for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
  Subjects -> LAW (Total: 1223 journals)
    - CIVIL LAW (37 journals)
    - CONSTITUTIONAL LAW (44 journals)
    - CORPORATE LAW (80 journals)
    - CRIMINAL LAW (18 journals)
    - CRIMINOLOGY AND LAW ENFORCEMENT (138 journals)
    - FAMILY AND MATRIMONIAL LAW (21 journals)
    - INTERNATIONAL LAW (165 journals)
    - JUDICIAL SYSTEMS (22 journals)
    - LAW (691 journals)
    - LAW: GENERAL (7 journals)

LAW (691 journals)                  1 2 3 4 | Last

Showing 1 - 200 of 354 Journals sorted alphabetically
ABA Journal Magazine     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Acta Politica     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Acta Universitatis Danubius. Juridica     Open Access  
Actualidad Jurídica Ambiental     Open Access   (Followers: 1)
Adelaide Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Administrative Law Review     Open Access   (Followers: 39)
Aegean Review of the Law of the Sea and Maritime Law     Hybrid Journal   (Followers: 7)
African Journal of Legal Studies     Hybrid Journal   (Followers: 6)
African Journal on Conflict Resolution     Open Access   (Followers: 15)
Afrilex     Open Access   (Followers: 4)
Air and Space Law     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
Akron Law Review     Open Access   (Followers: 3)
Al Ihkam : Jurnal Hukum & Pranata Sosial     Open Access   (Followers: 1)
Al-Ahkam     Open Access   (Followers: 1)
Alaska Law Review     Open Access   (Followers: 9)
Albany Law Review     Free   (Followers: 6)
Alberta Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 14)
Alternative Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Alternatives : Global, Local, Political     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Amazon's Research and Environmental Law     Open Access  
American Journal of Comparative Law     Full-text available via subscription   (Followers: 51)
American Journal of Jurisprudence     Hybrid Journal   (Followers: 15)
American Journal of Law & Medicine     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
American journal of legal history     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
American Journal of Trial Advocacy     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
American University Law Review     Open Access   (Followers: 15)
American University National Security Law Brief     Open Access   (Followers: 8)
Amicus Curiae     Open Access   (Followers: 5)
Amsterdam Law Forum     Open Access   (Followers: 9)
Annual Survey of South African Law     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Anuario de Psicología Jurídica     Open Access   (Followers: 1)
ANZSLA Commentator, The     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Appeal : Review of Current Law and Law Reform     Open Access  
Arbitration Law Monthly     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Arbitration Law Reports and Review     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Arctic Review on Law and Politics     Open Access  
Arena Hukum     Open Access  
Arizona Law Review     Open Access   (Followers: 3)
Arizona State Law Journal     Free   (Followers: 2)
Arkansas Law Review     Free   (Followers: 5)
Ars Aequi Maandblad     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Art + Law     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Article 40     Open Access   (Followers: 2)
Artificial Intelligence and Law     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Asian American Law Journal     Open Access   (Followers: 3)
Asian Journal of Legal Education     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Asian Pacific American Law Journal     Open Access   (Followers: 2)
AStA Wirtschafts- und Sozialstatistisches Archiv     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Australasian Law Management Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Australian and New Zealand Sports Law Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Australian Feminist Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Australian Indigenous Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
Australian Journal of Legal History     Full-text available via subscription   (Followers: 19)
Ave Maria Law Review     Free   (Followers: 2)
Badamai Law Journal     Open Access  
Baltic Journal of Law & Politics     Open Access   (Followers: 7)
Bar News: The Journal of the NSW Bar Association     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Behavioral Sciences & the Law     Hybrid Journal   (Followers: 20)
Beijing Law Review     Open Access   (Followers: 7)
Berkeley Journal of Entertainment and Sports Law     Open Access   (Followers: 6)
Berkeley Technology Law Journal     Free   (Followers: 11)
Bioethics Research Notes     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
Bond Law Review     Open Access   (Followers: 17)
Boston College Environmental Affairs Law Review     Open Access   (Followers: 7)
Boston College Journal of Law & Social Justice     Open Access   (Followers: 8)
Boston College Law Review     Open Access   (Followers: 17)
Boston University Law Review     Free   (Followers: 10)
BRICS Law Journal     Open Access  
Brigham Young University Journal of Public Law     Open Access   (Followers: 6)
Brigham Young University Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
British Journal of American Legal Studies     Open Access  
Brooklyn Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Bulletin of Medieval Canon Law     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
C@hiers du CRHIDI     Open Access  
Cadernos de Dereito Actual     Open Access  
Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito - PPGDir./UFRGS     Open Access   (Followers: 1)
Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário     Open Access  
Cahiers, Droit, Sciences et Technologies     Open Access  
California Law Review     Open Access   (Followers: 19)
California Lawyer     Free  
California Western Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Cambridge Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 131)
Campbell Law Review     Open Access   (Followers: 4)
Campus Legal Advisor     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Case Western Reserve Law Review     Open Access   (Followers: 1)
Časopis pro právní vědu a praxi     Open Access  
Časopis zdravotnického práva a bioetiky     Open Access  
Catalyst : A Social Justice Forum     Open Access   (Followers: 10)
Catholic University Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Chicago-Kent Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Chicana/o-Latina/o Law Review     Open Access   (Followers: 2)
China : An International Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 17)
China-EU Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Chinese Journal of Comparative Law     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Chinese Law & Government     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Cleveland State Law Review     Free   (Followers: 1)
College Athletics and The Law     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Colombia Forense     Open Access  
Columbia Journal of Environmental Law     Free   (Followers: 10)
Columbia Journal of Law and Social Problems     Full-text available via subscription   (Followers: 11)
Columbia Law Review (Sidebar)     Open Access   (Followers: 13)
Commercial Law Quarterly: The Journal of the Commercial Law Association of Australia     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Comparative Law Review     Open Access   (Followers: 40)
Comparative Legal History     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Con-texto     Open Access  
Conflict Resolution Quarterly     Hybrid Journal   (Followers: 34)
Conflict Trends     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Cornell Law Review     Open Access   (Followers: 7)
Criterio Jurídico     Open Access  
Critical Analysis of Law : An International & Interdisciplinary Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Cuadernos de Historia del Derecho     Open Access   (Followers: 5)
Cuestiones Juridicas     Open Access   (Followers: 1)
Current Legal Problems     Hybrid Journal   (Followers: 25)
Danube : The Journal of European Association Comenius - EACO     Open Access   (Followers: 2)
De Jure     Open Access   (Followers: 1)
De Rebus     Full-text available via subscription  
Deakin Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 15)
Defense Counsel Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Democrazia e diritto     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Denning Law Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
DePaul Journal of Women, Gender and the Law     Open Access   (Followers: 2)
DePaul Law Review     Open Access   (Followers: 1)
Der Staat     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
Derecho PUCP     Open Access   (Followers: 3)
Derecho y Ciencias Sociales     Open Access   (Followers: 1)
Die Verwaltung     Full-text available via subscription   (Followers: 10)
Dikaion     Open Access   (Followers: 1)
Dike     Open Access  
Direito e Desenvolvimento     Open Access   (Followers: 1)
Direito e Liberdade     Open Access  
Diritto penale contemporaneo     Free   (Followers: 2)
Diritto, immigrazione e cittadinanza     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Dixi     Open Access  
Droit et Cultures     Open Access   (Followers: 6)
Droit et Médecine Bucco-Dentaire     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Droit, Déontologie & Soin     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Drug Science, Policy and Law     Full-text available via subscription  
Duke Environmental Law & Policy Forum     Open Access   (Followers: 6)
Duke Forum for Law & Social Change     Open Access   (Followers: 7)
Duke Journal of Gender Law & Policy     Open Access   (Followers: 15)
Duke Law & Technology Review     Open Access   (Followers: 9)
Duke Law Journal     Open Access   (Followers: 26)
DULR Online     Open Access   (Followers: 1)
East Asia Law Review     Open Access   (Followers: 1)
ECI Interdisciplinary Journal for Legal and Social Policy     Open Access   (Followers: 2)
Ecology Law Quarterly     Free   (Followers: 3)
Edinburgh Law Review     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Education and the Law     Hybrid Journal   (Followers: 12)
El Cotidiano     Open Access   (Followers: 1)
Election Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 17)
Energy Law Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Environmental Justice     Hybrid Journal   (Followers: 10)
Environmental Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 24)
Environmental Policy and Law     Hybrid Journal   (Followers: 16)
ERA-Forum     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Espaço Jurídico : Journal of Law     Open Access   (Followers: 1)
ESR Review : Economic and Social Rights in South Africa     Open Access   (Followers: 4)
Ethnopolitics     Hybrid Journal   (Followers: 4)
Ethos: Official Publication of the Law Society of the Australian Capital Territory     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
EU agrarian Law     Open Access   (Followers: 3)
Europaisches Journal fur Minderheitenfragen     Hybrid Journal   (Followers: 2)
European Energy and Environmental Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 16)
European Journal for Education Law and Policy     Hybrid Journal   (Followers: 8)
European Journal of Comparative Law and Governance     Hybrid Journal   (Followers: 3)
European Journal of Law and Technology     Open Access   (Followers: 15)
European Journal of Psychology Applied to Legal Context     Open Access   (Followers: 4)
European Law Journal     Hybrid Journal   (Followers: 119)
European Public Law     Full-text available via subscription   (Followers: 32)
European Review of Contract Law     Hybrid Journal   (Followers: 21)
European Review of Private Law     Full-text available via subscription   (Followers: 29)
European Yearbook of Minority Issues Online     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Evaluation Review     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Evidence & Policy : A Journal of Research, Debate and Practice     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Faulkner Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Federal Communication Law Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 1)
Federal Law Review     Full-text available via subscription   (Followers: 20)
Federal Probation     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Feminist Legal Studies     Hybrid Journal   (Followers: 17)
feminists@law     Open Access   (Followers: 4)
Fiat Justisia     Open Access  
First Amendment Studies     Hybrid Journal  
Florida Bar News     Free  
Florida Law Review     Open Access   (Followers: 3)
Florida State University Law Review     Open Access   (Followers: 3)
Fordham Environmental Law Review     Open Access   (Followers: 5)
Fordham Intellectual Property, Media and Entertainment Law Journal     Open Access   (Followers: 19)
Fordham Law Review     Open Access   (Followers: 13)
FORO. Revista de Ciencias Jurídicas y Sociales, Nueva Época     Open Access   (Followers: 2)
Fundamina : A Journal of Legal History     Open Access   (Followers: 7)
Geoforum     Hybrid Journal   (Followers: 21)
George Washington Law Review     Free   (Followers: 7)
Georgia Law Review     Open Access   (Followers: 1)
Georgia State University Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Global Journal of Comparative Law     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Global Labour Journal     Open Access   (Followers: 7)
Golden Gate University Environmental Law Journal     Open Access   (Followers: 3)
Golden Gate University Law Review     Open Access   (Followers: 2)
Grey Room     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Griffith Law Review     Hybrid Journal   (Followers: 12)
GSTF Journal of Law and Social Sciences     Open Access   (Followers: 2)

        1 2 3 4 | Last

Journal Cover   Cadernos de Direito
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 1676-529-X - ISSN (Online) 2238-1228
   This journal is no longer being updated because:
    Journal website is giving errors
  • O direito à propriedade, como direito fundamental, da Assembleia Nacional
           Constituinte 1987-88 ao século XXI: reflexões contemporâneas

    • Authors: Tayson Ribeiro Teles
      Pages: 481 - 509
      Abstract: O trabalho é um plexo de singelas reflexões sobre o direito fundamental à propriedade. Para não lograr quedarmo-nos no vale da repetição, dado que o tema já foi ferozmente abordado em outras inúmeras pesquisas, nesta investigação optamos por, ao invés de refletir propriamente sobre o direito fundamental à propriedade, seus conceitos, classificações etc. refletir sobre as origens políticas de tal direito estampado em nossa Constituição Federal de 1988. Tecemos análise de cunho histórico relativa à tônica dos debates políticos e jurídicos sobre este instituto ocorridos durante os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte de 1987-88 (ANC). Além disso, erigimos singelos vocábulos sobre reflexões factíveis no plasma de tal tema em nossa secularidade. Isto é: como enxergar o direito à propriedade nos dias atuais? Como um poder ou como um direito?
      PubDate: 2017-03-09
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2017)
       
  • Nossos Consultures de 2016

    • Authors: Everaldo Tadeu Quilici Gonzalez
      PubDate: 2016-12-22
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Editorial

    • Authors: Everaldo Tadeu Quilici Gonzalez
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Minas terrestres e a crise migratória internacional: vulnerabilidade
           dos refugiados

    • Authors: Maria Fernanda Soares Macedo, Evandro Fabiani Capano
      Pages: 1 - 24
      Abstract: O objetivo do presente estudo é apresentar aspectos controversos entre a previsão legislativa internacional e nacional de normas garantidoras da proteção dos direitos fundamentais, individuais, difusos e coletivos e, em plano concreto, a violação à dignidade humana e aos referidos direitos, à luz da crise migratória na Europa (que atingiu níveis críticos em 2015), sendo o tema destinado à análise dos malefícios causados pela implantação de minas terrestres, tanto para a integridade físico-psíquica e dignidade da pessoa humana quanto para a proteção ambiental das regiões em que estas foram alocadas. O uso deste artefato recorrentemente empregado nas grandes guerras mundiais foi tema de inúmeras discussões internacionais. Houve intenso envolvimento do poder público, de entidades privadas, das sociedades civis e de diversas pessoas públicas na luta pela proibição do uso de minas terrestres. Apesar dos avanços de cunho humanistas em âmbito global, verifica-se na contemporaneidade um enorme retrocesso, frente à atual crise dos refugiados. A retomada das minas terrestres antipessoais é preocupante pelos seus mais diversos desdobramentos, como o aumento do sofrimento destes grupos vulneráveis, a violação à integridade física e mental destes e a inviabilização do desenvolvimento de qualquer atividade econômica nesta área.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • A peculiar relação entre moral e direito em Habermas

    • Authors: Talita Cristina de Oliveira
      Pages: 25 - 42
      Abstract: A racionalização do mundo moderno trouxe importantes consequências para o modo de organização das sociedades pós-convencionais, visto que o fim de um ethos compartilhado fez com que a solução de conflitos de ação, bem como a ordenação de relações interpessoais e a coordenação de ações migrassem para o âmbito do direito e da moral, os quais, cada um a seu modo, encarregaram-se dessa função. No entanto, a passagem para a modernidade também trouxe o esgotamento desses mecanismos, razão pela qual surge a necessidade de ambos assumirem um novo tipo de relação, capaz de ultrapassar o paradigma do positivismo jurídico, vigente, até então, na teoria do direito. É, portanto, no quadro desse debate que o presente trabalho situa seu núcleo argumentativo. Ademais, deve-se notar, que ele se desenvolverá a partir da reconstrução argumentativa da obra “Direito e democracia: entre facticidade e validade”[1], escrita pelo filósofo alemão Jürgen Habermas, a fim de se observar o significado que o referido autor atribui à relação entre direito e moral.
      [1] O livro “Faktizität und geltung: Beiträge zur Diskurstheorie des Rechts und des demokratischen Rechtsstaats é traduzido para o português como “Direito e Democracia: entre facticidade e validade”, e para o inglês: “Between facts and norms: contributions to a discourse theory of Law and democracy”.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Protocolo contra o contrabando de migrantes por via terrestre, marítima e
           aérea da convenção das nações unidas contra o crime organizado
           transnacional

    • Authors: Madson Anderson Corrêa Matos do Amaral, Valdemir Moreira dos Reis Junior
      Pages: 43 - 68
      Abstract: O Tráfico de Migrantes ganhou uma atenção mais forte com a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional, ou conhecida também por Convenção de Palermo ou Protocolo sobre Tráfico de Migrantes. A Convenção entrou em vigor Internacional, em 29 de setembro de 2003. Atualmente, a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional conta com a participação de 178 Estados. No Brasil, a Convenção foi ratificada em 29 de janeiro de 2004, entrou em vigor em 28 de fevereiro de 2004 e somente em 12 de março de 2004, a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional foi promulgada por meio do Decreto 5.015/2004. A Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional, portanto, representou um marco importante na luta contra o crime organizado, além disso representou o reconhecimento dos países membros, da gravidade do problema, bem como a necessidade de promover e reforçar a estreita cooperação internacional. O presente trabalho tem como escopo identificar e analisar o aspecto legal e protetivo acerca da questão do tráfico de migrantes no âmbito do Direito Internacional e Nacional, com o objetivo de prestar auxílio no conhecimento do sistema jurídico e doutrinário, contribuindo para uma coerência lógica e racional para eventuais consecuções de normas, ações e condutas a serem aplicadas, ou, melhor dizendo ratificadas pela comunidade mundial. Evidenciado o caráter emergencial e complexo na tocante questão dos refugiados que se justapõem causas políticas, econômicas, sociais religiosas, ambientais, etc. Esta pesquisa utilizará o método qualitativo, objetivando analisar a temática do tráfico de migrantes.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • O trabalho escravo no Brasil e a Emenda Constitucional Nº 81/2014

    • Authors: Rute Mikaele Pacheco da Silva, ADRIANO NASCIMENTO SILVA
      Pages: 69 - 98
      Abstract: Este trabalho busca expor sobre o problema social do trabalho escravo no Brasil, as normas vigentes relativas ao tema, sua aplicabilidade e efeito, em especial a recém aprovada Emenda Constitucional nº 81/2014. Para tanto, procura empreender uma análise do contexto histórico e social do qual emerge o conceito moderno de trabalho escravo e as consequências legais. O procedimento utilizado para a coleta de dados foi a pesquisa bibliográfica, com a utilização de doutrina, artigos científicos, meios eletrônicos e a legislação pertinente. O trabalho foi estruturado em cinco seções, com a primeira como introdução, seguida pela segunda seção que aborda o conceito de trabalho escravo, pela terceira com a narrativa das diversas ocorrências de trabalho escravo no Brasil, a quarta pela análise da EC nº 81/2014, e pela quinta e última com as considerações finais.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Sobre a aplicação do princípio da subsidiariedade no Direito
           Internacional dos Direitos Humanos

    • Authors: José Blanes Sala, Guilherme José Santini
      Pages: 99 - 113
      Abstract: Observando as competências inerentes aos órgãos intermediários da sociedade civil na efetivação dos direitos fundamentais, o princípio da subsidiariedade prevê a exigência de uma gradação das responsabilidades políticas do indivíduo ao Estado. O objetivo deste artigo é expor o debate sobre a viabilidade da aplicação do princípio da subsidiariedade no Direito
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Notas sobre a estigmatização do traficante de drogas para legitimação
           social das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) no Rio de Janeiro
           (2010-2011)

    • Authors: Andre Filipe Santos, Pedro Brocco
      Pages: 115 - 144
      Abstract: O presente estudo trata dos mecanismos de instauração do traficante de drogas como inimigo da sociedade a partir da segunda metade do século XX, até a construção da estratégia das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) no Rio de Janeiro do início do século XXI. Far-se-á, primeiramente, um delineamento do discurso de combate ao crime de tráfico de drogas, inserindo o então nascente inimigo social nos discursos criminológicos em voga ao longo do século XX. Em um segundo momento, serão trabalhados os discursos que prendem os traficantes de drogas pobres ao estigma de inimigo social no Brasil, mediante análise qualitativa de discursos judiciais, presentes nas falas de juízes criminais cariocas, bem como nos discursos midiáticos oriundos do jornal de grande circulação “O Globo” no período que vai da última metade do ano de 2010 até a primeira metade do ano de 2011. Para a análise dos discursos da imprensa, será dada ênfase ao episódio conhecido como “pacificação do Complexo do Alemão”, na cidade do Rio de Janeiro.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Aplicação da responsabilidade objetiva solidária informada pela teoria
           do risco integral: análise do acórdão nº 1.363.107/DF – Superior
           Tribunal de Justiça

    • Authors: Leandro José Ferreira, Beatriz Souza Costa
      Pages: 145 - 165
      Abstract: Trata-se de estudo direcionado à análise do Recurso Especial nº 1.363.107/DF – Relator: Ministro Paulo de Tarso Sanseverino. DJe 17/12/2015. Objetivou-se uma análise criteriosa dos avanços da responsabilidade civil pelo dano ao meio ambiente na legislação, na doutrina e na jurisprudência brasileira. Tratou-se de efetuar um paralelo entre o entendimento exposto no acórdão e o entendimento doutrinário sobre o tema. Para tanto foram utilizados na realização deste artigo, o método vertente jurídico-teórico e raciocínio dedutivo com a técnica de pesquisa bibliográfica. Observou-se que o acórdão em análise acompanhou o entendimento da doutrina majoritária sobre a responsabilidade objetiva solidária informada pelo risco integral pelo dano ambiental. A pesquisa conclui que a teoria do risco integral representa verdadeiro avanço epistemológico, na medida em que promove verdadeira proteção ao direito fundamental ao meio ambiente equilibrado, e por isso foi acertadamente aplicada ao caso concreto pelo STJ.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Um panorama jurídico e sociopolítico do imigrante do Mercosul no
           Brasil

    • Authors: Gabriel Casnati
      Pages: 167 - 191
      Abstract: O principal objetivo do presente trabalho é discutir, com base nas teorias críticas sobre o tema, a condição dos imigrantes trabalhadores no âmbito do Mercosul, com especial enfoque na situação brasileira. Nesse sentido, o artigo disporá tanto sobre os imigrantes legais quanto sobre os ilegais, razão pela qual será necessário diferenciar as consequências dessa forma de distinção, mapeando as principais dinâmicas que ocorrem na região atualmente, as ocupações de trabalho e as principais dificuldades sociojurídicas enfrentadas em território brasileiro pelos imigrantes. Assim, analisar-se-á a perspectiva histórica recente das ondas migratórias dentro do Mercosul, suas assimetrias, e a atuação do Brasil nesse quesito no século XXI, tendo como pano de fundo os Tratados Internacionais sobre migrações e direitos dos trabalhadores dos quais o país é signatário. Para esse fim, utilizou-se o método indutivo amparado por ampla pesquisa bibliográfica e documental. 
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Credit consumers in Brazil and the realization of human rights

    • Authors: Joedson de Souza Delgado, Aline Roberta Halik
      Pages: 193 - 215
      Abstract: This article discusses aspects of the human rights structure in front of a consumer credit protective bias, using the hypothetical-deductive method and also the literature research. Therefore, the analysis will take into account the consumer credit access, which has been increased in the same proportion as problems inherent to them. Positive and negative effects of this protection, related to the balance between the interests of debtors and creditors, are discussed, in order to prevent fraud and ensure clear information to the consumer credit. The conclusion is that, despite these important advances, some gaps remain, such as the predatory lending and excessive burden.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Políticas de Enfrentamento à violência Contra a Mulher: A Criação do
           centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência de
           Bauru – SP

    • Authors: Flávia Candido da Silva
      Pages: 217 - 235
      Abstract: Esta obra é uma investigação acerca das Políticas Públicas associadas ao enfrentamento da violência contra a mulher no Brasil. Tais políticas foram implantadas após múltiplas reivindicações de movimentos sociais e feministas. Averiguou-se que na esteira destas mudanças sociais foi criado o Centro de Referência de Atendimento à Mulher Vítima de Violência do município de Bauru, e assim analisamos o propósito de criação em relação aos atendimentos prestados pelo serviço, através de pesquisa de observação em campo.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Garantismo Constitucional e Democracia: o dilema da maioridade penal e da
           Proteção Integral da Criança e do Adolescente.

    • Authors: Richardson Hermes Barbosa Chagas, Dilson Cavalcanti Batista Neto
      Pages: 237 - 256
      Abstract: A democracia é para muitos o ideal de governo consagrado pela supremacia da soberania popular. Contudo, ao mesmo tempo em que a democracia pode ser considerada como um ideal de governo popular, verifica-se que é um modelo limitado pelos pré-compromissos, e pela valorização das garantias individuais. Assim, surge o conflito entre democracia e constitucionalismo, entre soberania popular e a obediência a pré-compromissos constitucionais, revelando a identidade democrática da Constituição. Em meio a esse panorama, insere-se a discussão acerca da maioridade penal, quando vista sob o plano de uma garantia constitucional. Por possuir tal natureza de garantia, a discussão passa a ser qual a medida mais democrática a ser adotada:  a redução da maioridade com a consequente prevalência da soberania popular e independência entre gerações; ou sua manutenção e respeito aos pré-compromissos constitucionais, mesmo que de forma contramajoritária. Uma leitura a partir do garantismo leva a uma tendência em optar pela manutenção da maioridade penal. Principalmente ao considerar os estudos de Ferrajoli onde se estabelece que as garantias devem ser mantidas fora do alcance das maiorias denominando de esfera do não decidível.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Sucessão Presidencial e os Direitos Políticos: uma análise da
           construção do movimento "Diretas Já"

    • Authors: Ceandreson Dias Amaro, Fernanda Cristina Covolan
      Pages: 257 - 292
      Abstract: Este trabalho se propõe a avaliar os movimentos político-jurídicos de (des)construção do regime então democrático brasileiro, ora com a derrubada do presidente democraticamente eleito, o que se deu em 1964, ora com a confrontação do regime ditatorial, por meio do movimento “Diretas Já!”. Na sua primeira parte esta pesquisa observou a instabilidade política vivida nos meses e anos antecedentes ao golpe, e a insatisfação de parte significativa da sociedade, em especial das elites políticas e econômicas, que se serviram da mídia e das suas forças econômicas não só para derrubar o residente como também para sustentar o regime autoritário. Na sequência, foi possível ver que, desatendidos os interesses das elites políticas e econômicas, conjuntamente, estas se unem e se servem das demais camadas sociais para sustentar um movimento de conclamação da retomada dos direitos políticos, por meio do movimento conhecido como “Diretas Já!”. Tanto no período em que as elites e o regime estiveram de acordo entre si, como no período em que se romperam esses acordos, viu-se o papel importante desempenhado pela mídia na construção do senso comum e da legitimação do que se desejava.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • A concentração midiática e o direito fundamental à comunicação no
           Brasil: perspectivas do cenário na sociedade em rede

    • Authors: Bruno Mello Correa de Barros, Rafael Santos de Oliveira
      Pages: 293 - 329
      Abstract: Este trabalho tem como centro de desenvolvimento a discussão e reflexão acerca do direito fundamental à comunicação na sociedade em rede contemporânea, o qual encontra-se ancorado sob a égide dos direitos difusos e coletivos. Nesse sentido, a presente pesquisa questiona a respeito da utilização dos meios de comunicação de massa na sociedade em rede, se encontram-se livres e plurais ou se estão obstaculizados pelo poder do capital hegemônico e reféns dos fomentos oriundos do Estado. Para tanto, os subsídios metodológicos implementados constituem-se na aplicação do método de abordagem dedutivo, partindo de uma premissa ampla, qual seja o direito difuso e coletivo à comunicação, para se chegar ao patamar do cenário contemporâneo da sociedade em rede e suas implicações. Quanto ao método de procedimento elencou-se a combinação do monográfico, estatístico e histórico. Já a técnica de pesquisa optou-se pela documentação indireta, baseada em pesquisa documental, em doutrina, legislação e artigos. Em sede de apontamentos conclusivos, observou-se a iminente concentração dos meios de comunicação, os quais a partir de arranjos e manobras hegemônicas por parte de empresas e conglomerados midiáticos sufocam a comunicação pública, alternativa e dissidente. Corroborando com tal argumento verifica-se a exponencialidade dos recursos do governo federal com publicidade, o qual acaba por sua vez, mesmo que indiretamente, manobrando os conteúdos e incutindo ideários próprios e particulares no direito à informação e, sobretudo, no direito à comunicação. 
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Princípio da precaução, direito à informação e alimentos
           transgênicos

    • Authors: Raiana Rassi Valicente
      Pages: 331 - 368
      Abstract: O presente artigo tem como enfoque o direito à informação, o princípio da precaução e os transgênicos, pautando-se pelo direito do consumidor em saber qual produto está sendo adquirido, quais suas características, valores nutricionais, modo de preparo e a qualidade da matéria-prima empregada. O consumidor, protegido pelo Código de Defesa do Consumidor, deve ter ser seus direitos e garantias respeitados. Assim, se faz necessária a devida veiculação de informações nas embalagens cujos produtos são feitos a partir de Organismos Geneticamente Modificados (OGM’s). Toda essa relação consumerista, existente na sociedade atual, está amparada legalmente pelo direito à informação, previstoem nossa Constituição Federal.A população brasileira contemporânea não está ciente das consequências relacionados ao consumo de produtos transgênicos. O princípio da precaução alerta para possíveis ou até irreversíveis riscos para a saúde das gerações contemporâneas e vindouras. Não se visa, contudo, semear medos ou propagandear falácias. O objetivo deste estudo é o de garantir à população, desde os mais leigos até as classes mais abastadas, o direito à informação com o escopo de deixá-la devidamente informada acerca dos riscos e/ou benefícios inerentes ao consumo de alimentos geneticamente modificados, com a devida publicidade de tais características.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Cidadania e participação social: dois conceitos que não se
           confundem

    • Authors: Aurea de Carvalho Costa, Jefferson Alves da Rocha
      Pages: 369 - 392
      Abstract: Resumo: Propomo-nos a discutir o direito à participação política e sua efetivação na conjuntura neoliberal a partir da seguinte problematização: em tal conjuntura, cidadania e participação social podem ser apreendidas como conceitos distintos? Optamos por realizar uma revisão bibliográfica, elegendo como método uma análise materialista, histórica e dialética, o que nos orienta para uma apreensão do Estado como instituição com um papel relevante no processo de luta de classes. Tomamos a cidadania como um fenômeno que pode ser apreendido, no âmbito da aparência, como sinônimo de garantia, pelo Estado do direito, à participação política. Nosso objetivo aqui é colaborar para a análise das distinções entre os conceitos de cidadania e de participação política, para além das aparências, no âmbito do complexo Estado democrático de direito neoliberal, apontando as contradições que envolvem os dispositivos legais que garantem o direito fundamental à participação política dos cidadãos na contemporaneidade.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • O amor, Direitos Humanos e a Constituição

    • Authors: Francisco Antonio Morilhe Leonardo
      Pages: 393 - 411
      Abstract: O amor age como favor civilizador, transformando o egoísmo no altruísmo. Porém, devemos olhar para o amor de uma forma mais ampla, não nos limitando a amar apenas os mais próximos, uma vez que não é uma moeda de troca, não é algo que se compra ou que se negocia, ele é um relevante sentimento que deve ser prezado e estendido a todas as pessoas. Pode-se extrair que o Direito jamais cumprirá a sua missão e alcançará seus objetivos se o homem viver sem amor próximo, cuja meta da lei é a paz que é sustentada pela justiça e, o caminho para a justiça é o amor, pois sem ele não há justiça, não existe amor sem dignidade, e não existe dignidade se não respeitar-se aos Direitos Humanos. Atualmente ganha corpo o interesse acerca das questões que envolvem a proteção desses direitos e entende-se a importância primordial da construção dos Direitos Fundamentais, a fim da obtenção da paz, cujo propósito é defendido pela Constituição Federal. O trabalho tem como objetivo demonstrar como este sentimento nobre se concatena com a aplicação das leis e os Direitos Humanos, onde se utilizou o enfoque dedutivo e o levantamento bibliográfico, além da pesquisa qualitativa.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • Reinserção social do apenado no estado democrático de
           direito

    • Authors: Liana Siqueira do Nascimento Marreiro, Linnik Israel Lima Teixeira, Werlon Marques Souza, Elana Flávia de Sousa Rodrigues, Magda Alves Vieira
      Pages: 413 - 445
      Abstract: O presente trabalho objetiva apresentar um estudo sobre a aplicabilidade das penas no Estado Democrático de Direito analisando se a aplicação da pena atende a sua função social qual seja a ressocialização do indivíduo que cometeu um crime. Neste contexto é importante entender a realidade da Colônia Agrícola Major César de Oliveira (CAMCO), unidade de análise dessa pesquisa, e as ações implantadas lá para promoção da ressocialização, visto que a amostragem dos detentos será o subsídio para apontar a realidade do cumprimento da pena no estabelecimento. É de suma importância a discussão do tema, já que serão vistos os aspectos gerais e as teorias da pena, as opiniões de pessoas ligadas à pena e as ações desenvolvidas para promoção da ressocialização. Considerando a exposição teórica e os fatos reais do cenário prisional brasileiro, buscou-se ainda traçar um perfil dos detentos que ali estão custodiados, gerando resultados que apontem possíveis soluções a serem adotadas pelas autoridades competentes no sentido de impedir a falência do instituto prisional.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
  • O direito ao livre planejamento familiar e a doação de
           útero

    • Authors: Cheila Aparecida Oliveira, Bianca Dalvit Lima
      Pages: 447 - 479
      Abstract: Pretende-se, por meio deste estudo, abordar o entendimento doutrinário acerca da (im) possibilidade de um pacto de gestação de substituição como instrumento de efetivação do direito fundamental à procriação, tendo em vista a necessidade de regulamentação jurídica desta prática, crescentemente adotada no Brasil. O ensaio objetiva elencar as implicações não só do ponto de vista jurídico, mas também sociais, psicológicas e éticas, no que se refere a prática, aceita pelo Conselho Federal de Medicina, contudo, carente de regulação apropriada. De tal forma a pesquisa justifica-se, posto que tal prática interfere em direitos e deveres de formas diferenciadas e, possibilita o exercício do direito fundamental de qualquer pessoa de procriar. Sendo que a legislação vigente não comporta, de forma clara e específica, como proceder quando surge um conflito no que concerne a referida gestação de substituição e as obrigações das partes envolvidas. Discutindo-se se o correto seria defini-lo como pacto de prestação de serviço gratuito que garanta a obrigatoriedade da assunção do menor nos casos de problema de saúde ou contrato comercial de locação de coisa, aluguel de útero? Ou se essa prática deveria ser inviabilizada conforme projeto de lei em andamento. O método utilizado foi o Dialético, pois é de suma importância considerar o entendimento contraposto da doutrina acerca do tema proposto.
      PubDate: 2016-12-21
      Issue No: Vol. 16, No. 31 (2016)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.166.107.51
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016