Subjects -> LANGUAGE AND LITERATURE (Total: 2147 journals)
    - LANGUAGE AND LITERATURE (954 journals)
    - LANGUAGES (276 journals)
    - LITERARY AND POLITICAL REVIEWS (201 journals)
    - LITERATURE (GENERAL) (180 journals)
    - NOVELS (13 journals)
    - PHILOLOGY AND LINGUISTICS (500 journals)
    - POETRY (23 journals)

LANGUAGE AND LITERATURE (954 journals)            First | 1 2 3 4 5     

Showing 801 - 127 of 127 Journals sorted alphabetically
Studia Metrica et Poetica     Open Access  
Studia Neophilologica     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Studia Pigoniana     Open Access  
Studia Romanica Posnaniensia     Open Access  
Studia Rossica Gedanensia     Open Access  
Studia Scandinavica     Open Access  
Studia Slavica     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Studia theodisca     Open Access  
Studien zur deutschen Sprache und Literatur     Open Access   (Followers: 4)
Studies in African Languages and Cultures     Open Access   (Followers: 1)
Studies in American Indian Literatures     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Studies in Applied Linguistics & TESOL (SALT)     Open Access   (Followers: 3)
Studies in Canadian Literature / Études en littérature canadienne     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Studies in ELT and Applied Linguistics     Open Access   (Followers: 13)
Studies in Scottish Literature     Open Access   (Followers: 5)
Studies in the Age of Chaucer     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Studies in the Novel     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
SubStance     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Suomalais-Ugrilaisen Seuran Aikakauskirja : Journal de la Société Finno-Ougrienne     Open Access  
Sustainable Multilingualism     Open Access  
Swedish Journal of Romanian Studies     Open Access  
Sylloge epigraphica Barcinonensis : SEBarc     Open Access  
symploke     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Sztuka Edycji     Open Access   (Followers: 4)
Tabuleiro de Letras     Open Access  
Teksty Drugie     Open Access  
Telar     Open Access  
Telondefondo : Revista de Teoría y Crítica Teatral     Open Access  
Temps zero     Open Access  
Tenso     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Teoliterária : Revista Brasileira de Literaturas e Teologias     Open Access  
Terminàlia     Open Access  
Territories : A Trans-Cultural Journal of Regional Studies     Open Access   (Followers: 1)
Texas Studies in Literature and Language     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Text Matters     Open Access   (Followers: 6)
Textual Cultures     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Textual Practice     Hybrid Journal   (Followers: 26)
Texturas     Open Access  
The BARS Review     Open Access  
The CLR James Journal     Full-text available via subscription  
The Comparatist     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
The Eighteenth Century     Full-text available via subscription   (Followers: 37)
The Explicator     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
The F. Scott Fitzgerald Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
The Highlander Journal     Open Access   (Followers: 2)
The Hopkins Review     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
The Lion and the Unicorn     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
The Literacy Trek     Open Access  
The Mark Twain Annual     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
The New Yorker     Full-text available via subscription   (Followers: 31)
The Vernal Pool     Open Access  
Tirant : Butlletí informatiu i bibliogràfic de literatura de cavalleries     Open Access  
Tolkien Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
TradTerm     Open Access  
Traduire : Revue française de la traduction     Open Access   (Followers: 2)
TRANS : Revista de Traductología     Open Access   (Followers: 1)
Transalpina     Open Access  
Transfer : e-Journal on Translation and Intercultural Studies     Open Access   (Followers: 2)
Translation and Literature     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Translation Review     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Translation Studies     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Translationes     Open Access   (Followers: 1)
Transmodernity : Journal of Peripheral Cultural Production of the Luso-Hispanic World     Open Access   (Followers: 4)
Transmotion     Open Access   (Followers: 24)
Transversal     Open Access  
Trasvases Entre la Literatura y el Cine     Open Access  
Trípodos     Open Access  
Tropelías : Revista de Teoría de la Literatura y Literatura Comparada     Open Access  
Tsafon : Revue Interdisciplinaire d'études Juives     Open Access   (Followers: 1)
Tulsa Studies in Women's Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Turkish Review of Communication Studies     Open Access  
Tutur : Cakrawala Kajian Bahasa-Bahasa Nusantara     Open Access  
Tydskrif vir Letterkunde     Open Access  
Uncommon Culture     Open Access  
Unidiversidad     Open Access  
Urdimento : Revista de Estudos em Artes Cênicas     Open Access  
US Latino & Latina Oral History Journal     Full-text available via subscription  
Valenciana     Open Access  
Variants : Journal of the European Society for Textual Scholarship     Open Access  
Verba : Anuario Galego de Filoloxía     Full-text available via subscription  
Verba Hispanica     Open Access  
Vertimo studijos (Translation Studies)     Open Access   (Followers: 1)
Via Panorâmica : Revista de Estudos Anglo-Americanos     Open Access  
Victorian Literature and Culture     Hybrid Journal   (Followers: 22)
Victorian Poetry     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Vilnius University Open Series     Open Access  
Vision : Journal for Language and Foreign Language Learning     Open Access   (Followers: 1)
Vita Latina     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Voice and Speech Review     Hybrid Journal  
Voix et Images     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Vox Romanica     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Wacana     Open Access  
Wacana : Journal of the Humanities of Indonesia     Open Access   (Followers: 1)
Wasafiri     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Werkwinkel : Journal of Low Countries and South African Studies     Open Access  
Western American Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Wicazo Sa Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
WikiJournal of Humanities     Open Access  
William Carlos Williams Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Word Structure     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Writing Systems Research     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Written Language & Literacy     Hybrid Journal   (Followers: 4)
WSQ: Women's Studies Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 15)
Year's Work in English Studies     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Yearbook of Ancient Greek Epic Online     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Yearbook of Langland Studies     Full-text available via subscription  
Załącznik Kulturoznawczy / Cultural Studies Appendix     Open Access  
Zeitschrift fuer deutsches Altertum und Literatur     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Zeitschrift für Interkulturellen Fremdsprachenunterricht     Open Access   (Followers: 1)
Zeitschrift für Literaturwissenschaft und Linguistik     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Wortbildung / Journal of Word Formation     Full-text available via subscription  
Zeszyty Cyrylo-Metodiańskie     Open Access   (Followers: 1)
Zibaldone : Estudios Italianos     Open Access  
Zutot     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Œuvres et Critiques     Full-text available via subscription  
Известия Южного федерального университета. Филологические науки     Open Access  

  First | 1 2 3 4 5     

Similar Journals
Journal Cover
Tabuleiro de Letras
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2176-5782
Published by Universidade do Estado da Bahia Homepage  [5 journals]
  • Expediente

    • Authors: Aline Silva Gomes
      Pages: 1 - 5
      PubDate: 2022-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Editorial

    • Authors: Aline Silva Gomes
      Pages: 6 - 7
      PubDate: 2022-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • La lengua del colonizador europeo y los mitos indígenas:

    • Authors: Gracineia Araújo
      Pages: 8 - 24
      Abstract: Este trabajo presenta los resultados de una investigación realizada en los Campus Universitarios de Castanhal y Cametá/Universidad Federal de Pará (2021-2022), en la Amazonia brasileña, cuyo objetivo ha sido estudiar las narraciones sobre Curupira. Nos centramos en observar cómo este ser sobrenatural se (re)presenta en el imaginario colectivo actual de la región, con el fin de comprobar si se trata de un dios vivo (CASCUDO, 2008) o del demonio al que se refirió el padre jesuita José de Anchieta, una de las más representativas figuras de la empresa colonizadora. Nuestra intención, además, es contribuir a desdemonizar a Curupira, ya que su “partida de nacimiento” datada del año 1560, por el citado sacerdote, habla de “un demonio de los Brasiles”. En este documento el colonizador europeo refleja la cosmovisión dominante, elaborando una imagen negativa del mito, al tiempo que destila prejuicios que perviven hasta nuestros días. Se ha llevado a cabo el trabajo por medio de entrevistas espontáneas y amistosas (MAGÁN, 2010), a través de las que se han obtenido treinta y nueve (39) relatos que, posterior y cuidadosamente, han sido analizados. La investigación ha demostrado que Curupira es defensor de la selva, guardián de los bosques, madre o padre de la jungla, y no un demonio. Por otro lado, nos ha revelado muchos de los secretos que guarda la enigmática y fascinante Amazonia.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14805
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • O racismo no conto Negrinha (1920), de Monteiro Lobato

    • Authors: Francisco das Chagas Souza Costa
      Pages: 25 - 39
      Abstract: O trabalho científico ora desenvolvido insere-se numa discussão acerca da presença da ideologia racista na literatura do escritor Monteiro Lobato. De maneira mais específica, será analisada a existência de um pensamento racista na obra “Negrinha” (1920) do referido autor. Nessa lógica, o presente artigo desenvolve-se com a intenção de revelar indícios de racismo na obra supracitada a partir de elementos linguísticos, históricos, sociológicos e ideológicos existentes nesse texto literário. Para tal intento, optou-se por uma pesquisa bibliográfica a fim de buscar um respaldo teórico e crítico na abordagem da aludida temática. Autores como Lopes (2008), Coutinho (2004), Silva (1987), entre outros, serviram como fundamento para o desenrolar desse conjunto de ideias. Como se analisa a maneira pela qual a figura do negro é construída no pensamento de Lobato em uma conjuntura mais ampla da ideologia racial brasileira, o presente material teórico tem sua relevância ao pôr em debate questões cruciais que implicam diretamente na sociedade do país.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14705
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres, de Clarice Lispector:

    • Authors: Fabrício Lemos da Costa
      Pages: 40 - 58
      Abstract: O presente artigo pretende analisar a presença dos vegetais no romance Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres (1969), de Clarice Lispector (1920-1977). A abordagem tem como perspectiva o diálogo com as artes de mulheres latino-americanas, dando ênfase ao viés das plantas. Sob este aspecto, o objetivo do estudo é interpretar a presença vegetal como marca de um intento político e liberador, que se configura na descoberta da multiplicidade, nunca da centralidade. Trata-se de experiências que fogem de qualquer hierarquia, instaurando, para isto, o prazer e o afeto diante de outras vidas não humanas. Para este artigo, recorremos às reflexões de Bataille (2014), Benjamin (2019), Coccia (2010; 2018), Foucault (1994), Nascimento (2021), Guimarães (2020), entre outros.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14771
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Marcas diassistemáticas em dicionários escolares do tipo 4:

    • Authors: Larissa Santos da Silva Bibo, Renato Rodrigues Pereira
      Pages: 59 - 77
      Abstract: Neste trabalho, apresentamos o resultado de um estudo que teve como objetivo geral verificar como se dá o tratamento lexicográfico dado às marcas diassistemáticas em dois dicionários escolares de tipo 4, que foram selecionados no contexto do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2012), quais sejam: Bechara (2011) e Aulete (2011), como forma de enfatizar a importância desse tipo de registro em dicionários dessa tipologia. Para tanto, ao orientarmo-nos por princípios teóricos e metodológicos da Lexicografia e de uma de suas vertentes, a Lexicografia Pedagógica, estabelecemos os seguintes objetivos: i) realizar breve revisão bibliográfica sobre o conceito de marcas de uso, como forma de situar nosso objeto de análise; ii) verificar, na estrutura lexicográfica de cada obra, se há informações sobre as marcas diassistemáticas, assim como, no caso de positivo, se os registros possuem coerência entre si. As análises demonstraram que, por um lado, o dicionário Aulete (2011) possui uma maior quantidade de marcas diassistemáticas em relação ao Bechara (2011), o que demonstra ter havido um olhar mais atento a esse aspecto durante o labor lexicográfico; por outro, as reflexões apontam para a necessidade de mais pesquisas sobre o assunto, em especial sobre a problemática relacionada à representação diatópica nos dicionários
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14788
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • O sonho que brotou:

    • Authors: Gisele de Assis Carvalho Cabral, Renata de Souza França Bastos de Almeida, Andreia dos Santos Oliveira
      Pages: 78 - 94
      Abstract: Sabemos que uma das funções da escola é formar leitores, entre eles, o leitor literário. Consideramos que o livro ilustrado pode auxiliar nesta função. Ao unir enunciados escritos e visuais, esse objeto cultural desperta o interesse de leitores de todas as idades. Por isso, faz-se necessário a todos os mediadores de leitura, entre eles, destacamos os professores, conhecer a sua materialidade e como dialogar com todos os elementos presentes no livro. Pensando em auxiliar esses mediadores, elaboramos este artigo que tem o objetivo de apresentar possibilidades de diálogos com o livro ilustrado a partir dos paratextos presentes na obra O sonho que brotou, de Renato Moriconi. Os diálogos aqui apresentados foram construídos no dia 25 de novembro de 2021, durante um minicurso virtual ocorrido no Google Meet, no qual apresentamos aos professores presentes no evento online possibilidades para dialogar com os livros ilustrados. Os resultados apontam para a necessidade de conhecer todos os elementos envolvidos na produção do livro ilustrado, a indissociabilidade entre texto escrito e imagens, além de explorar os paratextos para a construção de sentidos.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15067
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • A redação do ENEM e a competência V:

    • Authors: Pricilla Záttera
      Pages: 95 - 109
      Abstract:  A redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) tornou-se um objeto muito valorado em nossa sociedade, considerando que o seu resultado representa uma parcela significativa da nota desse exame. Além disso, o êxito no certame possibilita aos alunos concluintes do Ensino Médio (EM), por exemplo, terem acesso ao Ensino Superior, já que muitas universidades têm utilizado o seu resultado como forma de ingresso. Assim, os olhares para a prova de redação, por parte de professores e pesquisadores, são cada vez mais intensos. No caso deste artigo, nossa atenção volta-se especificamente para a Competência V da Matriz de Referência da redação do ENEM, que diz respeito à elaboração da proposta de intervenção social. Essa escolha se justifica pelo fato de que, como professora-pesquisadora, percebemos que esse é um dos critérios que os alunos mais têm dificuldades, bem como é a competência que mais interfere na nota final, haja vista que o desempenho nela é, em boa medida,  abaixo do esperado. Dessa forma, analisamos o seguinte documento oficial disponibilizado pelo Ministério da Educação relacionado a essa competência: a Cartilha do Participante. Nosso objetivo, portanto, é analisar como esse documento oficial compreende a Competência V e como orienta a sua produção, buscando desvelar as relações dialógicas que o documento estabelece com discursos que circulam na sociedade. Nossa base teórica se sustenta na Linguística Aplicada, nas discussões da Teoria Dialógica de Linguagem, mobilizadas pelo Círculo de Bakhtin, além de se ancorar em pesquisadores brasileiros que discutem o ensino de Língua Portuguesa. Esta pesquisa é do tipo qualitativo-interpretativista e de análise documental (MOITA LOPES, 1998; BORTONI-RICARDO, 2008; FLICK, 2009). Após analisarmos as orientações da Cartilha do Participante no que concerne à Competência V, constatamos que o documento estabelece relações dialógicas com discursos governamentais do protagonismo juvenil e com aqueles que fomentam o exercício da cidadania  por parte dos jovens brasileiros.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14198
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Ancestralidade e Identidade no Conto “Olhos D’água”, de Conceição
           Evaristo

    • Authors: Jéssica Ibiapino Freire, Maria Anice Viana de Azevedo, José Rosa dos Santos Júnior
      Pages: 110 - 119
      Abstract: Este artigo tem por objetivo analisar o conto “Olhos d’água, presente na coletânea homônima da autora Conceição Evaristo, evidenciando seus aspectos ancestrais e identitários. Para isso, utilizou-se de postulados teóricos cunhados por Andrade (2018), Eduardo de Assis Duarte (2011), Bell Hooks (2013), Evaristo (2016), Fanon (2020), Stuart Hall (2015), Dalcastagnè (2008) dentre outros. A literatura de Evaristo se articula sobre o que ela conceitua como “escrevivência”, expressão vocabular que traz à cena as noções de escrever, viver e ser, segundo a autora. Fica claro que essa escrita é interpelada por um lugar de mulher negra, uma vez que tanto a condição de gênero quanto a de raça potencializam a escrita dessa intelectual, por se tratar de um lócus e de uma autoria que carrega tanto as marcas da subjetividade desses lugares de fala, como a especificidade que permeiam tais condições. Busca-se, nesse trabalho, verificar como o conto apresenta a necessidade de reatar o elo com a ancestralidade e a procura pela identidade, representadas pela imagem dos olhos. Assim, constatou-se que o conto aborda a dor da pobreza, o lirismo transgeracional de mulheres negras, memórias afetivas de infância, e o mistério da cor dos olhos da mãe da protagonista, que precisa se (re)descobrir por meio do retorno às suas origens, a fim de enxergar a si mesma, a sua história, a história de sua filha e assim resgatar sua identidade.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14879
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • O teatro do oprimido e A corda:

    • Authors: Altair Sofientini Ciecoski
      Pages: 120 - 129
      Abstract: Pretende-se, por meio deste artigo, investigar possibilidades de interfaces que entrelacem expressões literárias teatrais, mais exatamente o teatro do oprimido do diretor de teatro, dramaturgo e ensaísta Augusto Boal, e A corda, do autor angolano Pepetela. Em nosso percurso analítico, nos deteremos na proposta de Boal e em suas especificidades, mormente se encontrem contempladas nas obras Teatro do oprimido e outras poéticas políticas (1980) e Estética do oprimido (2009), com abordagem crítica e teórica dos conceitos dessa estética que almejava, por intermédio de técnicas teatrais e aspectos pedagógicos, sociais e políticos, fomentar a participação e o protagonismo da população nas questões sociais que vivenciavam. Analogamente, abordaremos a estrutura e a temática historiográfica da peça A Corda (1978), de Pepetela, que marca a passagem do autor africano do gênero romanesco para o teatral. A obra, inserida no contexto do período pós-independência, trata das questões políticas e da luta pelo poder em Angola. Propomo-nos a buscar evidências de pontos de convergências que se sobressaiam entre as duas expressões artísticas, nelas acedemos à ideia de sensibilização para os ideais sociopolíticos e o exercício do pensamento crítico no que tange à luta anticolonialista.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14842
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Rasuras pós-coloniais e identitárias em Balada de Amor ao Vento
           de Paulina Chiziane

    • Authors: Luciano Santos Neiva
      Pages: 130 - 140
      Abstract: Análise de como a inscrição de identidades sob rasuras, no contexto pós-colonial, promoveu a desconstrução da ideologia colonial, bem como da supremacia e hegemonia da identidade masculina, a partir da análise do romance Balada de amor ao vento de Paulina Chiziane.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15041
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • (Des)Colonizar-se a si mesmo:

    • Authors: Marcelo Franz
      Pages: 141 - 151
      Abstract: O escritor moçambicano Mia Couto se destaca como representante da literatura africana de expressão lusófona identificada como “pós-colonial”, surgida depois da emancipação de países outrora colonizados por Portugal e que, na afirmação de sua identidade (mesmo usando a língua do colonizador), assume um discurso de discordância ou revisão da dominação cultural sofrida por séculos. Contudo, a ficção de Couto transcende a filiação a uma tendência de época, buscando a universalidade. Analisaremos no romance Venenos de Deus, Remédios do Diabo (2008) como a noção de identidade (pessoal, social, histórica) se articula à de memória coletiva na experiência dos principais personagens. Os problemas da “descolonização” sem horizontes são vivenciados por Bartolomeu Sozinho, o velho doente, saudoso dos tempos coloniais. Ele cultiva a memória de um suposto tempo de glória evocado na idealização de sua atividade de marinheiro no navio Infante dom Henrique. As dificuldades do presente o levam a legitimar o discurso do colonizador. Em sentido oposto, a estada do médico português Sidónio em Moçambique, na busca frustrada de um amor, resulta no seu rico envolvimento com o país africano, e aponta para a busca da construção possível de uma identidade a partir do confronto com o diferente.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15230
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • A Simbologia da casa em Dois Irmãos, de Milton Hatoum

    • Authors: Irlomar Martins
      Pages: 152 - 168
      Abstract: Este trabalho consiste num estudo sobre o romance Dois Irmãos (2000), do escritor amazonense Milton Hatoum, centrando-se na representação do espaço na narrativa. Nesse sentido, buscamos compreender como o espaço narrativo da casa se torna um autêntico espaço de memória, figurando entre os elementos expressivos da literatura hatouniana. A partir dos pressupostos do filósofo Gaston Bachelard, discutidos em A poética do espaço (1993), analisamos a simbologia da casa e sua íntima ligação com os integrantes da família libanesa. Discutimos o espaço de cada um dos habitantes, buscando com isso identificar quais aspectos levaram essa casa deixar de ser símbolo de proteção para se transformar em ruínas, juntamente com as personagens ocupantes desse lar. Destruído esse espaço, seus moradores se sentem à deriva e, no fim da trama romanesca, o que restam são apenas lembranças e ruínas latentes na memória do narrador hatouniano.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15104
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Analisando notícias que divulgam ciência:

    • Authors: Marcos Filipe Zandonai, Eduardo Paré Glück
      Pages: 169 - 186
      Abstract: O objetivo deste estudo é entender de que maneira os comportamentos enunciativos atribuem papéis aos sujeitos convocados no discurso em notícias da revista Galileu, estabelecendo certa relação entre eles e os temas científicos. Com isso, investigamos como a organização enunciativa representa o contato dos sujeitos com a ciência. Além das categorias de Charaudeau (2014), valemo-nos dos modelos de comunicação da ciência (LEWENSTEIN, 2003), para analisar essas notícias sobre ciência. Os resultados revelam as posições enunciativas do texto ecoando certas concepções da revista sobre o estatuto da ciência, como a grandiosidade, a irrefutabilidade e as dúvidas quanto a certas constatações apresentadas. 
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15231
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • O banquete fantástico no conto “O dia em que comemos Maria Dulce”, de
           Antônio Mariano

    • Authors: Jaine Barbosa, Luciane Alves Santos
      Pages: 187 - 200
      Abstract: A fome, a miséria e a infância são temas comuns à literatura, e eles se unem no conto “O dia em que comemos Maria Dulce” (2015), extraído da obra com mesmo nome, do escritor paraibano Antônio Mariano. Em uma narrativa fantástica que atrai os leitores não apenas por sua ruptura com o real — principalmente na configuração de uma personagem de natureza dúbia de menina e doce —, vemos o fator social enquanto mola propulsora para o desenrolar da trama, atrelado à inquietante percepção da realidade, que carrega consigo certa plasticidade e lirismo próprios de uma literatura capaz de arrebatar seus leitores por confrontá-los e atraí-los ao texto. Com o objetivo de observar como se estabelecem os limites entre a realidade e o insólito, o trabalho em questão analisa a presença do fantástico na referida narrativa. Nela, há uma sucessão de metáforas que deslizam paulatinamente para o plano da literalidade e, como consequência, rompe com a estabilidade do universo diegético para instaurar a fantasticidade. A partir das concepções de Roas (2011, 2014), Todorov (1975) e Jaime Alazraki (2001), evidenciaremos algumas estratégias discursivas que cooperam para a conversão do enredo, descrito pela ótica das consequências de uma seca avassaladora, à atmosfera fantástica.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15307
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Sentimentos de insegurança na personagem Lenu, em A amiga genial, de
           Elena Ferrante:

    • Authors: Francisco Renato Lima, Márcia do Socorro Botelho Cavalcante
      Pages: 201 - 216
      Abstract: Este estudo situa-se no campo da Linguística Textual (LT), assumindo uma abordagem sociocognitivista, conforme os princípios teóricos dos estudos críticos do discurso de van Dijk (2012, 2016), que envolvem a relação linguagem, discurso, contexto e cognição. A proposta objetiva analisar cenas que evidenciem possíveis sentimentos de insegurança, apresentados pela personagem Lenu, em diferentes momentos da narrativa literária: A amiga genial, de Elena Ferrante, com base na teoria de modelos de contexto. Para tanto, utiliza-se a categoria: ‘O Eu-mesmo’ e suas subcategorias: a) o papel social dos sujeitos; e b) as relações entre os participantes; e ainda, a categoria: ‘ações/eventos comunicativos ou de outra natureza’. Metodologicamente, o estudo assume uma abordagem qualitativa, realizado por meio de pesquisa exploratória e bibliográfica. Para a exploração do fenômeno, foi realizada a seleção de doze trechos que constituíram o corpus de análise. Conclui-se que a insegurança de Lenu identificada a partir dos modelos de contextos, articulando a fase da infância e da adolescência, constitui uma característica contínua e recorrente na vida da personagem.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15308
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • Rede construcional:

    • Authors: Lucas Alves Costa
      Pages: 217 - 229
      Abstract: As construções monoargumental, apresentativa e existencial compartilham características gramaticais similares na língua portuguesa. Por isso, objetiva-se descrever a relação entre os traços semânticos, sintáticos e pragmáticos dessas construções. Fundamenta-se em alguns pressupostos teóricos da abordagem construcional da gramática (BYBEE, 2010; GOLDBERG, 1995, 2006, 2019; HUDSON, 2007; LANGARCKER, 1987; TRAUGOTT; TROUSDALE, 2013), onde a gramática é vista como uma rede construcional. Os dados reais da língua são depreendidos do Corpus do Português NOW. Os resultados da descrição indicam que essas construções são vinculadas por links relacionais e de herança, que viabilizam similaridades morfossintáticas, porém com traços semânticos e pragmáticos distintos, instanciados em construtos empíricos.  
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.15317
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
  • As personagens Myriel E G., em Les Misérables, de Victor Hugo:

    • Authors: Maria Júlia Pereira
      Pages: 231 - 241
      Abstract: No romance Les Misérables, de Victor Hugo, o encontro entre o bispo Myriel e o convencional G. culmina em um embate ideológico por meio do diálogo. Ao longo da discussão, é possível notar a manipulação do discurso pelas personagens-enunciadoras conforme seus propósitos: o bispo, na condição de religioso e antigo aristocrata prejudicado pela Revolução francesa, almeja converter G. e condenar o movimento por suas atrocidades. O convencional, por outro lado, na condição de revolucionário ex-combatente, busca evidenciar os valores da Revolução, defendendo suas virtudes. Dessa forma, instaura-se, por meio de mecanismos discursivos empregados para manifestar os posicionamentos dos enunciadores (modalização discursiva), uma espécie de julgamento do acontecimento histórico segundo uma moral própria da tradição judaico-cristã. Os enunciados, inicialmente conflitantes, revelam-se, enfim, em convergência axiológica, isto é, os valores revolucionários e cristãos se coadunam, sobretudo quanto aos ideais de igualdade e fraternidade traduzidos na máxima cristã de amor ao próximo praticada por ambos os enunciadores.
      PubDate: 2022-12-21
      DOI: 10.35499/tl.v16i2.14818
      Issue No: Vol. 16, No. 2 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.237.29.69
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-