A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

        1 2 3 | Last   [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> GEOGRAPHY (Total: 493 journals)
Showing 1 - 200 of 277 Journals sorted alphabetically
40 [degrees] South     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
AAG Review of Books     Hybrid Journal   (Followers: 2)
AbeÁfrica : Revista da Associação Brasileira de Estudos Africanos     Open Access  
ACME : An International Journal for Critical Geographies     Open Access  
Acta Universitatis Lodziensis : Folia Geographica Socio-Oeconomica     Open Access   (Followers: 1)
Adam Academy : Journal of Social Sciences / Adam Akademi : Sosyal Bilimler Dergisi     Open Access   (Followers: 3)
Advances in Cartography and GIScience of the ICA     Open Access   (Followers: 2)
Advances in Geosciences (ADGEO)     Open Access   (Followers: 19)
Advances in Statistical Climatology, Meteorology and Oceanography     Open Access   (Followers: 11)
Africa Insight     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Africa Spectrum     Open Access   (Followers: 14)
African Geographical Review     Hybrid Journal  
Afrika Focus     Open Access  
AGORA Magazine     Open Access   (Followers: 1)
Agronomía & Ambiente     Open Access  
AGU Advances     Open Access  
All Earth     Open Access   (Followers: 2)
American Journal of Geographic Information System     Open Access   (Followers: 14)
American Journal of Human Ecology     Open Access   (Followers: 11)
American Journal of Rural Development     Open Access   (Followers: 5)
Amerika     Open Access   (Followers: 1)
Anales de Geografía de la Universidad Complutense     Open Access  
Anatoli     Open Access  
Annales Universitatis Paedagogicae Cracoviensis / Studia de Cultura     Open Access  
Annals of GIS     Open Access   (Followers: 30)
Annals of the American Association of Geographers     Hybrid Journal   (Followers: 43)
Annual Review of Marine Science     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Antipode     Hybrid Journal   (Followers: 64)
Anuario     Open Access  
Applied Geography     Hybrid Journal   (Followers: 36)
Applied Geomatics     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Ar@cne     Open Access  
Arctic     Open Access   (Followers: 1)
Arctic Science     Open Access   (Followers: 7)
Area Development and Policy     Hybrid Journal  
Asia Policy     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Asian Geographer     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Asian Journal of Geographical Research     Open Access   (Followers: 2)
Ateneo Korean Studies Conference Proceedings     Open Access  
Atmospheric Measurement Techniques (AMT)     Open Access   (Followers: 19)
Atmospheric Measurement Techniques Discussions (AMTD)     Open Access   (Followers: 9)
Aurora Journal     Full-text available via subscription  
Australian Antarctic Magazine     Free   (Followers: 5)
Australian Geographer     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Bandung : Journal of the Global South     Open Access   (Followers: 1)
Barn : Forskning om barn og barndom i Norden     Open Access  
Baru : Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos     Open Access  
Belgeo     Open Access   (Followers: 2)
Biblio3W : Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales     Open Access  
Biogeographia : The Journal of Integrative Biogeography     Open Access   (Followers: 2)
BioRisk     Open Access   (Followers: 2)
Boletim Campineiro de Geografia     Open Access  
Boletim Gaúcho de Geografia     Open Access  
Boletim Goiano de Geografia     Open Access  
Boletín de Estudios Geográficos     Open Access  
Boletín de la Asociación de Geógrafos Españoles     Open Access  
Brill Research Perspectives in Map History     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Buildings & Landscapes: Journal of the Vernacular Architecture Forum     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Bulletin de la Société Géographique de Liège     Open Access  
Bulletin de l’association de géographes français     Open Access   (Followers: 1)
Bulletin of Geography. Physical Geography Series     Open Access   (Followers: 4)
Bulletin of Geography. Socio-economic Series     Open Access   (Followers: 3)
Bulletin of Geosciences     Open Access   (Followers: 11)
Bulletin of the Ecological Society of America     Open Access   (Followers: 4)
Bulletin of the Serbian Geographical Society     Open Access  
Caderno de Geografia     Open Access  
Cahiers Balkaniques     Open Access   (Followers: 2)
Cahiers Charlevoix : Études franco-ontariennes     Full-text available via subscription  
Cahiers franco-canadiens de l'Ouest     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
California Italian Studies Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Canadian Journal of Latin American and Caribbean Studies     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Canadian Journal of Soil Science     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Cardinalis     Open Access  
Carnets de géographes     Open Access  
Cartographic Journal     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Cartographic Perspectives     Open Access   (Followers: 2)
Cartographica : The International Journal for Geographic Information and Geovisualization     Full-text available via subscription   (Followers: 17)
Cartography and Geographic Information Science     Hybrid Journal   (Followers: 30)
Check List : The Journal of Biodiversity Data     Open Access   (Followers: 2)
China : An International Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 20)
Climate and Development     Hybrid Journal   (Followers: 32)
Climate Change Economics     Hybrid Journal   (Followers: 44)
Comparative Cultural Studies : European and Latin American Perspectives     Open Access   (Followers: 5)
Computational Geosciences     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Computational Urban Science     Open Access  
Confins     Open Access  
Conjuntura Austral : Journal of the Global South     Open Access   (Followers: 2)
Coolabah     Open Access  
Creativity Studies     Open Access   (Followers: 5)
Critical Romani Studies     Open Access  
Crossings : Journal of Migration & Culture     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Cuadernos de Desarrollo Rural     Open Access  
Cuadernos de Geografía : Revista Colombiana de Geografía     Open Access  
Cuadernos de Geografía de la Universitat de València     Open Access  
Cuadernos de Investigación Geográfica / Geographical Research Letters     Open Access  
Cuadernos Inter.c.a.mbio sobre Centroamérica y el Caribe     Open Access   (Followers: 1)
Current Research in Geoscience     Open Access   (Followers: 5)
Dela     Open Access  
Dialogues in Human Geography     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Didáctica Geográfica     Open Access  
DIE ERDE : Journal of the Geographical Society of Berlin     Open Access   (Followers: 1)
Documenti Geografici     Open Access  
Documents d'Anàlisi Geogràfica     Open Access  
Doğu Coğrafya Dergisi : Eastern Geographical Review     Open Access  
DRd - Desenvolvimento Regional em debate     Open Access  
Earth System Governance     Open Access   (Followers: 1)
Earth Systems and Environment     Hybrid Journal   (Followers: 3)
East/West : Journal of Ukrainian Studies     Open Access  
Eastern European Countryside     Open Access   (Followers: 2)
Economic and Regional Studies / Studia Ekonomiczne i Regionalne     Open Access  
Economic Geography     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Économie rurale     Open Access   (Followers: 3)
Ecosystems and People     Open Access   (Followers: 2)
Entorno Geográfico     Open Access  
Environment & Ecosystem Science     Open Access   (Followers: 2)
Environmental and Sustainability Indicators     Open Access   (Followers: 6)
Environmental Science : Atmospheres     Open Access   (Followers: 1)
Environmental Science and Sustainable Development : International Journal Of Environmental Science & Sustainable Development     Open Access   (Followers: 12)
Environmental Smoke     Open Access  
Ería : Revista Cuatrimestral de Geografía     Open Access  
Espacio y Desarrollo     Open Access  
Espacios : Revista de |Geografía     Open Access  
Espaço & Economia : Revista Brasileira de Geografia Econômica     Open Access  
Espaço Aberto     Open Access  
Espaço e Cultura     Open Access  
Espaço e Tempo Midiáticos     Open Access  
Estudios Geográficos     Open Access   (Followers: 1)
Estudios Socioterritoriales : Revista de Geografía     Open Access  
Ethnobiology Letters     Open Access  
Ethnoscientia : Brazilian Journal of Ethnobiology and Ethnoecology     Open Access  
eTropic : electronic journal of studies in the tropics     Open Access  
Études internationales     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Études rurales     Open Access   (Followers: 2)
Études/Inuit/Studies     Full-text available via subscription  
European Countryside     Open Access   (Followers: 1)
European Spatial Research and Policy     Open Access   (Followers: 9)
Evolutionary Human Sciences     Open Access   (Followers: 3)
Fennia : International Journal of Geography     Open Access  
Finisterra : Revista Portuguesa de Geografia     Open Access  
Fire Ecology     Open Access   (Followers: 2)
Florida Geographer     Open Access   (Followers: 1)
Focus on Geography     Partially Free   (Followers: 5)
Forum Geografi     Open Access  
Frontera Norte     Open Access  
GEM - International Journal on Geomathematics     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Genre & histoire     Open Access   (Followers: 4)
Geo : Geography and Environment     Open Access   (Followers: 6)
Geo UERJ     Open Access  
Geo-Image     Open Access   (Followers: 1)
Geo-spatial Information Science     Open Access   (Followers: 7)
GeoArabia     Hybrid Journal  
Géocarrefour     Open Access  
Geochemistry, Geophysics, Geosystems     Full-text available via subscription   (Followers: 35)
Geochronometria     Open Access   (Followers: 1)
Geoderma Regional : The International Journal for Regional Soil Research     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Geodesy and Cartography     Open Access   (Followers: 2)
Geoforum Perspektiv     Open Access  
Geofronter     Open Access  
Geografares     Open Access  
Geografisk Tidsskrift-Danish Journal of Geography     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Geografiska Annaler, Series A : Physical Geography     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Geographia     Open Access   (Followers: 1)
Geographica Helvetica     Open Access   (Followers: 13)
Geographical Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Geographical Education     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Geographical Journal of Nepal     Open Access  
Geographical Research     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Geographical Review     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Geographicalia     Open Access  
Géographie et cultures     Open Access   (Followers: 3)
Geography and Natural Resources     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Geography and Sustainability     Open Access   (Followers: 2)
Geography Compass     Hybrid Journal   (Followers: 18)
GeoHumanities     Hybrid Journal   (Followers: 1)
GeoInformatica     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Geoinformatics & Geostatistics     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Geoinformatics FCE CTU     Open Access   (Followers: 8)
Geoingá : Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia     Open Access  
GeoJournal     Hybrid Journal   (Followers: 9)
GEOMATICA     Hybrid Journal  
Geomatics, Natural Hazards and Risk     Open Access   (Followers: 13)
GEOmedia     Open Access   (Followers: 1)
Geopauta : Revista de Geografia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia     Open Access  
Geophysical Research Letters     Full-text available via subscription   (Followers: 161)
Geoplanning : Journal of Geomatics and Planning     Open Access   (Followers: 4)
GeoScape     Open Access  
Geosciences Journal     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Geosphere     Open Access   (Followers: 2)
GEOUSP : Espaço e Tempo     Open Access  
Ghana Journal of Geography     Open Access   (Followers: 10)
Ghana Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 15)
GIScience & Remote Sensing     Open Access   (Followers: 52)
Global Challenges     Open Access  
Global Sustainability     Open Access   (Followers: 3)
Globe, The     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
GPS Solutions     Hybrid Journal   (Followers: 28)
Grafo Working Papers     Open Access  
HiN : Alexander von Humboldt im Netz. Internationale Zeitschrift für Humboldt-Studien     Open Access  
História, Natureza e Espaço - Revista Eletrônica do Grupo de Pesquisa NIESBF     Open Access  
History of Geo- and Space Sciences     Open Access   (Followers: 1)

        1 2 3 | Last   [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
Caderno de Geografia
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 0103-8427
Published by Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Homepage  [14 journals]
  • RECURSOS NATURAIS SOB A PERSPECTIVA DA COMUNIDADE QUILOMBOLA DE FURNAS DOS
           BAIANOS NA ESTRADA-PARQUE PIRAPUTANGA, AQUIDAUANA, MATO GROSSO DO SUL

    • Authors: Emilia Alibio Oppliger, Ademir Kleber Morbeck de Oliveira
      Pages: 405 - 405
      Abstract: As comunidades tradicionais são grupos com identidade própria e organização social distinta, que utilizam territórios e recursos naturais para manter sua cultura e sua existência. O objetivo desta pesquisa é caracterizar recursos naturais existentes na comunidade quilombola de Furnas dos Baianos, sob a perspectiva dos moradores. A metodologia utilizada combinou formulário (relação recursos naturais/modo de vida/conhecimento tradicional dos moradores) e entrevista (memórias dos moradores/paisagem natural). Um integrante de cada família foi convidado a participar e as 14 famílias que formam a comunidade foram representadas. Assim, fez-se um registro de características da paisagem natural à época da formação da comunidade e situou-se a discussão no uso atual dos recursos naturais relacionados à cultura tradicional e ao saber fazer dos moradores; e se há e quais as formas de exploração econômica destes recursos. As atividades desenvolvidas nas propriedades são de subsistência, relacionadas à cultura tradicional da comunidade, com uso do solo e do córrego das Antas. O turismo foi apontado como possibilidade de atividade econômica sustentável.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p405
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • MIGRAÇÃO DE RETORNO DE BRASILEIROS QUE VIVIAM EM PORTUGAL: EM
           BUSCA DE DADOS

    • Authors: Romerito Valeriano da Silva, Duval Magalhães Fernandes, João Alfredo dos Reis Peixoto, Andrea Poleto Oltramari
      Pages: 428 - 428
      Abstract: O estudo das migrações internacionais sempre foi desafiador, destacando-se, entre muitas razões para isso, uma delas: a dificuldade de acesso a dados, o que, até certo ponto, era amenizado pelas informações disponibilizadas pelos censos demográficos brasileiros mais recentes. No entanto, além das perspectivas de manutenção das variáveis sobre migrações internacionais não serem favoráveis para o próximo censo, não temos sequer a certeza de sua realização. Um caminho possível para tentar manter as investigações sobre a migração de retorno com base em dados é a busca de outras fontes, que, mesmo não tão representativas como o censo, sirvam para sinalizar tendências. Foi nesse sentido que recorremos à Organização Internacional para as Migrações (OIM) em busca de informações sobre os seus programas de retorno voluntário. Nosso objetivo foi o de conseguir acesso a dados para dar continuidade às nossas pesquisas sobre o retorno de brasileiros que viviam em Portugal. Por meio desses dados, pudemos rastrear a distribuição em território nacional dos brasileiros que contaram com o apoio da OIM para retornar de Portugal em períodos mais recentes. Essas informações, combinadas ao delineamento do perfil dos solicitantes e às suas razões para o retorno, são relevantes para se pensar políticas públicas de reintegração mais efetivas e para apontar pistas das tendências do movimento de retorno dos brasileiros que vivem em Portugal.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p428
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • SISTEMA DE COMPARTILHAMENTO DE DADOS GEOESPACIAIS: SisGEO

    • Authors: Sylvester Henrique Alvarenga, Guilherme Souza Vieira, Marcelo de Oliveira Latuf, Rodrigo Martins Pagliares
      Pages: 443 - 443
      Abstract: O compartilhamento de dados geoespaciais esbarrava, nas décadas passadas, na ineficiente ou até mesmo inexistente infraestrutura de tecnologia de informação. Com o desenvolvimento e a popularização de novos componentes de hardware e software em computadores pessoais, aliados ao investimento na infraestrutura de comunicações, o tráfego de dados obteve um expressivo incremento. Entretanto, diversos dados produzidos por instituições de governo, pesquisa e ensino são de difícil acesso à sociedade até os dias atuais e, com o foco na disponibilização destes, foi desenvolvido o Sistema de Compartilhamento de Dados Geoespaciais, que objetiva compartilhar dados geoespaciais produzidos pelo curso de Geografia da Universidade Federal de Alfenas. A plataforma foi desenvolvida a partir do código-fonte da plataforma TerraBrasilis, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que gentilmente colaborou na transferência de tecnologia. As tecnologias utilizadas nesta plataforma são baseadas em softwares de código aberto e seguem as especificações do Open Geospatial Consortium. Passadas as fases de desenvolvimento e implantação, foi possível dar funcionalidade a um WebGIS com desempenho satisfatório, tornando-se públicos, de forma gratuita, dados geoespaciais que servirão à sociedade no suporte à tomada de decisões.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p443
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • DIDÁTICAS DA GEOGRAFIA:

    • Authors: Rosalvo Nobre Carneiro
      Pages: 456 - 456
      Abstract: Em perspectiva histórica, a didática da Geografia se revela como agir instrumental pela intencionalidade do ensino, mediante a execução de um plano e a eleição dos meios adequados pelo professor. Neste contexto, propõe-se uma didática do agir comunicativo cujo telos é a construção de entendimentos mediados por relações intersubjetivas. Para tanto, revisa-se a literatura pertinente sobre as geografias escolares progressistas e as geografias escolares críticas. Constata-se que estas didáticas se aproximam do modelo de racionalidade instrumental. Os caminhos abertos por uma pedagogia geográfica do agir orientado para o entendimento mútuo se revelam promissores para o desenvolvimento de princípios éticos e morais universais. Além disso, a autonomia e a emancipação humana e social são buscadas mediante a centralidade da situação ideal de fala.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p456
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL EM ASSENTAMENTOS PRECÁRIOS

    • Authors: Daniela de Freitas Lima, Mauro Normando Macêdo Barros Filho
      Pages: 481 - 481
      Abstract: No Brasil, o processo de expansão das cidades foi propício à ocupação urbana em ambientes fragilizados, uma vez que ocorreu de forma rápida e não planejada. O objetivo deste trabalho é analisar a vulnerabilidade socioambiental de Rosa Mística, um assentamento precário localizado em Campina Grande, Paraíba. Para tanto, foram estudadas as legislações urbanísticas e ambientais associadas à cidade; examinados trabalhos acadêmicos voltados para esta localidade, a fim de verificar suas características; avaliadas as condições de infraestrutura e socioeconômicas desta comunidade, a partir de informações dos setores censitários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); e espacializadas as condições ambientais utilizando recursos do Google Earth Pro e QGis. Constatou-se que Rosa Mística não é reconhecida como integrante da cidade; tem infraestrutura deficitária; é marcada pela baixa renda; possui uma distinção ambiental e social acentuada em relação ao seu entorno; é suscetível, em parcela de seu território, a alagamentos e poluição devido à presença de residências em área de preservação permanente, elevados declives e ausência de consciência ambiental. Assim, se faz necessária a implementação de ações voltadas para melhorias infraestruturais e socioambientais, de modo a reduzir as vulnerabilidades existentes na comunidade, a exemplo a regularização fundiária de interesse social.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p481
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • TIPOLOGIA DE ÁREAS ÚMIDAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PANDEIROS EM
           MINAS GERAIS - BRASIL

    • Authors: Mariley Gonçalves Borges, Luis Ricardo Fernandes da Costa
      Pages: 508 - 508
      Abstract: As áreas úmidas são sistemas que desempenham funções consideradas importantes para o ambiente, com contribuições hidrológicas, biológicas, climáticas e sócio-econômicas. A degradação e/ou substituição dessas áreas por outras fitofisionomias de Cerrado acarretam muitos prejuízos ambientais, por isso a necessidade de identificação e monitoramento constante dessas áreas, além de estudos voltados para sua gênese e evolução. O sensoriamento remoto é uma técnica que possibilita compreender um pouco esse ecossistema, e auxilia, juntamente com as campanhas de campo, a identificar as alterações que esses ambientes vêm sofrendo. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi identificar e classificar os tipos de áreas úmidas presentes na bacia do rio Pandeiros, importante afluente do médio São Francisco. A metodologia utilizada consistiu na fotointerpretação com base em atributos das imagens WorldView-II de 1,20 metros de resolução espacial, tais como a tonalidade, textura, estrutura e localização geográfica, delimitação de suas áreas pelo processo manual de vetorização e classificação de suas tipologias com base na literatura. Como resultado foi identificado na bacia do rio Pandeiros a existência de áreas úmidas do tipo veredas, pântano, hidromorfismo no canal, AU relictual, AU artificial e AU de áreas inundáveis. As veredas, em particular, vêm sofrendo um processo de descaracterização devido à ocorrência da atividade antrópica instalada desde o seu processo de ocupação, além de estar em constante processo natural de evolução, devido acompanhar a evolução do relevo de chapadas.
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p508
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • A PAISAGEM ENQUANTO CAMPO DE BATALHAS DIRCURSIVO

    • Authors: Leonardo Luiz Silveira da Silva, Alfredo Costa
      Pages: 524 - 524
      Abstract: A abordagem que explora o simbolismo na paisagem representou a transcendência da materialidade em um contexto de ruptura frente ao objetivismo positivista. Traz, no contexto dessa transcendência, a possibilidade de interpretarmos as marcas expressas na paisagem como produto e estímulo à agência humana, em uma concepção bastante enraizada na Nova Geografia Cultural. No interior da discussão simbólica, apresenta-se como pauta muito importante a reflexão de como a gestão do arranjo paisagístico pode servir para a manutenção do status político-social. Nesse sentido, o artigo parte da perspectiva do entendimento da paisagem enquanto um campo de batalha discursivo, mas, ao mesmo tempo, rejeita as abordagens totalizantes que visam compreender os símbolos como expressão e interpretação de uma mítica coletividade monolítica. Objetivamos, assim, refletir de que forma as forças hegemônicas e contestatórias se coadunam na paisagem, com o foco centrado nas identidades em detrimento da coletividade.  
      PubDate: 2022-03-07
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p524
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • DIFUSÃO ESPACIAL DA COVID-19 EM PEQUENAS CIDADES: MOBILIDADES E
           RURALIDADES COTIDIANAS

    • Authors: Vitor Sartori Cordova, Jéssica de Almeida Polito , Eduardo Marandola Jr
      Pages: 550 - 550
      Abstract: A difusão espacial da Covid-19 apresenta diferentes proporcionalidades entrelaçadas em relações não lineares, dificultando análises engessadas sobre a pandemia. A prevalência das escalas superiores, no entanto, atravanca a identificação de fatores em âmago local como os modos de vida relacionados a distintas regionalidades. Assim, até que ponto os padrões de densidade demográfica e potencial construtivo de grandes cidades conformam a leitura dos dados sobre os atuais riscos da difusão pandêmica' Desta forma, almeja-se contra argumentar estes padrões através da relevância dos fatores ligados aos modos de vida de populações em contextos regionais além da mobilidade pendular. Se a difusão da Covid-19 está atrelada fortemente à mobilidade, o artigo mostra como esta se apresenta distintamente em pequenas cidades, mesmo consideravelmente urbanizadas, nas quais há significativa presença do modo de vida rural. Serão analisados os municípios de Iracemápolis e Mogi Mirim relacionando-os com as especificidades atreladas à mobilidade cotidiana e a sua reverberação na vulnerabilidade ao vírus.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p550
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • A METRÓPOLE FORTALEZA-CE TURISTIFICADA

    • Authors: Débora Ferreira Freire Dias, Luzia Neide Menezes Teixeira Coriolano
      Pages: 575 - 575
      Abstract: Fortaleza, metrópole brasileira, inserida no contexto da globalização, mundialização e reestruturação do capital se moderniza via processo de implementação de atividades turísticas tornando a cidade turistificada, espetacularizada e espraiada na zona litorânea, espaço do turismo do Ceará. O texto objetiva compreender os processos de turistificação e espraiamento das atividades turísticas nos municípios do litoral cearense. Respalda-se na revisão de literatura que fundamenta o exercício de teorização do empírico. Adota-se método dialético de visão crítica, evita dicotomias, faz ver as relações na apreensão do objeto, entendido como totalidade.  Constata-se que o turismo se espraia da metrópole para o litoral cearense ocasionando arranjos espaciais e negócios turísticos apropriando-se do espaço e de recursos econômicos.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p575
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • INSEGURANÇA URBANA E ESTIGMAS SOCIOESPACIAIS EM ARAGUAÍNA-TO

    • Authors: Reges Sodré, Denis Castilho
      Pages: 591 - 591
      Abstract: A maneira pela qual as cidades são apropriadas no cotidiano é cada vez mais influenciada pela insegurança urbana. Nesse cenário, a cidade é recortada em fragmentos, aos quais são atribuídos sentidos de segurança e insegurança, sendo que os fragmentos percebidos como inseguros são estigmatizados e sobre eles se estabelecem toda sorte de evitamento, distanciamento socioespacial e controle. Nesse trabalho, a partir de entrevistas, levantamento de dados secundários, revisão bibliográfica, visita in loco e mapeamento, discute-se a perversidade do estigma da insegurança em lugares e práticas espaciais de citadinos araguainenses que residem na periferia pobre da cidade. O estigma é constituinte desse espaço, interditando praticas espaciais, aprofundando a segregação e a fragmentação socioespacial, reduzindo a auto-estima e amplificando o individualismo, ancorado, às vezes, a medidas autoritárias, como o endosso a execuções de suspeitos de crimes.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p591
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • USO E COBERTURA DA TERRA NO TRÓPICO SEMIÁRIDO:

    • Authors: Israel de Oliveira Junior, Anderson de Jesus Pereira, Barbara-Christine Marie Nentwig Silva
      Pages: 619 - 619
      Abstract: Por meio deste estudo, objetivou discutir sobre o processo de mapeamento de uso e cobertura da terra, para analisar a evolução da pressão ambiental e fatores da desertificação no trópico semiárido, tendo como escala de análise o município de Canudos, localizado no estado da Bahia. O município encontra-se inserido na Área Susceptível à Desertificação (ASD) e possui condições climáticas de severidade, em função da quantidade de chuvas anuais, concentração pluviométrica e ocorrência periódica do fenômeno da seca. Realizou o mapeamento de uso e cobertura da terra em cinco décadas, nos anos de 1977, 1987, 1997, 2007 e 2017, pelo uso de imagens de sensores LANDSAT, que denotou a ampliação contínua de formas de degradação, como as de Solo exposto. A pressão ambiental decorre das atividades agropastoris, que substituem as formações vegetais da Caatinga, sobretudo em áreas da depressão.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p619
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • OS ESPAÇOS SAGRADOS E PROFANOS DA FESTA DO SENHOR DO BONFIM: UM ESTUDO DE
           CASO NA CIDADE DE BOCAIÚVA-MG

    • Authors: RAMONY PEREIRA BATISTA, RICARDO HENRIQUE PALHARES
      Pages: 649 - 649
      Abstract: A abordagem geográfica da religião parte do entendimento desta como parte integrante da cultura e de ser uma manifestação espacial. O Catolicismo é parte constituinte da história, da formação social, cultural e religiosa dos brasileiros, porém, sua prática possui características singulares e com forte sincretismo. As festas devocionais são traços do catolicismo português e aqui é marcado por fortes tradições populares em seus rituais e espaços. O objetivo desse estudo é analisar o estabelecimento dos espaços sagrados, fixos e móveis, e do espaço profano nas festividades em honra ao Senhor do Bonfim, na cidade de Bocaiúva, no Norte de Minas Gerais. Os procedimentos teórico-metodológicos estão ancorados na literatura especializada da Geografia da Religião, bem como visitas às festividades na área de estudo. Afirma-se que a religião é um fator importante na construção e cotidiano das cidades, especialmente as médias e pequenas.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p649
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • ANÁLISE DAS AÇÕES DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS TURÍSTICOS NA
           PERSPECTIVA DA SUSTENTABILIDADE DO AMBIENTE NATURAL EM UM POLO DE
           ECOTURISMO NO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, BRASIL

    • Authors: Luciana Correia Dietrich, Ademir Kleber Morbeck Oliveira
      Pages: 665 - 665
      Abstract: A sustentabilidade do ambiente natural é condição sine qua non para o turismo e sua própria sustentabilidade. Dentre os componentes da atividade turística, os serviços turísticos destacam-se como aqueles que atuam, positiva ou negativamente, interferindo diretamente no ambiente. Em Bonito, os recursos naturais se apresentam como os principais elementos de atratividade. Assim, objetivou-se analisar as ações dos prestadores de serviços turísticos, pela perspectiva da sustentabilidade do ambiente natural. A metodologia, de caráter quantitativo e qualitativo e de natureza descritivo-exploratório, utilizou como ferramenta para coleta de dados um questionário semiestruturado, aplicado junto às agências de turismo, aos atrativos turísticos e aos meios de hospedagem. Os resultados identificaram que as ações desenvolvidas são ainda insuficientes para promover a sustentabilidade do ambiente, tanto no que se refere à quantidade bem como à significância destas ações, demonstrando pouco envolvimento com o meio natural.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p665
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • TERMOGRAFIA INFRAVERMELHA EM SOBREVOO OBLÍQUO PARA INDICAR EFEITOS DA
           VEGETAÇÃO URBANA NA REGULAÇÃO TÉRMICA EM BELÉM, PARÁ

    • Authors: Lucieta Guerreiro Martorano, Anderson Silva Costa, Irving Montanari Franco, José Reinaldo da Silva Cabral de Moraes
      Pages: 693 - 693
      Abstract: Os centros urbanos demandam de maior aporte energético para manter as habitações em conforto térmico em decorrência de alterações atribuídas ao processo de urbanização. O objetivo foi analisar padrões termográficos no Bairro do Marco, na cidade de Belém como estratégia de apontar efeitos da arborização e/ou não em duas avenidas. As imagens termográficas foram obtidas em sobrevoo oblíquo que possibilitou a medição de temperaturas e a observação de padrões de distribuição de calor. Foram analisados alvos nas avenidas mais arborizadas e menos arborizadas. Verificou-se que a diferença entre a temperatura (ΔT) na Av. Almirante Barroso e na Av. Rômulo Maiorana foi de 2,9°C, mas nas duas avenidas foram detectadas diferenças da ordem de 7,4°C. Ao simular na Av. Almirante Barroso sob cenário “de avenida arborizada” considerando-se a diferença média (ΔT) de 2,9°C, os valores obtidos foram inferiores as simulações na Av. Rômulo Maiorana “sem arborização. Conclui-se que a vegetação presta importantes serviços ambientais às populações. Os diagnósticos termográficos apontam indicadores de concentração de calor e/ou áreas com maior atenuação dos raios solares pela vegetação. Os indicadores de regulação térmica pela arborização na Av. Rômulo Maiorana reforçam a importância em manter e/ou adotar canteiros com vegetação arbórea em avenidas de Belém.  
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p693
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
  • AS ROCHAS COMO ELEMENTOS EDIFICANTES E DECORATIVOS NA IGREJA DO CARAÇA,
           QUADRILÁTERO FERRÍFERO, MINAS GERAIS

    • Authors: Ulisses Cyrino Penha , Lauro Palú, Mônica Pessoa Neves, Marcelo Moraes
      Pages: 710 - 710
      Abstract: A igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens, ou igreja do Caraça está localizada no santuário homônimo, a 121 quilômetros de Belo Horizonte, em uma Reserva Particular de Patrimônio Natural. Esta edificação integra o conjunto tombado em 1955, pelo órgão hoje representado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e foi inserida na proposta do Geoparque do Quadrilátero Ferrífero, na serra do Caraça, estado de Minas Gerais. Apesar da sua importância turística, histórica e religiosa, a igreja não dispõe de um estudo sobre a caracterização e a origem dos materiais pétreos utilizados como elementos estruturantes e de decoração. Por meio de trabalhos de campo, descrições macroscópicas, estudo de estruturas sedimentares e de conteúdos fossilíferos, da comparação destas rochas com as descritas na literatura e da leitura de registros históricos, são levantadas hipóteses acerca das suas proveniências e acessos ao Caraça, estes remontando aos séculos XVIII e XIX. A maioria das rochas utilizadas é do próprio Quadrilátero Ferrífero, como o quartzito, os mármores e as rochas metaultramáficas (metadunitos e esteatitos), exceto a ardósia da Bacia do Bambuí e as rochas importadas, como a ardósia dos Pirineus e o calcário português de Lioz. Por essas e outras características, as rochas empregadas na construção da igreja do Caraça entram na classificação de elementos da geodiversidade, e a igreja como um todo representa a mais antiga arquitetura neogótica em cantaria aplicada em igreja do Brasil.
      PubDate: 2022-03-23
      DOI: 10.5752/P.2318-2962.2022v32n69p710
      Issue No: Vol. 32, No. 69 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.200.25.51
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-