for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

 A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

        1 2 3 4        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

  Subjects -> PHILOSOPHY (Total: 661 journals)
Showing 1 - 135 of 135 Journals sorted alphabetically
'Ilu. Revista de Ciencias de las Religiones     Open Access   (Followers: 6)
ACME : Annali della Facoltà di Studi Umanistici dell'Università degli Studi di Milano     Open Access   (Followers: 1)
Acta Philosophica     Full-text available via subscription  
Acta Universitatis Carolinae Theologica     Open Access   (Followers: 2)
Affirmations : of the modern     Open Access   (Followers: 4)
African Journal of Business Ethics     Open Access   (Followers: 6)
Aisthema, International Journal     Open Access  
Aisthesis     Open Access   (Followers: 6)
Aisthesis. Pratiche, linguaggi e saperi dell’estetico     Open Access   (Followers: 2)
Al-Banjari : Jurnal Ilmiah Ilmu-Ilmu Keislaman     Open Access   (Followers: 1)
Al-Jami'ah : Journal of Islamic Studies     Open Access   (Followers: 5)
Al-Tijary : Jurnal Ekonomi dan Bisnis Islam     Open Access   (Followers: 1)
Al-Ulum     Open Access   (Followers: 1)
Albertus Magnus     Open Access  
Algemeen Nederlands Tijdschrift voor Wijsbegeerte     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Alpha (Osorno)     Open Access  
American Journal of Semiotics     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
American Journal of Theology & Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 35)
American Society for Aesthetics Graduate E-journal     Open Access   (Followers: 4)
Analecta Hermeneutica     Open Access  
Anales de la Cátedra Francisco Suárez     Open Access  
Anales del Seminario de Historia de la Filosofía     Open Access   (Followers: 1)
Análisis     Open Access  
Análisis : Revista de investigación filosófica     Open Access  
Analysis     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Analytic Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Ancient Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Angewandte Philosophie / Applied Philosophy     Hybrid Journal  
Annales UMCS. Sectio I (Filozofia, Socjologia)     Open Access  
Annali del Dipartimento di Filosofia     Open Access  
Annals in Social Responsibility     Full-text available via subscription  
Annals of the University of Bucharest : Philosophy Series     Open Access  
Annuaire du Collège de France     Open Access   (Followers: 5)
Anthropological Measurements of Philosophical Research     Open Access   (Followers: 1)
Anuari de la Societat Catalana de Filosofia     Open Access  
Anuario Filosófico     Full-text available via subscription  
Appareil     Open Access   (Followers: 1)
Araucaria. Revista Iberoamericana de Filosofía, Política y Humanidades     Open Access   (Followers: 1)
Archiv fuer Rechts- und Sozialphilosphie     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Archiv für Geschichte der Philosophie     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Areté : Revista de Filosofia     Open Access  
Argos     Open Access   (Followers: 1)
Argumentos - Revista de Filosofia     Open Access  
Assuming Gender     Open Access   (Followers: 7)
Astérion     Open Access   (Followers: 1)
At-Tabsyir : Jurnal Komunikasi Penyiaran Islam     Open Access  
At-Taqaddum     Open Access  
At-Turats     Open Access  
Attarbiyah : Journal of Islamic Culture and Education     Open Access  
Aufklärung: revista de filosofia     Open Access   (Followers: 2)
Augustinian Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Augustiniana     Full-text available via subscription  
Augustinianum     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Australasian Catholic Record, The     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Australasian Journal of Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 55)
Australian Humanist, The     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Australian Journal of Parapsychology     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Axiomathes     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Bajo Palabra     Open Access  
Balkan Journal of Philosophy     Full-text available via subscription  
Between the Species     Open Access   (Followers: 1)
Bijdragen     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Binghamton Journal of Philosophy     Full-text available via subscription  
Bioethics Research Notes     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
BioéthiqueOnline     Open Access  
Biology and Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 19)
BMC Medical Ethics     Open Access   (Followers: 21)
Bochumer Philosophisches Jahrbuch für Antike und Mittelalter     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Bollettino Filosofico     Open Access  
British Journal for the History of Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 39)
British Journal for the Philosophy of Science     Hybrid Journal   (Followers: 34)
British Journal of Aesthetics     Hybrid Journal   (Followers: 26)
British Journal of Music Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Bulletin d'Analyse Phénoménologique     Open Access  
Bulletin de Philosophie Medievale     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Bulletin of Symbolic Logic     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Business and Professional Ethics Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Business Ethics Quarterly     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
C@hiers du CRHIDI     Open Access  
Cadernos Benjaminianos     Open Access  
Cadernos do PET Filosofia     Open Access  
Cadernos Nietzsche     Open Access  
Cadernos Zygmunt Bauman     Open Access  
Cakrawala : Jurnal Studi Islam     Open Access  
Canadian Journal of Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Chiasmi International     Full-text available via subscription  
Childhood & Philosophy     Open Access   (Followers: 6)
Chisholm Health Ethics Bulletin     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Chôra : Revue d’Études Anciennes et Médiévales - philosophie, théologie, sciences     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Christian Journal for Global Health     Open Access  
Chromatikon     Full-text available via subscription  
Church Heritage     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Cinta de Moebio     Open Access  
Circe de clásicos y modernos     Open Access  
Clareira - Revista de Filosofia da Região Amazônica     Open Access  
Claridades : Revista de Filosofía     Open Access  
Coactivity: Philosophy, Communication / Santalka: Filosofija, Komunikacija     Open Access   (Followers: 1)
Cognitio : Revista de Filosofia     Open Access  
Cognitive Semiotics     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Collingwood and British Idealism Studies     Full-text available via subscription  
Colombia Forense     Open Access  
Comparative and Continental Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Comparative Philosophy     Open Access   (Followers: 13)
Con-Textos Kantianos (International Journal of Philosophy)     Open Access  
Conceptus : zeitschrift für philosophie     Hybrid Journal  
CONJECTURA : filosofia e educação     Open Access  
Constellations     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Contagion : Journal of Violence, Mimesis, and Culture     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Contemporary Chinese Thought     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Contemporary Political Theory     Hybrid Journal   (Followers: 39)
Contemporary Pragmatism     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Continental Philosophy Review     Partially Free   (Followers: 23)
Contrastes. Revista Internacional de Filosofía     Open Access  
Contributions to the History of Concepts     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Controvérsia     Open Access  
Conversations : The Journal of Cavellian Studies     Open Access  
CoSMo | Comparative Studies in Modernism     Open Access  
Cosmos and History : The Journal of Natural and Social Philosophy     Open Access   (Followers: 6)
CR : The New Centennial Review     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Creativity Studies     Open Access   (Followers: 3)
Critical Horizons     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Croatian Journal of Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Cuadernos de Bioetica     Open Access   (Followers: 1)
Cuestiones de Filosofía     Open Access  
Cultura : International Journal of Philosophy of Culture and Axiology     Open Access   (Followers: 2)
Cultural-Historical Psychology     Open Access   (Followers: 2)
Dalogue and Universalism     Full-text available via subscription  
Dao     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Décalages : An Althusser Studies Journal     Open Access  
Design Philosophy Papers     Full-text available via subscription   (Followers: 9)
Deutsche Zeitschrift für Philosophie     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Diagonal : Zeitschrift der Universität Siegen     Hybrid Journal  
Dialectic : A scholarly journal of thought leadership, education and practice in the discipline of visual communication design     Open Access  
Dialektiké     Open Access  
Dialogue Canadian Philosophical Review/Revue canadienne de philosophie     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Diánoia     Open Access   (Followers: 1)
Dimas : Jurnal Pemikiran Agama untuk Pemberdayaan     Open Access  
Diogenes     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Dirosat : Journal of Islamic Studies     Open Access  
Doctor virtualis     Open Access  
EarthSong Journal: Perspectives in Ecology, Spirituality and Education     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Economica : Jurnal Ekonomi Islam     Open Access   (Followers: 1)
Edukasi : Jurnal Pendidikan Islam     Open Access  
Eidos     Open Access  
Ekstasis : Revista de Hermenêutica e Fenomenologia     Open Access  
Eleutheria     Open Access   (Followers: 1)
Elpis - Czasopismo Teologiczne Katedry Teologii Prawosławnej Uniwersytetu w Białymstoku     Open Access  
Empedocles : European Journal for the Philosophy of Communication     Hybrid Journal   (Followers: 1)
En Líneas Generales     Open Access  
Endeavour     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Éndoxa     Open Access  
Enrahonar : An International Journal of Theoretical and Practical Reason     Open Access   (Followers: 2)
Environmental Ethics     Hybrid Journal   (Followers: 9)
Environmental Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Episteme     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Epistemology & Philosophy of Science     Open Access   (Followers: 7)
Epoché : A Journal for the History of Philosophy     Full-text available via subscription  
Erasmus Studies     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Ergo, an Open Access Journal of Philosophy     Open Access   (Followers: 7)
Erkenntnis     Hybrid Journal   (Followers: 18)
Escritos     Open Access  
Essays in Philosophy     Open Access   (Followers: 8)
Estética     Open Access   (Followers: 1)
Estudios de Filosofía     Open Access  
Estudios de Filosofía     Open Access  
Estudios de Filosofía Práctica e Historia de las Ideas     Open Access  
Estudos Nietzsche     Open Access  
Ethical Perspectives     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
Ethical Theory and Moral Practice     Hybrid Journal   (Followers: 20)
Ethics     Full-text available via subscription   (Followers: 49)
Ethics & Bioethics (in Central Europe)     Open Access   (Followers: 1)
Ethics, Medicine and Public Health     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Éthique publique     Open Access  
Ethische Perspectieven     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Etikk i praksis - Nordic Journal of Applied Ethics     Open Access  
Études de lettres     Open Access   (Followers: 3)
Études phénoménologiques : Phenomenological Studies     Full-text available via subscription  
Études Platoniciennes     Open Access   (Followers: 1)
Études Ricoeuriennes / Ricoeur Studies     Open Access   (Followers: 2)
European Journal for Philosophy of Science     Partially Free   (Followers: 10)
European Journal of Islamic Finance     Open Access  
European Journal of Philosophy     Hybrid Journal   (Followers: 53)
European Journal of Pragmatism and American Philosophy     Open Access   (Followers: 1)
Facta Universitatis, Series : Philosophy, Sociology, Psychology and History     Open Access  
FairPlay, Revista de Filosofia, Ética y Derecho del Deporte     Open Access  
Faith and Philosophy     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Fichte-Studien     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Film-Philosophy Journal     Open Access   (Followers: 8)
Filosofia Theoretica : Journal of African Philosophy, Culture and Religions     Open Access   (Followers: 1)
Filosofia Unisinos     Open Access  
Filozofia Chrześcijańska     Open Access  
Filozofija i društvo / Philosophy and Society     Open Access  
FLEKS : Scandinavian Journal of Intercultural Theory and Practice     Open Access  
Forum Philosophicum     Full-text available via subscription  
Franciscan Studies     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Franciscanum. Revista de las ciencias del espíritu     Open Access  
Frontiers of Philosophy in China     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Global Bioethics     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Governare la paura. Journal of interdisciplinary studies     Open Access  
Graduate Faculty Philosophy Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 1)

        1 2 3 4        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Journal Cover
Cognitio : Revista de Filosofia
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1518-7187 - ISSN (Online) 2316-5278
Published by PUCSP Homepage  [30 journals]
  • Editorial

    • Authors: Marcelo Silvano Madeira
      Pages: 169 - 170
      PubDate: 2018-02-03
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Editorial

    • Authors: Marcelo Silvano Madeira
      Pages: 171 - 172
      PubDate: 2018-02-03
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • O papel do jogo estético do devaneio no “Argumento negligenciado para a
           realidade de Deus” de Charles S. Peirce

    • Authors: Rodrigo Vieira de Almeida
      Pages: 173 - 186
      Abstract: O presente artigo pretende tecer algumas breves considerações acerca de um importante e heurístico tema da filosofia arquitetônica de Charles Sanders Peirce, a saber, o papel exercido pelo conceito de jogo estético do devaneio (musement) no surgimento e estabelecimento de uma crença pragmática na hipótese da realidade de Deus. Seguindo, dentro do limite de espaço disponível, a exposição das etapas do chamado argumento negligenciado para a realidade de Deus, desenvolvido por Peirce em texto homônimo, mostrar-se-á como o conceito de jogo estético do devaneio encontra-se profundamente alicerçado na ontologia realística do autor e como esse conceito, embora apareça, propriamente falando, como a primeira etapa de um processo de pensamento sobre traços notáveis do universo real, um estado mental livre e despropositado, que não se propõe a mediar algo, tal como o pensamento autocontrolado o faz, mas que pode, no entanto, resultar no sentimento de estar diante de alguma maravilha em um dos três universos da experiência, acaba por converter-se, em última instância, em um processo de ponderação com força de apelo instintivo para a conduta da vida, sendo essa, justamente, a sua marcante e contundente significação pragmática.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p173-186
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Peirce e cibernética: retrodução, erro e autopoiesis no
           pensamento futuro

    • Authors: Brunella Antomarini
      Pages: 187 - 204
      Abstract: O objetivo deste artigo é associar a lógica de abdução de Peirce à cibernética de sistemas vivos. Sistemas vivos não podem ser entendidos através de uma epistemologia causalista, pois se comportam conforme os efeitos e não conforme as causas. A cibernética analisou o modo pelo qual máquinas não triviais (ou seja, máquinas capazes de se reproduzirem por auto-correção) se movem através de retroação, ou circuito de retorno: a cada etapa, o sistema (efetor) corrige a etapa anterior, dependendo de até onde a etapa anterior pode ir em relação a um possível equilíbrio. A dinâmica implica uma possível inibição da energia excessiva seguida de um possível aumento da energia insuficiente. Cada uma dessas condições é um erro que se corrige automaticamente, atingindo um estado temporário de homeostase. A auto-correção significa que é preciso adicionar à saída um impulso adicional “criativo” que seja singular e imprevisível (ou um novo algoritmo). A lógica que é capaz de fazer sentido dessa dinâmica é a abdução de Peirce, também chamada retrodução, onde o ato inferencial retroage sobre um fato incompreensível, um “erro” epistemológico, inventando sua causa. O pensar e a auto-poiesis de sistemas vivos percorrem o mesmo caminho, substituindo estratégias ocasionais por causas universais atemporais. A abdução é a evidência de que é possível atingir uma condição de “conhecimento” sem apelar para causalidade. A possibilidade que as “leis da natureza”, (a própria ciência) possa seguir este caminho conclui o ensaio ao adicionar a noção do físico Lee Smolin do “princípio de precedência”, conforme foi inspirado pela ideia de Peirce da evolução das leis da natureza e seu caráter temporal, ou seja, contingente.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p187-204
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • A estética de Peirce como uma ciência dos fins ideais

    • Authors: James Jakób Liszka
      Pages: 205 - 229
      Abstract: Argumenta-se aqui que a melhor interpretação da estética de Peirce é como uma ciência normativa de fins ideais. As influências de Peirce neste particular incluem a noção de kalos de Platão, A educação estética do homem de Friedrich Schiller, e a arquitetônica kantiana. Baseada principalmente nos rascunhos de Minute Logic em 1902 e as Palestras de Harvard em 1903, as características essenciais de uma ciência normativa são discutidas e a relação da estética às outras duas ciências normativas da lógica e da ética é analisada. O conceito de Peirce de bondade estética é desenvolvido, e os critérios para o que ele considera como um summum bonum são examinados. As próprias formulações de Peirce do summum bonum são examinados, inclusive sua noção de razoabilidade concreta, como também uma explicação interessante dos ideais fundamentais encontrada em um fragmento de manuscrito de 1903. O artigo conclui com uma discussão entre o que é chamado de estética positiva e negativa de Peirce, entendido como duas abordagens diferentes à formulação de fins ideais.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p205-229
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • O papel da verificação nas Observações
           filosóficas de Wittgenstein

    • Authors: Valdirlen do Nascimento Loyolla
      Pages: 230 - 242
      Abstract: O artigo tem como objetivo analisar o papel que a teoria da verificação ocupa no âmbito da obra Observações filosóficas (1964) de Ludwig Wittgenstein, procurando mostrar que a função que a verificação assumirá nas Observações filosóficas se constituirá de uma tentativa pós-tractariana em explicar que o sentido está relacionado ao modo como uma proposição é verificada, o que confere a verificação uma concepção fortemente pragmatista.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p230-242
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • O raciocínio indutivo em David Hume e Thomas Reid

    • Authors: Pablo Fernando Campos Pimentel
      Pages: 243 - 258
      Abstract: Este artigo busca apresentar de forma concisa o denominado Problema da Indução em David Hume e Thomas Reid. Em Hume, tem-se a recusa profunda de os raciocínios indutivos serem fruto ou resultado de um processo racional. No entanto, em Reid, para além de uma recusa em um processo dito racional, há o apelo àquilo que este chamou de princípios constitutivos da mente humana. Hume apela a um ceticismo epistemológico no qual se viu enredado, ao passo que Reid opta por um caminho diferente, em que o raciocínio indutivo decorre de princípios com os quais a mente humana opera constitutiva e originariamente. Vale ressaltar que a utilização de um pensador como Reid em contraposição a Hume foi feita justamente pelo fato de o contemporâneo Problema da Indução ter sido objeto de reflexão e suscitar, assim, respostas diferentes de ambos filósofos.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p243-258
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Uma revisão da crítica de Morton White referente à teoria da
           valoração e normatividade de Clarence Irving Lewis

    • Authors: Victoria Paz Sánchez García
      Pages: 259 - 272
      Abstract: Este artigo apresenta um exame da crítica proposta por Morton White em seu artigo “Valor e obrigação em Dewey e Lewis” (1949), em particular, a aquela voltada para o conceito de normatividade e valoração de C.I. Lewis. A crítica afirma que Lewis, ao oferecer um caráter normativo dos juízos éticos, malogra ao articular consistentemente a sua concepção ética com a sua teoria do conhecimento. Isso leva White a concluir que o pragmatista não possui uma solução para o problema fundamental da ética. Argumentarei que tal conclusão é equivocada. O núcleo da minha argumentação repousa na tese de que a crítica de White se origina de uma interpretação incorreta do pragmatismo conceitualista de Lewis, falhando em reconhecer que o apriorismo pragmático é a chave para o entendimento adequado de teoria do conhecimento e para uma explicação da conexão e articulação entre valoração e normatividade no interior da abordagem de Lewis. Nesta linha, mostrarei que, muito pelo contrário, a epistemologia de Lewis destaca os desenvolvimentos éticos e normativos, revelando uma teoria naturalística de valoração que é a base na qual a normatividade emerge pragmaticamente. Sustentarei, também, que essa perspectiva oferece uma concepção profícua de valores e normas que não têm sido suficientemente exploradas; algo que confronta o ceticismo ético, podendo levar em conta o status cognitivo de valores e normas, e que recupera o caráter racional da valoração não apenas para a ética, mas, também, para o conhecimento e a ciência.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p259-272
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Sobre o que pode ou não pode um ponto de vista prático em
           filosofia

    • Authors: Waldomiro José Silva Filho, José Crisóstomo de Souza
      Pages: 273 - 312
      Abstract: O texto compõe-se de duas partes em confronto. Na primeira, mais breve, Waldomiro, partindo de uma posição cético-analítica, levanta um conjunto de críticas e indagações à posição prático-poiética, de Crisóstomo, que, na segunda parte procura responder a cada uma delas. A primeira posição, internalista, toma como central a noção de reflexão; a segunda, externalista, tem como central a noção de prática (sensível). Para a primeira, a filosofia deve lidar apenas com problemas isolados, que atrapalhem o fluxo da vida prática. Para a segunda, também do ponto de vista da vida prática, a filosofia pode legitimamente ocupar-se da compreensão geral das coisas, orientadora, sem ser com isso dogmática nem transcendental. Na construção de seu ponto de vista, Crisóstomo parte de sua noção de intencionalidade sensível e de nosso suposto emaranhamento prático-sensível, criativo, com o mundo e as coisas. Um ponto de vista, então, que se pretende prático, não ascético, favorável à criação, que se constrói e se afirma por confronto com o empirismo, enquanto passivo, abstrato, mentalista, dogmático, e também com o linguicentrismo, enquanto idealista, relativista, “agnóstico”. Waldomiro vê com simpatia tal posição mas questiona como possivelmente demasiado ambiciosas (logo, dogmáticas, transcendentais) sua abrangência, sua forma de justificação dialética (que envolveria circularidade), sua aparente redução de conhecimento humano a know-how, e eventuais inconsistências de um contraditório naturalismo criativo. Para Crisóstomo, por outro lado, é o ponto de vista de Waldomiro que arrisca envolver subjetivismo, artificialismo e inconsistência - na sustentação de nossas crenças.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p273-312
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Integrando Peirce e TII: como a teoria da informação integrada e a
           

    • Authors: Steven Skaggs
      Pages: 313 - 325
      Abstract: A teoria da informação integrada (TII), proposta inicialmente por Giulio Tononi em 2004 e atualizada (v.3) em 2014, pretende explicar a experiência consciente por meio do entendimento das ações de elementos dentro de um sistema experimental tal como o cérebro, e o estabelecimento de princípios e operações de mensuração que podem ser utilizados para decidir níveis de consciência. Alguns dos postulados da TII têm muito em comum com a semiótica peirciana. Entre esses estão a presença de operações hierarquizadas recursivamente, a importância de estruturas relacionais na formação da experiência consciente, a dicotomia sujeito/objeto, e uma instância objetivista que requer um sistema que seja verdadeiramente afetado para que a consciência ou a semiose avance. Entretanto, problemas desafiadores confrontam alguém que espera encontrar uma tradução entre os dois programas, em especial, com respeito aos conceitos fundacionais de tempo (duração) e continuidade (isto é, o sinequismo de Peirce). Argumento que é possível transpor os problemas de tempo e continuidade através de dois movimentos. Primeiro, apresento a noção de dwell, um período do real, se indeterminado, duração na semiose, durante a qual um juízo ou tentativa de conclusão é atingido. Em segundo, com respeito à continuidade, argumento que uma análise de um sistema de interpretação não possui a pureza ontológica do sistema que ela tenta entender. Em vez disso, qualquer avaliação analítica de um sistema de interpretação deve ser considerado corte sintético e expediente dentro do continuum. Assim, o continuum da experiência permanece não afetado mesmo que a (tentativa) de entendimento do continuum aconteça através de tais estruturas analíticas artificiais. O valor de TII de “emaranhamento” e a semiótica peirciana é que a semiótica pode ser vista como um esquema estrutural que mapeia o território conceitual da experiência consciente para a qual os princípios e mensurações de TII, por sua vez, fornecem ferramentas úteis de compilação de dados empíricos.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p313-325
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • O Ressurgimento de Schiller nas Recordações das Cartas Estéticas de
           Peirce: Um Adendo Crítico à Explicação de D. Dilworth sobre a
           Procedência das Categorias de Peirce em Schiller

    • Authors: Alessandro Topa
      Pages: 326 - 343
      Abstract: A determinação da profundidade e âmbito da influência que as Cartas Estéticas de Schiller exerceu sobre a filosofia de Peirce revelou-se como uma desafiadora tarefa interpretativa. Tanto o entendimento de sua necessidade quanto a consciência de suas dificuldades apenas surgiram gradativamente na obra de gerações de estudiosos. O objetivo deste trabalho é delinear a situação hermeneutica atual em relação à ‘questão-Schiller-Peirce’ (Seção I) e executar a sub-tarefa de interpretar um grupo de passagens que, até agora, não receberam a atenção e o rigor filológico que merecem: as recordações de Peirce (1902-1913) de seu estudo juvenil das Cartas. Como constituem nossa única garantia da premissa de que o pensamento de Schiller – além de servir como acesso a Kant, em torno de 1855 – teve algum significado para Peirce, as recordações são documentadas o mais plenamente possível (Seção II), a fim de situar o ressurgimento de Schiller no pensamento de Peirce no contexto dos desafios teoréticos enfrentados por Peirce, em vista da reconcepção coenoscópica das ciências filosóficas que ocorreram entre 1900 e 1903 (Seção III). Esta contextualização arquitetônica das recordações corresponde aos resultados de nossa análise da juvelinia obtida em um trabalho conjunto. A essência categoriológica das Cartas, em torno da qual Schiller constrói uma lógica tripartida de processos psíquicos, agiu como um catalizador para a análise de Peirce das deficiências da categoriologia de Kant e, assim, fundamentou sua concepção (conotação) e uso (aplicação extensa ao objeto-domínios) das categorias como constituintes meramente formais – verdadeiramente universais, estritamente ordenados, essencialmente modais – de fenomenalidade, normatividade e processualidade histórica, i.e., como os elementos constitutivos e dimensões arquitetônicas da semiose de uma inteligência, capaz de aprender através da experiência.
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p326-343
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
  • Telepatia e percepção

    • Authors: Lucia Ferraz Nogueira de Souza Dantas
      Pages: 344 - 375
      PubDate: 2018-02-03
      DOI: 10.23925/2316-5278.2017v18i2p344-375
      Issue No: Vol. 18, No. 2 (2018)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.224.91.246
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-