for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
Followed Journals
Journal you Follow: 0
 
Sign Up to follow journals, search in your chosen journals and, optionally, receive Email Alerts when new issues of your Followed Jurnals are published.
Already have an account? Sign In to see the journals you follow.
Journal Cover Acta Médica Portuguesa
   Follow    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
     ISSN (Print) 0870-399X - ISSN (Online) 1646-0758
     Published by Ordem dos Médicos Homepage  [1 journal]   [SJR: 0.118]   [H-I: 11]
  • Natalidade e Fertilidade: Análise dos Conhecimentos e Expectativas de
           3585 Estudantes Universitários Portugueses

    • Authors: Maria do Céu Machado, Maria Isabel Alves, Luísa Couceiro, Francisco Goiana da Silva, Miguel Morais de Almeida, Isa Alves
      Abstract: Introdução: Em Portugal, a taxa de natalidade não é suficiente para assegurar a renovação de gerações. A licenciatura e participação no mercado de trabalho das mulheres e a actual instabilidade económica são alguns determinantes e têm como consequência, o adiamento da parentalidade e infertilidade condicionada ainda pela obesidade, tabagismo e álcool.
      Material e Métodos: Estudo epidemiológico transversal, analítico, através de questionários auto-preenchidos, online, divulgados pelas Associações de estudantes das Universidades Portuguesas. A análise estatística da amostra de 3585 estudantes foi desenvolvida em SPSS, Excel nas representações gráficas e ArcMap, para os mapas.
      Resultados: Predomínio de estudantes de Ciências de Saúde (40,6%), da Universidade de Lisboa (59,4%) e sexo feminino (76,9%), mediana de idades de 22 anos; tabagismo 18,4%, consumo de álcool 22,3% e excesso de peso e obesidade 15,4%; intenção de casamento/união de facto 71,0%, projecto de parentalidade 85,7%; o emprego (47,4%) e a vontade do parceiro (39,9%) foram considerados determinantes na probabilidade de ter filhos assim como a segurança financeira para boa educação (33,6%) e cuidados de saúde (38,6%); 53,6% consideram a hipótese de infertilidade. Encontrámos valores mais elevados e significativos para o tabagismo (p = 0,001) e consumo de álcool (p = 0,000) no sexo masculino.
      Discussão: Consideramos a amostra representativa, bem distribuída pelas áreas de estudo, a maioria jovem, predomínio feminino superior aos rácios das faculdades. Há mais estudantes com projectos de parentalidade do que de casamento/união de facto, o que está de acordo com a evolução em Portugal. No entanto, os mesmos estudantes identificam a família como prioritária relativamente ao emprego e carreira. A decisão da parentalidade é condicionada pelas condições socioeconómicas mas um factor importante a considerar é uma baixa fertilidade biológica devida ao adiamento da idade da primeira gestação.
      Conclusão: As associações de estudantes universitários são um excelente instrumento de acesso; um número muito significativo
      pensa ter filhos mas adia essa decisão; há falta de informação relativamente às consequências de adiar a idade do primeiro filho e aos factores de infertilidade. A tendência negativa da fecundidade deve ser encarada como necessidade de desenvolver políticas específicas.
      Palavras-chave: Natalidade; Estudantes Universitários; Infertilidade; Portugal.
      PubDate: 2014-10-31
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Bem-vindo a Bordo da Acta Médica Portuguesa, Bem-vindos à
           Primeira Divisão Internacional!

    • Authors: Rui Tato Marinho, Helena Donato
      Abstract: Palavras-chave: Revistas; Publicação; Portugal.
      PubDate: 2014-10-31
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Estudo de Avaliação Económica de Rivaroxabano para
           Tratamento e Prevenção a Longo-Prazo de Tromboembolismo em
           Portugal

    • Authors: Isabel Fonseca Santos, Sónia Pereira, Euan McLeod, Anne-Laure Guillermin, Ismini Chatzitheofilou
      Abstract: Introdução: O tromboembolismo venoso representa uma carga substancial para os sistemas de saúde. O objectivo foi estimar os resultados clínicos e económicos a longo-prazo associados a rivaroxabano relativamente à prática clínica (enoxaparina/varfarina) no tratamento e prevenção secundária de tromboembolismo venoso em Portugal.
      Material e Métodos: Foi desenvolvido um modelo de Markov baseado nos ensaios clínicos EINSTEIN e dados da literatura para complicações a longo-prazo. Foram avaliados custos e anos de vida ajustados pela qualidade de vida totais e incrementais e rácio custo-efectividade incremental. As indicações trombose venosa profunda e embolismo pulmonar foram analisados separadamente. Adoptou-se a perspectiva da sociedade portuguesa e um horizonte temporal de cinco anos. Aplicou-se uma taxa de actualização de cinco por cento para custos e consequências. Foram desenvolvidas análises de sensibilidade e diversas análises de cenário para avaliação da variação dos resultados em função de determinados pressupostos.
      Resultados: Rivaroxabano está associado a menores custos na trombose venosa profunda e constitui uma alternativa associada a menores custos e a maior eficácia no tratamento de embolismo pulmonar, relativamente a enoxaparina/varfarina.
      Discussão: O recurso a um painel de peritos para identificação de alguns recursos e a ausência de utilidades específicas para Portugal constituem as principais limitações.
      Conclusão: Rivaroxabano constitui uma alternativa eficaz, estando associado a menores custos (para ambas as indicações) e a mais anos de vida ajustados pela qualidade de vida (para embolismo pulmonar) relativamente a enoxaparina/varfarina em Portugal.
      Palavras-chave: Trombose Venosa; Embolismo Pulmonar; Rivaroxabano; Tromboembolismo Venoso.
      PubDate: 2014-10-30
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Quadros Médicos: Egas Moniz, por José Malhoa

    • Authors: Victor Oliveira
      Abstract: Palavras-chave: Egas Moniz; José Malhoa; Júlio Diniz; Retrato; Museu Egas Moniz; História, Século XX; Pessoas famosas; Pintura; Portugal.
      PubDate: 2014-10-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Cancro do Esófago: Estratégia de Abordagem Cirúrgica

    • Authors: Paulo Costa, Rui Esteves, Patrícia Lages, Filipa Ferreira
      Abstract: Introdução: A ressecção transmediastínica e a ressecção transtorácica têm mortalidade hospitalar (1,4% -14%) e sobrevivência (± 25% aos cinco anos) semelhantes. A terapêutica neo-adjuvante é opção em estádios avançados. A intenção deste trabalho é apresentar uma série consecutiva de 52 doentes - opção operatória baseada na localização anatómica: tumores infra-carinais e cervicais submetidos a ressecção transmediastínica e restantes ressecções transtorácicas.
      Material e Métodos: O estudo incluiu 52 doentes consecutivos, sete mulheres e 45 homens, mediana de idade: 64 anos [46- 85]. Localização: cervical – um; montante da carina - 22; jusante da carina -19; cárdia tipo I –10. Histologia: 19 adenocarcinomas, 32 carcinomas pavimento-celulares, um linfoma. Vinte doentes (40%) - terapêutica neoadjuvante. Abordagem tóraco-abdominal – três, tóraco-abdómino-cervical – 20, transhiatal – 27, toracotomia exploradora – dois. Transposição gástrica 49 (anastomose cervical – 46; torácica - três); esofagocoloplastia cervical - um.
      Resultados: Estadiamento patológico: regressão completa - 8; Ib – 3; IIa – 9; IIb - 4; IIa – 11; IIIb -2; IIIc – 10; IV – 1; linfoma - um; não classificáveis – três. Complicações major: 37%. Ressecabilidade: 96% (50/52). Mortalidade: quatro semanas - 6%; hospitalar - 14%. Sobrevida mediana 18 meses [3-80]. Curvas de sobrevida (Kaplan-Meier): dois anos - 47%; cinco anos - 19%.
      Discussão: Não tendo sido demonstrada vantagem oncológica para a ressecção transtorácica ou a ressecção transmediastínica,
      basear a opção operatória na localização do tumor permitiu-nos com segurança e eficácia, planear e executar as ressecções esofágicas desta série.
      Conclusão: As curvas de sobrevida foram sobreponíveis para ressecção transtorácica e ressecção transmediastínica e bastante
      favoráveis numa população com 52 % de estádios pIII/IV. A quimio-radioterapia contribuiu para aumentar a ressecabilidade.
      Palavras-chave: Esofagectomia; Laparoscopia; Neoplasias Esofágicas/cirurgia; Toracotomia.
      PubDate: 2014-10-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • A Propósito do Artigo: “Gastroenterite Aguda por Campylobacter
           spp: Casuística de uma Urgência Pediátrica”

    • Authors: João M. Videira-Amaral
      Abstract: Palavras-chave: Infecções por Campylobacter; Criança; Gastroenterite; Serviço de Urgência Hospitalar; Portugal.
      PubDate: 2014-10-24
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Carta ao Editor Relativa ao Artigo: Husniye Baser, Nihal Akar Bayram,
           Burcak Polat, Berna Evranos, Reyhan Ersoy, Engin Bozkurt, Bekir Cakir. The
           Evaluation of QT Intervals During Diagnosis and After Follow-Up in
           Acromegaly Patients.

    • Authors: Ahmet Karagöz, Aslı Vural, Abdullah Çelik, Bengi Başer
      Abstract: Palavras-chave: Acromegalia; Arritmias Cardiacas; Electrocardiografia; Frequência Cardíaca.
      PubDate: 2014-10-23
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Ebolavirose: uma Revisão de 2014 para Clínicos

    • Authors: Jaime Nina
      Abstract: A Ebolavirose, tal como a Marburgvirose, são zoonoses africanas, e para ambas o reservatório animal primário são morcegos. São febres hemorrágicas agudas típicas, caracterizadas por uma elevada taxa de letalidade. Num surto, o caso index humano infecta-se por contacto com um animal infectado, na maioria dos casos numa caçada. Os casos humanos secundários infectam-se por contacto próximo com um caso humano, com os seus fluidos corporais ou com um cadáver recente de um caso humano. São vírus que se transmitem facilmente por contacto directo com um caso infectado, ou por contacto com os seus fluidos corporais, basicamente com o sangue. Por isso, profissionais de saúde a trabalhar em condições subóptimas constituem uma percentagem elevada das vítimas do Ébola. De momento, o tratamento disponível é apenas de suporte, mas vários fármacos serão ensaiados em humanos a curto prazo. Também ainda não existe vacina aprovada, mas várias prometedoras já se encontram no pipeline.
      Palavras-chave: Ebolavirus; Febre Hemorrágica do Ebola/epidemiologia; Febre Hemorrágica do Ebola/diagnóstico; Febre Hemorrágica do Ebola/prevenção & controlo; Febre Hemorrágica do Ebola/tratamento.
      PubDate: 2014-10-06
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Análise da Revisão Cochrane: Uso de Corticoterapia
           Sistémica nas Exacerbações Agudas da Doença Pulmonar
           Obstrutiva Crónica. Cochrane Database Syst Rev. 2014,9:CD001288

    • Authors: Pedro Azevedo, João Costa, António Vaz-Carneiro
      Abstract: As exacerbações agudas da doença pulmonar obstrutiva crónica são uma das principais causas de internamentos hospitalares e de mortalidade, contribuindo para o declínio da função pulmonar, capacidade física e qualidade de vida. As infecções são a causa principal das exacerbações e o tratamento inclui antibióticos, broncodilatadores e corticóides sistémicos como agentes anti-inflamatórios. A presente revisão da Cochrane compara: 1. o uso de corticoterapia oral e parentérica com o uso de placebo; 2. as vias de administração entre si. Os resultados indicam que existe evidência a favor do uso de corticoterapia no tratamento das exacerbações da doença pulmonar obstrutiva crónica já que melhora precocemente a função pulmonar [avaliada pelo volume expiratório forçado no primeiro segundo (FEV1)], reduz a probabilidade de falência terapêutica e de recidiva no primeiro mês, encurta a hospitalização em doente que não requerem regime de cuidados intensivos. Contudo, a corticoterapia acarreta um aumento de eventos adversos associados ao fármaco, nomeadamente hiperglicémias, sobretudo se a via de administração for parentérica. A via parentérica não mostrou ser superior à via oral na falência terapêutica, recidiva ou mortalidade. A mortalidade até aos 30 dias não parece ser afectada pelo uso de corticóides.
      Palavras-chave: Corticosteróides; Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica/ tratamento; Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica/complicações; Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto; Revisão Sistemática.
      PubDate: 2014-10-02
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Trajetórias Relacionais e Reprodutivas Conducentes à Gravidez na
           Adolescência: a Realidade Nacional e Regional Portuguesa

    • Authors: Raquel Pires, Joana Pereira, Anabela Araújo Pedrosa, Teresa Bombas, Duarte Vilar, Lisa Vicente, Maria Cristina Canavarro
      Abstract: Introdução: Este estudo pretendeu caracterizar as trajetórias relacionais e reprodutivas conducentes à gravidez na adolescência em Portugal, explorando a existência de especificidades regionais.
      Material e Métodos: O estudo decorreu entre 2008 e 2013 em 42 serviços de saúde públicos. A amostra, nacionalmente representativa, incluiu 459 grávidas com idades entre os 12 e os 19 anos. Os dados foram obtidos por autorrelato, através de uma ficha de caracterização construída para o efeito.
      Resultados: Independentemente de terem tido um (59,91%) ou múltiplos parceiros sexuais (40,09%), as adolescentes engravidaram de forma mais frequente numa relação de namoro, utilizando contraceção à data da conceção e tendo identificado a falha contracetiva que esteve na origem da gravidez (39,22%). A nível regional, outras trajetórias surgiram com elevada prevalência, refletindo opções como a decisão de engravidar (Alentejo/Açores), a não utilização de contraceção (Centro/Madeira) ou a sua utilização ineficaz sem que a falha contracetiva fosse identificada (Madeira). As relações de namoro revelaram-se maioritariamente duradouras (> 19 meses), com homens mais velhos (> 4 anos) e fora do sistema de ensino (75,16%); estes resultados foram particularmente expressivos quando a gravidez foi planeada.
      Discussão: O conhecimento gerado por este estudo reflete a necessidade de investir em abordagens preventivas que atendam às necessidades específicas das jovens de cada região e integrem a população masculina de maior risco.
      Conclusão: Os nossos resultados podem contribuir para o delineamento de políticas de saúde mais eficazes e para uma atuação multidisciplinar mais informada ao nível da educação sexual e do planeamento familiar nas diferentes regiões do país.Palavras-chave: Adolescente; Contraceção; Educação Sexual; Gravidez na Adolescência; Planeamento Familiar.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Trombose Venosa Profunda e Síndrome de Klipper-Trénaunay

    • Authors: Antonio Palomeque Jimenez, Salvador Calzado Baeza, Montserrat Reyes Moreno
      Abstract: Palavras-chave: Síndrome de Klipper-Trénaunay; Trombose Venosa.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Gamapatias Monoclonais de Significado Indeterminado: Critérios de
           Diagnóstico e Acompanhamento Clínico

    • Authors: Joana Parreira, Paulo Lúcio, Cristina João, Ana Macedo, Ana Bela Sarmento, Catarina Geraldes, Cristina Gonçalves, Graça Esteves
      Abstract: O Grupo Português de Mieloma Múltiplo da Sociedade Portuguesa de Hematologia propôs-se criar um protocolo de avaliação e acompanhamento de doentes com gamapatias monoclonais. O protocolo aqui apresentado, meramente referencial, pretende racionalizar e uniformizar a forma como estes doentes são acompanhados pelos seus médicos assistentes e identifica critérios claros de risco de progressão que justificam a sua referenciação a uma consulta de Hematologia Clínica.
      Palavras-chave: Gamapatia Monoclonal de Significado Indeterminado; Prognóstico; Progressão da Doença; Portugal.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Tricobezoar Gástrico num Paciente Pediátrico

    • Authors: Marta Clara Sousa, Nuno Alves, Vasco Herédia
      Abstract: Palavras-chave: Criança; Bezoares; Cabelo; Estômago.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Propofol como Forma de Aumentar o Rastreio Endoscópico do Cancro do
           Cólon e Reto em Portugal

    • Authors: Alexandre Oliveira Ferreira, Andrea Riphaus
      Abstract: Palavras-chave: Neoplasia Colo-Rectal; Hipnóticos e Sedativos; Propofol; Endoscopia Gastrointestinal; Colonoscopia.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • O Papel dos Testes de Estimulação Farmacológica no
           Diagnóstico da Deficiência de Hormona do Crescimento em
           Crianças e Adolescentes

    • Authors: Jean-Pierre Gonçalves, Filipa Correia, Helena Cardoso, Teresa Borges, Maria João Oliveira
      Abstract: Introdução: A incidência da deficiência de hormona do crescimento é de 1:4000 a 1:10000, sendo a principal indicação para tratamento com hormona do crescimento recombinante.
      Objectivos: Avaliar os resultados dos testes de estimulação da hormona do crescimento e identificar factores preditivos para o diagnóstico da deficiência de hormona do crescimento.
      Material e Métodos: Estudo observacional, analítico e transversal. Foram analisados dados clínicos e auxológicos e os resultados dos exames de diagnóstico de crianças e adolescentes submetidos a testes de estimulação farmacológica da hormona do crescimento (01/01/2008 a 31/05/2012). O diagnóstico definitivo de deficiência de hormona do crescimento foi efectuado mediante dois testes com estímulos farmacológicos diferentes negativos (pico máximo da hormona do crescimento < 7 ng/mL) ou um teste negativo associado à presença de alterações anatómicas da região hipotálamo-hipofisária, observadas na ressonância magnética cerebral. Para análise estatística, foram realizados o testes de t student, do qui- quadrado, correlação de Pearson e a regressão logística. Foi considerado como nível de significância estatística (p) um valor igual ou menor que 0,05.
      Resultados: Realizaram-se testes de estimulação em 89 doentes, com mediana de idade igual a 10 [3-17] anos, 67% do sexo masculino e 77% pré-púberes. Os fármacos utilizados no primeiro teste de estimulação foram a clonidina (n = 85) e a insulina (n = 4). Foram diagnosticados 22 casos de deficiência de hormona do crescimento. Nos casos submetidos a dois testes, os valores máximos de hormona do crescimento apresentaram uma correlação moderada entre si (r = 0,593, p = 0,01). Verificou-se que as variáveis estatura (z-score) e pico máximo de hormona do crescimento obtido no primeiro teste têm valor preditivo no diagnóstico de deficiência de hormona do crescimento.
      Discussão: A determinação do IGF-1 não demonstrou ser preditor de deficiência de hormona do crescimento.
      Conclusão: Os testes de estimulação são uma ferramenta de diagnóstico da deficiência de hormona do crescimento e que devem ser enquadrados nos parâmetros clínicos e auxológicos.
      Palavras-chave: Alterações do Crescimento; Hormona do Crescimento Humano.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Avaliação do Índice de Massa Corporal em Profissionais de
           Saúde dos Cuidados de Saúde Primários: um Estudo
           Transversal

    • Authors: Inês Campos-Matos, André Peralta-Santos, Bernardo Gomes, Gustavo Borges, Pedro Aguiar
      Abstract: Introdução: A obesidade é um importante problema de saúde pública por ser fator de risco para numerosas doenças e estar associada a maior risco de morte. A evidência sobre a prevalência de excesso de peso em profissionais de saúde é escassa e este grupo é frequentemente esquecido em programas de intervenção. Este trabalho tem como objetivo estimar a prevalência de obesidade e excesso de peso entre os profissionais nos cuidados de saúde primários portugueses e descrever diferenças entre os grupos profissionais.
      Material e Métodos: Estudo descritivo transversal em contexto de cuidados de saúde primários em Portugal em 2011. Foram recolhidos dados sobre a ocupação, idade, sexo e altura de profissionais de quatro agrupamentos de centros de saúde. Fizemos uma análise descritiva das principais variáveis e uma análise de covariância para comparar o Índice de Massa Corporal.
      Resultados: O grupo de conveniência representou 52,8% do total da população dos quatro agrupamentos de centros de saúde, sendo que 38,6% tinham excesso de peso e 16,9% eram obesos. Após ajustamento por idade e sexo, os assistentes técnicos e operacionais tiveram a média mais elevada de Índice de Massa Corporal.
      Discussão: Apesar de não se poder garantir a generalização dos resultados nem excluir a possibilidade de viés de amostragem, estes resultados sugerem uma elevada prevalência de obesidade e excesso de peso nos profissionais dos cuidados primários de saúde em Portugal.
      Conclusão: Neste contexto de cuidados de saúde primários mais de metade dos profissionais de saúde apresentavam excesso de peso ou obesidade. É possível que sejam necessárias intervenções específicas.
      Palavras-chave: Índice de Massa Corporal; Pessoal de Saúde; Obesidade; Portugal; Cuidados de Saúde Primários.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Vias para Nutrição Artificial na Criança (I): Acessos
           Entéricos

    • Authors: José Estevão-Costa
      Abstract: O aporte nutricional adequado é crucial na abordagem terapêutica de múltiplos estados mórbidos, o que justifica o recurso frequente e crescente a vias de acesso específicas para nutrição entérica e parentérica. No presente artigo é realizada uma revisão da literatura relevante acerca de indicações, modalidades, eficácia e complicações das vias de acesso entérico na criança. Os fatores a considerar na decisão entre acesso gástrico e acesso pós-pilórico, e entre colocação de sonda nasogástrica e gastrostomia são criteriosamente discutidos. Perante indicação para acesso gástrico de longa duração, a gastrostomia endoscópica percutânea é a técnica mais utilizada
      dada a sua eficácia e segurança, embora a morbilidade associada não seja desprezível; a colocação de gastrostomia laparoscópica emerge como uma alternativa potencialmente vantajosa.
      Palavras-chave: Criança; Nutrição Entérica; Intubação Gastrointestinal; Gastrostomia; Jejunostomia; Laparoscopia.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Estimulação Cerebral Profunda: Nova Fronteira no Tratamento das
           Doenças do Sistema Nervoso Central

    • Authors: Antonio Gonçalves Ferreira
      Abstract: Introdução: O autor faz uma revisão das indicações atuais da estimulação cerebral profunda, dos seus desenvolvimentos e resultados, dos alvos e técnicas utilizados, dos principais neurocirurgiões e centros médicos envolvidos.
      Material e Métodos: Esta revisão é baseada na experiência do grupo de Neurocirurgia Funcional do Hospital de Santa Maria (Centro Hospitalar Lisboa Norte) desde 1995 e na revisão bibliográfica dos artigos publicados sobre esta matéria desde 1980 indexados na PubMed.
      Resultados e Discussão: São apresentadas e discutidas as aplicações da estimulação cerebral profunda nos diferentes domínios das neurociências funcionais: Doenças do Movimento, incluindo doença de Parkinson, distonias e tremores, síndrome de Gilles de la Tourette, dor crónica, epilepsia e psicocirurgia nas múltiplas áreas que esta compreende: perturbação obsessiva-compulsiva, depressão grave refratária, comportamento disruptivo com agressividade intratável, deterioração da memória e demência, perturbações do comportamento alimentar (anorexia nervosa, obesidade mórbida) e toxicodependências refratárias (álcool, opioides, cocaína).
      Conclusões: Na maioria das situações clínicas referidas a estimulação cerebral profunda constitui um recurso terapêutico seguro e eficaz a ter em consideração quando as terapias habituais se mostram insuficientes; nos restantes casos há que reunir maior experiência até adotar o seu uso regular.
      Palavras-chave: Estimulação Cerebral Profunda; Doença de Parkinson; Distonia; Tremor; Epilepsia; Psicocirurgia; Doenças do Sistema Nervoso Central.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Recuperação das Funções Coclear e Vestibular após
           Hemorragia Labiríntica

    • Authors: José Araújo-Martins, Patrícia Melo, Cristóvão Ribeiro, Ezequiel Barros
      Abstract: A hemorragia do ouvido interno é uma doença rara com sintomas incapacitantes e mau prognóstico funcional. As etiologias mais comuns estão relacionadas com discrasias sanguíneas, terapêutica anticoagulante ou traumatismo local. A associação com doenças autoimunes é excecional. Os autores relatam um caso de surdez súbita e vertigem em doente com artrite reumatóide, causada por hemorragia labiríntica. O quadro clínico e a evolução da função audiovestibular são descritos juntamente com os achados imagiológicos em ressonância magnética. Tanto quanto é do conhecimento dos autores, este é o primeiro caso descrito de recuperação da função vestibular após hemorragia labiríntica.
      Palavras-chave: Ouvido Interno; Surdez Súbita; Hemorragia; Vertigem; Potenciais Miogénicos Evocados Vestibulares Cervicais; Testes Audiovestibulares; Vestíbulo do Labirinto.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Síndrome de Twiddler: Causa Rara de Disfunção de Pacemaker
           Definitivo

    • Authors: Davide Moreira, Luís Ferreira dos Santos, António Costa, Luís Nunes, Jorge Oliveira Santos
      Abstract: Os autores apresentam um caso de síndrome de Twiddler, uma complicação rara após implantação de pacemaker definitivo, primeiramente descrito em 1968, complementado com uma abordagem à etiologia e manifestações desta entidade.
      Palavras-chave: Síndrome de Twiddler; Pacemaker/efeitos adversos; Falha de Equipamento.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Loxoscelismo Cutâneo em Portugal: Causa Rara de Dermonecrose

    • Authors: Inês Coutinho, Sónia Rocha, Maria Eugénia Ferreira, Ricardo Vieira, Margarida Robalo Cordeiro, José Pedro Reis
      Abstract: O loxoscelismo cutâneo é um diagnóstico excecional em Portugal, apesar da presença reconhecida da espécie Loxosceles rufescens. Apresentamos uma doente de 33 anos que desenvolveu placa eritematosa quente, dolorosa, com progressão para necrose cutânea e ulceração tórpida na face interna da coxa direita, em relação com mordedura visualizada de aranha. Em virtude da ausência de cicatrização adequada após tratamento conservador, recorreu-se ao desbridamento cirúrgico da úlcera, tendo-se realizado plastia em O-Z para a sua reconstrução, com bom resultado funcional. O diagnóstico de loxoscelismo cutâneo é difícil e obriga idealmente à observação da mordedura, verificação de sinais clínicos compatíveis e captura da aranha para identificação por taxonomista. Este
      caso clínico reúne critérios que relacionam uma mordedura de aranha com a necrose cutânea resultante, sendo este, no nosso
      conhecimento, o primeiro caso relatado em Portugal.
      Palavras-chave: Doenças da Pele; Mordeduras e Picadas; Venenos de Aranha; Portugal.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Aterosclerose Carotídea e Hipodensidades da Substância Branca:
           uma Relação Controversa

    • Authors: Ricardo Félix-Morais, João Sargento-Freitas, Fernando Silva, Gustavo Cordeiro, César Nunes, Joana Ribeiro, Miguel Cordeiro, Cristina Moura, Luis Cunha
      Abstract: Introdução: As hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, são uma causa importante de morbilidade, condicionando deterioração cognitiva. No entanto, numerosas dúvidas persistem quanto à sua fisiopatologia. O objectivo deste estudo é clarificar o papel da aterosclerose carotídea e outros factores de risco vascular no desenvolvimento das hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular.
      Material e Métodos: Realizou-se uma avaliação imagiológica, por tomografia computadorizada crânio-encefálica e ecografia carotídea, com menos de um mês de intervalo. Procedeu-se à recolha de informação sobre os factores de risco vascular. Determinámos associações independentes entre hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, espessura da íntima média carotídea, estenose carotídea ateromatosa e factores de risco vascular.
      Resultados: Foram incluídos 472 doentes, idade média de 67,32 (DP: 14.75), 274 (58,1%) sexo masculino. Os preditores independentes da hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular foram: idade (OR: 1,067, 95% IC: 1,049 – 1,086, p < 0,001) e a hipertensão (OR: 1,726, 95% IC: 1,097 – 2,715, p = 0,018). Não foi encontrada uma associação entre a espessura da intima média carotídea (OR: 2,613, 95% IC: 0,886 – 7,708, p = 0,082) ou grau de estenose carotídea (OR: 1,021, 95% IC: 0,785 – 1,328, p = 0,877) e hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular.
      Discussão: Dos diversos factores de risco analisados, apenas a idade e hipertensão se associaram de forma independente às hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Não foi encontrada uma relação entre a aterosclerose extracraniana, expressa pela espessura do complexo intima-média ou grau de estenose, com o desenvolvimento de hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Sendo a aterosclerose um fenómeno sistémico, estes achados sugerem que as hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, tenham um mecanismo alternativo ou concorrente à aterosclerose no seu desenvolvimento.
      Conclusão: Os dados deste estudo, sugerem que a idade e hipertensão sejam os principais factores de risco no desenvolvimento de hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Não foi encontrada uma associação independente entre a aterosclerose carotídea e as hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular.
      Palavras-chave: Cerébro; Doença Carotídea.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Tratamento da Doença Inflamatória Intestinal: Estará o seu
           Doente em Risco de Não Adesão'

    • Authors: Joana Magalhães, Francisca Dias de Castro, Pedro Boal Carvalho, Sílvia Leite, Maria João Moreira, José Cotter
      Abstract: Introdução: A adesão à terapêutica é um aspecto chave para a eficácia da terapêutica. O objectivo deste estudo foi avaliar a frequência e factores de risco associados à não adesão à terapêutica na doença inflamatória intestinal.
      Material e Métodos: Cento e trinta e oito doentes com doença inflamatória intestinal (55,8% com Doença de Crohn e 44,2% com Colite Ulcerosa) preencheram um questionário sobre dados referentes à sua doença e comportamentos de não adesão ao tratamento. A análise estatística foi realizada com SPSS 18, a associação entre variáveis categóricas foi determinada através do teste exato de Fisher. Variáveis estatisticamente significativas na análise univariada foram incluídas no modelo de regressão logística.
      Resultados: A não-adesão à terapêutica foi registada em 29,7% dos doentes. Em 70,7% dos casos foram referidos comportamentos não intencionais e 51,2% esqueceram pelo menos uma dose por semana. A não-adesão à terapêutica apresentou uma associação significativa com o diagnóstico recente da doença (p < 0,001), idade jovem (p = 0,001), aminossalicilatos tópicos (p = 0,005), percepção individual de baixa eficácia da terapêutica (p = 0,007) e uma escolaridade elevada (p = 0,011). No modelo de regressão logística os aminossalicilatos tópicos (p = 0,004), o diagnóstico recente da doença (p = 0,006) e a idade jovem (p = 0,027), foram identificados como preditores de não adesão à terapêutica.
      Discussão: Doentes jovens, com diagnóstico recente e sob terapêutica com aminossalicilatos tópicos apresentaram um maior risco para comportamentos de não adesão.
      Conclusões: A atenção dos gastrenterologistas deve focar-se na identificação dos fatores de risco envolvidos na não adesão e na promoção de medidas que contribuam para a diminuição da mesma.
      Palavras-chave: Doença Inflamatória Intestinal; Doença de Crohn; Colite Ulcerosa; Cooperação do Doente; Factores de Risco; Recusa do Doente ao Tratamento.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Crianças que Abandonam a Urgência Pediátrica: Oportunidades
           Perdidas'

    • Authors: Virgínia Machado, Sofia Peças, Isabel Periquito, Andreia Mota, Estela Veiga, Maria de Jesus Balseiro
      Abstract: Introdução: As crianças que abandonam a Unidade de Urgência Pediátrica antes do seu processo de atendimento estar terminado podem apresentar um agravamento clínico posterior, relacionado com a falta de avaliação médica atempada.
      Objectivos: Este estudo teve como objectivo avaliar os casos de abandono na nossa Unidade de Urgência Pediátrica, caracterizar este grupo de crianças e a sua evolução clínica.
      Material e Métodos: Análise retrospectiva e descritiva dos processos de urgência das crianças que abandonaram a Unidade de Urgência Pediátrica do Hospital de São Bernardo antes de terminar o processo de atendimento, entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2012.
      Resultados: Um total de 538 crianças abandonou a Unidade de Urgência Pediátrica (1,35% de todas as admissões). A maioria (89,5%) não apresentava critério de observação urgente e abandonou antes da observação médica inicial (82,7%). A percentagem de abandonos foi maior nos meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro (64%), à terça-feira (19,3%) e durante o turno da tarde (60,8%). Estes períodos coincidiram com os picos de maior afluência à Unidade de Urgência Pediátrica. O tempo de espera para observação médica foi na maioria (94,4%) adequado à gravidade clínica. Seis doentes regressaram nas 72 horas seguintes, dos quais dois necessitaram de internamento.
      Discussão: Verificou-se uma percentagem de abandonos dentro do expectável. A menor gravidade aferida na triagem e os tempos de espera prolongados foram factores predisponentes ao abandono.
      Conclusão: A sobrelotação das Urgências Pediátricas com doentes sem critérios de urgência, que aumentam os tempos de espera, pode conduzir ao abandono com posterior readmissão em situação clínica de agravamento, o que na nossa série aconteceu em apenas dois casos.
      Palavras-chave: Criança; Desistência; Serviço de Urgência Hospitalar; Tempos de Espera; Portugal.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Avaliação da Qualidade dos Registos de Medicação
           Prolongada: Estudo QMP

    • Authors: Ana Azevedo, Brenda Domingues, Raquel Pimenta da Rocha, Rita Eiriz, Vanessa Xavier
      Abstract: Introdução: A preocupação com a segurança na saúde torna essencial que todos os utentes, em particular os idosos por serem maioritariamente polimedicados, possuam uma lista completa e atualizada da sua medicação. Assim, propusemo-nos avaliar a qualidade dos registos eletrónicos de medicação prolongada.
      Material e Métodos: Estudo observacional, transversal e descritivo, com componente analítico, no qual avaliámos a qualidade técnica dos registos de medicação prolongada nos idosos de quatro unidades de cuidados de saúde primários da região norte, antes e após uma intervenção. Nesta, efetuámos formação de boas práticas de registo aos médicos e promovemos a utilização do guia de Medicação Prolongada aos profissionais e utentes.
      Resultados: Avaliámos 388 registos de 33 médicos. A categoria ideal, ‘Medicação apropriada e posologia presente’, aumentou de 23,5% para 48% (p < 0,001). As restantes categorias ‘Medicação inapropriada’ e ‘Medicação apropriada e posologia ausente’ diminuíram de 16,7% para 7% (p = 0,006) e de 59,8% para 46,0% (p = 0,02), respetivamente. As variáveis condição de orientador de formação, local de trabalho, anos de Medicina Geral e Familiar e percentagem de idosos, apresentaram diferenças com significado estatístico no início do estudo, no entanto após a ‘intervenção’, apenas a percentagem de idosos continuou a apresentá-las.
      Discussão: Neste estudo, os médicos aderiram à proposta de mudança, independentemente da idade, género, condição de orientador de formação, local de trabalho e anos de Medicina Geral e Familiar. Consultas mais prolongadas na população idosa poderão ter impedido alcançar a melhor categoria de registo.
      Conclusão: Este trabalho original mostra que é necessário implementar medidas periódicas de formação pós-graduada para manutenção de registos médicos atualizados.
      Palavras-chave: Cuidados de Longa Duração; Prescrição Electrónica; Prescrição de Medicamentos; Polimedicação.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Gastroenterite Aguda por Campylobacter Spp: Casuística de uma
           Urgência Pediátrica

    • Authors: Ana Teresa Soares, Catarina Couto, Patrícia Romão, Isabel Saraiva de Melo, Manuela Braga, José Diogo, Paulo Calhau
      Abstract: Introdução: A infeção por Campylobacter é a principal causa de gastroenterite aguda bacteriana pediátrica na União Europeia.
      Objetivos: Conhecer a prevalência de isolamento deste agente nas crianças admitidas na urgência com gastroenterite aguda que realizaram coprocultura, caracterizando a microbiologia, epidemiologia, clínica, terapêutica e complicações associadas.
      Material e Métodos: Casuística por consulta dos processos dos doentes admitidos na Urgência Pediátrica dum hospital distrital, durante 30 meses, com o diagnóstico de gastroenterite aguda e isolamento em coprocultura de Campylobacter.
      Resultados: Das 216 coproculturas efetuadas, 98 (45%) foram positivas. Identificámos Campylobacter spp. em 49 (50%) doentes. Destes, 30 (61%) eram do género feminino. A mediana de idades foi 23 meses. Catorze doentes tinham idade inferior a um ano, 25 entre um e cinco anos e 10 idade superior a cinco anos. Verificámos diarreia aquosa em cinco (10%) doentes, diarreia com sangue em 44 (90%), sangue e muco em 14 (29%), febre em 23 (47%), dor abdominal em 14 (29%) e vómitos em 11 (22%). Registámos um caso de sépsis. Internámos cinco doentes. Oito doentes foram medicados com azitromicina.
      Discussão: Esta é a maior casuística nacional publicada de gastroenterite aguda a Campylobacter em idade pediátrica e a primeira no sul do país. Campylobacter foi a principal bactéria identificada, associada maioritariamente a doença auto-limitada. Contudo, há a considerar formas de infeção graves. O aumento da resistência às quinolonas é preocupante.
      Conclusão: A utilização criteriosa da coprocultura permite a identificação etiológica na gastrenterite aguda bacteriana. O crescente aumento dos casos de Campylobacter diagnosticados reforça a necessidade de maior controlo das medidas de higiene na manipulação dos alimentos.
      Palavras-chave: Campylobacter; Criança; Gastroenterite; Infecções por Campylobacter; Serviço de Urgência Hospitalar; Portugal.
      PubDate: 2014-09-25
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Dois Casos na Mesma Família com a Elevação Incomum de
           Níveis de CA19-9

    • Authors: Metin Uyanik, Erdim Sertoglu, Muhittin A. Serdar, Fevzi N. Aydin, Taner Ozgurtas, Ismail Kurt
      Abstract: Introdução: O antigénio carbohidrato (CA19-9) presente no soro é um marcador amplamente utilizado na prática clínica e apresenta pequenos aumentos em algumas doenças benignas. Aqui relatamos dois casos saudáveis, uma mãe e a sua filha, com níveis CA19-9 um pouco elevados.
      Casos Clínicos: A mãe, com um nível CA19-9 elevado (89,90 U/mL; limite superior do intervalo normal (ULNR) < 37 U/mL) foi encaminhada ao nosso departamento para avaliação. Um aumento semelhante foi incidentalmente determinado na sua filha. O nível de CA19-9 da filha era 123,92 U/mL. Os restantes parametros laboratoriais avaliados, estudos imagiológicos e avaliações clínicas revelaram-se dentro dos limites da normalidade. Não foi encontrada, qualquer patologia que justifique elevado nível de CA19-9. A fim de evitar erros de laboratório ou possíveis interferências, as amostras foram analisadas em quatro plataformas de imunoensaios diferentes, em duplicado.
      Conclusão: As pessoas saudáveis podem ter níveis da CA19-9 superiores aos limites de referência. Portanto, os médicos precisam estar cientes dessas situações raras, sem falhar o diagnóstico de doenças malignas.
      Palavras-chave: Antigénio CA-19-9; Família; Marcadores Biológicos de Tumor.
      PubDate: 2014-06-26
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2014