Journal Cover Revista Brasileira de História das Religiões
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Online) 1983-2850
   Published by Universidade Estadual de Maringá Homepage  [4 journals]
  • Apresentação

    • Authors: Emanuela Prinzivalli, Jérri Roberto Marin
      Pages: 01 - 06
      Abstract: A Revista Brasileira de História das Religiões tem a satisfação de publicar a Chamada Temática História do Cristianismo, que teve por objetivo reunir reflexões sobre a historicidade do cristianismo e a sua difusão em diferentes tempos espaciais. Como os desafios para tratar essa temática são inúmeros, esta publicação está aberta à pluralidade de interpretações e de opções teóricas e metodológicas. No Brasil, nota-se um crescente interesse de historiadores, cientistas sociais e cientistas da religião em investigar as origens e a história do cristianismo, como podem ser observados nos artigos que compõem este volume. 
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.41024
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Império Romano e integração: os cristãos nas cartas de Plínio, o
           Jovem e Trajano

    • Authors: Renata Lopes Biazotto Venturini, Alex Aparecido da Costa
      Pages: 07 - 31
      Abstract: O artigo pretende compreender os limites e as possibilidades da inserção do cristianismo na província romana da Bitínia a partir do estudo de duas cartas sobre os cristãos presentes na correspondência entre Plínio, o Jovem, e Trajano. Para tanto, destacamos que nossa abordagem concebe o Império Romano como um espaço de integração, o que favorece o estudo de aspectos que excedem as relações do poder imperial com os seguidores dessa religião. A análise das fontes a partir dos pressupostos da historiografia recente apontou que a situação dos cristãos na provincia dependia, naquele período, da tolerância das comunidades judaicas e gregas, além da condescendência das autoridade romanas. Nesse contexto, tornar-se critão era também uma forma, embora menos valorizada, de integração no mundo romano, pois o cristianismo foi uma religião que cresceu a partir das trocas culturais e das relações de poder que ocorriam entre as comunidades presentes na província.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.34714
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Paganismo e cristianismo na correspondência entre Agostinho de Hipona
           e Nectário de Calama

    • Authors: José Mário Gonçalves
      Pages: 33 - 54
      Abstract: Este artigo analisa as cartas trocadas pelo bispo católico Agostinho de Hipona e o pagão Nectário de Calama por ocasião dos distúrbios ocorridos em junho de 408. O enfoque do trabalho é perceber as estratégias retóricas usadas pelos correspondentes a fim de demarcar suas respectivas posições diante do conflito. Do lado pagão, Nectário se esforça para defender seus correligionários e poupá-los das punições previstas na lei; do lado cristão, Agostinho procura justificar a disciplina dos culpados, tentando mostrar que elas estão de acordo com a caridade cristã. A correspondência revela o ambiente de conflito entre cristãos e pagãos no início do século V, no qual o cristianismo considerado ortodoxo conta com o apoio do poder Imperial, enquanto os grupos dissidentes se encontram em desvantagem e precisam fazer uso de diversas táticas que visam afirmar sua identidade e resistir ao predomínio católico.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.36510
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • O Priorado do Crato da Ordem do Hospital

    • Authors: Dirceu Marchini Neto
      Pages: 55 - 87
      Abstract: Este artigo analisa o surgimento e a expansão da Ordem do Hospital de São João de Jerusalém no Reino de Portugal durante a Idade Média. Além disso, apresenta um estudo sobre a relação entre a relíquia do Santo Lenho, a Batalha do Salado e a transferência da sede hospitalária portuguesa de Leça do Balio para a comenda do Crato.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.35563
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Católicos de rito não-latino e a questão do celibato
           clerical

    • Authors: Youssef Alvarenga Cherem
      Pages: 89 - 106
      Abstract: Vemos esporadicamente reacender-se o debate sobre a obrigatoriedade do celibato do clero católico. No entanto, os católicos orientais sempre mantiveram, da mesma forma que os ortodoxos, a tradição de ordenação de homens casados. Em 2013, em uma audiência, o Papa Francisco afirmou oficialmente pela primeira vez a permissão para ordenação de sacerdotes de ritos orientais no ocidente. Este artigo ressalta a posição das Igrejas orientais, particularmente a Igreja Rutena e a Igreja Melquita, ambas de rito bizantino, na reafirmação de suas tradições eclesiais e teológicas a respeito do celibato clerical.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.37982
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Religião e espaço público: história e pensamento de Edith Stein e sua
           relevância para a sociedade

    • Authors: Clélia Peretti, Jefferson Zeferino
      Pages: 107 - 121
      Abstract: O presente artigo tem como base o pensamento de Edith Stein, em especial seu texto El ser social de la persona presente em sua obra La estructura de la persona humana (Der aufbau der menschlichen Person) [1932] e a carta que enviou ao Papa Pio XI [1933]. Ambos escritos estão situados no contexto da ascensão do Nacional Socialismo na Alemanha. O primeiro texto foi escolhido em virtude de sua compreensão do ser humano em sociedade (povo), o segundo, por sua vez, reflete a ação social de Stein. No primeiro se percebe que a pessoa enquanto um ser social existe em consonância com uma cultura que o antecede e plasma suas relações. A religiosidade, por sua vez, faz parte dessa cultura e está presente no espaço público. Na carta a Pio XI, é clara a compreensão de Stein de que o Pontífice possuiria poder político para intervir na realidade social que ela busca denunciar. Cabe ressaltar que Edith Stein, enquanto judia-católica que viveu o período das duas guerras, demonstra uma profunda sensibilidade política em seu contexto.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.37403
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • De Volta à Igreja Primitiva

    • Authors: Salma Ferraz Oliveira
      Pages: 123 - 148
      Abstract: Trata-se de uma entrevista realizada pela Profa. Dra Salma Ferraz com AKEL (Ádryan Krysnamurt Edin da Luz), representante da EQUI - Igreja Orgânica no Brasil e a questão dos desigrejados, que desejam uma volta ao Cristianismo primitivo pregado por Jesus. Os três pilares do movimento são: dessistematização, desteologização, desmaterialização. Baseiam-se na pregação de Jesus que poderia ser resumida em duas palavras: caridade (Koinonia) e comunhão (Charis). Neste movimento não há hierarquia nem Igrejas, todos são iguais, dividem o pão entre si e socorrem os pobres.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.38454
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Cativeiros e enredos de libertação dos devotos de cor nas Minas
           da América portuguesa

    • Authors: Francisco Eduardo De Andrade
      Pages: 149 - 175
      Abstract: Neste artigo, abordaram-se as trajetórias dos africanos, crioulos e mestiços, constitutivas do quadro religioso e político das Minas Gerais setecentistas, que conceberam enredos de liberdade nas específicas experiências do cativeiro. Tais enredos, ou práticas, estratégias e narrativas dos sujeitos, apesar de serem expressões pessoais, manifestaram os tratos, redes e associações dos sujeitos das comunidades escravistas resultantes da diáspora africana. Daí pode-se apreender a dinâmica do escravismo, cujos agentes redimensionaram os percursos sociais legítimos dos africanos e dos afrodescendentes, favorecidos no contexto colonialista pombalino. As práticas religiosas da catolicidade na América, o eixo da análise, forneceram uma chave para a compreensão mais acurada dessas diversas performances dos escravizados, dos libertos e das pessoas livres de cor na construção social de liberdades.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.35356
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • O Rio de Iemanjá: uma cidade e seus rituais

    • Authors: Joana Bahia
      Pages: 177 - 215
      Abstract: Este artigo analisa a importância das oferendas a Iemanjá e sua inserção na história da cidade do Rio de Janeiro a partir da circularidade das memórias dos agentes religiosos, em especial aqueles relacionados com as religiosidades afro-brasileiras. Analisamos as matérias de jornais desde meados do século XIX até os anos 1980 na Hemeroteca da Biblioteca Nacional e as memórias das casas de santo sobre a Festa de Iemanjá, relacionando-as com a história da cidade, em especial com os espaços da praia e da orla carioca que desapareceram nas sucessivas obras presentes na história das mudanças urbanas na cidade e as ruínas transformadas em outros espaços urbanos. Deve-se lembrar que o deslocamento do povo de santo para as áreas periféricas da cidade entre os anos 1930 e 1940 fez com que novos espaços (cachoeiras, rios, parques) fossem ocupados para os rituais.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.35119
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Misticismo em Brasília: New Age e Dom Bosco na pedra angular da
           capital federal

    • Authors: Eliézer Cardoso de Oliveira, Pepita de Souza Afiune
      Pages: 217 - 237
      Abstract: O objetivo deste artigo é analisar as representações místicas relacionadas à construção de Brasília. Parte-se do princípio que, embora legitimada a partir de um discurso desenvolvimentista e numa estética modernista, a capital federal esteve intimamente relacionada às representações místicas que deixaram marcas no território do Distrito Federal. Essas marcas estão presentes no Monumento da Pedra Fundamental, construído em 1922, na cidade de Planaltina, na vinculação de um dos sonhos do sacerdote italiano João Dom Bosco à construção de Brasília e nos discursos de diversos grupos esotéricos vinculados ao New Age, que consideram a cidade como palco da emergência de uma nova civilização. 
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.37191
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • A festa como maquinaria dos corpos: a política eugênica nacionalizadora
           e a reinvenção da festa do Divino Espírito Santo

    • Authors: Rogério Luiz Souza
      Pages: 239 - 257
      Abstract: As expressões festivas da sociedade brasileira estão inseridas em processos de reinvenção constante, conforme o contexto político-social e os jogos de força dos grupos envolvidos e de suas redes sociais e de seus projetos de utopia. As festas permitem a visibilidade das formas de organização social e reforçam as relações de poder dessa mesma sociedade. As festas públicas não são, portanto, meros espetáculos, mas sim mecanismos que pesam muito nos equilíbrios e rearranjos políticos e hierárquicos. Assim, pretende-se com esse trabalho analisar a festa do Divino Espírito Santo na cidade de São José, Santa Catarina, sul do Brasil, como espaço revelador das relações de poder de determinados grupos sociopolíticos que se utilizaram desta expressão religiosa para transformar este espaço de festa em uma maquinaria dos corpos em prol de uma política eugênica de miscigenação no contexto da ditadura nacionalizadora de Getúlio Vargas. Palavras-chave: Catolicismo, nacionalização, festa, eugenia social, miscigenação.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.35668
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • “Só aqui no Icó nós temos, uma festa bonita assim”: sacralização
           do espaço e da memória na festa do Senhor do Bonfim de Icó/Ce

    • Authors: Magno Francisco de Jesus Santos
      Pages: 259 - 284
      Abstract: Criada nos idos de 1749, a Festa do Senhor do Bonfim de Icó é considerada uma das mais expressivas manifestações de fé e o terceiro maior santuário do Ceará, após o de Nossa Senhora das Dores em Juazeiro do Norte e o de São Francisco das Chagas em Canindé. Trata-se, portanto, de uma festa que reúne cerca de trinta mil romeiros no primeiro dia do ano e mobiliza grande parte da população da mesorregião Centro-Sul Cearense. Neste artigo temos o objetivo de entender a sacralização do espaço e da memória, por meio dos usos do passado atrelados aos episódios centrais da Festa do Senhor do Bonfim. Para isso, foi utilizada como fonte os textos produzidos por historiadores memorialistas e escritos de divulgação do evento.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.36820
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
  • Oração e experiência cristã no Mediterrâneo Oriental da Antiguidade
           Tardia e do Medievo

    • Authors: Alfredo Bronzato da Costa Cruz
      Pages: 295 - 294
      Abstract: Dentre os documentos referentes à história das religiões, talvez os mais negligenciados pelos pesquisadores são aqueles que dizem respeito, em sentido estrito, à oração individual e comunitária. Esses, contudo, nos remetem a questões que tocam o âmago da experiência do homem religioso no mundo. Essa lacuna é ainda mais grave em se tratando dos estudos dos cristianismos orientais, antigas experiências eclesiásticas que, de um modo geral, ainda são praticamente desconhecidas cá entre nós. A coletânea organizada pelos Professores Brouria Bitton-Ashkelony e Derek Krueger sobre a oração na experiência cristã no Mediterrâneo Oriental da Antiguidade Tardia e do Medievo é uma boa introdução ao tema, que pode nos ajudar a romper esse silêncio.
      PubDate: 2017-12-23
      DOI: 10.4025/rbhranpuh.v10i30.40128
      Issue No: Vol. 10, No. 30 (2017)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-