A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  First | 1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> PSYCHOLOGY (Total: 983 journals)
Showing 601 - 174 of 174 Journals sorted alphabetically
Revista Colombiana de Psicología     Open Access  
Revista Costarricense de Psicología     Open Access  
Revista de Cultura Teológica     Open Access  
Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación     Open Access  
Revista de Investigacion Psicologica     Open Access  
Revista de Psicodidáctica     Open Access  
Revista de Psicodidáctica (English ed.)     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Revista de Psicologia     Open Access  
Revista de Psicología     Open Access  
Revista de Psicología : Segunda Epoca     Open Access  
Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones     Open Access  
Revista de Psicología Social, International Journal of Social Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Revista Electrónica de Metodología Aplicada     Open Access  
Revista Laborativa     Open Access  
Revista Latinoamericana de Psicología     Open Access  
Revista Psicológica Herediana     Open Access   (Followers: 1)
Revista Wímb Lu     Open Access  
Revue de psychoéducation     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Revue Européenne de Psychologie Appliquée / European Review of Applied Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Revue québécoise de psychologie     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Rivista Internazionale di Filosofia e Psicologia     Open Access  
Roeper Review     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Rorschachiana     Hybrid Journal  
RUDN Journal of Psychology and Pedagogics     Open Access  
SA Journal of Industrial Psychology     Open Access   (Followers: 3)
Satir International Journal     Open Access  
Scandinavian Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Scandinavian Journal of Sport and Exercise Psychology     Open Access   (Followers: 5)
Scandinavian Psychoanalytic Review     Hybrid Journal  
School Psychology Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
School Psychology Review     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Scientonomy : Journal for the Science of Science     Open Access   (Followers: 1)
Seeing and Perceiving     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Self and Identity     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Sexual Abuse A Journal of Research and Treatment     Hybrid Journal   (Followers: 43)
Sexual Abuse in Australia and New Zealand     Full-text available via subscription   (Followers: 9)
Sexual Offending : Theory, Research, and Prevention     Open Access   (Followers: 4)
Simmel Studies     Full-text available via subscription  
Sleep Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 22)
Sleep Medicine : X     Open Access   (Followers: 4)
Social Action : The Journal for Social Action in Counseling and Psychology     Free   (Followers: 3)
Social and Personality Psychology Compass     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Social Behavior and Personality : An International Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Social Cognition     Full-text available via subscription   (Followers: 20)
Social Inclusion     Open Access   (Followers: 3)
Social Issues and Policy Review     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Social Psychological and Personality Science     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Social Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 33)
Social Psychology Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
Social Science Research     Hybrid Journal   (Followers: 31)
Society and Security Insights     Open Access   (Followers: 1)
Socio-analysis     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Socioaffective Neuroscience and Psychology     Open Access   (Followers: 3)
Somnologie - Schlafforschung und Schlafmedizin     Hybrid Journal   (Followers: 1)
South African Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Spanish Journal of Psychology     Hybrid Journal  
SSM - Mental Health     Open Access   (Followers: 1)
Studia z Kognitywistyki i Filozofii Umysłu     Open Access  
Studies in Asian Social Science     Open Access  
SUCHT - Zeitschrift für Wissenschaft und Praxis / Journal of Addiction Research and Practice     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Suma Psicologica     Open Access  
Tajdida : Jurnal Pemikiran dan Gerakan Muhammadiyah     Open Access  
Teaching of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Terapia Psicológica     Open Access   (Followers: 1)
Tesis Psicologica     Open Access  
TESTFÓRUM     Open Access  
The Arts in Psychotherapy     Hybrid Journal   (Followers: 8)
The Brown University Psychopharmacology Update     Hybrid Journal   (Followers: 2)
The Clinical Neuropsychologist     Hybrid Journal   (Followers: 13)
The International Journal of Psychoanalysis     Hybrid Journal   (Followers: 6)
The Journals of Gerontology : Series B : Psychological Sciences and Social Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 21)
The Psychoanalytic Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 3)
The Sport Psychologist     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Themenzentrierte Interaktion     Hybrid Journal  
Therapeutic Advances in Psychopharmacology     Open Access   (Followers: 4)
Therapeutic Communities : The International Journal of Therapeutic Communities     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Thérapie familiale     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Thinking & Reasoning     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Tobacco Use Insights     Open Access   (Followers: 5)
Torture Journal     Open Access   (Followers: 2)
Transactional Analysis Journal     Hybrid Journal  
Transportation Research Part F: Traffic Psychology and Behaviour     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Trauma, Violence, & Abuse     Hybrid Journal   (Followers: 25)
Undecidable Unconscious : A Journal of Deconstruction and Psychoanalysis     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Universal Journal of Psychology     Open Access  
Unoesc & Ciência - ACHS     Open Access  
Vinculo - Revista do NESME     Open Access  
VIVESIANA     Open Access  
Voices : The Art and Science of Psychotherapy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Wege zum Menschen : Zeitschrift für Seelsorge und Beratung, heilendes und soziales Handeln     Hybrid Journal  
Wellbeing, Space & Society     Open Access   (Followers: 3)
Western Undergraduate Psychology Journal     Open Access  
Wiley Interdisciplinary Reviews: Cognitive Science     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Yaşam Becerileri Psikoloji Dergisi / Life Skills Journal of Psychology     Open Access   (Followers: 1)
Zeitschrift für Arbeits - und Organisationspsychologie A&O     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Differentielle und Diagnostische Psychologie     Full-text available via subscription  
Zeitschrift für Erziehungswissenschaft     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Zeitschrift für Gerontopsychologie und -psychiatrie     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Zeitschrift für Gesundheitspsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Zeitschrift für Individualpsychologie     Hybrid Journal  
Zeitschrift für Kinder- und Jugendpsychiatrie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Klinische Psychologie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Neuropsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Pädagogische Psychologie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychiatrie, Psychologie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Psychodrama und Soziometrie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychologie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Psychologie / Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychosomatische Medizin und Psychotherapie     Hybrid Journal  
Zeitschrift für Sportpsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 1)

  First | 1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
Psicologia e Saúde em Debate
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2446-922X
Published by Faculdade Patos de Minas Homepage  [1 journal]
  • SAÚDE MENTAL DE MULHERES DIAGNOSTICADAS COM FIBROMIALGIA: Uma revisão
           integrativa da literatura

    • Authors: Dágila Vasconcelos Rodrigues, Heliandra Linhares Aragão, Rodrigo da Silva Maia, André Sousa Rocha
      Abstract: A Fibromialgia é uma condição reumatológica crônica que se manifesta por dores generalizadas pelo corpo todo, especialmente em tendões e articulações, mas que não apresentam evidências de inflamação nos locais de dor. A literatura também aponta a existência de sintomas psicológicos que podem estar presentes neste diagnóstico, como: mudanças intensas de humor e altos níveis de ansiedade e depressão. A Fibromialgia atinge principalmente mulheres na fase adulta, tornando- se necessário investigar como o diagnóstico influencia no cotidiano e na autopercepção destas. Dessa forma, este estudo tem como objetivo compreender como a Fibromialgia afeta a saúde mental das mulheres diagnosticadas, segundo as obras dos últimos cinco anos disponíveis na íntegra. Foi realizada uma Revisão Integrativa da Literatura, utilizando os seguintes descritores nas buscas: Fibromialgia e Saúde Mental. Todos acompanhados do operador booleano AND. As bases de literatura consultadas foram: Periódico Capes e Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde (BVS). Foram identificadas 17 obras, dentre as quais 6 foram selecionadas para compor este estudo. As obras pontuaram o quanto a sobrecarga das jornadas de trabalho que são vinculadas à figura feminina, geram consequências à saúde mental das mulheres diagnosticadas com Fibromialgia, gerando o sentimento de culpa, incapacidade e angústia. Além disso, também há impactos nos relacionamentos sociais e amorosos, na autoestima e na capacidade de autogerenciamento da dor. Dessa forma, é notável que as consequências da Fibromialgia se intensificam quando refletimos sobre os papéis sociais atribuídos ao gênero feminino.
      PubDate: 2024-03-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A17
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ANÁLISE DA ADESÃO DOS ESTADOS BRASILEIROS AO PROGRAMA SAÚDE
           NA ESCOLA

    • Authors: Diogo Alves de Araújo, Victor da Mota Martins, Suzely Adas Saliba Moimaz, Tania Adas Saliba, Symone Cristina Teixeira, Ana Amélia Barbieri
      Pages: 1 - 11
      Abstract: O Programa Saúde na Escola (PSE) é um programa da Atenção Primária a Saúde (APS) formulado de forma intersetorial articulando profissionais da APS e escola para o desenvolvimento das ações voltadas ao público escolar brasileiro. Para adesão ao PSE é necessária a vinculação das equipes de saúde da APS contendo equipes de Saúde Bucal e do Termo de Compromisso validado pelos gestores da saúde e educação. Este estudo objetivou verificar a adesão dos estados do Brasil ao PSE como uma ferramenta estratégica de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas brasileiras. Foi realizada uma pesquisa por meio de uma análise descritiva de dados contidos em bases públicas do Sistema de Informação de Saúde da Atenção Primária (SISAPS) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Observou-se que para o Ciclo 2021-2022, Piauí apresentou maior percentual de adesa'o considerando nu'mero munici'pios, Minas Gerais mostrou mais estudantes beneficiados considerando números absolutos e São Paulo é o estado que possui maior nu'mero de matriculados no ensino fundamental e nu'mero de estudantes beneficiados. O PSE apresentou adesão acima de 80% em todos os estados brasileiros apresentando-se como uma ferramenta estratégica de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas brasileiras.
      PubDate: 2024-01-05
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A1
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • (RE)PENSANDO O CUIDADO NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE:
           Relato de experiência

    • Authors: Aline da Silva Melo , Ana Maria de Santana
      Pages: 12 - 26
      Abstract: Este estudo centra-se na saúde mental de residentes que atuaram durante a crise da Covid-19, com o principal objetivo de contribuir para o aprimoramento dos cuidados de saúde oferecidos durante a sua formação profissional em ambientes hospitalares. O objetivo foi de contribuir com a promoção do cuidado de residentes em sua formação profissional no âmbito hospitalar. Nessa intenção: recorreu a experiência de residentes; analisou o projeto político pedagógico de uma residência multiprofissional e o seu Regimento Interno no que diz sobre o cuidado com o cuidador, na visa de contribuir com programas de formação em saúde no interior de Pernambuco a partir da prática de residentes, enquanto nortes às atuações clínicas. Os instrumentos de coleta de dados foram: Entrevista Narrativa, Análise Documental e Diário de Bordo da pesquisadora. Na compreensão dos dados narrativos de residentes, a noção hermenêutica de Gadamer foi eleita, no que realça a fusão de horizontes no diálogo humano. Os participantes do estudo foram quatro profissionais do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde de um hospital do Agreste de Pernambuco. A amostra foi não-probabilística, intencional, elegendo residentes de ambos os sexos que fazem parte do Programa. À guisa de considerações ficou evidente a importância de explorar novas possibilidades e estratégias de atenção aos residentes em sua formação, transcendendo padrões estabelecidos na busca de promover abertura à escuta de suas vozes outrora negligenciadas. Importa promover interações nas quais suas falas sejam ouvidas, permitindo que suas experiências ganhem visibilidade, influenciando intervenções, políticas de saúde e a formação de profissionais.
      PubDate: 2024-01-10
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A2
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • EFEITOS PSICOLÓGICOS DA PSILOCIBINA EM PORTADORES DE CÂNCER TERMINAL:
           Uma revisão de escopo

    • Authors: Leonardo Hercilio Florêncio Silva, Júnia Aparecida Laia da Mata, Sabrina Stefanello, Cristianne Maria Famer Rocha, Flavia Feron Luiz
      Pages: 27 - 40
      Abstract: A psilocibina é uma substância natural, com propriedades alucinógenas, que recentemente tem sido utilizada no âmbito da saúde. Trata-se de um alcaloide que quando associado à psicoterapia, tem se destacado em benefícios nos tratamentos da depressão e da ansiedade. Este estudo tem por objetivo analisar o estado atual do conhecimento sobre os efeitos psicológicos da psilocibina em portadores de câncer terminal. O método utilizado foi uma revisão de escopo guiada pelas diretrizes do Joanna Briggs Institute, seguindo a iniciativa PRISMA Extension for Scoping Reviews. A coleta ocorreu entre agosto e dezembro de 2022, nas bases de dados: Medical Literature Analysis and Retrieval System Online, Cumulative Index to Nursing Allied Health Literature, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Scopus e Web of Science. Foram encontrados 340 artigos, nove foram selecionados e analisados, elucidando efeitos psicológicos benéficos da psilocibina em portadores de câncer terminal. Constatou-se que todos apontam para a eficácia da psilocibina em reduzir os níveis sintomáticos de depressão e ansiedade. A psilocibina é bem tolerada por portadores de câncer terminal e não apresenta efeitos adversos significativos quando administrada em ambientes controlados. Contudo, são necessários mais estudos científicos com amostras maiores e diversificadas.
      PubDate: 2024-01-24
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A3
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • PERFIL DE PERSONALIDADE E ATENÇÃO DE LOCADORES DA DEFESA
           ANTIAÉREA BRASILEIRA

    • Authors: Paula Morisco de Sá, Flávio de Souza Arcanjo, Adriano Percival Calderaro Calvo, Gilvan Vasconcelos da Silva
      Pages: 41 - 59
      Abstract: O militar que detém posição central na defesa aeroespacial brasileira é chamado locador de defesa antiaérea. Na sua rotina operacional está implícito tarefas de grande complexidade e responsabilidade, exigindo atenção e controle emocional, bem como um preparo à altura da tarefa. No entanto, essas características não são suficientemente descritas. Diante disso, os objetivos deste estudo foram verificar o perfil de personalidade e de atenção dos locadores de defesa antiaérea. Os principais resultados indicam que há características específicas do perfil de personalidade dos locadores de defesa antiaérea mais evidentes que seus pares com atuação funcional de outras áreas técnicas. Embora os locadores de defesa antiaérea tenham desempenho de atenção similar ao controle, verificou-se que o tempo de serviço influencia negativamente no desempenho da atenção dos participantes. Esses achados podem servir como norteadores para estudos futuros de estratégias de recrutamento de pessoal assim como de metodologias para aperfeiçoamento dos processos atencionais.
      PubDate: 2024-01-24
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A4
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • OFICINAS TERAPÊUTICAS EM CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL: O que dizem
           as políticas públicas e os usuários

    • Authors: Lorena Cardoso de Santanna, Renata Raiol Magalhães
      Pages: 60 - 79
      Abstract: Oficinas terapêuticas são recursos comumente utilizados em diversos estabelecimentos de assistência em saúde mental, entre estes os Centros de Atenção Psicossocial. Não há um consenso absoluto sobre sua definição, mas, no geral, são desenvolvidas com os usuários em grupo e oferta de alguma atividade que contribua para a redução do sofrimento mental e vivência do cotidiano com mais autonomia. O objetivo deste estudo é conhecer o modo como o usuário do serviço participa das oficinas terapêuticas e se isto vai ao encontro do que preconizam as políticas públicas que regulamentam esta estratégia. A pesquisa ocorreu em duas etapas, a primeira foi teórica em documentos governamentais disponíveis em meio virtual; e a segunda no mesmo ambiente, com preenchimento de questionário de 08 colaboradores, no dispositivo Google forms, com perguntas sociodemográficas e de percepção pessoal sobre as oficinas terapêuticas em seu tratamento. Percebeu-se que o recurso em discussão é um componente importante para que a assistência à saúde mental ocorra de acordo com o determinado em documentos governamentais e isto pode ser percebido no relato dos colaboradores de como tiveram seu humor, suas habilidades sociais, experiências e capacidade expressiva modificadas positivamente a partir do engajamento nas oficinas terapêuticas.
      PubDate: 2024-01-25
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A5
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • NÃO-MATERNIDADE E A OPÇÃO PELA ESTERILIZAÇÃO CIRÚRGICA VOLUNTÁRIA
           DE MULHERES SOLTEIRAS: Narrativas de usuárias do SUS

    • Authors: Aléxia Victória Pereira Padilha, Luciana Suárez Grzybowski
      Pages: 80 - 104
      Abstract: Com a modificação dos papéis sociais da mulher, a maternidade passou a ser uma opção e não mais algo obrigatório ou um sonho para todas as mulheres, e é crescente a busca por métodos contraceptivos eficazes capazes de evitar gestações indesejadas, como esterilizações cirúrgicas voluntárias (ECV). Este estudo qualitativo, exploratório-descritivo e transversal, objetivou conhecer as experiências, motivações e trajetórias de mulheres solteiras que optam pela não-maternidade através da realização da esterilização cirúrgica voluntária no Sistema Único de Saúde (SUS). Participaram da pesquisa cinco mulheres com idade média de 27,8 anos que estão com o planejamento familiar em andamento ou já realizaram a ECV. As participantes responderam a um questionário de dados sociodemográficos e de saúde e uma entrevista semiestruturada, compreendidas por meio da análise temática. Os resultados apontaram quatro temáticas: Percepções acerca do “ser mãe” e do “ser pai”; A vida hoje; A não maternidade enquanto possibilidade de ser; e A esterilização cirúrgica: liberdade versus entraves. Percebe-se que a escolha pela não-maternidade é multicausal e complexa, assim como a opção pela ECV, envolvendo aspectos da história de vida de cada mulher. Além disso, diversos são os entraves no âmbito do SUS às mulheres que buscam pelo método, mostrando-se necessária a qualificação dos profissionais nesses atendimentos e conhecimento acerca da legislação do planejamento familiar.
      PubDate: 2024-02-14
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A6
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ISOLAMENTO SOCIAL E SAÚDE MENTAL DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS
           LATINO-AMERICANOS NA PANDEMIA DA COVID-19: Revisão sistemática

    • Authors: André Walsh Monteiro, Fabio Aléxis Rincón Uribe, Amauri Gouveia Júnior, Janari da Silva Pedroso
      Pages: 105 - 126
      Abstract: O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática de publicações que relataram a avaliação da saúde mental de estudantes universitários da América Latina especificamente durante o período de isolamento social na pandemia da Covid-19. As bases de dados utilizadas para pesquisa, foram: Lilacs, PubMed, APA PsycInfo e Scielo para coleta de estudos em inglês, espanhol ou português. A consulta às bases ocorreu em maio de 2022 e os descritores adotados, foram: saúde mental, estudantes e pandemia. O booleano AND foi utilizado para combinação dos descritores. Foram incluídos estudos com graduandos em instituições da América Latina, envolvendo saúde mental e terem sido realizados durante o período de isolamento social. Foram excluídas todas as publicações que não fossem estudos empíricos, com outros membros da comunidade acadêmica ou em idiomas que não os da consulta às bases. A seleção de artigos elegíveis foi realizada por dois revisores que avaliaram a qualidade de cada um dos estudos para posterior extração dos dados. Para a síntese dos resultados foi utilizada a abordagem de narrativa de síntese temática. Foram identificadas 6.150 publicações inicialmente, que resultaram em 11 estudos incluídos após aplicação dos critérios de elegibilidade. Os resultados revelam, com exceção a um estudo, que a qualidade da saúde mental dos estudantes universitários latino-americanos durante o período de isolamento social na pandemia Covid-19 reduziu. Os impactos principais relatados envolvem aumento nos níveis de ansiedade, estresse e depressão, além de piora na qualidade do sono. Observou-se que a realização de atividade física e coping pré-estresse neste período serviram como fatores protetivos à saúde mental. Por outro lado, fatores como: sedentarismo, instabilidade econômica, ser do gênero feminino e ter tido Covid-19 se mostraram potencializadores à piora da saúde mental dos indivíduos.
      PubDate: 2024-02-14
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A7
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • QUALIDADE DE VIDA DE FUNCIONÁRIOS DE INSTITUIÇÕES DE LONGA
           PERMANÊNCIA DE IDOSOS

    • Authors: Laís Caroline da Silva, Carolina Milhim Barcellos, Renan Nunes Aguiar, Lilian Cristina Gomes do Nascimento
      Pages: 127 - 136
      Abstract: As Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) são locais de residência oferecidos para pessoas com 60 anos ou mais. Faz-se necessário garantir aos idosos o direito a um atendimento humanizado, hoje em dia, muitas vezes os funcionários das ILPIs estão sobrecarregados, o que pode refletir melhorias em sua saúde e na qualidade de vida. Este estudo tem como objetivo avaliar a qualidade de vida dos funcionários que trabalham em ILPIs. Convidaram-se para participar funcionários de duas ILPIs filantrópicas. A obtenção dos dados ocorreu por meio da aplicação de um formulário contendo questões sobre dados sociodemográficos e outras referentes à qualidade de vida (WHOQOL-BREF). Os dados foram analisados e estão expressos em estatística descritiva. Cento e vinte e dois funcionários aceitaram participar, dos quais 103 (85,1%) são do sexo feminino, 44 (36,4%) trabalham no turno vespertino e 65,3% têm uma carga horária semanal de 40 horas. Referente à qualidade de vida dos participantes, obteve-se uma maior pontuação no domínio do aspecto físico (80,63), seguida de relações sociais (78,47), e as menores pontuações foram nos domínios psicológico (76,04) e ambiente (72,11). Faz-se necessário averiguar as condições de qualidade de vida dos profissionais, a fim de realizar um diagnóstico situacional laboral para promover ações que atendam às necessidades dos que estão diariamente cuidando dos idosos.
      PubDate: 2024-02-20
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A8
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ESCRITA CARTOGRÁFICA: Psicologia institucional e linguagem no
           contexto de um CAPS II

    • Authors: Hellen Marostica, Lídia Mariane Kácser
      Pages: 137 - 156
      Abstract: Este relato de experiência é uma análise institucional feita a partir das experiências de duas estagiárias em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) II. Intencionamos levantar alguns questionamentos e reflexões sobre a Psicologia Institucional e as institucionalidades que permeiam o serviço, o tensionamento entre instituído e instituinte, com enfoque na linguagem que opera enquanto instituição. Os objetivos visados são: investigar qual a possível lógica de subversão em tal cenário, ainda permeado pelo modelo manicomial; examinar como a Psicologia Institucional pode auxiliar nessa subversão; averiguar se a linguagem, enquanto instituição, pode libertar corpos de tal modelo. Utilizamos o método da cartografia, onde os procedimentos envolveram a observação, registro em diário de campo, partilhas em supervisões e revisão bibliográfica. São utilizados cinco exemplos de linguagem observados no serviço: de invalidação do sofrimento, infantilização, LGBTI+fobia, estereótipos contra usuários de substâncias psicoativas e ressignificação da linguagem da loucura. É realizada uma discussão sobre estes cinco exemplos a partir dos resultados alcançados, que apontam para a importância da Psicologia Institucional e para a necessidade de capacitação de profissionais e de emancipação de usuários enquanto sujeitos políticos. Compreendemos que, com as reflexões e discussões levantadas, pode-se abrir margem para transformações. Nas considerações finais, conclui-se que a linguagem tem o potencial de contribuir para reforçar ou libertar a abjeção de determinados corpos produzida pelo modelo manicomial. Essa libertação ocorre quando há análise, redesenhamentos e trabalhos junto com os usuários do CAPS.
      PubDate: 2024-03-06
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A9
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ENVELHECIMENTO E CÂNCER: O processo de adoecimento oncológico em
           idosos

    • Authors: Laryssa Silva de Alcântara, Jeisiane dos Santos Lima, Luis Eduardo Werneck de Carvalho, José Henrique Santos Silva
      Pages: 157 - 173
      Abstract: Este artigo aborda o impacto do câncer em idosos, visando compreender os desafios enfrentados durante o processo de adoecimento. Utilizando uma revisão bibliográfica narrativa de natureza qualitativa, explora-se as experiências e preocupações dos idosos no contexto oncológico. Os resultados revelam que o impacto psicossocial do diagnóstico envolve medo, ansiedade e estresse, contribuindo para problemas como depressão e isolamento. Dilemas éticos na comunicação e o estigma associado ao câncer influenciam a percepção do idoso e o suporte familiar, estratégias de enfrentamento, equilíbrio entre dor e qualidade de vida, espiritualidade e religião são cruciais durante esse processo. Aspectos cruciais para um envelhecimento bem-sucedido, promovendo bem-estar, adaptação positiva e desse modo contribuindo para uma melhor qualidade de vida.
      PubDate: 2024-03-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A10
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • TRANSTORNO DEPRESSIVO E DOENÇA FALCIFORME: O estado da arte

    • Authors: Laura Carvalho de Camargo, Natalia Carvalho de Camargo, Luiz Henrique Alves Costa, Julia Bettencourt Lucena, Maria Sebastiana Silva, Romes Bittencourt Nogueira de Sousa
      Pages: 174 - 190
      Abstract: A conexão entre a doença falciforme e a depressão, embora crucial, é ainda um campo insuficientemente explorado, clamando por uma investigação mais aprofundada. Este cenário de saúde, eminentemente preocupante, demanda uma atenção mais especializada por parte dos profissionais do setor. O presente estudo visa minuciosamente analisar a relação entre a doença falciforme e a depressão, aprofundando no estado da arte desta temática, incorporando fontes como artigos, livros, dissertações e teses. Indivíduos portadores da doença falciforme apresentam uma propensão a níveis elevados de depressão em comparação com a população em geral. Adicionalmente, foi observado que pacientes com a doença falciforme e depressãoenfrentam uma intensificação da dor em relação aos seus pares sem depressão, sugerindo uma correlação intrínseca entre a dor e ambas as condições. A análise aprofundada da fisiopatologia tanto da doença falciforme quanto da depressão desempenhou um papel fundamental na compreensão dessa inter-relação. Conclui-se que a qualidade de vida desses indivíduos está comprometida, não apenas nos aspectos fisiopatológicos, mas também nas esferas da saúde mental, destacando um aumento significativo da morbidade associado à presença da depressão. Nesse contexto, a busca por assistência médica se revela crucial para mitigar os impactos na saúde mental dos portadores da doença falciforme, reforçando a necessidade de uma abordagem holística e integrada para melhorar substancialmente sua qualidade de vida.
      PubDate: 2024-06-11
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A11
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • MATRICIAMENTO EM SAÚDE MENTAL: Concepções, mudanças e dificuldades de
           profissionais da atenção básica

    • Authors: Alexandra Iglesias, Meyrielle Belotti, Luziane Zacche Avellar
      Pages: 191 - 208
      Abstract: Objetivou-se analisar as concepções dos profissionais das equipes da Atenção Básica de um município do sudeste do Brasil, sobre o matriciamento em saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e submetidos à técnica de análise de conteúdo. Ao total, participaram da pesquisa seis profissionais de diferentes categorias. Os resultados demonstraram que o matriciamento é apresentado por algumas equipes de referência como uma estratégia favorável à melhoria da atenção em saúde mental e por outras como uma proposta com baixa resolutividade, que acabou por se reverter em aparato de fiscalização e de ampliação do poder dos especialistas. Destaca-se a necessidade de promover a regularidade dos encontros produtivos de matriciamento, fomentando essa estratégia na direção da promoção à saúde e da desinstitucionalização, por sua capacidade em abranger a Atenção Básica nas discussões e ações em torno da Reforma Psiquiátrica.
      PubDate: 2024-03-11
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A12
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA CONTRA A MULHER SOB A PERSPECTIVA TEÓRICA
           INTERSECCIONAL: Uma revisão narrativa

    • Authors: Maria Alice Alves, Diego Ramon Alves
      Pages: 209 - 218
      Abstract: Este estudo visa refletir a violência obstétrica contra a mulher sob perspectiva teórica da interseccionalidade. Trata-se de uma revisão narrativa que se propôs analisar a partir da literatura nacional, disponível nas bases de dados: SciELO, ARCA e BVS, pesquisas que abordassem o tema central do presente estudo e em cada base de dados foi utilizado os descritores de saúde: "teoria interseccional", "violência obstétrica" e "racismo de gênero e etnia" organizados pelo operador booleano “AND”. A partir da extensa literatura podemos inferir que a violência obstétrica contra as mulheres ocorre, principalmente, contra as mulheres pretas, pardas, indígenas e pobres, ou seja, mulher que mais acumulam intersecções/determinantes socias de saúde. Por fim, a violência obstétrica não escolhe perfil, todas as pessoas que gestam estão sujeitas a serem violadas só pela sua condição de conceber e se submeter a procedimentos obstétricos. No entanto, pode agravar dependendo de seu ambiente, classe, raça, gênero, orientação sexual, religião, etnia e outras intersecções.
      PubDate: 2024-03-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A13
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • EMPATIA E TRAÇOS DE PSICOPATIA NA ADOLESCÊNCIA: Um estudo
           correlacional

    • Authors: Leila Mara Piasentin Claro, Bárbara Veiga dos Santos Medeiros, Fernanda de Vargas, Gabriel José Chittó Gauer, Sol Costa, Sílvio José Lemos Vasconcellos
      Pages: 219 - 238
      Abstract: O estudo investigou a adequação do PCL:YV para avaliação de adolescentes de escolas públicas que não se encontram em conflito com a lei. Além disso, procurou identificar o perfil sociodemográfico e, utilizando-se da avaliação psicológica, investigou a correlação entre os constructos das escalas EMRI e PCL:YV, como também a associação entre empatia e traços de psicopatia. A pesquisa averiguou se a escala PCL:YV é sensível a características antissociais em amostra comunitária de adolescentes na qual os participantes não apresentam transtornos mentais associados à psicopatia. A amostra foi composta por 40 alunos do sexo masculino de 3 escolas da rede estadual de um município do interior do Rio Grande do Sul, com idade entre 12 anos e 17 anos. A pesquisa consiste em um estudo transversal, descritivo e correlacional que procurou explorar relações que pudessem existir entre as variáveis das escalas utilizadas. A amostra aferiu pontuação baixa no inventário PCL:YV para características de traços de psicopatia, não afirmando diagnóstico de psicopatia na fase adulta, bem como pontuação alta para níveis de empatia. Os resultados do estudo revelaram que quanto menores os traços de psicopatia nos adolescentes, maiores os níveis de empatia.
      PubDate: 2024-03-11
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A14
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • O PAPEL DO PSICÓLOGO NOS CUIDADOS PALIATIVOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES:
           Uma revisão integrativa de literatura

    • Authors: Natália Salm Loch, Beatriz Carla Koch, Marina Menezes
      Pages: 239 - 260
      Abstract: Os cuidados paliativos pediátricos (CPPs) buscam promover a qualidade de vida em pacientes ou familiares de crianças e adolescentes com doenças ou condições que ameaçam e/ou limitam a vida. Os CPPs são realizados por equipes multiprofissionais de saúde e o psicólogo é um dos profissionais que pode compor tais equipes. Porém, o papel do psicólogo nesse contexto continua pouco sistematizado em estudos empíricos e revisões de literatura. Assim, o objetivo do presente artigo foi descrever, por meio de uma revisão integrativa da literatura, o estado da arte do papel do psicólogo nos cuidados paliativos de crianças e adolescentes. Utilizou-se o protocolo Prisma P, sendo acessadas 12 bases de dados e extraídos 968 estudos. Ao final da triagem dos resumos e leitura dos estudos, foram incluídos seis artigos. As publicações foram analisadas via análise temática dedutiva-indutiva, criando três categorias: (1) conceituação de CPPs e de fim de vida, (2) papel do psicólogo nos CPPs, e (3) compreensões acerca do papel do psicólogo nos CPPs. Os resultados indicam que o papel do psicólogo nos CPPs abarca todos os momentos dos cuidados, atuando no manejo de emoções, nas relações interpessoais, na comunicação, no acolhimento a familiares de pacientes após o óbito, no atendimento a outros profissionais da equipe multiprofissional, além de realizar treinamentos ou supervisão com profissionais que atuam nesse contexto. Observou-se que há pouca distinção na literatura científica quanto ao apoio fornecido por psicólogos e por outros profissionais, bem como da descrição da integração do psicólogo nas equipes de CPPs.
      PubDate: 2024-03-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A15
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • AMPLIANDO HORIZONTES: Integração de saberes para além do consultório
           psicológico

    • Authors: Sergio Fernandes Senna Pires
      Pages: 261 - 271
      Abstract: Neste ensaio teórico, abordamos a necessidade de reposicionar a Psicologia Clínica, destacando seus desafios ao ser confinada por preconceitos que limitam a aplicação do seu conhecimento aos espaços terapêuticos tradicionais. Refletimos sobre a necessidade da superação, ainda que parcial, da fragmentação do conhecimento psicológico para a promoção da elaboração de abordagens mais integrativas. Destacamos a resistência proveniente da genérica associação da Psicologia Clínica ao modelo médico ou à dicotomia saúde versus doença. No sentido de enfrentarmos essa equivocada concepção, destacamos a importância da realização de uma articulação integrativa entre os saberes construídos em diversos campos da Psicologia. Trazemos exemplos para mostrarmos a necessidade da utilização de estratégias inovadoras na integração de abordagens transversais e heterodoxas, incluindo contribuições da Psicologia Clínica nesse sentido. Destaca-se a aplicação de técnicas clínicas adaptáveis para contextos não tradicionais, tais como o Psicodrama na educação socioemocional, evidenciando a relevância dessa adaptação para o enfrentamento de questões como a violência e a desconstrução de preconceitos. Concluímos que a promoção de uma Psicologia mais integrativa é fundamental para aprofundar o conhecimento e encontrar soluções para problemas complexos. Ao desafiar preconceitos e ampliar o escopo de aplicação de conhecimentos prático-científicos provenientes da Psicologia Clínica, destacamos o seu potencial de contribuição para a construção de uma compreensão mais abrangente do ser humano.
      PubDate: 2024-03-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A16
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • SUPORTE PSICOSSOCIAL EM SITUAÇÕES DE AUTOLESÃO E
           COMPORTAMENTO SUICIDA

    • Authors: Lívia Souza Arraz, Aline Sousa Botelho , Wyslanne Melo de Sousa , Michelle de Sousa Fontes Martins, Dalciney Maximo Diniz
      Pages: 283 - 298
      Abstract: Introdução: Apesar do suicídio ser uma questão de saúde pública, as ações preventivas e de acolhimento ainda são pouco utilizadas, porém torna-se fundamental um suporte psicossocial em situações de autolesão e comportamento suicida. Objetivos: O presente estudo pretende apresentar um estudo sobre o suporte psicossocial em diferentes âmbitos, desde ações universais a mais focadas, em casos de comportamento suicida e LAI (lesões autoprovocadas intencionalmente). Método: trata-se de uma revisão bibliográfica sistemática, de caráter descritivo. Foram utilizadas as bases de dados Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Periódicos eletrônicos de Psicologia (PEPSIC), LILACS e PubMed, com base nos critérios de inclusão: artigos relacionados a temática, com uma limitação temporal de 5 anos. Discussão: observou-se que o suporte psicológico é extremamente necessário em casos de LAI, incluindo o comportamento suicida, não só ao tentante, mas também à família, que vivência e lida com momentos difíceis como esses. Considerações finais: Se faz necessário a utilização das estratégias de intervenções universal, seletiva e indicada, preconizadas pelas organizações governamentais e não governamentais como atividades que visam evitar e/ou reduzir os números de casos de autolesão e comportamento suicida.
      PubDate: 2024-04-10
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A18
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • DEPRESSÃO E ANSIEDADE EM SERVIDORES PÚBLICOS DA JUSTIÇA DA PARAÍBA
           APÓS A PANDEMIA DE COVID-19

    • Authors: Éverton Procópio de Souza, Edwirde Luiz Silva Camêlo
      Pages: 299 - 319
      Abstract: Este estudo verificou a presença de sintomas de depressão e ansiedade e os fatores associados em uma amostra de servidores públicos após a pandemia de COVID-19. Trata-se de uma pesquisa epidemiológica, quantitativa, transversal e descritiva. Utilizou-se um protocolo on-line, composto por um questionário sociodemográfico/ocupacional/saúde e a Escala de Depressão, Ansiedade e Estresse (DASS-21), aplicado entre abril e maio de 2023. Foram realizadas análises estatísticas descritivas e inferenciais, com auxílio do software IBM SPSS Statistics. Participaram 194 servidores públicos do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, com idade média de 47 anos (DP=8,3 anos); maioria do sexo feminino (55,7%). 47,9% expressaram sintomas de depressão e 49,6% sintomas de ansiedade, variando do nível leve ao extremamente severo. 75,8% foram infectados pela COVID-19. Ao nível de significância p<0,10, observou-se que os sintomas de depressão foram associados às variáveis cor da pele (p=0,07) e tempo de serviço (p=0,06). A variável sexo se mostrou associada à ansiedade (p=0,10). Idade, escolaridade, estado civil, categoria profissional e forma de trabalho não foram evidenciadas estatisticamente. Ter sido contaminado pela COVID-19 não apresentou associação significativa para sintomas de depressão (p=0,12) e ansiedade (p=0,44). A presença de depressão e ansiedade em servidores do judiciário paraibano foi elevada. As evidências demonstram que ter sido contaminado pela COVID-19 não foi estatisticamente relacionado à existência de sintomas depressivos e ansiosos após o período pandêmico.
      PubDate: 2024-04-04
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A19
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • POSVENÇÃO: estratégias de enfrentamento para elaboração do luto por
           suicídio

    • Authors: Ananda Nobre de Oliveira, Eva Victória Feitosa Rosendo, Igor da Silva Chagas, Lara Janiffer Vieira Martins, Michelle de Sousa Fontes Martins, Dalciney Maximo Diniz
      Pages: 320 - 336
      Abstract: Introdução: o suicídio é um fenômeno complexo e polissêmico, muitas vezes não reconhecido pela sociedade, dificultando o processo de luto para os sobreviventes enlutados. A perda de uma pessoa nessas circunstâncias é um tema delicado, e as práticas de suporte oferecidas, conhecidas como posvenção ao suicídio, são essenciais. Objetivos: a pesquisa pretende compreender o luto por suicídio e discutir as formas de enfrentamento na posvenção. Metodologia: trata-se de uma revisão bibliográfica integrativa, de caráter exploratória e descritiva. O levantamento bibliográfico foi realizado em livros de referências sobre a temática, em artigos publicados nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO-Brasil), Periódicos Eletrônicos em Psicologia (Pepsic) e Lilacs. Resultados: foi possível evidenciar o impacto vivenciado por familiares enlutados por suicídio, o papel dos profissionais de saúde na posvenção, assim como as ações, estratégias e políticas públicas que podem ser utilizadas neste contexto. As pesquisas indicaram diversos sentimentos presentes no luto por suicídio, entre elas, o sentimento de culpa, o medo de serem julgados e a vergonha, além dos estigmas sociais que esta temática impõe. Conclusão: nota-se a necessidade de desenvolver estratégias de enfrentamento, que envolvam ações e intervenções de posvenção visando formas de enfrentamento do sofrimento e favorecer o processo de adaptação aos enlutados. Cabe ressaltar a importância de debater sobre o fenômeno suicídio como um problema de saúde pública e da posvenção como uma estratégia de acolhimento aos sobreviventes enlutado.
      PubDate: 2024-04-04
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A20
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • CÂNCER DE MAMA E MUTAÇÃO RAD51D: Aspectos psicológicos do impacto do
           diagnóstico na paciente

    • Authors: Giulia Nogueira Franca, Lelisa Pereira Oliveira, Carlos Antônio da Silva Franca
      Pages: 337 - 345
      Abstract: O câncer de mama é uma questão global de saúde pública, no Brasil, atinge cerca de 73.610 novos casos anualmente. O diagnóstico impacta a vida da paciente e sua família, desencadeando uma variedade de emoções negativas e consequências sociais. A jornada começa com a detecção de um nódulo, seguida por conflitos internos, como negação e aceitação. A complexidade do câncer de mama é devida a múltiplos fatores genéticos. Mutações genéticas influenciam o risco e tratamento, com o sequenciamento genético permitindo diagnósticos avançados. O impacto psicológico é uma preocupação frequente, enfatizando a necessidade de comunicação eficaz entre médico e paciente. A paciente aqui descrita com câncer de mama triplo negativo e mutação genética no gene RAD51D, cuja avaliação psicológica revelou insegurança, busca por informações e preocupações com o tratamento. A carência de apoio psicológico personalizado é evidente, destacando a importância da integração médico-psicológica para uma abordagem mais holística. Esta análise fornece insights sobre os aspectos emocionais do diagnóstico de mutação genética no câncer de mama, enfatizando a necessidade contínua de colaboração entre medicina e psicologia para aprimorar o suporte a pacientes que enfrentam o câncer de mama e suas implicações genéticas.
      PubDate: 2024-04-11
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A21
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • MEMÓRIA ESPACIAL: Quais são suas características e como estudá-la em
           modelo animal

    • Authors: Anne Caroline Rodrigues Silva, Evelyn Cristina Conceição Gomes, Isabela Cristina Sena Romano, Victor Gabriel dos Santos Silva, Andrick Alexandre de Oliveira, Izabelly dos Santos Costa, Ana Gabriela Alvarez Luque, Rogério de Freitas Lacerda
      Pages: 359 - 383
      Abstract: O termo memória descrito desde a época de Platão, e durante todos esses anos sofreu modificações e aperfeiçoamentos. Hoje o termo é baseado nas informações processadas e armazenadas, dividido principalmente em memórias de curto prazo (STM; short term memory) e memórias de longo prazo (LTM; long term memory). As STM associadas às estruturas cerebrais como o córtex pré-frontal e definidas como memórias de trabalho ou operacionais. Enquanto as LTM, processadas principalmente pelo hipocampo e classificadas como memórias declarativas (ou explícitas) e memórias não-declarativas (ou implícitas). Eventos passados e experiências retidas são exemplos de memórias declarativas. Já habilidades motoras são exemplos de memórias não-declarativas. Como uma maneira de estudar tanto o aprendizado como as memórias armazenadas foram criados inúmeros testes. A maioria dos testes usados fazem uso de labirintos. Dentre os principais utilizados temos aquáticos e não aquáticos. Os labirintos abertos com múltiplas rotas, como o Labirinto de Barnes – LB; Labirinto Aquático de Morris – LAM são exemplos de aquáticos. Possuem como vantagem o fato de não deixar pistas entre um teste e outro, mas trabalham com estímulos aversivos aos animais, podendo gerar algum estresse. Já os não aquáticos temos o Teste de reconhecimento de objetos, o labirinto em “Y” e o labirinto Lashley III. Estes podem dependendo da higienização entre cada teste condicionar interferentes nos dados coletados em sequência. Contudo possuem a vantagem de utilizar situações e características inerentes do animal. Cada um possui suas vantagens e desvantagens na aplicabilidade e obtenção de dados para a pesquisa científica.
      PubDate: 2024-04-18
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A23
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • RISCO PSICOSSOCIAL E DISTRESS EM CUIDADORES DE CRIANÇAS COM
           CÂNCER

    • Authors: Marina Gaio dos Santos Leal, Alessandra Brunoro Motta, Tania Mara Lopes Bitti Bortolini
      Pages: 384 - 408
      Abstract: Familiares experimentam situações desafiadoras no diagnóstico/tratamento do câncer infantojuvenil. O adoecimento pode atingir o ajustamento familiar e a adesão aos cuidados da criança/adolescente, refletindo nas rotinas e relações (familiares, conjugais, laborais e sociais). O câncer pode atingir níveis elevados de distress nos cuidadores. O objetivo desta pesquisa foi investigar as relações entre indicadores de risco psicossocial e distress em cuidadores de crianças/adolescentes com câncer. Quatorze cuidadores responderam aos instrumentos sobre: características socioeconômicas (Critério de classificação econômica Brasil [CCEB]); avaliação de risco psicossocial (Psychosocial Assessment Tool [PAT 2.0]); e distress (Termômetro do Distress). Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva e inferencial. Verificou-se que a maioria das famílias apresentou classificação “alvo” de risco psicossocial e distress (p. ex., preocupação, nervosismo e dores). Análises inferenciais não confirmaram a hipótese de correlação entre o nível de distress e o escore total do PAT. Entretanto foram observadas correlações positivas entre domínios das escalas, como: correlação positiva entre o nível de distress e problemas com pacientes; e entre distress companheiro e problemas com irmãos, problemas dos cuidadores e reações de estresse dos cuidadores. Correlações negativas entre sintomas físicos e emocionais do distress e domínios do PAT também foram observadas. O distress dos cuidadores pode representar limitações ao tratamento, pois impacta o bem-estar emocional e o funcionamento psicossocial, especialmente, em famílias vulneráveis. Sugere-se novos estudos que considerem as características clínicas e sociodemográficas para compreender as relações entre variáveis psicossociais envolvidas. Reforça-se a necessidade da avaliação psicossocial sistemática para a assistência em oncologia pediátrica.
      PubDate: 2024-04-15
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A24
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A PESSOA EM CRISE SUICIDA DÁ SINAIS' Reflexões a partir da série “os
           13 porquês”

    • Authors: Sylvia da Silveira Nunes
      Pages: 409 - 424
      Abstract: Quando um suicídio ou uma tentativa de suicídio acontece, muitas pessoas se perguntam se algum sinal foi negligenciado. Todas as pessoas que entram em crise suicida dão sinais' Que sinais seriam esses' O presente artigo aborda essa questão por meio de uma análise da série “Os 13 porquês” que trata vários temas polêmicos, dentre eles as justificativas para o suicídio da jovem Hannah. A partir da série é possível identificar sinais que alguém está em crise suicida' Essa série é uma forma de prevenção do suicídio' Ou, ao contrário, pode até estimulá-lo' Por meio da análise de cenas e diálogos da série à luz da psicologia junguiana e outras referências em suicidologia, apresentamos reflexões pertinentes ao tema. Nossa análise permite concluir que a série possibilitou reflexões aprofundadas sobre a temática do suicídio sob vários aspectos, incluindo a questão dos sinais, que costumam fazer sentido após a tentativa e não antes. No entanto, seu formato pode também trazer a romantização do suicídio, bem como ser um estímulo para algum/a espectador/a em crise suicida.
      PubDate: 2024-04-12
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A25
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • FATORES DE RISCO ASSOCIADOS AO DESENVOLVIMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS/AS
           ONCOLÓGICOS: Uma revisão integrativa da literatura

    • Authors: Clara Uchôa, André Almeida, Anna Lis Costa, Breno Bormann, Érika Tritany
      Pages: 425 - 443
      Abstract: A revisão integrativa aborda a alta prevalência da depressão em idosos com câncer, ressaltando a relação com sintomas físicos mais graves, qualidade de vida comprometida, internações prolongadas, maior frequência de visitas à emergência e menor sobrevida. O objetivo foi congregar e discutir as evidências existentes sobre os fatores de risco associados à depressão em pacientes idosos diagnosticados com câncer. A metodologia utilizada foi a busca em bases de dados periódicos, SciELO, PubMed, MEDLINE e SCIENCE DIRECT, utilizando o operador booleano “AND” para criar chaves de busca com os descritores: “Risk Factors AND Depression” AND Aged AND Medical Oncology” utilizados no ScieLO, PubMed e MEDLINE; enquanto no SCIENCE DIRECT, utilizou-se a seguinte combinação, em inglês: “Risk Factors” AND “Depression” AND “Geriatrics” AND “Medical Oncologic”. A busca possui a finalidade de identificar os principais fatores de risco relacionados ao desenvolvimento da depressão no paciente idoso oncológico, entendendo como estavam relacionados ao decréscimo da qualidade de vida. No método, utilizaram-se os critérios de exclusão: artigos de revisão, idioma diferente de inglês e português, teste em animais e publicados antes de 2018. Foram identificados 8 artigos distintos. Os resultados apontaram como principais fatores de risco: presença de comorbidades e limitações funcionais, arranjo familiar e idade mais avançada, sexo feminino, contato limitado com familiares, renda, câncer em estágio mais avançado, antecedentes cirúrgicos, nível educacional e isolamento social. Desse modo, a revisão reforça a importância de uma rede de apoio durante a descoberta do câncer em idosos, para o enfrentamento das possíveis dificuldades relacionadas à doença e seus tratamentos, bem como acompanhamento psicológico, fortalecimento das redes de apoio e integração com equipes multiprofissionais para melhorar a mobilidade e autonomia.
      PubDate: 2024-04-18
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A26
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • SUICÍDIOS EM MINAS GERAIS: Associação de gênero e o
           tempo de estudo

    • Authors: Iasser Jorge Wenischenck Tavares de Melo, Matheus Gabriel da Cruz Lima, Dayane Cristina Soares Prates Estevam, Lívia Peregrino Rodrigues, Michel de Rezende Costa, Eliete Augusta de Souza Viana, Júlia Loren dos Santos Rodrigues, Juliano Flávio Rubatino Rodrigues, Fernando Victor Rubatino
      Pages: 444 - 456
      Abstract: Objetivo: descrever o cenário dos óbitos por suicídio, em Minas Gerais, 2020 - 2021. Avalia, também, uma série pregressa de 10 anos. Método: As informações foram obtidas de bancos de dados utilizando TabWin/Tabnet – DATASUS. Resultados: Os resultados mostraram correlação entre o desemprego e o envelhecimento da população na ocorrência de suicídios. Obteve-se uma razão de chances de 2,75 óbitos masculinos para cada feminino. Observou-se forte correlação entre os anos de estudo e o aumento da mortalidade proporcional por suicídios, havendo maior correlação para a população feminina. Conclusão: Foi possível a obtenção de dados e análises que podem subsidiar o planejamento de ações de prevenção do suicídio em Minas Gerais.
      PubDate: 2024-04-23
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A27
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • MULHERES UNIVERSITÁRIAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA NO ESPAÇO
           ACADÊMICO

    • Authors: Helen Carine de Andrade, Michelle Lucas Cardoso Balbino, Gilmar Antoniassi Junior
      Pages: 457 - 470
      Abstract: A presente pesquisa objetiva-se em verificar as vistas acerca da violência contra a mulher no ambiente universitário, com mulheres universitárias de uma instituição privada do interior do Estado de Minas Gerais, Brasil. Por meio de uma narrativa do tipo estudo de caso ao qual utilizou-se como método de coleta de dados a roda de conversa, entre 22 (vinte e duas) estudantes de diferentes cursos ofertados pela instituição de ensino superior. Os resultados evidenciam que 65% das participantes já sofreram algum tipo de violência, dos quais 52% afirmaram ter sofrido assédio sexual na universidade. As participantes revelam terem vividos atos de coerção, desqualificação intelectual, agressão moral e psicológica no espaço acadêmico. Bem como, afirmam não se sentirem seguras no ambiente universitário e apresentarem dificuldades de aprendizagem, depressão, ansiedade e estresse em relação aos espaços acadêmicos. Foi possível constatar neste estudo informações sobre os padrões de ocorrência desses casos, como: os tipos de violência, os locais onde ocorrem e as características dos agressores, o que ajuda a identificar as áreas de risco e a desenvolver estratégias para prevenção e intervenção, a fim de criar um ambiente mais seguro e igualitária para todas as mulheres no contexto universitário.
      PubDate: 2024-04-22
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A28
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • SAÚDE DO TRABALHADOR: Enfoque na atuação dos profissionais de
           psicologia em situação de crise sanitária

    • Authors: Nikésia Ferreira dos Santos, Ana Maria de Santana
      Pages: 471 - 484
      Abstract: A crise provocada pela pandemia de COVID-19 pôs em evidência a atuação dos profissionais de psicologia, que foram convocados a intensificar suas atuações em meio a urgência de ações voltadas à saúde mental da população. O contexto levou ao aumento de demandas no Sistema Único de Saúde, historicamente marcado por desafios associados a recursos limitados, sobrecarga de trabalho e estresse. Tendo em vista esse cenário, este estudo teve por objetivo refletir sobre a promoção do cuidado junto aos que exercem atividade laboral no âmbito da saúde pública, em especial, aos profissionais de Psicologia. Para tanto, recorreu a Pesquisa Bibliográfica de natureza qualitativa, em que se propôs revisitar literatura a respeito da saúde mental de psicólogos, saúde do trabalhador e os documentos oficiais que orientam as ações de saúde em situação de crise sanitária. Desse modo, foi observada a presença de altos níveis de estresse e risco de adoecimento por Síndrome de Burnout pelos profissionais. Sendo necessárias ações que considerem as especificidades desse público e de seus contextos de atuação, a conscientização de estratégias de cuidado de si, a garantia de cumprimento da legislação trabalhista e a ampliação das ações de Saúde do Trabalhador, tendo em vista que as políticas vigentes tendem a recorrer ao modelo biologizante, desconsiderando as questões de ordem subjetiva existente na dimensão laboral desses profissionais.
      PubDate: 2024-04-29
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A29
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • MANUTENÇÃO DA HOMEOSTASE E DO FUNCIONAMENTO BIOLÓGICO: Implicações do
           dormir e do sono no cotidiano das pessoas

    • Authors: Amanda Azevedo de Carvalho, Dante Ogassavara, Thais da Silva-Ferreira, Patricia Costa Lima Tierno, Jeniffer Ferreira-Costa, José Maria Montiel
      Pages: 485 - 494
      Abstract: O sono é essencial para o funcionamento adequado e a saúde geral do organismo, desempenhando um papel crucial na homeostase corporal. Diante desse cenário, o presente estudo objetivou discutir os processos biopsicológicos convergentes à manutenção do sono. Consistiu em um estudo descritivo, transversal e de caráter qualitativo, sendo caracterizado enquanto uma revisão de literatura narrativa. Os materiais bibliográficos foram captados por meio de plataformas de busca como PubMed e SciELO, utilizando-se dos descritores “sono”, “privação do sono” e “higiene do sono” em suas versões na língua português e inglesa, sendo empregadas individualmente e em diferentes combinações. Observou-se que a escassez de sono pode levar a uma série de consequências cognitivas, fisiológicas adversas e doenças. Tal condição representa uma ameaça à saúde mental e física, uma vez que a produção do hormônio do sono, a melatonina, é afetada pela exposição prolongada a telas. Concluiu-se que a adoção de um estilo de vida saudável, prezando por uma boa qualidade do sono, encontra-se relacionada com uma melhor condição fisiológica, física e psicológica. Porém, cabe atentar-se aos comportamentos da modernidade no qual tem contribuído para distúrbios do sono.
      PubDate: 2024-05-07
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A30
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • PREDITORES PARA A PERSISTÊNCIA DE SINTOMAS NEUROLÓGICOS DA COVID-19 UM
           ANO APÓS O DIAGNÓSTICO: Estudo de coorte

    • Authors: Gustavo Baroni Araujo, Maria Ângela de Oliveira Peres, Caio Vinícius de Oliveira Peres, Larissa Laskovski, Josiane Marques Felcar, Celita Salmaso Trelha, Helio Serassuelo Junior, Michelle Moreira Abujamra Fillis
      Pages: 495 - 511
      Abstract: O conhecimento acerca de frequência e variáveis preditoras de manifestações neurológicas persistentes são associadas à SARS-CoV-2 pode contribuir para direcionar o melhor tratamento e recuperação. O objetivo deste estudo foi dentificar os fatores de risco de persistência de sintomas neurológicos (PSN) após um ano do diagnóstico da COVID–19. Trata-se de uma pesquisa prospectiva, realizada por meio de questionário encaminhado aos participantes após um mês e um ano do diagnóstico da COVID-19. Para identificação dos fatores de risco de PSN após um ano do diagnóstico foi identificada a frequência dos dados referentes a: sexo; idade; raça/cor; escolaridade; hospitalização; comorbidades e estado funcional presentes após 1 mês e, sintomas neurológicos (fadiga, cefaleia, dor no corpo, ageusia, anosmia, desânimo, irritabilidade/confusão mental) presentes após um mês e um ano do diagnóstico. Foram realizadas análise bivariada, multivariada e de regressão. Participaram 379 pacientes com as seguintes características: idade: mediana de 37 (29-49) anos; cor/raça: branca (69,1%); sexo: feminino (64,9%); escolaridade: curso superior (63,1%); hospitalizados (9,2%); comorbidades: (33,24%), (13,7% - obesidade). Em relação ao estado funcional: 55,1% alterado; sintomas neurológicos após um mês e após um ano, respectivamente: frequência (57,5%), (38,5%), fadiga (30,3%), (19%) respectivamente. As variáveis preditoras para PSN após um ano do diagnóstico foram comorbidades (P<0,003), alteração de estado funcional e/ou sintoma neurológico após um mês do diagnóstico: (P<0,001), respectivamente. Após um ano do diagnóstico, 38,5% apresentaram sintoma neurológico persistente, com prevalência da fadiga (19,0%), e os fatores de risco foram a presença de comorbidade, sintoma neurológico e alteração do estado funcional após um mês do diagnóstico.
      PubDate: 2024-05-06
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A31
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ATENÇÃO, MEMÓRIA E NOMEAÇÃO DIRETAMENTE BENEFICIADOS POR
           ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

    • Authors: Fernanda Vieira Moraes, Sandra de Fátima Barboza Ferreira, Angela Maria Costa de Souza, Denise Sisterolli Diniz
      Pages: 512 - 529
      Abstract: Alterações das funções cognitivas são sequelas comuns após um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Essas alterações representam uma demanda significativa nos serviços de reabilitação que tem utilizado a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) para melhorar as funções motoras e o humor de pacientes pós AVC. Além de sua característica não invasiva, há evidências de que esta técnica altere positivamente os processos cognitivos. Trata-se de um estudo observacional, prospectivo e transversal envolvendo a participação de 30 pacientes com idade entre 24 e 74 anos que sofreram AVC, tendo como objetivo investigar o efeito da EMT sobre a cognição. Este protocolo foi aprovado por Comitê de Ética sob n° 54977216.3.0000.5078. A seleção dos participantes ocorreu no Serviço de Neuromodulação em um Centro Especializado de Reabilitação. Todos os participantes foram avaliados por meio do Montreal Cognitive Assessment (MOCA), um teste cognitivo de triagem padrão ouro internacional para detectar comprometimento cognitivo leve e que tem sido utilizado no contexto de AVC e outras lesões adquiridas. Os pacientes foram submetidos a um protocolo de EMT de 20 sessões de 20 minutos, duas vezes por semana. Os escores totais obtidos pelos participantes no teste MOCA nos períodos pré e pós-intervenção foram, respectivamente: 19,43±3,71 e 21,30±4,25, demonstrando uma melhora significativa. Observou-se uma melhora nos subtestes atenção, memória e nomeação 3,20±1,49; 2,10±1,63; 2,10±1,63 em contraste com 3,77±1,48; 2,97±1,88; 2,67±0,61 nos períodos pré e pós-intervenção, respectivamente (p <0,05). Esses resultados reforçam as evidências de que a EMT melhora o desempenho cognitivo geral particularmente as funções relacionadas às tarefas de atenção, memória e nomeação.
      PubDate: 2024-05-15
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A32
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • REFLEXOS DA COMUNICAÇÃO NO CUIDADO EM SAÚDE

    • Authors: Vanessa Ferreira Campos, Lívia Keismanas de Ávila
      Pages: 530 - 542
      Abstract: Este artigo se propõe a refletir por meio de relatos vivenciados durante a atuação enquanto psicóloga acerca do processo comunicativo como ferramenta valiosa para assistência de qualidade, ética e adequada. No decorrer da experiência em hospital especializado em cuidados prolongados no município de Suzano, no Estado de São Paulo com o perfil de pacientes com diagnósticos de doenças crônicas e quadros irreversíveis, observou-se o quanto a comunicação na assistência em saúde pode promover alívio, minimizar sofrimentos e favorecer o êxito do tratamento proposto. Igualmente, dependendo da maneira praticada pode interferir negativamente nos âmbitos biopsicossocial e espiritual de pacientes e seus familiares, bem como comprometer a relação entre profissional e usuário.
      PubDate: 2024-05-07
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A33
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • HOSPITALIZAÇÃO NA PANDEMIA: Perspectivas de pacientes internados não
           diagnosticados com COVID-19

    • Authors: Bárbara Aline Bezerra de Miranda, Cintia Bragheto Ferreira
      Pages: 543 - 559
      Abstract: A pandemia de Covid-19 impactou o mundo desde que foi decretada em março de 2020. Em decorrência disso, estudos têm sido produzidos com pessoas que tiveram a doença. Entretanto, há lacunas sobre as repercussões da pandemia para pessoas que precisaram ser internadas para realizarem tratamentos de saúde. Por isso, o objetivo do estudo foi descrever a perspectiva de pacientes, sem diagnóstico de Covid-19, sobre a experiência de hospitalização, durante a pandemia, marcada pela ausência de vacinas. Para tanto, realizou-se um estudo qualitativo-descritivo, de orientação metodológica construcionista social, em que foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 10 pacientes, que estiveram internados em um hospital público universitário. O conteúdo das entrevistas resultou na construção das temáticas: repercussões da hospitalização e o hospital como lugar de cuidado. Os resultados mostram que os participantes experimentaram sentimentos de medo e sensação de isolamento, sendo amenizados com o suporte entre pacientes, dos profissionais e da religiosidade/espiritualidade. Além disso, o sofrimento experimentado pelos participantes parece ter sido ampliado e intensificado pela pandemia, chamando a atenção para o cuidado em saúde mental.
      PubDate: 2024-05-08
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A34
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ATITUDE DO PACIENTE ONCOLÓGICO FRENTE A PERCEPÇÃO DE SER EXISTENCIAL,
           OU SEJA: Um ser finito

    • Authors: Liliane Pedon, Leoni Terezinha Zenevicz, Géssica Luana Höhn, Katia Lilian Sedrez Celuch
      Pages: 560 - 582
      Abstract: A concepção sobre o nascimento, considerado um ato espontâneo, no qual se resulta após um longo aquecimento que se refere à gestação, assim como o ciclo vital do ser humano, em um plano existencial é um processo, de aquecimento, mas para outro ato espontâneo, a morte. Neste estudo, buscou-se compreender as percepções sobre a finitude que possuem os pacientes oncológicos em cuidados paliativos. Sendo um estudo qualitativo, fenomenológico e utilizado-se a entrevista semiestruturada e como abordagem a análise de conteúdo de Bardin. Foram entrevistado seis pacientes internados numa clínica oncológica em um hospital do oeste de Santa Catarina. Os resultados deste estudo demonstram que os pacientes oncológicos apresentam a percepção de presentificação da própria morte, posto que o impacto do diagnóstico provoca reações adversas, possibilitando questionar a própria existência, bem como as restrições que a doença impõe e os recursos de enfrentamento utilizados, reconhecendo a responsabilidade de suas escolhas refletirão diante o processo de morte, visto que ter consciência sobre a morte faz pensar sobre a vida. Considera-se a necessidade da promoção de espaços de escuta e acolhimento das angústias dos pacientes oncológicos no âmbito hospitalar, sendo o atendimento psicológico essencial para realizar intervenções e aprimorar a atenção integral aos pacientes, auxiliando ao encontro ou criação de significado a existência, levando em consideração o contexto cultural, espiritual e social. Assim como, atentar-se ao cuidado à dor total, para que todos que passam por adoecimento terminal tenham o alívio e a leveza de viver até o ato da morte.
      PubDate: 2024-05-13
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A35
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ALIENAÇÃO PARENTAL NO PROCESSO JUDICIAL FAMILIAR: A importância do
           papel da psicologia jurídica para sua comprovação

    • Authors: Marcos Gomes Xavier, Valderson Marreiro de Souza, Júlia Gabriele Oliveira Rodrigues, Weber Henriques Rebelo, Kennety Crisostomo Prata da Silva, Ezequiel da Silva Sousa, Raimundo Pinheiro do Amaral Sobrinho, Lorena Guimarães Ferreira Honorato, Marcos Manoel Honorato
      Pages: 583 - 599
      Abstract: O estudo em tela tem por objetivo analisar de que forma a alienação parental é prejudicial no processo familiar jurídico, assim como descrever a importância do papel do psicólogo na comprovação da alienação parental. A psicologia jurídica auxilia o magistrado no entendimento de casos que envolvam a guarda da criança e adolescente, resguardando seus interesses. Para tal foi preciso conceituar o que trata a legislação Brasileira e Código de Conduta dos Psicólogos sobre a perícia psicológica nos processos civis que versam sobre a alienação parental. A metodologia adotada foi revisão bibliográfica, descritiva e analítica, através do levantamento de artigos referenciais sobre o tema, visitas em sites governamentais e levantamento da jurisprudência sobre o tema. Como conclusão da pesquisa, observa-se que o psicólogo é essencial para a identificação ou não da conduta da alienação parental, haja vista, muita das vezes esses processos que versam sobre essa conduta muita das vezes não dispõem de provas evidentes da prática.
      PubDate: 2024-05-16
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A36
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • DISPLASIA TANATOFÓRICA: Nascimento, morte e a experiência de acolhimento
           familiar e cuidados paliativos neonatais

    • Authors: Juliana Salum de Oliveira Molinari, Karla Dal Bó Michels, Cristina Aparecida Gava, Betine Pinto Moehlecke Iser
      Pages: 600 - 618
      Abstract: A displasia tanatofórica é uma síndrome genética usualmente letal no período perinatal cujo diagnóstico traz grande impacto psicológico para a gestante e família, demandando um acompanhamento cuidadoso dos profissionais de saúde envolvidos no atendimento. O objetivo deste trabalho é apresentar um relato de experiência de acompanhamento psicológico e multiprofissional de uma gestante com diagnóstico pré-natal de displasia tanatofórica tipo 2. A metodologia do presente estudo envolve apresentação de um caso clínico com descrição das condições clínicas e psicológicas da gestante e das intervenções realizadas pelos profissionais da equipe de saúde envolvida no caso. A gestante procurou atendimento psicológico após ter recebido o diagnóstico de displasia tanatofórica tipo 2. A psicóloga acionou outros profissionais de saúde envolvidos no caso e a instituição onde seria realizado o parto e desenvolveu-se um planejamento e trabalho conjunto de acolhimento e manejo. A opção da gestante e família foi por cuidados paliativos para o recém-nascido e os profissionais da equipe alinharam as condutas para atender aos desejos e necessidades da família. O recém-nascido foi atendido com medidas de suporte, sobreviveu por poucas horas e evoluiu para óbito. A atuação dos profissionais da equipe de saúde de forma integrada e a flexibilidade da instituição hospitalar para implementação das medidas propostas permitiu um adequado planejamento das ações de cuidado e uma experiência positiva de acolhimento para a família. Evidenciou-se a importância do apoio psicológico, do planejamento individualizado e a relevância do trabalho em equipe.
      PubDate: 2024-05-23
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A37
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A ANSIEDADE NO ADULTO E SUAS SEQUELAS PSICOLÓGICAS INFANTIS: Um diálogo
           entre terapias cognitivas e neurociências

    • Authors: Laert Bruno de Andrade, Danilo Andrade de Meneses, Camila Teresa Ponce de Leon Mendonça Tagliaferro
      Pages: 619 - 639
      Abstract: Com base nos contínuos desenvolvimentos das Terapias Cognitivas, juntamente com o aporte da Neurociência, a presente pesquisa teve por objetivos evidenciar a influência dos impactos psicológicos da infância dos participantes no desenvolvimento de predisposições ansiosas em suas fases adultas, assim como identificar a existência de possíveis abalos psicológicos em relação aos seus cuidadores, ou núcleos familiares, e possíveis experiências negativas vividas nos ambientes escolares. Os métodos de investigação foram o corte transversal para obtenção de dados, sendo a pesquisa exploratória e descritiva, quantitativa e qualitativa, com amostragem aleatória simples para 260 participantes com faixas etárias entre 25 e 45 anos. Mediante o desenvolvimento e aplicação de um questionário temático acerca de estressores experienciados no período infantil, assim como a utilização da Escala de Ansiedade de Hamilton (HAM-A), foi possível verificar que para cada grau de ansiedade, isto é, normal, leve, moderado e grave, houve um número crescente de estressores infantis. Os participantes, portanto, com graus mais intensos de ansiedade vivenciaram mais situações estressoras na infância quando comparados aos participantes com níveis de ansiedade menos elevados. Assim, evidenciou-se a importância da preservação de interações humanas funcionais nos núcleos familiares e instituições de ensino para o saudável desenvolvimento psicoemocional infantil e adulto.
      PubDate: 2024-05-23
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A38
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • BEM-ESTAR E PERSONALIDADE EM FUNÇÃO DE INFLUÊNCIAS
           GENÉTICAS E AMBIENTAIS

    • Authors: Eloísa de Souza Fernandes, Emma Otta
      Pages: 664 - 682
      Abstract: O bem-estar subjetivo (BES) tem sido um foco crescente de pesquisas internacionalmente. A personalidade é um dos mais importantes preditores de BES. A interação entre BES e personalidade é explicada por um componente genético responsável pelas diferenças individuais. As diferenças individuais são um produto de processos complexos envolvendo fatores genéticos e ambientais, estimados através de estudos com gêmeos. O presente estudo tem como objetivo estimar as influências genéticas e ambientais dos componentes do BES e dos fatores de personalidade entre pares de irmãos gêmeos. Responderam ao questionário online 201 pares de gêmeos, sendo 146 MZ e 55 DZ, com idade média de 30,19 anos (DP = 10,46, variação de 17 a 67 anos). Apresentamos estimativas de herdabilidade (h²) e efeitos de ambiente único (e²) para os componentes do bem-estar subjetivo: qualidade da vida e satisfação com a vida (h² = 26% e e² = 74%), afetos negativos (h² = 23% e e² = 77%) e afetos positivos (h² = 21% e e² = 79%), e para os fatores da personalidade: extroversão (h² = 55% e e² = 45%), conscienciosidade (h² = 38% e e² = 62%), abertura à experiência (h² = 35% e e² = 65%), neuroticismo (h² = 33% e e² = 67%) e amabilidade (h² = 23% e e² = 77%). Esta pesquisa tem grande potencial, conduzida em um país marcado por diferenças sociais e diversidade populacional, contribuindo para a compreensão dos fatores que influenciam a felicidade e subsidiando intervenções que visem promoção de saúde mental.
      PubDate: 2024-06-11
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A40
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • AS CONTRIBUIÇÕES DA TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA ANSIEDADE DE
           DESEMPENHO PROFISSIONAL: Uma revisão narrativa

    • Authors: Maísa Gelain Marin, Andrey Raduszewski Ramos, Pedro Roque Giehl, Deise dos Santos Louzardo, Emilio Felipe Weber
      Pages: 683 - 693
      Abstract: Os transtornos de ansiedade têm sido amplamente discutidos na área da psicologia e da psiquiatria. Quando a ansiedade é desadaptativa, os prejuízos são significativos em esferas pessoais e profissionais da vida dos sujeitos. Na esfera profissional, entende-se que diversos fenômenos se tornam fatores de risco para o desenvolvimento ou manutenção dos transtornos de ansiedade, também conhecidos como ansiedade de desempenho profissional ou ansiedade de performance. Sentimentos associados à incerteza e medo são comuns, uma vez que há grande dificuldade para ingressar, manter-se e recolocar-se no mercado de trabalho, além disso, as crises epidemiológicas, o tipo de trabalho, as percepções associadas à baixa autonomia, a liderança inautêntica e a falta de programas estratégicos voltados à saúde mental contribuem para a piora nos sintomas. Com o objetivo de mapear a relação da ansiedade de desempenho profissional com as estratégias de tratamento, realizou-se uma revisão da literatura utilizando bases de dados Scielo, PubMed, periódicos da CAPES, PEPSIC e PsycNet. A terapia Cognitivo-Comportamental tem se mostrado eficaz e efetiva no tratamento de transtornos de ansiedade e pode contribuir com redução da ansiedade de performance. Diversas técnicas podem ser utilizadas, que incluem registro de pensamentos, psicoeducação, mindfulness e até exposição via realidade virtual.
      PubDate: 2024-06-07
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A41
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • CONTRIBUIÇÕES DA TENDÊNCIA ATUALIZANTE PARA A AUTONOMIA NA
           PSICOTERAPIA: Estudo de caso

    • Authors: Maria Jaynne Silva Almeida, José Antônio dos Santos Filho
      Pages: 694 - 710
      Abstract: O presente trabalho foi construído a partir da experiência de estágio supervisionado específico em psicologia de uma universidade privada localizada em Fortaleza-CE, e teve como objetivo discutir as contribuições do conceito de tendência atualizante para o processo de autonomia de uma cliente atendida no Serviço de Psicologia Aplicada. Realizou-se um estudo de caso com uma cliente de nome fictício Luciana, 34 anos de idade, cuja demanda refere-se a uma dificuldade de se impor nas relações, tanto no casamento quanto nas demais. Para cumprir o objetivo foi utilizada a metodologia de estudo de caso. No que concerne aos resultados e discussão, no desenvolver dos atendimentos de Luciana foi possível testemunhar o processo contínuo de fortalecimento da autonomia da cliente. Ela, que antes das sessões se colocava de modo submisso diante de suas relações afetivas, gradualmente começou a se impor e elucidar ao outro o que era do seu desejo, não deixando mais que o esposo e demais membros da família definissem o que ela deveria ou não fazer. Esse processo a fez tomar as rédeas de sua própria existência. Conclui-se com apontamentos a respeito da importância do processo psicoterapêutico e as contribuições do conceito de tendência atualizante para a autonomia da cliente atendida; à medida que foi criado um ambiente facilitador para a emergência do seu crescimento, a partir de uma relação de confiança, Luciana teve oportunidade de, gradualmente, responsabilizar-se por sua existência.
      PubDate: 2024-06-07
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A42
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • DEMANDAS E OFERTAS DA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE MENTAL
           INFANTOJUVENIL

    • Authors: Luciana Bicalho Reis , Alexandra Iglesias, Meyrielle Belotti, Camila Marchiori Pereira4
      Pages: 711 - 728
      Abstract: Objetivou-se compreender as demandas e ofertas da Atenção Básica no que se refere à atenção em saúde mental infantojuvenil, na perspectiva dos trabalhadores. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada com 41 trabalhadores de saúde da Atenção Básica (AB) de um município da região sudeste. Como metodologia adotada, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e dois grupos focais, neste último, participaram 20 trabalhadores dentre os que foram entrevistados. Seguiu-se com a análise lexical do tipo Classificação Hierárquica Descendente com o auxílio do software IRAMUTEQ, resultando em cinco classes. Compareceram nos relatos concepções de infância e adolescência ainda marcadas por ideias de incompletude e por uma lógica de cuidado especializado.
      PubDate: 2024-06-19
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A43
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A INFLUÊNCIA DAS CAUSAS DAS LESÕES AUTOPROVOCADAS INTENCIONALMENTE NAS
           REGIÕES DO BRASIL EM 2015 E 2020

    • Authors: Gabriely Alves Dodô, Edwirde Luiz Silva Camêlo
      Pages: 729 - 740
      Abstract: O suicídio é um problema crescente de saúde pública no Brasil, com padrões e causas de lesões autoprovocadas variando entre regiões e culturas locais. Este estudo analisa as causas das lesões autoprovocadas nas 27 unidades federativas do Brasil em 2015 e 2020. Utilizando dados do DATASUS, foram identificadas variáveis de lesões autoprovocadas intencionais, classificadas no grupo CID-10. As análises foram realizadas com os pacotes NeatMap e Psych, gerando mapas de calor e tabelas que permitem visualizar a distribuição e a intensidade dos casos ao longo dos anos. Os resultados indicam um aumento dos suicídios em 2020 comparado a 2015, influenciado pelo período pandêmico, durante o qual muitos casos não foram notificados, mas ainda assim houve um aumento. O enforcamento foi o método mais comum em ambos os anos, refletindo a fácil acessibilidade desse meio no cotidiano. Estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul apresentaram maior associação com as variáveis estudadas, indicando uma preocupação regional que demanda políticas públicas específicas. O Rio de Janeiro destacou-se com um aumento significativo em lesões relacionadas a precipícios e lugares elevados em 2020, devido a fatores geográficos e culturais específicos do estado. Essas lesões estão associadas ao fácil acesso a áreas elevadas e à pressão social e econômica exacerbada durante a pandemia. Conclui-se que os padrões de lesões autoprovocadas mantiveram-se consistentes, com algumas variações regionais significativas. Esses resultados são cruciais para associar regiões e causas de lesões autoprovocadas, auxiliando no desenvolvimento de medidas preventivas futuras, como programas de apoio psicológico e intervenções comunitárias específicas para cada região.
      PubDate: 2024-06-27
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A44
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • CATEGORIZAÇÃO DE COMPORTAMENTOS ADAPTATIVOS DE PESSOAS QUE VIVEM
           COM HIV/AIDS

    • Authors: Fernanda Lavezzo, Bruno Zaccari Bertolini, Cássia Fernanda Estofolete, Leda Maria Branco, Eduardo Santos Miyazaki
      Pages: 741 - 764
      Abstract: O comportamento de adesão ao tratamento antirretroviral configura-se como importante barreira para o cuidado adequado em saúde. O objetivo desse estudo foi caracterizar as pessoas que vivem com HIV/aids (PVHA) e apresentam comportamentos adaptativos frente ao tratamento, e comparar as variáveis de controle desses comportamentos. Trata-se de um estudo do tipo descritivo transversal. Foram avaliados pacientes ambulatoriais em tratamento antirretroviral que apresentaram, há mais de 12 meses, carga viral indetectável e CD4 ' 500 células/mm3. Para a coleta de dados utilizou-se: questionário sociodemográfico, entrevista semiestruturada, WHOQOL-bref e Escala Transversal de Sintomas. Foram realizadas análises quantitativa e qualitativa dos dados. Dos 36 participantes, predominaram pessoas do sexo masculino, com baixa escolaridade e baixo nível socioeconômico. A maioria identificou duas ou mais fontes de suporte social e não apresentou sintomas psiquiátricos graves. Verificou-se adequada percepção de qualidade de vida geral e satisfação com a saúde. Também foi encontrada associação estatisticamente significativa entre saúde mental e qualidade de vida. A maioria relatou não ter dificuldade com o tratamento medicamentoso e elencou motivação relacionada à qualidade de vida, suporte social e espiritualidade. Dentre as principais dicas oferecidas, destacou-se a persistência no tratamento, a busca por informações adequadas e o suporte social. Conclui-se que a adesão ao tratamento antirretroviral consiste em um processo colaborativo e de corresponsabilidade no cuidado em saúde. A adaptação psicológica ao HIV/aids associada à satisfação com o suporte social disponível e a presença da espiritualidade estimulam a adesão e manutenção do tratamento e fortalecem o enfrentamento das PVHA.
      PubDate: 2024-07-08
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A45
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO CONCEITUAL DO TEMA DO AUTISMO NA
           PSICANÁLISE

    • Authors: Daniel Cavalcante Moreira, Cláudia Henschel de Lima, Ian Paschoal da Silva Teixeira
      Pages: 765 - 783
      Abstract: O presente artigo pretende levantar os aspectos da formulação do diagnóstico de autismo e identificar sua relação com a psicose, desde a psiquiatria clássica até o estatuto atual do tema. Para então, ser possível localizar a forma como se constituiu a problemática posta para o campo da psicanálise: o autismo seria uma estrutura própria ou um quadro associado à psicose' Sendo assim, a metodologia se fundamenta em uma revisão bibliográfica em referências clássicas e atuais, circunscritas ao campo da psiquiatria e da psicanálise, em direção ao objetivo proposto. Na pesquisa em autismo, identifica-se a necessidade da discussão em torno da presença do autismo na clínica contemporânea enquanto um contraventor da psicopatologia que tende a se enrijecer em terno de seus pressupostos balizadores. Mas que podem se colocar como limitantes à prática clínica. A questão que permanece é de que maneira os mecanismos de estabilização do autismo e da psicose podem ser comparados e a relevância desta comparação para a atualização da clínica psicanalítica.
      PubDate: 2024-06-27
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A46
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE NA ARTICULAÇÃO COM A PROMOÇÃO DA
           SAÚDE: Revisão integrativa

    • Authors: Regina Célia de Souza Beretta, Gilberto de Miranda Ribeiro e Buso Gomes
      Pages: 784 - 809
      Abstract: O presente estudo refere-se a uma pesquisa de revisão integrativa sobre as ações e os resultados que a estratégia da Educação Popular em Saúde tem ofertado às populações em articulação com as propostas do campo da Promoção da Saúde no Brasil. Houve uma busca online em três bases de dados: SUMÁRIOS.ORG, DOAJ, SCIELO. Descritores elencados: educação popular em saúde e promoção da saúde. Foram selecionados 22 estudos. A pesquisa apresentou para análise três categorias temáticas: ‘Metodologias ativas do processo ensino e aprendizagem na construção de ações de educação popular em saúde’; ‘Ações de educação popular em saúde em articulação com a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS)’; ‘A estratégia da educação popular em saúde em consonância com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável’, gerando o planejamento de propostas envolvendo populações e comunidades, profissionais de saúde, contexto escolar, e conexões com os temas prioritários do projeto promoção da saúde e da PNPS. A partir dos resultados conclui-se que a estratégia da educação popular em saúde é uma importante ferramenta de ação, por promover o empoderamento dos indivíduos e da sociedade, além de favorecer o desenvolvimento de habilidades pessoais e coletivas. No entanto, ainda há desafios a serem enfrentados quanto à criação e ampliação de práticas inovadoras e educativas em saúde.
      PubDate: 2024-06-19
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A47
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • CARTAS SOLIDÁRIAS: Projeto universitário com foco no reconhecimento e
           promoção da saúde mental no trabalho

    • Authors: Luana Monteiro Carvalho, Douglas Silveira Bernardes, Gabriel Marques Moreira, Luzia Alves de Araújo Gonçalves, Mariane Nunes Oliveira, Rian Dutra Moura, Tays Fonseca Costa, Ulisses Eduardo Oliveira Reis, Ana Claudia Almeida Machado
      Pages: 815 - 824
      Abstract: Este trabalho explora a influência da afetividade como forma de reconhecimento do esforço de docentes universitários em um contexto acadêmico cada vez mais competitivo e estressante. O Projeto "Cartas Solidárias" desenvolvido pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) teve como objetivo utilizar meios de expressar o reconhecimento no trabalho como elemento capaz de promover saúde mental a docentes dos cursos de direito e educação física que atuam nesta universidade. Os preceitos teóricos são oriundos da disciplina clínio-teórica psicodinâmica do trabalho, que data da década de 1980 e tem origem na França. Para tal, foram coletadas cartas escritas pelos estudantes de ambos os cursos, após imersão em uma formação teórica nas áreas de psicodinâmica do trabalho e gestão de projetos. Os resultados da intervenção reforçam que o reconhecimento é um importante componente da promoção da qualidade de vida no trabalho. Conclui-se sobre a importância de incorporar rituais de reconhecimento e estímulo à afetividade nas práticas acadêmicas, sobretudo para a formação discente em psicologia do trabalho. Essa abordagem não apenas humaniza o ambiente universitário, mas possui o potencial de enriquecer significativamente o processo de ensino e aprendizagem.
      PubDate: 2024-07-08
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A49
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • PREVENÇÃO DO SUICÍDIO DE ADOLESCENTES NA ÓTICA DOS PROFISSIONAIS DA
           REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

    • Authors: Camila Nied, José Roque Junges, Jardel Fisher Loeck, Priscila P. S. Lopes
      Pages: 841 - 855
      Abstract: A prevenção do suicídio entre adolescentes é um desafio para os profissionais da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) dado o aumento de suicídios nos últimos anos e a sua complexidade. O objetivo do estudo consiste em analisar a atenção à saúde de adolescentes com comportamento suicida em Estratégias de Saúde da Família e no Centro de Atenção Psicossocial de um município sulbrasileiro, a partir do ponto de vista dos profissionais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa exploratória que utilizou como ferramenta analítica a análise temática. Foram entrevistados em profundidade 11 profissionais da RAPS que atuam na assistência a adolescentes. Os resultados demonstraram três temas: prática do encaminhamento para o CAPS e prevenção indicada; prevenção seletiva e a equipe de Atenção à saúde do território; prevenção universal e ações intersetoriais. As fragilidades do município em relação ao matriciamento na RAPS contribuem para a fragmentação entre o acolhimento e o cuidado com o desenvolvimento do plano terapêutico. Além disso, o estudo revelou dificuldades no desenvolvimento de ações intersetoriais de prevenção dentro da rede. Conclui-se que é necessário investir na educação permanente dos profissionais, principalmente na Atenção Primária à Saúde, entendendo o papel de inserção territorial deste serviço, capaz de articular a gestão da prevenção.
      PubDate: 2024-07-17
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A51
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA EM CUIDADOS PALIATIVOS PEDIÁTRICOS: Relato de
           experiência de observação participante

    • Authors: Natália Salm Loch, Maria Fernanda Moura da Cunha, Marina Menezes
      Pages: 879 - 898
      Abstract: A hospitalização na infância pode se caracterizar como um evento estressante e angustiante para pacientes e familiares, especialmente nos casos de doenças ou condições crônicas, que exigem cuidados paliativos pediátricos (CPPs). O psicólogo hospitalar que atua em CPPs contribui, entre outras coisas, para minimizar o sofrimento decorrente das doenças. Objetivou-se relatar a experiência de observação participante, enquanto atividade de campo de uma disciplina de prática de pesquisa orientada de Psicologia, acerca da atuação em CPPs de uma psicóloga em um hospital público do Sul do Brasil. Trata-se de um estudo observacional, de cunho qualitativo e descritivo, de seis episódios de observação participante, registrados por uma acadêmica de Psicologia em diário de campo e analisados através de análise de conteúdo categorial. Durante as observações, a psicóloga atuou com nove acompanhantes e onze crianças em CPPs hospitalizadas. Verificou-se que as atividades de maior demanda para a psicóloga constituíram as seguintes categorias: escuta e suporte aos familiares, para expressão de emoções e estimulação ao autocuidado; mediação entre familiares e equipe de saúde, para melhor comunicação; atividades lúdicas com as crianças, para distração e formação de vínculos; e registros em prontuário, para informar e orientar a equipe. No campo dos CPPs, a atuação do psicólogo deve se pautar numa perspectiva biopsicossocial dos indivíduos, com vistas à promoção da atenção integral e humanizada. Contudo, considerando as complexidades presentes nos CPPs e os tensionamentos inerentes ao contexto hospitalar, o psicólogo deve também estar atento às suas necessidades de autocuidado durante o seu exercício profissional.
      PubDate: 2024-07-15
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A53
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
  • ESTIGMA CONTRA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS: Análise qualitativa do
           stigma index brasil

    • Authors: Letícia Pessoa da Silva, Isadora Graeff Bins Ely, Marina Feijó, Laura dos Santos Boeira, Natalia Prestes Velasque Pires, Júlia Colissi, Angelo Brandelli Costa
      Pages: 924 - 940
      Abstract: O estigma impacta negativamente a qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS, mas são poucos os estudos nacionais dedicados a compreender a dimensão subjetiva desta vivência. A partir de um desdobramento do Stigma Index 2.0 no Brasil, objetivou-se analisar qualitativamente as experiências de estigma narradas a partir da perspectiva de pessoas vivendo com HIV/AIDS. Das 618 pessoas respondentes de sete capitais brasileiras, 538 descreviam detalhadamente situações de estigma sofrido por pessoas com HIV/AIDS. Realizou-se análise temática, identificando que 76,4% dos relatos tinham teor negativo e 13,4% teor ambivalente. As principais características do estigma sofrido foram os tabus, mitos, desconhecimento ou desinformação (22,4%); a quebra de sigilo/exposição de sorologia (21,5%); o afastamento ou rompimento de relações afetivas/recusa de relacionamento (18,2%); e a discriminação, negligência ou violência por parte de profissionais de saúde (16,6%). O contexto dos serviços de saúde foi o principal local de exposição (28,4%), com 13,9% dos relatos verbalizando demandas por políticas públicas e serviços de apoio. Discutimos as implicações dos resultados a partir de estudos nacionais e internacionais, destacando o estigma como criador de barreiras no enfrentamento da epidemia do HIV/AIDS.
      PubDate: 2024-07-15
      DOI: 10.22289/2446-922X.V10N1A56
      Issue No: Vol. 10, No. 1 (2024)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.211.31.134
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-
JournalTOCs
 
 

 A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  First | 1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> PSYCHOLOGY (Total: 983 journals)
Showing 601 - 174 of 174 Journals sorted alphabetically
Revista Colombiana de Psicología     Open Access  
Revista Costarricense de Psicología     Open Access  
Revista de Cultura Teológica     Open Access  
Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación     Open Access  
Revista de Investigacion Psicologica     Open Access  
Revista de Psicodidáctica     Open Access  
Revista de Psicodidáctica (English ed.)     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Revista de Psicologia     Open Access  
Revista de Psicología     Open Access  
Revista de Psicología : Segunda Epoca     Open Access  
Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones     Open Access  
Revista de Psicología Social, International Journal of Social Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Revista Electrónica de Metodología Aplicada     Open Access  
Revista Laborativa     Open Access  
Revista Latinoamericana de Psicología     Open Access  
Revista Psicológica Herediana     Open Access   (Followers: 1)
Revista Wímb Lu     Open Access  
Revue de psychoéducation     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Revue Européenne de Psychologie Appliquée / European Review of Applied Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Revue québécoise de psychologie     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Rivista Internazionale di Filosofia e Psicologia     Open Access  
Roeper Review     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Rorschachiana     Hybrid Journal  
RUDN Journal of Psychology and Pedagogics     Open Access  
SA Journal of Industrial Psychology     Open Access   (Followers: 3)
Satir International Journal     Open Access  
Scandinavian Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Scandinavian Journal of Sport and Exercise Psychology     Open Access   (Followers: 5)
Scandinavian Psychoanalytic Review     Hybrid Journal  
School Psychology Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
School Psychology Review     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Scientonomy : Journal for the Science of Science     Open Access   (Followers: 1)
Seeing and Perceiving     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Self and Identity     Hybrid Journal   (Followers: 23)
Sexual Abuse A Journal of Research and Treatment     Hybrid Journal   (Followers: 43)
Sexual Abuse in Australia and New Zealand     Full-text available via subscription   (Followers: 9)
Sexual Offending : Theory, Research, and Prevention     Open Access   (Followers: 4)
Simmel Studies     Full-text available via subscription  
Sleep Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 22)
Sleep Medicine : X     Open Access   (Followers: 4)
Social Action : The Journal for Social Action in Counseling and Psychology     Free   (Followers: 3)
Social and Personality Psychology Compass     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Social Behavior and Personality : An International Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Social Cognition     Full-text available via subscription   (Followers: 20)
Social Inclusion     Open Access   (Followers: 3)
Social Issues and Policy Review     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Social Psychological and Personality Science     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Social Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 33)
Social Psychology Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
Social Science Research     Hybrid Journal   (Followers: 31)
Society and Security Insights     Open Access   (Followers: 1)
Socio-analysis     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Socioaffective Neuroscience and Psychology     Open Access   (Followers: 3)
Somnologie - Schlafforschung und Schlafmedizin     Hybrid Journal   (Followers: 1)
South African Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Spanish Journal of Psychology     Hybrid Journal  
SSM - Mental Health     Open Access   (Followers: 1)
Studia z Kognitywistyki i Filozofii Umysłu     Open Access  
Studies in Asian Social Science     Open Access  
SUCHT - Zeitschrift für Wissenschaft und Praxis / Journal of Addiction Research and Practice     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Suma Psicologica     Open Access  
Tajdida : Jurnal Pemikiran dan Gerakan Muhammadiyah     Open Access  
Teaching of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Terapia Psicológica     Open Access   (Followers: 1)
Tesis Psicologica     Open Access  
TESTFÓRUM     Open Access  
The Arts in Psychotherapy     Hybrid Journal   (Followers: 8)
The Brown University Psychopharmacology Update     Hybrid Journal   (Followers: 2)
The Clinical Neuropsychologist     Hybrid Journal   (Followers: 13)
The International Journal of Psychoanalysis     Hybrid Journal   (Followers: 6)
The Journals of Gerontology : Series B : Psychological Sciences and Social Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 21)
The Psychoanalytic Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 3)
The Sport Psychologist     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Themenzentrierte Interaktion     Hybrid Journal  
Therapeutic Advances in Psychopharmacology     Open Access   (Followers: 4)
Therapeutic Communities : The International Journal of Therapeutic Communities     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Thérapie familiale     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Thinking & Reasoning     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Tobacco Use Insights     Open Access   (Followers: 5)
Torture Journal     Open Access   (Followers: 2)
Transactional Analysis Journal     Hybrid Journal  
Transportation Research Part F: Traffic Psychology and Behaviour     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Trauma, Violence, & Abuse     Hybrid Journal   (Followers: 25)
Undecidable Unconscious : A Journal of Deconstruction and Psychoanalysis     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Universal Journal of Psychology     Open Access  
Unoesc & Ciência - ACHS     Open Access  
Vinculo - Revista do NESME     Open Access  
VIVESIANA     Open Access  
Voices : The Art and Science of Psychotherapy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Wege zum Menschen : Zeitschrift für Seelsorge und Beratung, heilendes und soziales Handeln     Hybrid Journal  
Wellbeing, Space & Society     Open Access   (Followers: 3)
Western Undergraduate Psychology Journal     Open Access  
Wiley Interdisciplinary Reviews: Cognitive Science     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Yaşam Becerileri Psikoloji Dergisi / Life Skills Journal of Psychology     Open Access   (Followers: 1)
Zeitschrift für Arbeits - und Organisationspsychologie A&O     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Differentielle und Diagnostische Psychologie     Full-text available via subscription  
Zeitschrift für Erziehungswissenschaft     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Zeitschrift für Gerontopsychologie und -psychiatrie     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Zeitschrift für Gesundheitspsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Zeitschrift für Individualpsychologie     Hybrid Journal  
Zeitschrift für Kinder- und Jugendpsychiatrie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Klinische Psychologie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Neuropsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Pädagogische Psychologie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychiatrie, Psychologie und Psychotherapie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Psychodrama und Soziometrie     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychologie     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Zeitschrift für Psychologie / Journal of Psychology     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Zeitschrift für Psychosomatische Medizin und Psychotherapie     Hybrid Journal  
Zeitschrift für Sportpsychologie     Hybrid Journal   (Followers: 1)

  First | 1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Similar Journals
HOME > Browse the 73 Subjects covered by JournalTOCs  
SubjectTotal Journals
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.211.31.134
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-