Journal Cover
Revista de Patologia do Tocantins
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2446-6492
Published by Universidade Federal do Tocantins Homepage  [13 journals]
  • ARGUIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA PREVALÊNCIA DOS CASOS DE OSTEOMIELITE NO
           BRASIL DE 2013 A 2022

    • Authors: Matheus Cassimiro Catalão de Albuquerque, Paloma Leonidas da Silva, Madson Alves da Silva, Caroline Benicio Bossler, Carlos Alberto Rangearo Peres
      Pages: 165 - 168
      Abstract: Introdução: A osteomielite é um processo inflamatório de origem infecciosa no osso que pode ocorrer em qualquer parte óssea do corpo.  É uma condição relativamente rara, mas pode ser extremamente perigosa se não for diagnosticada e tratada precocemente.  Existem diferentes formas de osteomielite, sendo a forma aguda e a forma crônica as mais comuns Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, realizado por meio da coleta de dados anuais referentes ao período entre 2013 até 2022, no Brasil, disponibilizado pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) Resultados: Identificou-se um total de 147.969 casos confirmados, com maior incidência em homens e pessoas na faixa etária de 40 a 49 anos. O Sudeste foi a região com mais notificações. Conclusão: Osteomielite é uma infecção que afeta o osso e a medula óssea. É uma condição relativamente rara, porém grave, portanto, é fundamental estar atento aos sintomas da osteomielite e buscar atendimento medico Palavras-chave: Osteomielite. Infecção. Epidemiologia. Inflamação
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p165
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA DIABETES MELITTUS NO BRASIL DE 2013 A 2022

    • Authors: Gustavo Rezende de Mello, Joaquim Fernandes de Morais Neto
      Pages: 169 - 173
      Abstract: Introdução: O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue, devido à falta ou resistência à ação da insulina, hormônio esse, produzido pelo pâncreas. Os sintomas do Diabetes Mellitus podem variar, mas incluem sede excessiva, aumento da frequência urinária, fadiga, perda de peso inexplicável, visão prejudicada e feridas de cicatrização difícil. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico de natureza descritiva, realizado por meio da coleta de dados anuais disponibilizado pelo Sistema de Internação Hospitalar (SIH), banco de dados do Departamento de Informação e Informática do SUS (DATASUS), referentes ao período entre 2013 a 2022, no Brasil. Objetivos:  o trabalho tem como intuito analisar o perfil epidemiológico do Diabetes Mellitus no Brasil no período de 2013 a 2022 bem como mostrar a importância da nutrologia, em consonância com a endocrinologia, para tratamento e profilaxia dessa patologia. Resultados: Constatou-se um total de 1.338.851 pessoas com idade entre 60 e 69 anos foram as mais acometidas e quanto ao sexo, mulheres foram mais acometidas por DM. Conclusão: A promoção de hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada e atividade física regular, é fundamental para prevenir o desenvolvimento dessa doença e para o controle adequado dos níveis de açúcar no sangue. A conscientização da população e o acesso à assistência médica são cruciais para combater essa epidemia global. Palavras-chave: Diabetes. Glicemia. Epidemiologia.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p169
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • Perfil epidemiológico dos acidentes causados por escorpiônicos em Palmas
           - TO nos anos de 2020 a 2022

    • Authors: Breno Batista Ferreira Breno Batista Ferreira, Indira de Barros Teixeira Sousa Indira de Barros Teixeira Sousa, Jordana Magalhães de Andrade Jordana Magalhães de Andrade, Júlio Henrique Ramos de Oliveira Júlio Henrique Ramos de Oliveira, Raimundo Célio Pedreira Raimundo Célio Pedreira, Bruna Mirelly Simões Vieira Bruna Mirelly Simões Vieira, Thompson de Oliveira Turíbio
      Pages: 174 - 179
      Abstract: Introdução: Os acidentes abrangendo escorpiões vêm sendo avaliado um problema de saúde pública no Brasil devido as complicações do seu quadro clínico e a alta incidência. Lembrando que os escorpiões são artrópodes que possui a capacidade de adaptação ao ambiente que proporcione condições favoráveis de proteção, alimentação e abrigo, e um desses locais é o domiciliar. Objetivo: O objetivo do artigo é identificar o perfil epidemiológico dos acidentes envolvendo escorpião no município de Palmas/TO. Material e Método: Os dados referentes aos acidentes foram obtidos através da plataforma SINAN, disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde. Foi realizado um estudo descrito, transversal e retrospectivo. Resultados e Discussões: Os dados sobre os acidentes com escorpiões no período temporal de 2020 a 2022, notificados foram 671 casos, com idade média de 32 anos, abrangendo mais mulheres e crianças. O local predominante da picada é o pé e os sinais clínicos abrangem edema e esquimose. Normalmente os sintomas surgem na primeira hora da picada. Conclusão: Os acidentes com escorpiões apresentaram tendência temporal crescente para a maioria dos agravos e distintos perfis epidemiológicos.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p174
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • ANÁLISE DA INTERNAÇÃO POR NEOPLASIA MALIGNA DO ENCÉFALO DO BRASIL NO
           PERÍODO DE 2011 A AGOSTO DE 2022

    • Authors: Marcio Adriano Gomes Ferreira Filho, Joaquim ernandes de Morais Neto, Luis Miguel Carvalho Mendes, Josué Júnior Silva Luz, Sabryna Coelho da Silva Cruz, Danillo de Santana Costa, Noely de Carvalho Leite
      Pages: 180 - 183
      Abstract: INTRODUÇÃO: A neoplasia maligna do encéfalo é uma forma de tumor cerebral caracterizado pela proliferação de células anormais no interior da região. Essa patologia está inserida dentro do grupo das neoplasias malignas do Sistema Nervoso Central (SNC), as quais representam entre 1,4 a 1,8% de todos os tumores malignos presentes no mundo. OBJETIVOS: Analisar a quantidade e as variáveis dos índices de internação por neoplasia maligna do encéfalo no Brasil. MÉTODO: Trata-se de um estudo quantitativo e retrospectivo com coleta de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS. A pesquisa foi realizada mediante informações de estatísticas vitais no grupo de Morbidade Hospitalar do SUS (SIH/ SUS). Foram analisados os dados disponíveis pelo CID 10 de ambos os sexos, faixas etárias e região com maior incidência. RESULTADOS: Foram constatados no período analisado 161.269 casos de internação por neoplasia maligna do encéfalo. No tocante ao sexo, 52,28% dos casos são do sexo masculino e 47,72% do sexo feminino. Das faixas etárias, as internações são mais prevalentes entre 50 a 59 anos de idade com 19,22% dos casos totais de internação por neoplasia maligna do encéfalo, sendo 43,63% da região sudeste os maiores casos de notificações. CONCLUSÕES: Depreende-se, portanto, que o número de internações por neoplasia maligna do encéfalo é maior em pessoas do sexo masculino, sobretudo na faixa etária dos 50 a 59 anos, com destaque marcante para a região sudeste do país. PALAVRAS-CHAVE: Neoplasia. Cérebro. Internação
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p180
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • ANÁLISE DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DE CATARATA NO BRASIL
           DE 2018 A 2022

    • Authors: Marcio Adriano Gomes Ferreira Filho, Joaquim Fernandes de Morais Neto, Josué Júnior Silva Luz, Sabryna Coelho da Silva Cruz, Noely de Carvalho Leite, Danillo de Santana Costa
      Pages: 184 - 188
      Abstract: INTRODUÇÃO:  A catarata trata-se de uma opacificação do cristalino que causa cegueira parcial ou total. Ocorre principalmente em decorrência do envelhecimento, porém, existem casos de catarata congênita (de nascença) ou provocada por fatores como exposição demasiada ao sol sem óculos apropriados OBJETIVOS: Esse artigo tem como intuito fazer uma análise do perfil epidemiológico dessa patologia no Brasil no período de 2018 a 2022 MÉTODO: Trata-se de um estudo epidemiológico de natureza descritiva, realizado por meio da coleta de dados anuais referentes ao período entre 2018 até 2022, no Brasil, disponibilizado pelo Sistema de Informações Hospitalares (SIH). As informações coletadas foram do número total de casos de catarata no país. RESULTADOS:  Registrou-se um total de 270878 casos de catarata, sendo que idosos (60 anos ou mais) foram os mais acometidos e quanto ao sexo as mulheres. Em se tratando das regiões e estados do Brasil, o Sudeste e a cidade de São Paulo tiveram o maior número de notificações    CONCLUSÕES: A catarata é um problema sério que afeta uma grande quantidade de pessoas no Brasil e mundialmente. Sendo assim, é fundamental o diagnóstico precoce da patologia por meio de consultas periódicas com um profissional de saúde especializado PALAVRAS-CHAVE: Catarata. Patologia. Visão. Epidemiologia
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p184
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DE CERATITE NO BRASIL DE 2018 A 2022

    • Authors: Marcio Adriano Gomes Ferreira Filho, Joaquim Fernandes de Morais Neto, Danillo de Santana Costa, Sabryna Coelho da Silva Cruz, Noely de Carvalho Leite, Josué Júnior Silva Luz
      Pages: 189 - 192
      Abstract: Introdução: A ceratite é uma inflamação da córnea, que pode ser causada por uma infecção bacteriana, viral ou fúngica, bem como por danos físicos, como hemorragia na córnea ou exposição a substâncias irritantes. Essa inflamação pode levar a uma variedade de sintomas e complicações, dependendo da gravidade do caso. Existem dois tipos principais de ceratite: ceratite infecciosa,  causada por uma infecção bacteriana, viral ou fúngica Objetivos: Este estudo tem como objetivo realizar uma arguição do casos de Ceratite no Brasil de 2018 a 2022 bem como propor medidas profiláticas em relação a essa doença  Metodologia: Consiste em um estudo epidemiológico de natureza descritiva, realizado por meio da coleta de dados anuais referentes ao período entre 2018 até 2022, no Brasil, disponibilizado pelo Sistema de Informações Hospitalares (SIH). As variáveis coletadas para análise epidemiológica da ceratite no Brasil incluem número de internações, ano de processamento, sexo, faixa etária, relacionadas ao capítulo IV do CID-10, especificamente na lista de morbilidade hospitalar por ceratite (CID10-H16).  Resultados: Identificou-se um total de 27376 casos confirmados, com maior incidência em homens e adultos (20 a 59 anos)O Sudeste foi a região com mais notificações. Conclusão: A ceratite é uma condição ocular que pode ser causada por infecções bacterianas, virais ou fúngicas, bem como por danos físicos à córnea. Palavras-chave: Ceratite. Córnea. Visão. Epidemiologia
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p189
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • ARGUIÇÃO DA PREVALÊNCIA DOS CASOS DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA
           NO BRASIL DE JANEIRO DE 2022 A SETEMBRO DE 2023 E O EXERCÍCIO FÍSICO
           COMO MITIGADOR DA PATOLOGIA

    • Authors: Henrique de Oliveira Alves Guimarães, Joaquim Fernandes de Morais Neto, Guilherme Elias Carvalho de Aguiar
      Pages: 193 - 197
      Abstract: Introdução: Hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição onde os níveis pressóricos estão continuadamente elevados, produzindo de forma consistente lesão das artérias de grande, médio e pequeno calibre, bem como lesão do coração de diversas formas e de outros órgãos nobres como cérebro e rins. Objetivos: o artigo tem como objetivo realizar uma arguição epidemiológica da HAS no Brasil de janeiro de 2022 a setembro de  2023.  Metodologia: É um estudo epidemiológico de natureza descritiva, realizado por meio da coleta de dados anuais disponibilizado pelo Sistema de Internação Hospitalar (SIH), referentes ao período entre o mês de janeiro de 2022 a setembro de 2023 , no Brasil. As informações coletadas foram do número total de casos confirmados de Hipertensão Arterial Sistêmica Resultados: Identificou-se um total de 67920 casos confirmados, com maior incidência em mulheres, em pardos e em pessoas na faixa etária de 60 a 69 anos. O Sudeste foi a região com maior Taxa de Mortalidade. Conclusão: A HAS é uma doença não tem cura , entretanto com o tratamento adequado, o paciente pode manter a qualidade de vida. Palavras-chave: Hipertensão. Pressão. Epidemiologia
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p193
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS INTERNAÇÕES POR ENDOMETRIOSE NO ESTADO DO
           TOCANTINS ENTRE OS ANOS DE 2011 A 2020

    • Authors: Flávia Cerqueira Pacheco, Guilherme Parreira Vaz, Andressa Feliciano Nunes Ribeiro, Rodrigo Araújo Nascimento, Jerson Nunes Chavante Filho, Evandro Leite Bitencourt
      Pages: 198 - 203
      Abstract: INTRODUÇÃO: Endometriose é uma doença ginecológica em que há tecido endometrial externo ao útero, assintomática ou associada a sintomas, por exemplo, dor pélvica crônica, dismenorreia, infertilidade, dispareunia, queixas urinárias e intestinais. Essa doença tem repercussões socioeconômicas e culturais para a mulher e sociedade. OBJETIVO: Descrever o perfil epidemiológico das internações por endometriose de mulheres adolescentes e adultas entre os anos de 2011 a 2020 no estado do Tocantins. MÉTODO: Trata-se de um estudo epidemiológico, quantitativo e retrospectivo realizado com base nos dados disponíveis no Sistema de Morbidade Hospitalar do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS) do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). As características epidemiológicas das internações de mulheres na adolescência e idade adulta por endometriose foram analisadas a partir das variáveis lista de morbidades CID-10, faixa etária e cor/raça no período de 2011 a 2020 no estado do Tocantins. RESULTADOS: Houve maior incidência das internações por endometriose no estado do Tocantins nos anos de 2011 a 2020 em mulheres adultas na faixa etária entre 35 a 49 anos de idade. Os anos de 2011 a 2014 foram os que apresentaram maiores números de internações por endometriose no estado. Mulheres pardas foram predominantemente afetadas e hospitalizadas pela doença no estado, com 75,03% das internações no período analisado. CONCLUSÕES: Conclui-se que mulheres pardas e na faixa etária entre 35 e 49 anos são mais afetadas pela endometriose, com um maior número de internações. Além disso, mais estudos são necessários para compreender a epidemiologia da internação por endometriose no Tocantins e estabelecer políticas de saúde adequadas para o diagnóstico precoce e tratamento em tempo hábil da doença, com o intuito de evitar internações e suas repercussões socioeconômicas e culturais. Palavras-chave: Endometriose; Epidemiologia; Hospitalização.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p198
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • ANÁLISE DOS AFASTAMENTOS DE TRABALHADORES E TRABALHADORAS DA SAÚDE NO
           ESTADO DO TOCANTINS: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS SERVIDORES NO ANO DE 2022.
           

    • Authors: João Vitor Sales Santos, Michelle de Jesus Pantoja Filgueira, Gabriel Duarte de Oliveira, Robson José da Silva.
      Pages: 204 - 212
      Abstract: Muito se discute acerca da saúde e da segurança do trabalhador nos últimos anos, uma vez que o espectro em que os trabalhadores estão inseridos atualmente é, na maioria das vezes, cercado de condições inadequadas. O fato é que os avanços científicos em medicina preventiva, medicina social e saúde pública nas décadas de 1960/1970 expandiram a estrutura explicativa dos processos saudáveis de doença, incluindo sua conexão com o trabalho, o que fez com que essa nova forma de compreender a relação trabalho-saúde e de intervir no mundo do trabalho introduzido na prática da saúde do trabalhador, no campo da saúde coletiva trouxe consigo melhorias que acarretaram também na reforma sanitária no Brasil. Nesse cenário estabeleceu-se um novo paradigma, incorporando algumas referências das ciências sociais para ampliar os horizontes da medicina do trabalho e da saúde do trabalhador, com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores. Porém, apesar de haver esforços para as melhorias das condições de trabalho, percebe-se que existem diversas falhas no sistema atual não só do estado do Tocantins, como no cenário nacional. No mundo moderno em que vivemos, considerando o âmbito da saúde, onde cada minuto é importante, o tempo é muito valioso, o que faz com que as instituições de saúde possuam uma característica de serviço intensificado. Segundo Dalri et.al, 2014, o arranjo dos serviços ditam o aumento da produtividade e da rotatividade, por meio da carga horária alta devido ao baixo quantitativo de pessoal, a redução das horas de descanso durante a jornada do trabalho, e a superlotação de pacientes nos hospitais e demais serviços de saúde. Isso tudo corrobora para uma tendência do desenvolvimento de riscos ocupacionais, e o consequente afastamento do trabalho, devido a uma persistência desses riscos que acabam ocasionando doenças ocupacionais (Dalri, et al, 2014). Diante desse espectro de trabalho exaustivo e insalubre, estudos vêm sendo feitos, acerca do estresse profissional e de suas consequências, como doenças ocupacionais e posteriores licenças médicas. Para (Costa et.al, 2014), o absenteísmo, que é definido como a ausência/falta no ambiente de trabalho, devido a diversas causas como patologias, acidentes ocupacionais, etc (Almeida et al, 2015), vem se tornando um problema que merece uma atenção especial por meio do Estado e das instituições de saúde. Nos dias atuais, o aumento do número de licenças médicas está aumentando cada vez mais em meio aos profissionais que trabalham em âmbito hospitalar, o que reforça ainda mais a importância do prosseguimento deste estudo a ser feito. É importante salientar que o objetivo deste estudo é analisar, por meio de variáveis quantitativas, os trabalhadores no estado do Tocantins que, por motivos de saúde, precisam ser afastados do trabalho, tendo em vista os problemas que isso vem gerando para os outros trabalhadores, que acabam ficando sobrecarregados, e também para os pacientes, que podem ter sua assistência prejudicada pela diminuição da força de trabalho na Saúde e para o Estado, que vai ter custos com quem não está ativo. Portanto, ao final dessa análise do perfil epidemiológico dos afastamentos de trabalhadores e trabalhadoras da saúde no estado do Tocantins no ano 2022, há o propósito de construir propostas e estratégias para poder mitigar esse problema que se tornou tão comum no Tocantins.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p204
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • BENZODIAZEPÍNICOS EM PACIENTES COM TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS:

    • Authors: Débora Sousa Negreiros, Poliana Guerino Marson
      Pages: 213 - 218
      Abstract: Introdução: Os benzodiazepínicos são utilizados no tratamento de várias doenças psiquiátricas, sendo geralmente seguros e bem tolerados. Entretanto, existe um potencial considerável para a utilização indevida e abusiva desses depressores do SNC. Esta pesquisa teve como objetivo elencar, sintetizar e discutir os resultados dos estudos mais atuais e relevantes referentes ao consumo de benzodiazepínicos por pacientes com transtorno mental, caracterizando o perfil dos indivíduos e, com uso indevido dessa classe de medicamentos, discutir quais as implicações relacionadas o uso e abuso. Trata-se de uma revisão de literatura a partir de artigos, em inglês e português, que relacionaram os temas consumo de benzodiazepínicos e transtornos mentais, obtidos nos bancos de dados eletrônicos PubMed/MEDLINE, LILACS, SciELO Brasil e portal de periódicos CAPES, publicados entre os anos de 2011 a 2021. Desenvolvimento: A análise dos resultados demonstrou alta prevalência do uso crônico de benzodiazepínicos, constituindo um problema de saúde pública. O principal tipo de uso inadequado dos benzodiazepínicos foi o tempo prolongado de uso, havendo prevalência do consumo entre pacientes adultos do sexo feminino. Os principais fatores relacionados a esse cenário foram o manejo inadequado por parte dos profissionais prescritores, imediatismo em cessar os sintomas por parte dos pacientes, pouca orientação e ausência de percepção de risco do uso abusivo desses medicamentos. Conclusão: Dessa forma, esses dados mostram a necessidade de iniciativas de intervenções que visem promover o uso adequado desses medicamentos, focadas tanto nos pacientes quanto nos profissionais de saúde. Além de pesquisas futuras que busquem compreender melhor os fatores de risco associados ao abuso desses medicamentos. Palavras-chave: Benzodiazepínicos. Ansiolítico. Transtornos mentais. Uso abusivo.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p213
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • EPIDEMIOLOGIA DOS CASOS DE HANSENÍASE EM MENORES DE 15 ANOS, NOTIFICADOS
           EM PALMAS-TOCANTINS, REFERENTES AO BIÊNIO 2021-2022.

    • Authors: Ana Beatriz Pereira Castro Camilo, Antônio Alves de Castro Neto, Rycharles Rudson Medeiros de Melo
      Pages: 219 - 222
      Abstract: INTRODUÇÃO: Define-se hanseníase como doença infectocontagiosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae. De evolução lenta, se manifesta, principalmente, por meio de sinais e sintomas dermatoneurológicos, como lesões dérmicas e nos nervos periféricos, com maior incidência nos olhos, mãos e pés. É considerada de alta infectividade e baixa patogenicidade - infecta várias pessoas, porém poucas adoecem, atingindo ambos os sexos e todas as idades, porém, raramente, em crianças. A incidência em menores de 15 anos está relacionada com uma maior endemicidade da micobacteriose. METODOLOGIA: Estudo longitudinal descritivo, quantitativo e analítico, por meio da  análise secundária do banco de dados do DATASUS e do SINAN, sendo a população delimitada pela quantidade de casos de hanseníase em menores de 15 anos, notificados ao SUS, em Palmas - Tocantins, referentes ao biênio 2021-2022. RESULTADOS: Foram registrados 29 casos de hanseníase em menores de 15 anos, em Palmas - Tocantins, prevalecendo no sexo feminino. A forma clínica predominante na faixa etária analisada é a dimorfa, representada por 21 ocorrências. Já em relação à evolução do caso, tem-se, com maior frequência, o não preenchimento dos dados. CONCLUSÃO: A presença da Moléstis de Hansen em crianças indica a presença de um contactante multibacilar próximo e frequente, sendo necessária a investigação do contexto familiar e/ou domiciliar. É uma doença curável e quanto mais precoce o diagnóstico e tratamento, sendo a terapêutica feita corretamente, mais rápida é a evolução para a cura, prevenindo também as incapacidades e deformidades, pois a poliquimioterapia torna o bacilo inviável desde o início do tratamento.  
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p219
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • INCIDÊNCIA DE TRAUMATISMOS EM IDOSOS DEVIDO A QUEDA DE MESMO NÍVEL EM
           PALMAS - TO de 2018 A 2022

    • Authors: Andrews do Lago Alves Menezes, Lais Oliveira Dias, Giovanna Soares Penteado, Vitor Rodrigues Nepomuceno
      Pages: 223 - 227
      Abstract: Introdução: A queda do mesmo nível possui grande relevância à saúde pública, sendo motivo de internações hospitalares prolongadas, incapacitação, distanciamento social e até mesmo óbito, devido à sua morbidade. Objetivos: Com foco na epidemiologia, este artigo tem como objetivo coletar informações a fim de descrever o perfil epidemiológico de idosos que foram hospitalizados devido a traumas relacionados a quedas no mesmo nível em um hospital público estadual localizado em Palmas, Tocantins, no período de 2018 a 2022. Metodologia: Foi empregada a base de dados do Ministério da Saúde, DATASUS, para a obtenção de dados epidemiológicos, utilizando o Sistema de Informações Hospitalares (SIH/SUS) com o intuito de identificar informações sobre indivíduos com mais de 60 anos que foram hospitalizados devido a traumas resultantes de quedas da própria altura. Resultados: Após a análise dos dados, foram identificados os seguintes padrões: uma predominância de pacientes do sexo feminino (64,4%), uma maior ocorrência de indivíduos com mais de 80 anos (39,03%), uma taxa de mortalidade elevada (7,8%), e um custo médio de internação significativo, atingindo R$1.772,58 durante o período de estudo. Além disso, os casos de quedas no mesmo nível resultaram em internações prolongadas, com uma média de 14,1 dias, o que tem impacto nos custos significativos associados a traumas decorrentes de quedas, sejam elas evitáveis ou inevitáveis. Conclusão: As quedas no mesmo nível representam um fator significativo de morbidade e mortalidade, especialmente entre as mulheres. Além disso, é importante ressaltar que internações relacionadas a esse tipo de acidente geralmente consomem consideráveis recursos financeiros do sistema de saúde, bem como ocupam leitos, em algumas situações, que poderiam ser prevenidas, por exemplo, em casos de quedas que poderiam ser evitadas.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p223
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • PADRÕES EPIDEMIOLÓGICOS DA LEISHMANIOSE VISCERAL NO ESTADO DO
           TOCANTINS, 2007-2019

    • Authors: Saray Sallin da Silva, Sabryna Coelho da Silva Cruz, Géssica Adorno Aguiar, Shara Hozana Silva, Lorena Dias Monteiro
      Pages: 228 - 234
      Abstract: A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença crônica causada por protozoário do gênero Leishmania e se configura um importante problema de saúde pública no Brasil e em várias regiões do mundo. Objetivo: Caracterizar o perfil epidemiológico da Leishmaniose Visceral no período de 2007-2019, do estado do Tocantins, área considerada endêmica para a referida doença. Metodologia: Esse estudo é um perfil epidemiológico descritivo e de tendências temporais relacionado à LV no estado do Tocantins, sendo que, o estudo foi pautado em dados provenientes do Sistema de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Resultados: Os indicadores de morbidade mostraram que a região de saúde Médio Norte Araguaia é a de maior risco e as demais regiões apresentam persistência dos padrões endêmicos dentro do estado, sendo que a faixa etária predominante de casos foi em crianças de 0 a 4 anos e o sexo masculino se manteve superior ao longo da série histórica, evidenciando diferenças no acometimento por sexo e idade. Conclusão: Evidenciou-se que a LV persiste como um sério problema de saúde pública no estado do Tocantins ao longo dos anos. Dessa forma, os resultados ressaltam a necessidade de estratégias de controle a partir da definição das áreas prioritárias, levando em consideração a epidemiologia local e as diferentes realidades dos perfis populacionais acometidos no Tocantins.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p228
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • PUNÇÃO DE TIREOIDE: CORRELAÇÃO TIRADS E BETHESDA

    • Authors: Ketlyn Letícia Grando Castaldell0, João Vilson Claudio Teixeira, Monica Serapião, Franciani Rodrigues da Rocha
      Pages: 235 - 239
      Abstract: Introdução: A tireoide é uma glândula endócrina que está localizada na superfície anterior da traquéia, inferior à cartilagem tireóidea e profundamente aos músculos esternotireóideo e esterno-hióideo. Atua secretando os hormônios tiroxina e triiodotironina, T4 e T3, respectivamente. Objetivos: Desta forma o objetivo deste projeto é analisar e associar os achados ultrassonográficos e citopatológicos. Metodologia: Será realizado um estudo observacional, analítico, transversal e retrospectivo utilizando e realizando cruzamento dos dados de ultrassom e citopatologia de dois serviços da microrregião do Alto Vale do Itajaí. Resultados: Referente aos dados coletados sobre o sexo, foi observado que dentro da amostra analisada, 135 nódulos (87,1%) pertenciam ao sexo feminino. Em contra partida foram observados 20 nódulos sexo masculino correspondentes a 12,9%. No tocante a localidade das lesões nodulares, o lobo esquerdo foi o local anatômico da tireoide com maior prevalência de nódulos, sendo 70 (45,2%) o número encontrado, seguido pelo lobo direito, 67 nódulos (43,2%), prolongamento ístmico a esquerda 5 nódulos (3,2%), prolongamento ístmico a direita 4 nódulos (2,6%) e por fim, istmo com 3 nódulos (1,9%). Conclusão: , pode-se avaliar que os dados da coleta dos laudos realizados no período já descrito corroboram com as informações existentes em literatura, em ênfase sobre a prevalência das características nodulares, na prevalencia de sexo, sendo o feminino, além da utilidade do sistema TI-RADS como ferramenta de suporte para indicação da PAAF Palavras-chave: Tireóide; Patologia; Ultrassom.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p235
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
  • REVISÃO DA PREVALÊNCIA DE POLIFARMÁCIA DA PESSOA IDOSA NO
           BRASIL

    • Authors: Luciano Almeida Santos Filho, Cristiani Silveira Netto Trentin
      Pages: 240 - 246
      Abstract: Com a crescente onda de envelhecimento populacional ocorre o surgimento de doenças comuns à idade. Um dos desafios da medicina é lidar com os múltiplos tratamentos para essas doenças e também com as mudanças fisiológicas do envelhecimento que acarretam em alterações no funcionamento dos fármacos. Diante disso, a polifarmácia está muito presente entre as pessoas idosas. O objetivo deste estudo foi analisar os riscos da polifarmácia na população de idosos no Brasil. O método utilizado foi do tipo revisão da literatura que compreendeu a utilização de 10 artigos elaborados entre os anos de 2010-2021. Onde evidenciou-se nos resultados e discussões as causas da polifarmácia como diversas, entre elas a prevalência de doenças crônicas, mais presentes devido ao processo de envelhecimento. Concluiu-se que o aumento da idade associado ao número de medicamentos administrados diariamente e a baixa escolaridade presentes nos artigos analisados aumentou a vulnerabilidade do paciente idoso, sendo assim, o profissional de saúde deve contribuir no cuidado desses pacientes. Palavras-chave: atenção à saúde do idoso; polifarmácia; doenças crônicas.
      PubDate: 2023-12-06
      DOI: 10.20873/10.20873/uft.2446-6492.2023v10n3p240
      Issue No: Vol. 10, No. 3 (2023)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.210.77.73
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-
JournalTOCs
 
A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  All
HOME > Browse the 3359 Publishers covered by JournalTOCs 1 2 3 4 5 6 7 8  
PublisherTotal Journals
1 2 3 4 5 6 7 8  
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 44.210.77.73
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-