Subjects -> HEALTH AND SAFETY (Total: 1464 journals)
    - CIVIL DEFENSE (22 journals)
    - DRUG ABUSE AND ALCOHOLISM (87 journals)
    - HEALTH AND SAFETY (686 journals)
    - HEALTH FACILITIES AND ADMINISTRATION (358 journals)
    - OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY (112 journals)
    - PHYSICAL FITNESS AND HYGIENE (117 journals)
    - WOMEN'S HEALTH (82 journals)

HEALTH AND SAFETY (686 journals)                  1 2 3 4 | Last

Showing 1 - 200 of 203 Journals sorted alphabetically
16 de Abril     Open Access   (Followers: 1)
ACM Transactions on Computing for Healthcare     Hybrid Journal  
Acta Scientiarum. Health Sciences     Open Access   (Followers: 2)
Adultspan Journal     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Advances in Child Development and Behavior     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Advances in Public Health     Open Access   (Followers: 30)
Adversity and Resilience Science : Journal of Research and Practice     Hybrid Journal   (Followers: 3)
African Health Sciences     Open Access   (Followers: 7)
African Journal of Health Professions Education     Open Access   (Followers: 6)
Afrimedic Journal     Open Access   (Followers: 3)
Ageing & Society     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Aging and Health Research     Open Access   (Followers: 3)
Air Quality, Atmosphere & Health     Hybrid Journal   (Followers: 11)
AJOB Empirical Bioethics     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Akademika     Open Access  
American Journal of Family Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 7)
American Journal of Health Economics     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
American Journal of Health Education     Hybrid Journal   (Followers: 36)
American Journal of Health Promotion     Hybrid Journal   (Followers: 24)
American Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 11)
American Journal of Health Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
American Journal of Preventive Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 34)
American Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 208)
American Journal of Public Health Research     Open Access   (Followers: 31)
Analytic Methods in Accident Research     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Annali dell'Istituto Superiore di Sanità     Open Access  
Annals of Global Health     Open Access   (Followers: 10)
Annals of Health Law     Open Access   (Followers: 7)
Applied Biosafety     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Applied Ergonomics     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Apuntes Universitarios     Open Access   (Followers: 1)
Archives of Community Medicine and Public Health     Open Access   (Followers: 2)
Archives of Medicine and Health Sciences     Open Access   (Followers: 5)
Archives of Suicide Research     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Archivos de Prevención de Riesgos Laborales     Open Access  
ASA Monitor     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
Asia Pacific Journal of Counselling and Psychotherapy     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Asia Pacific Journal of Health Management     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Asia-Pacific Journal of Public Health     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Asian Journal of Gambling Issues and Public Health     Open Access   (Followers: 5)
Asian Journal of Medicine and Health     Open Access   (Followers: 1)
Asian Journal of Population Sciences     Open Access   (Followers: 8)
Asian Journal of Social Health and Behavior     Open Access   (Followers: 1)
Atención Primaria     Open Access   (Followers: 2)
Atención Primaria Práctica     Open Access   (Followers: 1)
Australasian Journal of Paramedicine     Open Access   (Followers: 8)
Australian Advanced Aesthetics     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Australian Family Physician     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Australian Indigenous HealthBulletin     Free   (Followers: 4)
Autism & Developmental Language Impairments     Open Access   (Followers: 14)
Bijzijn XL     Hybrid Journal  
Biograph-I : Journal of Biostatistics and Demographic Dynamic     Open Access   (Followers: 1)
Biomedical Safety & Standards     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Biosafety and Health     Open Access  
Biosalud     Open Access  
Birat Journal of Health Sciences     Open Access  
BLDE University Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 1)
BMC Oral Health     Open Access   (Followers: 5)
BMC Pregnancy and Childbirth     Open Access   (Followers: 19)
Brazilian Journal of Medicine and Human Health     Open Access  
British Journal of Health Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 54)
Buletin Penelitian Kesehatan     Open Access  
Buletin Penelitian Sistem Kesehatan     Open Access  
Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia     Open Access  
Cadernos de Saúde     Open Access  
Cambridge Quarterly of Healthcare Ethics     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Canadian Family Physician     Partially Free   (Followers: 14)
Canadian Journal of Community Mental Health     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
Canadian Journal of Human Sexuality     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Canadian Journal of Public Health     Hybrid Journal   (Followers: 27)
Cannabis and Cannabinoid Research     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Carta Comunitaria     Open Access  
Case Reports in Women's Health     Open Access   (Followers: 4)
CASUS : Revista de Investigación y Casos en Salud     Open Access  
Central Asian Journal of Global Health     Open Access   (Followers: 2)
CES Medicina     Open Access  
CES Salud Pública     Open Access  
Child and Adolescent Obesity     Open Access   (Followers: 3)
Child's Nervous System     Hybrid Journal  
Childhood Obesity and Nutrition     Open Access   (Followers: 11)
Children     Open Access  
Chinese Journal of Physiology     Open Access   (Followers: 1)
CHRISMED Journal of Health and Research     Open Access   (Followers: 1)
Christian Journal for Global Health     Open Access   (Followers: 1)
Ciencia & Salud     Open Access  
Ciencia & Trabajo     Open Access  
Ciencia e Innovación en Salud     Open Access  
Ciencia y Cuidado     Open Access   (Followers: 1)
Ciencia y Salud     Open Access   (Followers: 1)
Ciencia, Tecnología y Salud     Open Access  
Cities & Health     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Cleaner and Responsible Consumption     Open Access  
Clinical and Experimental Health Sciences     Open Access   (Followers: 1)
ClinicoEconomics and Outcomes Research     Open Access   (Followers: 1)
Clocks & Sleep     Open Access   (Followers: 1)
CME     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Community Health     Open Access   (Followers: 6)
Conflict and Health     Open Access   (Followers: 8)
Contact (CTC)     Open Access  
Contraception and Reproductive Medicine     Open Access   (Followers: 2)
Cuaderno de investigaciones: semilleros andina     Open Access  
Current Opinion in Behavioral Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Current Opinion in Environmental Science & Health     Hybrid Journal  
D Y Patil Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 4)
Das österreichische Gesundheitswesen ÖKZ     Hybrid Journal  
Day Surgery Australia     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Design for Health     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Digital Health     Open Access   (Followers: 11)
Disaster Medicine and Public Health Preparedness     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Discover Social Science and Health     Open Access   (Followers: 15)
Diversity and Equality in Health and Care     Open Access   (Followers: 10)
Diversity of Research in Health Journal     Open Access   (Followers: 1)
Dramatherapy     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Drogues, santé et société     Open Access   (Followers: 2)
Düzce Üniversitesi Sağlık Bilimleri Enstitüsü Dergisi / Journal of Duzce University Health Sciences Institute     Open Access  
Early Childhood Research Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 23)
East African Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Eating and Weight Disorders - Studies on Anorexia, Bulimia and Obesity     Hybrid Journal   (Followers: 25)
EcoHealth     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Education for Health     Open Access   (Followers: 9)
Egyptian Journal of Nutrition and Health     Open Access   (Followers: 1)
Egyptian Journal of Occupational Medicine     Open Access   (Followers: 2)
electronic Journal of Health Informatics     Open Access   (Followers: 7)
ElectronicHealthcare     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Emerging Trends in Drugs, Addictions, and Health     Open Access   (Followers: 1)
Ensaios e Ciência : Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde     Open Access  
Environmental Disease     Open Access   (Followers: 3)
Environmental Sciences Europe     Open Access   (Followers: 2)
Epidemics     Open Access   (Followers: 7)
EsSEX : Revista Científica     Open Access  
Estudios sociales : Revista de alimentación contemporánea y desarrollo regional     Open Access  
Ethics & Human Research     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Ethics, Medicine and Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Ethiopian Journal of Health Development     Open Access   (Followers: 7)
Ethiopian Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 6)
Ethnicity & Health     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Eurasian Journal of Health Technology Assessment     Open Access   (Followers: 1)
EUREKA : Health Sciences     Open Access  
European Journal of Health Communication     Open Access  
European Journal of Investigation in Health, Psychology and Education     Open Access   (Followers: 5)
Evaluation & the Health Professions     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Evidência - Ciência e Biotecnologia - Interdisciplinar     Open Access  
Exploratory Research in Clinical and Social Pharmacy     Open Access  
Expressa Extensão     Open Access  
F&S Reports     Open Access  
Face à face     Open Access  
Families, Systems, & Health     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Family & Community Health     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Family Medicine and Community Health     Open Access   (Followers: 8)
Family Relations     Partially Free   (Followers: 11)
FASEB BioAdvances     Open Access   (Followers: 1)
Fatigue : Biomedicine, Health & Behavior     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Finnish Journal of eHealth and eWelfare : Finjehew     Open Access  
Food and Public Health     Open Access   (Followers: 10)
Food Hydrocolloids for Health     Open Access  
Food Quality and Safety     Open Access   (Followers: 2)
Frontiers in Digital Health     Open Access   (Followers: 4)
Frontiers in Neuroergonomics     Open Access  
Frontiers in Public Health     Open Access   (Followers: 8)
Frontiers of Health Services Management     Partially Free   (Followers: 6)
Gaceta Sanitaria     Open Access   (Followers: 2)
Galen Medical Journal     Open Access  
Ganesha Journal     Open Access  
Gazi Sağlık Bilimleri Dergisi     Open Access  
Geospatial Health     Open Access   (Followers: 1)
Gestão e Desenvolvimento     Open Access  
Gesundheitsökonomie & Qualitätsmanagement     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Giornale Italiano di Health Technology Assessment     Full-text available via subscription  
Global Advances in Health and Medicine     Open Access  
Global Challenges     Open Access   (Followers: 2)
Global Health : Science and Practice     Open Access   (Followers: 7)
Global Health Annual Review     Open Access   (Followers: 2)
Global Health Innovation     Open Access   (Followers: 2)
Global Health Journal     Open Access   (Followers: 2)
Global Health Promotion     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Global Journal of Health Science     Open Access   (Followers: 5)
Global Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 16)
Global Medical & Health Communication     Open Access   (Followers: 1)
Global Mental Health     Open Access   (Followers: 13)
Global Reproductive Health     Open Access   (Followers: 1)
Global Security : Health, Science and Policy     Open Access   (Followers: 1)
Global Transitions     Open Access   (Followers: 1)
Global Transitions Proceedings     Open Access   (Followers: 1)
Globalization and Health     Open Access   (Followers: 7)
Hacia la Promoción de la Salud     Open Access  
Hastane Öncesi Dergisi     Open Access  
Hastings Center Report     Hybrid Journal   (Followers: 7)
HCU Journal     Open Access  
HEADline     Hybrid Journal  
Health & Place     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Health & Justice     Open Access   (Followers: 5)
Health : An Interdisciplinary Journal for the Social Study of Health, Illness and Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Health and Human Rights     Open Access   (Followers: 10)
Health and Social Care Chaplaincy     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Health and Social Work     Hybrid Journal   (Followers: 64)
Health Behavior and Policy Review     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Health Behavior Research     Open Access   (Followers: 2)
Health Care Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Health Equity     Open Access   (Followers: 4)
Health Information : Jurnal Penelitian     Open Access  

        1 2 3 4 | Last

Similar Journals
Journal Cover
Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2358-8306
Published by Rede Unida Homepage  [2 journals]
  • EXISTE DIFERENÇA NA BIOMECÂNICA, FUNCIONALIDADE E QUALIDADE DE VIDA
           ENTRE MULHERES COM DOR PATELOFEMORAL E ASSINTOMÁTICAS'

    • Authors: Iron Vitor Cavalcante da Silva, Yago Tavares Pinheiro, Ítalo Emanuel Pontes, Thayse Lourrany Dantas Candido, Thiago Anderson Brito de Araújo, Hugo Jário de Almeida Silva, Marcelo Cardoso de Souza, Caio Alano de Almeida Lins
      Abstract: Objetivo: comparar a biomecânica dos membros inferiores, funcionalidade, dor e qualidade de vida de mulheres com Dor Patelofemoral (DPF) e assintomáticas. Métodos: trata-se de um estudo transversal que avaliou 82 indivíduos do sexo feminino, entre 18 e 35 anos de idade, sendo 41 com DPF e 41 assintomáticas. As variáveis analisadas foram, respectivamente, o ângulo quadricipital e a pronação subtalar por meio da fotogrametria e goniometria; e o valgo dinâmico do joelho pelo teste de subida-descida lateral. Além disso, a dor durante atividade funcional foi medida pela Escala Numérica da Dor (END); a qualidade de vida, pelo Medical Outcomes study 36 (SF-36); e a funcionalidade, pela Anterior Knee Pain Scale (AKPS). Resultados: a comparação entre os grupos mostrou a ausência de diferença significativa para as variáveis biomecânicas, funcionalidade e qualidade de vida entre os grupos. Apenas a dor durante atividade funcional apresentou diferença entre o grupo com DPF e o grupo assintomático (p<0,001). Conclusões: mulheres assintomáticas têm um perfil de risco semelhante àquelas com diagnóstico de DPF. Além disso, as mulheres assintomáticas apresentam um mesmo padrão de funcionalidade e qualidade de vida quando comparadas a mulheres sintomáticas.
      PubDate: 2022-07-26
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a12
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • QUALIDADE DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO
           BRASIL – PROPOSTA METODOLÓGICA

    • Authors: Marcus Vinicius Marques de Moraes, Tissiane Bona Zomer, Stela Maria Meneghel
      Abstract: O processo de expansão da Educação Superior no Brasil, ocorrido a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1996 (LDB/1996), resultou na democratização e mercadorização desse nível de ensino. Em razão disso, o país instaurou uma política de avaliação das Instituições de Educação Superior (IES), visando à promoção da qualidade por meio da introdução dos conceitos de regulação e autorregulação. Um dos mecanismos de incorporação desses conceitos é o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) que, conforme a legislação nacional, organiza a matriz curricular e as práticas formativas dos estudantes de graduação. Este artigo apresenta uma proposta metodológica para avaliar se e como os elementos de qualidade determinados pela regulação têm sido incorporados aos PPC do país. Elaborada a partir uma matriz de análise, é constituída de 51 itens, mensurados em uma escala tipo Likert. A princípio embasada na estrutura do último PPC do curso de bacharelado em Fisioterapia da Universidade Regional de Blumenau (FURB), foi replicada em outros seis cursos (entre licenciatura e bacharelado) da instituição, validando a proposição inicial. Neste momento, a metodologia está sendo aplicada em PPC de outras IES e cursos, aperfeiçoando seu potencial de identificação dos quesitos de qualidade propostos pela regulação. Caso validada, poderá ser mecanismo útil na verificação dos quesitos de qualidade e o diagnóstico de elementos insuficientes, contribuindo para a sua alteração. O estudo proposto extrapola o entendimento desse instrumento como mero elemento de autorregulação, visto que permite a compreensão de fatores intrínsecos a cada curso.
      PubDate: 2022-07-26
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a14
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • INFLUÊNCIA DA RESERVA VENTILATÓRIA NA MOBILIDADE DIAFRAGMÁTICA EM
           PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

    • Authors: Flávia Roberta Rocha de Oliveira, Jéssica Canizelli Gonçalez, Ana Karla Vieira Brüggemann, Márcia Aparecida Gonçalves, Bruna da Cunha Estima Leal, Davi de Souza Francisco, Wellington Pereira dos Santos Yamaguti, Elaine Paulin
      Abstract: Objetivo: Investigar a influência da reserva ventilatória (RV) na mobilidade diafragmática (MD) em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), bem como comparar as características antropométricas, função pulmonar, MD, dispneia e capacidade de exercício entre os grupos RV >11litros/minuto (l/min) e RV <11l/min. Métodos: Tratou-se de um estudo transversal, no qual foram avaliados 42 pacientes com DPOC. No primeiro dia os pacientes realizaram espirometria e avaliação da dispneia. No segundo dia fizeram o teste da caminhada de seis minutos, e após uma semana foi avaliada a MD. A amostra foi subdividida nos grupos RV >11litros/minuto (l/min) e RV <11l/min para comparação entre os grupos. Resultados: A RV influenciou em 25% a MD (p=0,001, F=13,78). Ao comparar os grupos RV ' 11l/min e RV ' 11l/min, constatou-se que no grupo RV '11l/min os pacientes apresentaram redução das variáveis: capacidade inspiratória (CI), volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), MD, pior capacidade submáxima de exercício e maior dispneia. Conclusões: A RV influencia a MD. Além disso, o grupo RV <11l/min foi mais comprometido tanto na função pulmonar e MD quanto na capacidade submáxima de exercício e dispneia.
      PubDate: 2022-06-27
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a9
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • EFEITOS DA HOSPITALIZAÇÃO SOBRE A FADIGA, QUALIDADE DE VIDA,
           ENFRENTAMENTO, FLEXIBILIDADE, FORÇA DE PREENSÃO MANUAL DE CRIANÇAS COM
           CÂNCER: SÉRIE DE CASOS

    • Authors: Aline Dandara Rafael, Ana Carolina Brandt de Macedo, Valéria Cabral Neves
      Abstract: Introdução: a criança com câncer, quando hospitalizada, frequentemente é submetida a tratamentos estressantes e com altos índices de morbimortalidade. Estudos que avaliam a condição física dessa população, durante o seu tratamento são importantes. Objetivo: descrever os efeitos da internação hospitalar sobre a fadiga, qualidade de vida, flexibilidade e força de preensão manual de crianças com câncer. Métodos: estudo descritivo em formato de série de casos, no qual foram avaliadas quatro crianças, idades entre 8 e 15 anos, para as variáveis sociodemográficas, fadiga, qualidade de vida e capacidade de enfrentamento hospitalar pelos questionários PedsQL-Multidimensional Fatigue Scale, PedsQL-Pediatric Quality of Life Inventory Generic-3.0, PedsQL-Module Cancer. A flexibilidade foi avaliada com o teste sentar e alcançar; e a força de preensão manual, pelo dinamômetro Jamar®. Resultados: as crianças hospitalizadas tiveram média no tempo de diagnóstico de 9,7±6 meses. O tempo de internação foi de 12,2±6,8 dias. Durante a hospitalização houve decréscimo nos índices de qualidade de vida e aumento da fadiga. As forças de preensão manual e flexibilidade se mantiveram em três dos quatros participantes. Conclusão: as crianças com câncer avaliadas sofreram algum efeito da hospitalização, afastam-se do seu maior convívio social, que é a escola, têm receio de sentir dor e não praticam atividade física. O participante com maior tempo de diagnóstico e maior período de internamento apresentou fadiga, fadiga no sono, menor qualidade de vida, maior dificuldade para enfrentar a doença. A menor flexibilidade foi verificada em dois pacientes. Duas crianças tiveram diminuição na força de preensão manual.
      PubDate: 2022-06-27
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a7
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • TRATAMENTO COM OZÔNIO NA ARTRITE REUMATOIDE: UMA REVISÃO
           SISTEMÁTICA

    • Authors: Felipe Figueiredo Moreira, Ana Paula Santos Tartari, Ivo Ilvan Kerppers, Mário César da Silva Pereira, Angela Dubiela Julik, Patricia Pacheco Tyski Suckow, Eliane Gonçalves de Jesus Fonseca , Raphaella Rosa Horst Massuqueto, Ana Carolina Dorigoni Bini
      Abstract: Esse trabalho propôs-se a realizar uma revisão da literatura a fim de identificar a eficácia do tratamento da artrite reumatoide (AR) utilizando o ozônio medicinal. Introdução: a AR é uma doença autoimune, crônica que afeta, principalmente, as articulações, sendo mais prevalente em mulheres. A terapia com ozônio como abordagem médica complementar para o tratamento de diversas doenças é conhecida e usada há mais de quatro décadas. Métodos: usando o protocolo PRISMA e o sistema GRADE, foi levantamento uma revisão sistemática, referente às publicações dos últimos dez anos sobre o tratamento da AR com ozônio, por meio das bases de dados PubMed, SciELO, Science Direct e Springer, utilizando as palavras-chave: artrite reumatoide, ozonioterapia e seus respectivos em inglês. Conclusão: Segundo os estudos selecionados, o tratamento da AR com ozônio demonstra-se eficaz na diminuição dos sintomas e na atividade da doença, e em todo o quadro inflamatório.
      PubDate: 2022-06-27
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a11
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • FADIGA, QUALIDADE DE VIDA E IMAGEM CORPORAL EM MULHERES, COM E SEM
           LINFEDEMA, APÓS MASTECTOMIA UNILATERAL

    • Authors: Paula Drielly de Melo Ribeiro, Maria do Amparo Andrade, Cláudia Regina Oliveira de Paiva Lima, Caroline Wanderley Souto Ferreira
      Abstract: tomia com e sem linfedema e verificar se existe associação com variáveis sociodemográficas, biológicas e clínicas. Métodos: estudo de corte transversal realizado com mulheres mastectomizadas unilateralmente e sem reconstrução mamária. O questionário functional assessment of cancer therapy-fatigue foi utilizado para avaliar a F e QV; e o body image scale, para a IC. O linfedema foi mensurado pela volumetria indireta. Os grupos foram comparados pelo teste T-Student independente e Qui-quadrado de Pearson (p'0.05). A associação entre as variáveis foi verificada utilizando um modelo causal de regressão linear. Resultados: foram avaliadas 54 mulheres, sendo 27 com linfedema. A F, QV e IC foram satisfatórias em ambos os grupos, e não houve diferença estatística entre elas. Em portadoras de linfedema, a F aumenta com a idade, a QV (bem-estar físico e emocional) piora com a idade, a QV (bem-estar social/familiar e funcional) melhora com o aumento da idade e do IMC, e a IC piora com a idade e melhora com a fisioterapia. Já em mulheres sem linfedema, a F diminui com a idade e a QV (BEF e BEE) piora com o aumento do tempo pós-cirúrgico. Conclusão: fatores como idade, tempo pós-cirúrgico, IMC e tempo de fisioterapia interferem na F, QV e IC das pacientes. A Fisioterapia é importante uma vez que permite melhor funcionalidade da mulher, bem como incentiva sua participação social.
      PubDate: 2022-06-23
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a8
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • CONHECIMENTO DOS ESTUDANTES DE MEDICINA SOBRE A ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA
           NO AMBIENTE HOSPITALAR

    • Authors: Josy Davidson, Larissa Fernandes, Vera Lúcia Furlan
      Abstract: Introdução: O trabalho em equipe nos cuidados aos pacientes tem sido cada dia mais abordado e importante para o sucesso terapêutico. Entretanto, é comum observarmos que os profissionais sabem pouco a respeito da atuação dos diferentes profissionais inseridos nos cuidados intensivos e esse déficit pode decorrer do período de formação desses profissionais. Objetivo: avaliar o nível de conhecimento do discente do curso de medicina a respeito do trabalho do fisioterapeuta em unidades hospitalares.Métodos: Foi aplicado um questionário com 16 questões objetivas aos alunos do curso de graduação de medicina de uma Instituição privada da cidade de São Paulo. As questões foram divididas em legislação, ventilação mecânica invasiva, adulto, pediatria e reanimação. O nível de conhecimento foi definido como baixíssimo, baixo, moderado e alto nível de conhecimento de acordo com o número de acertos: 4; entre 5 e 8, entre 9 e 12 ou acima de 13 acertos. Resultados: Participaram da pesquisa 116 alunos com média de idade de 22,04 ± 2,96 anos, sendo 74(63,8%) alunos do sexo feminino. Observamos uma proporção de respondentes que não sabiam a resposta, com variações entre 12,9% até 33,6%, com média de acertos de 8,0±2,7 questões. Poucos acertaram todas as questões. As relacionadas à legislação e as sobre atendimento pediátrico foram as com mais desconhecimento. O nível de conhecimento da maioria dos estudantes foi baixo (55,2%) ou baixíssimo (12,9%). Conclusão: os estudantes de Medicina possuem grau de conhecimento relativamente baixo a respeito da atuação e dos limites para a atuação dos fisioterapeutas principalmente em relação às questões pediátricas.
      PubDate: 2022-06-23
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a13
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • SÍNDROME PÓS-CUIDADOS INTENSIVOS NA CONTEMPORANEIDADE: CONTRIBUIÇÕES
           FISIOTERAPÊUTICAS

    • Authors: Mariana Louise Gonçalves Machado, Victoria Batista de Assis, Nilo Manoel Pereira Vieira Barreto, Soraya Bezerra de Matos, Michelli Christina Magalhães Novais
      Abstract: As particularidades do internamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) podem impactar negativamente na qualidade de vida dos pacientes pós-alta, contribuindo para o surgimento da Síndrome Pós-Cuidados Intensivos – do inglês Post-Intensive Care Syndrome (PICS) –, caracterizada pela diminuição do status físico funcional, alterações cognitivas, ansiedade, depressão e transtorno de estresse pós-traumático, trazendo consequências psicossociais em longo prazo. O fisioterapeuta possui as atribuições de prevenir e tratar distúrbios cinético-funcionais na UTI. A partir da avaliação minuciosa e de intervenções como a mobilização precoce, é possível evitar complicações que podem culminar na PICS. Para os pacientes que já apresentam a síndrome, condutas fisioterapêuticas podem reabilitá-los, tornando-os capazes de realizar, de forma independente, suas atividades de vida diária e laborais.
      PubDate: 2022-06-23
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a10
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES EM HEMODIÁLISE NA SANTA CASA
           DE CARIDADE DE DIAMANTINA

    • Authors: Marina Burgarelli Lages, Ana Paula Santos, Thaís Peixoto Gaiad Machado, Célio Marcos Reis Ferreira
      Abstract: Introdução: nos últimos anos, houve um aumento na prevalência de doenças crônicas devido a maior expectativa de vida. A doença renal crônica consiste em lesão e perda progressiva da função renal. É necessária uma melhor compreensão do perfil epidemiológico da população para que medidas adequadas sejam tomadas a fim de retardar a progressão da doença renal. Objetivos: verificar o perfil epidemiológico da população em hemodiálise e analisar a influência da doença na qualidade de vida, nível de depressão e de atividade física dos pacientes. Material e métodos: trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa, desenvolvido na Santa Casa de Diamantina, realizado com 49 pacientes. Foram utilizados os questionários SF-36, IPAQ e BDI. Resultados: a idade média dos pacientes era de 52 anos, sendo 51,28% do sexo masculino, com média de tratamento de 49 meses; 79,48% possuíam outra patologia, e, em dois domínios, a média foi abaixo de 50% no SF-36. Em relação à depressão, 53,84% apresentavam indicativo, e 21,2% dos homens e 15% das mulheres foram classificados como sedentários. Conclusão: a hemodiálise acarreta mudanças significativas na vida das pessoas, o que reforça a necessidade de se desenvolverem ações de promoção à saúde e prevenção da doença renal crônica.
      PubDate: 2022-06-20
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a3
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • RESPOSTA AGUDA NAS VARIÁVEIS CARDIORRESPIRATÓRIAS AO REALIZAR O
           EXERCÍCIO EXPIRATÓRIO POR TEMPO E REPETIÇÃO NOS DISTÚRBIOS
           RESPIRATÓRIOS OBSTRUTIVOS

    • Authors: Jaqueline Nolasco Ribeiro, Vírginia Vieira Ribeiro, Gustavo Yudi Orikassa de Oliveira, Eduardo Aguilar Arca, Silvia Regina Barrile, Bruno Martinelli
      Abstract: Objetivo: analisar a resposta aguda das variáveis cardiorrespiratórias entre o exercício respiratório realizado por número de repetições e por tempo em sujeitos com Distúrbios Respiratórios Obstrutivos (DRO). Método: estudo uni-cego e cruzado com 31 sujeitos – VEF1/CVF inferior a 0,70 do previsto. Foram mensurados: dispneia, pressão arterial sistêmica (PA), pressão inspiratória máxima (PImáx), capacidade vital lenta (CVL), frequência de pulso (FP) e respiratória (FR), e índice de amplitude (IA) toracoabdominal. Como Eexp, foi realizada a oscilação oral e alta frequência (OOAF) com shaker®. Resultados: no EexpT, houve redução da FP e PAS, e aumento no volume minuto (VM). Já no EexpR, foram observados redução na PAS e aumento na PImáx. No EexpT, a variação foi maior no VM (1,78±2,77 L'min), PEmáx [-20,00(-36,00-0,00)]. No EexpR, a maior variação foi na PImáx (11,61±21,84). Conclusão: o Eexp no DRO promove repercussões cardiorrespiratórias, sendo que a execução por tempo ocasiona maiores mudanças no número de variáveis e, principalmente, na variação do VM, pressão inspiratória e expiratória máxima.
      PubDate: 2022-06-20
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a4
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • COMO VAI, JOVEM PROFESSOR' O RECRUTAMENTO DE FISIOTERAPEUTAS NÃO
           LICENCIADOS PARA O CARGO DE PROFESSOR

    • Authors: Dartel Ferrari Lima, Lohran Anguera Lima, Diuliany Schultz, Tamara Cardoso André
      Abstract: Este artigo reflete sobre a formação continuada para a capacitação pedagógica de professores para cursos de Fisioterapia. A graduação de fisioterapeutas tem como objetivo primordial, e por vezes único, o desenvolvimento de conhecimentos técnicos e científicos de determinada ciência; enquanto os cursos de licenciatura tratam de problemas atinentes ao ensino e à aprendizagem. O objetivo é compreender a formação do professor do curso de Fisioterapia, problematizando o ingresso, na carreira docente, de fisioterapeutas recém-formados, com experiência profissional limitada aos estágios vivenciados em curso de Licenciatura. Apresenta um perfil sociodemográfico dos fisioterapeutas professores e reflete algumas adversidades psicossociais para o alcance da excelência profissional na docência. Encerra propondo e justificando o estabelecimento da mentoria docente como estratégia acolhedora para valorizar a formação continuada do professor.
      PubDate: 2022-06-20
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a6
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • FORMAS DE EXECUÇÃO DO EXERCÍCIO MUSCULAR INSPIRATÓRIO COM CARGA
           LINEAR: REVISÃO SISTEMÁTICA

    • Authors: Jaqueline Nolasco Ribeiro, Virgínia Vieira Ribeiro, Bruno Martinelli
      Abstract: Contextualização: o exercício muscular inspiratório com carga linear (EI) vem sendo amplamente inserido no tratamento fisioterápico respiratório para diversas anormalidades e situações clínicas respiratórias. Entretanto, é possível notar que há diferentes protocolos de prescrição referente à forma de execução, por tempo ou repetição. Objetivo: revisar sobre as formas de execução do EI nas diferentes condições de saúde e analisar as respostas das variáveis estudadas. Método: três revisores buscaram ensaios clínicos controlados e randomizados nas bases de dados PubMed, SciELO (Scientific Eletronic Library), PEDro, Scopus, Cochrane e Bireme, avaliando também sua qualidade metodológica (escala de PEDro). Resultados: foram encontrados 340 artigos e, após verificar os critérios de elegibilidade, foram incluídas 17 pesquisas que avaliaram o efeito do EI. Não houve singularidade nas variáveis estudadas. Nos estudos analisados, havia protocolos de EI realizado por tempo ou repetição: sendo, em média, 15 minutos ou 3 a 5 séries de 10 respirações respectivamente. Os desfechos mais evidentes foram aumento na pressão inspiratória e expiratória máxima (PImáx e PEmáx), aumento na capacidade funcional e redução na sensação de dispneia. Conclusão: para a execução do EI, há variedade de dispositivos; e as prescrições são por tempo ou número de repetições, com predomínio à repetição. Os desfechos são significativos e relevantes à prática clínica, porém, não foram identificados, até o presente momento, estudos que têm avaliado designadamente os efeitos nas formas de execução do EI.
      PubDate: 2022-06-20
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a5
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • HYPEROXIA AND RESPIRATORY DYSFUNCTION AT ICU ADMISSION ARE ASSOCIATED WITH
           POOR OUTCOMES IN MECHANICALLY VENTILATED PATIENTS

    • Authors: Lennon Soares Mesquita Cavalcante de Vasconcelos, Natália Linhares Ponte Aragão, Vitor Nogueira Araújo, Marcelo Alcantara Holanda, Antonio Brazil Viana Junior, Arnaldo Aires Peixoto Junior
      Abstract: Objective: to identify the association of hyperoxia at the time of Intensive Care Unit (ICU) admission with clinical outcomes in adult patients on invasive mechanical ventilation and with respiratory dysfunction defined by a PaO2/FIO2 ratio (P/F) below 300. Methods: retrospective cohort observational study with data from adult patients admitted to a general ICU, with 8 beds from a university hospital. Hyperoxia was defined as PaO2 > 120mmHg and patients were classified in 4 subgroups: 1.hyperoxia and P/F > 300, 2. hyperoxia and P/F ' 300, 3.no hyperoxia and P/F > 300, and 4. no hyperoxia and P/F ' 300. Results: a total of 129 patients were included. Hyperoxia was present in one third (43, 33.3%) of all patients. It was more frequent in patients without respiratory dysfunction (P/F ratio > 300, 30 of 54 individuals 55.6%) in comparison to those with respiratory dysfunction (P/F ratio 13 of 88, 14.7%), p=0,044. The ICU mortality was not different among the subgroups; however, the ICU length of stay was greater in the subgroup of patients with hyperoxia and P/F < 300. Conclusion: at ICU admission, hyperoxia was more frequent in mechanically ventilated patients without respiratory dysfunction and associated with greater ICU length of stay in those with worse P/F ratio.
      PubDate: 2022-05-25
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a2
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
  • PERFIL DO PROFISSIONAL EGRESSO DO CURSO DE FISIOTERAPIA DA UNIVERSIDADE
           FEDERAL DE GOIÁS, BRASIL

    • Authors: Franciane Assis Moraes, Thais Rocha Assis, Gustavo Carrijo Barbosa, Virgínia Oliveira Chagas
      Abstract: Objetivo: analisar o perfil dos egressos do curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Brasil. Métodos: trata-se de um estudo transversal de abordagem quantitativa, realizado com 59 egressos do curso de Fisioterapia da UFG com mais de um ano de formados. Os participantes foram convidados por e-mail, telefone e/ou redes sociais a responderem a um formulário on-line autoaplicável que envolveu questões demográficas e socioeconômicas, informações sobre a formação e inserção no mercado de trabalho. Foi conduzida uma análise descritiva dos dados. Resultados: dos alunos que se formaram entre os anos de 2014 e 2017, 88% participaram da pesquisa, sendo que 81,36% eram do sexo feminino. A média de idade dos egressos foi de 26,45 anos (± 2,79). A maioria dos participantes (81,35%) realizou cursos de pós-graduação. Quanto à qualidade da formação, 61,02% dos egressos classificaram-na como boa e apontaram, principalmente, a falta de prática desde o início do curso como falha. Conclusões: o presente estudo evidenciou predominância de egressos que estão exercendo a fisioterapia e que se encontram satisfeitos. Nota-se que a principal forma de atuação é autônoma e por meio de atendimento domiciliar em diversas áreas da fisioterapia. A maior parte dos egressos classificou sua formação como boa, entretanto, apontou mais de uma falha na formação acadêmica.
      PubDate: 2022-05-25
      DOI: 10.18310/2358-8306.v9n19.a1
      Issue No: Vol. 9, No. 19 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.119.61
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-