Subjects -> BUSINESS AND ECONOMICS (Total: 3570 journals)
    - ACCOUNTING (132 journals)
    - BANKING AND FINANCE (306 journals)
    - BUSINESS AND ECONOMICS (1248 journals)
    - CONSUMER EDUCATION AND PROTECTION (20 journals)
    - COOPERATIVES (4 journals)
    - ECONOMIC SCIENCES: GENERAL (212 journals)
    - ECONOMIC SYSTEMS, THEORIES AND HISTORY (235 journals)
    - FASHION AND CONSUMER TRENDS (20 journals)
    - HUMAN RESOURCES (103 journals)
    - INSURANCE (26 journals)
    - INTERNATIONAL COMMERCE (145 journals)
    - INTERNATIONAL DEVELOPMENT AND AID (103 journals)
    - INVESTMENTS (22 journals)
    - LABOR AND INDUSTRIAL RELATIONS (61 journals)
    - MACROECONOMICS (17 journals)
    - MANAGEMENT (595 journals)
    - MARKETING AND PURCHASING (116 journals)
    - MICROECONOMICS (23 journals)
    - PRODUCTION OF GOODS AND SERVICES (143 journals)
    - PUBLIC FINANCE, TAXATION (37 journals)
    - TRADE AND INDUSTRIAL DIRECTORIES (2 journals)

ECONOMIC SCIENCES: GENERAL (212 journals)                  1 2     

Showing 1 - 200 of 200 Journals sorted alphabetically
ACM Transactions on Economics and Computation     Hybrid Journal  
Acta Universitatis Lodziensis : Folia Oeconomica     Open Access  
Acta Universitatis Sapientiae, Economics and Business     Open Access   (Followers: 1)
Actualidad Económica     Open Access  
Advances in Management and Applied Economics     Open Access   (Followers: 8)
AFFRIKA Journal of Politics, Economics and Society     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
African Journal of Economic and Management Studies     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Agricultural and Food Economics     Open Access   (Followers: 7)
AgriEngineering     Open Access  
Agrosearch     Open Access  
AL-Qadisiyah Journal For Administrative and Economic sciences     Open Access   (Followers: 2)
American Economic Review     Full-text available via subscription   (Followers: 445)
American Journal of Economics     Open Access   (Followers: 15)
Análisis Economico     Open Access  
Annales Universitatis Mariae Curie-Skłodowska, sectio H – Oeconomia     Open Access  
Annals of Financial Economics     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Annals of Spiru Haret University. Economic Series     Open Access  
Applied Economic Analysis     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Applied Economic Perspectives and Policy     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Applied Economics and Finance     Open Access   (Followers: 9)
Arthaniti : Journal of Economic Theory and Practice     Full-text available via subscription  
Asia-Pacific Journal of Accounting & Economics     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Asian Journal of Economics and Empirical Research     Open Access  
Baltic Journal of Economics     Open Access   (Followers: 1)
BISE : Jurnal Pendidikan Bisnis dan Ekonomi     Open Access  
Botswana Journal of Economics     Open Access   (Followers: 1)
BRICS Journal of Economics     Open Access   (Followers: 3)
BRQ Business Review Quarterly     Open Access   (Followers: 1)
Buletin Studi Ekonomi     Open Access   (Followers: 2)
Business Strategy and Development     Hybrid Journal  
Central European Economic Journal     Open Access  
China Economic Quarterly International     Open Access  
China Finance and Economic Review     Open Access   (Followers: 4)
Ciencias Económicas     Open Access  
Cliodynamics     Open Access   (Followers: 2)
Cogent Economics & Finance     Open Access   (Followers: 3)
Danube     Open Access   (Followers: 3)
Desarrollo y Sociedad     Open Access   (Followers: 1)
Divergencia     Open Access  
ECA Sinergia : Revista Especializada en Economía, Contabilidad y Administración     Open Access  
Economía     Open Access  
EconomiA     Open Access  
ECONOMÍA     Open Access  
Economia & Região     Open Access   (Followers: 1)
Economic Analysis of Law Review     Open Access   (Followers: 4)
Economic Geology     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Económicas CUC     Open Access  
Economics : Journal for Economic Theory and Analysis     Open Access   (Followers: 4)
Economics : The Open-Access, Open-Assessment Journal     Open Access  
Economics and Culture     Open Access  
Economics and Policy of Energy and the Environment     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
Economics of Transportation     Partially Free   (Followers: 16)
Economy     Open Access   (Followers: 1)
Economy and Sociology / Economie şi Sociologie     Open Access   (Followers: 1)
Econosains : Jurnal Online Ekonomi Dan Pendidikan     Open Access  
Edunomic Jurnal Pendidikan Ekonomi     Open Access  
EFB Bioeconomy Journal     Open Access  
Ekonomi Bilimleri Dergisi     Open Access  
Ekonomia i Zarzadzanie. Economics and Management     Open Access  
Ekonomika (Economics)     Open Access  
Ekuilibrium : Jurnal Ilmiah Bidang Ilmu Ekonomi     Open Access  
Ekuitas : Jurnal Ekonomi dan Keuangan     Open Access  
El Trimestre Económico     Open Access  
Ensayos de Política Económica     Open Access  
Environmental & Socio-economic Studies     Open Access   (Followers: 1)
Environmental Economics     Open Access   (Followers: 2)
Equilibrium : Quarterly Journal of Economics and Economic Policy     Open Access   (Followers: 1)
Espacio Abierto     Open Access  
Estudios de Economia Aplicada / Studies of Applied Economics     Open Access   (Followers: 1)
Estudios Economicos     Open Access  
Expert Journal of Economics     Open Access  
Expresión Económica : Revista de Análisis     Open Access  
Global Business Perspectives     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Health Economics Review     Open Access   (Followers: 9)
IMF Economic Review     Hybrid Journal   (Followers: 44)
Indian Growth and Development Review     Hybrid Journal  
Informe Econômico     Open Access   (Followers: 3)
Insight on Africa     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Intellectual Economics     Open Access  
Interfaces Brasil/Canadá     Open Access   (Followers: 1)
International Journal of Applied Behavioral Economics     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
International Journal of Ecological Economics and Statistics     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
International Journal of Economics and Finance     Open Access   (Followers: 12)
International Journal of Economics and Financial Issues     Open Access   (Followers: 10)
International Journal of Energy Economics and Policy     Open Access   (Followers: 11)
International Journal of Management and Economics     Open Access   (Followers: 2)
International Journal of Regional Development     Open Access   (Followers: 1)
International Quarterly for Asian Studies     Open Access   (Followers: 2)
International Review of Economics Education     Hybrid Journal   (Followers: 2)
IQTISHODUNA     Open Access  
Istanbul Journal of Economics     Open Access  
Italian Economic Journal     Hybrid Journal   (Followers: 34)
JEJAK : Jurnal Ekonomi dan Kebijakan     Open Access  
JEKPEND : Jurnal Ekonomi dan Pendidikan     Open Access  
Journal for Labour Market Research     Open Access   (Followers: 11)
Journal of Accounting and Finance in Emerging Economies     Open Access  
Journal of Advanced Research in Law and Economics     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Advanced Studies in Finance     Open Access   (Followers: 3)
Journal of Business Economics and Management     Open Access   (Followers: 2)
Journal of Business-to-Business Marketing     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Journal of Developing Economies     Open Access   (Followers: 4)
Journal of Development Policy and Practice     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Journal of Economic and Financial Sciences     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Economic Asymmetries     Open Access  
Journal of Economic Development Policy     Open Access   (Followers: 7)
Journal of Economics and International Finance     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Economics and Sustainable Development     Open Access   (Followers: 14)
Journal of Economics Bibliography     Open Access  
Journal of Economics Library     Open Access   (Followers: 8)
Journal of Economics, Finance and Administrative Science     Open Access  
Journal of Economics, Race, and Policy     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Journal of Economy Culture and Society     Open Access  
Journal of Entrepreneurship and Public Policy     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Journal of Finance and Economics     Open Access   (Followers: 13)
Journal of Financial and Quantitative Analysis     Full-text available via subscription   (Followers: 55)
Journal of Financial Economic Policy     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Journal of Government and Economics     Open Access  
Journal of Interdisciplinary Economics     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Journal of Life Economics     Open Access   (Followers: 2)
Journal of Management Control     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Journal of Management for Global Sustainability     Open Access   (Followers: 1)
Journal of Markets & Morality     Partially Free  
Journal of Poverty and Social Justice     Hybrid Journal   (Followers: 33)
Journal of Research in Economics     Open Access   (Followers: 2)
Journal of Reviews on Global Economics     Open Access  
Journal of the Economic Science Association     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Journal of the Economics of Ageing     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Jurnal Ekonomi dan Studi Pembangunan     Open Access  
Jurnal Ekonomi KIAT     Open Access  
Jurnal Ekonomi Modernisasi     Open Access   (Followers: 1)
Jurnal Ekonomi Pembangunan     Open Access  
Jurnal Manajemen dan Kewirausahaan     Open Access  
Jurnal Pendidikan Ekonomi     Open Access  
Klinik Einkauf     Hybrid Journal  
Korea : Politik, Wirtschaft, Gesellschaft     Open Access  
L'Actualité économique     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Latin American Journal of Economics     Open Access   (Followers: 1)
Lecturas de Economía     Open Access  
Liberal Arts and Social Sciences International Journal (LASSIJ)     Open Access   (Followers: 1)
List Forum für Wirtschafts- und Finanzpolitik     Hybrid Journal  
Local Economy     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Low Carbon Economy     Open Access   (Followers: 4)
Management Dynamics     Open Access  
Media Ekonomi dan Manajemen     Open Access  
MediaTrend     Open Access  
Modern Economy     Open Access   (Followers: 3)
Mondes en développement     Full-text available via subscription  
NBER Working Paper Series     Full-text available via subscription   (Followers: 21)
Nordic Journal of Health Economics     Open Access   (Followers: 4)
Open Pharmacoeconomics & Health Economics Journal     Open Access  
Pensamiento Crítico     Open Access  
Proceedings of Voronezh State University. Series: Economics and Management     Open Access  
Quantitative Economics     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
Quantitative Economics Research     Open Access  
Quarterly Journal of Applied Theories of Economics     Open Access  
RDE : Revista de Desenvolvimento Econômico     Open Access  
Regards économiques     Open Access  
Regional Research of Russia     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Regional Science Policy & Practice     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Research in World Economy     Open Access   (Followers: 3)
Review of Economics and Development Studies     Open Access   (Followers: 2)
Review of Economics and Institutions     Open Access   (Followers: 3)
Review of Economics and Statistics     Hybrid Journal   (Followers: 138)
Review of Market Integration     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional     Open Access  
Revista CIFE : Lecturas de Economía Social     Open Access  
Revista de Análisis Económico     Open Access  
Revista de Economía     Open Access  
Revista ECONO : Facultad de Ciencias Económicas. UNLP     Open Access  
Revista Economia & Gestão     Open Access  
Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión     Open Access  
Revista Finanzas y Política Económica     Open Access  
Revista Icade. Revista de las Facultades de Derecho y Ciencias Económicas y Empresariales     Full-text available via subscription  
Revista Latinoamericana de Desarrollo Económico     Open Access  
Revista Panorama Económico     Open Access   (Followers: 1)
Revista Sociedad y Economía     Open Access  
Revista Teoria e Evidência Econômica     Open Access  
Revista U.D.C.A Actualidad & Divulgación Científica     Open Access  
Revue économique     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Ruch Prawniczy, Ekonomiczny i Socjologiczny     Open Access  
RUDN Journal of Economics     Open Access  
Russian Journal of Economics     Open Access  
Sdü Vizyoner Dergisi     Open Access  
Semestre Económico     Open Access  
Shanlax International Journal of Economics     Open Access  
Sosyoekonomi     Open Access  
Staff Studies : Central Bank of Sri Lanka     Open Access  
Statistics and Economics     Open Access  
Studia Universitatis ?Vasile Goldis? Arad ? Economics Series     Open Access  
Supreme Court Economic Review     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Swiss Journal of Economics and Statistics     Open Access  
Tahghighat-e-Eghtesadi     Open Access  
Textos de Economia     Open Access  
Theoretical Economics Letters     Open Access   (Followers: 2)
Torun International Studies     Open Access  
Turkish Economic Review     Open Access  
World Economics     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Wroclaw Review of Law, Administration & Economics     Open Access  
Œconomia     Open Access  
Науковий вісник НУБіП України. Серія: Економіка, аграрний менеджмент, бізнес     Open Access  

        1 2     

Similar Journals
Journal Cover
RDE : Revista de Desenvolvimento Econômico
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1516-1684 - ISSN (Online) 2178-8022
Published by Universidade Salvador Homepage  [1 journal]
  • O SETOR ENERGÉTICO NO BRASIL: UM DEBATE SOBRE A POTENCIALIDADE DAS FONTES
           RENOVÁVEIS NO CONTEXTO AMBIENTAL E TECNOLÓGICO

    • Authors: Lindomayara França Ferreira, José Ricardo Santana, Márcia Siqueira Rapini
      Abstract: O presente artigo teve como objetivo discutir sobre os desafios das energias renováveis no Brasil, com ênfase no esgotamento do atual modelo de desenvolvimento, no papel da Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e da atuação do Estado para uma transição energética ambientalmente sustentável. A fim de identificar o padrão de especialização e concentração das energias renováveis no Brasil, foi realizado um mapeamento por meio de indicadores: Quociente Locacional (QL) e Índice de Hirschman-Herfindahl (HHI). Além disso, realizou-se uma análise exploratória de dados de emissão dos Gases do Efeito Estufa (GEE), potencializando as discussões em torno da contribuição advinda do setor energético para a mitigação das mudanças climáticas. Os resultados mostraram indícios de especialização em energias renováveis na maioria dos estados brasileiros e elevada concentração na produção de energia eólica e solar, com destaque para a região Nordeste. Não obstante, o setor energético caracterizou-se como o 3º setor mais emissor de GEE, com um crescimento de 114% entre 1990 e 2019. Assim, dentro desse arcabouço, é possível identificar que o Brasil apresenta inúmeras potencialidades de expansão na geração de eletricidade por meio de fontes renováveis. Contudo, faz-se necessário resolver alguns gargalos e superar algumas barreiras que impedem uma utilização compatível com seu potencial. Portanto, este trabalho visa contribuir para o debate da transição energética ambientalmente correta e o desenvolvimento de políticas públicas no setor.
      PubDate: 2021-11-25
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • COMÉRCIO INTERNACIONAL DE CARNES: UMA ANÁLISE DOS MERCADOS
           BRASILEIRO E AUSTRALIANO

    • Authors: Amanda Elvira Resende Nunes Silva, Victor Henrique Lana Pinto, Rosangela Aparecida Soares Fernandes
      Abstract: Os fluxos comerciais do Brasil e da Austrália caracterizam estes países como grandes exportadores de alimentos e proteína animal no cenário comercial mundial de carnes. Nesse sentido, este artigo teve como objetivo analisar a competitividade do comércio internacional de carnes brasileira e australiana entre o período de 2009 a 2019.  Para isto, utilizou-se o índice de vantagens comparativas reveladas e o índice razão de concentração para os produtos carnes e miudezas e carne bovina congelada. Os principais resultados indicaram que Brasil e Austrália possuem vantagens comparativas reveladas para ambos os produtos, com destaque para a performance da carne bovina congelada. Esses resultados verificaram uma competição mais acirrada e vantagens comparativas mais elevadas para esse bem em relação a carnes e miudezas. Observou-se também que as exportações brasileiras e australianas de carne bovina congelada foram altamente concentradas para seus quatro principais destinos. Já para carnes e miudezas, somente a Austrália apresentou alta concentração para seus parceiros comerciais líderes.
      PubDate: 2021-11-03
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • SEGURANÇA ALIMENTAR E SOBERANIA ALIMENTAR: CONSTRUÇÃO E
           DESENVOLVIMENTO DE ATRIBUTOS

    • Authors: Daniel Alem Rego, Erica Imbirussu, Jaqueline Oliveira, Gilca Oliveira
      Abstract: O objetivo deste trabalho é analisar o processo de construção e desenvolvimento dos conceitos de Segurança Alimentar e Soberania Alimentar, procurando encontrar suas diferenças e similaridades. Desta forma, tanto a análise do contexto histórico, quanto a apresentação de uma teoria dos conceitos serão realizadas. Também serão apresentados, no intuito de alcançar o objetivo do trabalho, os modelos de produção que ambos os conceitos preconizam. A partir desse estudo foi possível identificar o caráter daqueles conceitos: conservador ou revolucionário. Foi visto que a Segurança Alimentar carrega em suas características um perfil conservador de manutenção da ordem, enquanto a Soberania Alimentar incorpora as características mais ligadas ao ideário revolucionário.
      PubDate: 2021-11-03
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • TRANSFORMAÇÕES RECENTES DA POLÍTICA SOCIAL BRASILEIRA: OS EFEITOS DA
           “CORONA CRISE”

    • Authors: Patricia Andrade de Oliveira e Silva
      Abstract: Especialmente na última década a economia brasileira se moveu de uma perspectiva otimista em 2010 para sucessivas crises até 2020, tal como a pandemia do novo coronavírus. Principalmente após 2014, esse contexto uniu: a redução do crescimento, a elevação tímida da inflação, uma grave crise política e o aprofundamento da austeridade fiscal. Esse movimento fez com que a participação do Estado na economia fosse menor e, com isso, a política social realizada até então sofreu alterações significativas, com redução do orçamento da área. Diante deste cenário, a pandemia do novo coronavírus coloca desafios imensos à população brasileira que, em sua maioria, dependerá sobremaneira de uma política social que vinha sendo reduzida em seu orçamento e abrangência há no mínimo cinco anos. Sendo assim, este artigo pretende investigar a política social brasileira com destaque para o período entre 2015 e 2020, com ênfase nos seus efeitos para o contexto atual da corona crise. Para tanto, será realizada uma revisão bibliográfica acerca do tema e dos dados disponíveis utilizando uma divisão do texto em quatro sessões, sendo elas: uma introdução, breve conceituação e evolução recente da política social brasileira, os efeitos preliminares esperados no contexto da corona crise e as considerações finais.
      PubDate: 2021-11-03
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E CRESCIMENTO ECONÔMICO: EFEITOS DA
           ACUMULAÇÃO DE CAPITAL FÍSICO E HUMANO NOS MUNICÍPIOS PARANAENSES

    • Authors: Luiz Henrique Paloschi Tomé, José Luiz Parré, Eduardo Domingues Bordieri
      Abstract: O objetivo do trabalho é mensurar a contribuição da acumulação de capital físico e humano sobre o produto por trabalhador dos municípios paranaenses para o período 2006/2015. Ademais, incorpora-se à análise as despesas públicas municipais com capital físico, educação e saúde, e ainda o número de trabalhadores por faixas de renda. Dessa forma, o estudo abarca os efeitos da educação, da saúde, da renda e do capital físico sobre a produtividade dos trabalhadores. Para tanto, empregou-se a econometria de painel de dados considerando os 399 municípios paranaenses. A metodologia consiste ainda de testes para identificação de heterocedasticidade, correlação serial, dependência seccional, e em estimativas considerando efeitos fixos e aleatórios. Os resultados demonstram que a produtividade dos municípios paranaenses é impactada positivamente: i) pelas despesas municipais com capital físico; ii) pelos dispêndios públicos municipais com saúde; iii) pela acumulação de capital físico na economia; e, sobretudo, iv) pela acumulação de capital humano. Entretanto, os investimentos em educação influenciam negativamente a produtividade, pois como não há uma relação contemporânea positiva direta, no curto prazo os mesmos atuam como mecanismo realocativo dos recursos do setor produtivo para o de educação. Além disso, a elevação do número de trabalhadores com remuneração de até um salário mínimo e de um a dois salários mínimos sobre o total de trabalhadores, reduz a produtividade, enquanto que a elevação da participação dos trabalhadores com remuneração de dois a quatro e de quatro a dez salários mínimos eleva a produtividade.
      PubDate: 2021-11-02
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • ANALISANDO A EFICIÊNCIA ALOCATIVA DOS ROYALTIES DO PETRÓLEO E GÁS
           NATURAL: O CASO DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

    • Authors: Lauro Nogueira, Viviane Mirela Adelino, Bianca Alencar Vieira
      Abstract: Esse estudo teve como principal objetivo analisar a eficiência da alocação dos recursos dos royalties de petróleo e gás natural repassados aos municípios do estado do Rio de Janeiro. Para tanto, utilizaram-se dados do Índice FIRJAN de desenvolvimento municipal, royalties do petróleo e gás natural e receitas per capita associados à metodologia de Análise Envoltória de Dados – DEA. Os principais resultados mostram um grau de ineficiência média de 34% na gestão dos recursos desta natureza. Especificamente, municípios que receberam volumes significativos desses recursos, como Macaé e Campos dos Goytacazes, aparecem entre os piores na análise, indicando uma ineficiência em torno de 67% e 78%, respectivamente. Adicionalmente, ao comparar o desenvolvimento dos municípios fluminenses com outros entes municipais brasileiros não contemplados por esses recursos percebe-se que o desenvolvimento fica bem abaixo. Todos esses fatores associados trazem fortes evidências que o fenômeno econômico “a maldição dos recursos naturais” pode estar presente nas economias municipais fluminenses. 
      PubDate: 2021-11-02
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • ANÁLISE DA DESPESA PÚBLICA COM PESSOAL NOS MUNICÍPIOS PARANAENSES SOB A
           PERSPECTIVA DA NORMA FISCAL

    • Authors: Marcio Henrique Coelho, Marcio Marconato, Igor Geteschi
      Abstract: O objetivo deste artigo foi estabelecer um panorama fiscal da execução do limite de despesa com pessoal nos 399 municípios paranaenses, considerando o balizamento assentado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Para tanto, quatro momentos temporais foram selecionados: 2000, ano de aprovação da LRF; 2005, com crescimento do produto nacional e ganhos financeiros reais das receitas de transferências; 2010, sob os reflexos da crise internacional, com redução das receitas de transferências e aumento das despesas correntes; e 2015, delineado por incertezas macroeconômicas, com queda do produto nacional e das receitas totais. As variáveis analisadas foram: receita total, receita de transferências constitucionais, receita corrente líquida, despesa total, despesa de capital e despesa com pessoal. As fontes consultadas foram a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES). A metodologia teve como base a estatística descritiva com a aplicação de medidas de tendência central, de dispersão e de agrupamentos de dados. Os resultados indicaram que no ano 2000 o gasto médio com pessoal atingiu 42,59% da receita corrente líquida (RCL), nos dois períodos seguintes ocorreram reduções para 36,94% em 2005 e para 40,63% em 2010, sendo que no último ano, com grande comprometimento de receitas correntes, com despesas de custeio, o desembolso médio atingiu 49,50%.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL NA MESORREGIÃO DIFERENCIADA
           JEQUITINHONHA-MUCURI

    • Authors: Douglas Vianna Bahiense, Jandir Ferrera de Lima
      Abstract: Esse artigo analisa o desenvolvimento socioeconômico dos municípios da Mesorregião Diferenciadas Jequitinhonha-Mucuri. O procedimento metodológico consistiu na organização dos dados da População, do Produto Interno Bruto (PIB) e o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Na sequência, foram estimados os Índices de Centralidade (IC) e de Disparidade (ID). Os resultados demonstraram a pouca representatividade econômica da região em relação ao Brasil. Considerando o IC, os municípios de Mucuri (BA), Eunápolis (BA), Porto Seguro (BA), Teófilo Otoni (MG), Itapebi (BA), São Mateus (ES) e Teixeira de Freitas (BA) têm condições de avançar como polos econômicos. No índice de disparidade, os municípios de Jaguaré (ES); Montanha (ES); São Mateus (ES); e Diamantina (MG) são os que mantiveram ou ampliaram o nível dos serviços setoriais, melhorando o desenvolvimento municipal.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • ASPECTOS ECONÔMICOS E STATUS DA SITUAÇÃO DA COLETA E RECICLAGEM DE
           RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE PATOS-PB

    • Authors: João Batista Alves, Jailson Medeiros Silva
      Abstract: O trabalho teve como objetivo identificar como está a dinâmica de coleta de resíduos sólidos urbanos recicláveis na cidade de Patos-PB, Brasil, mercado e sua destinação. A metodologia adotada foi por meio de entrevistas junto ao público-alvo e utilizou-se de questionário aplicado a quatro tipos de atores sociais envolvidos: os catadores de resíduos nas ruas da cidade, os catadores de resíduos do lixão, a associação de catadores e os sucateiros. As análises foram realizadas a partir de ferramentas matemáticas e análise de conteúdo das respostas. Foram entrevistados 203 catadores autônomos de rua, 48 catadores do lixão, 29 sucateiros e a Associação dos Catadorores e Catadoras de Patos. Verificou-se que as condições de trabalho e de saúde são precárias, embora parte significativa dos entrevistados não tenham a real noção dos riscos a que estão submetidos. Quanto à dinâmica mercado, verifica-se que, entre o coletor e a indústria, há uma série de atravessadores, formando uma cadeia hierarquizada. O valor da mercadoria se agrega a cada nível da cadeia, e a que menos lucra no processo é o catador. A Associação de Catadores, instalada, tem uma estrutura mínima necessária, trabalha de forma ociosa, devido à falta de mais associados e à falta de separação de resíduos na cidade (população e comércio). A cidade carece de indústria de reciclagem, o que poderia melhorar em muito a manutenção das receitas, em nível local. Todos os atores entrevistados necessitam de maiores informações, capacitações e apoio dos gestores públicos para melhorar as condições gestão, renda e vida.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • CRESCIMENTO PRÓ-POBRE, EDUCAÇÃO E INFORMALIDADE: UMA AVALIAÇÃO DAS
           REGIÕES BRASILEIRAS (2012-2019)

    • Authors: Ana Cristina Lima Couto, Elohá Cabreira Brito
      Abstract: O objetivo deste artigo é analisar se houve crescimento pró-pobre nas regiões brasileiras entre os anos de 2012 a 2019, considerando além das variáveis crescimento econômico e desigualdade de renda, a escolaridade e a taxa de informalidade. Estimou-se um modelo de regressão com dados em painel, obtidos a partir da PNAD Contínua, para cada região a fim de captar o tamanho do impacto dessas variáveis sobre a redução da pobreza. As estimativas mostraram que o crescimento foi pró-pobre nas regiões brasileiras, segundo a abordagem menos restrita, porém foi relativamente menos pró-pobre nas regiões Norte e Nordeste. Ademais, a pobreza é mais sensível a mudanças na desigualdade do que na renda. Portanto, é de grande importância estimular o crescimento econômico associadas à redução da desigualdade da renda para diminuir a pobreza no país. A escolaridade apresentou o maior efeito na redução da pobreza apenas para as regiões Norte e Nordeste e a queda da informalidade teve o menor impacto. 
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • CARACTERIZAÇÃO HISTÓRICA DO MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL: DA
           CONSOLIDAÇÃO À REFORMA TRABALHISTA

    • Authors: Danyelle Mestre de Souza, Cassiano José Bezerra Marques Trovão, Mattheus Rodrigues da Silva, José Wilker Farias de Melo
      Abstract: O presente artigo tem como objetivo recuperar os aspectos essenciais do processo histórico do mercado de trabalho no Brasil, a partir da consolidação desse mercado de trabalho à reforma trabalhista, mais precisamente o período de 1930 a 2017. O intuito é compreender as particularidades de um mercado de trabalho consolidado em uma economia periférica/subdesenvolvida e as implicações para as condições sociais e econômicas dos trabalhadores. Metodologicamente, trata-se de um texto teórico, realizado por meio do levantamento histórico das principais contribuições na literatura especializada. Como conclusão, destaca-se que, mesmo com avanços importantes, diversos problemas como a precarização, informalidade, instabilidade, menores salários, baixo grau de proteção social, dentre outros, permanecem como marcas estruturais do mercado de trabalho dessa sociedade, em um contexto de promoção de políticas públicas que não apresentam resultados significativos quanto a melhorias nas condições sociais e econômicas da classe trabalhadora, como é o caso da referida reforma trabalhista.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • ANÁLISE DA TENDÊNCIA E CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES CHINESA E SEUS
           IMPACTOS NO COMPLEXO SOJA SUL AMERICANO: 1990 A 2020

    • Authors: Maiara Thaís Tolfo Gabbi, Nilson Luiz Costa, Gabriel Nunes de Oliveira, Elisangela Gelatti, Angélica Cristina Rhoden
      Abstract: O estudo se propõe a analisar as tendências e perfis de exportação de produtos do complexo soja de Argentina, Brasil, Paraguai e China no período de 1990 a 2020. Utilizou-se o modelo econométrico de tendência e taxa de crescimento log-linear como metodologia. Entre os resultados constatou-se que china redimensionou seu comércio internacional do complexo soja. Através da política industrial, constituiu um competitivo e grande parque industrial. A partir da política comercial, fortaleceu a indústria, através de barreiras tarifárias e não tarifárias. Já, no continente sul-americano observou-se que as políticas econômicas chinesas estimularam o crescimento da produção de soja no Brasil. Diferentemente, a política Argentina e Paraguaia foi eficiente para manter competitivo e ampliar as atividades ligadas ao processamento de soja. 
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • UMA ANÁLISE DA CONSULTA POPULAR NO COREDE MEDIO ALTO URUGUAI
           (CODEMAU)

    • Authors: Fernanda Cigainski Lisbinski, Reisoli Bender Filho
      Abstract: Este trabalho se propôs a investigar como ocorreu a consulta popular no COREDE Médio Alto Uruguai – CODEMAU, entre os anos de 2015 a 2018. A metodologia utilizada foi a análise bibliográfica, além de um modelo econométrico de dados em painel para captar os fatores que influenciam a participação da população dos municípios deste COREDE. Os principais resultados demonstraram que a região do CODEMAU apresentou nos últimos anos alto grau de participação popular, sendo uma das regiões com maior índice de participação eleitoral. Os municípios que apresentaram o maior índice de participação eleitoral nos últimos anos foram: Taquaruçu do Sul (2015, 2017 e 2019) e Vista Alegre (2016 e 2018). Percebeu-se ainda, que o recurso destinado a consulta popular vem apresentando diminuição nos últimos anos e que as prioridades mais votadas são aquelas destinadas a agricultura, saúde, educação e segurança pública e que estas foram apontadas em todos os anos da análise. Por fim, o modelo econométrico apontou que o número de votantes da consulta popular é influenciado positivamente pelas variáveis Número de Eleitores e Produto Interno Bruto per capita e negativamente pela variável Grau de Dependência de Recursos Externos.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • DETERMINANTES DO CRESCIMENTO ECONÔMICO GLOBAL, 1979-2018.

    • Authors: Gilson Geraldino Silva JR
      Abstract: Analizamos alguns determinantes do crescimento econômico global no período 1979 a 2019. Usamos médias de dez anos para os países que têm dados disponíveis em cada década na base de dados do Banco Mundial. Os resultados das regressões para dados em painel sugerem que as forças econômicas internas, a década 1999-2008, e os efeitos regionais tem impacto positivo no crescimento mundial. Os determinantes externos não tem efeito sobre a prosperidade global. Isto significa que as forças econômicas internas e os efeitos regionais são o que de fato impulsionam o crescimento global de longo prazo, e que o período 1999-2008 foi um momento excepcionalmente positivo para a economia mundial. Estes resultados i) sugerem que o comércio internacional não é exatamente o motor do crescimento global e ii) são particularmente importantes na configuração de uma estratégia de crescimento para o período pós-pandemia.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • VANTAGENS E DESAFIOS DOS CONSÓRCIOS INTERMUNICIPAIS DE SAÚDE: UM
           ENSAIO TEÓRICO

    • Authors: Raphael de Morais, Lidiane da Silva Dias, João Luis de Souza, Rodrigo Cassimiro de Freitas, Laura Junqueira Vargas
      Abstract: A escassez de recursos voltados às políticas públicas demanda um trabalho mais integrado por parte do poder público. Sendo assim, a formação de redes organizacionais passa a ser uma alternativa para que as demandas da sociedade, tais como a de saúde, sejam atendidas. No Sistema Único de Saúde (SUS) é possível observar um processo de descentralização de poder, dando mais autonomia de gestão aos municípios, que têm encontrado nos Consórcios Intermunicipais de Saúde (CIS) uma opção para promover a união de esforços entre municípios a partir da gestão de planos em conjunto para a prestação de diversos serviços relacionados à saúde. Desta forma, o presente ensaio teórico objetivou discutir os consórcios intermunicipais de saúde como formatos de redes no setor público, apontando como tais redes podem auxiliar na gestão das políticas de saúde, apresentando suas vantagens e desafios tanto para implementação quanto manutenção dos CIS.
      PubDate: 2021-10-30
      Issue No: Vol. 2 (2021)
       
  • EDITORIAL RDE 49

    • Authors: Noelio Spinola
      Issue No: Vol. 2
       
  • EXPEDIENTE

    • Authors: Noelio Spinola
      Issue No: Vol. 2
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.192.25.113
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-