Journal Cover
Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1517-4115 - ISSN (Online) 2317-1529
Published by Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR) Homepage  [1 journal]
  • Mercados imobiliários e rede urbana no Brasil

    • Authors: Renan Pereira Almeida, Fábio Henrique Florindo Amano, Igor Santos Tupy
      Abstract: Mercados imobiliários revelam aspectos relativos à rede urbano-regional de um país e também às possibilidades para o desenvolvimento dessa rede de forma policêntrica. Usando uma base de dados inédita, este artigo investiga os mercados imobiliários em metrópoles de segundo, terceiro e quarto níveis no Brasil. Explora-se a variabilidade e criam-se tipologias de mercados imobiliários nas metrópoles selecionadas – Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Vitória – por meio de métodos multivariados. Os resultados indicam altos níveis de segmentação dos mercados, jogam luz sobre os processos de suburbanização em contraposição à presença de centros fortes e geram preocupações sobre a capacidade de pagamento dos residentes em alguns municípios. Dentro de cada metrópole, os mercados imobiliários variam substancialmente, evidenciando alto nível de segregação social; entre elas, há similaridades intrigantes, indicando como os locais residenciais e comerciais são (re)produzidos de maneira relativamente genérica no país.
      PubDate: 2022-04-22
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202208pt
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • As palavras sobre os cortiços: análise dos relatórios municipais e da
           produção acadêmica em São Paulo entre as décadas de 1970 e 1980

    • Authors: Claudia Andreoli Muniz
      Abstract: Este artigo apresenta e analisa as terminologias que fizeram referência aos cortiços nos relatórios produzidos por órgãos públicos municipais e nas pesquisas acadêmicas entre as décadas de 1970 e 1980 na cidade de São Paulo. Esse conjunto de estudos foi motivado pelo desafio de definir um cortiço, identificar suas manifestações e tipologias e analisar as condições de moradia. Ademais, o artigo tem como intenção elucidar o referencial da subnormalidade habitacional, elaborado no âmbito da Organização Mundial da Saúde e da Associação Americana de Saúde Pública nos anos 1960, em virtude de sua adoção nos estudos analisados. Neles, os cortiços passaram a ser entendidos como habitação subnormal precária de aluguel.
      PubDate: 2022-04-21
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202207
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Disseminação da COVID-19: contágio tardio em centros locais
           no sudeste do Tocantins

    • Authors: Miguel Pacifico Filho, Helga Midori Iwamoto, Thelma Pontes Borges, Airton Cardoso Cançado
      Abstract: O mundo foi assolado em 2020 pela COVID-19, geradora de patologia grave com alta mortalidade. As políticas nacionais de controle da pandemia esbarraram na precária estrutura sanitária do país. O Tocantins, acompanhando o restante do mundo, viu suas principais cidades sofrerem com índices de contaminação; contudo, determinadas localidades se viram livres dessa dinâmica por um período maior. É sobre o estudo de cinco municípios, localizados no sudeste do estado, os últimos a serem atingidas pela pandemia, que esse trabalho versa, com o objetivo de refletir sobre fatores que retardaram a chegada do vírus. Foi realizada pesquisa descritivo-analítica, com revisão bibliográfica e o uso de dados secundários em bases do IBGE, da Secretaria do Planejamento e Orçamento do estado, bem como de boletins epidemiológicos da Secretaria da Saúde, índices da cadeia produtiva do agronegócio e perfil da indústria, produzidos pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins. Concluiu-se que alguns fatores contribuíram para esse processo, como a baixa influência de centros urbanos, a não incidência de grandes rodovias e o baixo poder aquisitivo da população, o que evitou maiores fluxos resultantes da baixa atratividade econômica.
      PubDate: 2022-04-14
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202203pt
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Política habitacional no Brasil: manifestações territoriais de uma
           década de habitação social de mercado

    • Authors: Paulo Nascimento Neto, Clovis Ultramari
      Abstract: Observa-se atualmente um cenário de inflexões na política habitacional brasileira: princípios, narrativas e instrumentos até então amplamente disseminados são alterados ou suprimidos. O Programa Minha Casa Minha Vida, emblemático da atuação pública da última década, insere-se nesse contexto e sugere o encerramento de um ciclo. Com esse pressuposto, o artigo investiga os padrões de distribuição regional dos empreendimentos produzidos no âmbito do programa com base em uma abordagem supramunicipal, tendo como recorte de análise o território estadual. Por meio de um estudo de caso no estado do Paraná, os resultados do referido programa são avaliados e seus clusters regionais de atendimento são identificados. As conclusões ampliam a compreensão dos estudos realizados em contextos municipais e metropolitanos específicos, evidenciam arranjos regionais diversos daqueles de corte metropolitano e apontam para uma nova agenda de pesquisas, em um contexto no qual conteúdos programáticos e princípios são reformatados.
      PubDate: 2022-03-15
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202206
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Vantagens comparativas reveladas e divisão inter-regional do trabalho
           na economia brasileira

    • Authors: Rosembergue Valverde
      Abstract: O objetivo deste trabalho é capturar possíveis mudanças no modo de inserção das economias regionais nas cadeias nacionais de valor por meio da utilização de indicadores de vantagens comparativas, desenvolvidos por Béla Balassa e aperfeiçoados por Gérard Lafay, e de indicadores de trocas intraindustriais, elaborados por Herbert Grubel e Peter Lloyd e aprimorados por Antonio Aquino. Com base no comércio inter-regional, desagregado por setores produtivos, extraem-se duas constatações. A primeira é que, em termos de valor agregado, a produção industrial continua fortemente concentrada. A outra aponta para a sedimentação de uma segunda divisão inter-regional do trabalho, que se segue ao processo de desconcentração da produção industrial iniciado nos anos 1970. Após esse período, as participações dos estados menos desenvolvidos nas cadeias nacionais de valor são reorientadas de forma paulatina para a oferta de bens semimanufaturados, de baixa intensidade tecnológica e intensivos tanto em mão de obra como em matérias-primas. Dessa maneira, mudanças significativamente importantes ocorrem na hierarquia do modo de inserção das economias regionais nas cadeias nacionais de valor, possíveis de serem reveladas somente com base na disponibilidade de Matrizes Interestaduais de Insumo-Produto.
      PubDate: 2022-03-15
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202205
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Jogos de poder e as cidades dos megaeventos

    • Authors: John Horne
      PubDate: 2022-03-15
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202204
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Editorial

    • Authors: Comissão Editorial RBEUR, Pedro Novais, Fernanda Sánchez
      PubDate: 2022-03-14
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202200
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • Centralidade urbana em um sistema territorial de inovação
           agrícola

    • Authors: Fernando Campos Mesquita
      Abstract: A produção agrícola está distribuída em ampla parcela do território nacional e sua fronteira continua em expansão. Contudo, o mesmo não ocorre com os mecanismos de reprodução do conhecimento científico. Este artigo tem como objetivo discutir como as descontinuidades entre a produção agrícola e as redes de conhecimento científico criam um tipo particular de centralidade urbana. Para tanto, apoiamo-nos em uma base conceitual de um sistema territorial de inovação agrícola (STIA) para situar o fenômeno urbano no processo inovativo da agricultura em um conjunto de relações políticas, econômicas e sociais. Pautamo-nos em dados sobre componentes do STIA com vistas a formular índices que identificam as cidades mais representativas para a criação e a adaptação de conhecimento agrícola. Com base nos resultados obtidos, é proposta uma agenda de pesquisa em torno dos processos urbanos e regionais associados à inovação na agricultura brasileira.
      PubDate: 2022-03-14
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202202pt
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
  • A política do tempo no desastre: disputas pela reparação no
           reassentamento da comunidade de Paracatu de Baixo

    • Authors: Raquel Oliveira Santos Teixeira, Maryellen Milena de Lima
      Abstract: A literatura especializada destaca a disjunção entre o tempo burocrático das respostas institucionais aos desastres e a duração da crise social instalada. O rompimento da barragem de Fundão em Mariana, Minas Gerais, não escapa a essa dinâmica. Neste artigo, buscamos examinar como o tempo institucional da reparação atua e engendra novas correlações de força. Para tanto, investigamos as tratativas para o reassentamento da comunidade de Paracatu de Baixo. O objetivo é problematizar como opera a “política do tempo” no interior das medidas de reparação.
      PubDate: 2022-03-14
      DOI: 10.22296/2317-1529.rbeur.202201pt
      Issue No: Vol. 24, No. 1 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 100.24.115.215
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-