A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> PHILOSOPHY (Total: 762 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Revista Brasileira de Bioética
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 1808-6020
Published by Universidade de Brasília Homepage  [65 journals]
  • Considerações Bioéticas sobre o Acolhimen- to por Whatsapp na Atenção
           Primária à Saúde em tempos de COVID-19

    • Authors: Viviane Xavier de Lima e Silva, Marianna Assunção Figueiredo Holanda, Bruna Pessoa de Melo Pereira
      Pages: 1 - 19
      Abstract: O acolhimento à demanda espontânea é uma das diretrizes da Política Nacional de Humanização e sua implantação nas unidades de Atenção Primária à Saúde é uma das maneiras de acompanhar a implementação da própria política. No contexto do distanciamento social pela pandemia de COVID-19, as tecnologias de comunicação remota entre população e equipes de saúde podem ser úteis para sua realização. Este artigo analisa a implantação do dispositivo de acesso acolhimento pelo aplicativo Whatsapp Business em duas unidades de saúde da família do agreste pernambucano, na vigência da pandemia, através da Bioética de Intervenção e da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos da Unesco. Conclui-se que a ação pode colaborar com a manutenção do acesso, da longitudinalidade e da integralidade do cuidado, em consonância com os artigos 5, 10, 12 e 14 da declaração, porém tem dificuldades de atender os artigos 4, 9, 16 e 17, referentes ao sigilo das informações, minimização dos riscos, proteção das gerações futuras e do meio ambiente.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.32804
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • Bioética social y vulneración de derechos frente a la
           insolvencia patrimonial

    • Authors: Marcela Paulina Bernal
      Pages: 1 - 21
      Abstract: Desde la bioética social, y desde la perspectiva de la Declaración Universal sobre Bioética y Derechos Humanos de UNESCO 2005, hemos reflexionado sobre el impacto de la insolvencia y sobreendeudamiento de las personas más vulnerables como posible violación de sus derechos humanos, del principio de no maleficencia y de dignidad, en un contexto atravesado por la desigualdad, desocupación, ruptura de la cadena de pagos y contracción económica de Argentina. Metodológicamente utilizamos una indagación bibliográfica y una observación objetivada del contexto. Concluimos que el efecto de la insolvencia y del sobreendeudamiento de las personas más vulnerables podría atentar contra los principios bioéticos de la declaración UNESCO y contra el derecho de salud integral de las mismas, inclusivo de un proyecto de vida digno, siguiendo una bioética con enfoque del “desarrollo humano” y su relación con el derecho concursal, que debiera replantearse hacia una mayor humanización.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.27375
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • Misfortune caused by death, personal identity and what matters in survival

    • Authors: Alcino Bonella, Jorge Luiz Abrantes Pinheiro
      Pages: 1 - 19
      Abstract: Este artigo apresenta e discute conceitos e argumentos
      encontrados em debates sobre três problemas filosóficos: o
      infortúnio infligido pela morte a quem morre; identidade pessoal; e o
      que é importante para a sobrevivência. Em primeiro lugar, delineia o
      debate suscitado no argumento de Epicuro, para quem a morte nada
      significa para os que morrem. Em segundo lugar, é apresentada e
      discutida a rivalidade entre neo-lockeanos e animalistas em relação
      ao critério mais plausível de identidade pessoal. Por fim, é feita uma
      discussão sobre se o infortúnio causado pela morte está ou não
      relacionado à identidade pessoal. O artigo conclui que a dimensão do
      infortúnio causado pela morte depende tanto da quantidade de bens
      de que se é privado pela morte quanto do interesse que tal indivíduo
      teria de continuar vivendo. Os problemas filosóficos mencionados
      constituem um núcleo de questões agudas, como as decisões a
      respeito da manutenção da vida e do adiamento da morte.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.28300
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • Análise do conhecimento de estudantes do curso médico de uma escola do
           nordeste brasileiro sobre a moralidade do aborto

    • Authors: Carlos Adriano Silva dos Santos
      Pages: 1 - 15
      Abstract: A legalização do aborto gera diversas discussões, especialmente com relação a aspectos deontológicos e/ou técnicos do campo da ginecologia e obstetrícia. O objetivo do estudo foi analisar concepções bioéticas dos estudantes sobre a moralidade do aborto e saber o que pensam sobre os direitos do feto. O estudo é quantitativo, transversal, realizado mediante aplicação de questionário aos alunos do 6º e 7º períodos de medicina. Um total de 132 alunos participou do estudo, sendo a maioria, (63,6%) do 7º período e o restante, do 6º período do curso médico (36,4%). Os participantes da pesquisa tinham em média 25 anos de idade; eram, em sua maioria, do sexo feminino (73,5%) e tinham orientação religiosa, predominantemente, católica (63%). A maior parte dos entrevistados informou ser a favor do aborto, porém 74% condicionaram a sua resposta a “depende”. Para os entrevistados o aborto deveria ser realizado quando fossem causados por: estupro em 44% dos casos, seguida pelo risco de morte à gestante com 22%, e, por último, a anencefalia com 18% dos casos; 16%, não citaram qual era o condicionante e apenas associaram à necessidade de se analisar cada situação para tomar uma decisão. Apenas 21% dos alunos disseram ser contra. A maioria reconhece o embrião como indivíduo, o que demonstra uma divergência na opinião em determinadas condições. Concluímos que há necessidade de discussão mais ampla e curricular do assunto, procurando fundamentar melhor o tema entre os estudantes, enfatizando os direitos do nascituro, valorizando, o imperativo da vida.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.27158
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • A doença rara na infância: como se trabalhar o próprio luto

    • Authors: Solange do Carmo Bowoniuk Wiegand, Caroline Filla Rosaneli
      Pages: 1 - 19
      Abstract: Este artigo tem como objetivo fazer uma análise reflexiva da literatura a respeito do enfrentamento da doença rara na infância, sobre a dúvida de se contar ou não contar a difícil notícia pediátrica, se esta notícia seria benéfica ou maléfica para o paciente. Como conversar com a criança sobre o enlutamento da sua própria doença rara e, por vezes, com possibilidade de sua morte' Nesse momento, a Bioética se faz presente, nas questões voltadas para a saúde e a vida do paciente infantil, que muitas vezes passa por discriminação e violação dos direitos humanos. Pode ocorrer, então, o enlutamento devido a sua doença, com perdas significativas para esse paciente. O artigo volta-se, ainda, para a responsabilidade ética na busca da qualidade de vida, respeitando-se os princípios da autonomia, justiça, beneficência e não maleficência do paciente, seus familiares e cuidadores, propondo a brincadeira como modo de se falar com o paciente infantil sobre a sua doença.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.28582
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • O grande conflito: a mudança de paradigma na moderna
           relação médico-paciente

    • Authors: Natammy Luana de Aguiar Bonissoni, Pedro Henrique Piazza Noldin
      Pages: 1 - 18
      Abstract: Durante um longo período da história da medicina a interação ética ideal entre médico e paciente se baseava em garantir ao primeiro total autonomia sobre os tratamentos ministrados, sem levar em conta, no entanto, a percepção do próprio paciente sobre as decisões e comandos que recaíam sobre o seu corpo, sua saúde e vida. Essa interação ética, qualificada por muitos como paternalista, não é mais uma realidade, frente à perceptível mudança de paradigma na relação médico-paciente vivenciada nos últimos anos. Neste sentido, o presente artigo tem por objetivo analisar o panorama geral do desenvolvimento histórico da ética médica e sua situação no Brasil para, ao final, verificar a mudança de paradigma corrente na relação médico-paciente. Justificada em razão dos inúmeros conflitos médicos existentes na esfera administrativa e judicial, a breve pesquisa busca atender a anseios que atingem tanto a parte médica quanto o mundo do Direito. Ao final, se verifica que mudanças ocorreram durante a anamnese e terapêutica, contribuindo para que a decisão unilateral se transformasse em compartilhada; e, a seu modo, a relação médico-paciente, até então autoritária e paternalista, tornou-se em contratualista.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.31759
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • O aborto na concepção da Bioética Personalista de Elio
           Sgreccia

    • Authors: Luis Fernando Biasoli, Leandro Baptistella Casagrande
      Pages: 1 - 13
      Abstract: O dilema ético do aborto sempre desafiou e polarizou as sociedades humanas, dada a complexidade de questões que orbitam ao seu redor. Este artigo tem como objetivo analisar o aborto à luz da teoria bioética personalista de Elio Sgreccia (1928-2019), explicitadas em sua clássica obra Manual de Bioética: Fundamentos e Ética Biomédica. O bioeticista italiano fundamenta sua visão contrária ao aborto, por meio de uma reflexão centrada na pessoa humana, ou seja, num personalismo ontologicamente fundamentado, buscando estabelecer conexões entre a ciência moderna e a metafísica cristã. O primado da pessoa humana se dá desde a concepção e transcende o dualismo mente-corpo, pois o ser humano, ontologicamente, é uma unitotalidade que não pode ser reduzida apenas à realidade psíquica ou à corporal. Conclui-se que o aborto é uma atentado contra a dignidade da vida humana, dado seu fundamental valor axiológico, ferindo a sacralidade da existência.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.32284
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
  • 2020 - Ano especialmente difícil: acesso às vacinas - direito universal
           ou objeto de consumo'

    • Authors: Volnei Garrafa
      Pages: 1 - 3
      Abstract: O ano 2020 começou para os mais de oito bilhões
      de habitantes do planeta entre perplexidade, medo e
      esperança. Perplexidade, frente a um inimigo furioso e
      ainda desconhecido. Medo, diante das consequências
      avassaladoras da doença que chegou inadvertidamente
      como um tsunami. Esperança, de que a ciência e seus
      operadores - cientistas, universidades e laboratórios
      – iriam conseguir no menor espaço de tempo possível
      alcançar seu controle e cura por meio de vacinas e me-
      dicamentos. A epidemia de Covid-19 chegou arrasado-
      ra, mudando conceitos, hábitos, relações públicas e hu-
      manas, e até mesmo antigos referenciais culturais, pelo
      mundo todo.
      PubDate: 2021-06-24
      DOI: 10.26512/rbb.v16.2020.38606
      Issue No: Vol. 16 (2021)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.200.171.74
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-