Journal Cover
Biota Amazônia
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2179-5746
Published by Universidade Federal do Amapá Homepage  [10 journals]
  • PERCEPÇÃO DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO SOBRE OS MAMÍFEROS CARNÍVOROS DO
           ESTADO DO AMAPÁ

    • Authors: Jaynne Cristiny Monteiro Guimarães, Carlos Eduardo Costa-Campos
      Pages: 1 - 7
      Abstract: No Amapá estudos acerca das interações entre homem e fauna silvestre dentro das escolas tem revelado que os alunos possuem pouco conhecimento sobre grupos de animais como anfíbios, aves ou répteis. Nesse contexto o trabalho teve como objetivo analisar a percepção de alunos de uma turma do primeiro ano do ensino médio, sobre aspectos zoológicos e de conservação das espécies de mamíferos carnívoros existentes no estado do Amapá, na Escola Estadual Professor José Barroso Tostes, município de Santana. Como procedimento metodológico utilizou-se a aplicação de questionários avaliativos e palestras. Os alunos demonstraram um défice de conhecimentos zoológicos básicos e conhecimento da fauna local e nacional, porém, manifestaram grandes aspectos positivos quanto à relação de preservação e conservação desse grupo de animais. A partir da intervenção educativa, os alunos adquiriram um conhecimento mais amplo sobre esses animais, se aproximaram da sua fauna local, adquiriram um favoritismo e desenvolveram uma sensibilidade e simpatia ainda maior. Sugere-se trabalhar mais temas e atividades com abordagem etnozoológicas nas escolas, pois possibilita ao aluno adquirir conhecimento científico sobre sua fauna local, desenvolver uma sensibilidade a conservação e preservação e promover transformações e ações que iram refletir futuramente na vida desse educando.Palavras-chave: Classificação, carnívoros, conservação, educação, escola.
      PubDate: 2022-04-07
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p1-7
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • Elaphoglossum macrophyllum (METT. EX KUHN) CHRIST (DRYOPTERIDACEAE,
           POLYPODIOPSIDA): PRIMEIRO REGISTRO PARA O ESTADO DO PARÁ E REGIÃO NORTE
           DO BRASIL

    • Authors: Marcos Benigno Silva Martins, Ramon Batista Calliari, Bruno de Cássio da Costa Lima, Jeferson Miranda Costa, Marcio Roberto Pietrobom da Silva
      Pages: 8 - 10
      Abstract: Elaphoglossum macrophyllum (Mett. ex Kuhn) Christ (Dryopteridaceae-Polypodiopsida) possui registros conhecidos no Brasil nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e no Distrito Federal. Entretanto, espécimes coletados na Serra do Cachimbo, município de Novo Progresso no estado do Pará foram determinados como pertencente a esta espécie. Diante disso, este estudo tem por objetivo fazer o primeiro registro de E. macrophyllum no estado do Pará e na região Norte, além de uma breve descrição, comentários ecológicos, comparações taxonômicas, mapa de registro no Pará e ilustração.Palavra-chave: Floresta Amazônica, Taxonomia, Samambaias.
      PubDate: 2022-04-07
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p8-10
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • XENARTHRA PROVENIENTES DE ATIVIDADES DE CAÇA DA COMUNIDADE AWÁ-GUAJÁ DO
           ESTADO DO MARANHÃO: CONSIDERAÇÕES TAXONÔMICAS E TAFONÔMICAS

    • Authors: Artur Chahud
      Pages: 11 - 15
      Abstract: A comunidade Awá-Guajá, do estado do Maranhão, é um dos últimos povos de caçadores coletores da Amazônia. Uma assembléia osteológica proveniente de depósitos de descarte alimentício desta comunidade contém significativa diversidade da Superordem Xenarthra que são representadas por duas Ordens; Cingulata (tatus) e Pilosa (tamanduás e preguiças). O objetivo desta contribuição é o estudo taxonômico e tafonômico deste grupo de importantes mamíferos sul-americanos coletados nesta comunidade. Foram identificadas cinco famílias; Dasypodidae, representada pelo gênero Dasypus, Chlamyphoridae, espécie Euphractus sexcinctus, Myrmecophagidae, Tamandua tetradactyla, Bradypodidae, espécie Bradypus variegatus, e Megalonychidae, espécie Choloepus didactylus. A ordem mais abundante em número de ossos é representada pelos Cingulata da família Dasypodidae, mas a família com maior número de indivíduos é Megalonychidae. O material osteológico possui marcas relacionadas ao preparo dos alimentos e não às atividades culturais.Palavras-chave: Cingulata, Folivora, mamíferos, Pilosa.
      PubDate: 2022-04-07
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p11-15
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • AVES DE SUB-BOSQUE DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE CUNIÃ, RONDÔNIA, BRASIL:
           RIQUEZA, BIOMETRIA E GUILDAS ALIMENTARES

    • Authors: Tatiana Lemos Silva Machado, Uéslei Marques de Oliveira, Marcos Pérsio Dantas Santos, Angelo Gilberto Manzatto
      Pages: 16 - 21
      Abstract: O objetivo deste estudo foi apresentar a riqueza de espécies, biometria (morfometria e massa corporal) e guildas alimentares de aves de sub-bosque da Estação Ecológica de Cuniã.  Foram amostradas 47 parcelas sendo 30 parcelas de terra-firme e 17 parcelas ripária. Em cada parcela foram instaladas 10 redes de neblinas intercalando um segmento com rede e outro sem rede, sendo amostradas do período das 6:30 h as12:30 da tarde, no período de seca e cheia.  Ao longo do estudo foram amostrados 1.397 indivíduos, de 100 espécies e 25 famílias.  Destas, 48,5% das espécies possuem biomassa entre 2,33g a 24,33g e 34,6% das espécies estão na faixa 122 mm a 165 mm de comprimento.  Aves insetívoras (75%) e frugívoras (10%) foram as dominantes no hábito alimentar das espécies. Nesse estudo foram amostradas as espécies Campylorhamphus gyldenstolpei e Turdus sanchezorum, que foram recentemente descritas ampliando área de distribuição dessas espécies na Amazônia.  A avifauna de sub-bosque da Estação Ecológica de Cuniã se apresentou diversa em relação a outros estudos de esforço semelhante. Os dados deste estudo podem auxiliar para gestão da área de estudo e conservação de aves para a região.Palavras chaves: Sudoeste da Amazônia, morfometria, massa corporal, ornitofauna, planícies amazônicas.
      PubDate: 2022-04-07
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p16-21
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • COMUNIDADE DE PEIXES EM UM AFLUENTE DO SISTEMA DO RIO AMAZONAS NA
           AMAZÔNIA ORIENTAL, NORTE DO BRASIL

    • Authors: Paula Caroline Figueiredo da Conceição, Luis Mauricio Abdon da Silva, Sirley Luzia Figueiredo Silva, Marcos Tavares-Dias
      Pages: 22 - 27
      Abstract: Este estudo investigou a estrutura da comunidade de peixes em um trecho do Rio Matapi, um afluente do Rio Amazonas na região central do estado do Amapá, Amazônia oriental (Brasil). Os peixes foram amostrados bimensalmente de março de 2012 a agosto de 2013 em um trecho de aproximadamente 90 km divididos em quatro áreas. Os apetrechos de coletas utilizados foram rede malhadeiras de várias malhas, armadilhas do tipo matapi, tarrafas, linha de mão e espinhel, em um raio de 1.000 metros ao redor de cada ponto. Foram coletadas 104 espécies de peixes, sendo 70,24% Characiformes; 17,34% Perciformes; 8,83% Siluriformes; 1,74% Clupeiformes; 1,58% Tetraodontiformes; 0,21% Gymnotiformes e 0,05% Beloniformes, distribuídas em 27 famílias. Serassalmidae (25,1%), Characidae (22,3%) e Cichlidae (11,9%) foram as famílias com maior número de espécimes coletados, e Cichlidae e Loricariidae as famílias com maior riqueza de espécies. Nove espécies representaram 70% do total de indivíduos capturados, uma que vez tem ampla distribuição nessa bacia e entre essas, Metynnis lippincottianus (Serassalmidae) foi a mais abundante em todas as áreas amostradas, seguida por Curimata incompta (Curimatidae), Astyanax bimaculatus (Characidae), Geophagus camopiensis (Cichlidae), Triportheus albus (Characidae), Pimelodus ornatus (Pimelodidae) e Leporinus friderici (Anostomidae). Este estudo da ictiofauna do Rio Matapi fornece informações que podem auxiliar políticas públicas para conservação e/ou preservação desse ecossistema amazônico.Palavras-chave: Ictiofauna, Riqueza, Diversidade, Abundância.
      PubDate: 2022-04-08
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p22-27
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • Neidium PFITZER (BACILLARIOPHYCEAE) EM DOIS LAGOS DE INUNDAÇÃO DO RIO
           TAPAJÓS (AMAZÔNIA-BRASIL)

    • Authors: Regiane Gabriele Rocha Vidal, Andreia Cavalcante Pereira, SERGIO MELO, Lezilda Carvalho Torgan
      Pages: 28 - 32
      Abstract: O presente estudo teve como objetivo realizar o estudo taxonômico do gênero Neidium Pfitzer e avaliar a sua distribuição em dois lagos de inundação do Rio Tapajós (Lago Verde e Lago Jurucuí, Santarém, Pará, Brasil). As coletas de diatomáceas foram realizadas com rede (abertura de malha de 20 µm) através de arrastos horizontais e verticais na coluna da água, em sete estações. As amostragens foram realizadas em escala trimestral (entre novembro de 2015 e julho de 2016), acompanhadas de medidas de parâmetros físicos e químicos da água. Identificamos quatro espécies para as quais são apresentadas descrições, dados morfométricos e abióticos, comentários sobre sua relação com os demais táxons e ilustrações em microscópio óptico e/ou eletrônico de varredura. A análise populacional das espécies permitiu ampliarmos a diagnose de N. hamatum Metzeltin & Krammer e N. latum Metzeltin & Lange-Bertalot em relação a morfometria e estrutura interna ou externa de suas valvas, além de registrar pela primeira vez a ocorrência de N. vanlandinghamii Metzeltin & Lange-Bertalot no Estado do Pará.Palavras-chave: águas claras, diatomáceas, lagos de inundação, taxonomia.
      PubDate: 2022-04-28
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p28-32
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • TECNOLOGIA EDUCACIONAL PARA CAPACITAÇÃO EM ILUSTRAÇÃO BOTÂNICA,
           AMAPÁ, BRASIL

    • Authors: Mariellen Furtado Negrão, Ederson Wilker Figueiredo Leite, Mellissa Souza Sobrinho, Patrick de Castro Cantuária
      Pages: 33 - 36
      Abstract: A tecnologia educacional se faz necessária no planejamento da educação. O apelo que a revolução tecnológica traz ao cotidiano exige que o planejamento seja construído de forma a englobar, além do conteúdo teórico, ferramentas tecnológicas para auxiliar o desenvolvimento da aprendizagem mais significativa. Como principal característica dessa flexibilidade no espaço-tempo, em um modelo educacional que utiliza a tecnologia para auxiliar as atividades de sala de aula. Essas ferramentas possibilitam ao aluno criar outros ambientes para estabelecer e aprimorar o desenvolvimento individual. Assim, o aprendizado acontece sem necessariamente está atrelado ao espaço físico pré-estabelecido no ambiente escolar ou em sala de aula. Assim o objetivo do presente trabalho é: verificar como tecnologias educacionais podem auxiliar na capacitação em ilustração botânica. O método utilizado para organização do curso baseou-se em finalidades de um curso de extensão universitária para o desenvolvimento de cursos de extensão, conforme as seguintes etapas: (1) palestra, (2) seleção dos acadêmicos, (3) feedback das ilustrações, (4) introdução aos conteúdos ministrados, (5) estabelecimento de um programa de atividades complementares, (6) estudo morfológico ilustrado da lista de espécies de plantas e (7) conclusão do curso. O curso possibilitou o repasse de técnicas de ilustração científica para acadêmicos, os alunos apresentaram uma evolução satisfatória, e essa relação foi percebida com a qualidade das ilustrações realizadas pelos participantes do curso, e o uso de ferramentas educativas foi um dos veículos que ajudaram a desenvolver a habilidade dos mesmos.Palavras-chave:  Educação, desenho científico, flora ilustrada.
      PubDate: 2022-05-04
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p33-36
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • DISPERSÃO E BIOMETRIA DE SEMENTES DE DEZ ESPÉCIES ARBÓREAS PRESENTES NO
           SEMIÁRIDO BRASILEIRO

    • Authors: Luana Pricilla Araújo Menezes, Maria do Carmo Learth Cunha, Thiago Costa Ferreira
      Pages: 37 - 41
      Abstract: No bioma Caatinga estudos sobre a biometria e dispersão de sementes são escassos, dificultando o manejo sustentável de espécies florestais. Sendo assim, o objetivo desta pesquisa foi descrever os modos de dispersão e biometria de sementes de 10 espécies arbóreas nativas e suas classificações morfofuncionais para ambas. Sementes e diásporos foram coletados de no mínimo 10 indivíduos. Foram tomadas medidas de comprimento, largura e espessura e o peso das sementes. A classificação morfofuncional foi realizada após emergência em viveiro e os modos de dispersão determinados segundo literatura especializada. Dentre as 10 espécies arbóreas estudadas 7 foram fanero-epígeo-foliáceo (PER), 2 fanero-epígeo-armazenador (PEF) e 1 cripto-hipógeo-armazenador (CHR): Combretum leprosum. A biometria dos diásporos apontou 60% das espécies com diásporos pequenos (50% anemocóricas, 33,33% zoocóricas e 16,66% autocóricas), 20% com diásporos médios (50% são anemocóricos e 50% zoocóricos) e na de sementes grandes (20% do total) 66,66% são zoocóricos e 33,33% anemocóricos. Quanto ao peso das sementes em relação aos tipos morfofuncionais, 30% das sementes mais leves são do tipo e 10% do tipo CHR enquanto sementes pesadas apresentaram 40% de plântulas PEF e 20% de PER. A anemocoria ocorreu nos três tipos morfofuncionais (PEF, PER e CHR) enquanto zoocoria e autocoria ocorreram apenas no tipo PEF. Das sete espécies PEF 57,1% foram zoocóricas, 28,6% anemocóricas e 14,3% autocóricas, enquanto as espécies tipo PER e CHR foram 100% anemocóricas, com duas e uma espécie, respectivamente.Palavras-chave: Silvicultura, Botânica, Ecologia.
      PubDate: 2022-05-18
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p37-41
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA QUALIDADE DA ÁGUA DE PROPRIEDADES RURAIS
           DO MUNICÍPIO DE SANTA BÁRBARA, PARÁ

    • Authors: Marcelo Coelho Simões, Hellem Pinheiro Almeida, Bruna Stefanny das Neves de Sousa, Edyrlli Naele Barbosa Pimentel, Ivanete Costa da Rocha, Mayara Gomes da Silva, Ulliane de Oliveira Mesquita, Jade da Silva Brito, Manoel Tavares de Paula
      Pages: 42 - 45
      Abstract: A água é um recurso natural indispensável aos seres vivos, estando ligada diretamente aos ciclos biológicos, ao equilíbrio do meio ambiente. No contexto rural, a água torna-se um veículo de transmissão de doenças, além de carência de recursos no sistema de abastecimento nessas regiões. Com base nisso, esta pesquisa objetivou realizar análises físico-químicas para verificar a qualidade da água de abastecimentos rurais em seis poços artesianos e um igarapé localizado na comunidade Expedito Ribeiro, município de Santa Bárbara - PA. Foram realizadas análises físico-químicas em seis poços artesianos e um igarapé às margens da comunidade. Os parâmetros analisados foram: potencial de hidrogênio (pH), oxigênio dissolvido (OD) em ppm, condutividade elétrica (CE), sólidos totais dissolvidos (STD) e temperatura (T). As análises revelaram um pH ácido em todas as amostras dos poços e no igarapé, variando entre 4,02 a 4,98 (média 4,36). Para T, os valores estão em concordância com a legislação do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA, bem como CE e STD, com variação média de 29,53 °C; 26,53 μS cm-1 e 12,95 mg/L, respectivamente. Em relação ao OD, este apresentou baixos níveis, variando entre 1,76 e 4,19 ppm, com média de 2,75, devido aos processos de decomposição de material orgânico depositado no fundo dos poços, e um pouco mais elevado no igarapé, 12,29 ppm. Em síntese, o estudo realizado apontou padrões aceitáveis para consumo humano de acordo com a resolução do CONAMA, com exceção dos altos índices de acidez do pH e baixos níveis de OD em todas as amostras.Palavras-chave: Potabilidade, Recurso Hídrico, Abastecimento.
      PubDate: 2022-05-30
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p42-45
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • COMPOSIÇÃO E ABUNDÂNCIA DE ORQUÍDEAS EPIFÍTICAS EM UMA CAMPINARANA
           PRESERVADA E OUTRA ANTROPIZADA NA AMAZÔNIA CENTRAL

    • Authors: Simone Freitas Monteiro, Marta Regina Silva Pereira, Jefferson José Valsko da Silva, Ana Sofia Sousa de Holanda, Jair Max Furtunato Maia
      Pages: 46 - 52
      Abstract: Orchidaceae Juss. possui distribuição cosmopolita e é considerada uma das maiores famílias de Angiospermas, sendo composta por 800 gêneros e cerca de 24.000 espécies, um número que tende a aumentar conforme as contínuas descrições de espécies novas para a Ciência. As orquídeas, como são popularmente conhecidas, destacam-se por suas flores que apresentam uma diversidade de cores, formas e adaptações aos diferentes ambientes e ocupação de praticamente todos os substratos disponíveis (p. ex. epifíticas, terrestres ou rupícolas). Neste contexto, este estudo teve como objetivo determinar os parâmetros florísticos para comunidade de orquídeas epífitas a partir de dez forófitos de Aldina heterophylla, em duas florestas de Campinarana (alterada e não alterada) próximo a região de Manaus-AM, Amazônia Central, Brasil. Identificou-se um total de 17 espécies para as duas áreas estudadas, sendo que as que apresentaram maior abundância foram Prosthechea aemula e Heterotaxis superflua, enquanto as menos abundantes foram Epidendrum compressum, Maxillaria kegelii, Maxillaria pauciflora, Ornithidium pendens (Pabst) Senghas. Christensonella uncata. Foi interessante observar que a Campinarana alterada apresentou maior diversidade comparada à Campinarana não alterada. Isso alerta para o fato de que uma área tão diversa está sendo devastada e muito do conhecimento sobre a flora orquídica desse local pode se perder.Palavras-chave: Amazônia brasileira, lista anotada de espécies, macucu Orchidaceae, vegetação de areia branca.
      PubDate: 2022-08-29
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p46-52
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • BIOLOGIA REPRODUTIVA DE Maxillaria rígida (ORCHIDACEAE: MAXILLARIINAE) E
           A SUA POLINIZAÇÃO POR Polybia (VESPIDAE: POLISTINAE)

    • Authors: Amauri Herbert Krahl, Dayse Raiane Passos Krahl, Guy Chiron
      Pages: 53 - 56
      Abstract: Teve como objetivo realizar a biologia reprodutiva de Maxillaria rigida em uma campina amazônica. É uma espécie que oferece gotículas de néctar e é visitada por Polybia bistriata da qual realiza o aproveitamento deste recurso floral. Os osmóforos e a região da flor que mais reflete o ultravioleta coincide com a porção mediana do labelo. O labelo da espécie possui uma calosidade e para os testes histoquímicos houve positividade para alcalóides, amido, lipídios, mucilagem e proteína. Interações antagonistas também foram observadas, tais como a herbivoria das flores por formigas cortadeiras, fato proporcionou uma taxa nula de frutificação em meio natural. Por meio das polinizações controladas a espécie se demonstrou autoincompatível.Palavras-Chave: Autoincompatibilidade, biologia floral, recurso floral, néctar.
      PubDate: 2022-08-29
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p53-56
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • TERMITOFAUNA (BLATTODEA) EM SISTEMAS AGROFLORESTAIS NO SUDOESTE DA
           AMAZÔNIA, ACRE, BRASIL

    • Authors: Rodrigo Souza Santos, Karlla Barbosa Godoy, José Elenildo da Silva Costa
      Pages: 57 - 60
      Abstract: Os cupins são insetos sociais e algumas espécies são importantes pragas agrícolas, urbanas e florestais. O objetivo do trabalho foi prospectar a fauna de cupins em Sistemas Agroflorestais (SAFs) no estado do Acre. Foi realizado um caminhamento, em uma área demarcada de 0,5 ha, em cada SAF, onde foram coletados cupins de diferentes castas. Foram identificadas sete espécies de cupins: Coptotermes testaceus (Linnaeus, 1758), Microcerotermes strunckii (Söerensen, 1884), Microcerotermes sp., Inquilinitermes sp., Armitermes sp., Nasutitermes sp. e Nasutitermes corniger (Motschulsky, 1855) associados a espécies frutíferas e florestais em Sistemas Agroflorestais no Sudoeste da Amazônia brasileira, contribuindo para aumentar o conhecimento acerca da termitofauna presente no estado do Acre.Palavras-chave: Cupim de montículo, Cupim subterrâneo, Ocorrência, Rhinotermitidae, Termitidae.
      PubDate: 2022-09-15
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p57-60
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • ADIÇÃO DE Epidendrum tridens (ORCHIDACEAE, LAELIINAE)
           PARA A FLORA BRASILEIRA

    • Authors: Dayse Raiane Passos Krahl, Amauri Herbert Krahl, Guy Chiron, Mário Henrique Terra-Araújo
      Pages: 61 - 63
      Abstract: Este estudo amplia a distribuição geográfica de Epidendrum tridens após sua descoberta no Brasil. Até então possuía registro apenas para a Bolívia, Equador e Peru e Venezuela. É fornecida uma breve descrição da espécie, além de serem apresentadas fotografias e comentários relacionados à distribuição, habitat, fenologia e comparação com as espécies congêneres ocorrentes na Bacia Amazonica.Palavras-chave: Amazonas, Bacia Amazonica, novo registro, Reserva Florestal Adolpho Ducke, taxonomia.
      PubDate: 2022-09-16
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p61-63
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • TAMANHO DA NINHADA DE Xenodon rabdocephalus (WIED-NEUWIED, 1824)
           (SQUAMATA: COLUBRIDAE) NO SUDOESTE DA AMAZÓNIA BRASILEIRA

    • Authors: Raul Afonso Pommer-Barbosa, Jéssica Fernanda Teodoro Reis, Welington da Silva Paula do Nascimento, Andréia Nalva Bernardi de Lima, Geovanna Santos da Silva, Marcela Alvares Oliveira, André Luiz da Cruz Prestes
      Pages: 64 - 65
      Abstract: Este relato acrescenta informação sobre a reprodução de Xenodon rabdocephalus (Wied-Neuwied, 1824) e descreve o tamanho da ninhada desta espécie numa região pouco estudada da Amazônia brasileira. Realizamos observações de campo na Base de Selva da Polícia Militar no município de Porto Velho, estado de Rondônia, sudoeste da Amazônia brasileira (9°5'31.56"S, 64°1'40.08"W). O indivíduo de X. rabdocephalus foi observado com uma ninhada de 11 ovos. O espécime analisado neste trabalho foi depositado na Coleção Herpetológica da Universidade Federal de Rondônia. Indicamos a necessidade de estudos centrados na variação do comportamento reprodutivo da espécie em relação à variação sazonal. Por fim, relatos deste tipo ajudam a compreender os hábitos reprodutivos da X. rabdocephalus na natureza.Palavras-chave: Jararaca Falsa, Ovos, Comportamento Reprodutivo, História natural, Reprodução.
      PubDate: 2022-09-19
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p64-65
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
  • SUBSÍDIOS PARA A AQUAPONIA AMAZÔNICA POR MEIO DO CULTIVO DE JAMBU
           Acmella oleracea E ALFACE Lectuce sativa COM JUVENIS DE TAMBAQUI Colossoma
           macropomum

    • Authors: Tacio Nobuyoshi Hoshina, Jeanderson da Silva Viana, Luan Freitas Rocha, Luciane Marçal Oliveira Rocha, Cássia Bruna Pinheiro Vieitas, Breno Gustavo Bezerra Costa
      Pages: 66 - 71
      Abstract: Os efluentes de uma piscicultura podem afetar o ambiente natural, entretanto, apresentam uma elevada quantidade de nutrientes que podem ser aproveitados na aquaponia, cultivo integrado de peixes e plantas, a fim de otimizar a utilização de água e minimizar os impactos ambientais. Na região amazônica, o tambaqui Colossoma macropomum, a alface e o jambu apresentam uma alta demanda nos mercados e feiras livre e podem ser utilizadas em uma aquaponia amazônica. No experimento, a aquaponia foi composta em um sistema “nutrient film technique” (NFT) com um tanque de piscicultura, dois decantadores e um reservatório, em que havia uma bomba submersa para abastecer a bancada de germinação e a bancada hidropônica, em seguida, a água retornava para o tanque de piscicultura por gravidade. As variáveis físicas e -químicas da água do tanque de piscicultura e do reservatório foram monitoradas diariamente. O experimento teve duração de 60 dias para as plantas (30 na bancada de germinação e 30 dias na bancada hidropônica) e 90 dias para o tambaqui. As plantas e os peixes foram analisados para o desempenho produtivo. O tambaqui apresentou rusticidade em relação ao manejo e uma conversão alimentar satisfatória. A alface apresentou crescimento inferior quando comparado com outros sistemas de produção, e o jambu apresentou crescimento satisfatório mostrando potencial de ser utilizado na aquaponia amazônica. Entretanto, ambas as plantas apresentaram deficiência de cálcio e potássio. Com isso, recomenda-se utilizar fertilizantes minerais para otimizar a produção, principalmente para o jambu, que se mostrou potencial a ser explorado em uma aquaponia amazônica.Palavras-chave: Aquicultura, Sustentabilidade, Amazônia, Minerais.
      PubDate: 2022-10-19
      DOI: 10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v12n1p66-71
      Issue No: Vol. 12, No. 1 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.236.121.117
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-