A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> NUTRITION AND DIETETICS (Total: 201 journals)
We no longer collect new content from this publisher because the publisher has forbidden systematic access to its RSS feeds.
Similar Journals
Journal Cover
RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento
Number of Followers: 1  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1981-9919 - ISSN (Online) 1981-9919
Published by IBPEFEX Homepage  [4 journals]
  • Consumo de alimentos industrializados e a correlação com o sobrepeso e a
           obesidade infantil

    • Authors: Andressa Mota de Souza, Daniele Gomes Martins, Karla de Toledo C. Muller, Adriana da Silva Flores Fabrão Moraes
      Pages: 853 - 862
      Abstract: Introdução: Os principais fatores associados ao excesso de peso infantil são a má alimentação, a baixa prática de exercícios físicos e a introdução precoce de alimentos industrializados em sua dieta. A má alimentação está associada, principalmente ao alto consumo de alimentos industrializados e baixo consumo de frutas, verduras e legumes. Objetivo: Identificar a influência do consumo de alimentos industrializados na prevalência de sobrepeso e obesidade infantil. Materiais e métodos: Pesquisa do tipo quantitativa descritiva transversal, realizada com 25 crianças de 6 a 12 anos e seus respectivos pais de uma escola privada da cidade de Campo Grande-MS em 2022. Foi elaborado um questionário autoaplicável para os pais, na qual responderam sobre a alimentação e os dados sociodemográficos do seu filho. Resultados: Observou-se que 40% das crianças estavam eutróficas e 52% apresentavam excesso de peso. Sobre o consumo alimentar, observou-se que 40% não consumiam verduras e 32% não consumiam legumes. Com relação ao consumo de alimentos industrializados, 32% consumiam doces diariamente e 64% consumiam iogurte tipo “petit suisse” semanalmente. Discussão: Outros estudos mostram que o sobrepeso e a obesidade atingem mais de 20% das crianças de diversas cidades brasileiras. Conclusão: Os resultados dos estudos apontaram que o excesso de peso é um problema cada vez mais frequente nas crianças e que o alto consumo de alimentos industrializados e menor consumo de legumes e verduras estão correlacionados com esta condição.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Análise da concentração de leptina em homens e mulheres
           adultos com sobrepeso

    • Authors: Guilherme Rosa, Marcos Fortes, Márcio Sena, Paula Fernandez, Daniell Mello
      Pages: 863 - 869
      Abstract: Introdução: os níveis de leptina estão relacionados à quantidade de gordura corporal, ao apetite e ao gasto energético, enquanto o índice de massa corporal (IMC) é o parâmetro antropométrico mais amplamente utilizado na identificação do estado nutricional por sua facilidade de mensuração e baixo custo Objetivo: Analisar as concentrações de leptina (LEP) e sua correlação com a massa corporal total (MCT) e o IMC de adultos com sobrepeso. Materiais e Métodos: pesquisa descritiva transversal com 50 voluntários (27,7 ± 5,10 anos), de ambos os sexos (25 homens e 25 mulheres), praticantes regulares de exercício físico, submetidos à avaliação antropométrica (massa corporal total e estatura) e coleta de amostra sanguínea após jejum de 12h para análise dos níveis séricos de LEP pelo método de radioimunoensaio. Realizou-se estatística descritiva, o teste de normalidade de Shapiro-Wilk, o Teste t de Student para amostras independentes e o cálculo do Coeficiente de Correlação de Pearson com significância de p<0,05. Resultados: as concentrações de LEP se apresentaram significativamente mais elevadas (p=0,0001) nas voluntárias do sexo feminino (26,04 ± 9,62 ng/dL) em comparação aos do sexo masculino (5,12 ± 1,01 ng/dL). Não foi observada correlação significativa entre as variáveis LEP x MCT ou LEP x IMC para ambos os sexos. Conclusões: são necessários métodos de avaliação da composição corporal que quantifiquem especificamente a gordura corporal para se investigar a sua associação com as concentrações sanguíneas de leptina
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Associação entre indice de massa corporea, consumo de alimentos
           saudáveis, ultraprocessados e aptidão física em adolescentes

    • Authors: Fernando Tadeu Oliveira Magalhães, Mônica Thaís Soares Macedo, Giulia Pacheco Souza, Isabella Cardoso Boa Santos, Lucca Giovanni Santana Aguiar, Josiane Santos Brant Rocha
      Pages: 870 - 877
      Abstract: Introdução: Atualmente a obesidade está sendo considerada uma epidemia conforme a Organização Mundial da Saúde e sua etiologia relaciona-se a fatores modificáveis e não modificáveis. Objetivo: Analisar a associação do Índice de Massa Corpórea com o consumo de alimentos saudáveis, ultraprocessados e o nível de aptidão física de adolescentes.  Materiais e Métodos: Estudo transversal e analítico, realizado com adolescentes de escolas municipais de Montes Claros, Minas Gerais. A coleta de dados ocorreu através da avaliação antropométrica e aptidão física, além da aplicação de questionários relacionados a fatores sociodemográficos, hábitos comportamentais e sedentarismo. As análises foram realizadas utilizando-se o software Statistical Package for the Social Science (SPSS) versão 21.0. Realizou-se análises descritivas, por meio de frequências e porcentagens. Foram realizadas análises bivariadas através do teste qui-quadrado, para verificar associações entre o IMC e as variáveis independentes considerando o nível de significância (p<0,05). Resultados: Dos 880 adolescentes escolares avaliados, com idade 12,95 ±1,2, 21,9% apresentaram IMC na zona de risco. As associações foram significativas para a consumo de alimentos fritos (p=0,023), bem como apresentaram níveis de aptidão física na zona de risco (p=0,036). Conclusão: Observou-se elevada prevalência do índice de massa corpórea na zona de risco nos adolescentes matriculados em escolas municipais de Montes Claros, Minas Gerais e os fatores preditores que mantiveram associados refere-se à deficiência no nível de aptidão física, além de ingesta significativa de alimentos de baixo valor nutricional, como alimentos fritos.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Controle glicêmico e ingestão de fibras em pacientes com
           diabetes mellitus tipo 2

    • Authors: Vanessa Brito de Carvalho, Amanda Suellenn da Silva Santos Oliveira, Cris Aragão Melo, Maria Auxiliadora Aguiar Chaves, Viviane Maria de Pádua Rios magalhães, Amparo Maria da Silva, Janyerson Dannys Pereira da Silva, Joyce Lopes Macedo, Jaynara Keylla Moreira da Silva, Edwiges Ita de Miranda Moura, Paulo César de Carvalho Rosa Oliveira, Maria do Carmo de Carvalho e Martins
      Pages: 878 - 885
      Abstract: Introdução: O controle glicêmico adequado constitui a principal meta no tratamento do diabetes mellitus para prevenir complicações clínicas. Objetivo: Avaliar a relação entre controle glicêmico e ingestão de fibras em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 (DM2) atendidos em ambulatório de hospital universitário. Materiais e Métodos: Estudo transversal realizado com 43 pacientes diabéticos adultos. As variáveis analisadas foram: ingestão de fibras alimentares, glicemia de jejum, insulinemia e hemoglobina glicada. Resultados: A maioria dos diabéticos (86%) apresentava glicemia acima de limites definidos como indicativos de bom controle glicêmico; mais de metade tinha hemoglobina glicada acima da meta clínica para adultos; e 95,3% apresentavam ingestão diária de fibras abaixo de 25 g/dia. Houve correlação negativa entre ingestão de fibras, glicemia e hemoglobina glicada. Conclusão: A ingestão diária adequada de fibras esteve relacionada com menor glicemia e menor percentual de glicação de hemoglobina, evidenciando que o maior consumo de fibras está associado com melhor controle glicêmico.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Compostos bioativos na prevenção e no tratamento da obesidade

    • Authors: Jucianne Martins Lobato, Francisco Douglas Dias Barros, Diêgo de Oliveira Lima
      Pages: 886 - 895
      Abstract: Introdução: A obesidade se caracteriza como um grave problema de saúde pública. Diante disto, tem-se buscado novas estratégias que auxiliem na prevenção e no tratamento dessa doença. Dentre esses métodos está ouso dos compostos bioativos, que são substâncias presentes nos alimentos que favorecem e melhoram a saúde. Objetivo: Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo investigar compostos bioativos com potencial atividade antiobesidade. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão sistemática de artigos científicos publicados nos últimos três anos, nos idiomas espanhol e inglês nas bases de dados Web of Science, Science Direct, Scorpus e Pubmed, onde os artigos foram selecionados por meio da leitura dos resumos. Resultados: Foram selecionados 41 artigos de interesse que tratavam do potencial dos compostos bioativos com efeitos antiadipogênicos. Discussão: Os compostos bioativos são uma excelente estratégia na prevenção e no tratamento da obesidade, pois compreendem agentes naturais que podem ser obtidos por meio da alimentação como também podem ser utilizados futuramente na formulação de medicamentos, nutracêuticos e fitoterápicos e assim contribuírem para o processo de emagrecimento de pacientes obesos. Conclusão: Portanto, os alimentos funcionais e plantas medicinais associados com a perda de peso devem ser explorados na prevenção e no tratamento da obesidade, porém devem ser investigados a toxicidade dos compostos bioativos isolados.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Fatores sociodemográficos associados a padrões alimentares de servidores
           de uma universidade pública do Ceará

    • Authors: Terlangia Gomes de Aquino, Soraia Pinheiro Machado Arruda, Rafaella Maria Monteiro Sampaio, Ilana Nogueira Bezerra, Ribanna Aparecida marques Braga, Alexandre Danton Viana Pinheiro, Bianca de Oliveira Farias
      Pages: 896 - 906
      Abstract: Introdução: A adesão à padrões alimentares que envolvam o elevado consumo de gordura saturada e alimentos ultraprocessados estão intimamente relacionados ao dano à saúde do trabalhador Objetivo: Avaliar os fatores sociodemográficos associados aos padrões alimentares de servidores de uma Universidade pública do Ceará. Materiais e Métodos: A amostra foi composta por 177 servidores técnico-administrativos. Aplicou-se um questionário com dados socioeconômicos e dois recordatórios alimentares de 24h. Os padrões foram identificados por análise fatorial por componentes principais, seguida de rotação ortogonal varimax. Utilizou-se regressão de Poisson para estimar as razões de prevalência das variáveis socioeconômicas e demográficas aos padrões alimentares com intervalos de confiança de 95% (IC 95%). Resultados: Cinco padrões alimentares foram encontrados: misto, saudável, tradicional brasileiro, rico em energia e o nordestino. Servidores do sexo feminino (RP= 0,24; IC 95%= 0,14 – 0,41) e indivíduos sem companheiro (RP= 0,60; IC 95%= 0,36 – 0,99) apresentaram menor adesão ao padrão tradicional brasileiro. Para o padrão nordestino, apresentaram menor adesão servidores com ensino superior (RP= 0,50; IC 95%= 0,28 – 0,89) e mulheres (RP= 0,46; IC 95%= 0,28 – 0,78). Os adultos mais velhos (≥ 45 anos) tiveram menor adesão (RP= 0,47; IC 95%= 0,27 – 0,81) ao padrão rico em energia. Discussão: Os padrões alimentares encontrados, bem como a prevalência de consumo de acordo com a faixa etária, concordam com outros achados na população brasileira e em diferentes países. Conclusões: Fatores sociodemográficos estão associados aos padrões alimentares dos servidores estudados e precisam ser considerados nas ações de promoção de práticas alimentares saudáveis.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Expressão genica de MTOR, MURF-1 e MAFBX em ratos Wistar
           suplementados com Whey Proteins

    • Authors: Marcos Roberto Campos de Macêdo, Antonio Coppi Navarro, Raphael Furtado Marques, Melaine Mont´Alverne Lawall Silva, Flavia Castello Branco Vidal, Alanna Joselle Santiago Silva, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro
      Pages: 907 - 917
      Abstract: Verificar o efeito da suplementação de diferentes doses de Whey Proteins por 12 semanas na expressão gênica de MTOR, MURF-1, MAFBX e na alteração do diâmetro celular do músculo gastrocnêmio. Amostra: 38 ratos Wistar e suplementados por 12 semanas. A porção branca do músculo gastrocnêmio direito foi embebida em solução de Rna Latter e armazenada a -80°C e submetida à análise de reação em cadeia da polimerase em tempo real. O músculo gastrocnêmio esquerdo foi destinado à análise histológica. A expressão gênica do mRNA MTOR teve menor significância estatística nos grupos Whey 2, Whey 4, Whey 6 do que no grupo controle, na ordem de 100%, 97%, 96%, respectivamente. Da mesma forma, a expressão gênica do mRNA de MURF-1 teve menor significância estatística nos grupos Whey 2, Whey 4, Whey 6 do que no grupo controle, na ordem de 65%, 75%, 84%, respectivamente. Em linha, a expressão gênica MAFBX mRNA teve menor significância estatística nos grupos Whey 2, Whey 4, Whey 6 em relação ao grupo controle, na ordem de 99%, 97%, 99%, respectivamente. Não houve diferença estatística na área celular do músculo gastrocnêmio entre os grupos. Portanto, a suplementação de Whey Proteins nas doses de 2, 4, 6 g/kg/dia por 12 semanas em animais sedentários não foi capaz de aumentar a expressão gênica de MTOR mRNA, porém, foi capaz de reduzir a expressão gênica de MURF - 1 mRNA, mRNA MAFBX.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Análise de rótulos de alimentos ultraprocessados, congelados e prontos
           para o consumo: composição nutricional e presença de aditivos
           alimentares

    • Authors: Kizzi Maria Tomaz Leijoto, Laryssa Maria Custódio, Rosimar Regina da Silva, Anne Danieli Nascimento Soares, Daiane Gonçalves de Oliveira
      Pages: 918 - 938
      Abstract: Devido ao crescimento na disponibilidade de alimentos ultraprocessados no mercado e ao potencial prejuízo à saúde humana, causado pelo seu consumo, este estudo objetivou avaliar o valor calórico e a composição nutricional destes alimentos. O estudo foi do tipo descritivo-observacional com corte do tipo transversal. Foram coletados dos rótulos de preparações salgadas, congeladas prontas para o consumo, os seguintes dados: valor calórico e composição centesimal de carboidrato, proteína, gorduras totais, saturada e trans, fibra alimentar e sódio. Foi realizada a verificação dos tipos de aditivos alimentares presentes e se eles são permitidos para a categoria de produtos analisados. Após realização do teste de normalidade Kolmogorov-Smirnova as amostras foram descritas de acordo com a mediana, mínima máxima. As variáveis categóricas foram expressas como frequência absoluta e relativa. Foram coletados dados de 231 rótulos, distribuídos em 7 grupos: pizzas; pães de queijo; salgados; pratos prontos; empanados; lasanhas, macarrão com queijo, folhados e macarrão; e sanduíches. Nos macronutrientes, os grupos que obtiveram os valores mais elevados foram, respectivamente, pães de queijo e sanduíches. Os rótulos analisados apresentaram elevado valor calórico, grandes quantidades de sódio e pouca quantidade de fibras. Foram identificados 104 aditivos na lista de ingredientes, pertencentes a 13 classes funcionais, todos em conformidade com as legislações vigentes. Estratégias de educação alimentar e nutricional são necessárias a fim de reforçar a importância da redução no consumo de alimentos ultraprocessados e aumento no consumo de alimentos in natura e minimamente processados a fim de reduzir riscos de efeitos deletérios à saúde.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Práticas alimentares e hábito intestinal de professores de um município
           do interior do Rio Grande do Sul durante a pandemia de covid-19: um estudo
           transversal

    • Authors: Natalia de Rocco, Danieli Pasqualotto Torella, Daiana Argenta Kumpel, Ana Luisa Sant'Anna Alves
      Pages: 939 - 947
      Abstract: Introdução e objetivo: A Constipação Intestinal Funcional é uma doença de alta prevalência e de origem não totalmente esclarecida. Entretanto, seu tratamento primário envolve mudança dos hábitos alimentares, exercícios físicos e aumento da ingesta de água. Considerando essa relação, o presente estudo objetivou avaliar o hábito intestinal e fatores associados de professores da rede municipal de ensino do município de Passo Fundo, Rio Grande do Sul. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo transversal com professores de idade igual ou superior a 20 anos, de ambos os sexos. A coleta de dados foi através de um formulário eletrônico envolvendo os questionários Escala de Bristol, Critérios de Roma III e práticas alimentares, baseado no Guia Alimentar para a População Brasileira, enviado para o e-mail institucional dos professores. A Regressão de Poisson foi aplicada para responder os objetivos. Foram avaliados 108 professores, sendo a maioria do sexo feminino (95,4%) com média de idade de 42,81 anos (DP=8,85). Discussão: Resultados e correlações similares ao do estudo são encontrados na literatura. Resultados: A prevalência de constipação funcional foi de 44,7% pelos critérios de ROMA III e 24,3% pela Escala de Bristol. Além disso, a sua prevalência foi 1,727 vezes (IC95%=1,135;2,629) maior nos indivíduos com práticas alimentares moderadas/regulares em comparação com os indivíduos com práticas alimentares excelentes.  Conclusão: O presente estudo identificou elevada prevalência de constipação funcional e sua relação com práticas alimentares inadequadas.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Influência da pandemia de covid-19 nos hábitos alimentares e
           estilo de vida

    • Authors: Wellington Danilo Soares, Anna Flávia Silva Agostinho Freitas, Ingrid Lorrany Brasil Macedo, Alenice Aliane Fonseca
      Pages: 948 - 959
      Abstract: Introdução: A disseminação da Covid-19 trouxeram diversas alterações no cotidiano, o que acarretou mudanças nos hábitos alimentares e estilo de vida, bem como desordens psicológicas e emocionais. Objetivo: O estudo objetivou avaliar os hábitos alimentares e estilo de vida devido as restrições impostas pela pandemia. Materiais e Métodos: Trata de uma pesquisa de caráter descritiva, com abordagem quantitativa e corte transversal que foi realizado com 316 indivíduos, na faixa etária de 18 a 59 anos, ambos os sexos, todos residentes da cidade de Montes Claros-MG. A coleta de dados foi através de um questionário sociodemográfico; para avaliação de consumo de álcool e tabaco foi utilizado o Alcohol Use Disorders Identification Test - AUDIT; na avaliação de prática de atividade física o Questionário Internacional de Atividade Física - IPAQ Versão Curta; e questionário de consumo alimentar pelo questionário Health Promoting Lifestyle Profile - HPLP-II. Resultados e Discussão: Foi verificado alterações alimentares e no estilo de vida como, aumento de peso sendo avaliado pelo Índice de Massa Corpórea (IMC) com diferença estatisticamente significativa entre antes e após a pandemia, diminuição da prática de atividade física, elevação do consumo de álcool de forma mais pontual nos homens e aumento do consumo alimentar nas mulheres. Conclusão: Em decorrência da pandemia de covid-19 foram constatadas diversas alterações no consumo alimentar e estilo de vida devido as medidas restritivas ocasionados pelo isolamento social, sendo estas prejudiciais à saúde.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Prática de atividades físicas dos seguidores de influenciadores
           digitais

    • Authors: Wellington Danilo Soares, Maria Tereza Bandeira dos Reis, Tallyta Karen Pereira Pimenta, Alenice Aliane Fonseca
      Pages: 960 - 965
      Abstract: Introdução: A Educação Física é afetada pelos influenciadores digitais de várias formas, positivamente promovendo os profissionais e serviços ou negativamente, propagando informações sem embasamento teórico. Objetivo: Objetivou avaliar o nível e forma da prática de atividade física de pessoas seguidoras de influenciadores digitais verificando percepções acerca das dinâmicas que envolvem esse processo. Materiais e métodos: Trata de uma pesquisa descritiva, quantitativa e transversal, na qual foram avaliados 71 seguidores de influenciadores digitais, ambos os sexos, na idade 18 a 41 anos que responderam ao Questionário Internacional de Atividade Física - (IPAQ) versão curta com adaptações feitas com o intuito de direcionar para o tema da pesquisa. Todos os dados foram planilhados e realizada uma análise descritiva através do Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 25.0 para Windows. Resultados e Discussão: Houve predomínio do sexo feminino, sendo que a média geral de IMC dos avaliados (20,8 ± 4,2) sendo o mínimo de 13,3 e máximo de 32,3. Os pesquisados foram classificados como Irregularmente Ativo. Conclusão: Foi possível depreender que apesar dos avaliados terem a consciência da importância do acompanhamento de um profissional de Educação Física, eles consideram relevantes os conteúdos fornecidos pelos influenciadores digitas.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Relação do estado nutricional segundo o sexo de crianças beneficiadas
           pelo programa bolsa família no período de 2011 a 2016 no município de
           Canto do Buriti-PI

    • Authors: Paulo César de Carvalho Rosa Oliveira, Ana Clara da Silva Oliveira
      Pages: 966 - 970
      Abstract: Introdução: O Programa Bolsa Família (PBF), que atende cerca de 14 milhões de famílias em todos os municípios brasileiros, foi criado em 2003 e transformado em lei em 2004 pelo Decreto nº 5.209/2004. A iniciativa tem ajudado a diminuir a desigualdade em todo o país enquanto é supervisionada em nível federal pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O processo de transição nutricional pelo qual passou a população brasileira, em todas as faixas de renda, reforça a necessidade de avaliar os efeitos do PBF nos indicadores de saúde e no padrão de vida das famílias beneficiárias do programa. Objetivo: Relacionar o estado nutricional segundo o sexo de crianças assistidas pelo programa bolsa família no período de 2011 a 2016. Materiais e Métodos: Pesquisa de campo de abordagem quantitativa, exploratória, descritiva realizada na cidade de Canto do Buriti-PI, tendo como público-alvo crianças de ambos os sexos que foram beneficiadas no PBF, ingressantes no programa a partir do ano 2011 e que continuaram até 2016. Os dados de cada criança foram obtidos através do IMC para a idade e do percentil do IMC. Obtendo assim a classificação do estado nutricional de acordo com a tabela de curva de crescimento. Resultados: Ao se analisar os dados das 41 crianças avaliadas, observou-se que a maior parte delas estava na faixa etária de 7 a 9 anos (68%), matriculadas em série do ensino fundamental menor (68%). Pouco mais de metade das crianças (51%) eram do sexo masculino e pertencia a famílias com renda do benefício de 170 reais (56%). Em relação aos desvios no estado nutricional nas crianças quando ingressaram no programa em 2011, observou-se elevadas frequências de excesso de peso (48%) e obesidade (14%) entre as crianças do sexo masculino. Ao comparar a situação de 2016 com a anterior foi possível comprovar evolução positiva ao final desse período de 5 anos, marcada pela redução da frequência de excesso de peso para 14% e desaparecimento de casos de obesidade, situação ainda evidenciada pelo aumento da frequência de eutrofia de 19% para 72% acompanhada de redução da frequência de baixo peso de 19% para 14%. Quanto às crianças do sexo feminino, a situação encontrada em 2011 consistia em frequências de excesso de peso de 27%, obesidade de 14% e baixo peso de 19%. Em 2016 não foram encontrados casos de obesidade e a frequência de baixo peso diminuiu para 10%, com aumento das frequências de eutrofia e excesso de peso para, respectivamente, 57% e 33%. Desse modo, também foi constatada evolução favorável em que ocorreu recuperação do estado nutricional de parte das meninas que apresentavam baixo peso e desaparecimento de casos de obesidade que evoluíram para quadro de menor risco, ou seja, de excesso de peso. Conclusão: Observou-se que ambos os sexos apresentaram aumento na frequência de eutrofia, caracterizada por melhores condições de vida, na conclusão do estudo, e que a prole masculina apresentou os maiores índices de sobrepeso e obesidade no ano de seu nascimento.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Perfil nutricional, alimentar e bioquímico de crianças e adolescentes
           com fibrose cística

    • Authors: Bruna Becker da Silva, Aline Daiane Schlindwein, Betine Pinto Moehlecke Iser
      Pages: 971 - 982
      Abstract: Introdução: A nutrição tem um papel essencial na sobrevida dos pacientes com fibrose cística (FC). Objetivo: Avaliar o perfil nutricional, alimentar e bioquímico de crianças e adolescentes com FC. Materiais e métodos: Estudo transversal incluindo pacientes com FC de um centro pediátrico de Florianópolis, de 2019 a 2020. Foram aplicados questionários com questões sobre dados sociodemográficos, clínicos, bioquímicos, recordatório alimentar de 24 horas, além de medidas antropométricas. Os participantes foram estratificados em faixas etárias, em lactentes (menores de 2 anos); pré-escolares (2 a 5 anos), escolares (5 a 10 anos) e adolescentes (≥ 10 anos). Discussão: A monitoração periódica do estado nutricional deve fazer parte da rotina dos pacientes com FC, sendo fundamental para prevenir o declínio do quadro clínico. Resultados: Dos 102 pacientes incluídos no estudo, 52,9% eram masculinos, sendo a maioria etnia branca (87,3%), com média de idade de 6,11±4,63 anos. A maioria dos pacientes (84,3%) foi classificada como eutrófica. Ao compararmos entre as faixas etárias, 81% dos lactentes apresentaram excelente escore clínico, o suplemento nutricional foi mais utilizado no grupo escolar (90,9%); os adolescentes tiveram o diagnóstico mais tardio (11,55±26,40 meses), e 19,4% deles apresentavam diabetes relacionado à FC. Nos lactentes, o nível de albumina sérica apresentou média inferior e o nível sérico do fósforo apresentou um discreto aumento em relação ao valor de referência. Conclusão: No presente estudo observou-se declínio na pontuação do escore clínico, prevalência de diabetes relacionada à FC e maior ingestão alimentar nos adolescentes.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Nível de depressão e váriáveis relacionadas à saúde em
           universitários

    • Authors: Silvia Bandeira da Silva Lima, Guilherme José Pansanato, Flávia Évelin Bandeira Lima Valério, Walcir Ferreira Lima
      Pages: 983 - 989
      Abstract: Diante das novas responsabilidades do ingresso no ensino superior, acadêmicos tendem a adotar um estilo de vida inadequado, que pode afetar diretamente sua saúde mental e desenvolver sintomas depressivos. Assim, o presente estudo buscou avaliar os sintomas depressivos e relacioná-los com o nível de atividade física em acadêmicos dos cursos de Educação Física, Fisioterapia e Odontologia de uma universidade pública na cidade de Jacarezinho, Paraná. Foi um estudo do tipo transversal analítico, realizado com 110 universitários. Aplicou-se um questionário semiestruturado, por meio da ferramenta Google Forms e divulgados através do WhatsApp. Os avaliados preencheram informações referentes ao sexo, idade, massa corporal, estatura, curso e ano de graduação, níveis de depressão (Inventário de Depressão de Back-II) e atividade física (IPAQ versão curta). Foi observado que o sexo feminino possuí maiores níveis depressivos, comparado a seus pares. Não foi identificado diferença significativa entre os cursos, contudo pode ser observado que os acadêmicos de Fisioterapia preencheram um maior percentual de nível depressivo grave (17,6%). Para a atividade física, os acadêmicos caracterizados como irregularmente ativo ou inativo, apresentaram maior nível depressivo. Podemos concluir que o nível de atividade física é uma variável importante em relação a depressão, evidenciando o quanto adequar volume e intensidade de AF e a prática com frequência, podem influenciar os níveis depressivos.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Prontidão das unidades de saúde da atenção primária para avaliação
           antropométrica em Campo Grande-MS

    • Authors: Marielly Wagner Fedrizzi, Karine Domingos de Araújo, Alline Lam Orué, Bruna Paola Murino Rafacho, Cláudia Cristina Vieira Gonçalves Pastorello, Gabriel Barbosa Delmondes de Moraes, Maria Ligia Rodrigues Macedo, Camila Medeiros da Silva Mazzeti
      Pages: 990 - 1006
      Abstract: O acompanhamento da situação nutricional é ferramenta essencial de gestão, subsidiando o planejamento, a execução e a avaliação de ações em saúde. Por isso, o objetivo deste estudo foi avaliar a prontidão das Unidades de Saúde da Atenção Primária para avaliação antropométrica em Campo Grande, MS. Foi aplicado às referências técnicas de cada unidade de saúde relacionadas à Atenção Primária à Saúde, um questionário sobre o funcionamento, infraestrutura, recursos materiais e humanos, além de ações realizadas relacionadas à Vigilância Alimentar e Nutricional (VAN). Os resultados mostram uma situação heterogênea das unidades do município segundo o índice de Prontidão para VAN, dizendo que há unidades preparadas e despreparadas para VAN dentro de um mesmo território. Para isso, são necessárias algumas melhorias, como equipamentos, capacitações dos profissionais de saúde desde a coleta de dados antropométricos e inclusão no sistema, e ainda dos marcadores de consumo alimentar, além da sensibilização quanto a importância de se analisar os relatórios gerados, assim como pelos gestores do município, visando à valorização do SISVAN enquanto sistema de informação em saúde essencial para organização e gestão do cuidado da situação alimentar e nutricional de Campo Grande.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Teor de carboidratos no manejo da diabetes mellitus tipo 2: uma
           revisão integrativa

    • Authors: Rafael Henrique de Oliveira Nascimento, Angélica de Moraes Manço Rubiatti
      Pages: 1007 - 1017
      Abstract: As dietas com baixo teor de carboidratos e as dietas cetogênicas se tornaram intervenções populares para a perda de peso e para o tratamento da diabetes mellitus tipo 2 (DM2), sendo capazes de reduzir os níveis séricos de HbA1C e o uso de medicamentos hipoglicemiantes. No entanto, essas estratégias dietéticas ainda geram controvérsias entre os profissionais da saúde. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo analisar se houve mais benefícios em relação a parâmetros antropométricos e laboratoriais, quando da adoção das dietas com baixo teor de carboidratos, que justificassem sua escolha pelos profissionais da saúde frente à DM2, quando comparadas com as dietas de moderado e alto teor de carboidratos. Materiais e Métodos: Foi realizada uma pesquisa nas babes de dados LILACS, PubMed e Scielo por artigos publicados nos últimos cinco anos que analisassem/comparassem parâmetros antropométricos e laboratoriais de pacientes com DM2, utilizando o termo em inglês Type 2 Diabetes com a junção dos termos associados aos teores de carboidratos das dietas. Resultados e Discussão: As dietas com muito baixo ou baixo teor de carboidratos apresentam resultados mais satisfatórios nos parâmetros antropométricos e laboratoriais, quando comparadas com as dietas de moderado e alto teor de carboidratos. Entretanto, a restrição prolongada da ingestão de carboidratos pode acarretar efeitos indesejáveis à saúde, o que não ocorre com intervenções dietéticas menos drásticas. Conclusão: Conclui-se que, mesmo com adesão similar, é importante seguir as recomendações propostas pelas agências especializadas no tratamento da diabetes, a fim de evitar o surgimento dos efeitos adversos.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Estratégias de enfrentamento da obesidade na atenção primária em
           saúde no Brasil

    • Authors: Adriana Sousa Rego, Alexsandro Ferreira dos Santos, Ana Eugenia Ribeiro de Araújo Furtado Almeida, Beatriz Ortegal Freire, Daniela Alves Flexa Ribeiro, Daniela Bassi, Fabiano de Jesus Furtado Almeida, Karla Mariana Martins Sá, Karla Virgínia Bezerra de Castro Soares, Luana Lara Farias de Jesus Neves, Maísa Carvalho Rezende Soares, Maria Cláudia Gonçalves, Solange Negreiros de Almeida Bacelar, Rosângela Maria Lopes de Sousa
      Pages: 1018 - 1031
      Abstract: Introdução: A obesidade é considerada como um dos principais problemas de saúde pública. Para a prevenção e tratamento desta condição, foi instituída no Brasil a Política Nacional de Promoção da Saúde, que atua juntamente com o Sistema Único de Saúde. Objetivo: Verificar as ações e estratégias relatadas nos últimos 10 anos no controle e prevenção da obesidade na Atenção Primária a Saúde no Brasil. Mesteirais e Métodos: Revisão sistemática seguindo o PRISMA, pesquisados na plataforma BVS. Foram considerados artigos publicados entre 2011 e 2021. Resultados: Foram encontrados 113 artigos a partir das palavras chaves, 97 foram triados após eliminação a partir do contexto, população e desenho dos estudos, destes, 16 artigos foram analisados, com desenho de Intervenção, tipo antes e depois e Intervenção quase experimental, com adultos, com média de follow up de 7 meses. A maior parte dos estudos atuaram em Educação Alimentar e Nutricional e utilizaram programas de intervenção nutricional. Utilizaram estratégia de grupo controle e intervenção ou realizaram análise pré e pós-intervenção. Dos estudos que realizaram análise entre grupos, foi observada melhoria no grupo intervenção em relação a hábitos alimentares e redução de medidas antropométricas, mesmo identificado nos estudos que realizaram análise pré e pós-intervenção. Conclusões: Diante da melhoria observada no perfil antropométrico, dietético, bioquímico e de nível de conhecimento dos participantes dos estudos revisados, é visto o grande impacto das intervenções em saúde na população assistida na atenção primária, em especial àquelas relacionadas à educação alimentar e nutricional.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Análise do conhecimento nutricional e a influência dos formadores de
           opinião ambiental e digital

    • Authors: Monique da Silva Campolino, Felipe Moreira de Liz, Bruna Corrêa Francisco, Kristian Madeira, Leandro da Silva João, Leticia Marcolino Bonfante, Victor Marcelo Viana, Thaís Fernandes Luciano
      Pages: 1032 - 1041
      Abstract: Introdução: A população está mais preocupada com sua saúde, porém, são fortemente influenciadas por não profissionais da área da saúde. Há uma forte influência no ato de ir às compras e de modificar a dieta, bem como recomendação e a procura por produtos, como encapsulados de vitaminas, minerais, fitoterápicos e chás, não levando em conta a sua individualidade, sendo estes usados indiscriminadamente por influência de um forte apelo comercial. Objetivo: Investigar o conhecimento sobre nutrição e a influência dos meios de informação. Metodologia: O atual trabalho foi realizado através de questionário online sobre com 125 clientes de uma loja de produtos naturais. Resultados: 92% da amostra avaliada eram mulheres, 95,2% dos participantes afirmaram ter comprado algum produto após visualizarem nas redes sociais, porém, seus conhecimentos nutricionistas podem ser questionados quando 44% dos entrevistados afirmam que a farinha de coco tem um baixo teor lipídico. Quando se trata de chás diuréticos 64% da amostra obtiveram indicações de influenciadores digitais para fazer o uso. Conclusão: Observa-se um número alto de informações recebidas de fontes não confiáveis, apesar da elevada escolaridade no geral, as questões sobre a composição centesimal dos alimentos dispuseram de diversos equívocos, entretanto quando se refere a termos gerais sobre alimentação os resultados obtidos foram favoráveis.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Comportamento alimentar de universitários durante o isolamento social

    • Authors: Mayra Medeiros Luiz, Lucia Rota Borges
      Pages: 1042 - 1048
      Abstract: Objetivo: Avaliar o comportamento alimentar de universitários durante o isolamento social, afim de compreender a relação dos mesmos com os alimentos durante este período. Materiais e Métodos: Estudo observacional transversal, onde foram avaliados por meio de um questionário eletrônico, alunos de graduação da Universidade Federal de Pelotas, no período de julho a outubro de 2021. O questionário foi dividido em duas partes, avaliando o perfil dos estudantes o comportamento alimentar. Como ferramenta foi utilizado o questionário “The three facator eating questionnaire - R21” (TFEQ-R21), que pontua em uma escala de 0 a 100 os 3 domínios do comportamento alimentar. Os dados encaminharam-se automaticamente para uma planilha do programa Excel® gerada pelo Google Forms. A análise descritiva das variáveis sexo, faixa etária, procedência, área de conhecimento e semestre de graduação, foi apresentada por meio de médias com seus respectivos desvios padrões. Resultados: A amostra do estudo foi composta por 397 universitários, sendo a maioria mulheres (78,59%) entre 18 e 30 anos (87,66%), procedendo das regiões sul e sudeste (96,73%). Entre as áreas de conhecimento e semestre em curso, 47,86% eram da área da saúde e 64,99% estavam entre o primeiro e o sexto semestre de graduação. Houve relação significativa apenas entre alimentação emocional e sexo, evidenciando que as mulheres apresentaram maiores escores para esse domínio. Conclusão: A maioria das respostas foram de mulheres, com uma porcentagem significativa voltada para alimentação emocional. Os reflexos da alimentação emocional no comportamento alimentar desses indivíduos, resultam em efeitos compensatórios, fazendo com que as escolhas alimentares não sejam conscientes.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Consumo de alimentos ultraprocessados e perfil nutricional da
           alimentação de gestantes de um município do nordeste brasileiro

    • Authors: Ana Clara do Nascimento Borges, Victor Alves de Oliveira, Beatriz Gabrielle Silva Oliveira, Poliana Cristina de Almeida Fonseca, Felipe Cavalcanti Carneiro da Silva
      Pages: 1049 - 1059
      Abstract: Portanto, a disponibilidade adequada de nutrientes e uma dieta balanceada são essenciais. Objetivo: Este estudo avaliou o consumo alimentar de nutrientes e alimentos in natura, minimamente processados, processados ​​e ultraprocessados ​​por gestantes atendidas pela Estratégia Saúde da Família no município de Picos-PI. Materiais e Métodos: Para tanto, foram incluídas 50 gestantes de 8 diferentes unidades da ESF. A avaliação do consumo alimentar foi realizada por meio da aplicação de dois recordatórios alimentares de 24 horas em dias alternados. Os recordatórios foram analisados ​​com base em diferentes composições da mesa e os alimentos foram agrupados de acordo com a classificação NOVA e o Guia Alimentar para a População Brasileira. Resultados e Discussão:  As gestantes avaliadas tinham entre 18 e 42 anos. O consumo calórico médio foi de 11.962 kcal/dia, porém identificou-se inadequações no consumo de carboidratos, proteínas, vitamina E, folato, cálcio e ferro. Quanto aos grupos de alimentos consumidos, os alimentos ultraprocessados ​​apresentaram contribuição expressiva, correspondendo a 21,05% do consumo calórico médio total. Maior ingestão de lipídios, gordura saturada, tiamina, cálcio e sódio foi observada no grupo ultraprocessado. No entanto, as gestantes que recebem auxílio do governo consumiram menos alimentos ultraprocessados. Conclusão: Concluímos que as gestantes apresentam um consumo inadequado de macronutrientes e micronutrientes durante a gestação, incluindo consumo significativo de alimentos ultraprocessados ​​que influenciam diretamente na maior ingestão de lipídios, gordura saturada e sódio.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Perfil nutricional e fatores associados em adultos: análise de dados do
           inquérito telefônico vigitel (2020)

    • Authors: Kaylane Santos Silva, Luana Lopes Padilha
      Pages: 1060 - 1074
      Abstract: Introdução: A obesidade é um problema de saúde pública mundial. Fatores como tabagismo, sedentarismo, etilismo e alimentação inadequada são considerados fatores de risco modificáveis relacionados à doença. Objetivo: Avaliar o perfil nutricional e os fatores associados em adultos e idosos de São Luís-MA, segundo dados do inquérito telefônico Vigitel 2020. Materiais e métodos: Estudo transversal, de base populacional, com 2.065 pessoas entrevistadas pelo inquérito telefônico Vigitel (2020), em São Luís, Maranhão. As informações utilizadas foram: sociodemográficas; alimentação; atividade física; tempo de tela; tabagismo; bebidas alcoólicas; peso e altura. Para avaliar a associação entre as variáveis categóricas foi utilizado o teste de Qui-Quadrado. As associações entre exposição e desfecho pela regressão de Poisson com variância robusta (p<0,05). Resultados: Foram observadas elevadas prevalências de sobrepeso e obesidade nos homens (sobrepeso: 37,85%; obesidade: 20,03%) e nas mulheres (sobrepeso: 27,62%; obesidade: 14,91%) adultos. Nos idosos, a prevalência de excesso de peso foi de 26,51% nos homens e de 40,51%, nas mulheres. As variáveis associadas ao excesso de peso na idade adulta foram: ter companheiro(a) (p<0,0001), escolaridade de zero a oito anos (p=0,036) e consumo abusivo de álcool (p=0,004). Nos idosos, somente o hábito de assistir televisão por um tempo maior ou igual a três horas diárias mostrou-se como fator de risco ao excesso de peso (p=0,021). Conclusão: Assim, verificou-se elevada prevalência de excesso de peso, sobretudo, nos homens adultos e nas mulheres idosas. Os fatores modificáveis associados ao excesso de peso revelam a importância de intervenções estruturais e de saúde no enfrentamento da doença.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Efeito do gengibre (Zingiber officinale) nos marcadores antropométricos e
           bioquímicos em pacientes com diabetes mellitus tipo 2: revisão
           integrativa

    • Authors: Stephany de Souza Lacerda, Sarah Ceciliano Rubach, Flavia Escapini Fanchiotti, Patrícia Beltrão Lessa Constant, Rosimar Regina da Silva
      Pages: 1075 - 1094
      Abstract: Introdução: O diabetes mellitus tipo 2 é uma doença caracterizada por defeitos da ação e na secreção da insulina sendo responsável por mais de 90% dos casos de diabetes mellitus. Objetivo: Avaliar os benefícios do uso de gengibre sobre os parâmetros antropométricos e bioquímicos em indivíduos adultos ou adultos e idosos com diagnóstico de diabetes mellitus tipo 2. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão descritiva de literatura. A busca dos artigos foi realizada nas bases de dados The Cochrane Library, Medical Literature Library of Medicine via PubMed, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde via Biblioteca Virtual em Saúde e Scientific Electronic Library. Dos 103 artigos identificados, 10 estudos clínicos randomizados, duplo cego, foram selecionados após a aplicação dos critérios de elegibilidade. Resultados: Após avaliação dos ensaios clínicos selecionados, observou-se que o consumo de gengibre apresentou diversos benefícios, dentre eles redução da relação cintura quadril, glicemia de jejum, hemoglobina glicada, homeostatic model assessment, colesterol total, apolipoproteína B, relação apolipoproteína B/apolipoproteína AI, malonaldeído, interleucina-6, fator de necrose tumoral-alfa, proteína C reativa, nuclear factor kappa B, prostaglandina E2 e molécula de adesão intercelular-1. Também houve aumento na média do exame Quantitative Insulin sensitivity Check Index, capacidade antioxidante total e paraxonase-1. Conclusão: O presente estudo demonstrou possíveis benefícios pelo consumo diário de 1,2 a 3g de gengibre em um período de 8 a 12 semanas, tais como redução da circunferência do quadril, melhora nos níveis de glicemia, insulina, perfil lipídico, marcadores inflamatórios e antioxidantes.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Índice glicêmico e carga glicêmica: revisando conceitos e
           recomendações clínicas em diabetes mellitus

    • Authors: Monique Neis, Luciane Coutinho de Azevedo, Maira dos Santos, Deisi Maria Vargas
      Pages: 1095 - 1108
      Abstract: Segundo dados da International Diabetes Federation, 15,7 milhões de brasileiros são portadores de Diabetes. Por ser uma doença relacionada com a dieta e principalmente com o consumo de carboidratos, os conhecimentos sobre índice glicêmico e carga glicêmica tem sido amplamente difundidos e utilizados na orientação nutricional. Tanto o índice glicêmico quanto a carga glicêmica são conceitos que geram diferentes opiniões por parte de especialistas e organizações de saúde. Diante disto, este trabalho através de uma revisão qualitativa tem por objetivos apresentar os conceitos e as recomendações clínicas sobre índice glicêmico e carga glicêmica. Em suma, índice glicêmico e carga glicêmica apresentam-se como instrumentos importantes no processo de orientação nutricional, com efeito significativo sobre o controle glicêmico.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • O consumo alimentar de adolcentes gestantes: uma revisão narrativa

    • Authors: Davilyn Conte
      Pages: 1109 - 1116
      Abstract: Introdução: A gestação é um período em que a mulher se encontra vulnerável devido a alterações que ocorrem no seu corpo, podendo ser fisiológicas e metabólicas como o aumento do volume sanguíneo, o aumento hormonal, o ajuste das funções renais, hepáticas e pulmonares e a preparação para a lactação. Por esses motivos faz-se necessária uma adequação na alimentação da adolescente gestante. Objetivo: O objetivo desse estudo foi investigar o consumo alimentar de adolescentes gestantes. Materiais e Métodos: Realizou-se uma busca por meio das fontes constituídas pelos recursos eletrônicos nas seguintes bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), e na Biblioteca Eletrônica Scientific Eletronic Library On-line (SciELO), e no Google acadêmico sendo publicados no período de 2000 a 2022.  Resultados: No Site de Busca do LILACS foram encontrados 10 artigos. Já no (SciELO) foram encontrados 20 artigos. E no Google acadêmico também foi encontrados 20 artigos. Dos 50 artigos pesquisados na literatura foram excluídos apenas 12 artigos, sendo incluídos 38 artigos para a eventual pesquisa. Dentre os estudos incluídos, 30 dos artigos apresentavam estudo de desenho transversal, 7 artigos são de abordagem teórica, e 1 estudo de campo. Conclusão: Portanto este estudo investigou o consumo alimentar de adolescentes gestantes, e se conclui que houve um aumento no consumo de alimentos processados e ultraprocessados, como cereais, carnes, biscoitos, salgadinhos, embutidos, doces, bebidas açucaradas, carboidratos refinados, gorduras e sódio. E observou-se um baixo consumo de alimentos minimamente processados e in natura como as frutas, verduras, legumes e as hortaliças.
      PubDate: 2023-01-30
      Issue No: Vol. 16, No. 105 (2023)
       
  • Influência do estresse no consumo alimentar de acadêmicos em uma
           faculdade no interior de Minas Gerais

    • Authors: Karina Thamires Antunes, Jéssica da Silva Alves Fernandes, Suzane Mota Marques Costa
      Pages: 577 - 586
      Abstract: Introdução: O ingresso em um curso superior sempre é cercado de grandes mudanças no dia a dia dos estudantes, caracterizando um momento de transição muito importante. Exigências acadêmicas e aumento de responsabilidades acabam gerando estresse, que podem interferir no consumo alimentar. Objetivo: Identificar as alterações e prejuízos no consumo alimentar em uma situação de estresse dos acadêmicos. Materiais e Métodos: É considerada uma pesquisa de campo do tipo quantitativo, onde se aplicou questionário de frequência alimentar e escala de estresse percebido (EPS-10) aplicada em dois momentos: na semana de provas e duas semanas após as provas. A análise estatística foi realizada no programa One Way ANOVA, onde utilizou-se o teste t para comparação entre os grupos.  Foram consideradas diferenças significativas com valores de p< 0,05. Resultado e discussão: Houve aumento do nível de estresse nos estudantes no período de provas, associado a excesso no consumo de álcool e de alimentos ricos em açúcar e gordura, bem como redução do consumo de cereais e tubérculos, frutas, verduras e legumes sendo destaques os alunos dos cursos de Engenharia Química, Farmácia e Enfermagem. Conclusão: Diante do exposto, foi possível observar a importância de avaliar o estado emocional e a alimentação dos estudantes do nível superior, uma vez que o estresse pode causar prejuízo no padrão alimentar e consequentemente no estado nutricional e na saúde a longo prazo.
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Ortorexia nervosa em participantes de exercício físico de academias em
           Vitória de Santo Antão-PE

    • Authors: Jacielly Roberta Heráclio da Silva, Vitor Coêlho Silva Brandão, Wanessa de Souza Xavier, Raquel Araújo de Santana, Carmem Lygia Burgos Ambrósio
      Pages: 587 - 595
      Abstract: Introdução: Ortorexia Nervosa (ON) é uma desordem alimentar relacionada à preocupação excessiva em se alimentar de forma saudável, que pode gerar prejuízos físicos, psicológicos e sociais. Embora o exercício físico esteja ligado diretamente à saúde, pode ocorrer uma influência negativa no comportamento alimentar levando os indivíduos praticantes de exercício físico a estarem mais suscetíveis ao desenvolvimento de transtornos alimentares. Objetivo: Analisar a relação entre a prática de exercício físico e o risco de desenvolvimento de ON em frequentadores de academias de Vitória de Santo Antão-PE. Materiais e métodos: Estudo transversal de característica analítica em amostra de conveniência realizada em três academias de musculação na cidade de Vitória de Santo Antão-PE. Foram utilizados os questionários: ORTO-15 para identificar comportamento de risco de ON; Questionário de Frequência alimentar para análise de consumo alimentar; IPAQ para classificar nível de atividade física. O estado nutricional foi avaliado através do índice de massa corporal e percentual de gordura. Resultados: A amostra foi composta por 100 indivíduos, de ambos os sexos, com idade média de 27,6 ± 7,7 anos. Desses, 82% foram classificados como muito ativos e 18% como ativos. De acordo com os resultados do questionário ORTO-15 92% da amostra teve resultado positivo para ON. Não houve associação estatisticamente significativa entre ON e sexo, idade, percentual de gordura, nível de atividade física ou consumo alimentar. Conclusão: Os resultados do ORTO-15 indicam uma alta tendência para o desenvolvimento de ON no grupo estudado, mas independe do nível de atividade física dos indivíduos.
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Bioimpedância elétrica na avaliação da composição corporal: uma
           revisão dos princípios biofísicos, diferentes tipos, aspectos
           metodológicos, validade e aplicabilidade de suas medidas

    • Authors: Irina Sidoine Sossou, Gabriella Elisa Magalhães da Silva, Claudia Eliza Patrocínio de Oliveira, Osvaldo Costa Moreira
      Pages: 596 - 604
      Abstract: A avaliação da composição corporal é um importante aspecto na determinação das condições físicas, em diferentes processos relacionados à saúde. Ela auxilia tanto em pesquisas, como em situação de emagrecimento ou prevenção/tratamento de doenças crônicas como o diabetes, a hipertensão arterial, a dislipidemia e doenças cardiovasculares. A bioimpedância elétrica (BIA), por ser um aparelho de fácil transporte, não invasivo e de uso rápido, vem ganhando grande destaque no mercado. Assim, o objetivo desse trabalho é revisar uso da BIA na avaliação da composição corporal, com foco em discutir os diferentes tipos de BIA, apresentar sua ideia central, seus principais aspectos metodológicos e a validade das medidas que ela oferece. De modo geral, é possível observar que existe uma variedade de aparelhos de BIA que se categorizam pelo número de eletrodos usados, pela região submetida à avaliação ou pela frequência usada. Em ambos os aparelhos, o funcionamento baseia-se na oposição entre a resistência e a reatância. Adicionalmente, a precisão das medidas deste método, apresenta resultados satisfatórios, quando observados alguns procedimentos e protocolos padronizados. Contudo, situações de hidratação anormal, mal nutrição severa, obesidade, doenças neuromusculares ou dermatológicas extensas requerem em um cuidado mais criterioso do avaliador na interpretação dos resultados.
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Alimentação, corpo e imagem: transtornos alimentares entre
           universitárias da área da saúde

    • Authors: Cristiana Caldeira Brant Gabarra, Paula Bolbinski Guimarães Carneiro, Vanessa Alves Ferreira
      Pages: 605 - 619
      Abstract: Esta revisão narrativa teve como objetivo compreender a relação entre insatisfação com a imagem corporal (IC) e o risco de desenvolver transtornos alimentares (TA) e ortorexia nervosa (ON) em jovens universitárias da área das ciências da saúde. Para tal, realizou-se uma revisão de literatura nas bases de dados das bibliotecas eletrônicas MEDLINE, LILACS, BDENF, SciELO e IBECS. Os critérios para a inclusão dos estudos foram: artigos publicados na íntegra nos últimos quatro anos (2016 a 2020), em língua portuguesa, inglesa e espanhola, no Brasil e no exterior. Foram utilizados os seguintes descritores: imagem corporal; transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos, anorexia nervosa, bulimia, comportamento alimentar; estudantes de ciências da saúde. Foram selecionados 11 artigos. Os resultados revelaram vários fatores envolvidos na relação da IC com os TAs e a ON, entre as jovens universitárias, entre eles: estado nutricional, checagem corporal, depressão, internalização do estigma do peso, influência da mídia, ruminação, processamento seletivo de imagens corporais, omissão de refeições, período do curso de graduação e rede de ensino, restrição cognitiva, alimentação emocional e alimentação descontrolada. Destaca-se uma ocorrência importante de IC e comportamentos de risco para TAs e ON em universitárias do curso de Nutrição. Conclui-se que há necessidade de implementar ações preventivas e de promoção da saúde nos espaços universitários.   
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • A influência de sites e blogs pró-ana e pró-mia no desenvolvimento e
           agravamento dos transtornos alimentares em adolescentes

    • Authors: Marília Somaggio Souza, Marina Garcia Manochio-Pina
      Pages: 620 - 631
      Abstract: Introdução: Dentre os transtornos alimentares (TAs), têm a anorexia nervosa (AN) e a bulimia nervosa (BN), que através de blogs e sites Pró-Ana e Pró-Mia presentes nas redes sociais, estão sendo vistos como um estilo de vida. Objetivo: Identificar por meio da literatura científica, a influência de sites e blogs Pró-Ana e Pró-Mia no desenvolvimento e agravamento dos TAs em adolescentes. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo com pesquisa bibliográfica transversal, realizado entre agosto e novembro de 2021. Foi utilizada a base de dados do Google Acadêmico, BVS e SciELO para a busca dos artigos. Quanto aos critérios de inclusão, obteve artigos dos últimos cinco anos por meio dos DeCS/MeSH em português e inglês. Os artigos encontrados abordam sobre os blogs Pró-Ana e Pró-Mia. No total foram encontrados 29 artigos. Quanto aos critérios de exclusão, foram eliminados os artigos que não atenderam ao objetivo proposto. Discussão: Através dos artigos e das buscas por esses blogs no Mozilla Firefox, foram encontrados blogs e sites que vão contra e aqueles que vão a favor das práticas anoréxicas e bulímicas. Resultados: Esses blogs e sites mostraram-se ter grande influência no agravamento e desencadeamento dos TAs por meio das dicas publicadas em suas páginas. Conclusão: Concluiu-se que os blogs Pró-Ana e Pró-Mia contribuem para o desenvolvimento e agravamento dos TAs. Por conseguinte, é importante ressaltar que mesmo sendo implementadas medidas contra esses blogs e sites, é fundamental ter mais condutas que ajudam a combater essas práticas anoréxicas e bulímicas executadas em suas páginas.
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Alimentos disfuncionais: quando além das calorias vazias existe outro
           prejuízo adicional à saúde

    • Authors: Fabíola Pansani Maniglia
      Pages: 632 - 636
      Abstract: O propósito deste artigo é apresentar uma denominação alternativa para os alimentos industrializados ricos em açúcares refinados, gorduras não saudáveis, sódio e aditivos químicos, uma vez que não estão claras para a população as consequências no longo prazo de sua ingestão. Estes alimentos não só contribuem para o ganho de peso, mas também estão associados a outros efeitos deletérios ao organismo em função da sua composição e presença de aditivos químicos. Uma vez que os consumidores são atraídos por adjetivos que evidenciam potenciais benefícios de alguns alimentos, como a denominação de alimentos funcionais, este artigo sugere o emprego de uma denominação que alerte o consumidor para a necessidade de se evitar ou limitar a ingestão dos alimentos ultraprocessados. No sentido oposto aos alimentos funcionais, este artigo apresenta denominação de alimentos disfuncionais para aqueles alimentos ricos em açúcares refinados, gorduras não saudáveis, sódio e aditivos químicos que, além de não nutrirem o organismo, conferem prejuízos adicionais à saúde. 
      PubDate: 2022-11-17
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Efeitos da educação em saúde no estado nutricional e consumo alimentar
           de pessoas com diabetes mellitus e/ou hipertensão atendidos na atenção
           primária a saúde

    • Authors: Adalberto Pinheiro Ribeiro, Matheus Santos Dias Xavier, Samara Cardoso de Jesus, Ronilson Ferreira Freitas
      Pages: 637 - 645
      Abstract: Introdução: As Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) em especial a Diabetes Mellitus Tipo II (DM) e Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), são patologias que estão relacionadas a altos índices de morbidade e mortalidade, principalmente no que diz respeito às suas complicações agudas e crônicas, que estão diretamente relacionadas ao estilo de vida. Objetivo: Avaliar os efeitos da educação em saúde no estado nutricional e consumo alimentar de pessoas com diabetes mellitus e/ou hipertensão atendidos na atenção primária a saúde. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo epidemiológico do tipo antes e depois, apresentando caráter quantitativo, exploratório. A amostra foi constituída por 30 assistidos pelas equipes de saúde da família. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado um questionário que abordava aspectos sociodemográficos e consumo alimentar. Foram aferidas ainda as medidas antropométricas. Os acadêmicos e professor orientador convidaram os profissionais da área de saúde para a realização das palestras que compuseram as atividades de educação em saúde que foi oferecida para a amostra participante do estudo. Resultados: A média de idade da população foi de 57,0 ± 11,5 anos. Foi possível observar mudanças significativas no consumo alimentar, onde houve uma redução na ingestão de lipídios (p=0,006), lipídios poli (p=0,046), mono (p=0,034) e saturados (p=0,002), colesterol (p=0,001) e sódio (p=0,005), entretanto, houve uma redução também no consumo de ferro (p=0,018). Conclusão: Através deste estudo, evidenciou-se a importância das intervenções da educação em saúde no estado nutricional e consumo alimentar da população assistida pela atenção primária a saúde.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Efeitos da dieta vegetariana e plant-based na dislipidemia, diabetes
           mellitus e risco cardiovascular em adultos

    • Authors: Camila Pereira Iervese, Giovanna Sertic Albuquerque, Ananda Nereia Couto Legal, Leila Magda Rodrigues Almeida
      Pages: 646 - 660
      Abstract: Introdução: As doenças cardiovasculares (DCV) estão entre as principais causas de óbito no mundo. As dietas vegetarianas e plant based têm sido estudadas com o objetivo de reduzir os fatores de risco cardiovasculares. Objetivo: Descrever os efeitos da dieta vegetariana e plant based no perfil lipídico, diabetes mellitus tipo 2, e outros fatores de risco cardiovasculares em pacientes adultos. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão sistemática, realizada com ensaios clínicos randomizados do período de 2015 a 2020, indexados nas bases de dados eletrônicas PubMed, Scielo, Portal BVS e no Portal CAPES. Foram utilizados descritores de saúde e termos booleanos para maior sensibilidade e especificidade. Critérios de elegibilidade abrangeram apenas ensaios clínicos randomizados, artigos que estabeleceram comparação da dieta vegetariana ou plant-based com o grupo controle e que utilizaram ao menos um parâmetro de avaliação de risco cardiovascular na análise dos resultados.  Resultados e Discussão: Foram incluídos 10 artigos na presente revisão sistemática. Reduções importantes foram demonstradas nos níveis de colesterol LDL, colesterol total, hemoglobina glicada, glicemia em jejum, Índice de Massa Corporal e marcadores inflamatórios nos estudos selecionados, sem alterações consideráveis sobre os níveis de colesterol HDL e Triglicerídeos. A dieta vegetariana estrita apresentou resultados relevantes quando comparados ao tratamento convencional ou a dietas referências na prevenção de doenças cardiometabólicas. Conclusão: As dietas vegetarianas e plant-based demonstraram resultados favoráveis nos índices metabólicos. Mais estudos são necessários para realizar a indicação adequada na prevenção de doenças cardiovasculares.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Fatores associados ao risco de transtorno alimentar em estudantes de
           centros universitários de Maceió-AL

    • Authors: Rafael Belarmino de Souza Lima, Wellen Jassiane de Melo Santos, Raphaela Costa Ferreira, Ariana Alencar Gonçalves Ferreira do Amaral
      Pages: 661 - 669
      Abstract: Os Transtornos Alimentares (TAs) são caracterizados por comportamentos relacionados à alimentação que resultam no consumo ou na absorção alterada de alimentos e que comprometem significativamente a saúde física e/ou o funcionamento psicossocial. A prevalência estimada dos TAs entre os brasileiros varia de 0,5 a 5,0%, na faixa etária de 18 a 30 anos, o que classifica os estudantes em idade universitária como um grupo de alto risco.  O objetivo deste trabalho foi investigar a presença de comportamentos de risco e fatores associados para o desenvolvimento de transtornos alimentares entre estudantes da área de saúde de Maceió-Al.  Tratou-se de um estudo descritivo de caráter transversal, com coleta de dados realizada através de questionário on-line utilizando questionário Eating Attitudes Test (EAT-26), Índice de Massa Corporal (IMC) questionário complementar, avaliando um total 316 participantes. A média de idade observada na amostra total foi de 22,6 anos. Identificou-se que 26,9% dos estudantes têm risco para desenvolvimento de TA.  A presença de fator de risco foi associada com o sexo feminino (71,7%), com a obesidade, a presença de insatisfação corporal (70,6%), ao curso de medicina veterinária, a prática de exercícios físicos (92,9%), ao uso de métodos (54,1%) para alteração do peso corporal e a presença de patologias prévias. Por fim, ressalta-se, a relevância de ações periódicas de educação nutricional e de apoio psicológico nos Centros Universitários, no intuito de contribuir para uma melhora na qualidade de vida do grupo pesquisado.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Criança e adolescente com obesidade: vivências e
           percepção dos pais

    • Authors: Miriam Alarcon, Nádia Sanches Marin, Osni Lazaro Pinheiro, Antônio Henrique Rodrigues dos Passos, Luzmarina Aparecida Doretto Braccialli
      Pages: 670 - 680
      Abstract: Introdução: A obesidade, considerada atualmente como um importante problema de saúde pública, decorre de múltiplos fatores, e as ações tanto de prevenção como de intervenções são de extrema complexidade. Objetivo: A presente investigação tem como objetivo analisar a percepção dos pais ou responsáveis de crianças e adolescentes, em relação à obesidade e como vivenciam o cuidado. Materiais e Métodos:  Estudo qualitativo a partir de 30 entrevistas com pais ou responsáveis de crianças e adolescentes portadores de obesidade, que frequentam um Centro de Atendimento de Obesidade Infantil de uma cidade de médio porte do interior paulista. A análise foi realizada por meio da técnica de análise temática. A coleta de dados ocorreu no período de agosto a dezembro de 2020. Resultados e discussão: A maioria das crianças e adolescentes encontra-se na faixa etária de 5 a 10 anos e é portadora de obesidade grave. A maioria dos participantes do estudo foram as mães. Na análise, identificou-se as temáticas: dificuldades para lidar com a alimentação; os sentimentos das mães/responsáveis; problemas da criança ou adolescente relacionados à obesidade; tentativas de mudanças de hábitos; e efeitos da pandemia. O grau de obesidade das crianças e adolescentes encontrados no presente estudo leva a pensar que a procura por ajuda ocorre nos casos extremos. Conclusão: Os pais ou responsáveis conseguem perceber os riscos e as consequências da obesidade; entretanto, deparam-se com grandes dificuldades na implementação dos cuidados. As vivências com a obesidade infantil revestem-se de sofrimento, tanto para os pais ou responsáveis como para as crianças.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Prevalência de sobrepeso, obesidade e alterações lipídicas em
           crianças acompanhadas em um ambulatório universitário do sul de Santa
           Catarina

    • Authors: Natália Dal Pizzol, Leticia Soares Boing, Luiza Cascaes Nazario, Isadora Reisdorfer de Oliveira
      Pages: 681 - 690
      Abstract: Introdução: O sobrepeso infantil aumentou significativamente nas últimas décadas e representa um grande desafio, pois é fator de risco para o desenvolvimento precoce de comorbidades e de obesidade na vida adulta. A dislipidemia é fator de risco para o desenvolvimento de aterosclerose e está diretamente ligada ao excesso de peso. O presente estudo buscou descrever a prevalência de sobrepeso, obesidade e alterações dislipidêmicas e a associação entre estado nutricional e variáveis sociodemográficas, perinatais e dislipidêmicas em crianças atendidas em um Ambulatório no Sul de Santa Catarina. Materiais e Métodos: Estudo transversal analítico com uso de prontuários de crianças entre cinco e dez anos, atendidas em um Ambulatório Universitário em Tubarão. Foi utilizado um formulário de coleta desenvolvido pelas autoras e posteriormente calculado o IMC e utilizado as curvas de crescimento da OMS para definição do estado nutricional. Resultados: Foram analisadas 430 crianças, sendo 225 meninos, com média de idade de 7,03 anos. Observou-se que 1,6% estavam abaixo do peso, 58,1% eutróficos, 20,2% com sobrepeso e 20% com obesidade. A maioria nasceu a termo, sem intercorrências no período perinatal, 84,3% foram amamentadas e 12,3% das crianças possuíam diagnóstico de dislipidemia. Houve associação positiva somente entre estado nutricional e as variáveis aleitamento materno (p=0,002) e diagnóstico de dislipidemia (p<0,001). Conclusão: Foi observado que 40,2% das crianças estão acima do peso, com uma discreta maior prevalência no sexo masculino. Além disso, houve associação positiva entre estado nutricional e as variáveis aleitamento materno e diagnóstico de dislipidemia.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Fatores sociodemográficos e clínicos associados ao índice de massa
           corporal em pacientes com doença renal crônica em hemodiálise

    • Authors: Ádria Juliane Lopes Melo Paiva, Mariana Pinheiro Campos, Luciana Pereira Pinto Dias, Karina Silva Cordeiro, Jorvana Stanislav Brasil Moreira, Isabel Cristina de Oliveira Almeida, Andréa Dias Reis, Nayra Anielly Cabral Cantanhede, Maria Rita Fonseca Dias, Mylenne Cardim Ferreira, Isabelle Christine Vieira da Silva Martins
      Pages: 691 - 700
      Abstract: Objetivo: Verificar os fatores associados ao Índice de Massa Corporal (IMC) em pacientes com doença renal crônica em hemodiálise. Materiais e métodos: Estudo transversal analítico realizado em uma Clínica de Hemodiálise em Belém-PA, Brasil. Dados socioeconômicos e prática de atividade física foram obtidos por meio de entrevista com aplicação de questionário semiestruturado e dados bioquímicos e antropométricos por meio de consulta ao prontuário dos pacientes. Para identificar os fatores associados ao IMC foram realizadas análises bivariadas e multivariadas com um modelo hierárquico. Resultados: Dos 91 pacientes avaliados, 67,03% apresentaram IMC < 24,9 kg/m2. As variáveis ocupação, atividade física e número de medicamentos apresentaram associação significativa com o IMC 25 kg/m2. Pacientes estudantes tiveram maior probabilidade de não apresentar IMC 25 kg/m2 (RP=1,45; IC:4,87-4,34, p<0,001). Por outro lado, pacientes que não praticavam atividade física e faziam uso de 3 a 4 medicamentos tiveram menor chance de não apresentar IMC 25 kg/m2 (RP=0,48; IC:0,30-0,77, p=0,002; RP=0,23; IC: 0,77-0,70, p=0,009), respectivamente. Conclusão: A maioria dos pacientes não apresentou IMC de 25 kg/m2 e manteve-se associado à ocupação, atividade física e número de medicamentos consumidos por pacientes renais crônicos em hemodiálise.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Relação da percepção corporal e emocional com o consumo alimentar de
           universitários durante o distanciamento social na pandemia de covid-19

    • Authors: Gislaine Caroline Oliveira Rosa, Caryna Eurich Mazur, Elis Regina Ramos, Catiuscie Cabreira Tortorella da Silva, Mariana Abe Vicente, Stephane Janaina de Moura Escobar
      Pages: 701 - 709
      Abstract: Introdução: No início do ano de 2020, o mundo foi exposto a pandemia de COVID-19, sendo o distanciamento social uma das medidas preventivas para controlar a disseminação da doença. A pandemia e o distanciamento social geraram diversas implicações na rotina habitual da população, dentre elas, modificações nos hábitos alimentares. Objetivo: Avaliar o consumo alimentar de estudantes universitários durante o período de distanciamento social e analisar a sua relação com percepções corporais e emocionais. Materiais e Métodos: Pesquisa transversal realizada com 445 universitários de Guarapuava-PR de ambos os sexos. A coleta de dados ocorreu através de questionário on-line, com questões sociais, emocionais, alimentares, satisfação com o corpo, sentimentos e ingestão semanal de alimentos. Resultados: Houve prevalência do sexo feminino 81,2% e idade entre 18 e 21 anos. Comparando o consumo dos alimentos antes e durante a pandemia, foi observado alterações significantes no consumo de chocolates. Com relação aos sentimentos e imagem corporal, quem consumia mais alimentos ultraprocessados apresentavam-se estressados, ansiosos, cansados e insatisfeitos com o corpo. Por outro lado, quem se apresentava tranquilo, disposto e satisfeito com o corpo, aumentou o consumo de frutas e verduras. Conclusão: O consumo alimentar teve relações significativas com as emoções e percepção corporal dos universitários analisados durante o período de distanciamento social.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • O consumo de água e sua associação com medidas de composição corporal
           de pacientes atendidos em ambulatório nutricional

    • Authors: Daiane Policena dos Santos, Bruna Cristina Seibert, Giovana Cristina Ceni, Greisse Viero da Silva Leal, Ângela Giovana Batista
      Pages: 710 - 719
      Abstract: A água é o nutriente mais importante do nosso corpo. Há evidências de que a desidratação leve pode desempenhar um papel para a ocorrência de várias doenças crônicas como: doenças renais e urinárias, constipação, doenças respiratórias, hiperglicemia na cetoacidose diabética, hipertensão arterial, doença coronariana fatal, tromboembolismo venoso e infarto cerebral. Além disso, o consumo inadequado de água tem sido associado com o ganho de peso. O presente estudo teve como objetivo avaliar o consumo de água pura sobre as medidas antropométricas e de consumo dietético em indivíduos em atendimento nutricional. O trabalho foi realizado mediante consultas de prontuários de pacientes do Ambulatório de Atendimento Nutricional da Universidade Federal de Santa Maria, Campus Palmeira das Missões, de pacientes atendidos no ano de 2019. A pesquisa investigou 52 prontuários de pacientes, sendo na sua maioria mulheres (78,84%) com sobrepeso e obesidade (51,91%) e que apresentavam baixo consumo de água. As análises estatísticas mostraram, que o grupo que consumiu menos água possuía a circunferência do quadril (CQ) e índice de adiposidade corporal (IAC) aumentados em relação ao grupo que consumia mais água. A diferença entre as médias ficou em torno de 9.31 cm (± 3.15) para CQ e 5.14% (± 1.89) para o IAC (p<0,05). Dos pacientes como Índice de Massa Corporal (IMC) >30 kg/m2 (n= 27), 9 consumiram mais que 1,5L/dia de água, e, o dobro, 18 consumiu até 1,5L/dia de água. Como a água importante para todos os processos vitais, faz-se necessário avaliar o consumo de água na população, para que intervenções sejam realizadas por profissionais da saúde e, principalmente, por nutricionistas.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Composição corporal, força muscular e sarcopenia em pacientes com
           câncer de mama: uma revisão integrativa

    • Authors: Arlys Emanuel Mendes da Silva Santos, Maísa Guimarães Silva Primo, Amanda Suellenn da Silva Santos Oliveira, Ana Karolinne da Silva Brito, Maria do Carmo de Carvalho e Martins
      Pages: 720 - 730
      Abstract: Introdução: A sarcopenia é caracterizada pela diminuição de força e massa muscular e pode estar associada ao aumento da toxicidade durante o tratamento oncológico. Objetivo: Apresentar evidências da presença de sarcopenia, de alterações de composição e força muscular em pacientes com câncer de mama. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa que incluiu pesquisas realizadas com seres humanos, indexadas nas bases de dados Pubmed, Google Acadêmico e Scientific Electronic Library Online (SciELO). Após aplicação de critérios de inclusão, e leitura de textos completos, foram selecionados dezesseis estudos nesta revisão. Resultados: Em treze estudos são relatadas alterações de composição corporal que consiste no aumento da massa gorda e/ou adiposidade (seis estudos), diminuição da massa magra e/ou massa livre de gordura (seis estudos) e aumento do peso corporal e/ou presença de sobrepeso e obesidade (oito estudos). Três estudos avaliaram a força muscular, registrando em todos a sua diminuição ao longo e depois do tratamento oncológico. Observou-se cinco estudos que analisaram a presença de sarcopenia em participantes com câncer de mama, quatro deles relataram a presença dessa condição na amostra, sendo associada a maior sobrevida livre de doença em um estudo. Conclusão: A análise dos estudos incluídos nesta revisão indica alterações desfavoráveis em relação a presença de sarcopenia, composição corporal e força muscular. O conhecimento dessas alterações pode fomentar ações de prevenção e promoção da saúde do paciente com câncer de mama.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Privação de sono em mulheres no climatério

    • Authors: Natália Munaretti Willrich, Jordana Ribeiro, Karina Giane Mendes, Heloísa Theodoro
      Pages: 731 - 738
      Abstract: Objetivo: analisar a relação da privação do sono com as comorbidades acometidas em mulheres acima de 50 anos na pós-menopausa participantes de um grupo de atividade física no Sul do Brasil. Materiais e Métodos: estudo transversal realizado com 320 mulheres participantes do Projeto Conviver de Caxias do Sul. Como critério de inclusão considerou-se as mulheres com 50 anos ou mais. Foi aplicado um questionário epidemiológico e realizada avaliação antropométrica de todas as mulheres entrevistadas. Na análise bivariada, para verificar a associação das variáveis independentes com o desfecho, foi utilizado o teste Qui-Quadrado, com p-valor de Pearson para heterogeneidade de proporções para variáveis categóricas dicotômicas e nominais e p-valor de Tendência Linear para variáveis categóricas ordinais. Resultados: A média de horas de sono foi de 8,6h, o mínimo de horas de sono foi de 4 e o máximo de 13 horas. A prevalência de privação de sono (≤6 horas) foi de 5,6%. A maior parte da amostra 72,2% dormiam de 7 a 9 horas e 22,2% dormiam mais de 10 horas. A privação de horas de sono em mulheres com uma ou nenhuma gestação foi significativa, em relação a mulheres que tiveram três ou mais gestações, assim como o uso de medicamentos para Diabetes Mellitus (DM) foi significativamente superior àquelas mulheres que dormiam menos, em relação a mulheres que não faziam o uso de medicamentos. Conclusão: em nosso estudo, foi observado que a prevalência de privação de sono (≤6 horas) em mulheres foi associada à gestação e à presença de diabetes.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Efeitos de 12 semanas de intervenção por meio de exercícios
           multicomponentes sob a aptidão física relacionada à saúde de idosas

    • Authors: Fabiano Mendes de Oliveira, Bráulio Henrique Magnani Branco, Déborah Cristina de Souza Marques, Daniel Vicentini de Oliveira, Rose Mari Bennemann
      Pages: 739 - 751
      Abstract: Introdução: A prática de exercícios físicos realizadas de forma sistematizada pode prevenir os efeitos deletérios do envelhecimento e comorbidades relacionadas. Objetivo: Avaliar os efeitos de 12 semanas de exercícios físicos (multicomponentes) sob a aptidão física relacionada à saúde de idosas. Materiais e Métodos: Trata-se de um ensaio clínico. Foram realizadas avaliações antropométricas, e composição corporal (via bioimpedância elétrica) e aptidão física [dinamometria de preensão manual, flexão de cotovelo, flexibilidade (banco de Wells), time up and go, sentar e levantar, teste de caminhada de 6 minutos]. Foi utilizado o teste t student pareado para comparar os dois momentos (pré e pós-intervenção), calculou-se o delta relativo e absoluto das variáveis do estudo, bem como o tamanho do efeito (d de Cohen), com p<0,05. Resultados: Foram avaliadas 23 idosas com idade de 67,3 ± 5,2 anos; massa corporal 75,1 ± 15,0 kg; estatura 155,7 ± 6,4 cm e índice de massa corporal 30,8 ± 5,2 kg/m2. Foram verificadas as seguintes diferenças significativas: uma redução da massa corporal, do índice de massa corporal, da circunferência da cintura, do teste timed up and go e um aumento da força isométrica máxima de preensão manual direita e esquerda, no teste de flexão de cotovelos, sentar e levantar, teste de caminhada de seis minutos e VO2pico (p<0,05). Não foram encontradas diferenças significativas para as demais variáveis investigads (p>0,05). Conclusão: Os exercícios multicomponentes podem auxiliar na manutenção ou melhoria da aptidão física relacionada à saúde de mulheres na terceira idade.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Hábitos de vida de escolares durante a pandemia da covid-19:
           repercussões no peso corporal

    • Authors: Alenice Aliane Fonseca, André Pires Valadares Carneiro, Anna Clara Figueiredo Ferreira Batista, Wellington Danilo Soares, Ronilson Ferreira Freitas, Vivianne Margareth Chaves Pereira Reis
      Pages: 752 - 761
      Abstract: Objetivo: Este estudo buscou identificar as repercussões da pandemia no peso corporal de adolescentes durante o isolamento social pela pandemia COVID-19 e os hábitos de vida associados. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal e quantitativo, realizado com adolescentes matriculados no ensino fundamental II de escolas públicas do norte de Minas Gerais. A coleta de dados foi realizada no formato virtual através do Google Forms. Foram coletadas questões acerca da mudança do peso corporal, perfil sociodemográfico, dados antropométricos, autopercepção da imagem corporal, prática de atividade física, tempo de tela, consumo de alimentos ultraprocessados, qualidade do sono e autopercepção do estado de saúde. Para análise foi utilizado o teste Qui-quadrado de Pearson. Resultados: Participaram do estudo 287 adolescentes, com média de idade de 12,97 anos DP±1,30, sendo 60,3% (n=173) do sexo feminino e 39,7% (n=114) masculino. Ao avaliar a repercussão da pandemia no peso corporal dos adolescentes através do autorrelato, observou-se que 63,8% (n=183) aumentaram, 27,5% (n=79) mantiveram, e 08,7% (n=25) diminuíram o peso corporal durante o período de isolamento social. Observou-se associações significativas da faixa etária, estado nutricional, imagem corporal, prática e mudanças na atividade física. Conclusão: Conclui-se que os hábitos e comportamentos de vida adotados pelos adolescentes durante o isolamento social, repercutiu negativamente no peso corporal dos adolescentes. Sendo a prática de AF insuficiente e a insatisfação com a imagem corporal associados ao aumento do peso. Além disso, o isolamento social causou aumento do peso corporal em adolescentes eutróficos.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Perfil socioeconômico, excesso de peso e associação do consumo
           alimentar com o ganho de peso de gestantes de um município do nordeste
           brasileiro

    • Authors: Beatriz Gabrielle Silva Oliveira, Ana Clara Nascimento Borges, Juliana Barros Bezerra, Ana Célia Santos Brito, Felipe Cavalcanti Carneiro da Silva, Poliana Cristina Almeida Fonseca, Victor Alves de Oliveira
      Pages: 762 - 770
      Abstract: Introdução: um consumo alimentar pobre nutricionalmente e ganho de peso gestacional inadequado aumenta o risco de resultados adversos para a saúde do binômio mãe-filho Objetivo: avaliar o estado nutricional, ganho de peso e assistência nutricional em gestantes atendidas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) e sua relação com consumo alimentar e renda. Materiais e Métodos: estudo transversal, realizado com 50 gestantes de 8 unidades ESF na cidade de Picos-PI. Foi aplicado questionário estruturado para obtenção dos dados socioeconômicos e obstétricos, além de dois recordatórios de 24 horas (R24h) em dias alternados, para avaliar o consumo alimentar de alimentos ultraprocessados. Resultados e discussões: as gestantes possuíam entre 18 e 42 anos e 14% destas fizeram pelo menos 1 consulta com nutricionista. 44% apresentaram inadequação no estado nutricional pré-gestacional e 70% possuíam inadequação no ganho de peso semanal. Não houve associação entre o consumo de ultraprocessados e o ganho de peso ou estado nutricional. Conclusão: quantidade significativa das gestantes apresentavam inadequado estado nutricional antes da gravidez, sendo também identificado um ganho de peso gestacional acima do recomendado. Ressaltando-se assim, a importância do acompanhamento nutricional gestacional.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Mídias sociais e a mudança no comportamento alimentar de
           adolescentes

    • Authors: Marcia Lima, Bruna Coelho, Thais Fernandes Luciano, Victor Marcelo Viana
      Pages: 771 - 789
      Abstract: Introdução: Nos últimos 20 anos houve um aumento na ocorrência de transtornos alimentares, entre o público mais acometido, destacam-se adolescentes. Com o avanço das tecnologias, e a popularização das redes sociais, essas influências estéticas se tornaram ainda mais acentuadas e a todo momento são reforçadas pelas mídias e influencers de redes sociais. Objetivo: Investigar características de transtornos alimentares e comportamento alimentar induzidos por influência das redes sociais em adolescentes em escola da rede estadual. Materiais e Métodos: O atual trabalho foi realizado através da avaliação de dados coletados em um grupo de 97 estudantes adolescentes. Resultados: 42,3% dos adolescentes responderam que ficam conectados de 3 a 5 horas e 21,6% utilizam a internet por mais de 8 horas. 70,1% responderam que utilizam aparelhos eletrônicos no momento da refeição. As dietas mais acessadas pelos jovens foram a dieta detox (67%) e jejum intermitente (59,8%). Grande parte dos jovens analisados (77,3%) são influenciados pela mídia nas suas compras, mais da metade (53,6%) já se arrependeu de comprar algum produto induzido pela mídia. A principal atividade no tempo livre era uso de internet e televisão (83,5%). Por fim, 78,5% acreditam que a exclusão de carboidratos na dieta leva o emagrecimento. Conclusão: Houve associação significativa entre o número de horas que o adolescente passa conectado a realizar refeições em frente as telas.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Composição centesimal e adequação à legislação de barras de
           proteínas comercializadas em diferentes porções

    • Authors: Fabiana Torma Botelho, Luciana San Martins, Mayara da Cunha Mendes
      Pages: 790 - 798
      Abstract: As barras proteicas oferecem ao consumidor a proposta de complementar a alimentação com um maior aporte de proteínas, destinadas principalmente aos praticantes de atividades físicas. A leitura da informação nutricional é importante para auxiliar o consumidor em suas escolhas alimentares. De acordo com a legislação brasileira de rotulagem nutricional, suplementos proteicos devem conter no mínimo 10g de proteína por porção, 50% das calorias devem ser provenientes de proteínas e a variação entre os nutrientes no rótulo e a quantidade encontrada nas análises não deve ultrapassar 20% de tolerância, sendo que as imagens e descrições nas embalagens não devem levar o consumidor ao erro. Em vista disso, este estudo teve o objetivo de avaliar a quantidade de nutrientes em barras proteicas e verificar a adequação de acordo com as leis de rotulagem nutricional e de barras proteicas. As três marcas analisadas estavam em desacordo com as Resoluções da Diretoria Colegiada (RDC) nº 259/2002, nº 360/2003 e nº 18/2010, pois todas tinham mais de um nutriente que ultrapassava os 20% de tolerância, todas foram classificadas como barras energéticas e não proteicas e observou-se falta de padronização nas porções em que as barras são comercializadas, podendo levar o consumidor ao erro. É necessário que as empresas se adequem à legislação de rotulagem nutricional e que exista maior controle por parte dos órgãos de fiscalização com alimentos proteicos, visto que a falta de fidedignidade nas informações nutricionais disponibilizadas ferem o direito do consumidor de saber exatamente o que está consumindo, dificultando suas escolhas alimentares.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Pandemia de covid-19 e seu impacto no cotidiano feminino, influenciado
           pelo estado nutricional

    • Authors: Carlos Henrique dos Santos Gomes, Glenys Mabel Córdoba Caballero, Joseane Almeida Santos Nobre
      Pages: 799 - 813
      Abstract: Objetivo: Verificar a influência da pandemia de Covid-19, em 2021, na rotina diária, alimentação e comportamento, considerando o estado nutricional. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo transversal de caráter observacional, analítico e descritivo, realizado com mulheres adultas com faixa etária de 21 a 40 anos, entre os meses de agosto a outubro do ano de 2021.  Resultados: O estudo demonstrou que as mulheres classificadas com excesso de peso, na faixa etária de 31 a 40 anos (17,05%; n=30; p=0,038); aludiram um estado de saúde ruim (17,24%; n=15; p<0,001); maior uso de algum tipo de medicamento (54,02%; n=47; p=0,016), principais dirigentes pelas demandas de cunho domésticos (35,63%; n=31; p=0,027) ou aquelas que exigiam maior esforço (49,43%; n=43; p=0,006), também possuíam maior frequência no consumo de alimentos frescos, como o chuchu (64,37%; n=56; p=0,001), a berinjela (64,37%; n=56; p=0,004), e a abobrinha (70,11%; n=61; p=0,008), assim como refresco artificial (54,02%, n=47; p=0,035). As entrevistadas classificadas como eutróficas retrataram maior influência geral midiática dos padrões socialmente estabelecidos (p=0,042); assim como maior confiança n no que se diz respeito aos sinais de fome e saciedade no comer intuitivo (p=0,014). Conclusão: Houve influência da pandemia de Covid-19 segundo o estado nutricional, o impacto no cotidiano mostrou-se nas mulheres com excesso de peso em uma maior suscetibilidade na mudança de seu comportamento alimentar e em mulheres eutróficas a receberem uma maior influência da mídia e em sua alimentação intuitiva.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Prevalência da adiposidade abdominal e fatores preditores em
           colaboradores técnicos de uma instituição particular do Norte de Minas
           Gerais

    • Authors: Jaqueline Pereira de Macedo, Mônica Thaís Soares Macedo, Giulia Pacheco Souza, Renato Alexsander Martins Lara, Isabella Cardoso Boa Santos, Lucca Giovanni Santana Aguiar, Josiane Santos Brant Rocha
      Pages: 814 - 822
      Abstract: Introdução: A adiposidade abdominal é um grave problema de saúde, estando relacionado ao desenvolvimento de outras doenças crônicas não transmissíveis. No Brasil observa-se grande acometimento na população trabalhadora. Objetivo: Estimar a prevalência de adiposidade abdominal e fatores preditores em colaboradores técnicos de uma instituição particular do norte de Minas Gerais. Materiais e Métodos: Estudo transversal e analítico, realizado com trabalhadores de um centro universitário de Montes Claros. A coleta de dados se deu pela avaliação antropométrica e por meio de questionários que contemplaram fatores sociodemográficos, hábitos comportamentais e estilo de vida. Foi realizada análise descritiva das variáveis e o teste qui-quadrado para verificar as associações entre o desfecho adiposidade abdominal e as variáveis independentes. Resultados: Dos 128 trabalhadores, 13,6% dos homens e 57,1% das mulheres apresentavam circunferência abdominal alterada.  Nos homens, as associações foram significativas para a idade (p=0,023), e cor de pele (p=0,020), problema de coluna (p=0,004) e consumo de álcool (p=0,036). Nas mulheres foram associadas à pressão alta (p=0,005) e IMC (p=0,000). Discussão: A elevada prevalência de adiposidade abdominal foi semelhante à encontrada por outros estudos em trabalhadores, nomeadamente entre as mulheres, e as associações são mais evidentes para os fatores sociodemográficos e clínicos.  Conclusão: Observou-se elevada prevalência do desfecho e as associações encontradas merecem atenção, visando a importância de intervenções para o controle da adiposidade nessa população. Ademais, ressalta a necessidade de mais estudos com amostra representativa para confirmar estes resultados.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Estudo comparativo dos níveis de glicose de camundongos, alimentados com
           dieta padrão e dieta com alto teor lipídico e glicídico, sedentários e
           submetidos ao exercício aeróbico

    • Authors: Fernanda Márcia Pereira dos Santos, Berenilde Valéria de Oliveira Sousa
      Pages: 823 - 831
      Abstract: Introdução: A obesidade é considerada um problema de saúde pública em todo o mundo. Pesquisa realizadas com ratos com obesidade induzida por dieta rica em ácidos graxos, relatam que o exercício aeróbio reduz a inflamação e melhoram a intolerância à insulina, elevando a sensibilidade a esse hormônio. Objetivo: Avaliar os níveis de glicose de camundongos alimentados com dieta padrão e dieta com alto teor lipídico e glicídico, sedentários e submetidos ao exercício aeróbico moderado e intenso. Materiais e Métodos: Estudo experimental, prospectivo, analítico e de abordagem quantitativa. Foi realizada Análise de variância - ANOVA, seguido do teste de Tukey. Resultados: O presente estudo apresentou diferença significativa entre o grupo HFD+ICE com o HFD e o HFD+ICE com o HFD+MCE. O consumo de energia foi maior no grupo com dieta hipercalórica e exercício intenso. Houve diminuição significativa do peso do grupo ST com o ST+ICE e do grupo ST+MCE com ST+ICE. No teste de sensibilidade à insulina e no teste de tolerância à glicose, não apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre os grupos da dieta padrão e os grupos submetidos ao exercício contínuo aeróbico moderado e intenso assim como também os grupos da dieta hipercalórica. Conclusão: Apesar deste estudo não ter apresentado resultados a nível de significância quanto ao uso do exercício físico moderado e intenso na amostra avaliada, entende-se que tais atividades auxiliem na diminuição da resistência à insulina, além de atuarem como tratamento não-farmacológico para o tratamento e prevenção de diversas patologias associadas a obesidade.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Insatisfação corporal, comportamento alimentar e o uso das redes sociais
           em estudantes de cursos de graduação da área das ciências da vida

    • Authors: Laís Verdi Pasquali, Heloísa Theodoro, Karina Giane Mendes, Ana Carolina Pio da Silva
      Pages: 832 - 841
      Abstract: Introdução: as redes sociais são um importante meio de comunicação atualmente. Porém, se não forem utilizadas de maneira correta, podem impactar negativamente na saúde mental das pessoas, principalmente das mulheres. A crescente insatisfação com o próprio corpo deve-se, por um dos motivos, à frequente comparação on-line. Sabe-se que dois dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de Transtornos Alimentares (TA) é a insatisfação corporal e o comportamento alimentar transtornado. Objetivo: relacionar o comportamento alimentar e a insatisfação corporal com o uso das redes sociais em estudantes da Área de Ciências da Vida em uma universidade privada da região sul do país. Materiais e Métodos: pesquisa transversal observacional, realizada através da aplicação de um questionário on-line, pela plataforma Google Forms. Também foram utilizados os questionários EAT-26 e BSQ-34. Resultados e Discussão: das 205 estudantes, 57,5% apresentaram insatisfação com a própria imagem corporal e 29,7% apresentaram risco para TA. Destas, 69,8% relataram comparar-se com outras pessoas do meio on-line e 92,2% desejam ter o corpo de alguém da rede social, assim como 59,5% afirmaram sentir ansiedade e 52,2% relataram piora da autoestima após o uso de alguma rede social. Conclusão: as redes sociais podem exercer grande influência na saúde mental, principalmente das mulheres, podendo impactar negativamente na percepção de imagem corporal e, consequentemente, no comportamento alimentar. 
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
  • Relação entre obesidade e agravamento clínico em pacientes
           diagnosticados com sars-cov-2: uma revisão

    • Authors: Lorrane Rocha da Cunha, Luiz Henrique Oliveira dos Santos, Reginaldo Souza Fayal Junior, Vanessa de Paula Moraes dos Santos, Lucas Fernando Alves e Silva, Fernando Alipio Rollo Neto
      Pages: 842 - 852
      Abstract: Introdução: A obesidade é considerada um dos fatores de piora clínica da Sars-Cov-2. Objetivo: Verificar a influência da obesidade na possível piora clínica em pacientes com Sars-CoV-2. Materiais e métodos: A metodologia deste estudo foi pautada em uma revisão da literatura, de caráter descritivo, a fim de compreender a relação da obesidade com Sars-Cov-2, sendo realizado um levantamento de artigos científicos publicados nos anos de 2020 e 2021, com busca nas bases de dados SciELO, Lilacs, PubMed e Google Acadêmico. Resultados: Os resultados desta pesquisa apontam que a obesidade por se tratar de uma doença que propicia uma cascata inflamatória no organismo, diminui respostas imunológicas e causa hipoventilação pulmonar, aumenta a incidência de piora clínica aliada a Sars-Cov2, podendo levar a um estado crítico. Discussão: Percebeu-se maior agravamento nos casos de Covid-19 em pacientes com sobrepeso e obesidade, estes estando ou não com outras comorbidades associadas. Conclusão: A obesidade está diretamente relacionada com a piora clínica de pacientes acometidos com Sars-Cov-2.
      PubDate: 2022-11-21
      Issue No: Vol. 16, No. 103 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.212.99.248
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-