for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
Acta Médica Portuguesa    Follow    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
     ISSN (Print) 0870-399X - ISSN (Online) 1646-0758
     Published by Ordem dos Médicos Homepage  [1 journal]   [SJR: 0.118]   [H-I: 11]
  • De Inglaterra para Portugal: Lições a Aprender sobre Cuidados
           Paliativos
    • Authors: Ana Cardoso
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Carcinoma da Próstata: Conseguimos Diagnosticar e Tratar os Doentes
           que o Necessitam' E Será que o Necessitam os Doentes que
           Diagnosticamos e Tratamos'
    • Authors: José Palma dos Reis
      Abstract:
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Análise da Revisão Cochrane: Efectividade de
           Intervenções Educacionais para Pacientes sobre Medicamentos
           Sujeitos ou não a Receita Médica. Cochrane Database Syst
           Rev.2013;4:CD008416.
    • Authors: António Vaz Carneiro, João Costa
      Abstract: Para um correcto e racional uso dos medicamentos por parte dos pacientes é necessária uma compreensão detalhada da informação
      disponível. A informação terapêutica deve ser disponibilizada de tal maneira que os pacientes consigam compreender todos os aspectos
      inerentes ao esquema de tratamento que lhes foi prescrito (ou que tomam por decisão própria). Nesta revisão sistemática, os autores
      analisaram um conjunto de estudos sobre a efectividade de intervenções educacionais multimédia sobre medicamentos sujeitos
      ou não a receita médica, em pacientes de todos os grupos etários, concluindo que a intervenção educacional multimédia é mais eficaz
      que as informações dadas pelos profissionais de saúde responsáveis pela assistência aos doentes, ou que a ausência de informação.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Think Tank: Relatório Estratégico sobre Publicação
           Científica Biomédica em Portugal
    • Authors: Rui Tato Marinho, Helena Donato, Fernando Fernandez-Llimós, João Massano, José Manuel Silva, Miguel Almeida, José Carona Carvalho, Tiago Villanueva, João Eurico Fonseca
      Abstract: INTRODUÇÃO
      “Without publication, science is dead”. Scientific American, Gerard Piel.
      A actividade científica é tradicionalmente medida pelo número de artigos publicados em revistas com arbitragem científica (peer review).
      Publish or Perish - todos nós já ouvimos ou lemos estas palavras. O número e qualidade de artigos publicados são factores relevantes que podem decidir uma carreira.
      A autoria de publicações peer reviewed é uma métrica de sucesso.
      Aprender a estruturar, submeter e rever um artigo, são competências que desde cedo devem ser desenvolvidas nas Escolas Médicas. Produzir um mau manuscrito só atrasará
      ou evitará a publicação de bom material científico.
      Investigação que não é nova, inovadora ou interessante, também não será publicada numa revista de reputação.
      Com este documento pretendemos dinamizar a publicação de bons artigos científicos realçando que há muitas maneiras de se certificar que um manuscrito não é rejeitado
      antes de ser submetido ao peer review.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Estratégia para Controlar o Staphylococcus Aureus Resistente à
           Meticilina: A Experiência de Cinco Anos de um Hospital
    • Authors: David Peres, Isabel Neves, Fernanda Vieira, Ilda Devesa
      Abstract: Introdução: O Staphylococcus aureus resistente à meticilina é um dos microrganismos multirresistentes mais frequentemente implicados em infeções associadas a cuidados de saúde. Definiu-se como objetivo implementar uma estratégia multimodal para controlar este microrganismo num hospital.
      Material e Métodos: Procedimento baseado em rastreio ativo e medidas de isolamento numa população selecionada (doentes provenientes de outras instituições de saúde e lares ou com historial de internamento/ staphylococcus aureus resistente à meticilina; doentes dos cuidados intensivos e intermédios e, nos restantes serviços, rastreio aos contactos diretos se detetado um novo caso de staphylococcus aureus resistente à meticilina e, desde 2012, hemodialisados). Outras ações paralelas: (1) revisão das normas Precauções Básicas e Isolamento; (2) reforço dos pontos de desinfeção alcoólica das mãos; (3) sessões de esclarecimento aos profissionais de saúde; (4) folha ‘Alerta de staphylococcus aureus resistente à meticilina’ no processo dos doentes; (5) panfleto de informação aos doentes/ visitas; (6) monitorização do procedimento através de auditoria e (7) descolonização de doentes nos cuidados intensivos e intermédios, com rastreios de follow-up.
      Resultados: Entre 2007 e 2012 registou-se um decréscimo da proporção de staphylococcus aureus resistente à meticilina de 66% para 57% e da densidade de incidência de 1,80 para 0,68 casos por mil dias de internamento (p < 0,001; RR 0,38; IC95%: 0,29-0,49).
      Discussão/Conclusão: De acordo com dados europeus publicados, referentes a isolados no sangue e líquor, Portugal foi o país com maior proporção de staphylococcus aureus resistente à meticilina em 2011. Utilizando este critério de inclusão, o nosso hospital revelou uma proporção de staphylococcus aureus resistente à meticilina inferior à média nacional (34% versus 55%). A estratégia multimodal demonstrou ser eficaz na diminuição dos casos de staphylococcus aureus resistente à meticilina. Salvaguarda-se a necessidade de realizar vigilância epidemiológica deste agente, bem como monitorização da aplicação do procedimento, com feedback aos profissionais de saúde.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • O Anunciado DSM-5: Que implicações em Psiquiatria Forense'
    • Authors: Susana Fernandes, Edna Leite, Fernando Vieira, Jorge Costa Santos
      Abstract: Introdução: Em 10 de Fevereiro de 2010, a American Psychiatric Association publicou online a versão preliminar (draft) da quinta edição do Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), que, à semelhança das edições anteriores, depois de ter acolhido comentários e contribuições diversas, esteve sujeita, durante os dois anos seguintes, a um escrutínio técnico e científico, e, naturalmente, a alterações e revisões suscetíveis de conduzirem a uma versão final melhorada.
      Material e Métodos: Este artigo visa analisar as alterações propostas por esta nova revisão, averiguar se estas têm implicações no domínio da Psiquiatria Forense e discutir as implicações identificadas.
      Discussão: Nesta perspetiva, constituem objeto de análise as questões relacionadas com a classificação e estruturação das entidades nosológicas, com especial enfoque nas perturbações da personalidade, perturbações de abuso de substâncias, perturbações sexuais e da identidade de género, perturbações de ansiedade, perturbações dissociativas, perturbações psicóticas e, ainda, perturbações sugeridas por fontes externas.
      Conclusão: As principais alterações propostas têm a ver essencialmente com os critérios de diagnóstico, que, relativamente a algumas das entidades nosológicas, poderão dificultar o resultado da avaliação pericial, enquanto em relação a outras poderá verificar-se o contrário, uma vez que a introdução de novos modelos de aproximação à realidade parece oferecer uma maior objetividade e rigor diagnósticos.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Gravidez Gemelar com uma Mola Hidatiforme Completa e um Co-Gémeo
           Viável
    • Authors: Ana Beatriz Godinho, Diana Martins, Cláudia Araújo, Maria Antonieta Melo, Luís Mendes Graça
      Abstract: A existência de uma gravidez gemelar bicoriónica com uma mola hidatiforme completa e um co-gémeo viável é um evento raro, sendo o diagnóstico habitualmente realizado no segundo trimestre. Pode associar-se a tirotoxicose, pré-eclâmpsia, hemorragia vaginal, doença persistente do trofoblasto e morte fetal. Os autores descrevem o caso de uma grávida com hemorragia do primeiro trimestre. As imagens ecográficas foram interpretadas como uma gravidez gemelar bicoriónica com um embrião vivo e outra placenta com imagem de descolamento. Às 16 semanas visualizou-se um feto vivo com placenta posterior e uma massa vacuolada anterior, vascularizada. Perante a hipótese de doença do trofoblasto o casal optou pela interrupção da gravidez. O exame anatomo-patológico confirmou o diagnóstico. Perante a raridade desta entidade clínica, é necessário um elevado índice de suspeição para estabelecer o
      seu diagnóstico ecográfico. Apesar de estarem descritos casos com um bom desfecho materno e neonatal, a decisão de continuação da gravidez deve ser tomada pelos progenitores.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Rotura Espontânea de Quisto Aracnóide
    • Authors: Inês Brás Marques, José Vieira Barbosa
      Abstract: Os quistos aracnóides são colecções de líquido céfalo-raquidiano congénitas e benignas, geralmente assintomáticas e diagnosticadas incidentalmente em crianças ou adolescentes. Podem tornar-se sintomáticos após crescimento ou complicações, apresentando-se frequentemente com sintomas de hipertensão intracraniana. Reportamos um caso invulgar de cefaleia progressiva e refratária num doente adulto devido a rotura espontânea de quisto aracnóide. Apesar de melhoria clinica com tratamento conservador, verificou-se aumento progressivo de higroma subdural com necessidade de tratamento cirúrgico. A rotura espontânea é uma complicação muito rara dos quistos aracnóides. A colecção de líquidocéfalo-raquidiano no espaço subdural causa hipertensão intracraniana mantida potencialmente ameaçadora da vida, necessitando frequentemente tratamento cirúrgico. Doentes com quistos aracnóides devem ser informados da sua pequena vulnerabilidade para rotura do quisto e ter conhecimento que uma cefaleia súbita e violenta, especialmente se surgir após pequeno trauma ou manobra de Valsalva, necessita sempre avaliação médica.
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Este Cavalheiro era João Semana
    • Authors: Jorge Cruz
      Abstract:
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Agradecimento aos Revisores da Acta Médica Portuguesa
    • Authors: Rui Tato Marinho, José Manuel Silva
      PubDate: 2014-02-28
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Gestão Integrada da Doença: Revisão Crítica das
           Experiências Estrangeiras e Portuguesa
    • Authors: Anabela Coelho, Cláudia Leone, Vanessa Ribeiro, Pedro Sá Moreira, Gilles Dussault
      Abstract: Introdução: O artigo faz uma revisão de literatura sobre os programas de gestão integrada da doença, apresentando resultados sobre o nível de integração dos cuidados, as intervenções prioritárias utilizadas nos programas e o seu efeito, nomeadamente, nos doentes.
      Material e Métodos: A revisão de literatura identificou 1 251 artigos, publicados entre 2006 e 2011. Depois de uma criteriosa seleção identificaram-se para a análise bibliométrica e discussão crítica, 61 artigos.
      Resultados: Realçamos o facto de serem os Estados Unidos da América o país que mais publica sobre esta matéria; A doença mais reportada é a diabetes mellitus e o domínio de intervenção da gestão integrada da doença, predominante, é o ‘apoio ao auto-cuidado’. A maioria dos estudos foram implementados por managed care organizations, médicos de medicina geral e familiar organizados para o efeito ou hospitais. Das 360 intervenções reportadas, as mais utilizadas são as dirigidas aos doentes e aos profissionais. Os resultados mais observados nos doentes, aquando da monitorização dos programas, são: resposta clínica, utilização de serviços e estado de saúde.
      Discussão: Cada país tem a sua própria forma de implementar a estratégia de gestão integrada da doença. O foco de atenção da prática clínica é o empoderamento dos doentes, particularmente através da promoção da auto-gestão. Os resultados clínicos e os de utilização dos serviços para além de serem os mais utilizados, são também, aqueles com maior impacto nos programas de gestão integrada da doença.
      Conclusão: O sistema de saúde Português ainda enfrenta sérios desafios no tocante à coordenação e integração de cuidados dirigidos à pessoa com doença crónica pelo que se sugere a atualização do programa.
      PubDate: 2014-02-12
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Treino Aeróbico em Indivíduos após Acidente Vascular
           Cerebral: Uma Revisão Sistemática
    • Authors: Juliana V. Francica, Aline Bigongiari, Luis Mochizuki, Maria Luiza J. Miranda, Bruno Rodrigues
      Abstract: Introdução: O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática sobre o exercício após acidente vascular cerebral.
      Material e Métodos: Para isso, foi realizada uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados e controlados publicados no PubMed e PEDro. Os critérios para inclusão dos artigos foram: Estudos - ensaios clínicos randomizados ou controlados; participantes - adultos de qualquer idade com diagnóstico clínico de acidente vascular cerebral; intervenções - qualquer treino físico aeróbio que vise melhorar a capacidade e/ou função cardiovascular. Dois revisores independentes categorizaram os ensaios selecionados, avaliaram a qualidade metodológica e extraíram os dados relevantes. A análise realizada foi dos vários protocolos usados tanto para a avaliação
      e treino de indivíduos pós-acidente vascular cerebral.
      Resultados: De acordo com estudos clínicos analisados, uma vasta gama de instrumentos foi utilizada para medir a capacidade funcional dos pacientes. Ergometria e ergoespirometria foram os principais dispositivos da avaliação da capacidade cardiovascular. Treino\exercício na bicicleta ergométrica foi a estratégia de treino mais comumente usada, e fisioterapia convencional (baseada em alongamentos, fortalecimentos, treino de equilíbrio, coordenação e marcha) foi a terapia de controle mais frequente.
      Discussão: A duração do programa variou de 4 semanas a 6 meses, a frequência semanal média foi de três sessões por semana, enquanto que a intensidade do treinamento variou de 40 a 80% da frequência cardíaca máxima ou VO2 máximo. A duração de sessões de treino variou entre 25 minutos a 1 hora.
      Conclusão: O treino físico é uma ferramenta promissora para o tratamento de pacientes pós-AVC, tanto em termos de melhoria da capacidade funcional e da capacidade cardiovascular. No entanto, mais estudos são necessários para ampliar a área de atuação terapêutica nesta população.

      PubDate: 2014-01-10
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Mortalidade por Cancro do Pulmão
    • Authors: Renato Sotto-Mayor
      PubDate: 2014-01-09
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Promovendo Mudanças Comportamentais Sustentáveis no Controlo do
           Peso Corporal
    • Authors: José Camolas, Osvaldo Santos, Pedro Moreira, Isabel do Carmo
      Abstract: A obesidade assume atualmente uma importância óbvia, expressa pelos esforços de investigação, de saúde pública e clínicos, a nível mundial. Se a evidência produzida aponta para algumas direções de sucesso terapêutico, a efetividade destas a médio ou longo prazo tende a ser pouco satisfatória. A literatura não é inequívoca em áreas nucleares da intervenção nutricional para tratamento da obesidade, como sejam a magnitude da restrição energética, a proporção dos macronutrientes, o fracionamento alimentar, entre outros. O mesmo acontece na área da recomendação de atividade física. Proliferam assim as formas de intervenção e importa portanto fazer um exercício de integração da evidência científica e clínica. Este artigo consiste numa revisão narrativa de questões centrais para a prática da intervenção em obesidade, nomeadamente no que toca às ações que, no seu conjunto, visam a redução e/ou controlo do peso corporal e seus benefícios. Salienta-se o papel do profissional de saúde como promotor de hábitos que favorecem o controlo do peso corporal, numa perspetiva que integra o saber científico do profissional com a disponibilidade e capacidade para a mudança do doente. 
      PubDate: 2014-01-09
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Avaliação dos Resultados do Tratamento Antiangiogénico na
           Neovascularização Coroideia Associada à Miopia
           Patológica
    • Authors: Beatriz Carvalho, Paulo Freitas-Costa, João Pinheiro-Costa, Manuel Falcão, Ângela Carneiro, Fernando Falcão-Reis
      Abstract: Introdução: A neovascularização coroideia associada à miopia patológica é uma das principais causas de perda de visão central e irreversível em indivíduos jovens. Os objetivos deste estudo são avaliar os resultados a longo prazo do tratamento antiangiogénico, com ranibizumab e/ou bevacizumab, na neovascularização coroideia associada à miopia patológica e caraterizar os fatores preditivos dos resultados funcionais e anatómicos obtidos.
      Material e Métodos: Avaliámos os resultados de 84 olhos de 81 doentes com neovascularização coroideia miópica, dos quais 84 (100%) completaram 12 meses de seguimento, 67 (79,8%) 24 meses de seguimento, 54 (64,3%) 36 meses de seguimento, 29 (34,5%) 48 meses de seguimento e 15 (16,7%) 60 meses de seguimento. Procedemos à recolha de dados relativos à melhor acuidade visual corrigida em escala ETDRS, espessura foveal na tomografia de coerência óptica e caraterísticas da angiografia fluoresceínica, inicial e após tratamento.
      Resultados: As melhorias na melhor acuidade visual corrigida e na espessura foveal foram significativas para todos os tempos de seguimento (p < 0,05). A média da melhor acuidade visual corrigida inicial era de 43,7 ± 20,1 letras e da espessura foveal inicial de 304,8 ± 127,9μm. As médias da melhor acuidade visual corrigida foram de 55,6 ± 18,5, 52,1 ± 22,3, 52,1 ± 22,6, 50,3 ± 23,8 e 47,8 ± 24,5 para os 12, 24, 36, 48 e 60 meses de tratamento, respetivamente. As médias das espessuras foveais foram de 209,7 ± 86,2, 190,6 ± 76,1, 174,7 ± 60,6, 189,8 ± 96,7 e 159,4 ± 73,3 para os mesmos tempos de seguimento. Apenas a melhor acuidade visual corrigida inicial foi preditiva de melhores resultados na melhor acuidade visual corrigida final (p < 0,001).
      Discussão/Conclusão: As injecções intravítreas de anti-VEGF em doentes com neovascularização coroideia miópica cursam com uma melhoria funcional e anatómica significativa e sustentada no tempo. Ensaios clínicos randomizados com follow-up mais extenso são necessários para comprovar a eficácia sustentada destes agentes.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Satisfação com os Cuidados Anestésicos num Hospital Central
    • Authors: Ana Catarina Moura, Maria Amélia Ferreira, Joselina Barbosa, Joana Mourão
      Abstract: Introdução: O nível de satisfação com os cuidados de saúde reflete a qualidade dos cuidados prestados segundo a perspetiva do doente. O objetivo do estudo é avaliar a satisfação dos doentes com os cuidados anestésicos num hospital central português através da aplicação do questionário “Heidelberg Peri-anaesthetic Questionnaire”.
      Material e Métodos: O questionário foi traduzido e testado segundo critérios de qualidade psicométrica numa amostra de 107 doentes submetidos a cirurgia eletiva com internamento no Hospital de São João. A satisfação total e para cada dimensão foram calculadas. Analisámos as diferenças entre doentes com diferentes níveis de satisfação, identificando potenciais fatores de confundimento.
      Resultados: A versão portuguesa do questionário é constituída por 32 itens distribuídos por três dimensões: ‘equipa’, ‘desconforto’ e ‘medo’. Os valores médios de satisfação para cada dimensão foram 83,4%; 66,8% e 65,9%, respetivamente. A consistência interna foi demonstrada através de valores alfa de Cronbach de 0,776 a 0,875 nas três dimensões. Os doentes de satisfeitos e insatisfeitos diferiram nas três dimensões, com uma diferença menor em ‘equipa’. Na análise multivariada encontrámos influência significativa do género na dimensão ‘desconforto’.
      Discussão: O questionário apresentou boas características psicométricas. A dimensão ‘equipa’ inclui três domínios do questionário original.
      Conclusões: A sua aplicação revelou elevados níveis de satisfação com a equipa profissional. A insatisfação é sobretudo um reflexo das dimensões ‘medo’ e ‘desconforto’, sendo este significativamente menor nos homens.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Adaptação da Bateria de Testes EARS ao Português Europeu
    • Authors: Marisa Alves, Daniela Ramos, Graça Oliveira, Helena Alves, Ilona Anderson, Isabel Magalhães, Jorge H. Martins, Margarida Simões, Raquel Ferreira, Rita Fonseca, Susana Andrade, Luís Silva, Carlos Ribeiro, Pedro Lopes Ferreira
      Abstract: Introdução: A utilização de instrumentos de avaliação em saúde adequados é fundamental na gestão da prestação de cuidados. A escassez, em Portugal, de instrumentos específicos para a avaliação do desempenho de crianças utilizadoras de implantes cocleares motivou o trabalho de tradução e de adaptação da bateria de testes EARS (Evaluation of Auditory Responses to Speech) para o português europeu. Esta bateria de testes é hoje um dos instrumentos mais comummente utilizados por equipas de (re)habilitação de crianças surdas com implantes cocleares em todo o mundo. O objetivo a atingir com a validação do EARS foi fornecer às equipas de (re)habilitação um instrumento que permita: (i) monitorizar a evolução individual da reabilitação; (ii) gerir um programa de (re)habilitação de acordo com resultados objetivos, comparáveis entre diferentes equipas de (re)habilitação; (iii) obter dados comparáveis com
      equipas internacionais; e (iv) melhorar a adesão e a motivação da família e restantes profissionais no ambulatório.
      Material e Métodos: No processo de tradução e de adaptação da bateria de testes, os procedimentos adotados foram os seguintes: (i) tradução da versão inglesa para português europeu por um tradutor profissional; (ii) revisão dessa tradução realizada por um painel de especialistas constituído por otorrinolaringologistas, terapeutas da fala e técnicos de audiologia; (iii) adaptação dos estímulos de teste pela equipa de terapeutas da fala; e (iv) nova revisão por parte do painel de especialistas.
      Resultados: São apresentados, para cada um dos instrumentos que compõem a bateria EARS, as adaptações introduzidas, conciliando as características e os objetivos originais dos instrumentos com as particularidades linguísticas e culturais da população portuguesa.
      Discussão: São discutidas as dificuldades encontradas durante o processo de tradução e de adaptação e as soluções adotadas. São feitas comparações com outras versões da bateria EARS.
      Conclusão: Considera-se que o processo de tradução e adaptação da bateria de testes EARS para o português europeu foi realizado de forma apropriada, respeitando as características dos instrumentos originais e adequando os estímulos de teste à realidade linguística e cultural da população portuguesa, cumprindo assim os objetivos propostos.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Estudo da Prevalência de Anomalias Cromossómicas em Abortamentos
           Espontâneos ou Mortes Fetais
    • Authors: Raquel Bastos, Carla Ramalho, Sofia Dória
      Abstract: Introdução: O abortamento espontâneo é um dos problemas mais frequentes da gravidez, estimando-se que afete, pelo menos, 25% das mulheres que tentam engravidar. O objetivo principal deste trabalho foi o estudo da prevalência das anomalias cromossómicas em perdas gestacionais, analisando a sua relação com a idade materna, idade gestacional e história de abortamentos prévios.
      Material e Métodos: Realizou-se um estudo retrospetivo em 401 casos de perdas de gravidez que efetuaram análise citogenética e anátomo-patológica, entre janeiro de 2008 e junho de 2012, no Centro Hospitalar de S. João.
      Resultados: Dos 401 casos enviados para estudo citogenético foi possível obter informação sobre o complemento cromossómico em 333 casos, dos quais 72,7% apresentaram cariótipo normal e 27,3% cariótipo anormal. As aneuploidias representaram 92,3% das cromossomopatias identificadas, sendo as trissomias as mais frequentes, associadas a uma idade materna avançada e a uma idade gestacional precoce. Não se verificou concordância entre os resultados da análise anátomo-patológica e citogenética.
      Discussão e Conclusão: A prevalência de anomalias cromossómicas, no primeiro trimestre, foi semelhante entre os casos de abortamento esporádico e recorrente. Com o aumento da idade materna observou-se um aumento das trissomias, com um incremento médio de 7,4% no risco de ocorrência por ano. Não foi estabelecida uma correlação cariótipo-patológica significativa. A contaminação materna da amostra foi o principal entrave à determinação exata da prevalência de anomalias cromossómicas. As técnicas de citogenética molecular já disponíveis podem colmatar esta e outras limitações da técnica convencional.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Diabetes Mellitus e sua Influência no Sucesso do Tratamento
           Endodôntico: Um Estudo Clínico Retrospetivo
    • Authors: Manuel Marques Ferreira, Eunice Carrilho, Francisco Carrilho
      Abstract: Introdução: A diabetes mellitus é uma doença endócrina onde estão envolvidas as hormonas produzidas pelos ilhéus de Langerhans. A diabetes mellitus pode afetar várias funções do sistema imunitário do indivíduo, predispondo-o para a inflamação crónica, degradação progressiva dos tecidos e diminuição da reparação tecidular. Das alterações provocadas por esta doença ao nível da cavidade oral
      pode-se destacar a xerostomia, disgeusia, alterações periodontais, aumento da suscetibilidade à infeção e alterações tanto ao nível da polpa dentária como nos tecidos periapicais.
      Objetivos: O objetivo deste trabalho é avaliar a influência da diabetes mellitus ao nível dos tecidos periapicais e no sucesso dos tratamentos endodônticos nestes doentes.
      Material e Métodos: Foram analisados 737 casos clínicos tratados na consulta da Área de Medicina Dentária, a que foram feitos tratamentos endodônticos não cirúrgicos, entre os anos de 2003 e 2012. Destes foram selecionados os doentes com diabetes mellitus, num total de 32, dos quais 23 se dispuseram a vir à consulta e a participar neste estudo. Os dados recolhidos foram analisados no software Statistical Package for the Social Sciences, versão 19, a um nível de significância de 5%.
      Resultados: Foram avaliados 37 dentes no grupo teste e 25 no grupo controlo. Para os parâmetros analisados relativos ao diagnóstico pulpar, mobilidade, presença de fístula, dor à percussão horizontal e vertical, avaliação da restauração definitiva e intervalo de tempo entre a consulta de obturação e a restauração definitiva e/ou a consulta de controlo, não foram verificadas diferenças estatisticamente significativas (p > 0,05). Em relação à avaliação do sucesso dos tratamentos endodônticos realizados, este foi de 62% no
      grupo de teste e de 80% no grupo controlo (p > 0,05).
      Conclusões: Os resultados deste estudo não são conclusivos em relação ao aumento da prevalência da periodontite apical nos doentes diabéticos. Em relação à avaliação do sucesso dos tratamentos endodônticos analisados verificou-se que a percentagem de sucesso nos doentes diabéticos é mais baixa, embora não seja estatisticamente significativa. Por este motivo e dadas as limitações deste estudo, não se pode afirmar que doentes com diabetes mellitus têm maior predisposição para o desenvolvimento de lesões
      periradiculares ou que o sucesso dos tratamentos endodônticos nestes doentes esteja comprometido. É importante, no entanto, que sejam desenvolvidos mais estudos de forma a caracterizar as alterações pulpares e periradiculares e a avaliar a prevalência da periodontite
      apical e sua progressão em doentes com diabetes mellitus.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Fração Exalada de Óxido Nítrico no Controlo e
           Abordagem Terapêutica da Asma
    • Authors: Bruno Melo, Patrício Costa, Ariana Afonso, Vânia Machado, Carla Moreira, Augusta Gonçaves, Jean-Pierre Gonçalves
      Abstract: Introdução: A asma é uma doença respiratória crónica caracterizada pela hiper-reactividade e inflamação brônquica. A inflamação brônquica destes doentes pode ser monitorizada através da medição da fração exalada de óxido nítrico. Este estudo tem por objetivo determinar a associação do valor da fração exalada de óxido nítrico com o débito expiratório máximo instantâneo e com o controlo da asma determinado pela Classificação da Iniciativa Global para a Asma.
      Material e Métodos: Estudo observacional, analítico e transversal de crianças com asma, 6-12 anos, seguidas na Consulta Externa de Patologia Respiratória do Hospital de Braga. Informação sociodemográfica e clínica colhida através de um questionário. Determinado o valor da fração exalada de óxido nítrico, através do analisador portátil Niox Mino®, e do débito expiratório máximo instantâneo,
      através do debitómetro.
      Resultados: A amostra é constituída por 101 crianças asmáticas, 63 (62,4%) do sexo masculino e 38 (37,6%) do sexo feminino. A idade média dos participantes na amostra é de 9,18 (1,99) anos. A regressão logística, realizada com o valor de cutoff obtido pela curva de ROC, revelou que a fração exalada de óxido nítrico tem um efeito estatisticamente significativo (bNíveis do FENO = 0,85; χ2
      Wald (1) = 8,71; OR = 2,33; p = 0,003) sobre a probabilidade de mudar de nível de controlo da asma. Por cada nível de fração exalada de óxido nítrico incrementado o odds de passar a não controlada é 2,33 vezes superior.
      Discussão e Conclusão: A probabilidade de uma criança asmática mudar o seu nível de controlo da asma, de ‘controlada’ para ‘parcialmente controlada/não controlada’, tendo em consideração uma alteração no seu nível da fração exalada de óxido nítrico, aumenta 133%.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Histerectomia Totalmente Laparoscópica: Análise Retrospetiva de
           262 Casos
    • Authors: Cristina Nogueira-Silva, Samuel Santos-Ribeiro, Sónia Barata, Conceição Alho, Filipa Osório, Carlos Calhaz-Jorge
      Abstract: Introdução: A histerectomia é a cirurgia ginecológica major mais frequentemente realizada nos países desenvolvidos, considerando-se três principais vias de abordagem: vaginal, abdominal e laparoscópica. Apesar de múltiplas vantagens, a histerectomia totalmente laparoscópica tem-se associado a controvérsia relativamente à taxa de complicações.
      Objectivos: Análise da nossa casuística de histerectomia totalmente laparoscópica e avaliação da taxa de complicações.
      Material e Métodos: Análise retrospetiva dos processos clínicos das doentes submetidas a histerectomia totalmente laparoscópica no nosso departamento, pela mesma equipa cirúrgica, entre abril de 2009 e março de 2013 (n = 262).
      Resultados: As doentes tinham em média 48,9 ± 9 anos e 49,2% tinha antecedentes de cirurgia abdomino-pélvica. O índice de massa corporal médio era 26,5 ± 4,5 kg/m2, sendo que 42% eram obesas ou tinham excesso de peso. O tempo operatório médio para realização da histerectomia totalmente laparoscópica foi 77,7 ± 27,5 minutos, diminuindo significativamente com o aumento da experiência da equipa cirúrgica. O peso médio da peça operatória foi 241 ± 168,4g e a duração média do internamento após a cirurgia foi 1,49 ±
      0,9 dias. A diferença entre a hemoglobina pré e pós-operatória foi 1,5 ± 0,8g/dL. A morbilidade major foi 1,5% (n = 4) e a minor 11,5% (n = 30). Salienta-se um caso de conversão para laparotomia e dois casos de deiscência da cúpula vaginal. Não ocorreu nenhuma lesão urinária ou gastrointestinal grave.
      Conclusões: Esta série demonstra que, se realizada por uma equipa cirúrgica adequadamente treinada, a histerectomia totalmente laparoscópica é segura e associada a baixa taxa de complicações.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Factores Preditivos de Metastização Ganglionar Retroperitoneal
           no Cancro do Endométrio
    • Authors: Cecília Urzal, Rita Sousa, Vítor Baltar, Paulo Correia, Eugénia Cruz, Daniel Pereira da Silva
      Abstract: Introdução: Tem sido sugerido que o estadiamento completo possa ser omitido com segurança em doentes com carcinoma do endométrio e baixo risco de metástases ganglionares. Os objectivos do nosso trabalho foram a exploração do significado prognóstico de factores patológicos para disseminação ganglionar pélvica e para-aórtica e a validação do algoritmo da Clínica Mayo, de forma a identificar as doentes em que a linfadenectomia possa ser dispensada.
      Material e Métodos: Efectuámos um estudo retrospectivo incluindo 208 doentes, para a avaliação de variáveis tumorais patológicas e metástases ganglionares. A análise estatística foi realizada através dos testes qui-quadrado, exacto de Fisher e t de Student.
      Resultados: A invasão miometrial > 50% (p < 0,001), a invasão do colo (p = 0,001), a invasão dos espaços linfovasculares (p = 0,003) e a citologia peritoneal positiva (p = 0,03) constituíram preditores significativos de disseminação ganglionar retroperitoneal. A metastização
      ganglionar pélvica foi preditiva de metastização ganglionar para-aórtica (p < 0,001).
      Discussão: O algoritmo da Clínica Mayo identificou as doentes sem metástases nos gânglios pélvicos ou para-aórticos com um valor preditivo negativo de 98,4% (61/62). A combinação de invasão miometrial ≤ 50% e ausência de invasão cervical ou linfovascular apresentou um valor preditivo negativo de 98,8% (79/80).
      Conclusão: Apesar de os critérios da Clínica Mayo predizerem uma probabilidade muito reduzida de metástases ganglionares retroperitoneais, a combinação de invasão miometrial ≤ 50% e ausência de invasão cervical ou linfovascular teria evitado a linfadenectomia num número superior de mulheres.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Estudo Sérvio de Avaliação da Recuperação
           Funcional de Doentes Idosos Após Fractura da Anca através da
           Aplicação da Escala de Medida da Independência Funcional
    • Authors: Natasa Radosavljevic, Dejan Nikolic, Milica Lazovic, Zoran Radosavljevic, Aleksandar Jeremic
      Abstract: Introdução: o objectivo do estudo é a avaliação do nível de independência funcional através da aplicação da escala de Medida da Independência Funcional (Functional Independence Measure [FIM]) em doentes com idade superior a 65 anos, após fractura da anca.
      Material e Métodos: Foram estudados 203 doentes após fractura da anca, aplicando a escala MIF em 3 momentos: admissão do doente no hospital (Período 1), no momento da alta (Período 2) e 3 meses após a alta (Período 3); os doentes foram englobados em 3 grupos etários: Grupo65-74 , Grupo75-84 e Grupo+85 e em dois grupos, consoante o Índice de Gravidade (IG): grupo 0-1,99 (IG1) e grupo ≥ 2 (IG2).
      Resultados: No grupo de doentes com idêntico IG, observou-se um aumento dos valores da MIF no Período 2 e 3 em ambos os
      géneros e nas primeiras duas classes etárias, ao passo que em doentes acima dos 85 anos, com IG mais elevado, observámos uma variação não significativa dos valores da MIF entre o momento da alta hospitalar e 3 meses após a alta.
      Discussão: A melhoria mais significativa da MIF foi obtida em doentes do sexo feminino no primeiro e terceiro grupos etários e com IG mais elevado.
      Conclusão: O género não constitui um factor preditivo significativo da recuperação da independência funcional medida através da aplicação da escala MIF em doentes com fractura da anca, embora a MIF no momento da admissão seja um bom indicador de recuperação funcional em doentes do sexo feminino em certos grupos etários (primeiro e terceiro grupos etários).
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • DCIsão: Estudo Analítico sobre a Substituição de
           Prescrições nas Farmácias
    • Authors: Ana Moutinho, Denise Alexandra, Renata Rodrigues
      Abstract: Introdução: A prescrição obrigatória por DCI foi imposta em 2012, para redução de custos do SNS e motivou discussão entre as partes envolvidas. Estudámos, numa população real, a dinâmica prescrição-dispensa de medicamentos.
      Objetivos: Determinar a percentagem de prescrições substituídas; avaliar os fatores associados à substituição; identificar as respetivas justificações; quantificar os diferenciais dos custos para utente e Serviço Nacional de Saúde.
      Material e Métodos: Estudo analítico. Amostra de conveniência constituída pelos medicamentos prescritos de uma unidade de saúde, de 19 a 23 de Dezembro de 2011. Três dias depois, os utentes foram entrevistados telefonicamente. Software: Excel® e SPSS®. Testes: Qui-quadrado e Mann-Whitney; n.s. = 0,05.
      Resultados: Total de 255 prescrições. A maioria foi efetuada a mulheres (62%), idade média 52 anos, 4 anos de escolaridade (33%) e para situações agudas (53%). Foram substituídas 31% das prescrições, sem relação com idade, sexo ou escolaridade, nem com o médico prescritor ou farmácia. Os medicamentos prescritos para situações crónicas foram menos substituídos (p < 0,001), assim como as prescrições de marca (p < 0,001). Os anti-infeciosos e anti-alérgicos foram os grupos com mais substituições (p = 0,009). Os utentes não se aperceberam da substituição em 72% dos casos. Nos casos de substituição, o utente pagou, em média, mais 79% que o prescrito e o Serviço Nacional de Saúde 5%.
      Discussão/Conclusão: Verificou-se substituição de 31% das prescrições, com mais custos para utente e Serviço Nacional de Saúde. Consideramos possível viés de seleção, informação e registo. Sendo agora obrigatória a prescrição por DCI, sugerimos a análise regular, a nível nacional, com base nas aplicações informáticas em uso, da prescrição e respetiva dispensa.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Protocolo de Actuação Hospitalar na Abordagem de Mordedura de
           Ofídio
    • Authors: Pedro Marques da Costa, Rodrigo Sousa, Maria Lobo Antunes, Sara Azevedo, Gabriela Araújo e Sá, Maria do Céu Machado
      Abstract: A mordedura de ofídio venenoso é uma situação rara em Portugal. Quando ocorre em idade pediátrica apresenta maior gravidade e risco de complicações fatais. A actuação protocolada constitui o gold standard of care nos centros internacionais. Neste artigo apresentamos dois casos clínicos de mordedura de ofídio venenoso em idade pediátrica. Baseados na literatura actual, discutimos a actuação clínica tomada e expomos uma proposta de protocolo de actuação hospitalar que visa uma intervenção multidisciplinar e actualizada das equipas médicas envolvidas.
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Edema da Bolsa Escrotal em Cardiomiopatia Dilatada
    • Authors: Óscar Fabregat-Andrés, Miriam Coret-Moya, Francisco Ridocci-Soriano
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
  • Lesões Pulmonares Cavitadas
    • Authors: Marta Clara Sousa, Nuno Alves, Vasco Herédia
      PubDate: 2014-01-08
      Issue No: Vol. 27 (2014)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2014