for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
  Subjects -> HEALTH AND SAFETY (Total: 1322 journals)
    - CIVIL DEFENSE (22 journals)
    - DRUG ABUSE AND ALCOHOLISM (88 journals)
    - HEALTH AND SAFETY (542 journals)
    - HEALTH FACILITIES AND ADMINISTRATION (379 journals)
    - OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY (107 journals)
    - PHYSICAL FITNESS AND HYGIENE (102 journals)
    - WOMEN'S HEALTH (82 journals)

HEALTH AND SAFETY (542 journals)                  1 2 3 | Last

Showing 1 - 200 of 203 Journals sorted alphabetically
16 de Abril     Open Access  
A Life in the Day     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Acta Informatica Medica     Open Access   (Followers: 1)
Acta Scientiarum. Health Sciences     Open Access   (Followers: 1)
Adultspan Journal     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Advances in Child Development and Behavior     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
Advances in Public Health     Open Access   (Followers: 23)
African Health Sciences     Open Access   (Followers: 2)
African Journal for Physical, Health Education, Recreation and Dance     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
African Journal of Health Professions Education     Open Access   (Followers: 6)
Afrimedic Journal     Open Access   (Followers: 2)
Ageing & Society     Hybrid Journal   (Followers: 38)
Air Quality, Atmosphere & Health     Hybrid Journal   (Followers: 4)
AJOB Primary Research     Partially Free   (Followers: 3)
American Journal of Family Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 11)
American Journal of Health Economics     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
American Journal of Health Education     Hybrid Journal   (Followers: 30)
American Journal of Health Promotion     Hybrid Journal   (Followers: 26)
American Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 7)
American Journal of Health Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
American Journal of Preventive Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 27)
American Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 208)
American Journal of Public Health Research     Open Access   (Followers: 27)
American Medical Writers Association Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Analytic Methods in Accident Research     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Annals of Global Health     Open Access   (Followers: 10)
Annals of Health Law     Open Access   (Followers: 3)
Annals of Tropical Medicine and Public Health     Open Access   (Followers: 12)
Applied Biosafety     Hybrid Journal  
Applied Research In Health And Social Sciences : Interface And Interaction     Open Access   (Followers: 3)
Archive of Community Health     Open Access  
Archives of Medicine and Health Sciences     Open Access   (Followers: 3)
Arquivos de Ciências da Saúde     Open Access  
Asia Pacific Journal of Counselling and Psychotherapy     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Asia Pacific Journal of Health Management     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Asia-Pacific Journal of Public Health     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Asian Journal of Gambling Issues and Public Health     Open Access   (Followers: 3)
Atención Primaria     Open Access   (Followers: 1)
Australasian Journal of Paramedicine     Open Access   (Followers: 3)
Australian Advanced Aesthetics     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Australian Family Physician     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Australian Indigenous HealthBulletin     Free   (Followers: 6)
Autism & Developmental Language Impairments     Open Access   (Followers: 7)
Behavioral Healthcare     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Bijzijn     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Bijzijn XL     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Biomedical Safety & Standards     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
BLDE University Journal of Health Sciences     Open Access  
BMC Oral Health     Open Access   (Followers: 6)
BMC Pregnancy and Childbirth     Open Access   (Followers: 20)
BMJ Simulation & Technology Enhanced Learning     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Brazilian Journal of Medicine and Human Health     Open Access  
Buletin Penelitian Kesehatan     Open Access   (Followers: 2)
Buletin Penelitian Sistem Kesehatan     Open Access  
Bulletin of the World Health Organization     Open Access   (Followers: 16)
Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos Saúde Coletiva     Open Access   (Followers: 1)
Cambridge Quarterly of Healthcare Ethics     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Canadian Family Physician     Partially Free   (Followers: 11)
Canadian Journal of Community Mental Health     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
Canadian Journal of Human Sexuality     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Canadian Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Case Reports in Women's Health     Open Access   (Followers: 3)
Case Studies in Fire Safety     Open Access   (Followers: 15)
Central Asian Journal of Global Health     Open Access   (Followers: 2)
Central European Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
CES Medicina     Open Access  
Child Abuse Research in South Africa     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Child's Nervous System     Hybrid Journal  
Childhood Obesity and Nutrition     Open Access   (Followers: 10)
Children     Open Access   (Followers: 2)
CHRISMED Journal of Health and Research     Open Access  
Christian Journal for Global Health     Open Access  
Ciência & Saúde Coletiva     Open Access   (Followers: 2)
Ciencia e Innovación en Salud     Open Access  
Ciencia y Cuidado     Open Access   (Followers: 1)
Ciencia, Tecnología y Salud     Open Access  
ClinicoEconomics and Outcomes Research     Open Access   (Followers: 2)
CME     Hybrid Journal   (Followers: 1)
CoDAS     Open Access  
Community Health     Open Access   (Followers: 3)
Conflict and Health     Open Access   (Followers: 7)
Contraception and Reproductive Medicine     Open Access  
Curare     Open Access  
Current Opinion in Behavioral Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Day Surgery Australia     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Digital Health     Open Access   (Followers: 3)
Disaster Medicine and Public Health Preparedness     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Dramatherapy     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Drogues, santé et société     Full-text available via subscription  
Duazary     Open Access   (Followers: 1)
Early Childhood Research Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 17)
East African Journal of Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Eating and Weight Disorders - Studies on Anorexia, Bulimia and Obesity     Hybrid Journal   (Followers: 19)
EcoHealth     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Education for Health     Open Access   (Followers: 6)
electronic Journal of Health Informatics     Open Access   (Followers: 6)
ElectronicHealthcare     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Elsevier Ergonomics Book Series     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Emergency Services SA     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde     Open Access  
Environmental Disease     Open Access   (Followers: 2)
Environmental Sciences Europe     Open Access   (Followers: 1)
Epidemics     Open Access   (Followers: 4)
Epidemiologic Perspectives & Innovations     Open Access   (Followers: 5)
Epidemiology, Biostatistics and Public Health     Open Access   (Followers: 18)
Ethics, Medicine and Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Ethiopian Journal of Health Development     Open Access   (Followers: 8)
Ethiopian Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 7)
Ethnicity & Health     Hybrid Journal   (Followers: 13)
European Journal of Investigation in Health, Psychology and Education     Open Access   (Followers: 2)
European Medical, Health and Pharmaceutical Journal     Open Access  
Evaluation & the Health Professions     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Evidence-based Medicine & Public Health     Open Access   (Followers: 6)
Evidência - Ciência e Biotecnologia - Interdisciplinar     Open Access  
Expressa Extensão     Open Access  
Face à face     Open Access   (Followers: 1)
Families, Systems, & Health     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Family & Community Health     Partially Free   (Followers: 12)
Family Medicine and Community Health     Open Access   (Followers: 6)
Family Relations     Partially Free   (Followers: 11)
Fatigue : Biomedicine, Health & Behavior     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Food and Public Health     Open Access   (Followers: 12)
Frontiers in Public Health     Open Access   (Followers: 6)
Gaceta Sanitaria     Open Access   (Followers: 3)
Galen Medical Journal     Open Access  
Geospatial Health     Open Access  
Gesundheitsökonomie & Qualitätsmanagement     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Giornale Italiano di Health Technology Assessment     Full-text available via subscription  
Global Health : Science and Practice     Open Access   (Followers: 6)
Global Health Promotion     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Global Journal of Health Science     Open Access   (Followers: 10)
Global Journal of Public Health     Open Access   (Followers: 12)
Global Medical & Health Communication     Open Access   (Followers: 2)
Global Mental Health     Open Access   (Followers: 6)
Global Security : Health, Science and Policy     Open Access   (Followers: 1)
Globalization and Health     Open Access   (Followers: 5)
Hacia la Promoción de la Salud     Open Access  
Hastings Center Report     Hybrid Journal   (Followers: 3)
HEADline     Hybrid Journal  
Health & Place     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Health & Justice     Open Access   (Followers: 5)
Health : An Interdisciplinary Journal for the Social Study of Health, Illness and Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Health and Human Rights     Free   (Followers: 9)
Health and Social Care Chaplaincy     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Health and Social Work     Hybrid Journal   (Followers: 54)
Health Behavior and Policy Review     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Health Care Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Health Inform     Full-text available via subscription  
Health Information Management Journal     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Health Issues     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Health Notions     Open Access  
Health Policy     Hybrid Journal   (Followers: 42)
Health Policy and Technology     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Health Professional Student Journal     Open Access   (Followers: 2)
Health Promotion International     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Health Promotion Journal of Australia : Official Journal of Australian Association of Health Promotion Professionals     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Health Promotion Practice     Hybrid Journal   (Followers: 16)
Health Prospect     Open Access   (Followers: 1)
Health Psychology     Full-text available via subscription   (Followers: 50)
Health Psychology Research     Open Access   (Followers: 19)
Health Psychology Review     Hybrid Journal   (Followers: 40)
Health Renaissance     Open Access  
Health Research Policy and Systems     Open Access   (Followers: 13)
Health SA Gesondheid     Open Access   (Followers: 2)
Health Science Reports     Open Access  
Health Sciences and Disease     Open Access   (Followers: 2)
Health Services Insights     Open Access   (Followers: 1)
Health Systems     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Health Voices     Full-text available via subscription  
Health, Culture and Society     Open Access   (Followers: 12)
Health, Risk & Society     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Healthcare     Open Access   (Followers: 3)
Healthcare in Low-resource Settings     Open Access   (Followers: 1)
Healthcare Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Healthcare Technology Letters     Open Access  
HERD : Health Environments Research & Design Journal     Full-text available via subscription  
Highland Medical Research Journal     Full-text available via subscription  
Hispanic Health Care International     Full-text available via subscription  
HIV & AIDS Review     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Home Health Care Services Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Hong Kong Journal of Social Work, The     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Hospitals & Health Networks     Free   (Followers: 4)
IEEE Journal of Translational Engineering in Health and Medicine     Open Access   (Followers: 3)
IMTU Medical Journal     Full-text available via subscription  
Indian Journal of Health Sciences     Open Access   (Followers: 2)
Indonesian Journal for Health Sciences     Open Access   (Followers: 1)
Indonesian Journal of Public Health     Open Access  
Inmanencia. Revista del Hospital Interzonal General de Agudos (HIGA) Eva Perón     Open Access  
Innovative Journal of Medical and Health Sciences     Open Access  
Institute for Security Studies Papers     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
interactive Journal of Medical Research     Open Access  
International Health     Hybrid Journal   (Followers: 5)
International Journal for Equity in Health     Open Access   (Followers: 6)
International Journal for Quality in Health Care     Hybrid Journal   (Followers: 33)
International Journal of Applied Behavioral Sciences     Open Access   (Followers: 2)
International Journal of Behavioural and Healthcare Research     Hybrid Journal   (Followers: 8)
International Journal of Circumpolar Health     Open Access   (Followers: 1)
International Journal of Community Medicine and Public Health     Open Access   (Followers: 5)
International Journal of E-Health and Medical Communications     Full-text available via subscription   (Followers: 2)

        1 2 3 | Last

Journal Cover Arquivos de Ciências da Saúde
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 1807-1325 - ISSN (Online) 2318-3691
   Published by Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto Homepage  [1 journal]
  • FATORES SOCIODEMOGRÁFICOS E CLÍNICOS DOS PACIENTES QUE TIVERAM
           PERDA DO ENXERTO RENAL

    • Authors: Monize Caroline dos Santos, Rita de Cássia Helú Mendonça Ribeiro, Daniela Comelis Berolin, Claudia Bernardi Cesarino, Camila Harumi Ishigooka Fernandes, Livia Emilia Mazer, Daniele Favaro Ribeiro
      Pages: 03 - 07
      Abstract: Introdução: O transplante renal é uma terapia renal substitutiva que proporciona resultados mais expressivos na qualidade de vida do paciente dialítico. A sobrevida do enxerto depende do tipo de doador (falecido ou vivo), se houve complicações no pós-operatório e se adquiriu infecções (trato urinário, do trato respiratório, das sondas e da ferida operatória). Objetivos: Caracterizar os fatores sociodemográficos e clínicos dos transplantados renais que tiveram perda do enxerto renal; correlacionar a causa da perda do enxerto com o tempo e a idade do transplantado renal. Material e Métodos: estudo retrospectivo, descritivo, de natureza quantitativa realizado na unidade de transplante renal de um hospital do interior paulista, com 63 pacientes transplantados renais que tiveram a perda do enxerto, no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2015. Resultados: Entre os 63 pacientes, a média de idade foi de 42,4±12,4 anos, sexo masculino (60,3%), casados (57,1%) e escolaridade entre 05 e 08 anos de estudo (54%). O serviço mais utilizado foi o Sistema Único de Saúde (74,6%). A doença de base foi a Hipertensão Arterial (85,7%). A duração do transplante variou de zero dia a 53,8 meses, média de 10,9 meses. Analisando a idade e a causa da perda do enxerto, nos menores de 60 anos prevaleceu a glomerulonefrite. Ao se comparar a causa da perda do enxerto, em pacientes submetidos ao transplante renal, verificou-se que houve correlação com a idade(coeficiente = 0,30; p = 0,01). Conclusão: Os resultados possibilitaram caracterizar que os transplantados renais que tiveram perda do enxerto no período do estudo eram homens, de idade produtiva, casados, com baixa escolaridade, usuários do sistema único de saúde e com doença de base hipertensão arterial. Verificou-se que houve correlação da causa da perda do enxerto com a idade do transplantado
      PubDate: 2017-12-05
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.680
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • O ENSINO DA ANATOMIA NAS ESCOLAS DE ENFERMAGEM: UM ESTUDO DESCRITIVO

    • Authors: Ana Luiza Remanose Cocce, Laura Menezes Silveira, Fernanda dos Santos Nogueira de Goes, André Luiz Thomaz de Souza, Angelita Maria Stabile
      Pages: 08 - 13
      Abstract: Introdução: O ensino de anatomia é essencial para a formação de profissionais da área da saúde, no entanto, não há estudos nacionais que abordam as características do ensino da anatomia para o curso de enfermagem. Objetivo: descrever as características do ensino da disciplina de anatomia nas escolas de graduação em enfermagem do estado de São Paulo. Casuística e Métodos: população composta pelos coordenadores do curso de enfermagem ou docentes que ministram a disciplina nas escolas de graduação em enfermagem do estado de São Paulo. A coleta de dados foi realizada por meio de um formulário eletrônico com auxílio da ferramenta SurveyMonkey, com questões referentes às características do curso, do ensino da anatomia e da formação dos docentes que ministram a disciplina. Resultados: nas 38 instituições que participaram da pesquisa, a modalidade de curso predominante foi o Bacharelado (28), sendo que 22 escolas oferecem 50 a 100 vagas para esta modalidade. O curso é oferecido no período noturno em 29 instituições. Em 18 instituições há apenas um docente responsável pelo ensino da disciplina de anatomia, em 23 o oferecimento da mesma acontece em dois semestres e 22 utilizam a abordagem sistêmica e topográfica. O ensino é realizado com peças cadavéricas e sintéticas, vídeos e peças simuladas entre outros. A maioria dos docentes possui formação em outro curso universitário que não enfermagem. Conclusão: As reflexões sobre o ensino da anatomia para a enfermagem são escassas, sendo necessário aprofundar o conhecimento sobre a estrutura organizacional das instituições que oferecem cursos graduação em enfermagem a fim de compreender o impacto dessa organização sobre a capacitação didático-pedagógica do docente. A exploração das características do ensino em anatomia nos permite discutir, avaliar e reinventar o modo de ensinar e aprender.
      PubDate: 2017-12-05
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.818
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • DINÂMICA ESPACIAL E TEMPORAL DA INFECÇÃO PELO VÍRUS DA
           HEPATITE C

    • Authors: Allan Dantas Santos, Damião Conceição Araújo, Andrea Freire Menezes, Shirley Verônica Melo Almeida Lima, Marco Aurélio Oliveira Góes, Karina Conceição Gomes Machado Araújo
      Pages: 14 - 19
      Abstract: Introdução: O Vírus da Hepatite C (HCV) é uma das principais causas de doença hepática crônica em todo o mundo. O Brasil é um país com uma prevalência intermediária de 1% a 2% e com características epidemiológicas distintas conforme região geográfica estudada. Objetivo: Analisar a dinâmica espacial e a tendência temporal da infecção pelo vírus da hepatite C no estado de Sergipe, durante o período de 2007 a 2015. Material e métodos: Estudo ecológico e descritivo, através do uso de dados secundários dos casos de HCV notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), de 2007 a 2015. Analisaram-se as tendências temporais por sexo e faixa etária através de regressão linear, considerando-se p<0,05 e obtendo-se a variação percentual anual (APC). Para a análise espacial foi adotado o estimador de densidade Kernel, sendo as análises realizadas no software TerraView 4.2.2. Resultados: Foram notificados 567 casos de hepatite C no estado de Sergipe. Predominou o sexo masculino (62,08%); pardo (66,13%); faixa etária de 50 a 59 anos (31,74%). A coinfecção HIV/HCV ocorreu em 5,64% (n=32). A prevalência variou de 2,51 (2007) para 3,34 (2015) casos por 100 mil habitantes, aumento de 33,06%. Observaram-se tendências decrescentes para crianças e adultos de 20 a 39 anos, e crescentes, para adolescentes, adultos de 40 a 59 anos e idosos. A análise espacial permitiu a construção de mapas apontando a existência de clusters (“hot spots”), no entanto não foi verificada presença de autocorrelação espacial, apresentando uma distribuição espacial heterogênea da infecção pelo HCV. Conclusão: Apesar das flutuações nas taxas, no geral ocorreu uma tendência crescente da ocorrência de casos de hepatite C no estado de Sergipe.
      PubDate: 2017-12-05
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.802
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR EM IDOSOS NÃO INSTITUCIONALIZADOS ATENDIDOS
           EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA

    • Authors: Jéssica Freitas Santos Marques, Samara Cardoso de Sá, Walter de Freitas Filho, Luçandra Ramos do Espírito Santo, Karina Andrade de Prince, Marcos Vinícius Macedo de Oliveira
      Pages: 20 - 24
      Abstract: Introdução: A depressão exerce um impacto importante na qualidade de vida dos idosos, sendo imprescindível a compreensão dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença, para que profissionais de saúde atuem no planejamento e implementação de ações direcionadas à promoção de saúde desse público.Objetivo:Analisar a prevalência de transtorno depressivo maior em idosos atendidos em um centro de referência do norte de Minas Gerais, avaliando associações com fatores de risco sociodemográficos. Material e Métodos: Realizou-se um estudo transversal e documental, a partir de 3362 prontuários de pacientes atendidos no Centro de Referência em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil, no período entre janeiro de 2008 e dezembro de 2011. Para análise do quadro de depressão, foram utilizados dados do diagnóstico a partir do DSM-IV. Foram realizados testes de qui-quadrado e exato de Fisher para determinar fatores sociodemográficos associados à ocorrência de depressão. Resultados: O diagnóstico de transtorno depressivo maior esteve presente na maioria dos idosos (56.8%). Foi encontrada associação estatisticamente significativa na presença de transtorno depressivo maior em idosos do sexo feminino (p<0.001), não casados (p<0.001) e não alfabetizados (p<0.002). Não houve relação estatisticamente significativa entre as variáveis idade e presença de transtorno depressivo maior nos idosos estudados (p=0.599). Conclusão: A alta prevalência do transtorno depressivo maior nos idosos desta pesquisa, bem como a identificação dos fatores associados chama atenção para necessidade de políticas de atenção voltadas para prevenção e detecção precoce do transtorno depressivo maior, de forma a atender a suas demandas e proporcionar uma longevidade com qualidade de vida.
      PubDate: 2017-12-12
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.804
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • ASSOCIAÇÃO DA ESCOLIOSE TORACOLOMBAR E PESO DA MOCHILA EM
           ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO

    • Authors: Carlos Eduardo Alves de Souza, José Jaildo de Lima Neto, Clarissa Pessoa Lopes, Amanda Virgínia Barbosa
      Pages: 25 - 29
      Abstract: Introdução: O aparecimento das alterações posturais em escolares pode estar relacionada à prática de hábitos posturais inadequados, como o transporte de peso excessivo nas mochilas escolares. Objetivo: Verificar se existe entre a utilização de mochilas pelos estudantes do ensino médio e escoliose. Casuística e Métodos: Trata-se de uma pesquisa descritiva transversal com abordagem quantitativa, com 152 estudantes do ensino médio de duas escolas, que responderam a um formulário de coleta de dados e foram submetidos à avaliação postural por inspeção estática e fotogrametria. Resultados: A escoliose toracolombar estrutural foi a alteração postural mais frequente identificada após realização do teste de Adams (68%). Houve associação entre a presença de escoliose e gênero feminino (p=0,02), peso da mochila maior que 10% do peso do estudante (p= 0,01) e tipo de mochila unilateral (p=0,003). Conclusão: Houve associação estatisticamente significante entre a escoliose toracolombar e o peso mochila maior que 10% da massa corpórea na amostra analisada, além do predomínio de mochila unilateral e gênero feminino. 
      PubDate: 2017-12-12
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.797
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • ADAPTAÇÃO CULTURAL E VALIDAÇÃO DA ESCALA PARA AVALIAR AS CAPACIDADES
           DE AUTOCUIDADO

    • Authors: José Vitor da Silva, Elaine Aparecida Rocha Domingues
      Pages: 30 - 36
      Abstract: Introdução: A obtenção do autocuidado é o objetivo da enfermagem, pois é um indicativo de qualidade da saúde. Objetivo: realizar a adaptação transcultural e validação da Escala Para Avaliar as Capacidades de Autocuidado. Casuística e Métodos: após a tradução, análise das equivalências e back-translation, o instrumento foi aplicado em 316 participantes, sendo 216 pessoas da comunidade e 108 pacientes hospitalizados. Resultados: o Alfa de Cronbach foi 0,8493 para o total de entrevistados; 0,8614, para as pessoas da comunidade e 0,8158, para os pacientes hospitalizados. A análise do teste-reteste mostrou concordância entre as respostas (r = 0,873; p = 0,035). A validação concorrente indicou que a Escala de Interesse/Preocupação Com a Saúde se correlacionou com a Escala Para Avaliar as Capacidades de Autocuidado (r = 0,429; p < 0,001). A validação discriminante registrou que não existe diferença entre as capacidades de autocuidado das pessoas da comunidade e hospitalizadas (p = 0,116). Conclusão: os resultados são indicativos de que a Escala Para Avaliar as Capacidades de Autocuidado, adaptada culturalmente, é uma alternativa útil para estudos que se propõem a avaliar as capacidades de autocuidado.
      PubDate: 2017-12-21
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.686
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • HUMANIZAÇÃO NO PROCESSO DE INFORMAÇÕES PRESTADAS AOS ACOMPANHANTES DOS
           PACIENTES CIRÚRGICOS

    • Authors: Thamiris Cristina Rossi Caverzan, Ângela Silveira Gagliardo Calil, Célia Souza Araújo, Priscila Buck de Oliveira Ruiz
      Pages: 37 - 41
      Abstract: Introdução: O foco da humanização no centro cirúrgico, não é limitado somente ao atendimento do paciente, além disso, existe a preocupação com a satisfação dos familiares, que possuem um importante papel para a recuperação do paciente. As orientações relatadas ao paciente ou acompanhante são de suma importância, permitindo encarar a situação com maior tranquilidade. Objetivo: Investigar as informações prestadas aos acompanhantes dos pacientes cirúrgicos. Causística e Métodos: Trata-se de uma pesquisa de campo, transversal e analítica com abordagem quantitativa, realizada no período de Julho a Setembro de 2016. Foram sujeitos do estudo, os acompanhantes dos pacientes cirúrgicos de um hospital de ensino do interior do Estado de São Paulo. A coleta de dados foi realizada, após aprovação do Comitê de Ética (parecer nº 1.649.954), e elaboração de instrumento composto por caracterização sociodemográfica e informações relacionadas aos pacientes. Resultados: Participaram da pesquisa, 100 acompanhantes que aguardavam por informações dos procedimentos cirúrgicos de seus familiares. Destes, 82% eram do sexo feminino. Houve destaque com relação à idade, a faixa etária estava entre 31 a 40 anos (n=26; 26%), escolaridade nível médio (n=43; 43%) e esposas (n=37; 37%). Os acompanhantes relataram que receberam informações e esclarecimento de dúvidas (n=48; 48%), entenderam as informações no painel informativo (n=90; 90%), acompanharam os acontecimentos com os pacientes (n=83; 83%), não receberam informações verbais (n=52; 52%) e entenderam as informações dos profissionais (n=48; 48%). Dos acompanhantes pesquisados, 52 (52%) relataram não ter recebido nenhuma informação. Conclusão: A humanização deve ser entendida pelos profissionais da saúde como um dever, ou seja, é um legado para prestar cuidado às pessoas. Portanto, a partir de sua interação com pacientes e seus familiares podem lhes minimizar angústia, medo, ansiedade e insegurança. As informações fornecidas pelos profissionais do Centro Cirúrgico devem ser esclarecedoras e consistentes, para transmitir conforto e serenidade aos acompanhantes dos pacientes na sala de espera.
      PubDate: 2017-12-21
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.735
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • CARACTERÍSTICAS DO CONSUMO ALIMENTAR DE FUNCIONÁRIOS E PROFESSORES DE
           UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA

    • Authors: Ana Luisa Sant'Anna Alves, Taíse Marta Bombarda, Daniela Bertol Graeff, Juliana Bervian, Marlene Doring, Carla Beatrice Crivellaro Gonçalves, Silvana Alba Scortegagna, Nair Luft, Graziela De Carli, Ana Maria Migott, Bernadete Maria Dalmolin
      Pages: 42 - 46
      Abstract: Introdução: A transição nutricional em países desenvolvidos e em desenvolvimento é identificada por um processo de mudança nos padrões alimentares e estado nutricional. Objetivo: Investigar o consumo alimentar de funcionários e professores de uma universidade comunitária do Sul do Brasil. Casuística e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, em que foram convidados todos os professores e funcionários da Universidade de Passo Fundo. O instrumento de pesquisa foi elaborado em formulário on-line, enviado via endereço eletrônico em cinco momentos durante o período de maio a julho de 2016. O consumo alimentar foi investigado por meio do questionário do Guia Alimentar para a População Brasileira "Como está sua alimentação'" publicado pelo Ministério da Saúde. Resultados: Dos 2.234 professores e funcionários, 489 responderam a pesquisa, sendo que a maioria era do sexo feminino (62,8%), tinham idade entre 19 e 49 anos (80,7%), pertenciam às classes econômicas A e B (75,8%), eram casados/união estável (68%) e possuíam pós-graduação (48,1%). Destacam-se nessa amostra: o consumo adequado de leguminosas, a retirada de gordura e a não adição de sal em alimentos prontos. Porém, foi encontrado elevado percentual de consumo alimentar regular, baixo consumo de frutas, legumes e verduras, leite e derivados, água e alto consumo de carnes. Conclusão: Sabe-se que a maioria dos hábitos encontrados é considerada fator de risco para as doenças crônicas não transmissíveis e o conhecimento desse perfil na população estudada contribui para traçar ações de educação alimentar e nutricional para esse público, como prevenção de fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis. Além disso, o ambiente de trabalho deve ser um espaço que proporcione práticas alimentares saudáveis  
      PubDate: 2017-12-21
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.761
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • AVALIAÇÃO DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRÃO IMPLANTADOS EM UM
           SERVIÇO DE SAÚDE

    • Authors: Lilian Rodrigues Pereira, Mariana Freitas Carvalho, Jaqueline Silva Santos, Gilmar Antonio Batista Machado, Maria Ambrosina Cardoso Maia, Raquel Dully Andrade
      Pages: 47 - 51
      Abstract: Introdução: A assistência prestada nos serviços de saúde deve ser integral, segura e de qualidade. Nesse cenário, emergem as potencialidades da padronização da assistência à saúde, por meio da implantação do Procedimento Operacional Padrão (POP). Objetivo: Analisar relatos da equipe de saúde sobre a implantação e efetivação de Procedimentos Operacionais Padrão em um serviço de saúde. Casuística e Métodos: Estudo descritivo com abordagem qualitativa desenvolvido em um serviço de saúde escola, referência regional para Infecções Sexualmente Transmissíveis, Vírus da Imunodeficiência Humana/Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e Hepatites Virais, localizado em um município no interior do estado de Minas Gerais, Brasil. No referido serviço foram implantados Procedimentos Operacionais Padrão, construídos por meio de uma pesquisa ação. Após dois meses da implantação dos procedimentos, foi realizada reunião com a equipe, incluindo profissionais, acadêmicos e coordenação, utilizando o grupo focal que ocorreu no próprio serviço de saúde e contou com 12 participantes, uma moderadora e uma observadora. Na condução do grupo, utilizou-se um roteiro de temas. A reunião foi gravada e transcrita na íntegra, sendo realizada análise de conteúdo, modalidade temática. Resultados: Entre os conceitos abordados, três temáticas emergiram como mais relevantes, sendo apresentadas nos temas: Procedimento Operacional Padrão como ferramenta de gestão: potencialidades e dificuldades; Repercussões da padronização da assistência na qualidade do serviço prestado aos usuários; A viabilidade do Procedimento Operacional Padrão como ferramenta prática no cotidiano. Esses temas traduzem as percepções dos integrantes da equipe de saúde sobre os Procedimentos Operacionais Padrão, bem como as vantagens advindas para a equipe e os usuários do serviço. Conclusão: A equipe de saúde reconhece que a padronização da assistência pode resultar em benefícios para usuários e equipe, possibilitando maior segurança e atenção às reais necessidades dos usuários. Todavia, para a efetivação desse instrumento no serviço, torna-se necessário maior envolvimento da equipe de saúde.
      PubDate: 2017-12-21
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.840
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • INTERAÇÕES ENTRE NUTRIENTES E FÁRMACOS PRESCRITOS PARA IDOSOS COM
           SÍNDROME CORONARIANA AGUDA

    • Authors: Tiago Aparecido Maschio de Lima, Juliane Freitas Ribeiro, Luis Lênin Vicente Pereira, Moacir Fernandes de Godoy
      Pages: 52 - 57
      Abstract: Introdução: As interações entre fármacos e nutrientes acarretam reações adversas e/ou ineficácia da farmacoterapia, além de provocar prejuízos no estado nutricional, sobretudo em idosos. Objetivo: Descrever a taxa de interações potenciais teóricas entre nutrientes da dieta e fármacos prescritos para idosos hospitalizados por Síndrome Coronariana Aguda em um hospital de ensino. Material e Métodos: Trata-se de um estudo transversal com delineamento descritivo e abordagem qualitativa que analisou 607 prescrições no período entre abril e julho de 2016, utilizando-se as bases de dados informatizadas Micromedex e Drugs.com. Resultados: Foram identificadas 4.313 interações distribuídas em 61 tipos entre os fármacos prescritos e nutrientes. Conclusão: Verifica-se alta taxa de interações entre fármacos e nutrientes nas prescrições para idosos com Síndrome Coronariana Aguda. Apesar do fato de que alguns nutrientes não são rotineiramente consumidos, é fundamental a revisão da prescrição e dos componentes da dieta pelo farmacêutico para evitar problemas relacionados às interações.         
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.816
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • DESENVOLVIMENTO E ACEITAÇÃO DE PÃES SEM GLÚTEN COM FARINHAS DE
           RESÍDUOS DE ABÓBORA (CUCURBITA MOSCHATA)

    • Authors: Carla Nunes dos Anjos, Brena Heloísa Souza Barros, Emerson Iago Garcia e Silva, Marianne Louise Marinho Mendes, Cristhiane Maria Bazílio de Omena Messias
      Pages: 58 - 62
      Abstract: Introdução: A doença celíaca é caracterizada como uma enteropatia autoimune, desencadeada pela ingestão do glúten. A adição de partes não convencionais dos vegetais propicia produtos com melhor qualidade nutricional. Diversos nutrientes são encontrados na semente de abóbora, em especial lipídios, proteínas e fibras alimentares. Na casca têm destaque as fibras, ácido ascórbico e cálcio. Objetivo: Desenvolver e avaliar a aceitabilidade sensorial de formulações de pães sem glúten com diferentes teores de farinha da semente de abóbora e farinha da casca de abóbora, bem como determinar a composição físico-química das farinhas. Material e Métodos: Após a elaboração das farinhas, foram preparadas quatro formulações de pães adicionadas de farinha de semente e casca de abóbora. Determinou-se a composição físico-química nas farinhas e foi realizada análise sensorial dos pães com 50 provadores não treinados. Resultados: A farinha de semente de abóbora apresentou maiores teores de lipídios, proteínas e fibras, enquanto maiores teores de umidade, cinzas e carboidratos foram constatados na farinha de casca de abóbora, sendo estatisticamente significativos. De acordo com a análise da composição nutricional dos pães, as formulações adicionadas de farinha de semente apresentaram teores maiores de proteínas, lipídeos e fibras do que as adicionadas com farinha da casca. Na análise de aceitabilidade não houve associação estatística significativa entre as formulações com diferentes percentuais das farinhas. Os pães adicionados com farinha de semente obtiveram melhores resultados no teste de intenção de compra quando comparados aos pães com farinha da casca. Conclusão: As farinhas elaboradas mostram-se viáveis para aplicação em produtos de panificação, pois aumentam a qualidade nutricional dos produtos. Apesar disso, fazem-se necessários ajustes para que a farinha da casca de abóbora tenha melhor aceitação por parte dos consumidores.  
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.870
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • CARACTERIZAÇÃO DOS CASOS DE VIOLÊNCIA FÍSICA CONTRA MULHERES
           NOTIFICADOS NA BAHIA

    • Authors: Giselle de Santana Vilasboas Dantas, Polyana Leal da Silva, Jaine Kareny da Silva, Marcela Andrade Rios
      Pages: 63 - 68
      Abstract: Introdução: A violência é um fenômeno social e histórico na humanidade que acarreta impactos diretos sobre a saúde, por meio de lesões físicas ou emocionais, traumas e mortes, representando um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Nesse sentido exige formulação de políticas específicas e organização de práticas e de serviços peculiares ao setor de saúde integral à mulher a fim de se prestar uma assistência integral e humanizada. Objetivo: descrever os casos de violência física (VF) contra a mulher notificados ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) na Bahia, nos anos de 2009 a 2014. Material e métodos: estudo descritivo, transversal, utilizando-se dados secundários do SINAN, referentes a violência física praticada contra mulheres na Bahia, no período de 2009 à 2014. Resultados: foram notificados 9.590 casos de VF contra mulheres na faixa etária entre 20 a 39 anos (56%), pertencentes às raças parda e negra (58,5%), com ensino fundamental incompleto (20,9%); o ato era praticado com maior frequência pelo cônjuge (24,2%), na residência das vítimas (52,2%), utilizando-se a força corporal e/ou espancamento (67,2%). Conclusão: A violência é um fenômeno frequente no cotidiano das mulheres e seu enfrentamento ainda é um desafio, havendo a necessidade de revisão das políticas públicas nacionais e internacionais que embora tenham avançado na garantia de punição do agressor, ainda carece de maior assistência holística e integral após as denúncias.
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.878
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE
           INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS

    • Authors: Luhan Ammy Andrade Picanço, Ericles de Paiva Vieira, Ahlan Benezar Lima, Jonas Byk, João Otacilio Libardoni dos Santos
      Pages: 69 - 72
      Abstract: Introdução: Reconhece-se que o diabetes é uma doença que, independentemente da faixa etária e da etiologia, causa impacto negativo que compromete a qualidade de vida. A avaliação da qualidade de vida de indivíduos com doenças crônicas tem sido objeto de investigação na área da saúde, sendo considerada importante indicador dos resultados terapêuticos em diferentes situações clínicas. Objetivo: Realizar uma revisão integrativa apresentando os instrumentos utilizados para a avaliação da qualidade de vida em indivíduos com diabetes mellitus. Materiais e Métodos: Foi realizada revisão integrativa nas bases de dados MEDLINE, LILACS, SCIELO, relativo aos anos de 2009 a 2017, utilizando os descritores: Diabetes Mellitus, Qualidade de Vida e Avaliação. Resultados: Foram selecionados sete artigos que em suas metodologias apresentaram quatro instrumentos de avaliação da qualidade de vida. Conclusão: As evidências demonstram que não existe uma padronização dos instrumentos em relação a avaliação da qualidade de vida em indivíduos com diabetes mellitus.
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.814
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • DIVERTICULO DE ESOFAGO MÉDIO: RELATO DE CASO

    • Authors: Nazir Elias Chalela Ayub, João Antonio Feriani Nunes, Josiane Maria da Costa, Thiago Sivieri, Shinhiti Morita, Gilberto Borges de Brito
      Pages: 73 - 76
      Abstract: Introdução: Divertículos esofagianos são alterações esofágicas raras e podem ser classificados em proximais, médios ou distais, de acordo com a localização. Podem ser de pulsão ou tração e verdadeiro ou falso. Na dependência do tamanho do divertículo e da concomitância de doença associada, podem causar disfagia, regurgitação, mau hálito, rouquidão ou pneumopatias, podendo ter indicação de ressecção cirúrgica. O diagnóstico é suspeitado pela história clínica e confirmado pelo exame radiológico contrastado e pela endoscopia digestiva alta. Objetivo: Relatar o caso raro de uma paciente com divertículo de esôfago médio. Materiais e Métodos: Revisão do prontuário, registro fotográfico dos métodos diagnósticos e revisão da literatura.  Resultados: Paciente feminina, 61 anos, encaminhada ao ambulatório do hospital de base de São José do Rio Preto, com queixa de disfagia progressiva para alimentos sólidos aproximadamente há cinco anos, associado à odinofagia, eructação intensa e perda ponderal nesse período de 10 quilos. A endoscopia digestiva alta, mostrou divertículo no terço médio do esôfago, 25 cm da arcada dentária superior, com óstio de 3-4 cm de diâmetro e 3 cm de profundidade. A tomografia computadorizada de tórax confirmou a presença do divertículo de esôfago em terço médio do esôfago, sem outros achados que justificassem sua presença. A paciente foi submetida à videotoracoscopia com ressecção do divertículo sem intercorrências. Atualmente, a paciente apresenta-se assintomática no acompanhamento clínico. Conclusão: Embora seja considerada uma alteração esofágica rara, os divertículos esofagianos, devem sempre ser considerados como diagnóstico diferencial. Especialmente em casos de disfagia, halitose e enfermidades respiratórias por broncoaspiração. Em casos de pacientes sintomáticos e com dificuldade no tratamento clinico, a melhor opção terapêutica é a cirurgia com a excisão local do divertículo via toracotomia ou toracoscopia.
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.835
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
  • SÍNDROME DO SOTAQUE ESTRANGEIRO PSICOGÊNICO: RELATO DE CASO

    • Authors: Bruna Bighetti, Amanda Oliveira Ortigoza, Vinicius Pereira Chaves
      Pages: 77 - 79
      Abstract: Introdução: A Síndrome do Sotaque Estrangeiro (SSE) é uma alteração da parte central do sistema nervoso, cuja manifestação principal é uma afasia que mimetiza foneticamente o sotaque de determinado idioma. Objetivos:Abordar a manifestação dessa síndrome secundária à causa psicogênica. Casuística e Métodos:Este estudo tratará do relato de caso de Síndrome do Sotaque Estrangeiro psicogênica e irá discutir os contrastes com a Síndrome do Sotaque Estrangeiro clássica. Resultados: A paciente deste relato procurou atendimento de saúde em virtude de cefaleia e se apresentou durante o atendimento com sotaque caracteristicamente hispânico, negando qualquer contato prévio com o idioma. Conclusão: Após inúmeros exames e investigação clínica detalhada, a paciente teve como diagnóstico final SSE psicogênica, secundária a Transtorno Dissociativo Misto, entidade pouco descrita e relatada em arquivos e estudos médicos.
      PubDate: 2017-12-22
      DOI: 10.17696/2318-3691.24.4.2017.836
      Issue No: Vol. 24, No. 4 (2017)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.198.134.104
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-