de serviços ecossistêmicos só faz sentido quando existem indicadores com atributos relacionados comprovadamente as diferentes formas de serviços prestados pelos ecossistemas. Isto porque, torna-se possível diagnosticar, avaliar e promover políticas públicas que se alinhem às demandas, potencialidades e expectativas para determinado ecossistema. Diante disso, e da tendência de crescimento da utilização de geotecnologias, o presente estudo buscou avaliar o panorama de pesquisas que têm possivelmente estudado de forma integrada métricas de paisagem aplicadas à avalição de provisão de serviços ecossistêmicos. Para tanto, promoveu-se uma análise bibliométrica na Plataforma Scopus utilizando-se as seguintes palavras-chave: ‘ecosystem services valuation’ e ‘landscape metrics’. Verificou-se que este tema ainda não é significativamente explorado; e países como Reino Unido, China, Alemanha, Austrália, Espanha e Holanda têm liderado as pesquisas. Especialmente, para os ecossistemas florestais, as lacunas ainda são grandes, o que demanda esforços em pesquisas para consolidar melhor este conhecimento e fornecer bases sólidas para uma gestão eficaz destas áreas sensíveis e altamente significativas para a humanidade.Palavras-chave: Ecologia da Paisagem; Levantamento bibliométrico; Serviços ecossitêmicosData de submissão: 2021-12-28Data de aceitação: 2022-07-06Data de publicação: 2022-07-28

      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • ESTUDOS DE MORFOLOGIA COMO SUBSÍDIO PARA A QUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO
           EDIFICADO: TIPOLOGIA DE QUARTEIRÕES

    • Authors: INARA PAGNUSSAT CAMARA, Joselaine Tesk
      Abstract: Este trabalho apresenta um estudo da morfologia urbana de Videira, Brasil, enquadrando a evolução dos traçados da forma urbana enquanto processo e, da fabricação da cidade enquanto objeto. O objeto de estudo foi escolhido devido a particularidades como: grande similaridade formal-funcional com outras cidades brasileiras e europeias, cidade produzida a partir do século XX, com forte presença hídrica ou estrada de ferro como eixo viário estruturante e topografia como elemento matriarcal de formação. Entendemos que existe uma lacuna na compreensão da formação de cidades pós século XX, fragmentando os elementos da forma urbana para compreensão do desenho da cidade. O objetivo principal é compreender a evolução temporal  e gerar modelos que possam ser utilizados como  parâmetros de desenhos de quarteirões focados na geografia dos sítios, contribuindo com o planejamento urbano de loteamentos habitacionais mais análogos na distribuição dos lotes. O método utilizado parte de um compêndio de conceitos teóricos e práticos, com foco na classificação da forma urbana revisada por diversos autores, com predomínio da escola de morfologia urbana inglesa: (1) relação do traçado com expressão física do sítio, (2) principais elementos de suporte a composição e; (3) forma dos quarteirões e lotes. Os resultados preliminares permitem identificar quarteirões com formatos predominantemente irregulares e padrões de lotes muito diversos, vias de circulação com perfil sinuoso ou pouco homogêneo e com diversos problemas estruturais, refletindo a necessidade de lotes adaptados à topografia.Palavras-chave: Morfologia urbana; Parcelário; Quarteirões; TopografiaData de submissão: 2021-10-19Data de aceitação: 2022-07-15Data de publicação: 2022-07-28

      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • O MOVIMENTO TOWNSCAPE E A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE CIDADE
           COMPACTA

    • Authors: Henrique Vitorino Souza Alves, Rômulo José da Costa Ribeiro
      Abstract: A busca por cidades sustentáveis tem enxergado no conceito de Cidade Compacta um caminho mais adequado para a estruturação das áreas urbanas. Corrobora esta afirmação o fato de que, entre as diretrizes propostas pelas Nações Unidas na última Conferência Habitat, encontram-se diversos princípios do modelo compacto. Dada a importância que o conceito tem assumido, apresenta-se aqui uma revisão de literatura sobre seu desenvolvimento, com ênfase na relevância do pensamento e da atividade (desde o final da década de 1940) do grupo inglês Townscape para a conformação do modelo compacto. A partir das publicações analisadas, foi possível reconhecer duas fases na evolução do conceito: um período formativo (1940-70), marcado pela busca de uma alternativa aos modelos urbanos empregados no pós-guerra; e um segundo momento (1980 em diante), quando o conceito assume sua forma atual e passa a ser utilizado como resposta à problemática ambiental e, de modo secundário, aos demais desafios da urbanização contemporânea.Palavras-chave: Cidade compacta; Urbanização contemporânea; Sustentabilidade urbanaData de submissão: 2022-05-02Data de aceitação: 2022-07-12Data de publicação: 2022-07-28

      PubDate: 2022-07-28
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • Editorial

    • Authors: Editorial GOT
      PubDate: 2022-07-27
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
  • CARTAS EDUCATIVAS: INSTRUMENTOS DE QUÊ'

    • Authors: Paulo Louro
      Abstract: O presente artigo enquadra-se numa linha de investigação intitulada “Instrumentos de gestão do território” na qual se procura analisar a utilização e valoração, pelos municípios, de instrumentos como o Plano Diretor Municipal (PDM), a Carta Educativa (CE), os Planos Municipais de Proteção Civil e, ainda, a identificação dos instrumentos de participação existentes nos diferentes municípios. No caso presente, procuramos conhecer práticas e perceções sobre as Cartas Educativas através da análise de 44 Cartas Educativas e da realização de entrevistas a responsáveis municipais sobre este instrumento de gestão do território. Os dados recolhidos apontam no sentido de que apesar da explicitação sobre a importância deste documento o mesmo se apresenta, em muitos municípios, completamente desatualizado e, provavelmente, sem qualquer utilidade. Parece haver, atualmente, uma perspetiva de que a mesma deve contemplar outras dinâmicas educativas que não exclusivamente as da educação formal e ser fundamental contemplar a sua ligação a outros instrumentos de gestão do território no sentido de uma efetiva implementação de políticas educativas municipais tendo em conta uma visão territorial integrada.Palavras-chave: Carta educativa; Instrumentos de gestão do território; Avaliação; Projeto educativo municipal; DescentralizaçãoData de submissão: 2021-12-26Data de aceitação: 2022-04-26Data de publicação: 2022-07-28 
      PubDate: 2022-05-29
      Issue No: Vol. 0 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.112.140
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-