Journal Cover Revista de Ciência Veterinária e Saúde Pública
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Online) 2358-4610
   Published by Universidade Estadual de Maringá Homepage  [6 journals]
  • O ENSINO DA SAÚDE PÚBLICA VETERINÁRIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM
           MEDICINA VETERINÁRIA DA DA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

    • Authors: Carolina Alvarenga Cruz, Marina Beanucci Delamonica Olivari, Eric Mateus Nascimento Paula, Raphaella Barbosa Meirelles-Bartoli, Karina Paes Bürger
      Pages: 76 - 91
      Abstract: O mundo globalizado pede por profissionais aptos a trabalhar sob o conceito “Um mundo, uma saúde”. Por isso, médicos veterinários tornam-se importantes atores no gerenciamento de saúde, e a educação em Medicina Veterinária deve estar preocupada em formar profissionais aptos a atender às necessidades exigidas pela sociedade. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi realizar o diagnóstico de situação sobre o ensino de Saúde Pública Veterinária nos cursos de graduação em Medicina Veterinária da região Sudeste do Brasil, além de traçar o perfil do estudante desse curso na região. A pesquisa foi realizada por meio da análise das matrizes curriculares dos cursos, e para traçar o perfil do estudante e identificar seus conhecimentos à respeito de Saúde Pública Veterinária, foram elaborados e aplicados dois tipos de questionários individuais. Os resultados demonstraram que as disciplinas não contemplam de forma adequada a área de atuação da Saúde Pública Veterinária, e o perfil curativo ainda é enfatizado. Em relação ao perfil do estudante, percebe-se que o graduando, na sua maioria composto pelo gênero feminino, ingressa nas Instituições muito jovem sem ter a certeza da profissão escolhida, opta pela carreira pelo gosto pelos animais e admiração e com uma visão clínica, pré formada da profissão, persistindo no foco da medicina veterinária curativa e não preventiva. Por isso, mostra-se necessária a reestruturação no ensino médico-veterinário, para que o egresso consiga atender às exigências mundiais e se inserir no mercado de trabalho de modo a contribuir para um bem comum: a saúde.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • STREPTOCOCCUS sp EM PEIXES CRIADOS NO SISTEMA DE POLICULTIVO NA REGIÃO
           SUL DO ESTADO MINAS GERAIS

    • Authors: Matheus Hernandes Leira, Lucas Silva Reghim, Hortência Aparecida Botelho, Luciane Tavares Cunha, Carlos Cicinato Melo, Ariane Flávia do Nascimento, Mirian Silvia Braz, Rilke Tadeu Fonseca de Freitas
      Pages: 92 - 97
      Abstract: Estreptococose é o termo genérico utilizado para designar a doença septicêmica de etiologia bacteriana em peixes, causadas por cocos Gram positivos incluindo nesse grupo, microrganismos dos gêneros Streptococcus, a bactéria é patogênica para diversos hospedeiros, como por exemplo, os bovinos e os seres humanos, além de causarem doenças nos peixes. A infecção por esse agente causa nos peixes doença septicêmica e encefalite, a partir disso vários sinais clínicos são perceptíveis, como natação alterada, com rodopios e perda de equilíbrio, lesões de tegumento e músculo semelhante a abscessos, petéquias na superfície corporal, principalmente ao redor da boca, opérculo e nadadeiras, olhos opacos e exoftalmia.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • BEM ESTAR DE FÊMEAS SUÍNAS NAS FASES DE GESTAÇÃO E
           MATERNIDADE

    • Authors: Diogo de Almeida Oliveira, Marcos Augusto Alves da Silva, Paulo Fernandes Marcusso
      Pages: 98 - 106
      Abstract: A carne suína e amplamente consumida no mundo, contudo a preocupação na forma de produção desses animais é cada vez maior, tornando necessário estabelecer critérios para proporcionar maior bem-estar aos suínos. Dentre as fases de criação, as matrizes são as que mais sofrem pelo sistema de confinamento total, o qual anula algumas de suas liberdades de acordo com os princípios do bem estar animal, o que leva à graves consequências físicas e mentais para fêmea, além de inúmeros prejuízos econômicos relacionados a produtividade e fertilidade desses animais. Portanto o objetivo dessa revisão é apresentar as características do bem estar animal para fêmeas suínas e as possíveis consequências que a ausência de bem estar pode gerar, principalmente durante as fases de gestação e maternidade.  
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • CARACTERÍSTICAS FÍSICAS, QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS DE OVOS DE RATITAS
           - Revisão

    • Authors: Renato Clini Cervi, Ângelo Luiz Fazani Cavallieri, Marcos Barcellos Café, Maria Auxiliadora Andrade
      Pages: 107 - 116
      Abstract: As aves classificadas no grupo das ratitas possuem características anatômicas distintas como ausência de quilha peitoral no osso externo e estrutura que não permite o vôo. Pertencem a esse grupo as emas (Brasil), os avestruzes (África), os emus (Austrália) e os quiwis (Nova Zelândia). Considerando a composição e o baixo potencial de contaminação dos ovos, bem como os mecanismos de defesa contra contaminações e as alterações na qualidade, objetivou-se realizar revisão de literatura sobre a composição físico-química, os principais agentes microbiológicos envolvidos nos processos de contaminação e os fatores de resistência à contaminação dos ovos de ratitas.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • RECONHECIMENTO E AVALIAÇÃO DA DOR EM PACIENTES ONCOLÓGICOS – REVISÃO
           DE LITERATURA

    • Authors: Marilda Onghero Taffarel, Débora Ferreira Tomaz, Rubia Mitalli Tomacheuski
      Pages: 117 - 124
      Abstract: As neoplasias acometem cada vez mais os animais domésticos. Baseado em estudos da medicina humana, sabe-se que a dor ocorre em até 75% dos pacientes que apresentam a doença em estágio avançado, fase esta em que a maioria dos pacientes veterinários iniciam o tratamento. A dor causa alterações fisiológicas significativas e prejudiciais ao animal, contudo, para o tratamento adequado, primeiramente é preciso o seu reconhecimento. A negligência em reconhecer a dor resulta em subtratamento ou inexistência de tratamento. Esta revisão de literatura tem como objetivo auxiliar o clínico a encontrar métodos de reconhecimento e avaliação da dor em pacientes com neoplasia. Os principais métodos envolvem questionários de qualidade de vida e escalas de dor, como Canine Brief Pain Inventory, Glasgow University Veterinary School Questionnaire e Helsinki Chronic Pain Index, desenvolvidos para pacientes com dor crônica. No entanto, ainda se carecem estudos clínicos para o adequado reconhecimento da dor crônica, especialmente a relacionada ao câncer.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • HIPOADRENOCORTICISMO EM CÃES

    • Authors: paula priscila correia, Carlos Henrique Andrade Teles, Maíra Pereira D'Alencar, Lúcia de Fátima Lopes dos Santos
      Pages: 125 - 131
      Abstract: O hipoadrenocorticismo é uma endocrinopatia incomum de difícil diagnóstico em cães, já que os sinais clínicos são bastante variáveis e assemelham-se a outras doenças comuns da clínica médica de pequenos animais. Normalmente acomete animais jovens ou de meia-idade, sendo que as raças mais predispostas ao surgimento da enfermidade incluem: Poodle, Springer Spaniel, Rottweiller, Dogue Alemão e West Highland Terrier. O diagnóstico é confirmado pela escolha correta dos testes hormonais. Ele deve ser realizado o mais rápido possível já que animais em crise podem ir à óbito dentro de algumas horas. 
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS EM Staphylococcus spp. ASSOCIADOS
           À MASTITE BOVINA

    • Authors: Fábio Moritz, Cristiane Mengue Feniman Moritz
      Pages: 132 - 136
      Abstract: A mastite é a principal afecção do gado leiteiro brasileiro, constituindo um fator limitante na produtividade das propriedades rurais. A mastite é causada principalmente por bactérias e consiste em um processo infeccioso e inflamatório da glândula mamária, acarretando em modificação da composição do leite in natura com aumento da contagem de células somáticas. A adoção de boas práticas para uma ordenha higiênica é apontado como método eficaz e de baixo custo para o controle e prevenção da mastite. No entanto, para o tratamento clínico é importante a identificação do agente patogênico e o monitoramento de sua resistência aos antimicrobianos nos casos de mastite subclínica. O uso incorreto e indiscriminado de antimicrobianos tem acarretado na ocorrência de agentes patogênicos multirresistentes, tornando-se um risco a saúde humana e animal.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
  • DESCEMETOCELE COM BORDAS EM “melting” EM CÃO BRAQUICEFÁLICO –
           relato de caso

    • Authors: Humberto Marques Sampaio, Melina Cavalcante Gomes, Paula Priscila Correia Costa, Mirza Sousa Melo
      Pages: 137 - 142
      Abstract: Úlcera de córnea profunda é uma das doenças mais comuns em cães, muitas vezes levando à perda da visão. Úlceras profundas ferem o estroma, as descemetoceles são úlceras profundas que expõem camada Descemet. Com etiologia variada, a úlcera de córnea ou ceratite ulcerativa requer um diagnóstico preciso, com a resolução da causa primária e tratamento específico. Uma cadela de uma raça Pug anos de idade apresentou a hiperemia conjuntival com coceira mucoleosa e descarga. Depois de três dias de tratamento ocular tópico com ciprofloxacina a córnea do animal tornou-se irregular e foi ignorada a presença de um "ponto branco" no centro do olho. Através de exames, verificou-se através da lâmpada de fenda, que foi uma descemetocele com a presença de bordas em hipópio e "fusão" com uveíte e edema em curso. O diagnóstico foi um descemetocele com bordas em "melting". O objetivo é relatar um caso de úlcera profunda (descemetocele) em "melting" em um cão braquicefálico, o método de diagnóstico utilizado, o tratamento realizado e os resultados obtidos.
      PubDate: 2017-04-19
      Issue No: Vol. 3, No. 2 (2017)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016