Subjects -> HEALTH AND SAFETY (Total: 1478 journals)
    - CIVIL DEFENSE (22 journals)
    - DRUG ABUSE AND ALCOHOLISM (87 journals)
    - HEALTH AND SAFETY (700 journals)
    - HEALTH FACILITIES AND ADMINISTRATION (358 journals)
    - OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY (112 journals)
    - PHYSICAL FITNESS AND HYGIENE (117 journals)
    - WOMEN'S HEALTH (82 journals)

HEALTH AND SAFETY (700 journals)            First | 1 2 3 4     

Showing 601 - 203 of 203 Journals sorted alphabetically
Saúde Coletiva     Open Access  
Saúde e Meio Ambiente : Revista Interdisciplinar     Open Access  
Saúde em Redes     Open Access  
Saúde.com     Open Access  
Scandinavian Journal of Work, Environment & Health     Partially Free   (Followers: 13)
School Mental Health     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Scientia Medica     Open Access  
Scire Salutis     Open Access  
Serviço Social e Saúde     Open Access  
Sextant : Revue de recherche interdisciplinaire sur le genre et la sexualité     Open Access   (Followers: 1)
Sexual Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Sexual Medicine Reviews     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Sierra Leone Journal of Biomedical Research     Open Access  
Sleep and Vigilance : An International Journal of Basic, Translational and Clinical Research     Hybrid Journal  
Sleep Health     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Sleep Science and Practice     Open Access  
SMAD, Revista Electronica en Salud Mental, Alcohol y Drogas     Open Access   (Followers: 2)
Smart Health     Hybrid Journal  
Social Determinants of Health     Open Access   (Followers: 1)
Social Theory & Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Social Work in Health Care     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Social Work in Mental Health     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Social Work in Public Health     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Society, Health & Vulnerability     Open Access   (Followers: 4)
Sosiaalilääketieteellinen Aikakauslehti     Open Access  
South African Family Practice     Open Access   (Followers: 3)
South African Journal of Bioethics and Law     Open Access   (Followers: 1)
South African Journal of Child Health     Open Access   (Followers: 1)
South African Journal of Communication Disorders     Open Access   (Followers: 1)
South East Asia Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 3)
South Eastern European Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 1)
Southern African Journal of Critical Care     Open Access   (Followers: 4)
Southern African Journal of Public Health     Open Access  
Southwest Respiratory and Critical Care Chronicles     Open Access   (Followers: 1)
Space Safety Magazine     Free   (Followers: 50)
Sri Lanka Journal of Child Health     Open Access  
SSM - Population Health     Open Access   (Followers: 4)
SSM - Qualitative Research in Health     Open Access  
Stigma and Health     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Sundhedsprofessionelle studier     Open Access  
Sustainable Earth     Open Access   (Followers: 1)
Sustinere : Revista de Saúde e Educação     Open Access  
System Safety : Human - Technical Facility - Environment     Open Access   (Followers: 2)
Systematic Reviews     Open Access   (Followers: 11)
Tanzania Journal of Health Research     Open Access   (Followers: 2)
Technology and Innovation     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Tempus Actas de Saúde Coletiva     Open Access  
Textos & Contextos (Porto Alegre)     Open Access  
The Journal of Aquatic Physical Therapy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
The Journal of Rural Health     Hybrid Journal   (Followers: 7)
The Lancet Child & Adolescent Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
The Lancet Global Health     Open Access   (Followers: 71)
The Lancet Planetary Health     Open Access   (Followers: 1)
The Lancet Regional Health : Americas     Open Access  
The Lancet Regional Health : Europe     Open Access   (Followers: 1)
The Lancet Regional Health : Western Pacific     Open Access   (Followers: 2)
The Meducator     Open Access   (Followers: 1)
Theoretical Issues in Ergonomics Science     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Therapeutic Communities : The International Journal of Therapeutic Communities     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Tidsskrift for Forskning i Sygdom og Samfund     Open Access  
Tidsskrift for psykisk helsearbeid     Full-text available via subscription  
Tobacco Control     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Tobacco Control and Public Health in Eastern Europe     Open Access   (Followers: 2)
Transgender Health     Open Access   (Followers: 3)
Transportation Safety and Environment     Open Access   (Followers: 1)
Tropical Journal of Health Sciences     Full-text available via subscription  
Tropical Medicine and Health     Open Access  
TÜBAV Bilim Dergisi     Open Access  
Universal Journal of Public Health     Open Access  
Universidad y Salud     Open Access  
Unnes Journal of Public Health     Open Access  
Value in Health Regional Issues     Hybrid Journal  
Vascular Health and Risk Management     Open Access   (Followers: 2)
Vigilância Sanitária em Debate     Open Access  
Violence and Gender     Full-text available via subscription   (Followers: 21)
Water Quality, Exposure and Health     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Western Pacific Surveillance and Response     Open Access  
Women & Health     Hybrid Journal   (Followers: 8)
World Health & Population     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
World Medical & Health Policy     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Arbeitswissenschaft     Hybrid Journal  
Електромагнітна сумісність та безпека на залізничному транспорті     Open Access  
مجله بهداشت و توسعه     Open Access  

  First | 1 2 3 4     

Similar Journals
Journal Cover
Vigilância Sanitária em Debate
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2317-269X
Published by Fundação Oswaldo Cruz Homepage  [1 journal]
  • Até quando'

    • Authors: Maria Helena Simões Villas Bôas
      Pages: 1 - 1
      Abstract: É assustador o cenário que se apresenta, pois vivemos a epidemia dos não vacinados contra a COVID-19. E isso acontece apesar de todas as evidências científcas indicarem que a vacina continua sendo altamente efcaz para a prevenção dos casos graves e que as medidas não farmacológicas (manutenção de distância segura, uso de máscaras e lavagem das mãos) podem proteger a nós mesmos e aos que estão ao nosso redor. 
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.02046
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Avaliação das ações de vigilância sanitária: construção
           

    • Authors: Eronildo Felisberto, Artur Iuri Alves de Sousa, Nídia Cristina de Souza, Sofia Guerra, Isabella Samico, Luciana Santos Dubeux, Ana Coelho de Albuquerque, Gabriella de Almeida Raschke Medeiros, Pedro Henrique Bandeira de Oliveira Marques, Cinthia Kalyne de Almeida Alves, Danila Augusta Accioly Varella Barca, Bruno Lopes Zanetta, Mônica Baeta Silveira Santos, Girlene dos Santos Almeida
      Pages: 2 - 13
      Abstract: Introdução: A avaliação focada na utilização constitui-se em referencial teórico importante a ser observado na proposição de um caminho entre tantos que o campo da avaliação oferece como suporte à qualifcação da gestão em saúde. O monitoramento do desempenho é considerado uma estratégia impulsionadora à racionalização da gestão e das decisões. Objetivo: Apresentar o caminho percorrido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz no processo de construção participativa de mecanismos para o monitoramento do desempenho da gestão em instâncias subnacionais, como parte da implantação da ação – mecanismos estruturais e técnicos – integrante da primeira linha de execução do projeto Institucionalização de Práticas Avaliativas: a gestão estratégica da vigilância sanitária baseada em evidências. Método: Descrição do processo de construção participativa de mecanismos para o monitoramento do desempenho da gestão em instâncias subnacionais, considerando duas dimensões – o envolvimento dos principais interessados na perspectiva do uso do monitoramento e a estruturação do instrumental teórico e operacional e de estratégias de utilização. Resultados: Projeto implantado em quatro instituições de Vigilância Sanitária, permeado pelo caráter participativo, desde a elaboração da estratégia, à modelagem, à formulação dos dispositivos gerenciais e de instrumentos de análise e interpretação dos indicadores. Conclusões: O projeto viabilizou a instituição de um espaço de aprendizado institucional que valorizou não só a apreciação dos resultados, mas, também, o próprio processo de produção da informação, contribuindo, assim, com a instituição de mudanças e inovações na execução das ações.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01903
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Desafos à atuação dos trabalhadores de Vigilância Sanitária nos
           serviços de saúde

    • Authors: Ediná Alves Costa, Eliana Auxiliadora Magalhães Costa, Mariluce Karla Bomfm de Souza, Patrícia Sodré Araújo, Gisélia Santana Souza, Yara Oyram Ramos Lima, Bianca Maria Santos da Paz
      Pages: 14 - 24
      Abstract: Introdução: A vigilância sanitária é uma função precípua do Estado para proteção da saúde individual e coletiva mediante ações de controle de riscos, atuais ou potenciais, presentes na produção de bens e serviços, e integra o Sistema Único de Saúde. A vigilância sanitária de serviços de saúde é parte do escopo de atuação da Vigilância Sanitária (Visa) para o controle dos riscos e iatrogenias nos serviços de saúde. Objetivo: Analisar desafos à atuação dos trabalhadores de Visa nos serviços de saúde. Método: O estudo, de abordagem qualitativa, integra uma pesquisa fnanciada pelo CNPQ para análise do controle sanitário realizado pelas Visa em serviços de saúde da atenção básica e especializada. Utilizou-se a técnica de Grupo Focal com trabalhadores da Visa de oito estados brasileiros. As falas foram transcritas e analisadas segundo a técnica de análise de conteúdo temática, sistematizadas em duas categorias: Gestão e Organização dos Serviços e Condições de Trabalho. Resultados: Identifcou-se problemas e desafos, tais como: incipiente planejamento das ações; difculdades na organização do trabalho decorrentes da rotatividade de gestores, da falta de recursos humanos e tecnológicos, da ausência de coordenação e da integração dos níveis do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Emergiram insatisfações e desafos sobre condições de trabalho, precarizações dos vínculos, baixos salários, equipes incompletas e necessidade de concursos públicos e de valorização do trabalho. Conclusões: A atuação da Visa em serviços de saúde requer a superação de múltiplos desafos, que perpassam a integração das ações nos distintos níveis de gestão e questões de capacitação, incorporação de tecnologias e de readequação de processos de trabalho.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01844
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Ações da vigilância sanitária em farmácias comunitárias: análise de
           uma consulta nacional

    • Authors: Tatiana de Almeida Jubé, Jorge Otávio Maia Barreto
      Pages: 25 - 33
      Abstract: Introdução: A Lei nº 13.021, de 8 de agosto de 2014, renovou o conceito de farmácia, impulsionando ações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a atualização da RDC n° 44, de 17 de agosto de 2009, como a realização de uma consulta dirigida ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária sobre a resolução. Objetivo: Identifcar ações de vigilância sanitária relacionadas aos serviços de saúde em farmácias comunitárias. Método: Trata-se de um estudo transversal descritivo realizado com dados secundários da consulta dirigida às Vigilâncias Sanitárias (Visa) municipais promovida em 2019 pela Anvisa. As respostas das 349 respondentes foram organizadas nos blocos “Considerações Gerais”, “Estrutura”, “Processo e Monitoramento” e categorizados conforme o formato de pergunta (aberta ou fechada) e o conteúdo, utilizando-se parâmetros de avaliação em saúde. Resultados: O compartilhamento do local da dispensação com outras atividades de saúde refletiu um risco sanitário quanto a estrutura. O gerenciamento dos resíduos foi o processo mais citado, superando aqueles relacionados à assistência farmacêutica. Quanto ao monitoramento, a Declaração de Serviços Farmacêuticos mostrou-se um bom instrumento para o registro das atividades realizadas, enquanto notifcações de eventos adversos e queixas técnicas não apareceram como rotineiros. A descentralização nas ações de Visa está bem estabelecida, mas evoluiu de forma desigual para produtos regulados e atividades de saúde, de forma que a RDC n° 44 de 2009 mostrou-se útil, mas desatualizada nos aspectos impactantes aos serviços de saúde. Conclusões: A delimitação de atividades de saúde em farmácias é um desafo para a vigilância sanitária, seja pelo ajuste do regulamento sanitário, seja pelas tecnologias de produtos e serviços que são atualizadas mais rapidamente do que a análise dos riscos envolvidos na sua exposição à população.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01972
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Impactos da pandemia de COVID-19 sobre o tratamento para
           cessação do tabagismo

    • Authors: Maria Vanessa Dias da Silva, Murilo Branco Andrade Monteiro, André Bezerra de Sena, Petrônio José de Lima Martelli, Isabela de Lucena Heráclio
      Pages: 34 - 39
      Abstract: Introdução: A pandemia do novo coronavírus teve repercussões no funcionamento dos sistemas de saúde do mundo inteiro. O tabagista foi um grupo diretamente afetado por essas mudanças. Objetivo: Mensurar esse impacto a partir da análise dos dados do Programa Estadual de Controle ao Tabagismo de Pernambuco. Método: Estudo descritivo transversal, utilizando como unidades de análise dados da estratégia de monitoramento do Programa Estadual de Controle aoTabagismo da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), comparando os atendimentos no segundo quadrimestre dos anos de 2019 e 2020. Resultados: Entre maio e agosto de 2019, 3.282 pacientes tabagistas buscaram tratamento para cessação do tabagismo no SUS, em Pernambuco. Em período similar, entre os meses de maio e agosto do ano de 2020, o tratamento para cessação do tabagismo foi procurado por 680 usuários tabagistas, representando uma queda de 79,28%. Além disso, o número de municípios oferecendo tratamento para cessação do tabagismo no SUS caiu de 97 para 36 (62,89%) e o número de unidades de saúde da atenção básica realizando tratamento para cessação do tabagismo no SUS de 277 para 80 (71,11%). Conclusões: A diminuição da oferta do tratamento pelo Programa Estadual de Combate ao Tabagismo é preocupante. Ainda que a sua relação com a COVID-19 não esteja completamente elucidada, a cessação do uso do tabaco traz benefícios já bem estabelecidos. Dessa forma, é necessário incentivar a adoção de novas estratégias e tecnologias, aproveitando a janela de oportunidade que o temor da associação COVID-19/tabagismo criou.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01933
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Revalidação do painel sorológico destinado a avaliação de kits para o
           diagnóstico sorológico do HIV

    • Authors: Yasmin Rosa Ribeiro, José Roberto Niemeyer de Castro, Helena Cristina Balthazar Guedes Borges, Danielle Copello Vigo, Danielle Custódio Deslandes Passo, Marli Melo da Silva, Gabriella Pires da Silva Macedo
      Pages: 40 - 43
      Abstract: Introdução:Os kits empregados no diagnóstico do vírus da imunodefciência humana (HIV) devem cumprir requisitos da RDC n° 36, de 26 de agosto de 2015, para registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Lei n° 6.360, de 23 de setembro de 1976, para comercialização no país. Uma das etapas do registro é a análise prévia laboratorial dos produtos de maior classe de risco (classe IV), realizada pelo Laboratório de Sangue e Hemoderivados (LSH). Na análise dos produtos são utilizados painéis sorológicos constituídos de amostras verdadeiro positivas como principal ferramenta na avaliação de sensibilidade. Objetivo: Revalidar painel sorológico verdadeiro positivo para HIV, destinado à avaliação de kits de diagnóstico in vitro do HIV. Método: Foram realizadas a avaliação retrospectiva e a seleção dos resultados do painel frente aos kits recebidos para análise prévia de janeiro de 2010 a dezembro de 2011 que obtiveram resultado satisfatório. Foi utilizado como critério de revalidação a reatividade das amostras do painel em três ensaios imunoenzimáticos (ELISA), em três ensaios de quimiluminescência (CLIA), em três ensaios imunocromatográfcos (testes rápidos) e em três western blot; e reatividade em um ensaio enzimático fluorescente ligado à enzima (ELFA), além do volume igual ou superior a 1 mL. Resultados: No período foram recebidos para análise no LSH 73 kits para diagnóstico in vitro da infecção pelo HIV, sendo 47 (64,4%) satisfatórios, assim distribuídos: 43,0% (20/47) ELISA, 34,0% (16/47) ensaios imunocromatográfcos, 13,0% (06/47) western blot, 2,0% (01/47) ELFA e 8,0% (04/47) ensaios de quimiluminescência. Após a avaliação, 77,0% (34/44) das unidades foram revalidadas, sendo excluídas do painel 23,0% (10/44), pois não alcançaram os critérios estabelecidos. Conclusões: O painel revalidado atualmente é composto por 34 unidades de amostras verdadeiro positivas, com resultados consistentes, aumentando, assim, a confabilidade e a segurança das análises realizadas e dos testes comercializados no país.


      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01570
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • A influência da microbiota de doadores e do armazenamento do enxerto no
           transplante de córnea

    • Authors: Catiusca Reali, Fernando Pagnussato, Mercedes Passos Geimba
      Pages: 44 - 54
      Abstract: Introdução: O transplante de córneas é o principal tratamento para pessoas que apresentam distúrbios de curvatura ou transparência da córnea. No Brasil, não há protocolo unifcado para meios de preservação, tempo de armazenamento e antibióticos utilizados. A preocupação é a de que patógenos possam ser transferidos aos receptores de transplantes. Objetivo: Realizar o levantamento da microbiota ocular de doadores de córneas a fm de verifcar uma possível correlação com infecções em receptores e, dessa forma, auxiliar na melhoria de metodologias e protocolos de armazenamento de córneas. Método: Foi conduzido a partir de revisão da literatura, nas bases de dados PubMed, SciELO e nos portais: periódicos da CAPES, Anvisa, Ministério da Saúde e ABTO, entre 2018 e 2020. Resultados: Estudos baseados em cultivo de microrganismos trazem Staphylococcus coagulase negativa (SCN) de 30% a 100% das amostras isoladas de conjuntivas. Em menor quantidade estão Streptococcus, Corynebacterium e Propionibacterium. Bactérias Gramnegativas aparecem em número inferior, representadas pelos gêneros Haemophilus, Neisseria, Pseudomonas, Enterobacter, Escherichia, Proteus e Acinetobacter. Já as técnicas independentes de cultivo trazem Pseudomonas como a principal colonizadora da conjuntiva. Também apresentam uma diversidade maior de colonizadores, mostrando um potencial campo de estudos, no qual a superfície ocular pode ter uma diversidade muito maior de espécies e potenciais agentes patogênicos. Os principais meios de preservação utilizados no Brasil levam os antimicrobianos gentamicina e estreptomicina em sua composição, porém estudos têm mostrado que as bactérias presentes nos meios de preservação são resistentes a esses antibióticos. Conclusões: Os dados apontam para a necessidade de reavaliação da efciência desses meios de preservação na descontaminação das córneas para transplante.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01853
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Estrutura e atividades dos Núcleos de Segurança do Paciente em
           hospitais: uma revisão integrativa

    • Authors: Shaiane Coslop, Bárbara do Nascimento Caldas, Mariana Santana Rosário Pereira, Monalizza de Souza Carvalho Calazans, Eliane de Fátima Almeida Lima, Flávia Batista Portugal
      Pages: 55 - 63
      Abstract: Introdução: A partir da vigência do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) no Brasil, tornou-se obrigatória a implantação de Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) nos estabelecimentos de saúde. Apesar dos estudos sobre a implantação dos NSP em hospitais, até o momento, não há uma síntese que apresente pontos para orientar ações para melhoria de sua efetividade. Objetivo: Sintetizar o conhecimento disponível em publicações científcas brasileiras sobre a estruturação, funcionamento e atuação de NSP em hospitais. Método: Revisão integrativa de literatura realizada a partir da questão: “O que a produção científca apresenta sobre a estruturação e funcionamento de NSP em hospitais'”. As buscas foram realizadas em junho de 2020, nas bases de dados LILACS, MEDLINE e BDENF, por meio de combinações dos seguintes descritores: Segurança do Paciente; Gestão de Riscos, Gestão de Segurança e Hospitais. Resultados: Doze artigos foram selecionados para inclusão. No geral, os NSP nos hospitais atendem parcialmente às diretrizes do PNSP. Foram identifcadas falhas relacionadas às estruturas materiais e de recursos humanos dos NSP, bem como em relação às suas atividades. Aspectos do contexto local que representaram barreiras ou facilitadores para atuação efetiva dos NSP incluem questões materiais (por exemplo, dimensionamento e treinamento da equipe), simbólicas (por exemplo, cultura punitiva), relacionais (por exemplo, apoio da alta gestão) e institucionais (por exemplo, ferramentas para gestão da qualidade). Conclusões: A implantação de NSP nos hospitais tem apresentado avanços, mas ainda há muitos desafos para sua atuação efetiva. Melhorar a efetividade dos NSP exige criar um contexto mais favorável para o desenvolvimento de ações de melhoria da segurança.
      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01917
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
  • Ações de Vigilância Sanitária na pandemia COVID-19

    • Authors: Marcelo Pereira da Rocha, Silvana Portella Lopes Cruz, Alba Benemérita Alves Vilela, Vanda Palmarella Rodrigues
      Pages: 64 - 71
      Abstract: Introdução: Em tempos de pandemia de COVID-19, a vigilância sanitária, assim como outros setores da saúde, precisou se adaptar para desenvolver suas atividades em um novo contexto desafador. Objetivo: Descrever a atuação de profssionais da Vigilância Sanitária (Visa) no enfrentamento da pandemia da COVID-19. Método: Trata-se de um relato de experiência acerca do trabalho em Visa durante a pandemia em um Núcleo Regional de Saúde do estado da Bahia. Resultados: Foram relatadas ações realizadas em uma barreira sanitária, com acolhimento, palestra, testagem dos sintomáticos respiratórios e notifcação, bem como a oferta de atividades de educação permanente em saúde, de forma presencial e on-line, por meio de reunião com os gestores municipais e demais ações realizadas pela equipe, tendo-se como destaque o caráter intrasetorial e intersetorial. Conclusões: A experiência do trabalho realizado coaduna com as propostas do Plano Estadual de Contingências para Enfrentamento do Novo Coronavírus. Salientamse as parcerias como de fundamental importância para os profssionais da Visa e de outros setores, frente à complexidade do momento pandêmico. A experiência ainda representa um aprendizado em lidar com novas ferramentas tecnológicas, que permitiram criar espaços de reflexão dos processos de trabalho, bem como de novas possibilidades de abordagem diante dos desafos atuais.

      PubDate: 2022-02-28
      DOI: 10.22239/2317-269X.01980
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.238.136.36
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-