Journal Cover
Scripta
Number of Followers: 1  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2358-3428
Published by Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Homepage  [14 journals]
  • Página iniciais

    • Authors: Hugo Mari, José Carlos Cavalheiro Silveira
      Pages: 1 - 7
      Abstract: Não há. 
      PubDate: 2022-11-25
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Polêmicas em torno da relação consciência e
           cognição

    • Authors: Hugo Mari, José Carlos Cavalheiro Silveira
      Pages: 9 - 32
      Abstract: Não há.
      PubDate: 2022-11-25
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Notes on the Guidelines of the 2009 Online Workshop on Theories of
           Consciousness

    • Authors: Alfredo Pereira Júnior
      Pages: 34 - 65
      Abstract: The Online Workshop on Theories of Consciousness (OWTC), a set of live online (text only) discussions carried in 2009 at the site Nature.com, was an attempt to organize and find minimal agreement on the epistemological bases for the scientific and philosophical research on the Theory of Consciousness. This paper covers the guidelines I proposed to the group, some issues discussed after the presentation of the first seminars on "Models of Conscousness", by Anil Seth, "Cognitive Theories of Consciousness", by Vincent de Gardelle, and some discussions with the participants about these topics. Following the Concluding Remarks, I added an Epilogue written some years after the Workshop.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p34-65
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Sensação e intuição: duas vertentes da
           percepção

    • Authors: Andreia Souza
      Pages: 66 - 89
      Abstract: O presente artigo relata uma análise reflexiva sobre a percepção, destacando seu nível consciente e inconsciente. Nesse sentido, tem-se a sensação como nível consciente da percepção e a intuição, como o nível inconsciente. Destaca-se, neste trabalho, que ambos os níveis da percepção são formas de alcance do conhecimento e da cognição humana, bem como avalia a importância cognitiva do corpo, argumentando que o conhecimento não é um processo que ocorre à margem da atividade corpórea. O trabalho se inicia com uma discussão sobre as relações e diferenças da dupla sensação-percepção, para depois, analisar a relação da intuição com os construtos sensação e percepção.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p66-89
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • A consciência (re)sentida

    • Authors: Patricia Martins, Rodrigo Nicolato
      Pages: 90 - 100
      Abstract: O presente artigo propõe uma reflexão sobre o problema da consciência à luz da fenomenologia. A abordagem fenomenológica parte da ideia de que a experiência subjetiva ocorre no momento em que sensações provenientes da interpretação de informações externas, advindas dos órgãos sensoriais e processadas pelo cérebro, geram sentimentos internos, ligados a estados afetivos. Assim eles são entendidos como experiências mentais de estados corporais e podem ser influenciados pelas memórias, experiências pessoais e crenças, fato que requer alguma redundância. Ao questionar se a consciência imanente contraria o princípio da parcimônia e porque isso ocorreria, o artigo avalia como se daria a manutenção da lucidez e de que forma alterações sensoperceptivas interferem no constructo da psicopatologia da consciência. Se a consciência precisa re-sentir para estar consciente de si mesma e do outro, o ressentimento, base da psicopatologia, figuraria como uma repetição de sentimentos baseada em operações mentais disfuncionais ou no desequilíbrio de processos internos e afetivos, sendo a redundância impeditiva do esquecimento e, com ele, do fluxo normal da vida.
      PubDate: 2022-11-25
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p90-100
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Suicide: “intentional” act of killing oneself' A review of
           nineteen theoretical arguments and fifty-eight definitions in seven
           natural languages

    • Authors: Roger Vinícius da Silva Costa
      Pages: 101 - 134
      Abstract: A intencionalidade talvez seja a categoria mais problemática da definição do suicídio, todavia parece ainda não haver, na literatura, uma revisão de argumentos teóricos relevantes e principais dicionários em diferentes línguas. Diante desse quadro, o objetivo geral deste estudo foi entender como tratar a categoria da intencionalidade na definição do suicídio. Utilizou-se uma metodologia qualitativa, quantitativa, exploratória e bibliográfica. Mediante uma revisão narrativa baseada em 27 autores de diversas áreas, incluíram-se 19 argumentos teóricos, organizados em forma de matriz. 7 deles são aplicáveis em defesa da tese de que o suicídio é intencional, outros 7 para advogar a tese oposta de que esse fenômeno não é intencional e os 5 restantes aparentemente a favor de qualquer uma das duas. Avançando para uma revisão integrativa orientada por 8 critérios, foram incluídas 58 definições de substantivo e/ou verbo extraídas de 36 dicionários digitais monolíngues de português, espanhol, inglês, francês, italiano, alemão e russo. 72,22% dos dicionários selecionados referem o suicídio como intencional, e 27,78%, incluindo todas as obras de língua portuguesa, não o caracterizam dessa forma. No primeiro grupo, a referência à intencionalidade foi repetida por itens equivalentes a “intencional”, “voluntário” e “deliberado”, bem como pelos advérbios neles baseados. Conclui-se que é pouco viável incluir a intencionalidade na definição do suicídio, pois não há consenso entre as fontes acadêmicas e lexicográficas. Recomenda-se superar as limitações qualitativas e quantitativas desta pesquisa, bem como consultar mais de uma definição de suicídio e em diferentes línguas.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p101-134
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Autoextermínio: um ato (in)consciente'

    • Authors: Lilian Ramires Costa, Mônica Baêta Neves Pereira Diniz
      Pages: 135 - 165
      Abstract: Neste artigo, trazemos um ponto de vista sobre o autoextermínio, estruturando-o como um diálogo entre as concepções de consciente, inconsciente, racionalidade, espelhamento e afeto. Para tanto, tomamos por base as teorias de Nagel (2005), Mari (2021), Mari  & Silveira (no prelo), entre outros, observando aspectos relevantes sobre a consciência e sua associação com o suicídio, bem como confrontando a situações da realidade,  ponderando se uma pessoa, ao realizar um autoextermínio - exitoso - estaria consciente de sua ação. Não apontamos conclusões para nossas discussões, mas abrimos a mente a novas possibilidades de análise acerca do tema, bem como apresentamos contribuições para o seu desenvolvimento    
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p135-165
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Da intelecção aos modos de conhecer por analogias: o conhecer de pessoas
           com deficiência visual

    • Authors: Adriana Gomes Dickman, Amauri Carlos Ferreira
      Pages: 166 - 192
      Abstract: O desejo de conhecer a realidade pertence ao ser humano. Os modos de conhecer exigem atos de consciência que conduzem ao processo de acumulação de saberes. Neste artigo, buscamos relacionar os atos da consciência, em uma abordagem que configura o aprendizado baseado em analogias com os modos de conhecer. A intelecção como atividade e conhecimento, proposta por Bernard Lonergan, torna-se a chave para compreender os processos cognitivos. As analogias são realizadas a partir de uma familiaridade com os objetos ou com o processo de abstração que, por sua vez, advém da intelecção. De forma provisória, percebe-se que entender o modo de conhecer de pessoas com deficiência visual eleva-se no campo da intelecção o aprender com analogias. Essa experiência inicia-se com os sentidos, que chamamos de analogia primária, para, posteriormente, desenvolver relações estruturais que levam a um pensamento complexo. O conhecimento do mundo vivido pelos sujeitos com deficiência visual configura o domínio analógico familiar, garantindo, assim, a aquisição do novo conhecimento e permitindo o processo da intelecção da intelecção.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p166-192
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • A construção narrativa da identidade de uma “atingida por barragem”:
           investigando a experiência consciente pela via da intersubjetividade

    • Authors: Paulo Henrique Aguiar Mendes, Daiman Oliveira da Costa
      Pages: 193 - 221
      Abstract: Neste artigo, abordaremos o “problema” da consciência pela via da intersubjetividade, com o objetivo de mapear e avaliar o funcionamento sociocognitivo de certos padrões de experienciação intersubjetiva que se manifestam por meio da linguagem e, mais especificamente, por meio da prática narrativa. Para tanto, selecionamos uma entrevista narrativa, gravada e transcrita em 2016 no âmbito das reuniões do GEDEM-UFOP,  por meio da qual a narradora relata a sua experiência com o rompimento da Barragem de Fundão, em Bento Rodrigues (MG), e constrói, intersubjetivamente, a sua identidade como “atingida por barragem” a partir de três estágios: o não-pertencimento, a identificação e a militância. Em termos teóricos, nos apoiaremos principalmente nas contribuições de Damásio (2015; 2018), Abrantes (2010), Zlatev (2008) e Gallagher & Hutto (2008) para mostrar que a prática narrativa pode ser concebida como um dado de primeira pessoa do plural no âmbito dos estudos da consciência.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p193-221
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • On Emotion: Exchanges Between Neurosciences and Literary Studies

    • Authors: Aline A. Moura
      Pages: 222 - 242
      Abstract: Levando em consideração uma atmosfera intelectual atenta aos intercâmbios entre cognição incorporada e literatura, o objetivo deste artigo é introduzir definições, mecanismos e funcionalidades das reações corporais para a existência humana e para a produção de conhecimento através, principalmente, de investigações do neurocientista português Antonio Damasio. Ele publicou inúmeros livros e se tornou um dos mais influentes pesquisadores sobre a relação recíproca entre corpo, cérebro, mente e experiências situadas. Pela análise de sua pesquisa, torna-se possível desenvolver repertórios teóricos e analíticos capazes de contemplar emoções resultantes do contato com ficções literárias como relevantes para o seu entendimento.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p222-242
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Complexidade, priming e mind-reading nas "duas fases" de Machado de Assis
           (num estudo comparativo entre A mão e a luva e Dom Casmurro)

    • Authors: Pedro Dolabela Chagas, Anny Clarissa de Andrade Moreira, Leonardo Ferreira Almada
      Pages: 243 - 277
      Abstract: A partir do contraste entre passagens de A mão e a luva e Dom Casmurro, analisamos a crescente complexificação da prosa machadiana em seus estímulos ao processamento mental da leitura. Mais precisamente, analisamos o modo como obras das duas fases da sua produção solicitam de maneiras diferentes a participação interpretativa do leitor, buscando apoio, para tanto, em conceitos de “complexidade”, “priming” e “mind reading”. De acordo com os indícios selecionados para a comparação entre as duas fases, nota-se o crescimento do repertório de estímulos cognitivos que os textos machadianos ofereciam a seus leitores. Ao final, o artigo deriva as implicações dessa observação para a descrição da trajetória de Machado de Assis como um processo de aprendizado literário, uma possibilidade ainda pouco explorada na sua fortuna crítica.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p243-277
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Consciência crítica e ética em Paulo Freire: uma reflexão sobre o
           sentido da religião em tempos de fundamentalismos

    • Authors: André Luiz Boccato de Almeida
      Pages: 278 - 297
      Abstract: O presente artigo tratará sobre Paulo Freire a partir da ótica da educação e consciência crítica no horizonte dos fundamentalismos e o sentido da religião. Ele contribuiu como educador para a emancipação do sujeito em sua real condição, ao desmistificar as camadas opressivas presentes na consciência. Dele se pode extrair um relevante aporte no que tange ao fenômeno do fundamentalismo religioso atual. Este se caracteriza por uma negação da capacidade crítica em sua experiência de fé. Assim, esta reflexão propõe-se colher da visão freireana uma possível contribuição para uma perspectiva crítica diante do fundamentalismo religioso. O artigo, para este intento, trilhará o seguinte caminho. Primeiro, será apresentado o fenômeno do fundamentalismo religioso atual com seus desafios; depois, percorrerá os conceitos de educação e consciência crítica em Paulo Freire; por fim, evidenciar-se-á o contributo do pensamento de Freire diante do fenômeno indicado.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p278-297
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Da singularidade açoriana: entrevista a Pedro Almeida Maia

    • Authors: Susana L. M. Antunes
      Pages: 299 - 322
      Abstract: Pedro Almeida Maia nasceu em Ponta Delgada, Açores, a 29 de junho de 1979. É psicólogo organizacional e escritor. Cresceu na Canada dos Ingleses, frequentou escolas locais e a Universidade dos Açores, ondes se licenciou em Psicologia. Concluiu o Mestrado Europeu em Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos nas universidades de Coimbra e de Barcelona, trabalhou na Irlanda e regressou a São Miguel, Açores, em 2017. Entre a família, a profissão e a escrita, Pedro Almeida Maia tem-se revelado um escritor que, ao longo de 10 anos de vida literária, tem surpreendido e desafiado os leitores. Escritor prolífico, amante das artes e das ilhas, a sua escrita concentra, em perfeita simbiose, criatividade e investigação, direcionando a sua sensibilidade para questões atuais e pertinentes. No ano em que celebra 10 anos de vida literária, Pedro Almeida Maia também é detentor de uma fortuna crítica que assegura a sua qualidade como autor singular da nova geração de escritores açorianos que se tem vindo a afirmar. A entrevista que se segue revela a singular universalidade de Pedro Almeida Maia.    
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p299-322
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Sobre a cognição visual

    • Authors: Zelinda Albuquerque
      Pages: 324 - 331
      Abstract: Não se aplica
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p324-331
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Sobre o conceito de consciência

    • Authors: Neilane de Souza Viana
      Pages: 332 - 338
      Abstract: O livro: The Feeling of Life Itself Why Consciousness Is Widespread but Can’t Be Computed, publicado em 2019, traz uma abordagem teórica acerca da Consciência, seu conceito, função, atributos, etc. O autor da referida obra é o neurocientista Christof Kock, mais conhecido por seu trabalho sobre a base neural da consciência. Ele é o presidente e cientista-chefe do Allen Institute for Brain Science, em Seattle. De 1986 a 2013, ele foi professor no California Institute of Technology.
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p332-338
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Sobre a consciência dos seres vivos

    • Authors: Manoela Moreira Coscarella
      Pages: 339 - 347
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p339-347
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
  • Temporalizações e temporalidades: sobre o tempo no acontecimento
           do dizer

    • Authors: Nadia Dolores Fernandes Biavati, Gabriele Cristine Carvalho
      Pages: 349 - 374
      Abstract: O presente trabalho apresenta os modos como mobilizamos sentidos sobre o tempo nos acontecimentos de dizeres típicos da pandemia do SARS-COV-2. Destacamos formações, como “novo normal” e “dia D” e “hora H”, que caracterizam o referencial histórico da pandemia, pelo olhar da Semântica da Enunciação. Propomos o foco à temporalidade do dizer a que se refere Guimarães (2002, 2018), uma vez que o acontecimento temporaliza. Nesse ponto, discutimos uma proposta de olhar de separação didática dos sentidos que construímos sobre o tempo, realçando como a temporalidade do dizer acontece e o modo como temporalizações reconstroem e redefinem sentidos, colocando a nossa visão às significações e como elas se (re)moldam, produzindo os acontecimentos do dizer sobre/ na pandemia, uma vez que os sujeitos são tomados pela linguagem na historicidade e constituem o Logos. Desse modo, observamos como os discursos se dão a partir de referenciais, moldando o mundo pela linguagem que ora se delineia nas emergências. 
      PubDate: 2022-11-21
      DOI: 10.5752/P.2358-3428.2022v26n57p349-374
      Issue No: Vol. 26, No. 57 (2022)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 3.214.216.26
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-