Subjects -> HEALTH AND SAFETY (Total: 1478 journals)
    - CIVIL DEFENSE (22 journals)
    - DRUG ABUSE AND ALCOHOLISM (87 journals)
    - HEALTH AND SAFETY (700 journals)
    - HEALTH FACILITIES AND ADMINISTRATION (358 journals)
    - OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY (112 journals)
    - PHYSICAL FITNESS AND HYGIENE (117 journals)
    - WOMEN'S HEALTH (82 journals)

HEALTH AND SAFETY (700 journals)            First | 1 2 3 4     

Showing 601 - 203 of 203 Journals sorted alphabetically
Saúde Coletiva     Open Access  
Saúde e Meio Ambiente : Revista Interdisciplinar     Open Access  
Saúde em Redes     Open Access  
Saúde.com     Open Access  
Scandinavian Journal of Work, Environment & Health     Partially Free   (Followers: 13)
School Mental Health     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Scientia Medica     Open Access  
Scire Salutis     Open Access  
Serviço Social e Saúde     Open Access  
Sextant : Revue de recherche interdisciplinaire sur le genre et la sexualité     Open Access   (Followers: 1)
Sexual Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Sexual Medicine Reviews     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Sierra Leone Journal of Biomedical Research     Open Access  
Sleep and Vigilance : An International Journal of Basic, Translational and Clinical Research     Hybrid Journal  
Sleep Health     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Sleep Science and Practice     Open Access  
SMAD, Revista Electronica en Salud Mental, Alcohol y Drogas     Open Access   (Followers: 2)
Smart Health     Hybrid Journal  
Social Determinants of Health     Open Access   (Followers: 1)
Social Theory & Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Social Work in Health Care     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Social Work in Mental Health     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Social Work in Public Health     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Society, Health & Vulnerability     Open Access   (Followers: 4)
Sosiaalilääketieteellinen Aikakauslehti     Open Access  
South African Family Practice     Open Access   (Followers: 3)
South African Journal of Bioethics and Law     Open Access   (Followers: 1)
South African Journal of Child Health     Open Access   (Followers: 1)
South African Journal of Communication Disorders     Open Access   (Followers: 1)
South East Asia Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 3)
South Eastern European Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 1)
Southern African Journal of Critical Care     Open Access   (Followers: 4)
Southern African Journal of Public Health     Open Access  
Southwest Respiratory and Critical Care Chronicles     Open Access   (Followers: 1)
Space Safety Magazine     Free   (Followers: 50)
Sri Lanka Journal of Child Health     Open Access  
SSM - Population Health     Open Access   (Followers: 4)
SSM - Qualitative Research in Health     Open Access  
Stigma and Health     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Sundhedsprofessionelle studier     Open Access  
Sustainable Earth     Open Access   (Followers: 1)
Sustinere : Revista de Saúde e Educação     Open Access  
System Safety : Human - Technical Facility - Environment     Open Access   (Followers: 2)
Systematic Reviews     Open Access   (Followers: 11)
Tanzania Journal of Health Research     Open Access   (Followers: 2)
Technology and Innovation     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Tempus Actas de Saúde Coletiva     Open Access  
Textos & Contextos (Porto Alegre)     Open Access  
The Journal of Aquatic Physical Therapy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
The Journal of Rural Health     Hybrid Journal   (Followers: 7)
The Lancet Child & Adolescent Health     Hybrid Journal   (Followers: 3)
The Lancet Global Health     Open Access   (Followers: 71)
The Lancet Planetary Health     Open Access   (Followers: 1)
The Lancet Regional Health : Americas     Open Access  
The Lancet Regional Health : Europe     Open Access   (Followers: 1)
The Lancet Regional Health : Western Pacific     Open Access   (Followers: 2)
The Meducator     Open Access   (Followers: 1)
Theoretical Issues in Ergonomics Science     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Therapeutic Communities : The International Journal of Therapeutic Communities     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Tidsskrift for Forskning i Sygdom og Samfund     Open Access  
Tidsskrift for psykisk helsearbeid     Full-text available via subscription  
Tobacco Control     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Tobacco Control and Public Health in Eastern Europe     Open Access   (Followers: 2)
Transgender Health     Open Access   (Followers: 3)
Transportation Safety and Environment     Open Access   (Followers: 1)
Tropical Journal of Health Sciences     Full-text available via subscription  
Tropical Medicine and Health     Open Access  
TÜBAV Bilim Dergisi     Open Access  
Universal Journal of Public Health     Open Access  
Universidad y Salud     Open Access  
Unnes Journal of Public Health     Open Access  
Value in Health Regional Issues     Hybrid Journal  
Vascular Health and Risk Management     Open Access   (Followers: 2)
Vigilância Sanitária em Debate     Open Access  
Violence and Gender     Full-text available via subscription   (Followers: 21)
Water Quality, Exposure and Health     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Western Pacific Surveillance and Response     Open Access  
Women & Health     Hybrid Journal   (Followers: 8)
World Health & Population     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
World Medical & Health Policy     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Arbeitswissenschaft     Hybrid Journal  
Електромагнітна сумісність та безпека на залізничному транспорті     Open Access  
مجله بهداشت و توسعه     Open Access  

  First | 1 2 3 4     

Similar Journals
Journal Cover
Scire Salutis
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2236-9600 - ISSN (Online) 2236-9600
Published by Escola Superior de Sustentabilidade Homepage  [6 journals]
  • Práticas assistenciais de enfermagem na prevenção da pneumonia
           associada à ventilação mecânica: revisão integrativa

    • Authors: Carmel Fernanda Gonçalves Augusto; Diego Longo dos Santos, Leandro Aparecido de Souza, Clayton Gonçalves de Almeida
      First page: 1
      Abstract: Habitualmente as pneumonias hospitalares se desenvolvem devido à aspiração de microrganismos que colonizam a orofaringe e o trato gastrointestinal superior, os pacientes internados em UTI encontram-se fisicamente enfraquecidos em consequência do trauma ou processo patológico sofrido, dificultando suas defesas orgânicas. Identificar na literatura quais prevenções é necessário para evitar a Pneumonia Associada à Ventilação (PAV) em pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva. Trata-se de uma revisão integrativa realizada nas bases de dados Scielo e CAPES com os descritores: cuidados de enfermagem, pneumonia associada à ventilação mecânica, higiene bucal, publicados no período de 2012 a 2020. Foram levantados cuidados de enfermagem como decúbito elevado entre 30-40º; higienização oral com clorexidina 0,12%; aspirações de vias aéreas; avaliação da pressão do cuff; cuidados com circuitos do ventilador. A elevação do decúbito do paciente esteve presente em todos os estudos levantados, assim como a higiene oral, aspiração e avaliação da sedação, os estudos elegíveis evidenciam que os dados se assemelham com os demonstrados pelos protocolos da ANVISA. As práticas de enfermagem na prevenção da Pneumonia Associada à Ventilação são de suma importância para uma formação contínua do profissional de enfermagem, sendo necessário incluir na rotina escalas de bundle, protocolos operacionais padrão (POP), sempre renovando e ampliando seus conhecimentos permanentes para entender o melhor cuidado aplicado a cada paciente.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0001
       
  • O papel do enfermeiro no manejo ao paciente terminal em UTI: uma
           revisão integrativa

    • Authors: Ebraim Kelvin Floriano de Oliveira; Bianca Aparecida Rodrigues Simões, Yngred Moreira Vieira de Souza, Nayara Fernandes, Débora Cabral Nunes Polaz, Leandro Aparecido Souza
      First page: 6
      Abstract: O objetivo deste trabalho é Identificar qual é o papel do enfermeiro no cuidado paliativo de pacientes terminais em Unidade de Terapia Intensiva. Trata-se de uma pesquisa de revisão integrativa, onde os artigos selecionados constituíram compreender o papel do enfermeiro diante ao paciente em cuidado paliativo na Unidade de Terapia Intensiva. Os artigos selecionados foram publicados no período de 2016 a 2021. Foi utilizada a Biblioteca Virtual de Saúde, através das bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS); Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE), a partir dos descritores: Unidade de Terapia Intensiva; Cuidados de Enfermagem e Cuidados Paliativos. A pesquisa demonstrou dificuldades identificadas pelo enfermeiro, os fatores que direcionam a capacitação do profissional sobre tal situação apresentados: inexperiência profissional; lidar com o sofrimento do paciente e da família; falta de trabalho colaborativo entre a equipe; envolvimento dos enfermeiros na tomada de decisões no final da vida. Com base nos dados analisados, observou-se que o fato de lidar com a morte é algo frequente na vida dos profissionais que trabalham na Unidade de Terapia Intensiva, e mesmo assim torna-se um grande desafio para o profissional no dia a dia no manejo desta situação.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0002
       
  • Responsabilidades do enfermeiro no manuseio e cuidados com cateter em
           pacientes oncológicos: uma revisão integrativa

    • Authors: Rafael Henrique Lopes; Ebraim Kelvin Floriano, Debora Cabral Nunes Polaz, Leandro Aparecido de Souza
      First page: 14
      Abstract: O objetivo deste trabalho é iscorrer sobre a importância da manipulação e manuseio correto pelo enfermeiro em cateteres nos pacientes oncologicos. Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura. Realizou-se a busca de artigos científicos nas bases de dados LILACS, BDENF e REUOL, publicados entre os anos de 2011 a 2021. Os resultados são apresentados por meio de fluxograma e tabela comparativa. Foram encontrados 235 artigos, analisaram-se 39 e, destes, 8 foram selecionados. Na síntese da discussão observou-se a importância da execução da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), prática de educação continuada pertinentes aos cateteres utilizados em oncologia, bem como a inserção de protocolo e diretrizes, atualização técnico-científica do enfermeiro e treinamento de equipe. A prática clínica em pacientes oncológicos portadores de dispositivos intravasculares se mostrou deficitária, na difusão de informações, o conhecimento do enfermeiro demonstrou-se restrito, e apresenta a importância de educação continuada, efetivação de protocolos a fim de garantir assistência de qualidade e evitar complicações.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0003
       
  • O papel do enfermeiro no manejo da dor nos pacientes em cuidados
           paliativos oncológicos: uma revisão integrativa

    • Authors: Ana Luiza Rosa Manoel; Victória Sofia Moreira Marques Penteado, Lucas Bueno de Oliveira, Débora Cabral Nunes Polaz, Leandro Aparecido Souza
      First page: 20
      Abstract: O objetivo é identificar o papel do enfermeiro no controle efetivo da dor oncológica. O estudo foi do tipo revisão integrativa realizado entre abril e maio de 2021, buscando responder a questão norteadora: ‘Qual é o papel do enfermeiro no manejo da dor oncológica'’. No qual, 7 artigos atendiam o critério de elegibilidade, todos no idioma português. Os artigos selecionados foram publicados na Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), na Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e no Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE). A avaliação imprecisa dos quadros álgicos, a utilização insuficiente de medicações analgésicas disponíveis, o preconceito para com o uso de medicamentos opióides e a falta de conhecimento com relação ao manejo da dor na equipe de saúde implicam no controle inadequado da dor. A dor decorrente do câncer, independente de sua intensidade, é um fator que implica na recuperação do paciente. Com os cuidados especializados, além de terapias complementares, houve melhoras na dor. O enfermeiro assume papel fundamental na mensuração da dor do paciente oncológico e a mensuração desses sintomas é de grande importância para descobrir qual a prevalência dos mesmos e quais manejos estão tendo seus resultados esperados, sendo assim, atuando diretamente na qualidade de vida do paciente.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0004
       
  • Fatores de risco cardiovascular em residentes de um hospital
           universitário

    • Authors: Suellen Oliveira de Sousa; Alaidistania Aparecida Ferreira, Albert Einstein Tavares de Seixas, Drielly da Silva Galvão, Everton de Oliveira Pinto, Karoline Costa de Souza, Renan Sallazar Ferreira Pereira, Thiago do Nascimento Reis
      First page: 28
      Abstract: As doenças cardiovasculares configuram-se como um problema de saúde pública mundial e são responsáveis por um elevado número de invalidez, resultando em uma necessidade maior de cuidado familiar e prejuízo financeiro ao setor da saúde. Existem fatores determinantes para o aparecimento dessas doenças, que podem ser modificáveis ou não. Assim sendo, esse projeto teve como objetivo identificar os fatores de risco cardiovascular nos estudantes do programa de residência multiprofissional de um hospital universitário do município de Manaus-AM. Tratou-se de um estudo descritivo, transversal, de campo, com abordagem quantitativa realizada em um Hospital Universitário, aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa, incluiu 85 residentes da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Foram identificados alguns fatores de risco para doença cardiovascular. Com os resultados, percebe-se a necessidade de orientações e ações efetivas que visem à saúde desta população, através do cuidado.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0005
       
  • Fatores preditivos de adesão ao tratamento farmacológico em
           idosos: estudo transversal

    • Authors: Leandro Aparecido Souza; Fernando de Sá Del Fiol
      First page: 38
      Abstract: O processo de envelhecimento é dinâmico e progressivo, e as alterações morfológicas e fisiológicas levam à vulnerabilidade e doenças. Para o controle e tratamento dessas doenças, a intervenção farmacológica ainda é a principal estratégia. Assim, a adesão à terapia medicamentosa é fundamental para a eficácia e segurança do tratamento. O objetivo deste estudo foi identificar preditores de adesão à terapia medicamentosa em pacientes idosos em uso de medicação contínua. Método: trata-se de um estudo transversal, descritivo e analítico que utiliza a aplicação de uma pesquisa a idosos que frequentavam o Clube da Terceira Idade Sorocaba e a Universidade da Terceira Idade. A pesquisa teve como objetivo identificar a adesão ao tratamento farmacológico através de um questionário. A análise estatística foi realizada por meio do modelo qui-quadrado para correlacionar conformidade/não conformidade. Resultados: No que se refere à adesão, pode-se observar que idosos com tratamento para hipertensão crônica (p = 0,04) e dislipidemia (p = 0,01) apresentaram maior adesão ao tratamento proposto. Pacientes idosos com maior tempo de doença (p = 0,04), que recebiam medicamentos em Serviço Público de Saúde (p = 0,005) e classes econômicas mais baixas (p = 0,02) apresentaram maior adesão ao tratamento. Conclusões: Os dados deste estudo sugerem que doenças crônicas como hipertensão, dislipidemia, que apresentam maior risco de morte, levam os idosos a aderir mais ao tratamento. A falta de medicamentos quando acompanhada de sintomas de doenças, mostra suas necessidades, garantindo maior adesão. A adesão ao tratamento farmacológico esteve muito mais relacionada ao quadro da doença e ao risco que ela impõe e à condição econômica do que ao comportamento do idoso.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0006
       
  • Responsabilidades do profissional enfermeiro na hipotermia terapêutica
           pós-parada cardiorrespiratória em terapia intensiva: revisão da
           literatura

    • Authors: Ana Luiza Rosa Manoel; Rafael Henrique Lopes, Victória Sofia Moreira Marques Penteado, Lucas Bueno de Oliveira, Leandro Aparecido Souza, Débora Cabral Nunes Polaz, Clayton Gonçalves de Almeida
      First page: 46
      Abstract: O Objetivo deste trabalho é identificar as responsabilidades do enfermeiro na Hipotermia Terapêutica Pós-Parada Cardiorrespiratória (PCR) em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva. A revisão de literatura foi realizada entre abril e maio de 2021, buscando responder a questão norteadora: “Quais as responsabilidades e cuidados do enfermeiro diante a hipotermia terapêutica nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em pacientes pós-PCR'”. Dez artigos atenderam os critérios de elegibilidade, sendo 9 publicados no idioma inglês e apenas 1 em português. Os artigos selecionados foram publicados na Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), na Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e no Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE). A Hipotermia Induzida (HI) se mostrou eficaz em pacientes submetidos a temperaturas entre 33°C e 36°C, onde o resfriamento deve acontecer de 12h às 24h após a PCR. Benefícios na melhora da função neurológica, diminuição da demanda cerebral e mortalidade hospitalar foram observados. Responsabilidades do enfermeiro na monitorização rigorosa dos sinais vitais, exames laboratoriais e parâmetros hemodinâmicos. A terapêutica apresenta pontos positivos, porém, sua aplicação necessita da produção técnico-científica e educação permanente, além do treinamento de equipe, com base na eficácia e veracidade da HI, necessitando ampliação da sua prática.
      PubDate: Tue, 06 Jul 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0007
       
  • O enfermeiro na prevenção do extravasamento de agentes antineoplásicos:
           uma revisão de literatura

    • Authors: Milena do Nascimento Vieira; Clayton Gonçalves de Almeida, Seilla Siedler Tavares, Leandro Aparecido de Souza, Irineu Cesar Panzeri Contini
      First page: 54
      Abstract: O extravasamento de antineoplásicos consiste na infiltração do agente anticâncer no espaço extracelular e nos tecidos circundantes, devido à administração do medicamento fora do vaso sanguíneo, podendo causar reações severas no tecido, sendo primordial a prevenção desse evento, proporcionando para o paciente um tratamento seguro e eficaz, bem como a não incidência de danos. Este estudo teve como objetivo identificar nas produções cientificas as medidas preventivas diante do extravasamento de agentes antineoplásicos, e analisar os principais cuidados de enfermagem recomendados. Trata-se de uma revisão integrativa utilizando as bases de dados LILACS, PUBMED e BDENF para a busca dos estudos. Dentre as prevenções associadas ao extravasamento de agentes antineoplásicos, os cuidados de enfermagem mais predominantes foram a necessidade do treinamento da equipe de enfermagem, o estabelecimento de protocolos e diretrizes institucionais, a monitorização constante do local perfurado, a punção de veias grandes e calibras no antebraço e a utilização de cateter de calibre pequeno. Desta forma considera-se que os eventos de extravasamento podem estar associados à falta de treinamento e conhecimento científico e técnico da equipe de enfermagem, um cuidado de enfermagem adequado podem prevenir este acontecimento e promover uma hospitalização segura, sendo indispensável à atuação da equipe de enfermagem, aplicando cuidados de qualidade para a prevenção deste cenário.
      PubDate: Tue, 06 Jul 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0008
       
  • Sexualidade no pós-parto: percepção das mulheres e
           atuação da enfermagem

    • Authors: Fabrine Abreu de Sousa; Juliana Monteiro Pereira, Glaucya Wanderley Santos Markus, Karla Camila Correia da Silva, Giullia Bianca Ferraciolli do Couto, Reobbe Aguiar Pereira, Adriana Keila Dias, Juliane Marcelino dos Santos
      First page: 61
      Abstract: Todo ser humano é formado por questões complexas de sexualidade, fazendo parte da vida, de forma significativa. A sexualidade é compreendida por fatores diversos e envolve questões biopsicossociais, estando diretamente relacionada com a identidade pessoal e humana, além de níveis de satisfação com a própria vida, evidenciando a complexibilidade de sua conceituação, pois, não se trata apenas de questões físicas e do prazer propriamente dito. Tem como objetivo em identificar a percepções das mulheres em relação a sexualidade no período do pós-parto e as ações de enfermagem. Este estudo propôs a realização de uma pesquisa de campo, de metodologia quantitativa, exploratório-descritiva, no qual os dados foram coletados a partir de um questionário semiestruturado desenvolvido pelas pesquisadoras, baseado em artigo sobre sexualidade no pós-parto. De acordo com a abordagem dos resultados, foi possível identificar que as mulheres que passam pelo puerpério, em muitas vezes tem dificuldades em retornar a ter relações sexuais e consideram que é possível voltar a ter uma vida sexual no período do pós-parto. Foi observado nesse estudo que a grande maioria das mulheres não teve receio de retornar as práticas sexuais no pós-parto, apesar de que muitas não tiveram o retorno do desejo sexual de forma imediata, foi algo que demorou um tempo, variando esse tempo de mulher para mulher, no grupo que foi entrevistado. Essas mulheres também voltaram a ter relações sexuais apesar dos desconfortos que tiveram na primeira relação no pós-parto, isso mostra que os desconfortos podem ser contornados, e se faz necessário o diálogo da mulher para com o seu parceiro nesse momento.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0009
       
  • Percepção das gestantes sobre violência obstétrica no município de
           Pedro Afonso-TO

    • Authors: Ana Soares Karoline Costa; Myllena Coelho Fernandes, Glaucya Wanderley Santos Markus, Juliane Marcelino dos Santos, Giullia Bianca Ferraciolli do Couto, Reobbe Aguiar Pereira, Karla Camila Correia da Silva, Adriana Keila Dias
      First page: 69
      Abstract: A violência obstétrica remete a um atendimento desumanizado, medicalização e uso de processos artificiais, tais atos que impactam no direito de escolha e inclusive seus sentimentos e com isso afeta negativamente na qualidade de vida. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são porta de entrada para o pré-natal, com o objetivo de garantir a gestação de forma segura, este é o momento ideal para discussão de temas de interesse para a gestante. Tem como objetivo em identificar o conhecimento das gestantes sobre violência obstétrica no município de Pedro Afonso-TO. Trata-se de um estudo transversal, de metodologia quantitativa com uma amostra de trinta gestantes acompanhadas nas unidades básicas de saúde Tenente Salustiano e Pedro Zanina, os dados foram coletados através de um questionário semiestruturado. Após o preenchimento e obtenção dos relatórios gerados, os dados obtidos foram submetidos à análise estatística mais apropriada, após a coleta dos resultados. Em relação ao conhecimento sobre violência obstétrica 35% das gestantes não conheciam o termo e 17 % acreditam ter sofrido violência obstétrica na última gestação. Aproximadamente 28% das gestantes relataram ter sofrido algum processo intervencionista durante o trabalho de parto e 80% delas afirmaram sobre a liberdade de mudança de posição sendo mais praticada no processo de parto. Esperou-se com esse estudo identificar o conhecimento das gestantes quanto à violência obstétrica, e a prevalência de atendimento desumanizado, maus tratos, intervenções desnecessárias. E buscamos saber se elas são respeitadas, tanto no bem-estar físico e emocional e sobre sua autonomia. 
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0010
       
  • Assistência de enfermagem à mulher no climatério e menopausa:
           estratégia de inclusão na rotina das unidades básicas de saúde

    • Authors: Bruna Aguiar Sabóia; Mayza Carla Silva Rosa, Giullia Bianca Ferraciolli do Couto, Adriana Keila Dias, Glaucya Wanderley Santos Markus, Juliane Marcelino dos Santos, Reobbe Aguiar Pereira, Karla Camila Correia da Silva
      First page: 80
      Abstract: A contagem da menopausa é realizada a partir da última ocorrência da menstruação até os 12 meses seguintes. Neste período as mulheres apresentam alterações hormonais como: falta de desejo sexual e de libido, calores e sudorese excessiva e baixa autoestima, cefaleia, menstruações irregulares e com maior fluxo, caracterizando, assim, o climatério. O presente estudo tem como objetivo expor o valor do enfermeiro no atendimento à população feminina no climatério e menopausa. Para tal, foi feita uma pesquisa descritiva, quantitativa e qualitativa, tendo como principal fonte de pesquisa uma revisão de literatura. Foram utilizados trabalhos científicos em português, inglês e espanhol sendo selecionados trinta artigos já publicados entre os anos de 2015 a 2020, cujas as bases de dados foram LILACS, SCIELO, MEDILINE utilizando os seguintes descritores: climatério; menopausa. Embora seja um assunto muito falado, o climatério e menopausa é um tabu na sociedade, onde as mulheres desconhecem os sinais e sintomas, tratamento e como melhorar sua saúde. Desta maneira, é sugerido o debate do assunto no eixo acadêmico, como a implantações dos programas para a socialização entre mulheres na mesma faixa etária, o incentivo de troca de experiência através de roda de conversas, e o desenvolvimento das políticas públicas que incentivem a atenção primaria a oferecerem um atendimento individualizado e holístico as essas mulheres. Sendo assim, o que grande parte dos estudos analisados nesse trabalho traz são reflexões quanto à importância da assistência de enfermagem a mulher no período do climatério e menopausa.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0011
       
  • Atenção à saúde dos profissionais do sexo: a ótica da equipe de
           enfermagem da estratégia saúde da família

    • Authors: Patrícia Sabino dos Santos; Priscilla Gonçalves Ferreira, Rogério Carvalho de Figueredo, Leidiany Souza Silva, Renata Cristina Correia da Silva Amorim
      First page: 90
      Abstract: A prostituição é vista pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) como um trabalho onde o sexo é artigo de mercadoria, sendo realizado em troca de dinheiro, sem junção afetiva entre os envolvidos. O objetivo é caracterizar a atenção à saúde prestada pela equipe de Enfermagem da Estratégia de Saúde da Família a profissional do sexo. Trata-se de uma pesquisa de campo descritiva, de abordagem qualitativa, que seguiu os preceitos éticos da Resolução 466/2012 do CNS. Foram pesquisados enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam na Estratégia Saúde da Família. Os dados foram coletados por meio de questionário estruturado e as respostas foram analisadas em percentuais e categorias. Embora seja uma das profissões mais antigas do mundo, a prostituição ainda é malvista pela sociedade. Percebeu-se que os profissionais da enfermagem possuem diferentes barreiras para agregar essa população aos serviços de saúde, comprometendo assim a atenção à saúde preconizada pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. Observou-se que a atenção à saúde oferecida pela equipe de enfermagem é permeada por dificuldades de cunho social como o preconceito, e relacionadas à própria formação do profissional. Cabe destacar que as políticas públicas precisam ser aprimoradas, assim como a atualização dos processos de trabalho das equipes da Estratégia Saúde da Família, para garantia do direito à saúde dessa população. Evidenciou-se a necessidade de ampliar a percepção da equipe de enfermagem sobre este público, principalmente através do processo de trabalho, de forma que garantam a integralidade do cuidado.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0012
       
  • Acesso à saúde pelas profissionais do sexo na atenção primária: uma
           revisão integrativa

    • Authors: Raissa Reis de Oliveira; Karine Honório Silva, Seilla Siedler Tavares, Márcia Féldreman Nunes Gonzaga, Clayton Gonçalves de Almeida, Irineu César Panzeri Contini
      First page: 100
      Abstract: O objetivo é investigar a adesão das profissionais do sexo aos serviços de saúde da assistência primária no Brasil. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Para a execução da busca dos artigos utilizou-se os seguintes descritores: prostituição, profissionais do sexo, acesso aos serviços de saúde e assistência à saúde, nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) e U.S. National Library of Medicine (PUBMED). Os critérios de inclusão adotados foram: ano de publicação, artigos em língua portuguesa, inglesa ou espanhola e produções científicas publicadas no período de 2010 a 2019. Foram excluídos os estudos que não abordassem a temática relacionada ao objetivo da revisão. Com base no método utilizado, foram selecionados sete artigos. Os estudos expõem que as profissionais do sexo encontram dificuldades constantemente quando procuram por atendimento nos serviços públicos de atenção primária à saúde. As causas mais citadas que dificultam o acesso estão relacionadas à forma predominante a barreiras sociais e institucionais. Compreende-se que as profissionais do sexo apresentam baixa adesão aos serviços de saúde da atenção primária no Brasil. A presença de barreiras dificulta o acesso e proporciona o distanciamento dessas mulheres dos serviços público de saúde, reduzindo a adesão ao sistema de atenção primária.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0013
       
  • Automedicação entre universitários da área da saúde no interior do
           Tocantins

    • Authors: Daniele Rodrigues dos Santos Andrade; Jordana Cardoso dos Santos, Giullia Bianca Ferraciolli do Couto, Juliane Marcelino dos Santos, Reobbe Aguiar Pereira, Adriana Keila Dias, Glaucya Wanderley Santos Markus, Karla Camila Correia da Silva
      First page: 108
      Abstract: A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) conceitua a automedicação como uso indiscriminado de medicações sem a prescrição, orientação e acompanhamento de um profissional da área da saúde (médico ou dentista). O ato de se automedicar entre os acadêmicos da área da saúde é considerado bastante comum nas instituições de ensino superior. Tem como objetivo em identificar os fatores associados e a prevalência ligada à automedicação em estudantes de uma instituição de ensino superior da área da saúde no interior do Tocantins. Este estudo é uma pesquisa de campo, transversal com análise quantitativa, seleção de amostra por meio randomizado. A pesquisa foi realizada com os acadêmicos de Enfermagem, Biomedicina e Fisioterapia matriculados no Instituto Educacional Santa Catarina – IESC – Faculdade Guaraí – FAG, no Tocantins, através de um questionário virtual contendo 20 questões. A pesquisa é composta por 198 universitários, sendo o gênero feminino predominante (86%). Ao analisar a prática 42% dos pesquisados afirmam que se automedicam com certa frequência, sendo que 70% dos estudantes procuram informações sobre os medicamentos antes de se automedicarem, as informações são obtidas em sua maioria na internet. A classe farmacológica mais utilizada foram as vitaminas, com 95%. Para 45% a automedicação foi influenciada pelo seu conhecimento sobre os medicamentos por ser estudante da área da saúde. A pesquisa demonstra a importância do tema, promover ações nas instituições de ensino que visam a percepção dos acadêmicos em relação à automedicação e o papel como profissional da saúde a não realização de tal prática.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0014
       
  • Doença hepática gordurosa não alcóolica em mulheres
           pós-menopausa

    • Authors: Ana Amélia Barreto Fontes; Victor Fernando Costa Macedo Noronha, Raphaella Maria Oliveira Pereira Gomes, Jandson da Silva Lima, Sônia Oliveira Lima, Josilda Ferreira Cruz
      First page: 118
      Abstract: O objetivo é avaliar a associação da DHGNA nas mulheres na pós-menopausa. Estudo clínico transversal, aprovado pelo Comitê de Ética através do protocolo 010513R e realizado no período outubro de 2019 a janeiro de 2021, em um centro de referência em Ultrassonografia em Aracaju-SE. A avaliação antropométrica foi obtida com aferição de peso, altura utilizada para o cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC), e medida da circunferência da cintura. De 638 pacientes, 36 foram enquadrados nos critérios de exclusão, totalizando uma amostra final 602. A presença de esteatose hepática não alcoólica foi encontrada em 154 (25,6%) das pacientes, onde 77 (50,0%) correspondiam ao grau 1; 69 (44,8%) ao grau 2 e 8 (5,2%) apresentavam grau 3. O IMC (peso/Altura2) médio foi de 25,8 (±5,8) kg/m2 com variação de 13,6 a 48,5 kg/m2. Em relação à circunferência da cintura a média foi de 25,8 (±5,8) cm, variando de 20,1 a 136 cm. Constatou-se uma associação estatisticamente significativa entre DHGNA e mulheres com idade compatível ao período pós-menopausa na população estudada. A idade referente ao período pós-menopausa mostrou ser um importante fator para maior gravidade da DHGNA diagnosticada pela USG. Os dados antropométricos (IMC e CC) mostraram ter uma significativa relação com os graus de esteatose hepática não alcoólica nas mulheres pós-menopausas.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0015
       
  • HIV e Leishmaniose tegumentar americana no estado de Sergipe: um estudo do
           espectro disseminado da coinfecção

    • Authors: Bruno José Santos Lima; Maylla Fontes Sandes, Matheus Todt Aragão, Gilmara Carvalho Batista, Dante Costa de Araújo, José Abimael da Silva Santos, Mateus Lenier Rezende, Hélder Santos Gonçalves, Leonardo Santos Melo, Caroline Cordeiro Vieira
      First page: 126
      Abstract: Em pacientes co-infectados por HIV, a Leishmaniose tegumentar americana (LTA) comumente se torna disseminada, além de apresentar manifestações atípicas e mais graves, devido à imunossupressão. Nestes pacientes, a doença é caracterizada por múltiplas lesões atípicas infestadas por parasitos, acometendo vários segmentos corporais, e má resposta ao tratamento padrão, com alta taxa de recidiva. O presente estudo elucida uma descrição de caso admitido no Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE), com análise de diagnóstico e conduta baseada na literatura referente à coinfecção LTA-HIV. Trata-se de J.B.A., 34 anos, sexo masculino, HIV positivo e com diagnóstico anterior de Tuberculose pulmonar, em uso regular de terapia antirretroviral e COXCIP, admitido no HUSE em 2018 com tosse produtiva, secreção amarelada, febre diária e dispneia aos esforços há 2 semanas. Apresentava lesões maculares hipercrômicas em face e úlcero-crostosas de bordas elevadas com variados tamanhos em membros superiores e tronco, diagnosticadas LTA via biópsia das lesões após negativação do teste sorológico rk39 por imunossupressão. Negava uso regular de profilaxias para pneumocistose e micobactérias. Iniciou-se antibioticoterapia e cateter nasal de O2. Supõe-se, portanto, que o desvio da resposta celular tipo Th1 para a humoral tipo Th2 no portador de HIV seja favorável à disseminação de organismos intracelulares como a leishmania. Entretanto, esse comportamento clínico-imunológico da coinfecção é pouco descrito na literatura. Ainda assim, J.B.A. apresentou excelente resposta terapêutica ao uso de Anfotericina Lipossomal. O relato desse caso alerta para o espectro clínico da coinfecção e para uma opção de tratamento viável, sobretudo em Sergipe, cuja expansão epidemiológica das doenças é evidente.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0016
       
  • Epidemiologia do câncer infanto-juvenil no estado de Sergipe

    • Authors: Letícia Brandão Santana; Letícia Fernandes Silva Santana, Halley Ferraro Oliveira
      First page: 130
      Abstract: Câncer é a designação referente a um grupo com inúmeras doenças as quais se iniciam por meio de sua multiplicação sem controle e desregulada que irradia para outros locais. Na infância e adolescência é um fator importante no agravo de saúde pública com alta morbidade e custos hospitalares. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 300 mil casos são diagnosticados por ano, no Brasil, entre a faixa etária de 0 a 19 anos. Além disso, nos países que a renda é baixa ou intermediária as crianças têm mais chances de morrer pelo câncer do que as nascidas em países que a renda é mais elevada. O câncer infanto-juvenil, geralmente está associado às alterações genéticas precoces e não ao estilo de vida ou fatores externos como ocorre na maioria dos adultos. Com isso, pesquisas epidemiológicas favorecem uma elaboração mais efetiva de planos para tratamentos e prevenções. O objetivo é montar o perfil epidemiológico dos casos de câncer, registrados em Sergipe, que acometeram a faixa etária de zero a dezenove anos no período de 2013 a 2020. Metodologia Trata-se de um estudo de prevalência, retrospectivo, com abordagem quantitativa, feito seguindo os dados registrados no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS) voltado às crianças e adolescentes dentre a faixa etária de zero a dezenove anos que desenvolveram câncer no período de 2013 a 2020 em Sergipe. No período entre 2013 a 2020, foram notificados 191 casos de câncer em crianças e adolescentes de zero a dezenove anos no Estado de Sergipe. Com relação às características epidemiológicas, a maior incidência ocorreu no sexo feminino, com 106 casos (55,4%) e a faixa etária de quinze a dezenove anos de idade foi a mais acometida, com 68 casos (35,6%) do total. Entre os principais municípios afetados, constatou-se uma maior incidência de câncer em Aracaju (37,1%) seguido por Nossa Senhora do Socorro (8,3%). Foi observado no decorrer dos casos que o estadiamento do câncer de nível 03 foi o mais notificado (16,7%) seguido pelo de nível 04 (7,8%). Conforme foi mostrado, observa-se que o câncer é uma problemática de saúde pública, principalmente em adolescentes entre quinze e dezenove anos já que são os mais acometidos em Sergipe. Os dados expostos enfatizam a necessidade de realizar um diagnóstico precoce e rápido, pois tornará o tratamento mais eficaz com menos chances de estadiamentos.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0017
       
  • Neuralgia do Trigêmeo: uma revisão sistemática

    • Authors: Bruno José Santos Lima; Maylla Fontes Sandes, Débora Silva Pereira, Angela Santos Lima, Catharina Garcia de Oliveira, Gabriel Dantas Lopes, Ana Isabel Machado de Freitas, Fernanda Bastos Santos, Mariana Alma Rocha de Andrade, Leonardo Santos Melo
      First page: 136
      Abstract: Os ataques paroxísticos de dor lancinante caracterizam a neuralgia do trigêmeo, uma manifestação clínica de uma afecção do ramo maxilar. É considerada uma das dores mais graves e insuportáveis descritas pela medicina, podendo, inclusive, levar ao suicídio. Há grande dificuldade em se realizarem trabalhos terapêuticos controlados na neuralgia do trigêmeo, pois os casos são infrequentes e é inaceitável não tratar o paciente de um grupo-placebo. Por isso, o trabalho em questão objetiva realizar uma revisão sistemática sobre os relatos e descrições existentes nas revistas científicas. O presente estudo consistiu em uma revisão sistemática da literatura, com síntese e análise dos achados clínicos e meta-análise sobre os dados quantitativos disponíveis em artigos de periódicos indexados, tanto do Brasil como de outros países. A neuralgia trigeminal é uma afecção com mecanismos fisiopatológicos não inteiramente esclarecidos. A terapia medicamentosa é considerada o tratamento de primeira linha para a NT. O anticonvulsivante carbamazepina tem sido usado desde 1960 por sua eficácia em aproximadamente 60% a 80% dos pacientes.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0018
       
  • Direito fundamental à saúde: um estudo sobre os requisitos para o
           fornecimento de medicamentos a partir dos julgamentos do recurso especial
           n. 1.654.156/RJ e do recurso extraordinário n. 657.718/MG

    • Authors: Aloísio Alencar Bolwerk; Gizelson Monteiro de Moura, Maria Leda Melo Lustosa Pereira
      First page: 142
      Abstract: O objetivo deste artigo foi analisar, à luz do direito social fundamental do ser humano à saúde e, sobretudo à vida, os requisitos estatuídos nas decisões do Supremo Tribunal Federal sobre o acesso a medicamentos que não estão previstos na lista do Sistema Único de Saúde (SUS) ou que ainda não foram registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitário (Anvisa). Pela mesma razão, analisar como o Poder Judiciário tem atuado de maneira a assegurar o acesso dos hipossuficientes à saúde, seguindo critérios do Conselho Nacional de Justiça. Para desenvolvimento desta pesquisa, que adotou como método o dialético, foi realizado um levantamento bibliográfico baseado em artigos científicos, livros, sites eletrônicos especializados, leis e julgados das últimas décadas. Apesar do alto custo do fornecimento dos medicamentos citados, constatou-se que o Poder Judiciário não pode se eximir de proferir decisões diante dos casos concretos, desde que atendido os requisitos constitucionais e legais.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0019
       
  • Avaliação do nível de satisfação dos usuários do serviço público
           de saúde: o caso de um centro de saúde na microrregião de Cajazeiras-PB
           

    • Authors: Lucas Andrade de Morais; Jamilton Costa Pereira, Gildevânia de Souza Lins Andrade, Luan Caio Andrade de Morais, Cinthia Moura Frade
      First page: 154
      Abstract: A reforma administrativa inseriu o modelo gerencialista na Administração Pública, buscando dá eficiência aos serviços públicos, para tanto trouxe conceitos, práticas e inovações do setor privado para o público, focalizando os serviços públicos nos principais alvos: o cidadão-usuário. No caso da saúde, os serviços são realizados por políticas sociais e econômicas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), que busca a melhoria da qualidade de vida da sociedade e focaliza suas ações na universalidade do atendimento aos usuários-cidadãos. Desta forma, objetivou-se com esse estudo, avaliar o nível de satisfação do usuário do serviço público de saúde prestado por um centro de saúde que integraliza a rede do SUS na Microrregião de Cajazeiras. A pesquisa está caracterizada como uma pesquisa qualitativa, com fins descritivos, exploratório, estudo de campo e de caso. Utilizou-se da pesquisa survey na aplicação do questionário como instrumento de coleta de dados. Os sujeitos da pesquisa foram os usuários do centro de saúde, cuja amostra foi caracterizada como não probabilística e por conveniência. Entendendo, ao final, que a satisfação dos usuários corrobora a literatura, a qual entende estar a satisfação diretamente ligada às expectativas criadas pelos usuários, sendo que o grau de satisfação dependerá de como as expectativas foram atendidas, e no caso in loco não difere.
      PubDate: Tue, 22 Jun 2021 00:00:00 -030
      DOI: 10.6008/CBPC2236-9600.2021.003.0020
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 35.170.82.159
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-