A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> NUTRITION AND DIETETICS (Total: 201 journals)
We no longer collect new content from this publisher because the publisher has forbidden systematic access to its RSS feeds.
Similar Journals
Journal Cover
RBNE - Revista Brasileira de Nutrição Esportiva
Number of Followers: 1  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1981-9927 - ISSN (Online) 1981-9927
Published by IBPEFEX Homepage  [4 journals]
  • Consumo de alimentos ultraprocessados de alunos do ensino fundamental II
           associado a prática de atividade física insuficiente durante a pandemia
           de covid-19

    • Authors: Fernando Almeida da Silva, Vivianne Margareth Chaves Pereira Reis , Welington Danilo Soares, Ronilson Ferreira Freitas, Fernanda Muniz Vieira, Alenice Aliane Fonseca
      Pages: 1 - 10
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Efeitos da suplementação de nitrato sobre o desempenho em corridas: uma
           revisão sistemática

    • Authors: Claudia Mello Meirelles, Kauã Faria Spaolonse
      Pages: 11 - 21
      Abstract: Introdução: A suplementação de nitrato tem se mostrado efetivo à melhoria de desempenho físico. Tais resultados se devem, principalmente, ao efeito vasodilatador do óxido nítrico, produzido endogenamente a partir do nitrato dietético. Contudo, a literatura ainda se mostra conflitante acerca dos efeitos desta suplementação dependendo do tipo de exercício testado. Objetivo: Analisar os efeitos da suplementação de nitrato sobre o desempenho em exercícios de corrida. Materiais E Métodos: Os estudos foram identificados e selecionados nas bases de dados PubMed e Google Acadêmico, até 30 de março de 2022. A triagem e elegibilidade dos estudos foram realizadas por dois avaliadores independentes, seguindo a estratégia PICOS. Os artigos elegíveis tiveram a qualidade metodológica avaliada por meio da aplicação da escala PEDro e os riscos de viés foram identificados pelo Risk of Bias 2.0. Resultados: Inicialmente foram identificados 56 estudos e, após análise qualitativa, dez estudos foram incluídos. Destes, cinco verificaram os efeitos da suplementação de nitrato em testes de corrida contrarrelógio, quatro em corridas até a exaustão e um estudo em ambos os protocolos. De acordo com os estudos revisados, a suplementação de nitrato determinou efeitos positivos em corridas até a exaustão e em curtas distâncias nas corridas contrarrelógio, bem como aumentou a velocidade média e velocidade na potência aeróbia máxima em indivíduos com baixa ou moderada aptidão aeróbia. Conclusão: A suplementação de nitrato parece ser uma alternativa para homens jovens saudáveis para a prática de corridas de curta de distância, bem como para o aumento do tempo em atividade em corridas até a exaustão.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Atletas de fisiculturismo: desenvolvimento de transtornos alimentares
           após competições

    • Authors: Monalisa Bezerra Vieira Lantyer, Renata Eliza Barbosa Pietschmann, Dayanne da Costa Maynard
      Pages: 22 - 31
      Abstract: O conceito de fisiculturismo baseia-se na prática esportiva de alto rendimento onde o seu objetivo está voltado para a aparência física e hipertrofia. O presente estudo teve como objetivo principal analisar o desenvolvimento de transtornos alimentares em atletas fisiculturistas após as competições, preenchendo as lacunas existentes na exploração acadêmica a respeito deste assunto. Trata- se de uma pesquisa do tipo transversal e descritiva. A coleta de dados ocorreu por meio de um formulário do Google, onde os participantes puderam responder em suas casas, trabalhos e até mesmo na academia. Foram aplicados dois questionários, o primeiro voltado para o entendimento da rotina, hábitos e comportamentos alimentares dos atletas e o segundo questionário o Eating Attitudes Test (EAT-26) utilizado para identificar e avaliar padrões alimentares irregulares. O presente estudo demonstrou que o grupo de fisiculturistas analisados apresentaram 18,8% dos participantes com risco de desenvolvimento de transtornos alimentares fundamentado no questionário aplicado (EAT-26), uma porcentagem significativa quando comparada com a amostra total, além de demonstrarem possíveis tendências a um comportamento alimentar menos saudável. A manifestação de transtornos alimentares em atletas de fisiculturismo, antes, durante ou até mesmo depois das competições é um tema ainda pouco explorado no meio científico, deixando em evidência a necessidade de estudos mais detalhados e profundos sobre o tema em questão.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Avaliação do nível de hidratação de jogadores
           juniores de futebol

    • Authors: Letícia de Paiva Ribeiro, Allyson da Silva, Camila Blanco Guimarães
      Pages: 32 - 42
      Abstract: A hidratação adequada está relacionada ao melhor desempenho e performance do indivíduo. O desequilíbrio do balanço eletrolítico é o principal cofator para a decadência do estado de hidratação do jogador, tal mudança, não é apenas por causa da sudorese intensa, mas, também a baixa reposição de fluídos corporais. Este estudo teve como objetivo avaliar o nível de hidratação de jogadores juniores de futebol durante uma sessão de treinamento. Foram avaliados 14 jogadores de uma equipe de futebol profissional da cidade de Pouso Alegre. Foi realizado a coleta urinária antes da sessão de treinamento. A avaliação antropométrica, aferindo o peso corporal, avaliando a variação do peso corporal pré e pós exercício, e identificou as estratégias dos jogadores sobre hidratação através de um questionário contendo 6 perguntas objetivas. Para avaliar o estado de hidratação dos jogadores foi utilizado o % de da variação de peso e a densidade urinária. A análise dos dados e a classificação do estado de hidratação foi determinado através de uma tabela NATA (2000). Em relação ao estado de hidratação após o treino, de acordo com a variação de peso, a maior parte dos jogadores encontram hidratados (79%), e o restante com desidratação mínima (21%). A respeito ao estado de hidratação pré-treino, 7% estão hidratados, 79% com desidratação mínima e 14% desidratação significativa. Conclui-se que a maior parte dos jogadores estão hidratados, e é insuficiente as estratégias de hidratação utilizadas pelos jogadores, o que pode refletir no consumo hídrico inadequado.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • A Interferência do doce de leite como pré-treino na performance dos
           praticantes de Crossfit

    • Authors: Lucas de oliveira Asarias Asarias, Giovanni Sandoval Sandoval, Ana Carolina Brasil e Bernardes
      Pages: 43 - 50
      Abstract: Introdução: O Crossfit® é um treinamento de alta intensidade, com movimentos funcionais. Exercícios de alta intensidade demandam um aporte energético adequado, principalmente de carboidratos para promover a homeostase glicêmica, fornecendo energia para as atividades que serão realizadas e retardando a fadiga. Existem diversos recursos para promover um melhor desempenho em praticantes de atividade física, um deles muito utilizado é o recurso ergogênico o qual tem função de promover melhora na capacidade de desenvolver trabalho muscular. Objetivo: Verificar a influência do doce de leite como fonte energética na performance de praticantes de Crossfit®. Materiais e Métodos: Estudo quantitativo, longitudinal, realizado em campo. Os participantes realizaram um treino próprio da Crossfit®, sendo 21-15-9 de deadlifts e burpee over bar, com um tempo limite de cinco minutos. O treino foi realizado três vezes com um intervalo de pelo menos cinco dias de um treinamento para o outro, com o uso do doce de leite no decorrer das atividades, podendo ser de 15g e 30g do doce, e uma semana em que não havia a ingesta. Foi realizado de forma randomizada, sem regra para as semanas. Resultados: Houve uma melhora na performance dos participantes quando comparado o treino com o doce para o treino sem o doce. Os resultados apresentaram um aumento em repetições por minutos de 9,36% quando comparado 0g para 15g do uso do doce de leite e de 12,42% comparado de 0g para 30g do doce de leite. Conclusão: Conclui-se que o doce de leite como pré-treino pode promover melhora na performance.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Suplementação com mesocarpo de babaçu (Orbignya pharelata Mart.)
           diminuiu marcadores de dano muscular, dor e percepção de esforço em
           jovens atletas de futsal treinados

    • Authors: Crislane de Moura Moura, Valmir Oliveira Silvino, Victor Hugo de Freitas, Teresa Cristina do Nascimento Salazar, Rayane Carvalho de Moura, Sévulo Fernando Costa Lima, Tiago Ribeiro Patrício, Alexandre Sérgio Silva, Marcos Antonio Pereira dos Santos
      Pages: 51 - 58
      Abstract: Introdução e objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar a eficácia da suplementação com farinha de mesocarpo de babaçu (Orbignya pharelata Mart.) no dano muscular, dor e percepção de esforço em atletas de futsal. Materiais e métodos: Este é um estudo randomizado, simples-cego, controlado por placebo. Dez atletas recreativos de futsal consumiram água, maltodextrina e suplemento de farinha de mesocarpo de babaçu em três ocasiões diferentes antes do protocolo de treinamento. Houve um período de washout de 5 dias entre as sessões. Em seguida, eles foram submetidos a uma sessão de treinamento pliométrico e ao teste de resistência específica intermitente de futsal (TREIF). Amostras de sangue foram coletadas para análise de creatina quinase (CK). Resultados: Houve aumento significativo dos níveis de CK após a suplementação de babaçu de 11,25% (p=0,02, d=0,26), enquanto a Maltodextrina teve aumento não significativo de 29% (p=0,08). A dor muscular relatada foi menor após a ingestão de babaçu para os testes de salto e TREIF (p=0,03 e p=0,01, respectivamente) em relação à ingestão de água. Não foi encontrada diferença significativa entre a ingestão de Babaçu e Maltodextrina considerando a dor muscular. Conclusão: A suplementação com farinha de mesocarpo de babaçu reduziu biomarcadores de dano muscular e percepção de esforço. No entanto, houve maior diminuição dos níveis de CK após a ingestão de maltodextrina em comparação com a suplementação com farinha de mesocarpo de babaçu.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Modulação autonômica de adolescentes com sobrepeso e obesidade em
           recuperação ao exercício aeróbico submáximo

    • Authors: Cicero Jonas R. Benjamim
      Pages: 59 - 66
      Abstract: A análise cardiovascular pós-exercício é apontada como ferramenta confiável na análise do risco cardiovascular. Esse estudo objetivou investigar a recuperação da dinâmica não linear da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) após o exercício aeróbico submáximo em adolescentes com sobrepeso e obesidade. Participaram da pesquisa um total de 40 adolescentes com 10 a 17 anos de idade, sendo destes, 20 com sobrepeso (10 mulheres e 10 homens) e 20 com obesidade (10 mulheres e 10 homens). A amostra foi coletada de voluntários com diagnóstico nutricional de obesidade e sobrepeso, apresentando classificação do Índice de Massa Corporal (IMC) de acordo com gênero e idade (escores-z). Foram considerados para excesso de peso >escore-z +1 e <escore-z +2, para obesidade >escore-z +2. Os batimentos cardíacos dos adolescentes foram registrados em repouso (15-20min), durante o exercício (últimos 5 minutos) e após o exercício (Rec1: 5-10min; Rec2: 15-20min) em intervalos de gravação com 5 minutos cada. A análise simbólica da VFC foi aplicada para analisar a modulação dos componentes simpático (0V%, 1V%) e parassimpático (2LV%, 2ULV%). Os adolescentes com sobrepeso tiveram uma resposta similar aos com obesidade na fase de transição entre o repouso e exercício físico. Na análise de recuperação dos índices não-lineares da VFC os grupos de adolescentes com sobrepeso e obesidade também apresentaram respostas similares. A análise simbólica e não-linear da variabilidade da frequência cardíaca demonstrou que adolescentes com sobrepeso apresentam respostas em recuperação ao exercício similares àquelas com obesidade.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Validação de questionário para avaliação de estresse, tabaco,
           atividade física e suplementação alimentar

    • Authors: Diene da Silva Schlickmann, Gabriela Cristina Uebel, Patrícia Molz, Eliane Aparecida Castro, Caroline dos Santos, Pedro Jose Benito, Silvia Isabel Rech Franke
      Pages: 67 - 82
      Abstract: Introdução: Diante da grande expansão de academias, são necessários instrumentos confiáveis para avaliar e obter informações acerca do comportamento de praticantes de academia, podendo esses instrumentos serem capazes de auxiliar na implementação de planejamento e estratégias de promoção da saúde para essa população. Objetivo: Desenvolver e validar um questionário para avaliar os hábitos de vida, a atividade física e a suplementação dietética de praticantes de academia. Materiais e Métodos: Foi desenvolvido um questionário de 44 itens. A técnica Delphi foi utilizada para validar o conteúdo e a aparência usando o índice de validade do conteúdo (IVC). A validade construtiva foi verificada pela análise fatorial exploratória (AFE) em várias fases. A análise de confiabilidade foi avaliada pela consistência interna e reprodutibilidade temporal usando o alfa de Cronbach e o coeficiente de correlação intraclasse (CCI), respectivamente. Resultados: Duas rodadas da técnica Delphi identificaram um IVC total de 100%. O modelo final foi composto de oito itens, com excelente qualidade no ajuste do AFE, e distribuído em quatro fatores. A consistência interna foi adequada em todos os fatores, com CCIs 0,997, 0,916, 0,698, e 0,631. Conclusões: Este estudo fornece um questionário confiável e válido para avaliar o estresse, o consumo de fumo, a atividade física e a suplementação dietética de praticantes de academia.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Conhecimento sobre nutrição por frequentadores de academias de
           ginástica um município do interior do Rio Grande do Sul

    • Authors: Fábia Benetti, Lúcia Gutkoski Franco
      Pages: 83 - 92
      Abstract: Introdução: A interação entre nutrição e exercícios físicos já vêm sendo estudada há muitos anos. Os resultados confirmam os benefícios proporcionados à saúde e qualidade de vida quando utilizados em conjunto e de maneira correta. A falta de informação, a procura por profissionais não capacitados e o consumo dietético inadequado podem trazer diversos riscos à saúde. Objetivos: Identificar o nível de conhecimento sobre nutrição de praticantes de exercícios físicos. Materiais e métodos: Trata-se de uma abordagem transversal, quantitativa e de natureza descritiva. O estudo foi realizado com 216 praticantes de exercícios físicos, maiores de 18 anos, de ambos os sexos, de duas academias de Frederico Westphalen/RS. Foi aplicado de maneira online um questionário com 21 questões. Resultados e discussão: Dos 216 participantes, 62% (n=134) eram do sexo feminino e 38% (n=82) do sexo masculino. A idade média foi de 31,07±11,18 anos. Apenas 25,46% obtiveram mais 50% de acertos no questionário proposto, além disso, tornou-se possível identificar que uma das principais dificuldades consistiu em estabelecer a relação nutriente/fonte. Também, 62% afirmaram já terem seguido conselhos nutricionais repassados por leigos. O suplemento mais utilizado foi o Whey Protein, representando 44,44% (n=96), seguido por multivitamínico 30,09% (n=65), ômega 3 26,38% (n=57) e creatina 25,46% (n=55). Conclusão: Torna-se visível que os participantes da pesquisa necessitam da orientação de profissionais adequados, tendo em vista que os participantes não possuem, em sua maioria, um conhecimento básico sobre nutrição.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Alteração da massa corporal e do consumo alimentar de ratos
           suplementados com whey proteins

    • Authors: Marcos Roberto Campos de Macêdo, Antonio Coppi Navarro, Raphael Furtado Marques, Melaine Mont´Alverne Lawall Silva, Flavia Castello Branco Vidal, Alanna Joselle Santiago Silva, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro
      Pages: 93 - 100
      Abstract: Introdução: As whey proteins tem recebido grande atenção por conta de seus benefícios sobre a hipertrofia muscular esquelética, redução de gordura corporal, performance, regulação do apetite, regulação do sistema imunológico, regulação do perfil lipídico e combate ao estresse metabólico. Diante disso, a sua importância muitas vezes é superestimada, levando atletas e indivíduos praticantes de atividades físicas a consumirem doses muito elevadas de proteínas, sem a garantia de benefícios adicionais. Objetivo: Quantificar durante 12 semanas a alteração do consumo de ração e da massa corporal total de ratos wistar suplementados por whey proteins nas doses de 2, 4, 6g/kg/dia. Materiais e Métodos: Protocolo de aprovação da Comissão de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal do Maranhão nº 23115.014424/2015-54). Foi adotado delineamento de pesquisa experimental com os ratos sendo distribuídos aleatoriamente em 4 grupos: Grupo Controle (C), Grupos suplementados (W2, W4, W6); o estudo foi realizado com 38 Rattus novergicus machos da linhagem Wistar com idade inicial de 60 dias e massa corporal entre 218 e 323 gramas; a suplementação com whey proteins dissolvidas em água seguiu as dosagens 2, 4 e 6 g/kg/dia a suplementação foi realizada durante 12 semanas, diariamente, três vezes por dia, em volume de 5ml, com uma hora de intervalo entre cada gavagem. As variáveis ​​foram testadas quanto à distribuição utilizando o teste de Shapiro-Wilk (p>0,05). Os dados do consumo de ração, foram analisados pelo teste ANOVA; a variável de classificação foi a interação entre o consumo de ração ou massa corporal e a suplementação (C, W2, W4, W6); o pós-teste de Tukey foi utilizado para determinar as diferenças estatísticas entre os grupos (C, W2, W4, W6), utilizou-se o software GraphPad Prism 7. Resultados: A média de consumo de ração no grupo controle não apresentou diferença estatística significativa em relação ao grupo Whey 4 nas semanas 1 (p=0,3450), 2 (p=0,1027), 3 (p=0,1595), 4 (p=0,5572) e 5 (p=0,2539). Houve diferença estatística significativa no aumento da massa corporal total do grupo controle em comparação ao grupo Whey 4 nas semanas 10 (p=0,0454), 12 (p=0,0348) e na semana final (p=0,0138). Do mesmo modo, houve diferença estatística significativa no aumento da massa corporal total do grupo controle em comparação ao grupo Whey 6 na semana final (p=0,0048). Nesse mesmo sentido, houve diferença estatística significativa no aumento massa corporal total do grupo Whey 2 em comparação ao grupo Whey 6 nas semanas 1 (p=0,0210), 2 (p=0,0434) e na semana final (p=0,0289). Discussão: Dietas com altos teores de proteínas desempenham um papel importante no surgimento da saciedade em função do seu envolvimento com a produção a nível intestinal de diversos hormônios anorexígenos que por sua vez estimulam o nervo vago, promovendo estímulos neuronais para o núcleo trato solitário, sinalizando saciedade. Em função disso, a ingestão a longo prazo de uma dieta rica em proteínas diminui não só a ingestão de alimentos, mas também a massa corporal e a adiposidade corporal em ratos. Conclusão: A suplementação com as proteínas do soro do leite nas doses de 4 e 6g/kg/dia em ratos sedentários conferiram estabilidade em relação a massa corporal total e redução significativa do consumo de ração ao longo de 12 semanas. A suplementação com as proteínas do soro do leite na dose de 2g/kg/dia em ratos sedentários não promoveu redução no consumo médio de ração e apresentou efeito semelhante as demais doses sobre a massa corporal total.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Efeito da suplementação aguda de bicarbonato de sódio na performance,
           percepção subjetiva de esforço e desconfortos gastrointestinais em
           homens praticantes de CrossFit®

    • Authors: Gabriel Cardoso Gomes, Priscila Vaz de Melo Ribeiro, Mirella Lima Binoti
      Pages: 439 - 449
      Abstract: Introdução: O CrossFit®, é uma metodologia de treinamento definida como “movimentos funcionais, de alta intensidade, constantemente variados”. Um dos recursos utilizados para aumento de desempenho são os suplementos alimentares. O bicarbonato de sódio (NaHCO3) atua como tamponante a nível sanguíneo desempenhando importante função na manutenção do pH durante exercícios de alta intensidade e curta duração. Assim, o objetivo desse estudo foi avaliar o efeito da suplementação aguda de NaHCO3 no desempenho, na percepção subjetiva de esforço (PSE) e nos desconfortos gastrointestinais em praticantes de CrossFit®. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo clínico agudo, randomizado, duplo-cego, paralelo, controlado por placebo com amostragem não probabilística por conveniência.  Foram incluídos 6 homens praticantes de CrossFit® que realizaram um Benchmark (grace) em dois momentos, no primeiro não foi utilizada suplementação e no segundo receberam 1,2 g·kg-1 de maltodextrina com 0,3 g·kg-1 de NaHCO3 para o grupo bicarbonato ou 2 g de NaCl para o grupo placebo. O desempenho, a PSE pela escala de Borg adaptada e os sintomas de desconfortos gastrointestinais foram avaliados ao final de cada treino. Resultados: Foi verificado aumento do desempenho após a intervenção em ambos os grupos experimentais. Não houve alteração da PSE ao comparar os grupos. Nenhum participante relatou desconforto gastrointestinal após a suplementação. Conclusão: O protocolo utilizado foi eficaz para evitar os efeitos gastrointestinais adversos, porém a suplementação aguda de 0,3 g·kg-1 de NaHCO3 não foi eficiente em aumentar o desempenho e alterar a PSE em homens praticantes de um Benchmark (grace) no CrossFit®.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Uso de suplementos alimentares em praticantes de artes marciais em uma
           academia em Fortaleza-CE

    • Authors: Barbara Reboucas Sombra, Iveliny Emmanuelle Mesquita Mello Sobreira, Fernando Cesar Fernando Cesar Rodrigues Brito, Vanessa Duarte de Morais, Andre Ricardo Binda de Borba
      Pages: 450 - 455
      Abstract: Nos últimos anos as pessoas têm despertado para a necessidade de uma vida com mais qualidade, que é frequentemente buscada através de alimentação equilibrada aliada a exercícios físicos. Este aspecto vem crescendo tanto entre aqueles que antes só se preocupavam com a estética, quanto nos grupos que teve maior preocupação em relação à saúde. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo promover uma avaliação sobre o uso de suplementos alimentares por praticantes de artes marciais. Para tanto, realizou-se um estudo de natureza descritiva e quantitativa com abordagem exploratória. Tendo sido utilizado como ferramenta de coleta de dados um questionário com perguntas objetivas contendo identificação, arte marcial e uso de suplementação. O público-alvo são alunos praticantes de Jiu Jiutsu e Muay Thai em uma academia localizada em Fortaleza-CE. Constatou-se, por meio deste estudo, que menos da metade dos participantes da pesquisa recorrem a profissionais qualificados para receberem a indicação do uso de suplementos alimentares. E que por esta razão podem acabar seguindo uma recomendação errada, tendo em vista que cada organismo é diferente, bem como os treinos e as dietas. Portanto, é ressaltado que somente um profissional qualificado, por meio de avaliação e exames, pode indicar o melhor suplemento e suas quantidades, bem como advertir o usuário sobre os possíveis riscos, preparando-o para um uso consciente do produto.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Consumo alimentar e estado nutricional: caracterização de
           mulheres fisicamente ativas

    • Authors: Geisa Oliveira Rocha, Isabela Simões de Boucherville Pereira, João Paulo Lima de Oliveira, Wilson César de Abreu
      Pages: 456 - 465
      Abstract: Poucos estudos têm caracterizado o consumo alimentar e estado nutricional de mulheres fisicamente ativas. Mediante o exposto, o presente estudo teve como objetivo avaliar o consumo alimentar e estado nutricional de mulheres fisicamente ativas. Foram avaliadas 30 mulheres com idade entre 18 e 59 anos, que treinavam pelo menos três vezes por semana. Foram verificados o peso, altura, circunferência da cintura (CC) e o Índice de Massa Corporal (IMC). O percentual de gordura corporal (%GC) foi determinado pelo protocolo de sete dobras cutâneas. O consumo alimentar foi avaliado a partir do registro alimentar de 72 horas coletado em dias não consecutivos. Os registros foram analisados utilizando o Programa DietPro 5i. A população avaliada apresentou as seguintes características antropométricas: (Peso = 64,13 ± 10,16 kg, Altura = 1,64 ± 0,06 m, IMC = 23,91 ± 3,04 kg/m2, CC = 77,48 ± 9,36 cm, %GC = 25,35 ± 4,65); 33% estavam com sobrepeso e 30% tinham a CC elevada. O IMC apresentou correlação forte e positiva com o %GC (r = 0,70, p<0,001) e com a CC (r = 0,84, p<0,001). O consumo diário médio de energia e nutrientes foram: (Energia = 24,5 ± 7,0 Kcal/kg/dia, Carboidratos = 3,1 ± 1,1 g/kg/dia, Proteínas = 1,1 ± 0,3 g/kg/dia, Lipídios = 0,9 ± 0,4 g/kg/dia, Fibras = 16,7 ± 6,2 g/dia, Cálcio = 556,2 ± 165,3 mg/dia e Ferro = 9,8 ± 2,1 mg/dia). A maioria das mulheres faziam consumo inadequado de energia, carboidratos, proteínas, fibras alimentares e ferro. Nenhuma mulher alcançou a ingestão mínima recomendada de cálcio. Conclui-se que parcela expressiva possui IMC, CC e %GC acima dos valores desejáveis que são associados ao estado nutricional saudável. Além disso, os expressivos percentuais de inadequação de consumo de energia, carboidratos, proteínas, fibras alimentares, cálcio e ferro revelam a necessidade de orientação profissional.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Perfil alimentar e utilização de suplementos nutricionais de praticantes
           de cross training do Box Crossfit Sertão no município de Mossoró

    • Authors: Máximo Rebouças Filho, Lidiane Pinto Mendonça
      Pages: 466 - 474
      Abstract: O cross training envolve várias categorias de atividades físicas, utilizando-se de diversos padrões de movimentos constantemente variados e de alta intensidade, sendo necessário um bom aporte nutricional. Objetivou-se verificar o perfil alimentar e utilização de suplementos alimentares de praticantes de cross training do box crossfit Sertão, na cidade de Mossoró. Foram produzidos questionários online com variáveis sociodemográficas, tempo de prática da modalidade, uso de suplementos e ingestão de alimentos. A amostra da pesquisa foi calculada com grau de confiança de 95% e margem de erro de 5%, totalizando o quantitativo de 169 questionários necessários. A amostra final obtida foi de uma totalidade de 160 formulários. Em relação a análise sobre o tempo de prática do cross traning verificou-se que a maioria dos participantes treinam a mais de 1 ano. Observou-se que a maior parte dos participantes da pesquisa fazem uso de suplementação, havendo destaque para a utilização da creatina e whey protein. Já conforme ao suporte alimentar, foi notado que o uso de alimentos mais saudáveis esteve sempre com o maior índice de consumo. Por sua vez, os alimentos de menores valores nutricionais para a prática do cross training esteve entre os alimentos menos consumidos, entre eles bebidas alcoólicas, embutidos e salgados fritos.  Portanto, verificou-se que o perfil alimentar dos alunos da box Crossfit Sertão, pode garantir um bom suporte nutricional para atender as demandas energéticas dessa prática, bem como, a suplementação utilizada é indicada para a modalidade por ser classificada como atividade de alta intensidade.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Estímulo visual não altera reposição de líquidos de mulheres
           praticantes de Zumba fitness

    • Authors: Suelem Aparecida de Almeida, Isabela Simões de Boucherville Pereira, João Paulo Lima de Oliveira, Wilson César de Abreu
      Pages: 475 - 483
      Abstract: A hidratação é um importante componente do desempenho físico. A falta de reposição hídrica adequada pode acarretar desidratação grave e fadiga precoce. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos do uso de estímulo visual sobre o estado de hidratação de mulheres praticantes de zumba fitness. Participaram do estudo 16 mulheres praticantes de zumba fitness (idade = 42,3 ± 12,0 anos, peso = 75,6±16,8 Kg, altura = 1,62 ± 0,58 m, IMC = 28,3 ± 4,6 Kg/m2, CC = 89,4 ± 10,1 cm, %GC = 38,0 ± 6,0). O estado de hidratação foi avaliado em três momentos: 1) familiarização, 2) treino habitual (Controle) e 3) treino com estímulo visual para hidratação (EV). Foram obtidos a massa corporal antes e após os treinos e o consumo de líquidos durante o treino. Foram calculadas a taxa de sudorese (TS), taxa de ingestão de líquidos (TIL) e porcentagem de desidratação (D%). A temperatura e umidade foram registradas durante os treinos. O estado de hidratação no período de recuperação foi avaliado por meio da gravidade específica da urina (GEU) e coloração da urina (UC) que foram medidos nas manhãs dos dias de treino e do dia seguinte ao treino. Apesar dos treinos terem sido realizados em condições de temperatura e umidade semelhantes, a TS foi significativamente maior no grupo EV (p=0,002). Não houve diferença na D%, TIL, GEU e UC entre controle e EV (p>0,05). Foi observada forte correlação entre a GEU e UC (r = 0,76; p<0,001). Conclui-se que as alunas realizaram reposição hídrica adequada o que proporcionou baixo grau de desidratação nos treinos e que a utilização de estímulo visual em apenas um treino não foi suficiente para aumentar significativamente a ingestão hídrica durante os treinos e no período de recuperação.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Estratégias nutricionais de pré-treino e fatores associados em
           ciclistas

    • Authors: Lais de Souza Borecki, Gabriela Datsch Bennemann, Caryna Eurich Mazur, Jaqueline Machado Soares, Mariana Abe Vicente Cavagnari, Stephane Janaina de Moura Escobar
      Pages: 484 - 493
      Abstract: Introdução e objetivo: O ciclismo está entre as atividades mais praticadas na atualidade, e é um esporte que exige elevada energia do atleta, devido a necessidade de força, velocidade e resistência. Estratégias nutricionais durante o período de pré-treino auxiliam a otimizar o desempenho durante a prática de exercícios resistidos, como no ciclismo. Portanto, o objetivo do estudo foi descrever as estratégias nutricionais de pré-treino de ciclistas. Materiais e Métodos: Estudo transversal, onde foi aplicado um questionário on-line com auxílio da plataforma Google Forms®, composto por questões abertas e fechadas, referentes à dados socioeconômicos e de estratégias alimentares, tipo de ciclismo, duração e quilometragem média percorrida por treino, consumo alimentar, utilização de suplementos, horário habitual das refeições e ingestão hídrica. Resultados: participaram do estudo 119 ciclistas, dos quais a maioria era do sexo masculino 54,7% (n=65). Foi observado que 88,2% realizam refeições no pré-treino, sendo 81,9% até 1 hora antes do treino e 68,1% dos participantes não utilizam suplementos. Os alimentos mais consumidos no pré-treino, foram fontes de carboidratos, como pães (40,8%) e frutas (19,7%). Dentre os suplementos, destacou-se a categoria dos proteicos (creatina: 44,9%) e (whey protein: 37,9%). Conclusão: A maioria dos ciclistas utilizam estratégias nutricionais no pré-treino, principalmente com alimentos fontes de carboidratos, os quais fornecem energia e são fundamentais em exercícios de resistência.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Habilidades culinárias entre praticantes de musculação

    • Authors: Patricia Oliveira Barcelos, Dalton Luiz Schiessel, Gabriela Datsch Bennemann, Stephane Janaina Escobar, Mariana Abe Vicente Cavagnari
      Pages: 494 - 502
      Abstract: A prática de habilidades culinárias de qualidade pode ser um importante aliado entre praticantes de atividades físicas para promoção de saúde. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi caracterizar as habilidades culinárias entre praticantes de musculação. Trata-se de um estudo observacional transversal realizado com praticantes de musculação de ambos os sexos. Os dados foram coletados por meio do Questionário Brasileiro de Habilidades Culinárias e Alimentação Saudável (QBHC) disponibilizado para preenchimento online. Participaram do estudo 81 indivíduos com média de idade de 31 ± 7,27 anos, 88% praticam musculação há mais de 1 ano e 80% referiram saber cozinhar. Em relação as habilidades culinárias, aqueles com mais tempo disponível para cozinhar apresentaram maiores escores de autoeficácia culinária (p<0,008) e maior tempo em minutos na academia apresentou maiores escores de autoeficácia no consumo de frutas, legumes e verduras (p<0,033). Conclui-se que a maioria dos praticantes de musculação, independente do gênero e estado civil possuem confiança no desempenho das habilidades culinárias. A prática culinária de consumo de alimentos in natura foi mais frequente entre indivíduos com mais tempo disponível para cozinhar e entre aqueles que passam maior tempo na academia.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Utilização de suplementos nutricionais por fisiculturistas em fase de
           competição - estudo transversal

    • Authors: Larissa Gabriela da Silva Andrade, Elis Regina Muller Ramos, Vinicius Bastos Cutilaki, Marcio Levy, Gabriela Datsch Bennemann, Jaqueline Machado Soares, Stephane Janaina de Moura Escobar, Caryna Eurich Mazur
      Pages: 503 - 511
      Abstract: Entre atletas o consumo de suplementos nutricionais (SN) é comumente visto como recurso para melhorar as adaptações e desempenho no esporte. No fisiculturismo essa prática pode ser associada a melhora da estética, principalmente em períodos de competição. O objetivo deste trabalho foi analisar a utilização de SN por fisiculturistas e associar às demais variáveis durante a fase de competição. Trata-se de estudo transversal realizado em 2016 com 25 atletas masculinos do fisiculturismo em fase de competição. Esses foram questionados quanto ao consumo de SN, se estavam em acompanhamento nutricional e, ainda, foram aferidas dobras cutâneas para estimativa de gordura corporal. Para associação das variáveis foi utilizado o teste exato de Fisher. A média de idade dos atletas foi 28,56±9,71 anos, 88% relataram fazer uso de whey protein; 76% de Branched Chain Amino   Acids (BCAA); 40%   de   creatina   e glutamina. O acompanhamento nutricional esteve associado com o consumo de vitamina C (88,9%) e glutamina (44,4%). Enquanto a categoria mens sport model foi associada à utilização de creatina (77,8%). Dessa forma, conclui-se que muitos atletas faziam uso de SN e que alguns estavam associados ao acompanhamento nutricional e categoria de competição.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Ultrassom como ferramenta de avaliação da composição
           corporal

    • Authors: Virginia Alves Ribeiro, Bruna Ramos da Silva, Alceu Afonso Jordao, Mirele Savegnago Mialich
      Pages: 512 - 529
      Abstract: A avaliação da composição corporal é uma das etapas mais importantes para o diagnóstico nutricional e a tomada de decisões para a intervenção nutricional e nos últimos anos vem sendo alvo de grandes evoluções. Neste cenário, a avaliação por ultrassom (US) vem ganhando destaque como um método rápido, prático e confiável para ser utilizado na prática clínica. O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão da literatura sobre o uso do US para avaliação da composição corporal e para isso foram descritos os princípios técnicos deste método, para avaliação do tecido adiposo subcutâneo (TAS) e para medida da área de secção transversa (AST) muscular. Além de ser avaliada a aplicabilidade do US comparada a outros métodos de avaliação da composição corporal em diferentes contextos clínicos, com sarcopenia e cenário esportivo, esta revisão apresenta um comparativo entre as principais técnicas de análise de composição corporal, destacando as principais vantagens e desvantagens de cada uma. Adicionalmente, são descritos os pontos anatômicos e os procedimentos para medição tanto do TAS como da AST, incluindo pontos relevantes a serem observados durante esta padronização. Diante do conteúdo apresentado é possível concluir que a ultrassonografia é capaz de fornecer uma análise precisa, reprodutível e rápida dos tecidos corporais e sua aplicação pode ser expandida em diferentes contextos clínicos e esportivos. Por fim, acredita-se no potencial de contribuição e atualização que este presente estudo promove aos profissionais de saúde envolvidos no contexto de análise da composição corporal.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Influência da ingestão de cafeína nas respostas cardiovasculares e
           hemodinâmicas no treinamento de força: uma revisão crítica

    • Authors: João Marcos da Silva, Claudia Eliza Patrocinio de Oliveira, Francielle de Assis Arantes, Wanderson Matheus Lopes Machado, Sandro Fernandes da Silva, Osvaldo Costa Moreira
      Pages: 530 - 539
      Abstract: Introdução: A cafeína é um recurso nutricional bastante utilizado pela sua atividade ergogênica. Seus efeitos resultam na diminuição da fadiga oriunda do esforço físico, entretanto sua ingestão pode ocasionar eventos adversos, entre eles um aumento da atividade excitatória do sistema cardiovascular. Objetivo: Uma vez que a cafeína, como recurso nutricional ergogênico pode ser utilizada associada ao exercício físico, o presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão de literatura para apresentar e discutir os efeitos da ingestão de cafeína nas respostas cardiovasculares e hemodinâmicas durante o treinamento de força. Materiais e Métodos: Para cumprir com esse objetivo, foi realizada uma busca na base de dados do PubMed incluindo estudos que associavam esses três fatores (cafeína; respostas cardiovasculares; treinamento de força). Resultados: Como resultado, foi possível verificar que a cafeína influencia a resposta hemodinâmica modificando fatores como pressão arterial, frequência cardíaca, duplo produto e a variabilidade da frequência cardíaca, durante a realização do treinamento e no período de recuperação pós-exercício. Esses dados foram observados nas doses de 3-6mg/kg de peso corporal, ingerida de forma isolada, sem associação com outras substâncias, em amostras de homens, mulheres, normotensos e hipertensos, de diversas idades. No entanto, a magnitude dessas alterações não atingiu valores que implicassem em risco aos indivíduos. Conclusão: Portanto, por apresentar um número restrito de estudos, devemos observar com atenção a utilização de cafeína no treinamento de força para indivíduos que apresentam algum comprometimento no sistema cardiovascular, uma vez que, sua utilização promoveu exacerbação das respostas cardiovasculares e hemodinâmicas, durante e após o exercício.
      PubDate: 2023-01-15
      Issue No: Vol. 17, No. 102 (2023)
       
  • Nível de atividade física, estado nutricional e síndrome metabólica em
           policiais militares de Pouso Alegre-MG

    • Authors: Gabrielly Aparecida Silveira Rezende
      Pages: 118 - 134
      Abstract: Introdução: A profissão dos militares é apontada como uma das mais estressantes, o que pode impactar diretamente no seu estado nutricional. Objetivo: Investigou-se aspectos relacionados à qualidade de vida, associadas ao nível de atividade física, estado nutricional e síndrome metabólica dos PMs do Sul de Minas Gerias. Materiais e métodos: A pesquisa foi de campo, descritiva, transversal e quantitativa, avaliada através dos questionários socioeconômico e Internacional de atividade física. Foram empregadas as medidas antropométricas peso, estatura e circunferências. A amostra foi obtida por PMs de todas as categorias, de ambos os sexos, com idade ≥18 anos e < de 60 anos. Resultados: Observou-se que 17,07% (n=7) estavam muito ativos e 24,39% (n=10) ativos de acordo com o critério A; 14,63% (n=6) estavam irregularmente ativo de acordo com o critério B; observou-se que 43,91% (n=18) consumiam mais carboidrato, seguidos de proteína e lipídeo; em relação ao consumo de calorias observou-se que 39,02% (n=16) consumiam valores inferiores ao recomendado; 24,39% (n=10) encontravam-se com o IMC adequado, 65,85% (n=27) com sobrepeso e 9,76% (n=4) obesidade grau I. Com relação ao risco de desenvolver DCV, 51,22% (n=21) encontravam-se com baixo risco; 39,02% (n=16) com risco moderado; 7,32% (n= 3) alto risco e 2,44% (n=1) encontrava-se em risco muito alto; ao avaliar o risco de complicações metabólicas por meio da circunferência abdominal (CA), foi observado que 43,91% (n=18) encontravam-se sem risco; 17,07% (n=7) com risco médio; 24,39% (n=10) com risco alto e 14,36% (n=6) com risco altíssimo; Conclusão: todos os PMs apresentaram riscos de desenvolver DCV.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • O impacto da pandemia por covid-19 nos hábitos alimentares dos
           estudantes de medicina

    • Authors: Bruna Strube Lima, Franciani Rodrigues da Rocha, Denis Guilherme Guedert, Renata Souza e Silva, Paola de Lima
      Pages: 135 - 142
      Abstract: Uma boa alimentação é um dos pilares para energia e bem-estar geral, bem como para a prevenção de doenças e para o desenvolvimento físico. Este artigo teve como objetivo avaliar os hábitos alimentares dos estudantes de medicina do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (UNIDAVI) ocorrida entre os períodos pré-pandemia e pós-pandemia por COVID-19. Para a pesquisa foram selecionadas as turmas compreendidas entre o terceiro e oitavo semestre, perfazendo um total de 154 estudantes.  Os hábitos alimentares foram avaliados através do questionário “Marcadores do Consumo Alimentar”, disponibilizado pelo Ministério da Saúde. Os resultados apontaram um número de estudantes que avaliaram a sua saúde como boa e uma diminuição naqueles que a avaliaram como muito boa. Houve acréscimo na média de consumo de almoço, lanche da tarde e jantar, e decréscimo na média de ingesta de café da manhã, lanche da manhã e ceia, mantendo-se uma média de quatro refeições diárias em ambos os períodos. Em relação aos alimentos consumidos, houve aumento na ingesta de frutas, legumes e verduras, como também de hambúrgueres/embutidos, bebidas adoçadas, doces e guloseimas e comida congelada/fast food. A redução na ingesta global ficou restrita às alternativas feijão e salgadinhos/biscoitos. Por fim, visualizou-se diminuição quanto à avaliação de distrações como TV e celular permeando as refeições. Em conclusão se auferiu uma piora na percepção de saúde global, aumento no consumo alimentar geral, diminuição na frequência de refeições matinais e aumento das refeições vespertinas e conservação do número médio de refeições diária.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Efeito da suplementação do suco de melancia no desempenho de uma
           equipe de atletismo

    • Authors: Bruna Neves, Patrícia Molz, Camila Schreiner Pereira
      Pages: 143 - 149
      Abstract: Introdução e objetivo: A suplementação com suco de melancia tem sido proposta como recurso nutricional ergogênico por sua alta concentração do aminoácido l-citrulina. Portanto, este estudo objetivou determinar os efeitos da suplementação de uma única dose de suco de melancia no desempenho, no volume máximo de oxigênio (VO2 máx), na frequência cardíaca e na pressão arterial de atletas adolescentes de uma equipe de atletismo. Materiais e métodos: estudo quase-experimental, conduzido com 12 atletas adolescentes, de ambos os sexos, de uma equipe de atletismo. Em dias diferentes, os atletas foram suplementados aleatoriamente, com suco de melancia (450 mL de suco de melancia diluído em 50 mL de água, equivalente a ~1,05 g de l-citrulina) ou uma bebida placebo (500 mL de água mineral, contendo aromatizante de melancia, corante vermelho e edulcorante). Testes físicos específicos, como pressão arterial e frequência cardíaca foram avaliados antes e após cada teste. Além disso, aferiu-se a distância percorrida e estimou-se o VO2 máx ao final de cada teste. Resultados: O desempenho dos atletas não diferiu, após a suplementação com suco de melancia (p=0,154). A suplementação com o suco de melancia também não alterou os níveis de VO2 máx (p=0,154), nem a frequência cardíaca final e a variação da frequência cardíaca (p>0,05). Em relação a pressão arterial sistólica e diastólica, somente a pressão arterial sistólica final e a sua variação foram significativamente menores após a suplementação com suco de melancia (p=0,010 e p=0,008, respectivamente). Conclusão: Uma única dose de suco de melancia parece não ser suficiente para melhorar o desempenho, o VO2 máx e a frequência cardíaca no exercício, porém parece ser uma boa estratégia para melhora e controle da pressão arterial sistólica.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Gordura corporal de atletas profissionais de futebol feminino no
           início da temporada

    • Authors: Victoria Madeira Frank, Celso Fruscalso Junior, Cláudia Dornelles Schneider, Fernanda Donner Alves
      Pages: 150 - 160
      Abstract: Introdução: No futebol, a composição corporal tem influência sobre as potencialidades físicas e varia durante a temporada de acordo com a periodização do treinamento. O monitoramento é usualmente feito por antropometria, porém existe muita discrepância entre os protocolos utilizados para avaliação de gordura corporal (GC). Objetivo: Descrever a variação de medidas antropométricas entre pré e início de temporada e entre posições, de um time de futebol profissional feminino e comparar os protocolos de estimativa de GC mais usados na literatura. Materiais e Métodos: Amostra de conveniência composta por 23 atletas, avaliadas em um intervalo de 2 meses. Foram aferidas nove dobras cutâneas, seguindo padronização da Sociedade Internacional para o Avanço da Cineantropometria (ISAK). Para o cálculo da GC foram testados oito protocolos diferentes. Resultados: A massa corporal se manteve estável entre as duas avaliações. Houve redução da GC em sete dos oito protocolos testados. Não houve diferença entre as posições. Entre os protocolos testados houve uma variação de até 7% na GC. Discussão: Houve redução da GC entre pré e início de temporada, com níveis adequados às recomendações para jogadoras de futebol. A GC avaliada pelo somatório de dobras cutâneas está de acordo com o encontrado na literatura. Conclusão: Foi identificada variação de GC entre o momento pré e início de temporada independente de variação de massa corporal, que se manteve sem variação significativa. Não houve diferenças estatísticas entre as posições. Os protocolos de percentual de gordura apresentaram variação de até 7%, fazendo necessária a padronização do método antropométrico de avaliação no futebol feminino.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Qual o principal macronutriente da dieta' Conhecimento nutricional de
           frequentadores de academia usuários de suplementos

    • Authors: Gustavo Pagani Catuzzo, Sabrina Susin, Bruna Bellincanta Nicoletto
      Pages: 161 - 168
      Abstract: Introdução: Praticantes de atividades físicas sem orientação nutricional tendem a acreditar que a proteína é o principal macronutriente da dieta. Objetivo:  Avaliar o perfil dos usuários de academias, que utilizam suplementos alimentares, de acordo com o conhecimento sobre o macronutriente que mais deve ser consumido na alimentação. Materiais e métodos: Estudo transversal incluindo 219 indivíduos de usuários de suplementos nutricionais que frequentavam academias da cidade de Antônio Prado no Rio Grande do Sul no período de dezembro de 2018 até março de 2019. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário autoaplicável com perguntas sobre dados sociodemográficos, antropométricos, uso de suplementos nutricionais, prática de atividade física e questionamento sobre qual deve ser o principal macronutriente da dieta. Resultados e discussão: A amostra teve idade média de 33,83 ± 13,94 anos e foi constituída principalmente por mulheres (59,8%). Em relação ao conhecimento sobre o macronutriente mais consumido na alimentação, 79,5% da amostra acredita que é a proteína. Entre as mulheres, o valor foi 84,7% (p=0,030). Entre as pessoas que praticam atividade física por motivo de saúde, 83,6% creem que a proteína seja o principal macronutriente da dieta (p=0,005). A deficiência de conhecimento sobre alimentação saudável indica a necessidade de um nutricionista na assistência à praticantes de exercício físico, para garantir a qualidade alimentar e o alcance dos objetivos desejados. Conclusão: Entre usuários de suplementos nutricionais e frequentadores de academias, há elevada prevalência de indivíduos que acreditam que a proteína é o principal macronutriente a ser consumido na dieta.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • A suplementação de beta-alanina na performance esportiva: uma revisão
           sistemática

    • Authors: Henrique Costa Cardoso, João Pedro Mendes Condessa, Marcio Leandro Ribeiro de Souza
      Pages: 169 - 179
      Abstract: A beta-alanina é um aminoácido precursor de carnosina e que recebe atenção nas publicações científicas como um suplemento capaz de melhorar a performance esportiva. A suplementação de beta-alanina proporciona um aumento dos estoques musculares de carnosina, o que resulta em um tamponamento eficaz, especialmente em exercícios de alta intensidade. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática sobre o efeito da suplementação de beta-alanina na performance esportiva. Após definição dos critérios de inclusão e exclusão, 24 estudos recentes randomizados e controlados por placebo foram incluídos nessa revisão sistemática. Destes, 18 apresentaram resultados positivos da suplementação desse aminoácido na performance. Em nosso estudo, podemos concluir que a suplementação de beta-alanina pode contribuir com a performance esportiva, especialmente em atividades de alta intensidade e curta duração. A suplementação crônica de beta-alanina com doses variando principalmente entre 2,4 e 6,4 gramas por dia, por 4 a 12 semanas, mostrou-se eficaz na performance. Apesar de diversos estudos relacionados à eficácia da utilização da beta-alanina e o efeito tamponante da carnosina muscular, mais estudos são necessários, para avaliar as diferentes respostas que podem acontecer, especialmente considerando as diferenças entre homens e mulheres, faixas etárias diversas, tipos de exercícios, doses e durações diferentes.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Potenciais efeitos deletérios de dietas restritivas nas respostas
           endócrino-metabólicas, composição corporal e desempenho físico de
           atletas com lesão medular espinhal

    • Authors: Daiane do Carmo Corrêa, Igor Moreira, Renan Resende, André Gustavo Andrade, Andressa Silva, Marco Túlio de Mello, Rafael Longhi, Dawit Albieiro Gonçalves
      Pages: 180 - 196
      Abstract: A quantidade insuficiente de informação disponível na literatura a respeito dos efeitos dessas dietas nessa população justifica o desenvolvimento desta revisão narrativa, cujo objetivo foi analisar os efeitos metabólicos causados pelas dietas restritivas, além dos impactos na composição corporal e no desempenho físico em atletas paralímpicos com LME. Para isso, dados referentes ao período de 1992 a 2021 foram coletados para a pesquisa em bancos de dados eletrônicos e livros. Esse levantamento mostra que a LME ocasiona alterações endócrino-metabólicas, tais como resistência à insulina e intolerância à glicose; alterações nas funções do aparelho digestório, gerando prejuízos absortivos; e na composição corporal, caracterizado pela redução de massa livre de gordura em todo o corpo, mas em especial nos membros afetados. Embora as dietas low carb e JI sejam capazes de reduzir a massa corporal, esse tipo de dieta pode ser inviável em atletas durante o treinamento de alta intensidade por ocasionar carência nutricional, depleção dos estoques de glicogênio e estimular a proteólise muscular, comprometendo o desempenho esportivo e elevando os riscos de deficiência de energia relativa do esporte (RED-S). Grande parte dos dados relacionando dietas restritivas ao esporte possuem foco em atletas sem deficiência, sendo assim, o desenvolvimento de mais estudos na área do esporte paralímpico torna-se imprescindível e extremamente necessário e relevante, justificando a continuidade das pesquisas na área.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Efeitos dos probióticos em triatletas: revisão integrativa

    • Authors: Daniele Correia Lima, Andréa Silva de Lima Alves, Nathália dos Santos Monteiro Silva, Luciana Tavares Toscano
      Pages: 197 - 207
      Abstract: Os probióticos são microrganismos vivos que habitam o trato gastrointestinal (TGI), que em quantidades adequadas têm efeitos benéficos ao hospedeiro. A composição da microbiota intestinal está sujeita a diversos fatores tanto intrínsecos quanto extrínsecos, com isso, nos últimos anos, vem sendo utilizadas várias estratégias com a suplementação nutricional de probióticos para melhorar o desempenho esportivo, reduzir queixas gastrointestinais e doenças infecciosas comuns em atletas. O presente trabalho trata-se de uma revisão integrativa, com objetivo de analisar a suplementação de probióticos e seu impacto no sistema gastrointestinal, imunológico e desempenho em triatletas. Foram utilizados estudos nas bases de dados Pubmed, Scielo e Elsevier, no período de 2011 a 2021 empregando os seguintes descritores: Microbiota Intestinal, Desempenho e Recuperação, Suplementos Probióticos e Triatletas. No total, oito artigos atenderam aos critérios de elegibilidade. Alguns estudos demonstraram resultados positivos não apenas para o desempenho dos atletas, mas também para a adaptação e recuperação fisiológica que influenciam na melhora dos treinos, no desempenho competitivo e na recuperação da saúde do atleta. Entretanto, dadas as distintas formas de metodologia abordadas nas pesquisas, faz-se necessário mais estudos para verificar os efeitos dos probióticos e quais cepas (dosagem e período de suplementação) são mais eficazes na prática esportiva.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • Suplementação de ß-alanina no crosstraining

    • Authors: Felipe de Almeida Lernic, Guilherme Giannini Artioli
      Pages: 208 - 228
      Abstract: O objetivo do presente trabalho foi avaliar o potencial ergogênico, além de compreender o processo pelo qual a suplementação de beta-alanina poderia influenciar a performance no âmbito do treinamento cross. Desta forma, este estudo apresenta uma síntese crítica da literatura, explanando sobre as demandas fisiológicas e metabólicas deste tipo de treinamento, analisando a plausibilidade biológica e o grau de evidências científicas que justificariam (ou não) o consumo por atletas ou praticantes da modalidade. Para a presente análise foram utilizadas abordagens qualitativas e técnicas de snowballing com base em livros, artigos periódicos e científicos, teses de doutorado e mestrado indexados nas bases de dados Google acadêmico, Scielo, Pubmed. Nos estudos avaliados, doses de ß-alanina entre 3,2 a 6,4g/dia foram eficientes em exercícios de curta duração e intensidades elevadas (acima de 60% do VO2 max). Além disso, os estudos mostram potencial ergogênico para diminuição do tempo em protocolos específicos, aumento de potência média, potência de pico e aumento no volume de treinamento em modalidades como ciclismo, força, remo, corridas (400 a 1500m) e natação, as quais são modalidades presentes em protocolos de treinamento cross. O principal efeito colateral da beta alanina foi a parestesia, minimizado em estudos onde houve quebra da dose total em doses equivalentes de 10mg/kg, em intervalos de 3 horas. Estudos subsequentes deverão testar a suplementação de ß-alanina em protocolos específicos, visando a confirmação destas hipóteses, assim como evidenciar a magnitude do efeito da suplementação.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • O O efeito da suplementação com suco de beterraba na performance durante
           o exercício aeróbio: uma breve revisão

    • Authors: Luis Fabiano Barbosa, Lindomar Menezes, Anne Caroline de Almeida Lima, Claudio de Oliveira Assumpção, Gislaine Ferreira Nogueira
      Pages: 229 - 238
      Abstract: A procura por suplementos nutricionais que possam favorecer a performance é uma constante entre os envolvidos com o esporte de alto rendimento. O suco de beterraba, rico em nitrato inorgânico (NO3-), favorece o aumento da concentração plasmática de óxido nítrico (NO), um importante sinalizador em vários processos fisiológicos que justificariam os efeitos ergogênicos sobre o desempenho atlético. Assim, o objetivo da presente revisão de literatura foi avaliar e sintetizar as evidências disponíveis sobre os possíveis efeitos da suplementação com suco de beterraba sobre a performance aeróbia. Foi realizada busca nos bancos de dados Pubmed e Portal Capes, utilizando descritores na língua inglesa e portuguesa. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 13 estudos foram incluídos na síntese quantitativa. Aparente controvérsia foi observada quanto aos efeitos do suco de beterraba na performance. As razões principais pela aparente inconsistência parecem estar relacionadas às diferentes metodologias de intervenção e à heterogeneidade dos grupos avaliados. Diante disso não foi possível estabelecer referências acerca dos efeitos positivos da suplementação, mesmo que isso tenha sido demonstrado por alguns estudos, que apresentaram ainda melhorias em diferentes mecanismos fisiológicos induzidos pela maior biodisponibilidade de NO. Contudo, em esportes de alto rendimento, diferenças que seriam aparentemente insignificantes, podem ser decisivas justificando, assim, o estudo da resposta individual e o possível uso da suplementação.
      PubDate: 2022-05-14
      Issue No: Vol. 16, No. 98 (2022)
       
  • A suplementação de bicarbonato de sódio melhora a percepção subjetiva
           da fadiga, mas não o desempenho de corredores amadores

    • Authors: Fernanda da Silva Pfeifer, Patrí­cia Molz, Diene da Silva Schlickmann, Caroline dos Santos, Lucas Brixner, Caio Fernando de Oliveira , Jane Dagmar Pollo Renner, Silvia Isabel Rech Franke, Fabiana Assman Poll
      Pages: 239 - 246
      Abstract: Introdução e objetivo: O bicarbonato de sódio, como agente ergogênico, tem sido proposto para atuar na melhora do desempenho dos corredores de distâncias longas, além de reduzir a fadiga muscular, reduzir a acumulação de lactato no músculo e no balanço ácido-base em atletas de várias modalidades esportivas. Portanto, este estudo objetivou avaliar e comparar o efeito da suplementação de bicarbonato de sódio no desempenho de corredores amadores numa prova simulada de 6 km. Materiais e métodos: estudo quase-experimental, com 12 corredores amadores, de ambos sexos e idade entre 18-57 anos. Em dias diferentes, os corredores ingeriram bicarbonato de sódio (0,15g • kg-1) ou não e participaram de 2 rústicas simuladas de 6km. Testes físicos específicos, como lactato sanguíneo, pH urinário e frequência cardíaca foram avaliados antes e após cada corrida. A percepção subjetiva da fadiga foi avaliada somente após a corrida. Resultados: O desempenho dos corredores não mostrou diferença significativa entre as corridas (p=0,771), no entanto, 41,67% dos corredores relataram uma diminuição na percepção de esforço após a suplementação de bicarbonato de sódio. A frequência cardíaca também não mostrou diferença significativa no repouso (p=0,978), após a corrida (p=0,592) ou na variação da frequência cardíaca (p=0,267). Entretanto, verificou-se um aumento significativo na variação do lactato sanguíneo após a suplementação de bicarbonato de sódio (p=0,048), bem como um aumento significativo no pH urinário (p=0,037). Conclusão: Nossos resultados demostraram que a suplementação de bicarbonato de sódio não melhorou o desempenho, mas melhorou a percepção subjetiva da fadiga, bem como aumentou a variação do lactato sanguíneo e do pH urinário.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Perfil alimentar associado ao estado nutricional de praticantes de
           crossfit®

    • Authors: Maria Helena Soares de Mesquita, Danilo Ramos Cavalcanti
      Pages: 247 - 253
      Abstract: O Crossfit® é uma modalidade de treino que conta com mais adeptos a cada ano, fazendo com que ocorra uma procura na melhora da alimentação para uma boa performance e obtenção de resultados de qualidade. Desta forma, o objetivo do presente estudo é avaliar o estado nutricional e perfil alimentar de praticantes dessa modalidade. Para tanto, foi realizada uma pesquisa quantitativa, transversal, descritiva, com 24 indivíduos de ambos os sexos, com faixa etária entre 18 e 52 anos. Foi realizada a avaliação antropométrica para identificação do peso, altura, circunferências e percentual de gordura através de dobras cutâneas. Os resultados indicam elevados níveis de gordura corporal, no entanto os participantes apresentam uma alimentação relativamente saudável, demonstrando que eles buscam por um consumo mais adequado. Diante disso conclui-se que é necessário que os participantes busquem por acompanhamento com um nutricionista para orientações quanto aos hábitos alimentares.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Melhora da performance esportiva como efeito da suplementação de
           ashwagandha (withania somnifera dunal.): uma revisão integrativa

    • Authors: Flávia Graziela Riese, Vanessa Adelina Casali Bandeira
      Pages: 254 - 266
      Abstract: Introdução: Ashwagandha (Withania somnifera Dunal.) possui compostos bioativos que exercem efeitos adaptogênicos sobre o sistema fisiológico, auxiliando o corpo a adaptar-se a fatores de estresse. Contudo, poucos estudos foram feitos trazendo dados científicos que evidenciem os efeitos da mesma sobre a melhora da performance esportiva. Objetivo: Identificar os efeitos da suplementação de Ashwagandha sobre a melhora da performance esportiva em atletas e não-atletas. Materiais e métodos: revisão integrativa da literatura, por meio das bases de dados: Biblioteca Virtual em Saúde, Google Acadêmico, Scientific Electronic Library Online (SCIELO), U.S National Library of Medicine National Institutes of Health (PUBMED). Foram selecionadas publicações em Português, Inglês e Espanhol, entre os anos de 2011 a 2021, com descritores nas três línguas: “withania somnifera; ashwagandha; performance atlética; performance física”. Foram incluídos 11 artigos que contemplavam a questão norteadora, sendo sete ensaios clínicos randomizados, três revisões sistemáticas com meta-análise e um estudo clínico prospectivo. Resultados: Em todos os estudos incluídos houve melhora sobre a performance física de atletas e não-atletas. Discussão: Aumento de VO2 máximo foi o parâmetro de maior relevância, além de alterações hematológicas e capacidade de gerenciamento de estresse. Aumento incomum de apetite, libido, vertigem e indigestão foram os efeitos adversos identificados. As doses variaram entre 50 e 1250mg/dia na forma de cápsulas e 2,5 a 12g de pó bruto da planta, destacando-se boa tolerabilidade. Conclusão: Ashwagandha é efetiva na melhora da performance física, porém são necessários estudos que avaliem os efeitos da ingestão da planta à longo prazo em atletas e não-atletas.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Efeito da suplementação de teacrina comparado à cafeína na performance
           em praticantes de crossfit

    • Authors: Filipe Oliveira de Brito, Alessandra Maria Frazão Freitas, Paulo Victor Tenório Martins, Júlio César Chaves Nunes Filho, Luís Viana Correia
      Pages: 267 - 273
      Abstract: Introdução: A teacrina tem sido utilizada como um ergogênico semelhante a cafeína. Esse suplemento que vem sendo colocado no mercado ultimamente, ainda sem estudos consistentes relacionados ao CrossFit e sem descrição de possíveis efeitos colaterais. Objetivo: Verificar o efeito da suplementação da teacrina comparado à cafeína na performance dos praticantes de CrossFit. Materiais e Métodos: O estudo foi experimental realizado através de um ensaio clínico, cego. Foram recrutados 16 praticantes de CrossFit há pelo menos 1 ano com frequência de 3 vezes por semana, do sexo masculino, com idade entre 25 e 35 anos completados. Os voluntários foram submetidos a um protocolo dos exercícios que foram três testes iguais nas duas sessões. Antes do início de cada protocolo, o participante foi submetido a um questionário de triagem. O estudo foi realizado em duas sessões com um intervalo de sete dias entre elas. Na primeira sessão, os participantes ingeriram uma cápsula de cafeína anidra (250 mg).  Na segunda sessão, os pesquisadores ingeriram uma cápsula de teacrina (200 mg). Ambas foram ingeridas uma hora antes do início de sessão de exercícios por via oral. Resultados: Na análise estatística da cafeína comparada com a teacrina, não houve diferença estatística. Discussão: Estudos que utilizaram blend de cafeína com teacrina ou somente teacrina, apresentaram efeitos semelhantes como na melhora energética, melhor sensação de humor e menor fadiga em exercícios mais resistidos Conclusão: A teacrina apresentou efeito similar à cafeína em praticantes de CrossFit em relação a performance.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Níveis de atividade física, ansiedade, estresse e depressão em
           pacientes submetidos à cirurgia bariátrica

    • Authors: José Victor Silva Rodrigues, Walmir Romário dos Santos, Marlene Salvina Fernandes da Costa, Wlaldemir Roberto Santos
      Pages: 274 - 280
      Abstract: Introdução: a obesidade vem ganhando números elevados em todo mundo, tendo vários impactos na saúde, inclusive na saúde mental, elevando os níveis de ansiedade, estresse e depressão. Sendo assim, estratégias de emagrecimento são fundamentais para uma melhor saúde mental desses pacientes. Dentre os recursos, com grande destaque, a gastroplastia cada vez mais vem aumentando o número de casos, levando ao emagrecimento e podendo contribuir com a saúde dos pacientes. Deste modo, o presente estudo teve como objetivo avaliar os níveis de estresse, ansiedade e depressão em pacientes submetidos a cirurgia bariátrica. Materiais e Métodos: trata-se de uma pesquisa descritiva, realizada via Google Formulário, incluindo sujeitos que realizaram gastroplastia. Os participantes foram selecionados de forma não-probabilística por convites via rede social. Para identificar os sintomas de ansiedade, estresse e depressão, foi aplicado a Escala de Ansiedade, Depressão e Estresse-21 (DASS-21), baseando-se nos sintomas pré-cirúrgico e atual (após cirurgia). Resultados: a amostra foi composta por 107 pacientes, com idade média de 36,5 ± 7,6 anos, maior parte mulheres (90 - 84,1%). Referente a prática de exercício físico, verificamos que antes da cirurgia 28,0% das pessoas praticavam exercício físico, passando para 66,4% após a cirurgia. Quanto a saúde mental (pré e pós cirúrgico), observamos redução em todos os domínios (ansiedade, estresse e depressão) de maneira significante (p=0,001). Conclusão: com isso, sugerimos que a gastroplastia, como estratégia de emagrecimento, pode contribuir diretamente para a saúde mental, reduzindo os sintomas de ansiedade, estresse e depressão. Porém, estudos longitudinais ainda são escassos, sendo assim, sugere-se maiores acompanhamentos, com tempo prolongado, para evidenciar tais benefícios.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Suplementação e rendimento de atletas de karatê no primeiro campeonato
           oficial presencial pós pandemia pela covid-19

    • Authors: Luciana Rossi, Homar Fayçal
      Pages: 281 - 286
      Abstract: Introdução: Apesar do Karatê ser uma arte marcial milenar, com inclusão nos Jogos Olímpicos de verão, há uma escassez de informações sobre o padrão de suplementação de atletas competitivos. Objetivo: Avaliar o consumo de suplementos alimentares de atletas participantes do primeiro campeonato presencial oficial, para entender, esclarecer e orientar possíveis inadequações. Materiais e Métodos: Participaram 47 atletas através do preenchimento de anamnese, com antropometria, padrão de treinamento semanal, premiação no campeonato, consumo suplementar entre outros. Para tanto foi requisitado o consentimento esclarecido, para posterior preenchimento de formulário eletrônico. Resultados: Constatou-se maior percentual de atletas que não utilizam suplementos alimentares; entre os usuários de suplementos há predominância do sexo feminino e além de diversos suplementos o uso de whey protein e creatina. Há indicação de um padrão suplementar específico para cada sexo, mas no geral a fonte prescritora e objetivos, indicam riscos de efeitos adversos pela não orientação profissional adequada. Conclusão: Estudo com ineditismo de coletar pós-pandemia dados de padrão suplementar de atletas competitivos que concomitantemente conquistaram premiações no campeonato. Porém, estes podem ter riscos à saúde e rendimento pela carência de acompanhamento profissional para consumo suplementar destinado ao rendimento.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Fatores de risco para dismorfia muscular em praticantes de
           musculação

    • Authors: Pedro Balieiro Theodoro, Marina Garcia Manochio-Pina, Alessandra Costa Pereira Junqueira, Andresa de Toledo Triffoni Melo
      Pages: 287 - 296
      Abstract: O público masculino apresenta cada vez mais uma preocupação excessiva com a imagem corporal, o que pode levar ao desenvolvimento de comportamentos e distúrbios alimentares extremamente prejudiciais à saúde. Uma preocupação antes observada em atletas, em especial fisiculturistas, também tem sido observado em grupos de não atletas. A busca por um corpo cada vez mais musculoso, aponta uma distorção da realidade sobre si mesmo que gera grandes mudanças nos hábitos e na rotina desses indivíduos para buscar o resultado desejado. Assim, o objetivo do presente estudo foi identificar os fatores de risco para desenvolvimento do transtorno entre grupos com diferentes frequências na prática de musculação. Participaram deste estudo 148 indivíduos do sexo masculino, divididos em três grupos: sedentários (grupo controle sem prática de atividade física), ativos (frequência de até 4 vezes na semana) e muito ativos (mais de 5 vezes na semana). A análise de variância (Kruskal-Wallis) mostrou diferenças significativas para os indivíduos classificados como muito ativos, apresentando maiores sintomas de dismorfia muscular (χ2=30,911, p=0,00), desejo de aumentar o tamanho corporal (χ2=16,924, p=0,000), maiores atitudes alimentares patológicas (χ2=12,622, p=0,002) e frequência de comportamentos de checagem corporal (χ2=46,392, p=0,000), mais crenças negativas em relação ao corpo, maior prejuízo funcional e internalização para um corpo mais musculoso em relação aos outros dois grupos participantes. A frequência com que os indivíduos praticavam musculação parece estar associada a diversos fatores predisponentes à dismorfia muscular e comportamentos prejudiciais.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Estresse no trabalho, estado nutricional e comportamento alimentar: estudo
           com funcionários de um centro universitário

    • Authors: Rafaella Maria Monteiro Sampaio, Ana Paula Sousa Soares, Marcelly Ribeiro dos Santos Pimentel
      Pages: 297 - 305
      Abstract: Introdução: A grande competitividade no mercado de trabalho atual, a má alimentação, o estresse e o sedentarismo são fatores que causam problemas na saúde do trabalhador. Objetivo: Avaliar o estresse no trabalho, estado nutricional e comportamento alimentar em funcionários de um Centro Universitário em Fortaleza-CE. Materiais e Métodos: No estudo transversal, quantitativo e analítico foram aplicados o questionário holandês de comportamento alimentar, a escala de estresse no trabalho, um questionário socioeconômico, além do cálculo do IMC. O processamento dos dados foi feito no IBM SPSS versão 23.0 e as variáveis foram descritas em médias, desvio-padrão, frequências simples e percentuais. A normalidade das variáveis quantitativas foi verificada pelo teste de Shapiro-Wilk. Para investigar possíveis associações entre as variáveis foi utilizado o teste t de Student ao nível de significância de 5%. Resultados: A amostra foi constituída de 58 funcionários de ambos os sexos e com idade entre 20 e 54 anos dos quais 53,4% não tem ensino superior completo e 56,9% possuem rendimento bruto familiar até R$ 2.500,00. Observou-se que 65,5% encontravam-se acima do peso e o comportamento alimentar predominante foi o de ingestão emocional (44,83%). Conclusão: Ressalta-se a limitação de estudos com metodologia semelhante e sugere-se uma investigação mais detalhada sobre as relações entre estresse no trabalho, comportamento alimentar e estado nutricional em trabalhadores.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Padrões alimentares, insatisfação corporal e risco para ortorexia
           nervosa em estudantes da área da saúde

    • Authors: Rafaella Maria Monteiro Sampaio, Beatriz Seabra Rodrigues Manso, Lorena Cláudia de Sousa Evangelista
      Pages: 306 - 320
      Abstract: Introdução: O reconhecimento e a caracterização de comportamentos alimentares através da identificação de padrões alimentares são considerados um recurso de grande relevância. Desse modo, acredita-se que exista uma associação entre a insatisfação da imagem corporal, ligada a uma preocupação exagerada das escolhas alimentares e o risco de ortorexia nervosa. Objetivos: Analisar padrões alimentares com a insatisfação corporal e o risco para ortorexia nervosa em estudantes da área de saúde de uma instituição de ensino superior particular de Fortaleza-CE. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, do tipo descritivo e analítico. A amostra foi composta por universitários da área da saúde de ambos os sexos. Os dados foram coletados por meio de entrevista através de questionários semiestruturados (dados sociodemográficos e de consumo alimentar) e questionários estruturados (Orto-15 na versão traduzida e adaptada e a escala de silhuetas). Também foram aferidas medidas antropométricas (peso, altura). Os dados obtidos foram digitados no programa Excel e posteriormente exportados para o SPSS versão 20.0. A identificação dos padrões alimentares no grupo estudado foi realizada por análise fatorial por componentes principais (ACP). Resultados: Foram identificados três padrões alimentares: saudável, dieta e misto. As variáveis sexo, idade, curso, IMC e excesso de peso apresentaram associação estatística com os padrões encontrados. Ao realizar a associação entre a imagem corporal e a ortorexia nervosa, averiguou-se que 60% dos estudantes com risco, apresentavam insatisfação corporal e que 42,5% dos estudantes com risco apresentaram uma superestima corporal. Conclusão: Não foram encontradas associações entre padrões, imagem corporal e ortorexia nervosa.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Relação entre circunferência abdominal e pressão arterial sistólica
           em policiais militares do estado do Maranhão

    • Authors: Leticia de Jesus Boas Teixeira, Wladimir Bolani, Christiano Eduardo Veneroso, Débora Araújo Souza, Enilde Anne Veras da Silva, Jadna Maryane Pereira Costa, José Guilherme Bottentuit Vieira, Lucinaira Barros de Sousa, Yasmin Racquel Almeida Pereira, Ednei Costa Maia, Sarah Cristina do Rêgo Santos, Augusto Ribeiro de Oliveira, Rodrigo Gonçalves Dias, Christian Emmanuel Torres Cabido
      Pages: 321 - 330
      Abstract: A obesidade é uma doença crônica não transmissível, complexa e multifatorial que tem como característica principal o acúmulo excessivo de gordura, aumentando a circunferência abdominal (CA). O objetivo deste estudo foi analisar se a CA está diretamente relacionada ao aumento da pressão arterial sistólica (PAS) em policiais militares (PM). A amostra foi de 415 policiais dos sexos feminino e masculino. Através da avaliação física foram mensuradas a massa corporal (kg); estatura (m); PAS (mmHg) e CA (cm). Para análise dos dados houve a estratificação da amostra em menos ou mais que 60 meses (5 anos) de tempo de trabalho militar (TTM), utilizando-se da Correlação de Pearson para verificar a relação entre a CA e PAS, com valores apresentados por média e desvio padrão. Com TTM menor que 60 meses foram 249 policiais com idade = 29,95±4,49 anos, TTM=30,79±18,92 meses, CA = 90,68±9,59 cm e PAS 130,102±15,12 mmHg. Com TTM maior que 60 meses, foram 166 policiais com idade = 44,08±6,99 anos, TTM = 257,95±93,86 meses, CA=97,29±10,16 cm e PAS=133,97±18,40 mmHg. Houve correlação moderada e significativa entre CA e PAS para policiais com menos de cinco anos no cargo (r=0,30; p<0,01) e baixa e significativa para policiais com mais de cinco anos no cargo (r=0,27; p<0,01). O valor da CA não parece um indicativo que explique a variação da PAS nessa população e contexto, sugerindo que outros fatores tenham maior importância nesta variação.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Nível de conhecimento e prática de hidratação em praticantes de
           atividade física

    • Authors: Milena Ramos de Oliveira Peterle, Mirelle Lomar Viana, Isabella Peroso Rodrigues de Souza, André Gustavo Vasconcelos Costa
      Pages: 331 - 347
      Abstract: A água é um nutriente essencial para a homeostase corporal e sobrevivência humana. Manter-se hidratado é fundamental para qualquer indivíduo, especialmente para os praticantes de atividade física que, devido aos desgastes proporcionados pela prática do exercício físico, possuem maiores perdas hídricas. O presente estudo objetivou avaliar o nível de conhecimento e as estratégias de hidratação adotadas por praticantes de atividade física. Trata-se de um estudo observacional, transversal, na qual foi empregada uma metodologia exploratória, utilizando uma pesquisa do tipo descritiva. A amostra foi por conveniência sendo recrutados praticantes de atividade física com idade superior a 18 anos, de ambos os sexos, autorreferidos como saudáveis. A pesquisa foi realizada por meio de um questionário on-line de autopreenchimento que continha informações pessoais, questões sobre hidratação, atividade física praticada, periodicidade e hábitos de pesagem. O questionário foi elaborado e disponibilizado na plataforma Google Forms. O link para responder ao questionário foi encaminhado a profissionais da área esportiva e disponibilizado em mídias sociais. A inclusão dos participantes foi condicionada à concordância e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Foi utilizada estatística descritiva para análise dos resultados, sendo apresentados em média ± desvio padrão e distribuição percentual. De modo geral, os participantes apresentam ter conhecimentos básicos sobre hidratação. No entanto, verificou-se que estes indivíduos apresentam baixa ingestão hídrica em relação às suas necessidades individuais. Quanto ao conhecimento, apresentam baixo nível relacionado às estratégias de hidratação, o que pode estar associado ao surgimento de sintomas de desidratação na população estudada.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Análise de rótulos de suplementos à base de proteínas disponíveis no
           e-commerce brasileiro

    • Authors: Vitoria Dadalt Pereira , Renata Bubols Flores, Giuseppe Potrick Stefani
      Pages: 348 - 355
      Abstract: Há um constante crescimento do consumo e da procura destes produtos, decorrente dos tempos atuais de pandemia. Com as variadas marcas existentes no mercado contendo diferentes composições, tanto o nutricionista, quanto o cliente podem ter dificuldades de distinguir as melhores opções de acordo com as informações do rótulo. O presente estudo teve como objetivo analisar o perfil de suplementos de proteínas disponíveis no e-commerce brasileiro. Trata-se de uma pesquisa onde a amostra foi coletada a partir de produtos existentes nos sites de venda no Brasil, organizados em um banco de dados e posteriormente realizada uma análise comparativa dos itens da tabela nutricional: valor enérgico (kcal), proteínas, carboidratos, gorduras totais, fibras alimentares, sódio e concentração de BCAAs. Foi demonstrado em um número de 183 amostras de suplementos alimentares disponíveis no e-commerce brasileiro que os WPI apresentaram maior concentração de proteínas e aminoácidos de cadeira ramificada.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Consumo alimentar de atletas fisiculturistas

    • Authors: Francisco Eduardo Barbosa, Joyce Lopes Macedo
      Pages: 356 - 364
      Abstract: Introdução: O fisiculturismo é um esporte que requer um alto rendimento para obtenção de resultados, comumente os atletas adotam práticas nutricionais e farmacológicas, as quais nem sempre possuem respaldo científico. Objetivo: Conhecer o consumo alimentar de atletas fisiculturistas. Materiais e Métodos: A revisão abrangeu artigos científicos originais publicados nas seguintes bases de dados: Pubmed, Scielo e Science Direct, ao final foram selecionados 7 artigos, os quais foram publicados no período de 2014 a 2021. A forma boleana AND e OR foi utilizada como estratégia de busca. Resultados: Inúmeros são os fatores intrínsecos à modalidade esportiva, tais como: esquemas de treinamento e exigências relacionadas à imagem corporal, podem representar influência nos hábitos alimentares destes atletas. Logo, o entendimento das relações entre os padrões alimentares e os diversos fatores associados ao esporte, consistem em aspectos essenciais para o estabelecimento de orientações nutricionais. Conclusão: O estudo contribui não somente para a formação acadêmica dos futuros profissionais de educação física, como também para a ciência, e para a sociedade de forma geral, onde os dados serão divulgados para que qualquer pessoa possa ter acesso aos mesmos. 
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Avaliação da perda hídrica e do grau de conhecimento em hidratação em
           atletas de futebol de campo de uma equipe profissional do interior do Rio
           Grande do Sul

    • Authors: Victória Hornke da Fonseca, Stephania Casanova de Moraes, Alessandra Doumid Borges Pretto, Gustavo Dias Ferreira
      Pages: 365 - 371
      Abstract: Introdução e objetivo: O futebol é o esporte mais praticado em todo o mundo e o consumo hídrico regular e de excelência é fundamental para o seu bom desempenho. Avaliar a ingestão hídrica e o grau de conhecimento acerca da hidratação é fundamental para minimizar problemas referentes à desidratação. O presente estudo objetivou avaliar a perda hídrica e o grau de conhecimento em hidratação em atletas de futebol de campo de uma equipe profissional do interior do Rio Grande do Sul. Materiais e Métodos: Estudo transversal descritivo com atletas de futebol de campo profissional, do sexo masculino. Foi aplicado um questionário com questões sobre a ingestão hídrica e sobre conhecimentos em hidratação. A análise da ingestão foi feita por pesagem de garrafas com água antes e após o treino e foi aferido o peso no início e no final do treinamento a fim de analisar a perda hídrica. As análises estatísticas foram realizadas no Stata 14.0®, com nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: A média de ingestão hídrica no treino foi de 841,9 ml, verificou-se uma perda média de 0,4 Kg de peso e um bom grau de conhecimento prévio a respeito da hidratação correta. Discussão: Estudos mostram que a hidratação é muito importante, pois está relacionada ao bom desempenho no esporte. Conclusão: A amostra apresentou boa ingestão hídrica e a maioria teve conhecimento considerado positivo sobre a importância de uma hidratação adequada.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Classificação do estado nutricional e hábitos alimentares em
           praticantes de musculação de uma academia

    • Authors: Valéria Grifante, Marina Werner
      Pages: 372 - 382
      Abstract: A alimentação e a prática de atividade física vêm tomando um lugar considerável na vida das pessoas. Acredita-se que esses dois em conjunto levem o indivíduo a ter uma vida mais saudável. Neste contexto, sabendo que a alimentação aliada a prática regular de atividade física tem transcendência na vida cotidiana, esse trabalho tem por objetivo avaliar o estado nutricional e analisar os hábitos alimentares dos praticantes de musculação de uma academia. Foram avaliados o consumo alimentar e avaliação antropométrica através de bioimpedância de 45 participantes, obtendo parâmetros de: peso, Índice de Massa Corporal (IMC), percentual de gordura (CG%) e de massa magra (MM%), idade metabólica e gordura visceral. Os resultados antropométricos indicaram que, o IMC estava elevado no gênero masculino, sendo que o MM% está maior em relação ao CG%, em contrapartida o gênero feminino obteve resultados de IMC e MM% menores, contudo, o CG% estava acima da média. Em relação aos hábitos alimentares, dados revelam uma dieta caracterizada como hiperproteica, e pobre em micronutrientes. Referente ao uso de suplementos 53% fazem uso dele, sendo que a totalidade dos entrevistados atingem as necessidades proteicas através de sua alimentação. Os motivos que levam os praticantes a procurar a musculação foram pela saúde, estética e prazer. Conclui-se que há necessidade de uma equipe multidisciplinar, principalmente o nutricionista, no que toca na questão alimentar, para poder melhor orientar os praticantes em relação a nutrição e prática de atividade física visto que há importantes inadequações nutricionais.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Os efeitos da ingestão aguda de cerveja na recuperação da variabilidade
           não linear da frequência cardíaca após o exercício: um teste
           randomizado, crossover e controlado

    • Authors: Yasmim M. de Moraes Pontes, Cicero Jonas R. Benjamim, Gabriela Augusto Liberalino, Andrey Porto, David M. Garner, Vitor E. Valenti
      Pages: 383 - 395
      Abstract: Objetivo: Estimamos os efeitos agudos do consumo agudo de cerveja no comportamento não linear da variabilidade da FC (VFC) após o exercício aeróbio submáximo. Equipamentos e métodos: Trata-se de um ensaio transversal, cruzado, randomizado e controlado. Quinze mulheres saudáveis ​​e 17 adultos saudáveis ​​do sexo masculino foram incluídos na amostra final. Os sujeitos realizaram dois protocolos em dois dias randomizados: Água (300 mL) e Cerveja (300 mL). Os sujeitos foram submetidos a 15 minutos sentados em repouso, seguidos de exercício aeróbio em esteira (cinco minutos a 50-55% da FC máxima e 25 minutos 60-65% da FC máxima) e, a seguir, permaneceram sentados por 60 minutos durante a recuperação do exercício. Água ou cerveja foi consumida entre quatro e dez minutos após a cessação do exercício. Resultados: A análise simbólica (0V% e 2LV%), a análise fractal por Detrended Fluctuation Analysis e a Sample Entropy demonstraram uma recuperação tardia nos machos no protocolo de cerveja. No grupo de mulheres, os resultados foram contraditórios entre os índices de análise de fragmentação de RH. O consumo de cerveja por homens após um teste aeróbio submáximo foi capaz de retardar a recuperação do comportamento não linear da VFC.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Alimentação e sistema imune de atletas de rúgbi

    • Authors: Clara Quintanilha Machado, Marcia Nacif
      Pages: 396 - 403
      Abstract: Introdução: Estudos têm demonstrado que o sistema imunológico de atletas competitivos fica comprometido devido aos exercícios de alta intensidade, que promovem imunossupressão temporária e estresse oxidativo. Assim, estratégias que fortaleçam o sistema imune, como alimentação equilibrada, são fundamentais aos atletas. Objetivo: Avaliar o consumo de vitaminas e minerais antioxidantes, ácidos graxos e suplementos para a manutenção do sistema imunológico de atletas da seleção brasileira de rúgbi. Materiais e Métodos: Estudo transversal realizado com atletas da seleção brasileira de rúgbi que treinam em São Paulo. Para a avaliação do consumo alimentar foi aplicado um Questionário de Frequência Alimentar para Adultos (QFAA) referente aos últimos seis meses. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Presbiteriana Mackenzie (CAAE - 38568020.7.0000.0084) e todas as participantes assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido. Resultados: Foram convidadas a participar do estudo, todas as atletas da seleção brasileira de rúgbi. A amostra final foi composta por 7 atletas com idade entre 20 e 29 anos (24,42 + 3,86 anos). Pôde-se notar que a maioria das atletas (n=5) tinha consumo insuficiente de carboidratos e ácidos graxos mono e poli-insaturados e elevada ingestão de proteínas. Quanto aos micronutrientes, apenas a vitamina C apresentou consumo adequado (probabilidade de adequação superior a 70%). Os suplementos alimentares mais consumidos foram a creatina, ômega 3 e a β alanina. Conclusão: Tais dados sugerem a necessidade de intervenções nutricionais que visem melhorar o padrão alimentar das atletas, a fim de melhorar seu desempenho esportivo e saúde.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Idosas com peso normal apresentam maior força muscular de membros
           inferiores do que as com sobrepeso e obesidade

    • Authors: Cristina Maria Ferreira Cabeço Friedrich, Daniel Vicentini de Oliveira, Natália Quevedo dos Santos, Yara Lucy Fidelix, José Roberto Andrade do Nascimento Júnior, Matheus Amarante do Nascimento, Greicequerli Nogueira, Fábio Ricardo Acencio
      Pages: 404 - 412
      Abstract: Introdução: estudos que envolvam a avaliação de níveis de força muscular, bem como o estado nutricional de pessoas idosas são de extrema relevância, na tentativa de se promover estratégias de ação que possam contribuir no combate às perdas ocasionadas pelo processo de envelhecimento. Objetivo: verificar a relação entre força muscular e o estado nutricional de idosas. Materiais e Métodos: Estudo transversal, realizado com 44 idosas praticantes de exercícios físicos. Foi utilizado como avaliação as medidas antropométricas, o teste de sentar e levantar da cadeira (TSLC), e o teste de flexão de cotovelos (TFC). A análise de dados foi realizada por meio dos testes Kolmogorov-Smirnov, t de student independente e coeficiente de Pearson. Foi adotada a significância de p<0,05. Resultados: Encontrou-se uma média de Índice de Massa Corporal de 25,86 ± 4,44 kg/m2, classificando as idosas com sobrepeso e/ou obesidade. Verificou-se que as idosas classificadas com abaixo do peso e peso normal apresentaram maior força muscular de membros inferiores do que as idosas com sobrepeso/obesas. Conclusão: o estado nutricional inadequado e a faixa etária mais avançada podem interferir na força muscular de idosas praticantes de exercício físico
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Suplementação de carboidratos, líquidos e eletrólitos em atletas de
           endurance e ultra-endurance: comparação das principais diretrizes

    • Authors: Clarissa Cassimiro Cedrola Lima, Isabela Souza de Paula, Pedro Lima Souza, Jeferson Macedo Vianna, Mateus Camaroti Laterza, Daniel Godoy Martinez
      Pages: 413 - 423
      Abstract: Introdução: A palavra endurance tem origem inglesa e significa capacidade de suportar o sofrimento por longo período sem desistir. No meio esportivo, refere-se às modalidades de baixa e média intensidade com duração entre 1 e 2,5 horas e ultra-endurance quando a duração é superior a 2,5 horas, destacando-se esportes como corrida, natação, ciclismo, triathlon e escalada. Objetivo: comparar as principais diretrizes de órgãos oficiais acerca da suplementação de carboidratos, líquidos e eletrólitos para saúde e performance, visando verificar se as recomendações são convergentes. Materiais e métodos: foi realizada busca das principais diretrizes em nutrição esportiva utilizando as bases de dados Pubmed e Lilacs. Resultados: foram selecionadas oito diretrizes. Conclusão: Sendo assim, concluímos que as recomendações de ingestão e suplementação de carboidratos são convergentes entre os órgãos oficiais. Para a ingestão hídrica, foi unânime a orientação de individualizá-la de acordo com as perdas do atleta. Por outro lado, as diretrizes acerca da reposição de sódio possuem divergências e, portanto, idealmente deve-se avaliar as concentrações individuais de sódio no suor para que seja possível planejar uma suplementação segura e assertiva. As diretrizes apresentam-se como um ótimo guia para prescrição dietética, desde que sejam consideradas as individualidades do atleta e da modalidade, respeitando-se a periodização e nível de treinamento, preferências alimentares, tolerância gastrointestinal, estado de aclimatação, entre outros fatores.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
  • Vitamina d e esporte: deficiência, suplementação e efeitos
           sobre o desempenho

    • Authors: Danilo Rodrigues Machado, Guilherme Giannini Artioli
      Pages: 424 - 438
      Abstract: A vitamina D parece desempenhar papel importante na função muscular. A literatura aponta que níveis baixos dessa vitamina em atletas podem levar a maior risco de fratura por estresse, além de prejudicar a função e recuperação musculares. Esse trabalho objetiva identificar as implicações da deficiência de vitamina D no esporte, bem como analisar os efeitos da suplementação sobre níveis sanguíneos e performance atlética. Nesta revisão narrativa da literatura, uma busca por artigos científicos foi realizada nas bases de dados Pubmed e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). O papel da vitamina D está relacionado com saúde óssea, ação imunomoduladora, atuando sobre a imunidade inata e adquirida, inflamação, além de atuar em ações de vias moleculares nos músculos. Estudos mostram altas taxas de insuficiência e deficiência de vitamina D em atletas de diversas modalidades esportivas. Os níveis reduzidos dessa vitamina são observados principalmente em atletas que praticam modalidades esportivas do tipo indoor. Além disso, insuficiência e deficiência costumam ser mais frequentes nos meses de inverno. Apesar das taxas elevadas, a deficiência de vitamina D parece não impactar significativamente o desempenho de atletas. Estudos clínicos com diversos protocolos de suplementação de vitamina D em atletas apontam melhora considerável do estado nutricional dessa vitamina, porém ao analisar parâmetros de performance, essa melhora não é observada de forma significativa. Não há evidência de que a suplementação pode melhorar o desempenho em atletas. Logo, a vitamina D não deve ser recomendada como recurso ergogênico, mas para correção de deficiências e melhora da saúde geral dos atletas.
      PubDate: 2022-11-15
      Issue No: Vol. 16, No. 100 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 34.225.194.102
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-