Publisher: Universidade do Estado do Rio de Janeiro   (Total: 43 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 43 of 43 Journals sorted alphabetically
Abusões     Open Access   (Followers: 1)
Ballot     Open Access  
Caderno Seminal     Open Access  
Cadernos de Estudos Sociais e Políticos     Open Access   (Followers: 2)
Cadernos do Desenvolvimento Fluminense     Open Access  
Cadernos do IME : Série Estatística     Open Access  
Cadernos do IME : Série Informática     Open Access  
Cadernos do IME : Série Matemática     Open Access  
Childhood & Philosophy     Open Access   (Followers: 9)
DEMETRA : Alimentação, Nutrição & Saúde     Open Access  
e-Mosaicos : Revista Multidisciplinar de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira     Open Access  
Ekstasis : Revista de Hermenêutica e Fenomenologia     Open Access   (Followers: 1)
Em Pauta : Teoria Social e Realidade Contemporânea     Open Access   (Followers: 1)
Espaço e Cultura     Open Access  
Estudos e Pesquisas em Psicologia     Open Access  
Geo UERJ     Open Access  
História, Natureza e Espaço - Revista Eletrônica do Grupo de Pesquisa NIESBF     Open Access  
Intellèctus     Open Access  
J. of Sedimentary Environments     Open Access  
Jornal Brasileiro de TeleSSaúde     Open Access  
Logos : Comunicação e Universidade     Open Access  
Matraga - Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ     Open Access  
Palimpsesto : Revista da Pós-Graduação em Letras da UERJ     Open Access  
Pensares em Revista     Open Access  
Periferia     Open Access  
Physis : Revista de Saúde Coletiva     Open Access  
Polêm!ca     Open Access  
Psicologia e Saber Social     Open Access   (Followers: 1)
Revista da Faculdade de Direito da UERJ     Open Access   (Followers: 1)
Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ     Open Access  
Revista de Finanças Públicas, Tributação e Desenvolvimento     Open Access  
Revista Direito e Práxis     Open Access   (Followers: 1)
Revista Eletrônica de Direito Processual     Open Access  
Revista Enfermagem UERJ     Open Access   (SJR: 0.248, CiteScore: 0)
Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto     Open Access  
Revista Maracanan     Open Access  
Revista Neiba, Cadernos Argentina Brasil     Open Access  
Revista Quaestio Iuris     Open Access  
Revista Tamoios     Open Access  
Revista Teias     Open Access  
Soletras Revista     Open Access  
Sustinere : Revista de Saúde e Educação     Open Access  
Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares     Open Access  
Similar Journals
Journal Cover
Revista Maracanan
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2359-0092
Published by Universidade do Estado do Rio de Janeiro Homepage  [43 journals]
  • Expediente

    • Authors: Claudio Miranda Correa
      Pages: 1 - 6
      Abstract: Expediente. Revista Maracanan, PPGH-UERJ, Rio de Janeiro, n. 29, p. 1-6, jan.-abr. 2022.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.66853
       
  • Revista Maracanan – Tema Livre

    • Authors: Beatriz de Moraes Vieira
      Pages: 7 - 9
      Abstract: Apresentação. Revista Maracanan, PPGH/UERJ, Rio de Janeiro, p. 7-9, jan.-abr. 2022.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.66854
       
  • Por uma política de valorização das Revistas acadêmicas na área de
           História

    • Authors: Associação Nacional de História; Fórum de Editores
      Pages: 10 - 15
      Abstract: Por uma política de valorização das Revistas acadêmicas na área de História. (Editorial Conjunto) - Fórum de Editores, Associação Nacional de História. Revista Maracanan, PPGH-UERJ, Rio de Janeiro, n. 29, p. 10-15, jan.-abr. 2022.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.65191
       
  • Trabalhando nos mares: marinheiras e marinheiros africanos nos navios da
           Companhia de Comércio do Grão Pará e Maranhão

    • Authors: Marley Antonia Silva da Silva, Cristiane Pinheiro Santos Jacinto
      Pages: 16 - 30
      Abstract: O artigo versa sobre as marinheiras e marinheiros africanos que atuaram nos navios da Companhia de Comércio do Grão Pará e Maranhão, nas viagens entre os portos do norte de África e os portos do norte da América Portuguesa. Utilizamos a documentação do Arquivo Histórico Ultramarino, em Lisboa, e as listas dos escravos grumetes a serviço da Companhia. Analisamos o período entre 1756, quando de fato foram iniciadas as atividades da empresa, e 1779, data do último registro da documentação consultada. O enfoque sobre escravizadas e os escravizados marinheiras e marinheiros, colabora para deslindar aspectos do trabalho nos navios, durante a travessia entre África, Maranhão e Grão Pará.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.63228
       
  • A trajetória de formação de um livreiro-impressor no Sul da América:
           Guilherme Echenique e a Livraria Universal em Pelotas

    • Authors: Cássia Daiane Macedo da Silveira
      Pages: 31 - 45
      Abstract: Neste artigo procurei compreender a fundação de uma livraria e tipografia em particular como parte de um projeto cultural e comercial mais amplo, que envolvia redes matrimoniais e mercantis entre famílias de várias regiões do Sul da América. Por meio da reconstituição de alguns aspectos da trajetória do livreiro-impressor Guilherme Echenique e de suas redes familiares, analiso o significado da emergência dos negócios do livro em uma linhagem há muito familiarizada com outras transações comerciais e produtivas. Situado no Sul do Rio Grande do Sul, no final do século XIX, o empreendimento investe na mercadoria livro justamente em um contexto de profundas transformações nos modos de vida tradicionais ligados ao campo e de alterações mais gerais na sociedade. O vínculo entre o livreiro-impressor e a elite política local, composta sobretudo por filhos de estancieiros, herdeiros das charqueadas decadentes, ocorre pelo compartilhamento de interesses culturais pelas temáticas gauchescas, estabelecendo, assim, uma forma de pensar o modo de vida do sul do estado.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.59463
       
  • A fabricação de um herói: a biografia de frei Miguelinho e a
           republicanização da memória nacional

    • Authors: Bruno Balbino Aires da Costa
      Pages: 46 - 64
      Abstract: O objetivo do presente artigo é analisar a biografia de frei Miguelinho, escrita por Manoel Dantas e publicada em 1897. O exame parte do processo de construção da republicanização da memória nacional, a partir da escrita historiográfica sobre a Revolução Pernambucana de 1817. Para atingir tal escopo, primeiramente, discorremos acerca da implicação da reconfiguração do campo político no Brasil, na construção da memória nacional, no final do século XIX. Em seguida, analisamos as condições de produção da biografia. E, por fim, examinamos de que maneira as narrativas produzidas por Manoel Dantas sobre frei Miguelinho instituem uma dada leitura acerca do considerado herói republicano do Rio Grande do Norte.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.58669
       
  • A Aliança Liberal no Estado do Paraná: composição do núcleo
           dirigente, desempenho eleitoral e destinos políticos de suas lideranças
           (1929-1930)

    • Authors: Sandro Aramis Richter Gomes
      Pages: 65 - 89
      Abstract: Neste artigo desenvolve-se uma investigação acerca da estrutura interna e do desempenho eleitoral da Aliança Liberal (AL) no Paraná. Nesse estado, as atividades da agremiação abrangeram os anos de 1929 a 1930. Por meio de um estudo de caso, o objetivo desta análise é produzir conhecimento sobre as formas de ação política de oposicionistas nos anos finais da Primeira República. Há quatro argumentos sustentados neste trabalho. Primeiro, é evidenciado que, no Paraná, a AL era controlada por egressos do partido governista. Segundo, compete demonstrar que ela atingiu um grau de competitividade eleitoral superior ao dos partidos estaduais que existiram naquele estado nos anos 1920. Terceiro, destaca-se que a vida interna da unidade paranaense da AL era pouco estável. Os membros do núcleo dirigente do partido não demoraram a se cindir. Em quarto lugar, convém salientar que, no início dos anos 1930, uma parte dos gestores dessa agremiação atuou no campo oposicionista. O ingresso desses correligionários no grupo situacionista ocorreu no período pouco anterior ao advento do Estado Novo.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.61290
       
  • Expansão da fotografia no interior paulista no começo do
           século XX

    • Authors: Andresa Poleis Brollo, Eduardo Romero de Oliveira
      Pages: 90 - 114
      Abstract: Este artigo tem por objetivo apresentar um levantamento da fotografia no estado de São Paulo no começo do século XX, buscando identificar principalmente os fotógrafos do interior. As fontes escolhidas para o levantamento foram: periódicos, almanaques e estatísticas do período de 1890 a 1930. A pesquisa online por palavras-chave como “photographo” e “photographia” realizadas nos periódicos e almanaques da Biblioteca Nacional Digital e a estatística industrial de 1912 de São Paulo possibilitaram uma análise quantitativa e qualitativa de fotógrafos. Por meio destas fontes foi possível saber, em muitos casos, o nome, a cidade, o endereço e, com maiores detalhes, os trabalhos que os fotógrafos realizavam. Com o cruzamento das informações, verificamos o aumento significativo de fotógrafos na capital e a distribuição desigual pelas cidades do interior. Sobre as atividades dos fotógrafos, encontramos uma grande variedade de campos de atuação e um aumento nas demandas de atividades já conhecidas.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.61875
       
  • O ideal do “Eu branco” e as memórias germinadas no quilombo de São
           José da Serra: uma análise da memória nacional e a constituição
           psíquica da pessoa negra

    • Authors: Marcela de Souza Rocha, Francisco Ramos de Farias
      Pages: 115 - 129
      Abstract: O presente artigo analisa as produções de uma memória nacional, suas implicações histórias e contribuições para a constituição psíquica de um Ideal do Eu branco na pessoa negra. Para compor esse estudo, foram analisadas as narrativas de Chimamanda Adichie, escritora nigeriana e Antônio Nascimento Fernandes, membro da comunidade do Quilombo São José da Serra (RJ). Através de uma perspectiva de um passado vivo que fecunda o presente, questionamos a afirmação de Walter Benjamin, sobre a vitória constante de um inimigo. Conclui-se que resistências negras sempre estiveram presentes no campo social e político, sendo suas memórias germinadas no presente e futuro, o que impossibilita o decreto determinista de um vencedor.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.63109
       
  • “Sem doença conhecida”: possibilidades historiográficas para estudar
           a escravidão negra no Santiago do Chile tardocolonial

    • Authors: Tamara Alicia Araya Fuentes
      Pages: 130 - 144
      Abstract: O seguinte escrito tem como objetivo destacar a documentação de caráter judicial que permite historiar a saúde das pessoas escravizadas no Santiago do Chile tardocolonial, tendo como horizonte crítico a escassa historiografia sobre o tema existente com relação à América espanhola. Apresenta-se como exemplo um pedido judicial de 1820, que explicita indícios e possibilidades da proposta analítica para o Chile tardocolonial. Diferentemente da produção historiográfica brasileira das últimas décadas, que avança na linha temática de pesquisa preocupada com a história da escravidão em diálogo com a história da saúde e da doença através dos registros médicos, no estudo para o caso do Chile esse esforço tem sido possível por meio da documentação judicial e de uma análise que se aprofunda na metodologia da história da Justiça.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.57072
       
  • Construindo uma vida comunitária: imigrantes judeus no Rio de Janeiro em
           princípios do século XX

    • Authors: Julia Souza Oliveira
      Pages: 145 - 165
      Abstract: O Rio de Janeiro entre o final do século XIX e início do século XX viveu uma intensificação do fluxo migratório interno e externo, judeus das mais variadas origens chegaram e se instalaram na cidade iniciando o processo de organização deste núcleo. Esse artigo não tem, e nem poderia ter, a pretensão de esgotar a história da imigração judaica; o objetivo, é sim, de ser um ponto de partida para aqueles que gostariam de conhecer um pouco mais sobre o contexto que contribuiu para que imigrantes judeus fixasse residência na cidade do Rio de Janeiro e dessem início a organização da vida comunitário daquela que viria a ser nas décadas de 1920 e 1930 a maior comunidade judaica do Brasil.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.59124
       
  • Imigrantes Transamazônicos: percepções do regime governamental
           civil-militar no contexto político de 1970. “Memórias de três
           imigrantes sobre a Amazônia brasileira”

    • Authors: Pedro Sérgio Santos da Costa, Francisco Pereira Smith Junior, Paulo Santiago de Sousa
      Pages: 166 - 177
      Abstract: O presente artigo propõe uma reflexão acerca das concepções concernentes ao modo de viver e entender a ditadura civil-militar na década de 70, particularmente na visão de três Migrantes pioneiros, moradores de uma das primeiras agrovilas inaugurada na Rodovia Transamazônica e tendo como período histórico o contexto de construção da estrada no período do regime civil-militar. A metodologia aplicada à proposta e hipótese suscitadas resultou na percepção de que existe, deste/neste corpus, um conjunto peculiar de discursos “positivos” que destoam claramente do que se observa em percepções socio-históricas e até mesmo na “memória oficial” ou nacional que se tem sobra o período mencionado. Concluiu-se que, entre outros fatores, não somente as muitas e profundas dificuldades de um passado longínquo, mas ainda à ausência de um grupo de pertencimento em conjunto com o estranhamento do seu tempo presente e a posse de terra provocaram, nos atores sociais delimitados, uma visão eufêmico-ensimesmada de tudo o que depois desse tempo com eles se passou.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.61230
       
  • A revista da primeira Faculdade de Direito do Brasil na transição
           Império-República: 1893 a 1913, escrita e poder

    • Authors: Mariana Ferreira Diniz
      Pages: 178 - 197
      Abstract: Por meio dos registros escritos da Revista da Faculdade de Direito na transição Império-República, entre os anos1893 e 1913, este artigo pretende analisar como se dava o ensino jurídico na primeira Faculdade de Direito do Brasil, em São Paulo, articuladora de embates sobre teorias e metodologias para a educação do direito, mediante os grandes planos sociais e políticos de tal faculdade, quais sejam, constituir um corpo de elite social e política para a administração do país, compor um ideário que organizasse o Estado Nacional republicano, utilizando-se de uma revista acadêmica como mecanismo de circulação de tais ideais. Procura-se captar, pelos documentos coletados, tendo uma revista jurídica como fonte, quais eram os objetivos de tal ensino, de que forma ele era apresentado no aspecto curricular e o que se esperava do jovem bacharel na construção de uma nova ideia de nação.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.58604
       
  • "A Hora Vermelha”: violência poética e o tempo da transformação em
           Et les chiens se taisaient, de Aimé Césaire

    • Authors: Jackqueline Frost
      Pages: 198 - 220
      Abstract: Na primeira tragédia de Aimé Césaire, Et les chiens se taisaient (publicada pela primeira vez em 1946), um herói anticolonial, o Rebelde, luta em um mundo ficcional, anterior à abolição, onde o passado detém uma apreensão profética do futuro. Césaire articula a transformação social por meio de estruturas temporais intempestivas associadas a ciclos orgânicos de vida, mudanças sazonais e imprevisibilidade meteorológica. Esses modelos ecológicos proveem os registros figurais através dos quais Césaire descreve a revolução como uma erupção violenta do novo em todos os níveis da existência. Esses poéticos atos de criação violenta, impossíveis de serem previstos ou contidos, envolvem a intensidade específica e a temporalidade peculiar do nascimento. Este ensaio sugere que a revolta escrava em Les chiens apresenta a intempestividade da descolonização como uma poética que rejeita fundamentalmente noções mecânicas da mudança determinadas por modelos lineares do tempo e da história. Lendo Les chiens através de alusões ao material de suas fontes filosóficas, mostro como muito do que Césaire constela pode ser vinculado, tanto genealogicamente quanto esteticamente, a dois esquemas temporais distintos, associados à Antiguidade grega: a renovação cíclica dionisíaca e o “tempo certo” kairológico. Embora opostos com frequência em um nível filosófico, esses dois esquemas intempestivos, como justapostos por Césaire, expressam a temporalidade plural e poética das erupções trágicas da revolução decolonial. Seu encontro com o dionisíaco de Nietzsche e com o kairós de teólogos políticos envolveu conceitos que, em sua qualidade de expressões de primitividade, revelam ao mesmo tempo a herança civilizacional da África e as forças destrutivas capazes de levar o imperialismo europeu à queda.
      PubDate: 2022-04-29
      DOI: 10.12957/revmar.2022.65183
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 34.231.247.88
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-