A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> SOCIOLOGY (Total: 553 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Profanações
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2358-6125
Published by Universidade do Contestado Homepage  [4 journals]
  • A patrulha ideológica da burguesia

    • Authors: João Elter Borges Miranda
      Pages: 1 - 30
      Abstract: O Movimento Brasil Livre (MBL) é uma organização que se notabilizou no Brasil contemporâneo pela sua atuação no Golpe de 2016. Foi criado em 2013, durante as Jornadas de Junho, compondo o campo da chamada nova direita. Atuou e protagonizou uma série de mobilizações, como, além do Golpe, a desocupação de escolas em 2016, participou das eleições de 2016, 2018 e 2022, apoiou as contrarreformas promovidas pelos governos Temer e Bolsonaro, dentre outras ações. Ao analisar todos esses anos, percebermos um determinado padrão em sua atuação. No presente trabalho, gostaríamos de abordar os elementos comuns no modus operandi do MBL durante esse processo. Dividimos tais formas em dois eixos: apropriação de signos da esquerda e propagação e validação de discursos nas redes sociais. O entendimento aqui é de que o MBL se trata de um partido voltado ao policiamento constante do Estado e dos governantes, em defesa do projeto de poder neoliberal. Tendo em vista que esse projeto é defendido pela classe dominante, o MBL atua, então, como uma “patrulha ideológica da burguesia”. Palavras-Chave: Movimento Brasil Livre; Modus operandi; nova direita.
      PubDate: 2023-02-25
      DOI: 10.24302/prof.v10.4533
      Issue No: Vol. 10 (2023)
       
  • Guerras generalizadas, capital e encarceramento no Brasil

    • Authors: Agnes de Oliveira, Gabriel de Araujo Silva
      Pages: 31 - 67
      Abstract: A acumulação desenfreada no capitalismo historicamente se deu concomitantemente à constituição de uma máquina de guerra generalizada, guerra civil permanente que se desdobra como guerras securocráticas, guerras de subjetividades, guerras raciais, guerras aos pobres e guerras multiespécies. Veremos como essas guerras viabilizam as relações econômicas, inter-raciais e de gênero, sendo condicionantes internas da própria acumulação monetária e das categorias que estruturam o capitalismo: trabalho, mercadoria, dinheiro, Estado etc. Posteriormente, com vistas à situar o encarceramento como forma de efetivação da máquina de guerra do capital, será realizada uma breve genealogia do antagonismo ao cárcere da passagem do século XX à atualidade, um tema comumente invisibilizado, demonstrando como a assimilação das oposições ao cárcere, como a incorporação da oposição política nas políticas de expansão prisional e às facções na gestão prisional, são fundamentais para as dinâmicas de governo da guerra permanente. Por fim, trataremos das últimas consequências da expansão da federalização das facções e milícias, que encontram seu paroxismo na região amazônica, expandindo dinâmicas simultaneamente criminais e conectadas ao capitalismo global, como o tráfico internacional, o garimpo, a grilagem de terras, o contrabando de madeiras, o extermínio de espécies animais e vegetais, que tem propiciado uma explosão de violência, assassinatos, racialização e proletarização de populações na região amazônica. Palavras-chave: Guerra; Cárcere; Amazônia; Racismo; Gênero.
      PubDate: 2023-03-22
      DOI: 10.24302/prof.v10.4360
      Issue No: Vol. 10 (2023)
       
  • Direitos humanos e(m) biopolítica

    • Authors: Daniel Carneiro Leão Romaguera
      Pages: 68 - 100
      Abstract: Este artigo versa sobre a relação dos Direitos Humanos com a biopolítica, segundo reflexões a partir da obra de Michel Foucault. Para estabelecer tal relação e aprofundar a análise sobre o encontro entre a biopolítica e os Direito Humanos, é feito estudo sobre a biopolítica a partir do autor mencionado, especialmente dos cursos ‘Nascimento da biopolítica’ e ‘Segurança, território, população’. Pois, além desse esforço ser importante para entender a relação apresentada, ele também contribui para facilitar a compreensão da obra de Foucault sobre a temática, como para estudos sobre as problemáticas e dinâmicas do regime de poder da biopolítica na atualidade. O que se propõe é apresentar o ponto de partida para o estudo desses temas. Isso, ao traçar algumas questões dos Direitos Humanos, tendo em vista a biopolítica ser determinante à afirmação e à expansão desses direitos. De um lado, a problematização é de que com a biopolítica ocorre uma transformação que afeta os Direitos Humanos, pois são capazes de definir a humanidade e estabelecer certo espaço legítimo da política. Isso é a ‘biopolítica dos Direitos Humanos’. De outro, é possível questionar certa governamentalidade dos Direitos Humanos ante o cenário político atual, enquanto se administra a liberdade e são atingidos novos domínios da vida social pela biopolítica. São os ‘Direitos Humanos da biopolítica’. Palavras-chave: Biopolítica; Direitos Humanos; Michel Foucault; Poder.
      PubDate: 2023-03-22
      DOI: 10.24302/prof.v10.4698
      Issue No: Vol. 10 (2023)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.239.129.52
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-