A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

       | Last   [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> DISABILITY (Total: 101 journals)
Showing 1 - 200 of 310 Journals sorted alphabetically
Advances in Human Factors/Ergonomics     Full-text available via subscription   (Followers: 26)
Aequitas : Revue de Développement Humain, Handicap et Changement Social     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
African Journal of Disability     Open Access   (Followers: 8)
Ageing & Society     Hybrid Journal   (Followers: 48)
ALTER - European Journal of Disability Research / Revue Européenne de Recherche sur le Handicap     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
American Annals of the Deaf     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
American Journal of Speech-Language Pathology     Full-text available via subscription   (Followers: 58)
American Journal on Intellectual and Developmental Disabilities     Full-text available via subscription   (Followers: 67)
Aphasiology     Hybrid Journal   (Followers: 61)
Assistive Technology: The Official Journal of RESNA     Hybrid Journal   (Followers: 22)
Audiology     Open Access   (Followers: 12)
Audiology - Communication Research     Open Access   (Followers: 11)
Audiology Research     Open Access   (Followers: 10)
Augmentative and Alternative Communication     Hybrid Journal   (Followers: 50)
Autism     Hybrid Journal   (Followers: 349)
Autism & Developmental Language Impairments     Open Access   (Followers: 16)
Autism in Adulthood     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Autism Research     Hybrid Journal   (Followers: 57)
Autism's Own     Open Access   (Followers: 9)
British Journal of Learning Disabilities     Hybrid Journal   (Followers: 102)
British Journal of Special Education     Hybrid Journal   (Followers: 54)
British Journal of Visual Impairment     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Canadian Journal of Disability Studies     Open Access   (Followers: 39)
Deafness & Education International     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Developmental Disabilities Research Reviews     Hybrid Journal   (Followers: 27)
Disability & Rehabilitation     Hybrid Journal   (Followers: 84)
Disability & Society     Hybrid Journal   (Followers: 90)
Disability and Health Journal     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Disability and Rehabilitation: Assistive Technology     Hybrid Journal   (Followers: 46)
Disability Compliance for Higher Education     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Disability Studies Quarterly     Open Access   (Followers: 46)
Disability, CBR & Inclusive Development     Open Access   (Followers: 17)
Distúrbios da Comunicação     Open Access  
Early Popular Visual Culture     Hybrid Journal   (Followers: 5)
European Review of Aging and Physical Activity     Open Access   (Followers: 11)
Health Expectations     Open Access   (Followers: 16)
Hearing, Balance and Communication     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Inclusion     Full-text available via subscription   (Followers: 21)
Indian Journal of Cerebral Palsy     Open Access   (Followers: 1)
Intellectual and Developmental Disabilities     Full-text available via subscription   (Followers: 43)
Intellectual Disability Australasia     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
International Journal of Audiology     Hybrid Journal   (Followers: 20)
International Journal of Developmental Disabilities     Hybrid Journal   (Followers: 41)
International Journal of Disability Management Research     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
International Journal of Language & Communication Disorders     Hybrid Journal   (Followers: 60)
International Journal of Orthopaedic and Trauma Nursing     Hybrid Journal   (Followers: 12)
International Journal of Technology Assessment in Health Care     Hybrid Journal   (Followers: 16)
International Journal on Disability and Human Development     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Journal for Healthcare Quality     Hybrid Journal   (Followers: 28)
Journal of Accessibility and Design for All     Open Access   (Followers: 14)
Journal of Aging and Health     Hybrid Journal   (Followers: 27)
Journal of Applied Research in Intellectual Disabilities     Hybrid Journal   (Followers: 53)
Journal of Autism and Developmental Disorders     Hybrid Journal   (Followers: 94)
Journal of Deaf Studies and Deaf Education     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Journal of Disability & Religion     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Journal of Disability Policy Studies     Hybrid Journal   (Followers: 31)
Journal of Disability Studies in Education     Open Access  
Journal of Early Hearing Detection and Intervention     Open Access   (Followers: 7)
Journal of Elder Abuse & Neglect     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Journal of Gerontological Social Work     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Journal of Intellectual & Developmental Disability     Hybrid Journal   (Followers: 66)
Journal of Intellectual Disabilities     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Journal of Intellectual Disability - Diagnosis and Treatment     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Journal of Intellectual Disability Research     Hybrid Journal   (Followers: 71)
Journal of Literary & Cultural Disability Studies     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Journal of Occupational Therapy, Schools, & Early Intervention     Hybrid Journal   (Followers: 56)
Journal of Policy and Practice In Intellectual Disabilities     Hybrid Journal   (Followers: 25)
Journal of Science Education for Students with Disabilities     Open Access   (Followers: 4)
Journal of Social Work in Disability & Rehabilitation     Hybrid Journal   (Followers: 20)
Journal of Speech, Language, and Hearing Research     Full-text available via subscription   (Followers: 95)
Journal of Spinal Cord Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Learning Disabilities : A Multidisciplinary Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Learning Disability Practice     Full-text available via subscription   (Followers: 26)
Mental Health Practice     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
Music and Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Physical & Occupational Therapy in Pediatrics     Hybrid Journal   (Followers: 69)
Physical Disabilities : Education and Related Services     Open Access   (Followers: 4)
Pró-Fono Revista de Atualização Científica     Open Access  
Public Policy and Aging Report     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Research and Practice in Intellectual and Developmental Disabilities     Hybrid Journal  
Revista Brasileira de Educação Especial     Open Access   (Followers: 1)
Revista Espaço     Open Access  
Revista Española de Discapacidad     Open Access  
Revista Médica Internacional sobre el Síndrome de Down     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Revue francophone de la déficience intellectuelle     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Scandinavian Journal of Disability Research     Open Access   (Followers: 27)
Sexuality and Disability     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Siglo Cero. Revista Española sobre Discapacidad Intelectual     Open Access  
Sign Language Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Society and Mental Health     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Speech Communication     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Stigma and Health     Full-text available via subscription  
Stigma Research and Action     Open Access   (Followers: 5)
Stress     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Technical Aid to the Disabled Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Technology and Disability     Hybrid Journal   (Followers: 28)
Topics in Language Disorders     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Visual Cognition     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Visual Communication     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Visual Communication Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Visual Studies     Hybrid Journal   (Followers: 5)

       | Last   [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
Distúrbios da Comunicação
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 0102-762X - ISSN (Online) 2176-2724
Published by PUCSP Homepage  [31 journals]
  • Processamento fonológico: comparação entre crianças com e sem
           transtorno fonológico

    • Authors: Renata Rodrigues de Andrade Silva, Elisa Maria Santos Balbino, Thaís Nobre Uchôa Souza, Ranilde Cristiane Cavalcante Costa
      Pages: 637 - 646
      Abstract: Introdução: O transtorno fonológico (TF) é o fracasso no uso de sons da fala esperados para as etapas do desenvolvimento. Dentre os fatores relacionados com o desenvolvimento da linguagem oral, há o processamento fonológico (PF), formado pelas habilidades de acesso ao léxico, memória fonológica e consciência fonológica. Objetivos: Comparar o desempenho do PF entre crianças com e sem TF, bem como correlacionar as habilidades do PF entre si e com o processamento fonológico total (PFT). Método: Estudo observacional transversal. Participaram 20 crianças entre 5 anos e 8 anos, meninos e meninas, separados em Grupo Pesquisa (GP) e Grupo Controle (GC), respectivamente à presença ou ausência de TF. Foi realizada avaliação das habilidades do PF com Prova de Nomeação Rápida, Teste Infantil Brasileiro de Repetição de Pseudopalavras e Prova de Consciência Fonológica. Os dados receberam análise estatística. Resultados: Foi observada maior prevalência do TF no sexo masculino. Os grupos se mostraram estatisticamente diferentes nas habilidades de acesso ao léxico, memória fonológica e no PFT, com melhor desempenho para o GC. No GP, foram observadas correlações entre as habilidades do PF, com exceção da memória fonológica, que não apresentou correlação com idade e consciência fonológica. No GC, também foram observadas correlações entre as habilidades, com exceção do acesso ao léxico, que apresentou correlação apenas com PFT. Conclusão: As crianças do GP apresentaram pior desempenho nas provas do PF, exceto em consciência fonológica, onde os grupos apresentaram desempenhos semelhantes. As habilidades do PF mostraram correlações entre si, com algumas exceções.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Performance de crianças com desenvolvimento típico de linguagem em
           tarefas de produção e compreensão de orações relativas em relação
           ao desempenho escolar

    • Authors: Yasmin Alves Leão, Helena Bolli Mota
      Pages: 647 - 654
      Abstract: Objetivo: Analisar a performance de crianças com desenvolvimento típico de linguagem, em tarefas de produção e de compreensão de orações relativas comparando com o desempenho escolar. Métodos: Fizeram parte deste estudo 30 crianças, com idades entre 4:0 e 8:11 (anos:meses). Foi realizada avaliação fonológica da criança (AFC), exame articulatório, teste de compreensão de orações relativas, teste de produção de orações relativas, avaliação da linguagem oral e triagem auditiva. Para análise do desempenho escolar, foi dada uma escala de 1 a 5 para a professora responsável pela criança. Após, foram selecionadas as crianças dentro dos critérios de inclusão e divididas por desempenho escolar. Os resultados foram analisados estatisticamente, realizando a comparação entre o desempenho escolar e a compreensão de orações relativas, e entre o desempenho escolar e a produção das orações relativas. Resultados: Na comparação entre o desempenho escolar e o teste de compreensão, houve diferença estatística, indicando que quanto melhor o desempenho escolar, melhor o desempenho no teste de compreensão de orações relativas. Na comparação do desempenho escolar com o teste de produção, não houve diferença estatística significativa. Conclusão: O desempenho escolar interfere na compreensão das orações relativas, pois, quanto melhor o desempenho escolar melhor será a performance das crianças no teste de compreensão de orações relativas. Quanto à produção, o desempenho escolar não interfere.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Fonoaudiologia educacional: reflexões acerca da
           medicalização da educação

    • Authors: Marta Cecilia Rabinovitsch Gertel, Ana Claudia Tenor
      Pages: 655 - 666
      Abstract: Introdução: Ao longo dos últimos anos, práticas fonoaudiológicas educacionais têm sido direcionadas para identificar alterações de linguagem e aprendizagem do aluno. Diversos profissionais têm debatido esse contexto que, em última instância, se reflete no fracasso escolar. Objetivo: refletir sobre o papel da fonoaudiologia educacional e o processo de medicalização na educação. Método: Pesquisa bibliográfica com uso das palavras chaves: fonoaudiologia educacional e medicalização da educação. Resultados: A escola é considerada promotora de oportunidades para a melhoria na qualidade de vida do cidadão. Para o aluno que não apresenta o desenvolvimento esperado resta o fracasso escolar cujas causas têm sido diagnosticadas por profissionais da saúde vistos como capazes de solucionar o problema. Conclusão: Ao longo dos últimos anos, trabalhos e publicações da área, apesar de uma proposta institucional, continuam a assinalar forte tendência de manter o olhar clínico na Escola. Iniciativas procuram incentivar outras possibilidades de atuação, com vistas a uma parceria junto aos professores e famílias, com ênfase na singularidade do processo de aprendizagem e no papel que a Escola exerce como instituição formadora de cidadãos, tanto na rede regular de ensino, como na educação especial. A atuação do fonoaudiólogo educacional requer conhecimento do contexto educacional e das particularidades da instituição onde está inserido. Só assim as ações a serem desenvolvidas poderão favorecer a cidadania e reverter benefícios para toda comunidade. Essa é a meta daqueles que pensam a Educação para além dos muros da Escola.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Atenção às queixas escolares na visão de profissionais da atenção
           primária à saúde no município de Campinas

    • Authors: Alexandre de Paula Sampaio, Irani Rodrigues Maldonade, Maria Fernanda Bagarollo
      Pages: 667 - 678
      Abstract: Introdução: As queixas escolares também emergem na atenção primária à saúde. Por isso, uma equipe multiprofissional da secretaria de saúde de um município do interior paulista elaborou um protocolo que rege o encaminhamento de crianças e adolescentes que necessitam de atendimento clínico nessa área. Objetivo: Analisar sob a ótica dos profissionais da atenção primária à saúde como as queixas escolares têm sido acolhidas, incluindo a aplicação do protocolo organizado especificamente para esses encaminhamentos. Método: Estudo qualitativo, para o qual foram selecionadas cinco unidades básicas de saúde do município. Em seguida, distribuídos dez questionários em cada unidade para os profissionais responderem. Esses questionários buscaram identificar a percepção dos profissionais em relação às queixas escolares acolhidas na unidade onde trabalham, além da aplicação do protocolo na rotina de trabalho. Resultados: 27 questionários foram respondidos. O protocolo é preenchido de forma multidisciplinar, pela equipe de saúde e pela escola, oferecendo a oportunidade da criança/adolescente ser avaliada em seus diferentes aspectos e ambientes. Entretanto, a maioria dos profissionais encaram as possíveis alterações no processo de aquisição da leitura e escrita, como de origem orgânica, que coincide com o protocolo, que abre espaço para a proposição de uma causa orgânica para o problema de aprendizagem. Conclusão: É necessária maior compreensão da relação saúde-educação que tem sido estabelecida na atenção primária, e como as queixas escolares têm sido compreendidas, já que neste estudo constatou-se a pouca valorização das relações familiares e sociais para o processo de aquisição da leitura e da escrita.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • A formação em saúde coletiva na visão de estudantes de Graduação em
           fonoaudiologia da UFBA

    • Authors: Thais Menezes Correia, Mauricio Wiering Pinto Telles, Marcos Vinícius Ribeiro de Araújo
      Pages: 679 - 687
      Abstract: Introdução: As leis e diretrizes educacionais brasileiras que buscam aproximar a formação profissional em saúde à realidade do Sistema Único de Saúde subsidiaram o curso de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Bahia na realização de uma reforma curricular em 2009, promovendo mudanças, dentre elas a ampliação de componentes obrigatórios de Saúde Coletiva. Objetivo: Analisar a visão dos estudantes do curso de Fonoaudiologia da UFBA sobre a formação em Saúde Coletiva durante a graduação. Método: Estudo de caso em que participaram 22 estudantes que cursaram as disciplinas do novo currículo. Foi aplicado questionário online, enviado para cada participante por correio eletrônico, juntamente com o termo de consentimento livre e esclarecido. Os dados obtidos foram tabulados e analisados segundo a técnica de análise temática de conteúdo Resultados: Os estudantes referem como desafios do currículo a desarticulação entre os campos da Fonoaudiologia e Saúde Coletiva; a desarticulação entre o curso e os serviços de saúde; mas também, a partir das experiências em atividades não obrigatórias, avaliam potencialidades em relação à mudança da compreensão e abordagem dos processos saúde-doença, que passam a incorporar dimensões dos serviços de saúde e da vida social. Conclusão: Para os estudantes, é preciso ampliar a articulação entre diversificados atores de instituições de ensino superior e saúde, refletir sobre metodologias ativas e espaços para práticas interdisciplinares na matriz curricular. Sugere-se que sejam construídos processos avaliativos permanentes do currículo, investigando também a visão de outros sujeitos envolvidos como docentes, gestores, profissionais do serviço e comunidade, no intuito de superar lógicas conservadoras de ensino- aprendizagem.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Atuação do profissional e desafios da prática fonoaudiológica em rede
           de saúde pública municipal

    • Authors: Larissa Vieira Araújo de Pádua Chiodetto, Irani Rodrigues Maldonade
      Pages: 688 - 704
      Abstract: Introdução: O Sistema Único de Saúde foi instituído pela Constituição Federal e garante serviços adaptados para as necessidades de saúde da população, contexto no qual se insere a atuação fonoaudiológica. Objetivo: Conhecer e caracterizar o trabalho realizado e os desafios encontrados na atuação dos fonoaudiólogos inseridos na rede de saúde de município de grande porte do interior paulista. Método: Trata-se de estudo qualitativo, transversal, com base na resolução 466/2012 CNS/MS e aprovado sob o número 1.624.754 pelo Comitê de Ética em Pesquisa de uma universidade pública do interior paulista. A coleta de dados foi realizada por meio de questionário semiestruturado contendo perguntas abertas, dissertativas, aplicado aos fonoaudiólogos atuantes na secretaria de saúde do referido município que aceitaram participar da pesquisa. Os dados foram analisados, de acordo com os critérios de repetição e relevância da Análise de Conteúdo. Resultados: A inserção do fonoaudiólogo é significantemente maior na atenção secundária do que nos outros níveis de atenção à saúde. A distribuição dos profissionais pelos territórios é irregular no município. O matriciamento é desenvolvido diferentemente pelas fonoaudiólogas pelos distritos de saúde do município e difere da proposta original. Em relação ao acolhimento pela prefeitura das necessidades das profissionais, há divergência de opiniões entre os sujeitos participantes. Conclusão: O serviço fonoaudiológico caracteriza-se por distribuição desigual dos poucos profissionais existentes nos níveis de atenção à saúde no município e atuam de formas diferentes. Os fonoaudiólogos enfrentam desafios referentes à atuação profissional, aos encaminhamentos, às articulações dos serviços da rede e à atuação em matriciamento.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • A influência de variáveis socioculturais e biológicas no desempenho da
           linguagem receptiva em pré-escolares

    • Authors: Carol Pedrosa Monteiro Virtuozo, Maria Cecilia Marques, Cristiane Pedruzzi Monteiro
      Pages: 705 - 712
      Abstract: Introdução: O desenvolvimento infantil consiste em um processo de continuidade e mudanças em vários domínios interdependentes. A linguagem receptiva por sua vez se faz importante no desenvolvimento da comunicação, pois por meio dela a criança desenvolve habilidades de consciência fonológica, comportamentos de conversação, entre outros. Objetivo: Verificar a influência de aspectos socioculturais e biológicos no desempenho da linguagem receptiva de crianças pré-escolares. Métodos: Participaram do estudo 30 crianças na faixa etária entre 24 e 36 meses devidamente matriculadas no maternal I de dois centros municipais de educação infantil. Foi aplicado um questionário elaborado pelos pesquisadores para a coleta de dados biológicos, econômicos e sociais da amostra. As crianças com alterações auditivas, neurológicas e/ou visuais foram excluídas. Para verificar o desenvolvimento da linguagem foi aplicada a prova de linguagem receptiva da Escala Bayley III de Desenvolvimento Infantil. A pontuação do escore da Bayley foi correlacionada com variáveis sociais e biológicas no presente estudo. Resultados: Nos escores alcançados na escala Bayley III, 63,33% (n=19) crianças ficaram abaixo da média do teste de linguagem receptiva. As variáveis renda familiar e sexo e o escore de linguagem receptiva foram estatisticamente significativas. Conclusão: O desempenho da linguagem de pré-escolares foi inferior ao esperado para a faixa etária de acordo com os escores obtidos na Bayley III. Pode-se considerar que os aspectos biológicos são reconhecidos como pré-condição para aquisição e desenvolvimento da linguagem, enquanto os aspectos ambientais são determinantes para a qualidade das habilidades de linguagem.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Um olhar bakhtiniano sobre a linguagem e o autismo: um estudo de caso

    • Authors: Isabela Vinhas Nascimento, Marcus Vinicius Borges Oliveira
      Pages: 713 - 725
      Abstract: Introdução: O Autismo, atualmente denominado como Transtorno do Espectro Autista (TEA), é uma condição que intriga diversos estudiosos e pesquisadores, desde os primeiros relatos realizados por Kanner e Asperger na década de 40. Considerando que uma das principais características recaem sobre a dificuldade de interação, este estudo parte da análise de um caso clínico de um sujeito autista como objetivo de compreender o modo singular como o sujeito e seu interlocutor se situam na interação dialógica. Métodos: O sujeito da pesquisa é um garoto de 7 anos de idade que teve diagnóstico de autismo leve aos dois anos de idade, e esteve em atendimento no Centro Docente Assistencial da Universidade Federal da Bahia. Os recortes dialógicos presentes no prontuário de atendimento foram estudados a partir de uma perspectiva teórica de caráter bakhtiniano que elege o enunciado, sempre situado historicamente, como unidade de análise. Discussão: A partir da análise dos dados foi possível ver uma criança que, dentro de suas condições, assume o papel de sujeito, entendendo que este está totalmente imerso na linguagem e que, portanto, mobiliza diferentes recursos linguísticos para atingir seu intuito discursivo. Conclusão: Por fim, este estudo propõe um reposicionamento na forma como a Fonoaudiologia tem tradicionalmente olhado sobre sujeito autista, não como dado ou pronto, mas singular, pleno de possibilidades e potencialidades.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Compreensão de leitura em profissionais surdos de uma
           instituição de ensino superior

    • Authors: Adriana Fachinelli Vieira, Tatiane Ichitani, Maria Claudia Cunha
      Pages: 726 - 735
      Abstract: Introdução: A leitura é uma prática importante para a comunicação e compreensão do mundo à nossa volta. Pesquisas apontam que sujeitos surdos apresentam dificuldades significativas na compreensão de leitura. Objetivo: avaliar a compreensão de leitura em profissionais surdos de uma instituição de ensino superior. Método: Casuística: 14 sujeitos adultos surdos, alfabetizados, de ambos os gêneros, na faixa etária entre 20,6 e 42,7 anos. Procedimento: FASE 1: Aplicação do Teste Cloze a partir de um texto jornalístico com aproximadamente 200 palavras, 30 lacunas. FASE 2: Diante dos resultados obtidos, eles foram contatados para desempenhar nova tarefa linguística: leitura seguida de elaboração de resumo escrito do texto original. Seis sujeitos aceitaram participar dessa fase. Critérios de interpretação dos resultados: as respostas do teste Cloze foram categorizadas em: correta, possível, incorreta e em branco. Foi realizada análise descritiva dos dados. Os resumos foram analisados qualitativamente. Resultados: A maioria dos sujeitos obteve pontuação significativamente abaixo do total máximo no teste Cloze. Dos 6 participantes da fase 2, apenas um não apresentou no resumo as informações essenciais do texto. Conclusão: O desempenho em compreensão de leitura, desses sujeitos, é dificultado pelos aspectos formais do código linguístico (morfológicos e sintáticos) e favorecido pelos aspectos semânticos e pragmáticos mobilizados para realização de resumos escritos.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Percepção de idosos sobre a restrição da participação relacionada à
           perda auditiva

    • Authors: Camille Camargo, Adriana Bender Moreira Lacerda, Jussara Sampaio, Débora Lüders, Giselle Massi, Jair Mendes Marques
      Pages: 736 - 747
      Abstract: Introdução: Dentre as alterações fisiológicas do processo de envelhecimento humano, a perda auditiva relacionada à idade é uma das mais frequentes e incapacitantes, pois diminui o contato social do idoso, podendo afetar suas condições de saúde. Objetivo: Verificar a percepção de idosos sobre a restrição da participação relacionada à perda auditiva.  Método: Estudo transversal e quantitativo com idosos maiores de 60 anos que têm perda auditiva, usuários ou não de aparelho de amplificação sonora. Analisou-se a audiometria tonal convencional e aplicou-se o questionário Hearing Handicap Inventory for the Elderly. Resultado: A amostra foi composta por 46 indivíduos, sendo 43,48% (n=20) do sexo feminino e 56,52% (n=26) do sexo masculino. A idade média foi 74,78 anos, com desvio padrão de 7,96 anos. A perda auditiva de maior ocorrência, em 73,91% (n=34) da amostra, foi do tipo neurossensorial bilateral e de configuração descendente, sendo que 50% (n=23) não usava aparelho de amplificação sonora individual, 45,65% (n=21) afirmou usá-lo e 4,35 (n=2) não respondeu essa questão. Quanto à participação, 82,6% dos idosos relatou restrições para participar de atividades sociais, sendo 50% da amostra (n=23) com percepção significativa. No geral, tal restrição foi maior no gênero masculino, na perda auditiva neurossensorial de grau moderado e configuração descendente, com idade até 79 anos e que não utilizavam o referido aparelho. Conclusão: Os idosos com perda auditiva apresentaram percepção significativa da restrição da participação, principalmente os que não utilizam aparelho de amplificação sonora individual, impactando negativamente sua qualidade de vida.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Fonoaudiologia e Gerontologia: revisão sistemática da atuação
           Fonoaudiológica

    • Authors: Rafael Gomes Oliveira dos Santos, Antonio Lucas Ferreira Feitosa, Andresa Mayra da Silva Melo, Marisa Siqueira Brandão Canuto
      Pages: 748 - 758
      Abstract: O envelhecimento populacional vem despertando o interesse crescente em todas as áreas da Ciência e a Fonoaudiologia, seguindo esse percurso, vem se aprofundando na área da Gerontologia. Objetiva-se estabelecer uma busca quanto à atuação fonoaudiológica junto ao idoso. Foi realizado estudo retrospectivo, por meio de referências literárias dos últimos dez anos nas bases de dados: Scielo e Lilacs. Este estudo procura constatar a diversidade das pesquisas fonoaudiológicas que estudam a qualidade de vida na senescência e o envelhecimento ativo. A literatura descreve a Fonoaudiologia contribuindo para os avanços e redefinindo condutas, os quais visam favorecer o processo de envelhecimento.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Sistema educativo para estimar os níveis sonoros de fones de ouvido
           em adolescentes

    • Authors: Soulay Belote Leal, Sirleide Vieira da Silva, Teresa Maria Momensohn-Santos, Angelica Biazus Mendonça da Fonseca
      Pages: 759 - 766
      Abstract: O uso de equipamento estéreo pessoal por jovens é uma realidade observada no dia a dia e os níveis de intensidade utilizados são preocupantes. Objetivo: Apresentar um sistema educativo para rastrear os níveis sonoros de fones de ouvido de adolescentes usuários de equipamentos portáteis de som (EPS). Método: A amostra foi composta por 49 adolescentes de uma de uma escola pública do Estado de São Paulo. Foram feitas as estimativas do Nível de Pressão Sonora (NPS), filtro A, com a utilização de um sistema educativo para estimar o nível de pressão sonora. Este sistema foi desenvolvido pelo programa Dangerous Decibels.org® e recebeu o nome de Jolene (Estados Unidos) e Gisele D’Barulho (Brasil). As respostas obtidas foram analisadas de forma descritiva em valores de % e de média, mediana e moda. Resultados: O valor de moda para nível de Pressão Sonora, obtidos através do Sistema Gisele D’Barulho, foi de 104 dB (A), sendo que foram encontrados os níveis mais elevados no grupo do sexo masculino. O Sistema mostrou-se eficaz na motivação dos jovens a participarem da pesquisa. Conclusões: esse sistema de rastreio do nível de intensidade sonora atendeu os objetivos educativos de mostrar para os participantes qual o volume de som que estavam usando. Essa técnica permitiu mostrar que estão utilizando os seus equipamentos portáteis de som em intensidade acima do recomendado, aumentando as chances de problemas auditivos em futuro próximo.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Principais patologias laríngeas em professores

    • Authors: Sther Soares Lopes da Silva
      Pages: 767 - 775
      Abstract: Introdução: Os docentes estão expostos a diversos fatores de riscos ocupacionais, e acredita-se que qualidade vocal não está relacionada apenas com ausência de alteração, mas sim com bem-estar geral do indivíduo. Existem vários fatores que contribuem para o aparecimento de problemas vocais nos professores como: o uso inadequado da voz, competição vocal, sobrecarga vocal, hábitos inadequados como exemplo (cigarro e álcool). Objetivo: O presente estudo teve como objetivo analisar as principais alterações vocais em professores e consistiu em uma pesquisa bibliográfica, descritiva de caráter qualitativo. Método: Realizou-se um levantamento da literatura nacional e internacional, publicada nos idiomas Inglês, Espanhol, Português  entre 2007 e 2017. Foram selecionados por meio das bases de dados  “Biblioteca Virtual em Saúde” (BVS) e “Scientific Electronic Library” (SciELO), utilizando-se os descritores, professores, patologias da voz, saúde vocal e prevenção. Resultados: Observou-se que as principais patologias encontradas foram os nódulos, pólipos, edema de Reinke, cisto e sulco vocal. A rouquidão é o principal sintoma descrito pelos docentes, mas é preciso se preocupar com os demais sintomas sendo eles: fadiga vocal, falhas na voz, falta de ar, ardência na garganta, esforço para falar. Conclusão: Verificou-se na literatura estudada a sugestão de adotar uma política pública de saúde com o objetivo de educar e conscientizar os docentes quanto a noções de higiene vocal, estratégias de comunicação, economia vocal e valorização da profissão, que são ferramentas necessárias para diminuir os índices elevados de docentes com algum tipo de alteração vocal.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Identificação de aspectos comunicativos na locução de repórteres de
           televisão

    • Authors: Carolina Pennini, Vanessa Pedrosa Vieira, Felipe Moreti, Glaucya Madazio, Mara Behlau
      Pages: 776 - 784
      Abstract: Objetivo: Identificar a possibilidade de indivíduos leigos diferenciarem repórteres e não repórteres por meio de aspectos comunicativos em tarefa de leitura de texto. Métodos: Participaram da pesquisa 24 sujeitos falantes e 12 sujeitos ouvintes, sendo 12 repórteres em exercício profissional e 12 não repórteres e não profissionais de nenhuma categoria da voz falada. Todos realizaram uma leitura de um trecho de noticia padrão para análise auditiva. Os ouvintes eram 12 indivíduos leigos não repórteres, que avaliaram as 24 amostras de fala quanto à agradabilidade, credibilidade e clareza da articulação da fala por meio de uma escala numérica de 11 pontos, além de assinalar se o trecho ouvido era de repórter ou não repórter. Resultados: Houve elevado nível de confiabilidade intra e inter-avaliadores para os três aspectos em questão: agradabilidade, clareza da dicção e credibilidade. Repórteres obtiveram maiores escores médios para os três parâmetros avaliados, quando comparados aos não repórteres. A credibilidade diferenciou perfeitamente (100%) repórteres de não repórteres; em relação à agradabilidade e clareza da dicção, a identificação correta dos indivíduos caiu para 83%. Conclusão: Os indivíduos leigos conseguiram diferenciar repórteres e não repórteres pelos aspectos comunicativos de agradabilidade, credibilidade e clareza da dicção na tarefa de leitura de texto. A credibilidade foi o parâmetro que permitiu que todos os ouvintes leigos realizassem a identificação correta de repórteres e não repórteres.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Interferência do frênulo lingual para a evolução do quadro
           fonológico: caso clínico

    • Authors: Maria Gabriela Cavalheiro, Camila de Castro Corrêa, Giédre Berretin-Felix, Luciana Paula Maximino
      Pages: 785 - 790
      Abstract: Introdução: A alteração de frênulo lingual se torna agravante em crianças com Transtorno Fonológico. Tendo em vista a complexidade da produção de fala, é necessário garantir que a intervenção fonoaudiológica contemple o equilíbrio entre forma e função. Objetivo: objetivo deste estudo foi descrever o processo terapêutico de uma criança, do sexo masculino, aos cinco anos de idade, com Transtorno Fonológico e alteração de frênulo lingual Métodos: O diagnóstico de Transtorno Fonológico foi realizado aos 5 anos de idade. A avaliação do aspecto fonológico foi realizada por meio da aplicação das provas de imitação e nomeação do Teste de Linguagem Infantil ABFW- item fonologia e cálculo de Porcentagem de Consoantes Corretas (PCC) em três momentos distintos. A intervenção terapêutica foi baseada no Modelo de Ciclos Modificado e realizada Frenectomia. Resultados: No processo de intervenção foram realizadas 12 sessões de terapia fonoaudiológica enquanto a criança aguardava o procedimento cirúrgico, notando-se evolução limitada dos fonemas /r/ e /l/. Foi realizado procedimento cirúrgico de Frenectomia e 23 sessões de terapia fonoaudiológica com o objetivo de organizar o sistema fonológico. Após intervenção terapêutica e cirúrgica foi observado melhora no grau de inteligibilidade de fala que passou de Levemente Moderado para Leve e adequação de processos fonológicos não esperados para a idade. Conclusão: A terapia fonoaudiológica com o enfoque nos processos fonológicos foi importante para amenizar a gravidade da inteligibilidade de fala, porém se faz fundamental o procedimento cirúrgico, visando melhorar as distorções articulatórias justificadas pela forma alterada.

      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • A trajetória histórica dos estudos e pesquisas sobre a dislexia: a busca
           pela compreensão do fenômeno

    • Authors: Patricia de Oliveira, Cristina Broglia Feitosa Lacerda
      Pages: 791 - 801
      Abstract: O objetivo deste texto é apontar o desenvolvimento histórico do conceito de dislexia por meio de uma breve análise da trajetória dos estudos e pesquisas constituídos. Conforme é possível constatar, os estudos sobre as dificuldades de aprendizagem da leitura e da escrita emergiram a partir de estudos da Neurologia, migrando para outros campos dentro da área médica, sem localizar a etiologia do fenômeno. Este fato pode ter contribuído para a proposição de teorias e hipóteses diferentes entre si, que não se confrontam e não se complementam, necessariamente, trazendo controvérsias e tensões ao campo. Finalizamos apontando a necessidade de estudos que avaliem fatores externos às crianças diagnosticadas como disléxicas, como a cultura na qual estão inseridas, suas vivências com a escrita, a metodologia de ensino aplicada, entre outros, a fim de se construir uma visão integral deste fenômeno da aprendizagem.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Cantar “rasgando a voz” pode ser uma prática
           saudável'

    • Authors: Mauro Barro Fiuza, Marta Assumpção de Andrada e Silva
      Pages: 802 - 808
      Abstract: Cantar com a voz distorcida ou rasgada como é mais conhecido popularmente é comum em diversas formas de canto e não apenas no rock. As chamadas distorções vocais intencionais estão presentes na música há muitos anos e nas mais diversas culturas humanas. Mesmo assim esses tipos de produção ainda esbarram em preconceitos no sentido de se considerar, sem comprovação científica, que são prejudiciais à saúde vocal. O objetivo desta comunicação foi refletir sobre as distorções vocais intencionais no canto em um diálogo entre a Música e os campos que estudam a voz cantada como a Fonoaudiologia e a Laringologia. Na perspectiva de expandir o conhecimento sobre essas formas de emissão e relacionar as pesquisas que investigaram o assunto.
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Dissertações

    • Authors: Distúrbios da Comunicação
      Pages: 809 - 811
      Abstract: Dissertações
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
  • Teses

    • Authors: Distúrbios da Comunicação
      First page: 812
      Abstract: Teses
      PubDate: 2018-12-12
      Issue No: Vol. 30, No. 4 (2018)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 18.206.177.17
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-