for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
Journal Cover Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - GeAS
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 2316-9834
   Published by Universidade Nove de Julho Homepage  [6 journals]
  • Editorial Revista GeAS v.6 n.2 Maio /Agosto 2017

    • Authors: Claudia Terezinha Kniess, Mauro Silva Ruiz, Kátia Canil
      Abstract: É com satisfação que apresentamos a edição temática da revista Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Revista GeAS - com foco em “Sustentabilidade Urbana: Desafios e Oportunidades para as Cidades”. As pesquisas nessa área têm como objetivo investigar as possibilidades de promoção da sustentabilidade urbana via ações e medidas de natureza técnica e política, que possibilitem a superação dos desafios impostos pelo desenvolvimento urbano periférico e desigual, tanto num contexto regional de expansão das cidades como local.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Mapas Cognitivos para a Estruturação de uma Proposta de Sistematização
           da Competitividade e da Sustentabilidade em Cidades

    • Authors: Eduardo Codevilla Soares, Gessica Luza Paludo
      Abstract: Frente ao processo de globalização e a ampliação da capacidade competitiva das cidades, muitas delas passaram a buscar formas de identificar e avaliar fatores relacionados à sua performance e aos impactos deste sobre o seu desenvolvimento. Tendo em vista a quantidade de elementos relacionados ao tema, no âmbito das cidades, as quais a algum tempo competem globalmente, torna-se relevante a aplicação de um ponto de vista sistêmico, para que assim seja possível demonstrar a influência de elementos econômicos, sociais e ambientais na competitividade das cidades. Assim sendo, o presente estudo tem por objetivo analisar em conjunto os principais fatores de competitividade e sustentabilidade no âmbito das cidades, considerando para isso a percepção de atores sociais e especialista. Com base na revisão da literatura proposta, foi possível identificar lacunas, sobreposições e relações entre essas áreas aparentemente contraditórias, frente a essa análise foi desenvolvida uma estrutura da análise conjunta a qual foi submetida a verificação de especialista e atores sociais aplicando-se para tal a construção de mapas cognitivos. Por fim, constatou-se que a aplicação dos mapas cognitivos para o fim proposto é possível, e além disso, com a aplicação dos mapas as definições dos elementos chave, meio e fim, se tornaram claras e capazes de demonstrar um caminho a ser traçado na busca pelo estabelecimento de relações entre a competitividade e a sustentabilidade de cidades.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Plano Municipal da Mata Atlântica de São Paulo: Oficinas Participativas
           como Parte do Processo de Planejamento

    • Authors: Guilherme Leite Gaudereto, Alexandre de Oliveira e Aguiar, Amarilis Lucia Castelli Figueiredo Gallardo
      Abstract: O município de São Paulo iniciou, em 2014, a elaboração do Plano Municipal da Mata Atlântica, impulsionado pela Lei da Mata Atlântica e pela revisão do Plano Diretor, que ocorrera no mesmo ano. Este artigo analisa o processo de condução das oficinas participativas para identificação de potenciais áreas prioritárias para conservação e recuperação da vegetação de Mata Atlântica na cidade de São Paulo, como parte do planejamento. O estudo de caso apoiou-se em informações de documentos e registros, bem como em observação direta e participante, coletadas durante a preparação e execução das oficinas. Os temas analisados foram: a preparação e organização das oficinas, incluindo o contexto político, estratégico e a comunicação com partes interessadas; a realização das oficinas, a participação e os resultados atingidos; e as lições aprendidas e consequências para o processo de planejamento como um todo. Como resultado, observou-se que as oficinas capturaram informações importantes; mas houve uma limitação no número de participantes. A limitação resultou da adoção de um cronograma apertado, fruto do contexto político da cidade na época, bem como do contingente de profissionais disponíveis e aptos para as oficinas. Um aspecto positivo foi o aprimoramento no método promovido entre oficinas sucessivas. Concluiu-se que as oficinas permitiram agregar o conhecimento técnico e os saberes da população local para sua utilização nas próximas etapas do plano. As dificuldades presentes referem-se a entraves para articulação com outras áreas da administração pública e com outros agentes para a comunicação com a comunidade.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Mobilidade Urbana Sustentável: Fatores Determinantes da Escolha pelo
           Transporte Alternativo na Percepção dos Usuários que Fazem a Rota
           Campina Grande – PB /Alagoa Nova- PB

    • Authors: Joyce Aristércia Siqueira Soares, Marília Zulmira Sena de Souza Andrade, José Flor de Medeiros Junior, Felipe Magno Queiroz
      Abstract: Os problemas atuais de mobilidade urbana estão relacionados com a precariedade dos serviços de transporte coletivo e a priorização do uso de transportes individuais motorizados em detrimento do coletivo. O objetivo deste estudo foi analisar, nas percepções dos usuários de transporte alternativo que fazem a rota Campina Grande- Alagoa Nova, quais os fatores que determinam a sua escolha por esse tipo de transporte. A metodologia utilizada caracterizou-se como um trabalho de natureza aplicada, já que objetivou gerar conhecimentos para aplicação prática, dirigidos à solução de problemas específicos, envolvendo verdades e interesses locais. Os resultados da investigação evidenciaram três questões que podem ser consideradas como fatores determinantes, na percepção dos usuários, da escolha pelo transporte alternativo que faz a rota Campina Grande/Alagoa Nova –PB. A facilidade de deslocamento em tempo hábil relacionada aos indicadores rapidez e capacidade de lotação, a condição de bem-estar relacionada aos indicadores de segurança, preço e climatização e a condição de higiene associada aos indicadores conforto e limpeza.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Plano de Mobilidade Urbana do Município de Campina Grande-PB: Uma
           Análise à Luz da Sustentabilidade Urbana

    • Authors: Maria de Fatima Martins, Ana Cecilia Feitosa Vasconcelos, Maria Clara Torquato
      Abstract: Os problemas relacionados à mobilidade nas cidades afetam diretamente a qualidade de vida das populações, o planejamento das cidades e, consequentemente, seu desenvolvimento. É a partir desse entendimento que se reconhece a importância de se discutir ações relativas à mobilidade urbana embasadas em princípios da sustentabilidade como forma de favorecer um melhor planejamento e gestão urbana. Nesta perspectiva, o presente estudo tem como objetivo analisar o Plano de Mobilidade Urbana do município de Campina Grande – PB (PlanMob-CG), à luz da sustentabilidade urbana, tomando como base as dimensões, temas e indicadores propostos por Martins e Cândido (2015). Este estudo caracteriza-se como sendo de abordagem qualitativa, caracterizado como exploratório e descritivo e conduzido sob a forma de estudo de caso. Os resultados evidenciaram que os aspectos da sustentabilidade, em sua grande maioria, não foram contemplados no plano de mobilidade do município, evidenciando as principais fragilidades do PlanMob - CG. É importante ressaltar que o presente estudo se limitou em analisar apenas o plano de mobilidade (PlanMob-CG), não verificando sua implementação, uma vez que o mesmo foi elaborado em 2015 e encontra-se em processo inicial de implantação de ações.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Estudo da Mobilidade Urbana no Contexto Brasileiro

    • Authors: Nelson Avella Netto , Heidy Rodriguez Ramos
      Abstract: O tema da mobilidade urbana normalmente é compreendido de forma segmentada e restrita a pontos de engenharia de tráfego e política tarifária, contemplando recentemente relações com os problemas ambientais. O objetivo deste artigo foi alcançar uma visão sistêmica e entender como o tema se relaciona também com aspectos sociais, culturais, históricos, econômicos e de saúde. Foi utilizada uma metodologia abrangendo uma pesquisa bibliográfica, entrevistas com especialistas e uma análise transversal das mesmas, tendo como finalidade analisar o contexto da mobilidade urbana e apresentar tendências e caminhos para uma abordagem mais sustentável. O resultado foi que a crise atual, gerada pelo desenvolvimentismo urbano desenfreado baseado na política consumista e rodoviarista, e evidenciado não apenas pela imobilidade crítica constatada nas cidades como também pelas manifestações da sociedade, coloca o tema no centro das discussões. Foram indicadas tendências e caminhos sustentáveis para que a mobilidade urbana seja uma variável que contribui para o bem-estar das pessoas, distribuindo mais equanimemente oportunidades e renda, bem como preservando o ecossistema do planeta. Conclui-se que o cenário apresenta boas perspectivas para promover uma ampla discussão, voltada para a melhoria da qualidade da mobilidade urbana, e transformações consistentes são possíveis através da mudança de consciência das pessoas.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Sustentabilidade Urbana por Meio de Análise de Tecnologias Renováveis no
           Transporte Público da Cidade de Curitiba

    • Authors: Alexandre Dullius, Erick Renan Xavier de Oliveira, Maclóvia Corrêa da Silva, Carlos Roberto Sanquetta
      Abstract: Trabalhar questões de sustentabilidade no meio urbano é um dos grandes desafios da atualidade. Uma das formas de se alcançar metas deste porte é por meio da inserção de tecnologias sustentáveis no setor de transporte público. Pode-se citar exemplos como o uso de biocombustível em substituição aos combustíveis fósseis e também a adoção de ônibus elétrico híbrido. Substituições deste tipo vem sendo realizadas no transporte coletivo da cidade de Curitiba, Paraná, que tem sido pioneira neste tipo de gestão e que possui 1,7 veículos por habitante. Sendo assim, a proposta do artigo é questionar em que medida estas ações contribuem para a sustentabilidade do planeta. Para isto foi feita a quantificação de emissões dos veículos que compõem a frota de ônibus da cidade no período de um ano, com avaliação de testes de opacidades e emissões de Gases do Efeito Estufa [GEE]. No período, o setor de transporte público foi responsável pela emissão de aproximadamente 200.000 toneladas métricas de CO2 eq. O uso de biodiesel no transporte público de Curitiba evitou a emissão de aproximadamente 10.000 toneladas métricas de CO2. Os resultados dos testes de opacidade indicaram que o modelo híbrido operando a B100 emite cerca de 93% menos fumaça preta. Verificou-se que existe uma contribuição significativa por parte da cidade para reduzir a emissão de GEE. Pela análise econômica, se toda a frota da cidade de Curitiba fosse híbrida, com o total do volume de combustível utilizado, obter-se-ia uma economia de R$ 62.558.868,08, valor este que cobriria gastos com saúde pública advindos das emissões do transporte coletivo, por exemplo, de São Paulo, a cidade mais populosa da América do Sul.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Importância dos Serviços Ecossistêmicos nas Cidades: Revisão das
           Publicações de 2003 a 2015.

    • Authors: Angelica Maria Mosquera Muñoz, Simone Rodrigues de Freitas
      Abstract: Na atualidade a compreensão dos parques urbanos como elementos importantes para a qualidade ambiental e o convívio social em grandes cidades é relevante, pelo fato dos diferentes serviços ecossistêmicos que eles fornecem para a sociedade, tais como: conforto térmico, absorção de dióxido de carbono e controle da poluição sonora e do ar, proteção dos recursos hídricos, entre outros. Os serviços ecossistêmicos oferecidos pelos parques urbanos proporcionam o bem-estar para a população, pois são espaços destinados ao lazer e a práticas esportivas; além de terem sua relevância para educação ambiental e conservação da natureza. O presente trabalho teve por objetivo realizar uma revisão bibliográfica sobre contribuições e importância dos serviços ecossistêmicos nas áreas urbanas; para isso foram levantados artigos científicos na base de dados Web of Science, nos últimos 12 anos (2003-2015), usando as seguintes palavras-chave (em inglês): “serviços ecossistêmicos” e “áreas urbanas”, “serviços ecossistêmicos” e “parque urbano”, “serviços ambientais” e “parque urbano”, “serviços ambientais” e “cidade”. Poucos estudos sobre serviços ecossistêmicos são feitos em cidades, sendo a maioria em áreas naturais ou rurais. Dentre as principais contribuições encontradas nos trabalhos científicos destacam-se: estudos relacionados à caracterização da biodiversidade, manutenção de fontes hídricas, armazenamento de carbono, absorção de dióxido de carbono, aumento da permeabilidade do solo, planejamento e sustentabilidade urbana, pagamentos por serviços ambientais, valorização paisagística e cultural das cidades, e qualidade de vida da população. Conclui-se que se faz necessário aumentar os esforços para compreender melhor a dinâmica dos ecossistemas urbanos e seus serviços para embasar estratégias de planejamento urbano com critérios de sustentabilidade.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Vulnerabilidade às Ilhas de Calor no Município de São Paulo: Uma
           Abordagem para a Implantação de Medidas Mitigadoras na Gestão Urbana

    • Authors: Juliana Siqueira-Gay, Ana Paula Alves Dibo, Mariana Abrantes Giannotti
      Abstract: Na prática do planejamento urbano e ambiental, especialmente no contexto de adaptação às mudanças ambientais, há demanda por estudos que integrem informações sociais, econômicas e ambientais da população e de sua exposição ao risco. Especialmente nos grandes centros urbanos, a impermeabilização e verticalização têm potencial de causar elevação da temperatura do ar local, desencadeando o fenômeno das ilhas de calor. Em consequência, outros efeitos decorrem desse fenômeno como problemas de saúde da população, poluição e alteração da circulação de ar. Nesse contexto, diante dos riscos e consequências das ilhas de calor urbanas, este artigo tem como objetivo analisar as áreas prioritárias para a implementação de medidas de mitigação aos efeitos do fenômeno de ilhas de calor urbano no município de São Paulo. Para tal, foi proposto um índice de avaliação de vulnerabilidade que considera as dimensões sociais e ambientais, relacionando a capacidade de adaptação, sensibilidade e exposição à ocorrência do fenômeno de ilhas de calor urbano. Além disso, foram identificadas as medidas de mitigação aos efeitos associados às ilhas de calor no âmbito do planejamento urbano estadual. As áreas centrais da cidade foram identificadas como críticas à exposição, e a periferia como crítica em relação à capacidade de adaptação e sensibilidade, e, portanto, são regiões prioritárias para a implementação das respectivas medidas de mitigação. Além disso, são elencadas algumas estratégias como implantação e conservação de espaço verdes, preservação de corpos d’água, alteração de design e forma urbana e uso de materiais com alta reflectância, as quais são parcialmente previstas no Plano Diretor Estratégico do município para mitigação do efeito das ilhas de calor urbano.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Analise das Políticas Públicas Ambientais Adotadas pelos Municípios do
           Estado de Mato Grosso do Sul entre 2013 e 2014

    • Authors: Arthur Caldeira Sanches, Leonardo Francisco Figueiredo Neto
      Abstract: Em razão do surgimento, com crescente frequência, de discussões que envolvem a gestão ambiental, o presente estudo possui como objetivo realizar uma análise a respeito de quais políticas públicas ambientais são desenvolvidas pelos municípios do estado de Mato Grosso do Sul, frente à crescente descentralização política e administrativa que o país vem passando. A pesquisa é caracterizada como descritiva exploratória, tendo utilizado a técnica denominada “aninhada concomitante” onde um método menor (quantitativo) se encontra dentro de uma análise maior (qualitativa) por se tratar de uma abordagem mista. Para a coleta de dados foram enviados questionários estruturados para as prefeituras de cada município do estado, tendo a mesma durado entre janeiro de 2013 a janeiro de 2014. Após a análise dos dados pode-se observar que, no que tange as políticas ambientais de abrangência de coleta seletiva de resíduos sólidos ou saneamento básico, poucos são os municípios que se destacam. Contudo, sobre os apoios às feiras de produtos orgânicos e eventos que desenvolvem discussões a respeito do tema, o cenário se mostrou mais otimista, ilustrando que a maioria das localidades possuem uma preocupação sobre tais incentivos.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Avaliação de Sustentabilidade: Eficiência Energética em Edifícios de
           uma Universidade Comunitária

    • Authors: Stephane Louise Bocasanta, Emanuele Engelage, Elisete Dahmer Pfitscher, Altair Borgert
      Abstract: Esta pesquisa tem como objetivo analisar o grau de sustentabilidade de um edifício em uma universidade comunitária (objeto de análise), direcionando-se à sua eficiência energética. Portanto, visa contribuir para a literatura, ao dar base para a aplicação do sistema SICOGEA em outros edifícios e contribuir para a consolidação de um sistema de gestão ambiental eficaz e consistente. A pesquisa pode ser classificada quanto aos procedimentos técnicos como estudo de caso. Referente aos objetivos é descritiva, com abordagem qualitativa. Para a fundamentação da pesquisa, utilizou-se da literatura referente à gestão ambiental e avaliação da sustentabilidade de edifícios. Quanto aos resultados encontrados, o índice global de sustentabilidade da universidade foi de 48%, o que pode ser considerado regular, ou seja, que visa atender somente à legislação. Por isso, acredita-se que a instituição pode realizar melhorias com vistas a alcançar um índice mais eficiente. Ao levar em consideração os itens deficitários, sugerem-se as seguintes ações: introduzir licitação sustentável; empenhar-se para a obtenção de selos e certificações; buscar evitar multas e indenizações ambientais; e aplicar auditoria ambiental. Entretanto, esclarece-se que essas são sugestões que devem ser levadas em consideração juntamente com questões financeiras e dentro do planejamento da instituição. A análise de sua sustentabilidade financeira foi considerada boa e idealiza-se que permaneça.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Usinas Hidrelétricas e Desenvolvimento Municipal: O Caso das Usinas
           Hidrelétricas do Complexo Pelotas-Uruguai

    • Authors: Sergio Mantovani Paiva Pulice, Daniel Rondinelli Roquetti, Carina Sernaglia Gomes, Evandro Mateus Moretto
      Abstract: Usinas hidrelétricas são empreendimentos centrais na estratégia de crescimento econômico brasileiro e são prioritárias nos planos de expansão da oferta de energia elétrica, suprindo o abastecimento doméstico e industrial na escala nacional. Por outro lado, evidências científicas sustentam que grande parte dos impactos negativos decorrentes da implantação e operação das usinas hidrelétricas ocorre nas escalas locais e regionais, ainda que o Governo Federal empregue a justificativa de que elas sejam indutoras de desenvolvimento nas regiões afetadas. Considerando que ainda não existem evidências empíricas suficientes de que usinas hidrelétricas induzam desenvolvimento nas escalas local e regional, este trabalho objetivou verificar essa associação considerando-se os desempenhos de desenvolvimento dos municípios afetados pelas usinas hidrelétricas de Itá, Barra Grande, Machadinho e Campos Novos, localizadas nos rios Pelotas e Uruguai, entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, no período de 2000 a 2010. Para isso, os municípios afetados por essas usinas hidrelétricas foram comparados estatisticamente com os demais municípios da mesma bacia hidrográfica por meio de 37 indicadores sociais, econômicos e ambientais. Os resultados obtidos demonstram que os municípios que sediam as casas de força (e por isso recebem mais recursos) apresentaram um aumento mais expressivo no tamanho de suas economias internas, acompanhado de aumento das desigualdades, trabalho infantil e lançamentos de esgotos, indicando que as usinas hidrelétricas estão associadas ao crescimento das economias municipais dos municípios sede das usinas, sem que esse crescimento esteja sendo aproveitado para mitigar o aumento da desigualdade e dos problemas ambientais.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
  • Coleta Seletiva de Lixo Reciclável em Angra dos Reis/RJ: Análise da
           Evolução Municipal e da Participação Popular

    • Authors: Mônica Maforte Netto, Vanessa de Almeida Guimarães, Ilton Curty Leal Junior
      Abstract: O Programa de Coleta Seletiva envolve a participação dos setores públicos, iniciativa privada e segmentos organizados da sociedade civil, sendo a efetiva participação da população fundamental para o seu sucesso. Diante disso, o objetivo desse trabalho é avaliar a evolução do Programa de Coleta Seletiva no município de Angra dos Reis/RJ, especialmente, verificando se o mesmo conta com a participação popular, seja reduzindo a geração de resíduos, seja criando novos postos de trabalho e promovendo inclusão social. Além das pesquisas documentais e bibliográficas, foram conduzidas entrevistas semi-estruturadas e não estruturadas com os diferentes atores da comunidade envolvidos no programa, caracterizando-se como estudo de caso qualitativo. Ao final, verificou-se que a participação popular nesse município não é intensa, sendo necessários ações e incentivo do poder público visando o seu fortalecimento. Concluiu-se que a coleta seletiva necessita de maior divulgação, ampliação da abrangência do programa (incluindo a coleta porta a porta) e novos investimentos financeiros, visando aumentar a participação da população, por meio da criação de novos hábitos na separação do lixo orgânico e reciclável, dando a destinação correta aos materiais recicláveis.
      PubDate: 2017-08-01
      Issue No: Vol. 6 (2017)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.90.92.204
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016