Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Sul   (Total: 35 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 35 of 35 Journals sorted alphabetically
Acta Scientiae Veterinariae     Open Access   (Followers: 3, SJR: 0.144, CiteScore: 0)
Austral : Brazilian J. of Strategy & Intl. Relations     Open Access   (Followers: 7, SJR: 0.208, CiteScore: 0)
Brasil/Brazil     Open Access   (Followers: 2)
Cadernos de Informática     Open Access  
Cadernos de Tradução     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos do IL     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito - PPGDir./UFRGS     Open Access   (Followers: 1)
Cena     Open Access  
Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião     Open Access  
Conjuntura Austral : J. of the Global South     Open Access   (Followers: 2)
Debate Terminológico     Open Access   (Followers: 1)
Drug Analytical Research     Open Access   (Followers: 1)
Em Questão     Open Access   (Followers: 2)
Estatística e Sociedade     Open Access   (Followers: 1)
Fineduca : Revista de Financiamento da Educação     Open Access   (Followers: 1)
Ícone: Revista Brasileira de História da Arte     Open Access   (Followers: 1)
Organon     Open Access   (Followers: 1)
Para Onde!?     Open Access  
Pesquisas em Geociências     Open Access  
Philia&Filia     Open Access   (Followers: 1)
Políticas Educativas : PolEd     Open Access   (Followers: 1)
Res Severa Verum Gaudium     Open Access   (Followers: 1)
Revista Brasileira de Estudos Africanos / Brazilian J. of African Studies     Open Access  
Revista Brasileira de Estudos da Presença     Open Access  
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação     Open Access   (Followers: 1)
Revista Conexão Letras     Open Access   (Followers: 1)
Revista Contraponto     Open Access  
Revista da Faculdade de Direito da UFRGS     Open Access  
Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul     Open Access  
Revista do Lhiste : Laboratório de Ensino de História e Educação     Open Access   (Followers: 1)
Revista Eletrônica de Direito Penal e Política Criminal     Open Access   (Followers: 1)
Revista Eletrônica de Iniciação Científica em Computação : REIC     Open Access  
Revista História da Educação - History of Education J.     Open Access   (SJR: 0.151, CiteScore: 0)
Revista Perspectiva : Reflexões Sobre a Temática Internacional     Open Access  
Revista Polis e Psique     Open Access  
Similar Journals
Journal Cover
Para Onde!?
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1982-0003
Published by Universidade Federal do Rio Grande do Sul Homepage  [35 journals]
  • A CARTOGRAFIA SOCIAL NO CONTEXTO ESCOLAR: estudando espaços vividos a
           partir das representações de paisagens

    • Authors: Paulo Roberto Florêncio de Abreu e Silva, Antonio Carlos Castrogiovanni
      Pages: 1 - 15
      Abstract: Este artigo trata dos movimentos cartográficos, baseados na possibilidade dos sujeitos alunos do Ensino Fundamental em representar as paisagens do espaço vivido a partir da problematização da lógica cotidiana. Desta forma, este trabalho trilha para desafios de ensinar a Geografia numa dialógica com a Cartografia Escolar.  Reffestin, (2009), entende que o território não deve ser nada mais que o produto dos atores sociais; e que são esses sujeitos que produzem o território, partindo da realidade inicial dada. Mas como compreender o território se é processual' Através do conhecimento e da dúvida que criam o poder que é exercido pelos sujeitos de maneira individual ou em grupo. É nesta conotação que este trabalho objetiva considerar a Cartografia Social nas aprendizagens de Geografia. Nos ancoramos na Pesquisa Qualitativa, de cunho bibliográfico, a partir da importância que tem o conhecimento cartográfico construído nas escolas, pois os alunos, sujeitos sociais, podem questionar, analisar, diagnosticar complexidades provisórias, devendo ser partícipes sociais no território de (com)vivência
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.104402
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • UMA INTERPRETAÇÃO TRANSDISCIPLINAR DO MUNDO SOCIAL

    • Authors: Paul Claval
      Pages: 01 - 18
      Abstract: As ciências do homem e da sociedade diferem nos dados e documentos a partir dos quais elas abordam os fatos sociais e, pelos métodos que utilizam para os explorar, mas todas dizem respeito ao homem enquanto animal social: compartilham a mesma base transdisciplinar. Explora as dimensões ecológicas, técnicas, culturais, econômicas e políticas da vida coletiva. Essa plataforma comum tem sido explorada há muito tempo sob uma perspectiva que enfatizava o peso da economia na vida social: a abordagem era socioeconômica. Os trabalhos atuais focam mais na cultura: a   abordagem se torna sociocultural. É sobre ela que vamos insistir.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.112270
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • CIDADE E CAMPO: CONTINUUM OU DESCONTINUIDADE

    • Authors: Rosa Maria Vieira Medeiros
      Pages: 01 - 12
      Abstract: Esta palestra procura trazer diferentes posições frente às relações do campo com a cidade. De um lado há os que afirmam ocorrer uma fusão entre a cidade e o campo tanto técnica quanto demográfica, funcional e por vezes ideológicas; de outro lado, há aqueles que percebem o espaço rural transformado pela crescente influência da cidade, representada pela modernização, restando ao rural a condição de atraso, de deficiente. No entanto, um olhar mais aguçado mostra o campo com suas singularidades, sua resistência, seu sentimento de pertencimento, suas novas relações, seus novos usos, suas desigualdades, suas tensões, suas carências, sua importância enquanto espaço produtor de alimentos e por fim sua paisagem. É uma nova relação cidade-campo que se constrói gradativamente, são os novos moradores, os turistas e a agricultura desenvolvida de diferentes formas, mas, sobretudo a resistência da cultura do campo.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.109339
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • PAISAGENS RESIDUAIS E MUSEU DO VINHO: PATRIMÔNIO VITIVINÍCOLA NO
           SUL DE MINAS GERAIS

    • Authors: Marcelo Cervo Chelotti, Rosa Maria Vieira Medeiros
      Pages: 1 - 20
      Abstract: O presente artigo teve como objetivo discutir as expressões do patrimônio associado ao cultivo da uva e do fabrico do vinho no sul de Minas Gerais, em especial nos municípios de Caldas e Andradas. Em relação aos procedimentos metodológicos, esses foram divididos em duas etapas, a pesquisa bibliográfica, e pesquisa de campo com objetivo de coletar os primários nos municípios, realizada em e julho de 2018. Os resultados demonstraram que a centenária tradição em cultivar a uva e fabricar o vinho produziram inegavelmente fortes traços identitários no sul mineiro, constituindo um significativo patrimônio associado as expressões materiais e imateriais da vitivinicultura. As marcas da tradicional vitivinicultura na paisagem estão cada vez mais residuais, mas por outro lado a salvaguarda desse patrimônio pode ser garantida a partir da criação do Museu do Vinho. 
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.97709
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • A (I)MATERIALIDADE DO LIMITE E DA FRONTEIRA

    • Authors: Leonardo Luiz Silveira da Silva, Juarez Augusto Silveira da Silva
      Pages: 13 - 30
      Abstract: Assim como diversos conceitos geográficos, os limites e fronteiras possuem significados que perpassam pelos domínios da materialidade e da imaterialidade. Os tradicionais significados associados a um ordenamento jurídico contrastam com os significados intersubjetivos, que são, por sua vez, construídos pela experiência humana. A concepção de Augustin Berque acerca dos geogramas nos ajuda a ordenar este imbróglio teórico, permitindo-nos sugerir uma justa medida na abordagem dos limites e fronteiras. Deste modo, é o objetivo deste artigo abordar o significado dos limites e fronteiras de forma a mediar a materialidade e a imaterialidade que estão, por sua vez, dialeticamente envolvidas.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.102778
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • ASPECTOS DAS PRÁTICAS DE AGRICULTURA URBANA EM CATALÃO-GO

    • Authors: Claudio Jose Bertazzo, Guilherme Papini da Silva, Gabriela Ferreira de Souza
      Pages: 16 - 34
      Abstract: Para conhecer, analisar e dar visibilidade à Agricultura Urbana (AU) na cidade de Catalão (GO), Brasil, estabeleceu-se uma pesquisa teórico-prática no âmbito de um projeto de extensão financiado pelo Programa de Extensão financiado pelo MEC/SESu. Assim, procurou-se trazer a teoria para dentro da realidade local, juntando ambas as esferas para observar as experiências dessa modalidade agrícola na cidade. O objetivo da investigação consistiu em identificar as particularidades da AU e quantificar ‘o que’, ‘como’ e ‘para que’ estava a ser produzido, procurando construir o entendimento de seu estágio, e, então, demonstrar, ou não, a importância da AU como alternativa para se ter uma cidade com maior segurança e autonomia alimentares. Os procedimentos metodológicos consistiram, além da revisão bibliográfica, nas visitas a campo para proceder às enquetes e conhecer as modalidades de agricultura na cidade de Catalão (GO). Na presente reflexão, demonstra-se, por meio da amostra territorial e dos domicílios pesquisados, que a AU é real. Ela já é e tem potencial para se tornar amplamente uma oportunidade de acesso a alimentos seguros e nutritivos a todos os citadinos que possuem quintais ou pequenos espaços para cultivo em seus domicílios. Os resultados da pesquisa permitiram identificar e classificar o que produzem e o destino da produção. Concluiu-se que a Agricultura Urbana é real e disseminada no território, podendo ser, ou não, herança cultural de antigos agricultores radicados na cidade. Entretanto, há muito para evoluir e ocupar melhor os espaços domiciliares.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.109571
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • A GEOGRAFIA RURAL E A RENDA DA TERRA

    • Authors: Luiz Fernando Mazzini Fontoura
      Pages: 21 - 45
      Abstract: Resumo: Este trabalho visa relacionar o modo de vida no meio rural e a renda da terra. Para isto examina alguns autores da Geografia Rural sobre o conceito de modo de vida e a relação com as transformações das populações e meio. A base da identificação ou visualização dos segmentos rurais é a utilização dos sistemas de produção, ou seja, o nível de absorção de técnicas e especialização da produção. Deste ponto, parte-se para uma discussão sobre a renda fundiária em vários autores, procurando ressaltar a influência dos agentes causadores de diferenciação sobre a população, exemplificando-se alguns casos. Conclui-se com um quadro síntese da relação entre os fatores determinantes da renda, alta e baixa, e as condições de adaptação dos segmentos populacionais relacionados.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.97103
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • A EDUCAÇÃO DO CAMPO E O ENSINO DE GEOGRAFIA: PERSPECTIVAS DO PROJETO
           EDUCAÇÃO DO CAMPO DE CANGUÇU/RS

    • Authors: Queli Rejane da Silva Konzgen, Janete Webler Cancelier, Juliane Paprosqui Marchi da Silva
      Pages: 31 - 54
      Abstract: O artigo tem como objetivo compreender e apresentar as mudanças ocorridas no ensino de Geografia nas escolas de ensino fundamental do Município de Canguçu/RS, a partir da implantação do Projeto Educação do Campo de Canguçu/RS (EDUCCAN). O referido projeto busca implementar práticas didáticas e pedagógicas e projetos em consonância ao contexto social do campo em que o município está inserido. A pesquisa se caracteriza pela abordagem qualitativa e está organizada em um conjunto de procedimentos metodológicos. As referências teóricas estão centradas na compreensão das temáticas referentes à educação do campo e ao ensino de geografia. A caracterização geral da realidade escolar do município de Canguçu ocorreu através da sistematização de dados primários e secundários. Foram coletados e analisados os dados obtidos nas entrevistas e trabalhos de campo realizados nas escolas do município, na Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura (SMEEC) e com a coordenadora das escolas do campo. Os resultados demonstram que a implantação do projeto EDUCCAN está mudando a forma de trabalhar a Geografia nas escolas. Os conteúdos passaram a ser contextualizados de acordo com a realidade do espaço escolar em que os alunos se encontram, bem como são inseridos projetos vinculando temas geográficos aos conhecimentos da educação do campo.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.103562
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • GEOGRAFIAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. A EXPANSÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS
           NO BRASIL E OS IMPACTOS NO ESPAÇO URBANO DE CIDADES MÉDIAS E PEQUENAS DA
           BAHIA

    • Authors: Wendel Henrique Baumgartner
      Pages: 35 - 56
      Abstract: Esse texto busca analisar os resultados espaciais da expansão que as universidades federais brasileiras apresentaram nas últimas duas décadas, com destaque ao processo de interiorização, em direção as cidades médias e pequenas. É importante destacar que, entre os meados os anos 2000 e o início dos anos 2010, é promissor e acelerado o crescimento do número de universidades federais. Infelizmente, os últimos anos representam o oposto, com estagnação, incertezas e possíveis recuos nesse processo. A expansão das instalações das universidades federais em direção as cidades médias e pequenas do Brasil contribuem, não apenas para a melhoria no acesso ao ensino superior, mas também trazem impactos no espaço intraurbano das cidades que passam a sedia seus campi, em razão da dinamização econômica, política e cultural trazida pelas universidades. Tanto em áreas economicamente decadentes quanto naquelas de forte dinamismo industrial ou do agronegócio, esses novos campi visam também o desenvolvimento urbano e regional, a partir de aspectos ligados ao que se pode configurar como economia do conhecimento ou economia criativa. Especificamente, nesse estudo sobre a geografia da educação superior, vinculada a espacialização e periodização da expansão das universidades federais no Brasil, buscamos analisar, dentre várias possibilidades, alguns impactos decorrentes da instalação de campi universitários federais em cidades médias e pequenas da Bahia.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.108242
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • AS ABORDAGENS DA GEOGRAFIA SOBRE OS POVOS INDÍGENAS NO BRASIL NOS
           ÚLTIMOS 10 ANOS

    • Authors: Zaira Anislen Ferreira Moutinho, Deyvisson Felipe Batista Rocha
      Pages: 46 - 58
      Abstract: O objetivo do presente artigo é analisar a produção da ciência geográfica a respeito da problemática dos povos indígenas no Brasil nos últimos 10 anos tendo como base às revistas mais bem avaliadas da área. Com este recorte, foram identificadas seis abordagens diferentes para a questão: a primeira linha reúne os estudos que tiveram como objeto de análise a manutenção, construção e retomada de territórios, tendo sido a identidade cultural apontada como elemento central para a resistência desses povos nessa linha de pesquisa. A segunda linha de pesquisa tem como foco o estudo da relação dos povos indígenas com a conservação da natureza, depreende-se dessas análises que os povos indígenas desempenham um papel central no processo de conservação da natureza no Brasil. A terceira abordagem aglutina os artigos que revelam as práticas espaciais dos povos indígenas, suas representações e organização dos seus territórios. O quarto eixo de pesquisa, analisa a expansão do capitalismo sobre os territórios indígenas, desmascara os grandes projetos de “desenvolvimento” ao revelar a expropriação da renda da terra e dos recursos naturais por parte de grandes grupos econômicos. A quinta linha de pesquisa relaciona o surgimento das cidades com o processo de aldeamento dos povos indígenas. A última abordagem, sexta linha, revela as estratégias espaciais de dominação dos povos indígenas no período colonial.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.96834
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • O PROCESSO DE DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS NO BRASIL E O TERRITÓRIO
           DOS POVOS ORIGINÁRIOS

    • Authors: Rodrigo Wienskoski Araujo
      Pages: 55 - 70
      Abstract: O objetivo central deste artigo é levantar informações relevantes sobre o processo de demarcação de terras indígenas e analisar como o conceito de território é abordado nessa questão. O desenvolvimento da pesquisa está amparado no levantamento da legislação brasileira, na compilação de material bibliográfico e documental sobre a demarcação de terras indígenas e em atividades de campo, que envolvem o diálogo com autoridades, comunidades e lideranças. A pesquisa vem mostrando que os problemas relacionados à demarcação das terras indígenas no Brasil não é apenas um problema indígena, também indica que a necessidade de demarcação de terras é resultado de um perverso processo de desterritorialização dos povos originários.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.100592
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • MINAS GERAIS NO CONTEXTO DAS INDICAÇÕES GEOGRÁFICAS
           (IG’S) BRASILEIRAS

    • Authors: Guilherme Henrique dos Santos Santana, Marcelo Cervo Chelotti
      Pages: 57 - 76
      Abstract: As Indicações Geográficas (IG's) estão presentes em todo território brasileiro e possuem diversas características, como tradições, áreas de abrangência e produtos certificados. Em 2020 eram 79 IG’s, sendo 57 Indicações de Procedência e 22 Denominação de Origem, resultando em complexas certificações que alteram o território que estão inseridas. A gênese no Brasil ocorre em 2002 com a IG do Vale dos Vinhedos, e desde então, há um aumento das discussões sobre a certificação. O objetivo do artigo é apresentar as principais características e tipologias das Indicações Geográficas no país, mas em especial no estado de Minas Gerais. A metodologia se deu com revisões bibliográficas e análises de dados secundários em diversas plataformas, tais como, DataSebrae, IBGE, INPI, dentre outras. Em Minas Gerias são 10 Indicações Geográficas, com grande potenceial nas suas certificações, desde o tradicional Queijo Canastra, com raízes históricas, ao moderno Café do Cerrado, associado ao mercado global. Percebemos assim, a íntima relação entre a Indicação Geográfica e a categoria território, com predomínio nas regiões sul e sudeste.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.112083
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • EU CONHEÇO O MEU LUGAR DE VIVÊNCIA' UMA PROPOSTA
           DIDÁTICO-PEDAGÓGICA A PARTIR DA PLATAFORMA IBGE CIDADES

    • Authors: Joseane Gomes de Araújo, Humberto Cordeiro Araujo Maia
      Pages: 59 - 76
      Abstract: O presente artigo tem por objetivo apresentar uma proposta didático-pedagógica que possibilite aos alunos conhecerem as múltiplas dimensões e noções geográficas do lugar de vivência a partir das representações disponíveis na plataforma IBGE cidades e da rede social “Instagram”. Destacamos, desta forma, que a presente proposição emerge no contexto da Geografia escolar e do Ensino de Geografia, com uma estratégia para atender às atuais demandas da cultura escolar no conjunto das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC’s). Para compreender tais questões, propor-se-á desenvolver uma análise bibliográfica e teórica sobre a temática, a partir de problematizações e inquietações que surgem de nossas práticas como professores da educação básica e também da educação superior, seguindo com a elaboração da proposição pedagógica. Compreendemos, portanto, que o uso das TDIC´s no ensino de Geografia, mais especificamente o uso da rede social “Instagram”, podem ser consideradas importantes dispositivos de ensino e aprendizagem das temáticas vinculadas ao lugar de vivência, possibilitando o desenvolvimento do raciocínio geográfico.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.97520
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • A REGIÃO TRANSFRONTEIRIÇA DO IGUAÇU E AS AÇÕES DA
           IIRSA

    • Authors: Francisco Jorge Vicente, Aldomar Arnaldo Rückert
      Pages: 71 - 89
      Abstract: Relações transfronteiriças implicam em processos que podem ou não evoluir para a conformação de regiões transfronteiriças. A Bacia do Prata, por suas condições históricas, econômicas e geográficas, é uma região propensa a desenvolver este tipo de formação socio-geográfica, o que explica em seu interior, a existência de 24 cidades-gêmeas, das 33 reconhecidas pelo Brasil. Na região da Tríplice Fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai, se desenvolve a embrionária, e ainda informal, Região Transfronteiriça do Iguaçu, em torno das cidades tri-gêmeas de Puerto Iguazú, Foz do Iguaçu e Ciudad del Este. As ações de integração da infraestrutura regional da IIRSA desenvolvidas por atores territoriais multiescalares estão estimulando este processo de transfronteirização e provocando importantes consequências políticas, econômicas, sociais e ambientais nesta região da fronteira e, em especial, para as cidades tri-gêmeas envolvidas neste processo.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.108021
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • AS FORMAS ASSOCIATIVAS E DE COOPERAÇÃO NO PERCURSO DA AGRICULTURA
           FAMILIAR DA REGIÃO UVA E VINHO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

    • Authors: Julice Salvagni, Matheus Johansson, Sofia Cunha
      Pages: 77 - 95
      Abstract: Aborda-se o Sistema Familiar de produção em relação às cooperativas e associações da Região Uva e Vinho. As famílias italianas, sob uma herança cultural, mantiveram as formas associativas historicamente vinculadas ao ciclo de produção. Objetivou-se analisar as relações entre os pequenos produtores e os tipos de cooperações existentes no território, contemplando a identificação do início da agricultura familiar no Brasil, o desenvolvimento da vitivinicultura familiar e a consolidação das cooperativas e associações de trabalho inseridas no âmbito rural. Analisa-se dados das vinícolas familiares e suas características, indicadores geográficos, a história das cooperativas e associações, os eventos e premiações oriundos do desenvolvimento do turismo da região e os números de importação, exportação e comércio do Vinho no Brasil e no exterior. Considera-se que as relações entre as cooperativas e os cooperados divergem em seus objetivos e ideais. Há no pequeno agricultor a necessidade de difundir as formas de cooperação para obter melhores condições de trabalho e para disputar as premiações que aferem o reconhecimento dos produtos. O nível dos laços vinculantes da região só se mantém sólidos graças a um histórico processo de amadurecimento das diferentes formas de cooperação.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.109911
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • AGRICULTURA AGROECOLÓGICA NO OESTE DO PARANÁ: O PAPEL DO EXTENSIONISTA,
           ENTIDADES DE ATER E AGRICULTORES

    • Authors: Rodrigo Novakoski, Daniela Garcez Wives
      Pages: 77 - 96
      Abstract: Como objetivo central pesquisou-se as vivências, dificuldades e os elementos que motivam a agricultura orgânica/agroecológica na região Oeste do Paraná. A metodologia empregada foi qualitativa e quantitativa, foram entrevistados 3 entidades de ATER: BIOLABORE, CAPA e EMATER; 6 extensionistas e 27 agricultores certificados e em transição para a certificação de diferentes municípios pertencentes a região oeste paranaense. Os resultados mais relevantes demonstram que a agricultura orgânica/agroecológica da região é dependente de políticas públicas e contratos com órgãos governamentais, especialmente a hidroelétrica Itaipu Binacional e contratos com prefeituras. As análises demonstraram que, agricultores, extensionistas e entidades atuam para além de seus aspectos prático/teóricos, trazendo a subjetividade como um elo importante para manterem-se como atores ativos nas práticas orgânicas/agroecológicas, por tratar-se antes de tudo, um “projeto de vida”, um respeito para com o próximo, por não poluir/contaminar e por levar alimentos saudáveis aos consumidores.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.97127
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • POSSIBILIDADES DA EDUCAÇÃO AO AR LIVRE VOLTADA PARA O LUGAR EM
           UM CONTEXTO BRASILEIRO

    • Authors: Paola Gomes Pereira, Antonio Carlos Castrogiovanni
      Pages: 90 - 109
      Abstract:  Neste artigo temos o objetivo de investigar as diferentes tradições da área de Educação ao Ar Livre no Reino Unido e, a partir delas, buscar maneiras significativas de aplicá-las em um contexto brasileiro. Para atingir os objetivos estabelecidos neste trabalho, foi realizada uma revisão da literatura, considerando conceitos de Lugar, Educação baseada no Lugar e Educação ao Ar Livre. A partir desse referencial, uma semana de atividades de Educação ao Ar Livre baseada no lugar, foi planejada e aplicada na município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. As práticas foram realizadas com alunos do segundo ano do Ensino Fundamental, com cerca de sete anos de idade naquele momento. As práticas foram planejadas considerando um modelo de teoria da mudança, que incluía as atividades e os resultados diretos e indiretos, que esperávamos que emergissem das práticas aplicadas. Foram realizadas entrevistas qualitativa no formato de grupo focais, duas semanas após as práticas de ensino. Os resultados mostraram que as crianças que participaram do projeto tiveram um crescimento em sua conexão com o local, expandindo seu senso de comunidade e pertencimento, levando a reflexões sobre sua receptividade ao lugar, identificamos também aumento da confiança e diminuição do individualismo . As reflexões feitas, neste momento, pensam que este estudo pode levar a outros trabalhos que permitam uma continuidade, que talvez, possibilitará a implementação de práticas ao ar livre voltadas para o lugar no Brasil.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.102177
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • ALTERAÇÕES ANTRÓPICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO SAPUCAIA,
           MUNICÍPIO DE GRAVATAÍ (RS)

    • Authors: Wagner Costa Cattaneo, Nina Simone Vilaverde Moura
      Pages: 96 - 111
      Abstract: A presente pesquisa consiste em uma análise integradora entre elementos naturais e àqueles transformados ou induzidos pelos agentes sociais. A bacia hidrográfica do arroio Sapucaia possui extensão territorial de 129,7 km² e abrange seis municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre/RS. Na sub-bacia hidrográfica do arroio Santa Tecla, no município de Gravataí/RS, pode-se identificar a mais extensa cicatriz de mineração, localidade com predomínio de atividades rurais no que se refere ao uso e ocupação da terra, e importante área de nascentes de arroios. Observou-se o quão os empreendimentos mineradores contribuem como força motriz desencadeadora de processos erosivos e assoreamento de canais e banhados. Como suporte metodológico, aplicou-se conhecimentos das ciências geológica e geomorfológica em sua abordagem ambiental, conforme os pressupostos de Chemekov (1983) e Oliveira (1990) na aplicação do conceito de depósitos tecnogênicos de origem fluvial, o emprego de técnicas de análise granulométrica com base na escala de Wentworth e a Lei de Stokes, bem como o uso de ferramentas de sensoriamento remoto para o reconhecimento do terreno e identificação das classes de uso e ocupação da terra. Dessa forma, compreendeu-se que algumas classes de uso da terra exercem maior pressão sobre o ambiente no setor de nascentes, com desdobramentos na rede de drenagem. Pode-se constatar, através de análise sedimetológica em laboratório especializado e observações em trabalhos de campo, a influência da atividade mineradora na disponibilidade de sedimentos ao ambiente e seu reflexo no leito dos arroios, sobretudo na sub-bacia do arroio Santa Tecla, induzindo o assoreamento dos canais.
      PubDate: 2021-08-11
      DOI: 10.22456/1982-0003.112040
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • ENSINO DE GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL MEDIADO PELO O USO DE
           TEXTUALIDADES IMAGÉTICAS (ORBITAIS) EXTRAÍDAS DO GOOGLE EARTH

    • Authors: Luiz Martins Junior, Marcos Vinicius Campelo Junior, Marcia Vidal Candido Frozza
      Pages: 97 - 110
      Abstract: Neste artigo são analisadas a relevância e potencialidades da sequência didática (SD) com foco específico na utilização de textualidades imagéticas do Google Earth e temática Educação Ambiental adotada em uma escola pública de Campo Grande (MS). O planejamento, construção e aplicação da SD tem caráter qualitativo, com delineamento empírico experimental. As imagens selecionadas mostram o lixão da cidade e a ocupação progressiva das áreas habitadas. Por meio delas, buscou-se identificar a aprendizagem com mudança conceitual e a superação de situações-limite dos estudantes no enfrentamento de problemas socioambientais encontrados em seu cotidiano. Dentre os resultados, foi possível constatar que a SD contribuiu não só para a construção e profusão dos conceitos geográficos, mas também se revelou como potencial ferramenta didático-pedagógica na Educação Ambiental.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.97303
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • OS CORPOS COMO ESCALA E ATOR POLÍTICO NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO: O CASO DA
           CRISE HIPOTECÁRIA DA ESPANHA

    • Authors: Márcia Ivana da Silva Falcão
      Pages: 110 - 126
      Abstract: Corpo como escala e como ator político é o objeto dessa reflexão. Nasce da latência contida na leitura da literatura do caso da crise das hipotecas da Espanha e os conflitos sociais dela decorrentes. Não pauta esse texto o compromisso de arrolar argumentos para defender a emergência dos corpos como objeto da análise geográfica, tema que vem sendo amplamente discutido na Geografia brasileira (SILVA et al, 2019, NUNES, 2014, FRANCISCA et al, 2016). O que há é o compromisso de compartilhar o quão pulsante têm sido os corpos no contexto da crise hipotecária espanhola e sua decorrentes lutas sociais. E com isso, instigar para a necessidade da sensibilidade reflexiva e atenção metodológica e teórica para os corpos como objeto privilegiado para acessar e visibilizar a dimensão do vivido na análise sócio-espacial (LEFEBVRE, 2013, SOUZA, 2013). Junto com o referencial do campo teórico da Geografia Cultural e das teorias feministas em Geografia, sustenta o argumento dos corpos como atores políticos a teoria da ação política plural, de Hanna Arendt conforme abordagem de Judith Butler(2018).
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.98424
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • PROCESSOS E PRÁTICAS SÓCIO-ESPACIAIS NO LOTEAMENTO SANTA
           TEREZINHA EM PORTO ALEGRE/RS

    • Authors: Emilio Luis Silva dos Santos, Tânia Marques Strohaecker
      Pages: 111 - 131
      Abstract: O objetivo desta pesquisa é analisar os processos e as práticas sócio-espaciais em um loteamento popular na área central de Porto Alegre/RS - Loteamento Santa Terezinha (antiga Vila Central dos Papeleiros e Vila da Ponte), no bairro Floresta. Os resultados apontam para: ausência de liderança; resistência ao trabalho cooperativado formal; ausência/presença do Estado; pouca valorização da habitação/casa e; tráfico de drogas. Quando analisamos estas cinco características, identificamos uma dinâmica espacial peculiar que transita entre dois aspectos distintos: de um lado a aparente condição de permanência observada pela sociedade em geral, externa ao loteamento e, de outro lado, uma sutil mudança reconhecida por aqueles que trabalham diretamente com a população do Loteamento.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.98963
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • AS INTERFACES LITERÁRIAS DA GEOGRAFIA: ESPAÇO E INTERDISCIPLINARIDADE NA
           FORMAÇÃO DO CONHECIMENTO GEOGRÁFICO NA EDUCAÇÃO BÁSICA

    • Authors: Júlia Dall'Agnese, Laura Bueno, Aline de Lima Rodrigues
      Pages: 127 - 142
      Abstract: O presente artigo, que é resultado de pesquisa de iniciação científica, busca analisar a relação que a geografia pode estabelecer com a literatura, através da observação e construção de espaços no imaginário literário. A proposta consiste em apresentar uma proposta metodológica que pode ser desenvolvida em sala de aula, com o livro Pra Lá de Marrakesh, de Tiago de Melo Andrade. O livro aborda questões acerca do continente africano, permitindo o debate sobre estereótipos de paisagens e sociedades dentro da sala de aula.  Literatura e geografia, dentro de suas singularidades estéticas e epistemológicas, propõem construir narrativas sobre os espaços geográficos.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.109081
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • MERCADO IMOBILIÁRIO EM CIDADES MÉDIAS TRANSFORMAÇÕES INTRAURBANAS EM
           PASSO FUNDO E ERECHIM-RS

    • Authors: Rafael Kalinoski, Juçara Spinelli
      Pages: 132 - 151
      Abstract: A incapacidade do sistema político-econômico em prover moradia para muitas famílias evidencia resultados de um processo de transformação da habitação de bem social para ativo financeiro. O déficit habitacional é um dos maiores problemas enfrentados pela população e um desafio da agenda política brasileira. Passo Fundo e Erechim, cidades médias localizadas no Rio Grande do Sul, não são exceções. O jogo de forças do mercado imobiliário apresenta envolvimento dos agentes de Estado, grupos sociais e, cada vez mais, do setor imobiliário. A reestruturação produtiva regional promove o crescimento urbano e a consequente valorização imobiliária. A análise dos dados (anúncios de classificados, questionários, entrevistas e mapeamentos) possibilitou compreender: como o mercado procede para a reproduzir seu capital e corroborar para as transformações intraurbanas; como a crescente precificação promove o acirramento das desigualdades, demarcado pelos que acumulam imóveis e os que não tem acesso à moradia; a replicação do modelo cento-periferia das áreas metropolitanas nas médias cidades, as quais passam a ser um dos principais lócus da sobreacumulação do capital, pois o mercado se ocupa mais de criar estratégias para atrair investidores do que para oferecer possibilidades de moradia.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.98608
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • PENSAR PELA GEOGRAFIA – ENSINO E RELEVÂNCIA SOCIAL

    • Authors: Aline de Lima Rodrigues
      Pages: 143 - 146
      Abstract: Resenha do livro “Pensar pela Geografia – ensino e relevância social”, de Lana de Souza Cavalcanti, no qual a autora desenvolve o pensamento geográfico, que assume nas suas pesquisas, uma relevância que se destaca na discussão sobre o ensino de geografia e a formação de professores. Ao longo do livro, enontram-se os elementos teóricos e metodológicos fundamentais para se compreender a premissa: A Geografia serve para pensar, ela ajuda a pensa; no ensino se ensina a pensar a geografia. (CAVACANTI, 2019). Desta forma, o livro é um convite a uma reflexão mais ampla do processo de ensino aprendizagem de geografia, no momento em que desenvolve um caminho didático para o professor trilhar com o seu aluno, evidenciando o quanto ensinar e aprender Geografia pode ser significativo para a compreensão da realidade.
      PubDate: 2021-02-17
      DOI: 10.22456/1982-0003.108012
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • VALORES ORIENTADORES DO COMPORTAMENTO E AÇÃO DOS AGRICULTORES DE BASE
           ECOLÓGICA PERTENCENTES À ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DA REDE
           AGROECOLÓGICA METROPOLITANA (RAMA), PORTO ALEGRE/RS, BRASIL

    • Authors: Leonardo Bohn, Daniela Garcez Wives
      Pages: 152 - 166
      Abstract: Sabe-se que o comportamento dos agricultores é orientado a partir de numerosos valores e objetivos e não somente visando à maximização de ganhos financeiros. O entendimento de suas motivações pode ajudar na percepção de como os mesmos agem e tomam suas decisões acerca da gestão e organização dos sistemas produtivos para além de dimensões técnico-econômicas, auxiliando assim numa melhor compreensão dos diferentes processos de desenvolvimento observados no mundo rural. Nesse sentido, o objetivo central deste artigo é compreender quais são os regimes orientadores de valores dos agricultores de base ecológica de Porto Alegre e arredores pertencentes à Associação dos Produtores da Rede Agroecológica Metropolitana – RAMA. Para tanto, foram aplicados questionários semiabertos junto a 15 agricultores, utilizando-se de teorias da psicologia comportamental para análise dos resultados. Destaca-se que as motivações dos agricultores entrevistados são orientadas principalmente por regimes de valores intrínsecos e expressivos. Ou seja, os mesmos norteiam suas decisões e comportamento na busca de maior qualidade de vida e satisfação pessoal através da agricultura.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.99463
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • SEMIÓTICA PEIRCEANA: CAMINHO(S) PARA O ESTUDO DAS PAISAGENS NO/PELO
           TURISMO

    • Authors: Jaciel Gustavo Kunz, Antonio Carlos Castrogiovanni
      Pages: 167 - 188
      Abstract: Na interface entre Turismo e Geografia, buscamos situar a Semiótica como elo interdisciplinar nos estudos da paisagem. O objetivo geral é delinear uma discussão acerca das possibilidades teórico-conceituais da Semiótica, em especial as do cientista-filósofo Charles S. Peirce (1839-1914). Como objetivos específicos, temos: apresentar brevemente a trajetória das teorias de Peirce; examinar as categorias da experiência propostas pelo autor; e, distinguir os principais modos e relações sígnicas concebidos por ele. Para tal, efetuamos uma revisão literatura da Semiótica (Anglo-saxã), a fim de apresentar, caracterizar e (re)sistematizar as principais contribuições desta. Imagem e fotografia e entremeiam a discussão. Após explanação terminológica, são apontadas algumas situações elucidativas, de aplicação teórica e prática, da Semiótica Peirceana no estudo das paisagens em geral, e das turísticas, em particular.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.98417
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • A DISSEMINAÇÃO DA CAFEICULTURA NO SUL DE MINAS GERAIS E NO
           MUNICÍPIO DE NEPOMUCENO-MG

    • Authors: Lucas Guedes Vilas Boas
      Pages: 189 - 213
      Abstract: A porção sul do estado de Minas Gerais é a maior produtora de café do Brasil. Diversos elementos contribuíram para a disseminação das lavouras cafeeiras na região. Assim, o objetivo do artigo foi discutir como ocorreu a difusão da cafeicultura na região de planejamento Sul de Minas e no município de Nepomuceno. Destarte, abordou-se alguns temas que colaboraram para o crescimento da cafeicultura regional e municipal ou impactaram o setor cafeeiro nacional, como o trabalho escravo, a construção das ferrovias, a chegada de imigrantes italianos, a crise do setor cafeeiro da década de 1900 e o Convênio de Taubaté de 1906. Os procedimentos metodológicos adotados foram a pesquisa bibliográfica e a análise documental.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.102876
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • TRAJETÓRIA ACADÊMICA E PROFISSIONAL DE DOUTORES EGRESSOS EM GEOGRAFIA À
           LUZ DA SOCIOLOGIA DE PIERRE BOURDIEU

    • Authors: Alynni Luiza Ricco Avila
      Pages: 214 - 233
      Abstract: O Programa de Pós-Graduação em Geografia (POSGEA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) situa-se entre um dos melhores do país segundo a avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Considerando-se que o POSGEA tem como meta a formação de profissionais acadêmicos altamente qualificados, o investimento pessoal na carreira durante a trajetória formativa favorece a inserção de egressos de doutorado em postos acadêmicos e de pesquisa' A população analisada foi constituída pelos 80 doutores egressos do POSGEA, titulados de 2008/1 a 2016/1. A coleta de dados foi realizada através de questionários online, disponibilizados via plataforma Google Docs. Os dados foram analisados estatisticamente com o auxílio dos softwares SPSS e NVivo. Os resultados obtidos apontam que a inserção prévia no mercado de trabalho e a participação em eventos ao longo da pós-graduação favorecem o ingresso de docentes nas instituições federais de ensino superior.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.100411
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • OCORRÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE CICLONES EXTRATROPICAIS NA
           REGIÃO SUL DO BRASIL EM 2018

    • Authors: Maiquel Jantsch, Francisco Eliseu Aquino
      Pages: 234 - 249
      Abstract: Neste trabalho foram identificados os ciclones extratropicais que ocorreram em 2018 na área de estudo delimitada em 15°S e 40°S e 30°W e 60°W. Os objetivos foram quantificar o número de ciclones extratropicais ocorridos em 2018, avaliar as médias mensais e sazonais de pressão atmosférica ao nível médio do mar e a densidade de ocorrência. Para a identificação dos ciclones extratropicais, foram utilizados dados da reanálise do Climate Forecast System Reanalysis (CFSR) da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) em dois horários diários (00:00 e 12:00 UTC). Utilizou-se o Python para gerar os campos de pressão atmosférica e densidade para a identificação de todas as ciclogêneses. Posteriormente, foi criado um banco de dados com a data e horário de todos os eventos, coordenadas geográficas do mínimo de pressão atmosférica de cada horário e os valores médios de pressão. Foram identificados 43 ciclones extratropicais e média de 3,58 por mês. O mês com a maior ocorrência foi março (6), e as estações com maior número de ciclogêneses foram verão (15) e inverno (13). Em maio observou-se a menor pressão atmosférica média mensal (992,9 hPa). Duas regiões concentraram a densidade de ocorrências dos ciclones extratropicais: Rio da Prata e costa do Rio Grande do Sul e costa sudeste do Brasil.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.102544
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
  • MEMÓRIA E NARRATIVAS (AUTO)BIOGRÁFICAS: A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE
           DOCENTE DE PROFESSORES FORMADORES EM GEOGRAFIA

    • Authors: Victória Sabbado Menezes, Roselane Zordan Costella
      Pages: 250 - 266
      Abstract: Este trabalho origina-se de uma tese de doutorado em andamento relacionada à linha de pesquisa em Ensino de Geografia. O intuito da pesquisa consiste em analisar como as memórias de professores formadores de Geografia atuam sobre sua identidade docente e influenciam a formação dos licenciandos. Para tanto, será adotada a abordagem (auto)biográfica enquanto método. A metodologia assenta-se nas histórias de vida, de modo que a fonte de pesquisa serão as narrativas dos professores formadores de Geografia de uma universidade federal do estado do Rio Grande do Sul. A escolha pelas narrativas (auto)biográficas se justifica pelo entendimento de que o ato de narrar engendra um processo reflexivo, autoformativo e heteroformativo durante sua execução. As reflexões apresentadas neste trabalho dizem respeito somente à pesquisa teórica construída a partir de uma revisão bibliográfica concernente ao ensino de Geografia, formação docente e pesquisa (auto)biográfica, uma vez que a pesquisa de campo ainda está inacabada. A partir disso, considera-se a presença significativa do saber da tradição pedagógica nas memórias dos professores, o que exige sua problematização na formação inicial, de modo que pode ser desenvolvido por meio das narrativas (auto)biográficas, visto que  são concebidas não somente como dispositivo metodológico, mas também como dispositivo formativo.
      PubDate: 2021-02-03
      DOI: 10.22456/1982-0003.101707
      Issue No: Vol. 15, No. 1 (2021)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 52.23.219.12
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-