for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
  Subjects -> LANGUAGE AND LITERATURE (Total: 1627 journals)
    - LANGUAGE AND LITERATURE (582 journals)
    - LANGUAGES (233 journals)
    - LITERARY AND POLITICAL REVIEWS (184 journals)
    - LITERATURE (GENERAL) (119 journals)
    - NOVELS (12 journals)
    - PHILOLOGY AND LINGUISTICS (483 journals)
    - POETRY (14 journals)

LANGUAGE AND LITERATURE (582 journals)                  1 2 3     

Showing 1 - 127 of 127 Journals sorted alphabetically
3L : Language, Linguistics, Literature     Open Access   (Followers: 11)
@nalyses     Open Access   (Followers: 1)
a/b : Auto/Biography Studies : Journal of The Autobiography Society     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Abgadiyat     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Abusões     Open Access  
Ação Midiática : Estudos em Comunicação, Sociedade e Cultura     Open Access  
ACME : Annali della Facoltà di Studi Umanistici dell'Università degli Studi di Milano     Open Access   (Followers: 1)
Acquisition et interaction en langue étrangère     Open Access   (Followers: 3)
Acta Baltico-Slavica     Open Access   (Followers: 1)
Acta Literaria     Open Access   (Followers: 3)
Acta Neophilologica     Open Access  
AFRREV IJAH : An International Journal of Arts and Humanities     Open Access   (Followers: 2)
Alea : Estudos Neolatinos     Open Access   (Followers: 1)
Aletria : Revista de Estudos de Literatura     Open Access  
Algazarra : Revista do Centro de Pesquisa Comunicação e Cultura : Barroco e Mestiçagem     Open Access  
Alpha (Osorno)     Open Access  
American Book Review     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
American Journal of Philology     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
American Literary Realism     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
American Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
Anagramas : Rumbos y Sentidos de la Comunicación     Open Access  
Anales Galdosianos     Full-text available via subscription  
Âncora : Revista Latino-Americana de Jornalismo     Open Access  
andererseits : Yearbook of Transatlantic German Studies     Open Access   (Followers: 3)
Aniki : Revista Portuguesa da Imagem em Movimento     Open Access  
ANTARES (Letras e Humanidades)     Open Access  
Anuari de Filologia. Llengües i Literatures Modernes     Open Access  
Anuário de Literatura     Open Access  
Anuario Lope de Vega. Texto, literatura, cultura     Open Access  
Appalachian Heritage     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Arbitrium     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Arcadia - International Journal for Literary Studies     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Arethusa     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Argumentation et analyse du discours     Open Access   (Followers: 6)
Arizona Quarterly: A Journal of American Literature, Culture, and Theory     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Ars Aeterna     Open Access  
Artelogie     Open Access   (Followers: 1)
Arthuriana     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Artl@s Bulletin     Open Access   (Followers: 1)
Arts et Savoirs     Open Access  
Asia Minor Studies     Open Access   (Followers: 2)
Atalanta : Revista de las Letras Barrocas     Open Access  
Atalaya     Open Access   (Followers: 1)
Australian Journal of French Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Australian Literary Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Azalea: Journal of Korean Literature & Culture     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Babel     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Balkanologie : Revue d'Études Pluridisciplinaires     Open Access   (Followers: 4)
Baltic International Yearbook of Cognition, Logic and Communication     Open Access  
Barnboken : Journal of Children's Literature Research     Open Access   (Followers: 3)
Between     Open Access   (Followers: 1)
Biblioteca Escolar em Revista     Open Access  
Biography     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
Black Camera     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Boletim de Pesquisa NELIC     Open Access  
Book History     Full-text available via subscription   (Followers: 145)
Bookbird: A Journal of International Children's Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
boundary 2     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Brasiliana - Journal for Brazilian Studies     Open Access   (Followers: 1)
Bronte Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Brookings-Wharton Papers on Financial Services     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Brumal. Revista de investigación sobre lo Fantástico     Open Access  
Bulletin for Spanish and Portuguese Historical Studies     Open Access   (Followers: 9)
Bulletin of the Center for Children's Books     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Bunron : Zeitschrift für literaturwissenschaftliche Japanforschung     Open Access   (Followers: 1)
Byron Journal     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Byzantinische Zeitschrift     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Byzantion Nea Hellás     Open Access   (Followers: 2)
Caderno de Letras     Open Access  
Caderno Seminal     Open Access  
Cadernos de Letras da UFF     Open Access  
Cahiers Balkaniques     Open Access   (Followers: 2)
Cahiers d'histoire. Revue d'histoire critique     Open Access   (Followers: 12)
Cahiers de civilisation espagnole contemporaine     Open Access   (Followers: 2)
Cahiers de littérature orale     Open Access  
Cahiers de recherches médiévales et humanistes     Open Access   (Followers: 10)
Cahiers du Monde Russe     Open Access   (Followers: 10)
Cahiers d’études italiennes     Open Access   (Followers: 6)
Cahiers franco-canadiens de l'Ouest     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Callaloo     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Cambridge Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Carnets : Revue électronique d'études françaises     Open Access  
Carte Italiane     Open Access   (Followers: 3)
Catedral Tomada. Revista de crítica literaria latinoamericana     Open Access  
CELEHIS : Revista del Centro de Letras Hispanoamericanas     Open Access  
Cervantes : Bulletin of the Cervantes Society of America     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Ceræ: An Australasian Journal of Medieval and Early Modern Studies     Open Access   (Followers: 2)
Chasqui. Revista Latinoamericana de Comunicación     Open Access  
Children's Literature Association Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
Chloe: Beihefte zum Daphnis     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Chrétiens et sociétés     Open Access   (Followers: 3)
Cipango     Open Access   (Followers: 3)
Cipango - French Journal of Japanese Studies. English Selection     Open Access   (Followers: 4)
Claraboia     Open Access  
CLCWeb : Comparative Literature and Culture     Open Access   (Followers: 11)
CLEaR     Open Access  
Cognitive Studies : Études cognitives     Open Access  
College Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
Colonial Academic Alliance Undergraduate Research Journal     Open Access   (Followers: 2)
Colorado Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Comparative Critical Studies     Hybrid Journal   (Followers: 20)
Comparative Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 36)
Comparative Literature Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 28)
Comparative Mythology     Open Access   (Followers: 3)
Comunicação & Sociedade     Open Access  
Configurations     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Conradiana     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Contemporary Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 20)
Contemporary Pacific     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Contemporary Women's Writing     Hybrid Journal   (Followers: 11)
COnTEXTES     Open Access   (Followers: 1)
CR : The New Centennial Review     Full-text available via subscription  
Criticism     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
Criticón     Open Access   (Followers: 1)
Critique: Studies in Contemporary Fiction     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Cuadernos AISPI     Open Access  
Cuadernos de Ilustración y Romanticismo     Open Access  
Cuadernos de Rusística Española     Open Access  
Cuadernos LIRICO : Revista de la Red Interuniversitaria de Estudios sobre las Literaturas Rioplatenses Contemporáneas en Francia     Open Access   (Followers: 1)
Cuban Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Cultures et conflits     Open Access   (Followers: 1)
Current Narratives     Open Access   (Followers: 12)
Current Objectives of Postgraduate American Studies     Open Access   (Followers: 1)
Current Writing : Text and Reception in Southern Africa     Hybrid Journal   (Followers: 2)
De Signos y Sentidos     Open Access  
De Zeventiende Eeuw. Cultuur in de Nederlanden in interdisciplinair perspectief     Open Access   (Followers: 2)
Deuterocanonical and Cognate Literature Yearbook     Hybrid Journal  
Dialektika : Jurnal Bahasa, Sastra, dan Pendidikan Bahasa dan Sastra Indonesia     Open Access  
Diálogos Latinoamericanos     Open Access  
Dicenda. Cuadernos de Filología Hispánica     Open Access  
Dickens Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Diegesis : Interdisziplinäres E-Journal für Erzählforschung     Open Access  
Discours     Open Access   (Followers: 2)
Dix-Neuf     Hybrid Journal   (Followers: 3)
DQR Studies in Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Drammaturgia     Open Access  
Dublin James Joyce Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Dutch Crossing : Journal of Low Countries Studies     Hybrid Journal   (Followers: 4)
e-Journal of Linguistics     Open Access   (Followers: 1)
E-rea     Open Access   (Followers: 2)
e-Scripta Romanica     Open Access  
e-Spania     Open Access   (Followers: 1)
e-TEALS     Open Access   (Followers: 1)
Early American Literature     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Early Modern Culture Online     Open Access   (Followers: 38)
Ecotone     Full-text available via subscription  
Ecozon@ : European Journal of Literature, Culture and Environment     Open Access   (Followers: 4)
EDGE - A Graduate Journal for German and Scandinavian Studies     Open Access   (Followers: 5)
Educação & Linguagem     Open Access  
Eighteenth-Century Fiction     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Éire-Ireland     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
El Hilo de la Fabula     Open Access  
ELH     Full-text available via subscription   (Followers: 17)
ELOPE : English Language Overseas Perspectives and Enquiries     Open Access  
Emily Dickinson Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
English in Africa     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
English in Aotearoa     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
English in Australia     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
English in Education     Hybrid Journal   (Followers: 13)
English Literature in Transition 1880-1920     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
English Studies in Africa     Hybrid Journal   (Followers: 1)
English Text Construction     Hybrid Journal   (Followers: 7)
English: Journal of the English Association     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Enthymema     Open Access  
Entrelaces     Open Access  
Epiphany     Open Access   (Followers: 3)
ESC: English Studies in Canada     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Escritura e Imagen     Open Access   (Followers: 1)
Eslavística Complutense     Open Access   (Followers: 1)
ESQ: A Journal of the American Renaissance     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Essays in Criticism     Hybrid Journal   (Followers: 15)
Essays in French Literature and Culture     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Estudios de Literatura Colombiana     Open Access  
Estudios de Teoría Literaria - Revista digital: artes, letras y humanidades     Open Access  
Estudios Ingleses de la Universidad Complutense     Open Access  
Estudis de Literatura Oral Popular / Studies in Oral Folk Literature     Open Access  
Études canadiennes / Canadian Studies     Open Access   (Followers: 1)
Études de lettres     Open Access   (Followers: 2)
Études Épistémè     Open Access  
Études françaises     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Études littéraires     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Eugene O’Neill Review     Full-text available via subscription  
European Journal of Life Writing     Open Access   (Followers: 5)
European Romantic Review     Hybrid Journal   (Followers: 10)
ExELL : Explorations in English Language and Linguistics     Open Access  
Exercices de Rhétorique     Open Access  
Figurationen     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Fólio : Revista de Letras     Open Access  
Fourth Genre: Explorations in Nonfiction     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
French Forum     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
French Studies in Southern Africa     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária     Open Access  
Genre     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Genre & histoire     Open Access   (Followers: 4)
George Herbert Journal     Full-text available via subscription  
German Studies Review     Full-text available via subscription   (Followers: 26)
Globe : A Journal of Language, Culture and Communication     Open Access   (Followers: 2)
Goethe Yearbook     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Gothic Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Hardy Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)

        1 2 3     

Journal Cover Anuário de Literatura
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 1414-5235 - ISSN (Online) 2175-7917
   Published by Universidade Federal de Santa Catarina Homepage  [26 journals]
  • V. 21, n. 2, 2016

    • Authors: Comissão Editorial
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/%x
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Expediente

    • Authors: Comissão Editorial
      Pages: 1 - 7
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/%x
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • "Aos saltos e aos pinotes": evocações

    • Authors: Andréa Figueiredo Leão Grants, Bianca Rosina Mattia, Izabele Cristini da Silva, Jair Zandoná, Marina Siqueira Drey, Stélio Furlan
      Pages: 8 - 11
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p8
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p8
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Notícias da guerra na correspondência de Mário de
           Sá-Carneiro

    • Authors: Maria Manuela Parreira da Silva
      Pages: 12 - 20
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p12Vivendo em Paris desde 1912, Mário de Sá-Carneiro assiste, angustiado, ao eclodir da Guerra de 1914-1918. A sua correspondência para os amigos Fernando Pessoa e José Pacheco não transmite, porém, notícias sobre a evolução das operações militares ou análises críticas das causas e circunstâncias do conflito. Aquilo que verdadeiramente interessa ao poeta é dar conta da transformação sofrida pela sua cidade-outrora-luz e a inevitabilidade de ter de abandonar, temporariamente que seja, o lugar onde a sua arte encontra a matéria-prima e o seu talento bebe a verdadeira «inspiração». Em Sá-Carneiro, a arte e a vida mutuamente se contaminam, mas o artista impõe-se sempre ao homem. Por isso as suas cartas são, em grande medida, fragmentos ou páginas de literatura, nas quais sobressai uma visão transfigurada e muito pessoal da guerra e, sobretudo, do seu «Paris da guerra», a cidade agora sombria, desolada e desoladora, com a qual intimamente se identifica.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p12
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Mário de Sá-Carneiro e a festa parisiense da belle époque

    • Authors: Teresa Cristina Cerdeira da Silva
      Pages: 21 - 29
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p21O episódio da Festa da Americana em A Confissão de Lúcio dá a ver a ambiência da Belle Époque parisiense. A Festa desempenha aí um duplo papel: o da teatralização e o do aprendizado. De um lado, essa orgia mágica ilustra perfeitamente a noção batalliana de “despesa” da qual se afastam as limitações e as regras do trabalho. De outro, pode-se certamente ver aí o amálgama inesperado do gozo e da aptidão intelectual, da desmedida orgíaca e da busca espiritual, o que faz pensar no Banquete platônico. Esse refinamento erótico da linguagem não está longe das linhas sinuosas, das volutas e da ornamentação da Arte Nova em que se destaca a Belle Époque Francesa. A herança impressionista do jogo de cores, a aventura baudelairiana da correspondência das sensações, a experiência conjunta de excesso e de sutileza oferecem aos expectadores uma mise en scène da voluptuosidade, tal como a concebe essa estranha mulher, espécie de porta-voz do autor que, como tantos outros artistas, veio a Paris no alvorecer do século XX para experimentar o gozo da modernidade.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p21
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Algumas notas para a leitura de "Manucure", de Mário de
           Sá-Carneiro

    • Authors: Ricardo Manuel Marques
      Pages: 30 - 41
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p30“Manucure”, de Mário de Sá-Carneiro (1890-1916), constitui um dos poemas mais importantes da vanguarda na literatura portuguesa, a par das odes de Fernando Pessoa-Álvaro de Campos e dos poemas-manifesto de Almada Negreiros. O presente artigo pretende não só discutir o longo poema no contexto dessa mesma vanguarda, mas igualmente situá-lo no âmbito da obra de Sá-Carneiro, que foi decididamente influenciada pela amizade, nos últimos quatros anos da sua curta vida, com Fernando Pessoa, de que nos chegou extensa e valiosa correspondência. Desta forma, falaremos não só dos elementos tipográficos do poema, do seu intuito e significado no seio do texto, bem como iremos fazer uma leitura próxima da poética e estilística deste autor, do seu contacto e contaminação com outras vanguardas europeias. Esperamos também demonstrar, com estas notas para a leitura do poema (publicado pela primeira vez no segundo número de Orpheu) a extrema importância das revistas literárias enquanto suporte de criação e difusão dos nomes maiores da literatura portuguesa, especialmente neste primeiro momento do Modernismo português.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p30
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • O abrigo e o exílio de Sá-Carneiro

    • Authors: Caio Márcio Poletti Lui Gagliardi
      Pages: 42 - 55
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p42Paris é um espaço-chave na poesia de Sá-Carneiro, não apenas por boa parte de seus poemas ter sido produzida ali, mas como realidade simbólica. Este artigo busca refletir a respeito do papel simbólico representado por Paris na obra do poeta Mário de Sá-Carneiro, tomando por base a análise do poema “Abrigo” (1915), sua abordagem comparativa com o poema “Memória”, do poeta português António Nobre, e com a correspondência que o escritor estabeleceu com o amigo e colega de geração Fernando Pessoa. Transfigurada pela linguagem, Paris é aqui enfocada como espaço de identificação e de alteridade: ao mesmo tempo abrigo dos afetos represados num passado perdido e exílio interior num presente imaginário. Essa cidade de sonho, profusamente retratada tanto na correspondência quanto na literatura do autor, contrasta com uma realidade histórica grave e urgente. O poeta admite, afinal, que a sua Paris é um espaço de linguagem, produto de sua nostalgia imaginativa.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p42
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Mário de Sá-Carneiro: indícios de um mito, indícios de
           um corpo

    • Authors: Matheus Nogueira Schwartzmann
      Pages: 56 - 78
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p56O presente artigo tem por objetivo propor uma leitura de sobrevoo de alguns elementos da obra de Mário de Sá-Carneiro, buscando apontar, primeiramente, como a sua dimensão mítica, cultivada desde as primeiras edições de sua obra, marcou profundamente a leitura que dela se fez. Nesse sentido, trataremos do seu suicídio, retomado e reafirmado por nomes como Fernando Pessoa, José Régio, Casais Monteiro, por exemplo, e de como esse tema contribuiu para a cristalização do seu mito. Em um segundo momento, levando em consideração determinados temas e figuras que podem ser apreendidos nos textos de Sá-Carneiro, indicaremos outros caminhos de leitura, buscando em poemas, cartas e algumas das suas narrativas elementos que permitam entrever na sua escrita a presença do seu corpo. E é a descrição desse corpo, que repropõe noções como feminino e masculino, que nos parece ser aquilo que devemos considerar como inovador na sua poesia, na medida em que seria justamente uma das suas marcas de modernidade.  
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p56
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Sá-Carneiro: Vontade de morte, saudade de vida

    • Authors: Maria Elvira Brito Campos
      Pages: 79 - 88
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p79O presente trabalho contempla a elaboração da ideia de morte no poema "Dispersão" de Mário de Sá-Carneiro. A análise e interpretação pretendem oferecer uma leitura crítica dos aspectos inerentes à inquietação/obsessão do sujeito lírico frente ao tema apresentado. A delicadeza da poesia de Sá-Carneiro, em alguns momentos “preparatória para a morte”, permite uma visão labiríntica, embutida, condicionada à quebra de limites, o que é exemplificado em seus poemas. Daí o cotejo da ideia de morte como perpetuação de um instante, independentemente dos resultados que essa ruptura possa revelar. Assim, trazer a lume o poema Dispersão é entendê-lo como um belo exercício de observação da circularidade, do movimento, da sinuosidade, do eterno retorno. As reticências, a luminosidade, as entradas e saídas em estados de alma controversos, tudo isso constitui a rápida duração da vida do poeta, enquanto sua poesia, como tecelãs de um puzzle que estamos sempre tentando montar, continua a nos entreter, um século após ser escrita, imortalizando o poeta que tanto se recusou a viver.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p79
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Mário de Sá-Carneiro: suicídio ou
           transfiguração?

    • Authors: Ermelinda Maria Araújo Ferreira
      Pages: 89 - 100
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p89Vivemos uma era de inflação: dinheiro inflacionado, cargos inflados, cartas de recomendação infladas, reputações infladas e ideias infladas. O pós-modernismo, sem designação própria, não passa, para alguns, de uma versão enfatuada do modernismo. O excessivo racionalismo da sociedade ocidental fracassou na construção de defesas contra o irracional. Seu culto ingênuo do progresso deixou a humanidade vulnerável aos horrores do século XX. No alvorecer dessa época, no centro do picadeiro dessas questões, surgiu em Portugal um movimento conduzido por uma jovem dupla de poetas antitéticos e complementares, Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro: o sério e o fútil, o magro e o gordo, o pesado e o leve, o sobrevivente e o suicida. Cada vez mais atuais no século XXI, suas obras refletem, exemplarmente, a espetacularização do real e a dessubstancialização do sujeito num mundo em contínua metamorfose.  
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p89
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • "No ondear da vida moderna": o volátil sentimento de ser

    • Authors: Jair Zandoná
      Pages: 101 - 111
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p101No cenário da vida moderna, a cidade é a grande promulgadora de novidades. Grosso modo, na cidade pequena, se retomarmos as discussões de Georg Simmel (1979), o ritmo de vida flui mais lentamente, de maneira mais uniforme. Já na metrópole as imagens, os sons, os odores, desencadeiam uma torrente sensorial, que resulta em fragmentos, flashes, mosaicos. Este artigo pretende discutir algumas narrativas de Mário de Sá-Carneiro, suas personagens, e o modo como (se) (trans)formam (com) a – e a partir das experiências possíveis através da – cidade. Se Paris pungia-lhes vida, a sensibilidade e sensações que lhes envolviam como se estivessem em bebedeira, insones, sob efeito de narcóticos como que por simbiose: “Paris! Paris! Orgíaco e solene, monumental e fútil...” (SÁ-CARNEIRO, 2007, p. 237), estar nessa grande cidade, sozinho, era como que estar sempre acompanhado de uma amante, sua cidade-amante. É aí que o artista, como sofredor exemplar, emerge, sente, se voltatiliza.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p101
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Mário de Sá-Carneiro, sem anos depois

    • Authors: Paula Cristina Costa
      Pages: 112 - 117
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p112A obra de Mário de Sá-Carneiro ainda se mantém actual cem anos depois da sua morte: a modernidade do seu estilo não se esgota nas modas modernistas da época, mas mantém-se actual e contemporânea dos dias de hoje. Esta obra é de uma grande coerência temática. Ao longo da sua poesia, prosa e teatro, repete-se renovadamente o tema do Eu/Outro, o desejo de atingir a perfeição absoluta, como Ícaro, e o fracasso da realização plena. Em textos como os bem conhecidos poemas «Quasi», e «7» assim como na narrativa «A Confissão de Lúcio», está presente este desejo de fusão do Eu e do Outro e a impossibilidade de o conseguir. Mário de Sá-Carneiro foi, juntamente com Pessoa, um dos fundadores do modernismo português, um dos directores da revista «Orpheu». Ambos os poetas criaram ismos fundamentais para a construção do nosso modernismo: paulismo, interseccionismo, sensacionismo. No entanto, mantiveram-se fiéis aos seus estilos próprios.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p112
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • : A escrita como água viva

    • Authors: Telma Scherer
      Pages: 118 - 133
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p118Neste artigo farei uma leitura da novela Água viva, de Clarice Lispector, a partir das considerações de Helène Cixous sobre o processo criativo, presentes no livro Three steps in the ladder of writing. Cixous compõe a imagem de uma escada descendente com três degraus: o da morte, o dos sonhos e o das raízes. Lispector empreende esse caminho em busca do “it”, exercício investigativo que é também uma prática radical com as palavras. A fim de seguir o percurso descendente e investigar o “it” através de leituras comparadas, trarei para a análise poemas de Hilda Hilst, do livro Poemas malditos, gozozos e devotos e também de Sylvia Plath, em Ariel, nomeadamente o poema “Lady Lazarus”.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p118
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Estudo sobre a figurabilidade em Balzac: A desfiguração do
           portrait de Camille Maupin

    • Authors: Paula Caldas Frattini
      Pages: 134 - 144
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p134Nesse artigo, a ideia corrente da leitura do descritivo em Balzac como uma “mania” estilística ou como a inscrição do mundo sensível no romance prefigurando, dessa feita, uma romance de significação coerente e coesa, é reavaliada. A intenção, aqui, é sugerir ao leitor a análise de um elemento da poética balzaquiana - a figurabilidade - seus alcances estéticos e os possíveis problemas da relação entre o romance e as questões de representação. O retrato da personagem Camille Maupin do romance Béatrix desponta, dessa forma, como uma composição figurativa problemática referente à afirmação de que nos romances balzaquianos o que impera é uma representação fiel do mundo sensível. No lugar de uma  reprodução fiel, notamos uma reconfiguração do corpo sensível. Na esteira do estudo de Georges Didi- Huberman sobre a semelhança informe em George Bataille e o conceito batailliano de materialismo, propomos a leitura do corpo de Camille Maupin como a descrição de um corpo informe, priorizando a maneira como o texto ficcional balzaquiano torna a figura humana visível.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p134
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • A invenção de Hugo Cabret: ilustração e cinema na
           literatura juvenil

    • Authors: Maisa Cordeiro, Célia Fernandes
      Pages: 145 - 161
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p145Este artigo analisa a obra A invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick (2007), ambientada na Paris de 1930. O objetivo deste estudo é verificar o diálogo verbo-visual na obra, catalogada como juvenil e integrante do acervo de 2013 do Programa Nacional Biblioteca da Escola - PNBE. O livro traz a ficção da história de Hugo Cabret, que perdeu o pai e precisa sobreviver sozinho, ao lado da história de George Méliès, importante cineasta das primeiras décadas do século XX. A narrativa evidencia a vida de Hugo Cabret, que, em meio às dificuldades particulares da adolescência, lida, ainda, com a ausência do pai, a morte de seu tio Claude, seu único parente, a fome, a solidão e a necessidade de construir sua identidade. Destacam-se, dessa forma, três questões: o diálogo verbo-visual; a representação do cinema; a representação da história de George Méliès. Nessa perspectiva, a análise pauta-se, principalmente, em Camargo (2003) e Groppo (2000). 
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p145
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Evidências Linguístico-Culturais de resistência na literatura infantil
           pós-colonial: literatura surda e Ondjaki

    • Authors: Sonia Maria Gomes Sampaio, Larissa Gotti Pissinatti
      Pages: 162 - 177
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p162Este artigo identifica as representações linguístico-culturais de resistência na narrativa Adão e Eva dos autores Lodenir Karnopp e Fabiano Rosa, da literatura surda e na obra Ynari: a menina de cinco tranças do autor angolano Ondjaki. Para tanto, usamos a abordagem comparativista trazendo as evidências de resistência nas obras a partir dos estudos pós-coloniais. Na primeira parte do artigo contextualizamos as obras e após abordamos o termo resistência a partir dos estudos pós-coloniais e, em seguida adentramos na análise das obras. A fim de delimitar os elementos de análise para comparação das obras, fizemos uso de alguns aspectos da topoanálise elencados por seu criador Gaston Bachelard e revisitados por Ozíris Borges Filho, limitando nosso estudo às evidências de resistência manifestadas na obra pelos personagens e pela ambientação criada pelos autores,  identificando os valores culturais e linguísticos que são expressos nas obras. Verificamos que tanto Adão e Eva como Ynari possuem elementos textuais que evidenciam valores linguístico-culturais e os autores, fazem da literatura uma estratégia de resistência.
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p162
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Os paratextos editoriais em “Alabardas, Alabardas, Espingardas,
           Espingardas”, o romance inacabado de José Saramago

    • Authors: Bianca Rosina Mattia
      Pages: 178 - 192
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p178Em 2014, quatro anos após a morte de José Saramago, chegava às livrarias seu último romance, que restou inacabado e foi encontrado em seu computador. Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas tem apenas três capítulos. Porém, a edição do livro apresenta ainda o diário de Saramago, com anotações referentes ao romance, ilustrações de Günter Grass e textos de outros autores. O romance centra-se na temática da violência, da guerra e da fabricação e comércio de armas. Neste artigo, contudo, objetivamos uma análise dos paratextos editoriais da edição de Alabardas. A proposta, nesse sentido, pauta-se, a partir da definição de paratexto apresentada por Gérard Genette (2009), na investigação de uma possibilidade de leitura de Alabardas não [só] como romance, mas como manifesto. Tal possibilidade alicerça-se no caráter polissêmico dos paratextos editoriais, que proporcionam novas perspectivas de leitura e interferem na produção de sentidos quando da leitura do texto, bem como na concepção de editor enquanto adaptador, considerando um dos conceitos de adaptação abordados por Linda Hutcheon (2013).
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p178
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
  • Trabalho e malandragem em Marafa, de Marques Rebelo

    • Authors: Manoel Freire, Maria Clediane de Oliveira
      Pages: 193 - 209
      Abstract: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2016v21n2p193Em Marafa, Marques Rebelo constrói a dinâmica da sociedade carioca trazendo à cena uma grande galeria de personagens que compõem dois universos distintos que não se comunicam e não interagem um com outro: o da ordem ou do trabalho, o qual pertencem os indivíduos que seguem os padrões sociais burgueses, procurando viver de forma digna e honesta; e o da desordem ou malandragem, em que estão inseridos aqueles que vivem trapaça, do ócio, da prostituição e de tudo que está relacionado a uma vida desregrada. Nesse contexto, prevalece a ética daqueles que se sobressaem através da malandragem e da ociosidade, pois em uma sociedade competitiva em que o ativismo é uma característica fundamental, geralmente vence quem não se importa com os meios para conseguir realizar seus objetivos, ao passo que aqueles que permanecem resignados acabam pagando o preço da não-realização.     
      PubDate: 2016-12-06
      DOI: 10.5007/2175-7917.2016v21n2p193
      Issue No: Vol. 21, No. 2 (2016)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.162.164.247
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016