A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  Subjects -> SOCIOLOGY (Total: 553 journals)
The end of the list has been reached or no journals were found for your choice.
Similar Journals
Journal Cover
Profanações
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2358-6125
Published by Universidade do Contestado Homepage  [4 journals]
  • A utilização do podcast como metodologia do ensino de filosofia

    • Authors: Jeferson Ostroski Martins, Lucilia Maria Goulart de Andrade Bonfim
      Pages: 1 - 16
      Abstract: O artigo consiste em demonstrar como o podcast pode ser utilizado como ferramenta no processo de ensino-aprendizagem perante a disciplina de filosofia. Podcast é um arquivo multimídia postado na internet sendo possível ouvir episódios em streaming ou fazer o download para ouvi-lo quando estiver offline. O podcast sobre filosofia visa discutir conteúdo da área abordando a história, os temas, os filósofos e os problemas filosóficos. O objetivo geral do trabalho consiste em problematizar e compreender como o uso do podcast pode contribuir para tornar a disciplina de filosofia mais proveitosa, bem como levantar quais são os podcasts sobre filosofia mais ouvidos no Brasil e demonstrar a metodologia adotada para a utilização da ferramenta na rotina escolar. A pesquisa sobre a utilização do podcast como metodologia de ensino é bibliográfica, de modalidade exploratória e abordagem qualitativa. Os resultados mostraram que o uso do podcast contribui em vários aspectos no aprendizado do aluno, que passa a ter interesse no aprendizado do conteúdo proposto pelo professor, desenvolve a criatividade, a escuta ativa, a percepção do ambiente, a oralidade, o trabalho colaborativo, ou seja, além do discente ser consumidor de conteúdo, torna-se autor do próprio conhecimento. Palavras-chave: Filosofia. Podcast. Metodologia. Ensino. Aprendizagem.
      PubDate: 2022-02-16
      DOI: 10.24302/prof.v9.4044
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Vida nua e o sujeito de direito

    • Authors: Eduardo Cândido da Silva
      Pages: 17 - 35
      Abstract: O artigo se propõe realizar uma breve reflexão crítica ontológica, pelo viés marxista, do conceito de vida nua (homo sacer), tal como exposto na obra Homo sacer: o poder soberano e a vida nua I de Giorgio Agamben, articulando com a noção da categoria sujeito de direito, a partir da obra Teoria geral do direito e marxismo de Evguiéni B. Pachukanis. Este artigo sustenta a hipótese de que há uma dialética opositiva entre as duas categorias, pois, ao mesmo tempo que se diferenciam e se contrapõem, apresentam elementos que se cruzam e se relacionam. A vida nua, corpo matável, e a figura do sujeito de direito, ambos são capturados pelo poder soberano, portanto, estão expostos ao estado de exceção. As conclusões apontam para a urgência de se pensar novas estratégias de resistência social, política e cultural às formas abstratas de dominação e alienação do sujeito. Palavras-chave: Vida nua. Sujeito de direito. Morte. Mercadoria. Agamben.
      PubDate: 2022-02-16
      DOI: 10.24302/prof.v9.3953
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Homem e natureza ou homem é natureza'

    • Authors: Joana Cruz de Simoni
      Pages: 36 - 50
      Abstract: Este artigo visa a tecer algumas considerações sobre a ética de Espinosa, traçando um olhar sobre as muitas concepções de natureza e, em especial, da relação entre homem (e sociedade) e natureza. Por isso, o artigo inicia-se com uma discussão sobre os impactos das concepções utilitaristas e dos modelos mecanicistas de compreensão da natureza (de onde lembra-se a importante influência do filósofo moderno René Descartes). Em seguida, debruça-se sobre alguns pontos da ética espinosista: sua concepção de Deus e Substância – atrelada à relação parte-todo em sua obra – e sua física geométrica das paixões. Por fim, apresenta algumas provocações/contribuições da filosofia espinosista e de sua ética que, por não compartilhar do antropocentrismo presente nas éticas mais tradicionais, propõe uma relação entre partes e todo que se aproxima daquilo que preconizam algumas correntes do pensamento ecológico. Palavras-chave: Natureza. Espinosa. Ética. Relação parte-todo. Afetos primitivos.
      PubDate: 2022-02-16
      DOI: 10.24302/prof.v9.3830
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • A experiência de estranhamento e a contradição do absurdo no romance O
           estrangeiro de Albert Camus

    • Authors: Sandro Mira Toledo
      Pages: 51 - 79
      Abstract: Este artigo é uma análise estética de como a perspectiva do filósofo-artista Albert Camus sobre o absurdo é desenvolvida em seu romance O estrangeiro. Examino aqui como determinadas teses filosóficas do autor franco-argelino sobre o tema se desdobram numa composição artística, como elas se articulam na estrutura de uma prosa romanesca. Estabeleço como os fundamentos de minha análise a experiência de estranhamento presente no sentimento do absurdo e a formulação contraditória presente na expressão do absurdo em O estrangeiro. Para isso, escrevo este artigo articulando um contraponto entre a conhecida crítica de Sartre Explicação de O estrangeiro e os comentários de autores mais recentes como Mario Vargas Llosa, Angela Binda e Manuel da Costa Pinto. Palavras-chave: Camus. Romance. Absurdo. Estranhamento. Estrangeiro.

      PubDate: 2022-02-16
      DOI: 10.24302/prof.v9.3678
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • A subjetividade jurídica da criminalização da lgbtqia+fobia e a
           barbárie constituinte na judicialização identitária no Brasil

    • Authors: Rafael dos Reis Aguiar
      Pages: 80 - 104
      Abstract: O presente artigo tem por escopo analisar, sob a ótica daquilo que chamo de Teoria Quilombista do Estado e da Constituição a partir de Abdias do Nascimento, a decisão do Supremo Tribunal Federal na ação direta de inconstitucionalidade por omissão n.º 26 que entendeu por considerar a homolesbotransfobia como crime de racismo até que o Congresso Nacional não legisle sobre a matéria. Para tanto, percorreremos autoras das críticas raciais ao direito buscando interseccionar a análise com a crítica queer à judicialização identitária no país. A hipótese que se levanta é que a jurisdição constitucional brasileira vem instrumentalizando as reivindicações por direitos LGBTQIA+ como verniz democrático ao tempo que negligencia o encarceramento massivo da população negra no país, que também aflige pessoas LGBTQIA+ racializadas. Nessa toada, suspeita-se que, em um exercício de pinkwashing judicial, o Estado brasileiro oculta seu próprio racismo e queerfobia por meio da apropriação de pautas justas, insurgindo, portanto, a emergência de uma Teoria do Estado e da Constituição que se comprometa radicalmente com o compromisso de igualdade inaugurado em 1988. Palavras-chave: Pinkwashing; Neoliberalismo; Pautas identitárias; Queerfobia.
      PubDate: 2022-03-04
      DOI: 10.24302/prof.v9.4091
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Medicina um ator privilegiado'

    • Authors: Sarah Bernadete de Carvalho Alcantara
      Pages: 105 - 128
      Abstract: Pensar sobre a ciência médica em um universo de implicações humanas, sociais e politicas sob o olhar filosófico, implica em perceber as relações de poder. Ao encontrá-las, encontra-se, também filósofos como Deleuze e Foucault, que de forma tão aberrante, revelaram a realidade da doença, e nela toda a engrenagem de um mundo que se apoderou da vida. Biopoder e biopotência, duas forças expressas na máquina abstrata, fruto da leitura de Deleuze sobre o diagrama de forças de Foucault. Aspectos atuais são abordados quanto à medicina, e todos confluem para o mesmo ponto: as infinitas possibilidades de invenção frente a uma concepção de potência do corpo, quando este é entendido, além do seu limite espacial, em seu contexto das relações, em uma biopolitica que não suporta mais ser calada. Palavras-Chave: Saúde. Filosofia. Medicina.
      PubDate: 2022-05-04
      DOI: 10.24302/prof.v9.4036
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Dispositivo ontológico

    • Authors: Marcus Vinicius de Souza Nunes
      Pages: 129 - 149
      Abstract: A noção de técnica desempenha um importante papel na filosofia de Martin Heidegger. Já em Ser e Tempo, sob a categoria da instrumentalidade, a técnica aparece como uma espécie de destino do ser. Este artigo apresenta uma leitura de A questão da técnica do filósofo alemão na perspectiva da arqueologia da ontologia de Giorgio Agamben. A pesquisa mostrará que reconhecer a noção de Ge-Stell heideggeriana como integrante do campo semântico do dispositivo de Agamben indica a possibilidade de localizar a história também teológica de desenvolvimento da técnica. Além disso, será possível evidenciar que o conceito de Heidegger não dá conta de um anterior desenvolvimento da noção de instrumentalidade que já aparece na obra de Tomás de Aquino e que se tornará importante para Agamben entender a técnica como a operação do corpo vivo pelos dispositivos de subjetivação. Palavras-chave: Ontologia. Ge-Stell. Metafísica. Tecnologia. Instrumentalidade.
      PubDate: 2022-05-04
      DOI: 10.24302/prof.v9.4213
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • “Pai, eu quero pão!”

    • Authors: Matheus Theodorovitz Prust
      Pages: 150 - 184
      Abstract: Com os avanços das estruturas de entretenimento do Planalto Norte catarinense no início do século XX, muitos músicos foram atraídos para as cidades do interior do estado, colaborando para o desenvolvimento do cenário artístico local. Na ocasião dos 100 anos da chegada de Jack Dinkhuysen (1902-1975) no Brasil, neste texto busco lançar luz sobre a vida e atuação do maestro, que viveu em Santa Catarina entre os anos 1931 e 1935. Vindo da Holanda em 1922, o maestro se estabeleceu na cidade de Canoinhas, onde formou uma sociedade musical, duas jazz bands, produziu um festival de arte e lecionou piano e outros instrumentos. Apesar de sua importante contribuição, Jack Dinkhuysen ainda não havia sido mencionado nas diversas publicações da musicologia catarinense, fato que se passa, igualmente, com muitos músicos que tiveram importante participação no estado mas que, por motivos diversos, não entraram para os anais da história. A investigação se deu através da pesquisa em periódicos, com destaque para o jornal “Avante!” (1930-1935), além de periódicos do Rio Grande do Sul, documentos cartoriais e entrevistas. Este ensaio sobre Jack Dinkhuysen, por seu ineditismo, deve ser entendido como um ponto de partida que pode levar a discussões mais aprofundadas. Palavras-chave: Jack Dinkhuysen. Jazz bands. Músicos em trânsito. Musicologia Catarinense. História da Música em Santa Catarina.
      PubDate: 2022-05-04
      DOI: 10.24302/prof.v9.4188
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • O racismo de estado e a guerra como paradigmas da biopolítica

    • Authors: Rodrigo Diaz de Vivar y Soler, Camila Gabriela Pollnow, Ruan Lucas Bastos, Eduardo Matheus Campos Fischer
      Pages: 185 - 199
      Abstract: A finalidade deste artigo consiste em pensar as articulações entre o Racismo de Estado e a guerra como paradigmas da biopolítica. A partir das pistas formuladas por Michel Foucault em seu projeto de uma genealogia das biopolíticas, propusemo-nos a pensar como os efeitos de verdade da emergência do racismo não se dão apenas por sua discursividade biológica, mas também pelas bases estruturais e históricas do direito, responsável pela produção de práticas ligadas ao processo de assujeitamento das raças no interior da estrutura do Estado moderno. Desse modo, percebe-se como uma genealogia do Racismo de Estado compreende a estruturação de um triplo efeito ligado às capilaridades das estratégias de saber, das práticas de poder e dos processos de subjetivação responsáveis pela manutenção de uma guerra permanente contra corpos e subjetivações abjetas à máquina governamental. Palavras-chave: Racismo de Estado; Guerra; Biopolítica; Michel Foucault.
      PubDate: 2022-06-13
      DOI: 10.24302/prof.v9.4211
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • A terra e o mal

    • Authors: Victor Samuel Rivera
      Pages: 200 - 240
      Abstract: Esta contribuição apresenta uma ontologia do mal na Terra baseada em Laudato Sì ', uma carta pastoral do Bispo de Roma. O humanismo secular extremo do documento do Papa, bem como suas implicações filosóficas involuntárias, servem como verificação factual (faktum) de um horizonte de mal histórico anterior, isto é, um mal que, sendo histórico, opera na forma de uma essência, em tal uma natureza da qual não se pode escapar por meios ao alcance da vontade humana. Essa essência do mal não operaria apenas no nível ecológico, mas em um nível total, constituindo o alívio terreno do mal. Se nos perguntarmos sobre o arché que atua como o motor do mal que os homens agem como ministros e operativos, ele está subjacente, oculto ao olhar dos homens, um nada ativo, o motor móvel do niilismo. Palavras-chave: Laudato Sì ’; Papa Francisco; Ecologia. Niilismo; Democracia emoldurada; Décadence.
      PubDate: 2022-06-13
      DOI: 10.24302/prof.v9.3262
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • A necropolítica nas violações dos direitos indígenas
           na pandemia da COVID-19

    • Authors: Gilvan Martins de Souza Filho
      Pages: 241 - 268
      Abstract: Este artigo se propõe a investigar a eficácia das ações de assistência do Estado brasileiro aos indígenas no contexto da Pandemia da Covid-19. Tem-se como hipótese geral a ocorrência da sobreposição dos interesses financeiros presentes na máquina pública em detrimento do amparo humanitário. O foco do estudo será como o Estado pode usar seu discurso e poder para controlar os limites dos direitos indígenas e até a sua morte. A pesquisa conjugou os métodos indutivo e dedutivo, sendo de natureza bibliográfica e documental. Por meio desse artigo foi possível verificar que a adoção de lições da epistemologia subalterna e do ecossocialismo podem superar concepções tecnocráticas, burocráticas e não ecológicas, provocando transformações não apenas nas relações de produção e propriedade, mas na própria estrutura das forças produtivas e dos modos de consumo. Palavras-chave: Necropolítica; Direitos indígenas; Epistemologia subaltern; Ecossocialismo.
      PubDate: 2022-06-13
      DOI: 10.24302/prof.v9.4229
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Dialética entre consciência e lei em Paul Ricoeur

    • Authors: Claudia Aita Tiellet, Douglas Carré
      Pages: 269 - 284
      Abstract: Neste trabalho veremos como, para Ricoeur, a relação entre consciência e lei passa a ser núcleo determinante de suas reflexões éticas. O autor esclarece acerca dos efeitos nocivos de uma falta de mediação entre lei e consciência, e chama nossa atenção para o caráter trágico da ação, consagrado de forma dramática por Antígona. Esta tragédia é exemplo dos excessos provocados pelo conflito entre rigidez da norma e inflexibilidade na transgressão, deixando a mensagem de apelo a deliberar bem (adesão forte e convicção) – ato complexo que não se resume à mera aplicação da norma. Por outro lado, estão em jogo os limites da ética deontológica e da casuística pura, levando-nos a refletir: O que importa mais: o respeito à lei ou o respeito às pessoas' Palavras-chave: Ricoeur; Kant; consciência; lei; juízo moral em situação.
      PubDate: 2022-07-27
      DOI: 10.24302/prof.v9.4260
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • O fim do humanismo e a dimensão social da Lichtung segundo Sloterdijk

    • Authors: Evandro Bilibio
      Pages: 285 - 300
      Abstract: O humanismo enquanto projeto que tem por objetivo final formar humanos, fracassou. Essa é a perspectiva adotada por Sloterdijk e, aqui, explanada. Herdada de Heidegger e ampliada através da inversão dos elementos ontológicos e ônticos, tão caros ao filósofo da floresta negra. O projeto humanista, e todos os seus desdobramentos históricos, é entendido por Sloterdijk, em sua essência, como formador de humanos. O seu objetivo primevo é possibilitar a convivência pacífica e harmoniosa entre os existentes humanos na Lichtung. Mas, esse projeto, em todas as suas vertentes possíveis, fracassou e, os motivos, estão enraizados em suas origens: não foram pensados os aspectos, natural e social, que constituem a própria espécie humana. Heidegger, ao pensar a Lichtung, teria incorrido e reforçado o mesmo erro, segundo Sloterdijk. O desenvolvimento do que chama de antropotécnica poderia sanar aquela falta, bem como a lacuna da abordatem heideggeriana sobre o humanismo. A antropotécnica, forçaria o humanismo clássico/tradicional a revisar seus fundamentos e, com isso, repensar seus fundamentos. Esta revisão, colocaria a mostra suas fragilidades (por deixar às claras os motivos do seu fracasso ao longo do tempo) e possibilitaria a sua superação, ou seja, que os fundamentos do humanismo fossem, agora, pensados de forma mais adequada. Aqui, resumidamente, apresentaremos a interpretação de Sloterdijk e sua proposta. A metodologia utilizada foi a de revisão bibliográfica. Palavras-chave: Humanismo; Projeto; Fracasso; Antropotécnica; Revisão.
      PubDate: 2022-07-27
      DOI: 10.24302/prof.v9.4241
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Biopoder e biopolítica

    • Authors: Luciana Fiamoncini Frainer, Luís Carlos Rodrigues, Celso Kraemer
      Pages: 301 - 324
      Abstract: Marquês de Sade é um escritor francês libertino do início do Século XVIII cujas obras permeiam os estudos de Michel Foucault e Giorgio Agamben. Este estudo qualitativo, de cunho teórico, tem o objetivo de discutir de que maneira Sade aparece nas obras de Foucault e Agamben para compreender proximidades e singularidades sobre biopolítica em ambos os autores, considerando somente uma linha de continuidade entre Foucault e Agamben. Sade destaca-se na história e na literatura pelas suas notas eróticas, filosóficas e libertinas. Em Foucault, Sade percorre muitos de seus escritos, com diferentes inflexões e usos, de maneira mais ou menos relacionada às suas reflexões sobre biopolítica. Já em Agamben, a relação com a biopolítica é mais clara, tanto para explicitar seu conceito de vida nua, quanto para evidenciar o estado de exceção em que se vive. As considerações deste estudo indicam um caminho para pensar Sade no olhar de Michel Foucault e Giorgio Agamben como indício dos desdobramentos biopolíticos dos séculos XIX e XX. Palavras-chave: Biopoder; Biopolítica; Sade; Foucault; Agamben.
      PubDate: 2022-09-20
      DOI: 10.24302/prof.v9.4094
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Antes do poder

    • Authors: Gregório Unbehaun Leal da Silva
      Pages: 325 - 344
      Abstract: Trabalho comparativo acerca da opinião de brasileiros e poloneses antes da chegada ao poder de líderes populistas de direita (MUDDE, 2017). Utilizam-se dados de opinião pública e se comparam quatro temáticas comumente associados aos processos de desconsolidação democrática: desconfiança institucional (MOREIRA, 2020), apoio a líder forte que ignore a divisão dos poderes (ALBERTUS; GROSSMAN, 2021), posição econômica (PIKETTY, 2020) e aborto (NORRIS; INGLEHART, 2019). Os primeiros resultados não indicam haver muita semelhança entre brasileiros e poloneses nas questões analisadas. Por outro lado, quando comparados aos uruguaios, escolhidos por serem cidadãos de uma jovem democracia, sem direita populista no poder, brasileiros e poloneses tendem a se posicionar com maior desconfiança institucional e mais conservadorismo na pauta dos costumes. Conclui-se apontando para especial fragilidade da confiança nos partidos políticos, como principal marcador que une as opiniões no Brasil e Polônia, quando comparado à sólida democracia uruguaia. Um apontamento interessante no fim do trabalho é de uma agenda de pesquisa sobre essa possível correlação da fragilidade histórica dos sistemas partidários e a presença de líderes de extrema-direita. Palavras-chave: Desconsolidação democrática; Direita populista; Partidos políticos, Conservadorismo.
      PubDate: 2022-09-20
      DOI: 10.24302/prof.v9.4087
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
  • Do neoliberalismo como máquina de guerra

    • Authors: Émerson dos Santos Pirola
      Pages: 345 - 382
      Abstract: Deleuze & Guattari afirmam haver uma independência de direito entre a máquina de guerra e o aparelho de Estado, sendo o encontro entre essas formas um evento com consequências contingentes, podendo haver destruição do Estado pela máquina de guerra, captura da máquina de guerra pelo Estado ou, o caso que nos interessa, tomada do Estado pela máquina de guerra. Se Deleuze & Guattari caracterizavam essa última possibilidade como o caso fascista, nossa hipótese é a de investigar se o neoliberalismo, em sua natureza anti-Estatal, não deve ser considerado, à sua maneira, como uma máquina de guerra, que toma o Estado e o coloca a serviço de seus fins, de direito, não estatais. Não é à toa, além disso, que haverão afinidades entre o modo de funcionamento da máquina de guerra neoliberal e da máquina de guerra fascista, indicando a relação contemporânea entre neoliberalismo e neofascismo, que constitui aspecto secundário de nossa investigação. Nosso texto, portanto, com embasamento teórico na obra de Deleuze & Guattari e auxílio na pesquisa contemporânea sobre o neoliberalismo, coloca a hipótese do neoliberalismo como uma máquina de guerra - portanto, essencialmente anti-estatal, mas que contingentemente toma o Estado e o submete, diminuindo em absoluto os axiomas sociais, indo na direção do que Deleuze & Guattari chamaram, acompanhando Virilio, de “totalitarismo anarco-capitalista”, e que, simultaneamente, intensifica uma tendência de (auto-)destruição constitutiva do chamado Estado suicidário, sendo este outro eco da empreitada fascista. Palavras-chave: Neoliberalismo; Máquina de guerra; Neofascismo; Axiomática; Estado.
      PubDate: 2022-09-20
      DOI: 10.24302/prof.v9.4349
      Issue No: Vol. 9 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.210.237.158
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-