A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

        1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> PHILOSOPHY (Total: 841 journals)
Showing 1 - 135 of 135 Journals sorted alphabetically
'Ilu. Revista de Ciencias de las Religiones     Open Access   (Followers: 10)
Acheronta     Open Access   (Followers: 12)
ACME : Annali della Facoltà di Studi Umanistici dell'Università degli Studi di Milano     Open Access   (Followers: 6)
Acta Philosophica     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Acta Universitatis Carolinae Theologica     Open Access   (Followers: 2)
Advances in Medical Ethics     Open Access   (Followers: 7)
African Journal of Business Ethics     Open Access   (Followers: 8)
Agora     Full-text available via subscription  
Agora: papeles de Filosofía     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Ahkam : Jurnal Ilmu Syariah     Open Access   (Followers: 1)
Aisthema, International Journal     Open Access  
Aisthesis     Open Access   (Followers: 7)
Aisthesis. Pratiche, linguaggi e saperi dell’estetico     Open Access   (Followers: 3)
Ajatus : Suomen Filosofisen Yhdistyksen vuosikirja     Open Access   (Followers: 1)
AJIS : Academic Journal of Islamic Studies     Open Access  
Akademos     Open Access   (Followers: 1)
al-Afkar : Journal For Islamic Studies     Open Access  
Al-Banjari : Jurnal Ilmiah Ilmu-Ilmu Keislaman     Open Access   (Followers: 2)
Al-Fikra     Open Access  
Al-Jami'ah : Journal of Islamic Studies     Open Access   (Followers: 6)
AL-Qadissiya Magzine for Human Sciences     Open Access   (Followers: 3)
Al-Tijary : Jurnal Ekonomi dan Bisnis Islam     Open Access   (Followers: 2)
Al-Ulum     Open Access   (Followers: 1)
Albertus Magnus     Open Access  
Algemeen Nederlands Tijdschrift voor Wijsbegeerte     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Alpha (Osorno)     Open Access  
Alter : Revue de phénoménologie     Open Access   (Followers: 1)
American Journal of Semiotics     Full-text available via subscription   (Followers: 9)
American Journal of Theology & Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 45)
American Society for Aesthetics Graduate E-journal     Open Access   (Followers: 4)
An-Nisbah : Jurnal Ekonomi Syariah     Open Access   (Followers: 1)
Anais de Filosofia Clássica     Open Access   (Followers: 1)
Anais Eletrônicos do Congresso Epistemologias do Sul     Open Access   (Followers: 1)
Analecta Hermeneutica     Open Access   (Followers: 2)
Anales de la Cátedra Francisco Suárez     Open Access  
Anales del Seminario de Historia de la Filosofía     Open Access   (Followers: 1)
Análisis     Open Access  
Análisis : Revista de investigación filosófica     Open Access  
Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 32)
Analytic Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 24)
Analytica : Revista de Filosofia     Open Access   (Followers: 1)
Ancient Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 15)
Andrews University Seminary Student Journal     Open Access   (Followers: 3)
ANFUSINA : Journal of Psychology     Open Access   (Followers: 8)
Angewandte Philosophie / Applied Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Annales Universitatis Mariae Curie-Sklodowska, sectio I – Philosophia-Sociologia     Open Access  
Annali del Dipartimento di Filosofia     Open Access   (Followers: 1)
Annals in Social Responsibility     Full-text available via subscription  
Annals of the University of Bucharest : Philosophy Series     Open Access  
Annuaire du Collège de France     Open Access   (Followers: 6)
Anthropological Measurements of Philosophical Research     Open Access   (Followers: 1)
Anuari de la Societat Catalana de Filosofia     Open Access  
Anuario Filosófico     Full-text available via subscription  
Appareil     Open Access   (Followers: 1)
Apuntes Filosóficos     Open Access  
Apuntes Universitarios     Open Access   (Followers: 1)
Araucaria. Revista Iberoamericana de Filosofía, Política y Humanidades     Open Access   (Followers: 1)
Archai : revista de estudos sobre as origens do pensamento ocidental     Open Access  
Archiv fuer Rechts- und Sozialphilosphie     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Archiv für Geschichte der Philosophie     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Areté : Revista de Filosofia     Open Access  
Argos     Open Access   (Followers: 1)
Argumentos - Revista de Filosofia     Open Access  
Assuming Gender     Open Access   (Followers: 14)
Astérion     Open Access   (Followers: 1)
Astrolabio     Open Access   (Followers: 2)
At-Tabsyir : Jurnal Komunikasi Penyiaran Islam     Open Access  
At-Taqaddum     Open Access  
At-Turats     Open Access  
Attarbiyah : Journal of Islamic Culture and Education     Open Access  
Augustinian Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Augustiniana     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Augustinianum     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Aurora : papeles del Seminario María Zambrano     Open Access   (Followers: 2)
Auslegung : A Journal of Philosophy     Open Access   (Followers: 2)
Australasian Catholic Record, The     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Australasian Journal of Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 66)
Australasian Philosophical Review     Full-text available via subscription  
Australian Humanist, The     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Australian Journal of Parapsychology     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Axiomathes     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Bajo Palabra     Open Access  
Balkan Journal of Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
BELAJEA : Jurnal Pendidikan Islam     Open Access  
Between the Species     Open Access   (Followers: 2)
Bijdragen     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Binghamton Journal of Philosophy     Full-text available via subscription  
Bioethica     Open Access   (Followers: 2)
Bioethics Research Notes     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
BioéthiqueOnline     Open Access   (Followers: 1)
Biology and Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 21)
BMC Medical Ethics     Open Access   (Followers: 25)
Bochumer Philosophisches Jahrbuch für Antike und Mittelalter     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Bohemistyka     Open Access  
Bollettino Filosofico     Open Access   (Followers: 1)
British Journal for the History of Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 48)
British Journal for the Philosophy of Science     Hybrid Journal   (Followers: 46)
British Journal of Aesthetics     Hybrid Journal   (Followers: 26)
British Journal of Music Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Budhi : A Journal of Ideas and Culture     Full-text available via subscription  
Bulletin d'Analyse Phénoménologique     Open Access   (Followers: 2)
Bulletin de Philosophie Medievale     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Bulletin of Symbolic Logic     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Bulletin of Yaroslav Mudryi NLU : Series : Philosophy, philosophy of law, political science, sociology     Open Access  
Business and Professional Ethics Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Business Ethics Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
C@hiers du CRHIDI     Open Access  
Cadernos Benjaminianos     Open Access  
Cadernos de Ética e Filosofia Política     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos de Filosofia Alemã : Crítica e Modernidade     Open Access   (Followers: 3)
Cadernos do PET Filosofia     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos Espinosanos     Open Access   (Followers: 4)
Cadernos Nietzsche     Open Access  
Cadernos Zygmunt Bauman     Open Access  
Cahiers de Philosophie de l’Université de Caen     Open Access  
Cahiers Droit, Sciences & Technologies     Open Access   (Followers: 1)
Cakrawala : Jurnal Studi Islam     Open Access   (Followers: 1)
Canadian Journal of Bioethics     Open Access   (Followers: 4)
Canadian Journal of Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 25)
Chiasmi International     Full-text available via subscription  
Childhood & Philosophy     Open Access   (Followers: 10)
Chisholm Health Ethics Bulletin     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Chôra : Revue d’Études Anciennes et Médiévales - philosophie, théologie, sciences     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Christian Journal for Global Health     Open Access  
Chromatikon     Full-text available via subscription  
Church Heritage     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Ciência & Trópico     Open Access   (Followers: 4)
Cinta de Moebio     Open Access  
Circe de clásicos y modernos     Open Access  
Civitas Augustiniana     Open Access  
Clareira - Revista de Filosofia da Região Amazônica     Open Access  
Claridades : Revista de Filosofía     Open Access  
Clotho     Open Access   (Followers: 3)
Cognitio : Revista de Filosofia     Open Access  
Cognitive Semiotics     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Collingwood and British Idealism Studies     Full-text available via subscription  
Colombia Forense     Open Access   (Followers: 1)
Comparative and Continental Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Comparative Philosophy     Open Access   (Followers: 14)
Con-Textos Kantianos (International Journal of Philosophy)     Open Access  
Conatus : Journal of Philosophy     Open Access   (Followers: 4)
Conciencia     Open Access   (Followers: 5)
CONJECTURA : filosofia e educação     Open Access   (Followers: 1)
Constellations     Hybrid Journal   (Followers: 25)
Contagion : Journal of Violence, Mimesis, and Culture     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Contemporary Chinese Thought     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Contemporary Political Theory     Hybrid Journal   (Followers: 54)
Continental Philosophy Review     Partially Free   (Followers: 25)
Contrastes. Revista Internacional de Filosofía     Open Access  
Contributions to the History of Concepts     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Controvérsia     Open Access  
Convivium : Revista de Filosophia     Open Access   (Followers: 1)
Correspondences : Journal for the Study of Esotericism     Open Access   (Followers: 2)
CoSMo | Comparative Studies in Modernism     Open Access   (Followers: 1)
Cosmos and History : The Journal of Natural and Social Philosophy     Open Access   (Followers: 8)
CR : The New Centennial Review     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Cracow Indological Studies     Open Access   (Followers: 1)
Creativity Studies     Open Access   (Followers: 6)
Critical Horizons     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Croatian Journal of Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Cuadernos de Filosofía     Open Access   (Followers: 2)
Cuadernos de Filosofía Latinoamericana     Open Access  
Cuestiones de Filosofía     Open Access   (Followers: 2)
Cultura : International Journal of Philosophy of Culture and Axiology     Open Access   (Followers: 3)
Cultural-Historical Psychology     Open Access   (Followers: 3)
Cuyo Anuario de Filosofía Argentina y Americana     Open Access  
Daimon Revista Internacional de Filosofía     Open Access  
Dalogue and Universalism     Full-text available via subscription  
Dao : A Journal of Comparative Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Design Philosophy Papers     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Deutsche Vierteljahrsschrift für Literaturwissenschaft und Geistesgeschichte     Hybrid Journal  
Deutsche Zeitschrift für Philosophie     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Diagonal : Zeitschrift der Universität Siegen     Hybrid Journal  
Diakrisis Yearbook of Theology and Philosophy     Open Access  
Dialectic : A scholarly journal of thought leadership, education and practice in the discipline of visual communication design     Open Access   (Followers: 1)
Dialektiké     Open Access  
Dialogue Canadian Philosophical Review/Revue canadienne de philosophie     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Diánoia     Open Access   (Followers: 1)
Dianoia     Open Access   (Followers: 7)
Diferencia(s)     Open Access   (Followers: 1)
Dimas : Jurnal Pemikiran Agama untuk Pemberdayaan     Open Access   (Followers: 1)
Diogenes     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Dios y el Hombre     Open Access  
Dirosat : Journal of Islamic Studies     Open Access  
Discurso     Open Access   (Followers: 3)
Discusiones Filosóficas     Open Access   (Followers: 1)
Disputatio     Open Access  
Dissonância : Revista de Teoria Crítica     Open Access  
Doctor virtualis     Open Access  
Doxa : Cuadernos de Filosofía del Derecho     Open Access  
EarthSong Journal: Perspectives in Ecology, Spirituality and Education     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Economica : Jurnal Ekonomi Islam     Open Access   (Followers: 1)
Edukasi : Jurnal Pendidikan Islam     Open Access  
Eidos     Open Access  
Ekstasis : Revista de Hermenêutica e Fenomenologia     Open Access   (Followers: 1)
El Banquete de los Dioses     Open Access  
Elenchos     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Eleutheria     Open Access   (Followers: 1)
Elpis - Czasopismo Teologiczne Katedry Teologii Prawosławnej Uniwersytetu w Białymstoku     Open Access  
Empedocles : European Journal for the Philosophy of Communication     Hybrid Journal   (Followers: 2)

        1 2 3 4 5        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
CONJECTURA : filosofia e educação
Number of Followers: 1  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 0103-1457
Published by Universidade de Caxias do Sul Homepage  [8 journals]
  • Apresentação / Presentation

    • Authors: Alex Guilherme, Nilda Stecanela, Márcia Speguen de Quadros Piccoli
      PubDate: 2020-04-15
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Are we living the end of democracy' A defence of the ‘free’ time
           of the university and school in an era of authoritarian capitalism

    • Authors: Carl Anders Säfström
      Pages: 1 - 16
      Abstract: In this article I address education beyond individualism, elitism and instrumentalism and instead understand education as central for a democratic way of life. I discuss the role of education in the making of democratic forms of life in the university, in the school as well as in other contexts outside institutions. I argue for the importance of defending the “free time” of the university and school against a “time of production” as a defining characteristic of university and school. I will show how a time of production undermine the very possibility of education, and which therefore also tends to negate pluralist democracy.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.1
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Moralidade, biopolítica e educação em tempos de
           pós-verdade

    • Authors: Amarildo Luiz Trevisan
      Pages: 17 - 33
      Abstract: O artigo pretende abordar o tema da moralidade no campo da Educação a par tir da transição da discussão de Freud a Adorno (e Horkheimer), potencializada pela compreensão da biopolítica de Foucault e Agamben. O objetivo é fazer a crítica ao ato de discriminar e direcionar o destino das verbas públicas não para a Educação, e sim em prol de valores do mercado. O tema da moralidade está sendo utilizado largamente como expediente de formação de massas com características fascistas no Brasil atual, o que demanda um esforço hermenêutico para repensar suas premissas filosóficas e psicanalíticas. Não se trata somente de investigar o papel positivo que desempenham os agrupamentos que trabalham em prol de causas elevadas. Mais do que isso, interessa compreender como eles se unem em torno de pautas conservadoras e que se utilizam do escudo da moral, em tempos de pós-verdade, como forma de distração dos reais problemas enfrentados pela vida pública brasileira. Com isso, é possível mergulhar na psique das massas, percebendo que a falta de distanciamento ou identificação entre o eu e o ideal do eu é um dos principais motivos À emergência de uma biopolítica da moralidade que leva ao comportamento massificado do indivíduo. Quando renuncia ao seu ideal do eu para adotar atitudes e comportamentos padronizados, acaba por abolir a sua instância moral e passa a operar sem apoio no narcisismo. Deixa, assim, de aspirar à sua própria autoafirmação, focando todos os seus esforços no ideal do coletivo, sem perceber que paga o preço da renúncia a si mesmo que leva à heteronomia, cujas normas são prescritas pela sociedade.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.2
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • As Ciências Humanas em tempos de mercantilização da
           educação

    • Authors: Paulo Sérgio Gomes Soares
      Pages: 34 - 54
      Abstract: Com o rápido desenvolvimento da técnica e da tecnologia, o campo educacional tem se mostrado estratégico para transformar a racionalidade humana em racionalidade tecnológica, alterando a consecução dos fins da própria Educação. O objetivo do artigo é analisar as contradições entre o processo de reprodução da vida material nas sociedades capitalistas e a perda de liberdade dos indivíduos inseridos e ajustados aos seus critérios e, da mesma forma, o ajustamento dos estudantes às demandas socialmente úteis ao sistema em decorrência da pretensa extinção dos cursos de Ciências Humanas dos currículos, que tende a afastar a Educação de sua prerrogativa fundamental que é educar para a emancipação. A Teoria Crítica do filósofo frankfurtiano Herbert Marcuse refere que o restabelecimento da razão humana é tarefa para uma Pedagogia Radical como forma de resistência em tempos de mercantilização da Educação. Seus argumentos contribuem para uma análise crítica e contextualizada da Educação brasileira em tempos de contrarreformas.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.3
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Racionalidade instrumental e metafísica: perspectivas, análises e
           educação na contemporaneidade

    • Authors: João Vicente Hadich Ferreira, Sinésio Ferraz Bueno
      Pages: 55 - 77
      Abstract: Este ensaio tem como base inicial o conflito estabelecido a partir da visão mecanicista da natureza na ciência moderna, contraposto ao finalismo metafísico anterior. Nesse viés, interessa-nos seus desdobramentos com o surgimento daquilo que Adorno e Horkheimer chamaram de razão instrumental e os comprometimentos que parecem estar subjacentes nas bases do processo educativo contemporâneo. Pautado mais pelo pragmatismo econômico e cientificista do que na percepção da Educação como um processo humanizador e emancipador, encontramos um mundo cada vez mais avançado tecnologicamente, interconectado e pretensamente socializado virtualmente, mas, em paradoxo, vivencia retrocessos no campo das conquistas políticas e sociais. A partir da Revolução Científica na Modernidade e de suas bases mecanicistas, o mundo interpretado na perspectiva da razão subjetiva – entenda-se instrumental, como nos esclarece Horkheimer (2015) – passa a ser compreendido mecanicamente, desconsiderando-se sua finalidade ou o finalismo das coisas. O controle da natureza, daquilo que nos assustava e do homem, em sua condição de racionalidade, tomado pelo processo civilizatório e esclarecedor, transformou-se, ao longo dos anos, numa racionalidade não emancipatória, mas instrumentalizadora da nossa própria existência, condição que permitiu o surgimento do fascismo e que continua a alimentar e manifestar os sinais da barbárie que ainda paira no horizonte, como já nos alertava Adorno em Educação após Auschwitz (1995). Entendido como um fenômeno projetivo pelo filósofo, a partir de uma patologia narcísica, o discurso fascista traz, em sua base, o conceito de “estranho e familiar”, em que o outro é o diferente que lembra ao agressor as próprias mazelas, aquelas com as quais ele não lida e que espelham a si mesmo. Catalisado pelo discurso de ódio disseminado de forma repetida pelo líder, o in-group dos fascistas encontra, no out-group, os grandes inimigos. Implantar seu projeto, sua ideologia, é o que está em jogo. Na contramão, talvez pensar a Educação como elemento de ruptura e desnudamento das contradições que são ocultadas numa sociedade pautada pelo mecanicismo moderno e regulada por uma racionalidade instrumental que coisifica as consciências e manifesta, em seu uso cotidiano, a administração do existente e não suas possibilidades emancipatórias.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v23.dossie.4
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Uma boa educação para além do aprenderismo: considerações acerca do
           pensamento de Gert Biesta

    • Authors: Ana Lúcia Souza de Freitas, Ana Paula Bopp de Mello
      Pages: 78 - 89
      Abstract: O artigo apresenta um estudo teórico sobre o pensamento de Gert Biesta, filósofo e educador holandês, internacionalmente reconhecido como referência no campo da Pedagogia Crítica. Tem como objetivo pôr em discussão o conceito learnification, criado pelo autor e posteriormente traduzido por aprenderismo, considerando ser esse uma importante referência para orientar estudos e práticas na perspectiva de problematizar o discurso educacional dominante. Como método, apresenta um procedimento complementar aos estudos bibliográficos, qual seja, a análise de vídeos referentes a palestras disponibilizadas pelo autor no ambiente virtual YouTube. Com base na Análise Textual Discursiva (ATD), foram tomados como objeto de estudo três vídeos, a saber: “Good education in the age of measurement”; “Being home in the world” e “The beautiful risk of education”. Os vídeos correspondem, respectivamente, a palestras realizadas pelo autor, em diferentes eventos educacionais, entre os anos de 2013 e 2017, perfazendo um período de seis anos e contando com um
      intervalo de dois anos entre cada palestra selecionada. Resulta deste estudo uma compreensão ampliada do conceito, cuja complexidade buscamos expressar a partir de quatro palavras-chave: mensuração, qualificação, mercantilização e egocentrismo. Cada uma das referidas palavras-chave dá pistas para compreender o conceito, bem como para sugerir a continuidade de estudos sobre o pensamento do autor. Nesse sentido, as considerações finais apresentam questionamentos, com vistas ao aprofundamento de estudos, convidando ao diálogo. Como conclusão, reitera-se a importância do pensamento de Gert Biesta e a relevância da compreensão acerca do conceito learnification/aprenderismo, concebendo-o como significativa contribuição para orientar estudos e práticas no campo da Pedagogia Critica, na perspectiva de pensar/fazer uma boa Educação na era da mensuração.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.5
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Educação para a universalidade e para a não violência
           segundo Eric Weil

    • Authors: Paulo César Nodari, Marcelo Larger Carneiro
      Pages: 90 - 118
      Abstract: O presente artigo tem o objetivo de analisar como Eric Weil entende a Educação com vistas à compreensão do ser humano no mundo. Pretende-se demonstrar que a Educação Moral, defendida por Eric Weil, é um caminho privilegiado, sine qua non, que auxilia o ser humano no enfrentamento da violência. Evidencia que o educador toma lugar de destaque nessa discussão, pois lhe cabe a responsabilidade de indicar os meios e os caminhos para a universalização, para que a não violência possa subsidiar uma cultura de paz entre os seres humanos. Para tanto, percorre o caminho metodológico fazendo uma abordagem na ampla teoria filosófica de Eric Weil, em especial, nas obras: Lógica da filosofia e Filosofia política, a fim de analisar os pontos mais relevantes para ancorar a concepção de imprescindibilidade da Educação e, também, por sua vez, do educador. Esta pesquisa será eminentemente lastreada por levantamentos bibliográficos nas obras do próprio Eric Weil, bem como nos comentários de alguns de seus comentadores.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.6
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • As Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violências Escolares
           na rede pública estadual de Viamão: desafios e perspectivas

    • Authors: Cibele Cheron
      Pages: 119 - 141
      Abstract: Dado o crescente aumento da ocorrência e da gravidade dos conflitos em ambientes escolares, o presente estudo dedica-se a observar como tem sido conduzida a iniciativa das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violências Escolares (CIPAVEs), tendo por cenário as escolas da rede pública estadual de Viamão, Rio Grande do Sul. A observação do aumento e do agravamento dos conflitos não se restringe aos ambientes escolares. De forma generalizada, é possível verificar que a sociedade tem sofrido crescentemente com situações de conflito, o que se pode verificar com o volume cada vez maior de processos judiciais e com a escalada da violência e da criminalidade, por exemplo. No Município de Viamão, essas questões são bastante evidentes. Na condução das análises, a questão norteadora para a elaboração do problema de pesquisa busca investigar, como instrumental de gerenciamento de conflitos e violências em ambiente escolar, quais são os principais limites e potencialidades das CIPAVEs segundo a percepção dos integrantes das equipes gestoras das escolas investigadas. Para responder a essa questão, foram analisadas ocorrências registradas durante os anos de 2016, 2017 e 2018 pelas escolas da Rede Pública Estadual de Ensino do Município de Viamão, Estado do Rio Grande do Sul, na base de dados Mapeamento CIPAVE, política pública de iniciativa estadual voltada ao manejo de conflitos escolares. Também foram investigadas as percepções manifestadas por integrantes das respectivas equipes gestoras acerca do gerenciamento das ocorrências referidas. A estratégia metodológica desenhada para o estudo é descritiva, exploratório-sequencial, combinando as abordagens quantitativa e qualitativa. Inicialmente, a moldura teórica da pesquisa é delineada a partir de revisão bibliográfica acerca da gestão de conflitos escolares, subsidiando a análise dos dados registrados na base da CIPAVE, compondo um panorama interdisciplinar para instrumentalizar o exame dos casos que se destacaram, empreendendo visitações nas escolas e entrevistas com os gestores.   
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.7
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • A estética de Georg Lukács: pressupostos para a prática
           escolar

    • Authors: Carlos Henrique Ferreira Magalhães
      Pages: 142 - 154
      Abstract: Este ensaio teórico tem a finalidade de caracterizar os pressupostos antropomorfização e realismo na Estética de Lukács. A tensão que a objetividade promove na subjetividade do ser social, proporcionada pela arte realista, possibilita ao homem se aproximar dos ritmos das contradições da realidade. Isso permite ao homem aguçar sua crítica e buscar sua emancipação. Acreditamos que uma prática escolar sustentada pela necessidade de se apropriar da cultura clássica com as múltiplas contradições da realidade constitui-se numa alternativa para proporcionar
      uma Educação crítico-emancipatória.   
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.8
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Educação, estética e metamorfoses pedagógicas

    • Authors: Helenara Plaszewski, Mirela Ribeiro Meira
      Pages: 155 - 170
      Abstract: Versamos sobre um projeto de extensão que busca qualificar processos pedagógicos no fazer docente, oportunizando espaços de crescimento, criação, prazer, auto e heteropercepção de contextos físicos, sociais, sensíveis e artísticos, além de redefinir concepções pedagógicas, cognitivas e existenciais. Ao fruir e interagir com processos de arte, essa, na dimensão constitutiva do humano, passa de área de conhecimento a evento configurador de sentidos e, nessa perspectiva, proporciona transformações, reavaliação de escolhas, abertura a novas possibilidades e olhares. O real não se deixa apreender, é inseparável da existência e, ao se aproximar da (des)ordem, dionisíaca, na forma da criação, desnaturaliza o olhar, bagunça referências, predispondo à abertura ao mundo. A (des)ordem, criadora, integra e confere um lugar às coisas, e sua ética garante um princípio vital dinâmico que anima o social, assegurando o retorno de uma ordem nova, atravessada pela metamorfose. O processo, dialógico, tenta garantir a diversidade, a pluralidade, um ressignificar do ensinar/aprender. É desenvolvido por docentes e alunos de uma universidade federal com 75 educandas de 6 a 12 anos em situação de vulnerabilidade social e se estrutura em três momentos interligados: um processo formativo, uma oficina e uma avaliação com expressões variadas dos participantes e memórias dos acontecidos. Como resultado, temos observado uma compreensão alargada da teoria, da prática, da criação, da Arte e uma formação mais qualificada, atravessada pela sensibilidade. A imersão na Arte em seus processos, materiais, ações, eventos, etc. tem permitido transfigurar atos, fatos, realidades, posturas, a partir de dados do sensível e do inteligível, constituindo uma Metamorfose Pedagógica. Essa, autorreferente, proporciona a emergência de um espírito criador, crítico, irreverente, incerto, inconstante, ruidoso e mutante, mantendo aberta a possibilidade de transmutação, de metamorfose, decorrente do contato com a criação. Esse processo, em sua complexidade, tem, na experiência estética, a tarefa de instaurar uma cognição específica, que resgata o prazer da estesia e de um olhar mais humanizador.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.9
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Cartografia social: produção de experiências de uma estética da
           educação

    • Authors: Bernadete Maria Dalmolin, Robert Filipe dos Passos, silvana Ribeiro
      Pages: 171 - 186
      Abstract: Este artigo aborda o conceito de Cartografia Social no contexto
      da Educação, compreendendo que essa pode ser uma ferramenta potente
      neste campo. Ainda: interessa compreender de que modo a Arte e a dimensão
      estética são capazes de ser utilizadas como ferramenta nesse mesmo contexto.
      Assim, o objetivo deste texto é entender de que modo a cartografia social é
      capaz de potencializar a construção de uma Estética da Educação. A discussão
      é apresentada a partir de três seções distintas que irão explorar o tema em
      questão. A primeira seção apresenta o conceito de Cartografia Social,
      estratégia metodológica de pesquisa-intervenção que visa a construir mapas vivos e fluxos de vida, apresentando a composição de territórios existenciais
      na sua dinamicidade e multiplicidade. A segunda seção busca demonstrar de que modo a experiência, na perspectiva da Cartografia Social, produz sujeito e objeto em meio ao seu processo, permitindo, assim, que possamos pensar a produção de modos de vida que tenham como intenção fazer dessa uma obra de arte. Para isso, utilizamos o conceito foucaultiano de “cuidado de si” como exercício de produção de uma vida que se pretenda obra de arte. Por fim, na terceira seção, apresentamos a ideia de Cartografia Social como dispositivo à produção de uma Estética da Educação. Para exemplificar tal possibilidade, apresentamos uma cartografia realizada com crianças, na qual desenharam um personagem fictício do seu bairro. Constatamos que a experiência de desenhar e de criar o personagem em si, oferecem a oportunidade de cartografar outros mundos possíveis a partir do exercício imaginativo, possibilitando a composição de uma Estética da Educação.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.10
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • A Pedagogia Crítica segundo Nietzsche

    • Authors: Anderson Luiz Tedesco, Jordan Vilar
      Pages: 187 - 206
      Abstract: A reflexão tem como objetivo identificar aspectos de um pensamento educacional no conjunto das obras, em Nietzsche, como uma perspectiva de autotransformação. Defende a tese de que a perspectiva educacional do filósofo é crítica e se apresenta como uma antieducação, na medida em que se contrapõe ao modelo educativo tradicional. Tendo como procedimento metodológico a pesquisa bibliográfica, recorreu-se à seleção de textos e obras que abordaram a temática da Educação nas três fases do pensamento de Nietzsche. Na primeira fase, consideram-se os textos: “Sobre o futuro dos nossos estabelecimentos de ensino” (1872) e a “Terceira Consideração extemporânea: Schopenhauer como educador” (1874). Neles, identificam-se aspectos de um projeto educativo em devir na filosofia de Nietzsche, voltado à renovação da cultura alemã daquela época. Já na segunda fase, trata-se da ruptura com a filosofia de Schopenhauer, e com a música de Richard Wagner como aspectos fundamentais de um projeto educacional que passou a inaugurar a “Escola da Suspeita” na obra Humano, demasiado humano, que leva Nietzsche a pensar na ciência como um contraponto à forma metafísica de entender o mundo. Ele dá preferência às coisas demasiadamente humanas, ou seja, pensa na Educação como libertação, na perspectiva do espírito livre. Em decorrência do pensamento educacional de Nietzsche, em sua terceira fase na obra Assim falou Zaratustra, identificam-se quatro aspectos
      da antieducação traduzidos como: o ensino da solidão; o ensino da elevação; o ensino da grande razão; e o ensino da afirmação. Conclui-se que tais aspectos constituem um quadro interpretativo, os quais articulam as lições filosófico-existenciais de uma Pedagogia Crítica na Educação, contrária à tradição ocidental que construiu, em seus processos educativos, uma cultura da gregariedade e da negação da vida.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.11
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Contribuições críticas sobre a produção
           científica na atualidade

    • Authors: Aline Accorssi, Julia Clasen, Anelise Fernandes Silveira
      Pages: 207 - 221
      Abstract: O teórico Michael Löwy afirmou que o campo científico é social e politicamente condicionado, não sendo viável estabelecer um distanciamento entre ciência e ideologia. No atual momento, é possível visualizar a clareza dessa afirmação, na medida em que o campo científico se demonstra obstruído diante do cenário político vivenciado. O pensamento crítico e problematizador é tido como um perigo eminente perante a conjuntura conservadora e antidemocrática que se acentua. Com isso, a produção de pensamento crítico e o posicionamento de resistência, diante da formação conservadora, assume a denominação de doutrinação, e o debate gerador de reflexão tende a ser calado, sobretudo se não confirmar a lógica dominante. Ao compreendermos a necessidade de reafirmar o teor questionador da produção de conhecimento, como elemento central na formação social, entende-se sua relevância na construção de um caminho democrático do pensamento social. Neste trabalho, buscamos levantar reflexões a partir de uma revisão bibliográfica, procurando entender produção de conhecimento em um período de anti-intelectualismo. Em contraposição ao conceito positivista de neutralidade do conhecimento, pretende-se investigar a relação dialética entre representação política e formação intelectual. Nossa concepção de pesquisa científica situa-se em um campo que não é neutro, mas permeado de diferentes concepções de mundo, de ser humano e de conhecimento, bem como engendrada por relações que ocorrem entre sujeitos, que propendem a produzir conhecimentos científicos a partir do seu lugar social, um lugar suficientemente privilegiado. Este trabalho se propõe examinar essas questões, ao referenciar a formação social como aspecto determinante na produção de conhecimento. Aponta-se à figura do intelectual orgânico como elemento essencial para pensar essa questão, ao salientar a contraposição ao retrocesso científico imposto no último período e a valorização do pensamento crítico, mais do que nunca como pensamento que resiste no campo da pesquisa e diante do sistema produtivista que o concebe.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.12
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Discussões sobre o genocídio da juventude negra brasileira
           à luz de Frantz Fanton

    • Authors: Cristiane Silveira Santos, Alexandre Anselmo Guilherme
      Pages: 222 - 239
      Abstract: O presente trabalho reflete sobre a significativa e desigual morte de jovens negros no País. Para tanto, a produção traz uma discussão sobre o teórico martinicano Frantz Fanon que, com suas ideias sobre racismo e colonialismo, nos ajuda a reconhecer o racismo brasileiro e a condição em que vivem os jovens negros do Brasil. Apesar de Fanon afirmar que suas considerações se referem apenas ao momento histórico em que escreve e aos estudos de colonialismo, acreditamos ser fácil fazer um paralelo entre sua obra e o momento histórico brasileiro quanto à morte de jovens negros. Analisamos as três formas de violência trazidas pelo teórico: psicológica, estrutural, e física, dentro das quais vivem e morrem tais jovens. Buscamos, ainda, refletir sobre a construção das identidades e juventudes negras para compreender, onde e de que forma, estão inseridas na sociedade brasileira. Para tanto, acreditamos ser necessário analisar de que modo se dá o racismo brasileiro e conhecer o que denominamos de falso mito da igualdade racial, contra o qual lutamos constantemente, em busca de reconhecimento do problema, para que possamos buscar soluções. O trabalho aborda a Lei n. 10.639/2003 que versa sobre a obrigatoriedade de se trabalhar na escola a cultura africana e afro-brasileira. Consideramos a lei uma importante política pública na promoção de igualdade racial, através da valorização da cultura vinda do continente africano. Acreditamos que a implementação efetiva dessa lei apoia a construção de identidades negro-positivas tanto para negros quanto para não negros e que essa valorização das identidades serve como importante ferramenta na luta contra a significativa morte de jovens negros no País.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.13
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Diálogos entre neoliberalismo, política e educação: docência em pauta
           na América Latina

    • Authors: Viviane Klaus, João Abel Pasini Leandro
      Pages: 240 - 257
      Abstract: Neste artigo, compreende-se o neoliberalismo como um fenômeno complexo, em constante transformação, dotado de racionalidade. Defendese a Educação como um dos elementos centrais para aplicação e atuação de tecnologias políticas constituintes da racionalidade neoliberal. O artigo resulta da articulação dos achados de duas pesquisas, no sentido de compor uma trama analítica de discursos sobre docência, divulgadas veiculados na contemporaneidade. Trata-se de uma análise macro – campanhas e projetos com foco na docência divulgadas pela Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) – e de seus desdobramentos discursivos em termos micro – especialmente nas campanhas eleitorais brasileiras. As análises realizadas compreendem a articulação entre as campanhas e os projetos da Reduca e as propostas político-eleitorais brasileiras como um conjunto de práticas materializantes e constituintes da agenda educacional-neoliberal latinoamericana. Inscreve “a formação continuada e a valorização de professores” como categoria analítica emergente dos documentos analisados. Tal categoria exerce papel central na consolidação da racionalidade do projeto neoliberal, resultando em inúmeras formas de pautar a Educação a partir da (des)profissionalização e da (des)legitimação do papel docente. Conclui-se que a ressignificação de “boas” práticas pedagógicas na contemporaneidade se constituiu a partir de processos de responsabilização dos docentes, principalmente pautados pela premissa neoliberal da performance individual, presente tanto nos discursos políticos eleitorais brasileiros quanto nos empresariais. Além disso, existe uma forte atuação dos empresários na área da Educação, em diferentes países da América Latina, de modo que compreender como a Educação vem sendo reinscrita a partir dessa e de outras redes de políticas educacionais é fundamental para se desnaturalizar os discursos transmitidos por tais redes, que materializam a agenda educacional contemporânea.    
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.14
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Razão crítica e emancipação no contexto da Educação do Campo:
           contribuições filosóficas

    • Authors: Maurício Fernandes
      Pages: 258 - 273
      Abstract: O conceito de emancipação é central à práxis formativa da Licenciatura em Educação do Campo (LEDOC) e expresso em seus documentos fundacionais, ainda no marco das exigências dos movimentos sociais. A Educação possui potenciais emancipatórios que apresentam dificuldades nas sociedades contemporâneas devido a uma reificação gradativa da própria Educação, porém, aqui defendemos que, no âmbito da Educação do Campo, esses potenciais permanecem não reificados e latentes, dadas a condição de irrupção de uma subjetividade campesina e a relação intrínseca entre uma razão crítica e o próprio conceito de emancipação. Nosso objetivo é tematizar, nesse contexto, o conceito de emancipação e sua relação com a razão crítica e suas ressonâncias e potencialidades, fornecendo elementos para uma reflexão sobre as bases filosóficas da Educação do Campo. A partir das contribuições da Teoria Crítica, podemos nos aproximar de uma razão crítica inerente e possível à subjetividade que se apresenta à sociedade e ao Estado: a subjetividade campesina. Essa subjetividade carrega consigo potenciais emancipatórios justamente por estar propensa ou exposta a uma racionalidade crítica que pode ser materializada em virtude de sua negatividade, experimentada como corporeidade transpassada pela objetividade da luta – que aqui não figura como mero conceito, mas se expressa como horizonte cotidiano dessa subjetividade. Percorre-se um caminho que parte da compreensão de alguns elementos pertinentes à Teoria Crítica, centrada na primeira geração da Escola de Frankfurt, como desvelamento de uma razão crítica. A crítica à razão instrumental revela nova possibilidade de rompimento com a vida administrada, com o dado, o ordenado, que caracterizam as sociedades tardocapitalistas, e, também, expõe, no âmbito do indivíduo, o processo ou mecanismo de irrupção dessa razão crítica a partir da dor da compreensão da exclusão, experimentada pelo sujeito. Em seguida, passa-se a algumas considerações sobre a Educação do Campo e sua condição expressa pela negatividade, que carrega os elementos necessários a uma razão crítica e, portanto, deixa claro um posicionamento marcado pela dor, pela resistência e pela luta.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.15
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Paradoxo mercantilização do Ensino Superior e formação profissional
           humana: uma crítica a partir das contribuições de Paulo Freire

    • Authors: Nilda Stecanela, Marcia Speguen de Quadros Piccoli
      Pages: 274 - 293
      Abstract: O texto se debruça sobre os princípios constantes no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) de quatro Instituições Comunitárias de Ensino Superior (ICESs), duas localizadas no Rio Grande do Sul e duas situadas em Santa Catarina. O propósito é analisá-los segundo três categorias analíticas tomadas das obras de Paulo Freire: abertura para o diálogo; autonomia; e emancipação. A análise documental retrata os procedimentos adotados na construção dos dados empíricos, segundo a abordagem de Bacellar (2005). O estudo observa o atual cenário da Educação Superior, que indica um processo de mercantilização que desafia os movimentos das universidades, especialmente das universidades comunitárias devido à natureza pública não estatal, sem fins lucrativos e legitimadas pela Lei n. 12.881/2013. O argumento central do texto se constrói em torno da seguinte problematização: Como articular a lógica de mercado com uma formação profissional humana e de qualidade, em oposição à objetificação dos projetos de formação e de atuação profissional' Entre os resultados do estudo, estão o relevo dos propósitos das universidades comunitárias e indicadores articulados com a geração de capital humano e com a geração de capital de conhecimento, considerados como possíveis alternativas para posicionar as ICESs como instituições que não serão absorvidas pelo cenário da Educação como um negócio, não obstante as fronteiras permeáveis entre o dentro e o fora da academia.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.16
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Trajetórias biográficas de mulheres feministas atuantes em
           movimentos sociais

    • Authors: Márcia Alves Silva, Adriana Lessa Cardoso
      Pages: 294 - 307
      Abstract: O artigo busca refletir sobre a trajetória de mulheres feministas na cidade de Pelotas – RS, a partir de suas narrativas que, de certa forma, foram precursoras, visibilizando suas experiências no ativismo político. Entendemos que todo movimento social atua na formação humana, portanto, é um ato educativo. Utilizamos o referencial feminista descolonial, como perspectiva vinculada à resistência do sistema capitalista mundial-globalizado. Buscamos nossas bases teóricas especialmente nas autoras Heleieth Saffioti (2004), Ochy Curiel (2007), Marcela Lagarde y de los Ríos (2015), Patricia Hill Collins (2017) e bell hooks (2019), para discutir sobre a condição histórica das mulheres, em relação à classe social, ao gênero, à raça, à divisão sexual do trabalho e ao empoderamento social. A metodologia utilizada é de cunho qualitativo e, como fonte de dados, se compõe de narrativas biográficas. O conjunto de narrativas que apresentamos nesta escrita foi constituído por entrevistas narrativas individuais, com quatro mulheres que militaram politicamente nos anos 1980 e que, atualmente, têm mais de 60 anos de idade. Essas mulheres participaram de espaços institucionalizados de militância, como o Conselho Municipal da Mulher, o Grupo Autônomo de Mulheres Pelotas (GAMP), União Brasileira de Mulheres (UBM) ou sindicatos. Em recente pesquisa sobre trabalho na cidade de Pelotas, foi constatada uma grande situação de vulnerabilidade no trabalho, onde totalizaram mais de 62 mil pessoas em trabalho precário ou informal. Nesse contexto, as dificuldades de uma cidade socialmente desigual levam à criação de grupos de enfrentamento, e é nesse espaço social que as mulheres deste estudo atuam. No procedimento de análise destacam-se as categorias interseccionalidade, divisão sexual do trabalho e empoderamento social. Como resultados, ressaltamos a importância das epistemologias feministas descoloniais para aprender e conhecer a história de mulheres que colaboraram na construção do movimento feminista em prol dos direitos das mulheres. Também destacamos o empoderamento social das colaboradoras da pesquisa, pois são mulheres que se relacionam cotidianamente com a cidade, trabalham, dialogam com outras mulheres em situação de vulnerabilidade e têm consciência crítica que, através da Educação transformadora e feminista, possam colaborar para uma equidade de gênero.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.17
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
  • Interpretação do modelo social de deficiência a partir do conceito de
           normalidade de Canguilhem

    • Authors: Naim Rodrigues de Araújo, Charles Moreira Cunha
      Pages: 308 - 331
      Abstract: Este estudo apresenta uma abordagem aproximativa entre as discussões propostas pelo modelo social de deficiência e as concepções filosóficas do médico e filósofo Georges Canguilhem. A partir dos conceitos de doença, patologia, anomalia, normalidade e anormalidade, busca-se aqui, atualizar a discussão dialogando com as preposições do modelo social de deficiência. Elegemos como referencial teórico a obra O normal e o patológico, de Georges Canguilhem e as contribuições de Débora Diniz na obra O que é deficiência; além disso, uma busca na plataforma Google acadêmico foi feita com os seguintes descritores: normal – anormal – norma – normalidade – deficiência. Foram feitas as seguintes associações de descritores: normal/deficiência, anormal/deficiência, norma/deficiência e normalidade/deficiência. Após a leitura dos resumos, constatamos que quatro textos encontrados tratam da temática abordada neste artigo, portanto, fizemos a opção de integrá-los ao referencial teórico deste estudo. Espera-se que essa abordagem aproximativa possibilite uma reflexão a respeito do conceito de normalidade, distanciando-o da deficiência, e assim, aumentando as possibilidades de alcançarmos uma sociedade cada vez mais inclusiva.  
      PubDate: 2020-04-15
      DOI: 10.18226/21784612.v25.dossie.18
      Issue No: Vol. 25 (2020)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.236.231.61
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-