Subjects -> MEDICAL SCIENCES (Total: 8695 journals)
    - ALLERGOLOGY AND IMMUNOLOGY (220 journals)
    - ANAESTHESIOLOGY (120 journals)
    - CARDIOVASCULAR DISEASES (339 journals)
    - CHIROPRACTIC, HOMEOPATHY, OSTEOPATHY (21 journals)
    - COMMUNICABLE DISEASES, EPIDEMIOLOGY (235 journals)
    - DENTISTRY (294 journals)
    - DERMATOLOGY AND VENEREOLOGY (164 journals)
    - EMERGENCY AND INTENSIVE CRITICAL CARE (124 journals)
    - ENDOCRINOLOGY (149 journals)
    - FORENSIC SCIENCES (42 journals)
    - GASTROENTEROLOGY AND HEPATOLOGY (189 journals)
    - GERONTOLOGY AND GERIATRICS (138 journals)
    - HEMATOLOGY (158 journals)
    - HYPNOSIS (4 journals)
    - INTERNAL MEDICINE (178 journals)
    - LABORATORY AND EXPERIMENTAL MEDICINE (99 journals)
    - MEDICAL GENETICS (58 journals)
    - MEDICAL SCIENCES (2420 journals)
    - NURSES AND NURSING (371 journals)
    - OBSTETRICS AND GYNECOLOGY (207 journals)
    - ONCOLOGY (386 journals)
    - OPHTHALMOLOGY AND OPTOMETRY (140 journals)
    - ORTHOPEDICS AND TRAUMATOLOGY (170 journals)
    - OTORHINOLARYNGOLOGY (83 journals)
    - PATHOLOGY (100 journals)
    - PEDIATRICS (275 journals)
    - PHYSICAL MEDICINE AND REHABILITATION (159 journals)
    - PSYCHIATRY AND NEUROLOGY (835 journals)
    - RADIOLOGY AND NUCLEAR MEDICINE (192 journals)
    - RESPIRATORY DISEASES (105 journals)
    - RHEUMATOLOGY (79 journals)
    - SPORTS MEDICINE (81 journals)
    - SURGERY (405 journals)
    - UROLOGY, NEPHROLOGY AND ANDROLOGY (155 journals)

MEDICAL SCIENCES (2420 journals)                  1 2 3 4 5 6 7 8 | Last

Showing 1 - 200 of 3562 Journals sorted alphabetically
16 de Abril     Open Access   (Followers: 4)
3D Printing in Medicine     Open Access   (Followers: 5)
4 open     Open Access  
AADE in Practice     Hybrid Journal   (Followers: 6)
AAS Open Research     Open Access   (Followers: 2)
ABCS Health Sciences     Open Access   (Followers: 8)
Abia State University Medical Students' Association Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
AboutOpen     Open Access  
ACIMED     Open Access   (Followers: 1)
ACS Medicinal Chemistry Letters     Hybrid Journal   (Followers: 50)
Acta Bio Medica     Open Access   (Followers: 2)
Acta Bioethica     Open Access  
Acta Bioquimica Clinica Latinoamericana     Open Access   (Followers: 1)
Acta Científica Estudiantil     Open Access  
Acta Facultatis Medicae Naissensis     Open Access   (Followers: 1)
Acta Herediana     Open Access  
Acta Informatica Medica     Open Access   (Followers: 2)
Acta Medica (Hradec Králové)     Open Access  
Acta Medica Bulgarica     Open Access  
Acta Medica Colombiana     Open Access   (Followers: 1)
Acta Médica Costarricense     Open Access   (Followers: 2)
Acta Medica Indonesiana     Open Access  
Acta Medica International     Open Access  
Acta medica Lituanica     Open Access   (Followers: 1)
Acta Medica Marisiensis     Open Access   (Followers: 1)
Acta Medica Martiniana     Open Access  
Acta Medica Nagasakiensia     Open Access   (Followers: 1)
Acta Medica Peruana     Open Access   (Followers: 2)
Acta Médica Portuguesa     Open Access  
Acta Medica Saliniana     Open Access  
Acta Scientiarum. Health Sciences     Open Access   (Followers: 3)
Acupuncture & Electro-Therapeutics Research     Full-text available via subscription   (Followers: 8)
Acupuncture and Natural Medicine     Open Access  
Addiction Science & Clinical Practice     Open Access   (Followers: 9)
Addictive Behaviors Reports     Open Access   (Followers: 9)
Adıyaman Üniversitesi Sağlık Bilimleri Dergisi / Health Sciences Journal of Adıyaman University     Open Access   (Followers: 1)
Adnan Menderes Üniversitesi Sağlık Bilimleri Fakültesi Dergisi     Open Access   (Followers: 1)
Advanced Biomedical Research     Open Access  
Advanced Health Care Technologies     Open Access   (Followers: 11)
Advanced Science, Engineering and Medicine     Partially Free   (Followers: 9)
Advanced Therapeutics     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Advances in Bioscience and Clinical Medicine     Open Access   (Followers: 7)
Advances in Cell and Gene Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Advances in Clinical Chemistry     Full-text available via subscription   (Followers: 27)
Advances in Clinical Radiology     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Advances in Life Course Research     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Advances in Lipobiology     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Advances in Medical Education and Practice     Open Access   (Followers: 32)
Advances in Medical Ethics     Open Access   (Followers: 6)
Advances in Medical Research     Open Access   (Followers: 3)
Advances in Medical Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 11)
Advances in Medicinal Chemistry     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Advances in Medicine     Open Access   (Followers: 3)
Advances in Microbial Physiology     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Advances in Molecular Oncology     Open Access   (Followers: 2)
Advances in Molecular Toxicology     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Advances in Parkinson's Disease     Open Access   (Followers: 2)
Advances in Phytomedicine     Full-text available via subscription   (Followers: 2)
Advances in Preventive Medicine     Open Access   (Followers: 6)
Advances in Protein Chemistry and Structural Biology     Full-text available via subscription   (Followers: 21)
Advances in Regenerative Medicine     Open Access   (Followers: 4)
Advances in Skeletal Muscle Function Assessment     Open Access  
Advances in Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Advances in Traditional Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 8)
Advances in Veterinary Science and Comparative Medicine     Full-text available via subscription   (Followers: 15)
Advances in Virus Research     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Advances in Wound Care     Hybrid Journal   (Followers: 14)
Aerospace Medicine and Human Performance     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
African Health Sciences     Open Access   (Followers: 5)
African Journal of Biomedical Research     Open Access   (Followers: 1)
African Journal of Clinical and Experimental Microbiology     Open Access   (Followers: 4)
African Journal of Laboratory Medicine     Open Access   (Followers: 2)
African Journal of Medical and Health Sciences     Open Access   (Followers: 4)
African Journal of Thoracic and Critical Care Medicine     Open Access  
African Journal of Trauma     Open Access   (Followers: 1)
Afrimedic Journal     Open Access   (Followers: 3)
Aggiornamenti CIO     Hybrid Journal   (Followers: 1)
AIDS Research and Human Retroviruses     Hybrid Journal   (Followers: 9)
AJOB Empirical Bioethics     Hybrid Journal   (Followers: 3)
AJSP: Reviews & Reports     Hybrid Journal   (Followers: 1)
Aktuelle Ernährungsmedizin     Hybrid Journal   (Followers: 6)
Al-Azhar Assiut Medical Journal     Open Access   (Followers: 2)
Al-Qadisiah Medical Journal     Open Access   (Followers: 1)
Alerta : Revista Científica del Instituto Nacional de Salud     Open Access  
Alexandria Journal of Medicine     Open Access   (Followers: 1)
Allgemeine Homöopathische Zeitung     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Alpha Omegan     Full-text available via subscription  
ALTEX : Alternatives to Animal Experimentation     Open Access   (Followers: 2)
Althea Medical Journal     Open Access   (Followers: 2)
American Journal of Biomedical Engineering     Open Access   (Followers: 15)
American Journal of Biomedical Research     Open Access   (Followers: 2)
American Journal of Biomedicine     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
American Journal of Chinese Medicine, The     Hybrid Journal   (Followers: 4)
American Journal of Clinical Medicine Research     Open Access   (Followers: 8)
American Journal of Family Therapy     Hybrid Journal   (Followers: 10)
American Journal of Law & Medicine     Full-text available via subscription   (Followers: 12)
American Journal of Lifestyle Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 7)
American Journal of Managed Care     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
American Journal of Medical Case Reports     Open Access   (Followers: 3)
American Journal of Medical Sciences and Medicine     Open Access   (Followers: 6)
American Journal of Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 50)
American Journal of Medicine and Medical Sciences     Open Access   (Followers: 2)
American Journal of Medicine Studies     Open Access   (Followers: 3)
American Journal of Medicine Supplements     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
American Journal of the Medical Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 12)
American Journal on Addictions     Hybrid Journal   (Followers: 11)
American medical news     Free   (Followers: 3)
American Medical Writers Association Journal     Full-text available via subscription   (Followers: 6)
Amyloid: The Journal of Protein Folding Disorders     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Anales de la Facultad de Medicina     Open Access  
Anales de la Facultad de Medicina, Universidad de la República, Uruguay     Open Access  
Anales del Sistema Sanitario de Navarra     Open Access   (Followers: 1)
Analgesia & Resuscitation : Current Research     Hybrid Journal   (Followers: 7)
Anatolian Clinic the Journal of Medical Sciences     Open Access  
Anatomica Medical Journal     Open Access  
Anatomical Science International     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Anatomical Sciences Education     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Anatomy     Open Access   (Followers: 3)
Anatomy Research International     Open Access   (Followers: 4)
Androgens : Clinical Research and Therapeutics     Open Access   (Followers: 2)
Angewandte Schmerztherapie und Palliativmedizin     Hybrid Journal  
Angiogenesis     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Ankara Medical Journal     Open Access   (Followers: 2)
Ankara Üniversitesi Tıp Fakültesi Mecmuası     Open Access  
Annales de Pathologie     Full-text available via subscription  
Annales des Sciences de la Santé     Open Access  
Annales françaises d'Oto-rhino-laryngologie et de Pathologie Cervico-faciale     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Annals of African Medicine     Open Access   (Followers: 2)
Annals of Anatomy - Anatomischer Anzeiger     Hybrid Journal   (Followers: 3)
Annals of Bioanthropology     Open Access   (Followers: 5)
Annals of Biomedical Engineering     Hybrid Journal   (Followers: 20)
Annals of Biomedical Sciences     Full-text available via subscription   (Followers: 4)
Annals of Clinical Hypertension     Open Access  
Annals of Clinical Microbiology and Antimicrobials     Open Access   (Followers: 15)
Annals of Family Medicine     Open Access   (Followers: 18)
Annals of Health Research     Open Access   (Followers: 2)
Annals of Ibadan Postgraduate Medicine     Open Access  
Annals of Medical and Health Sciences Research     Open Access   (Followers: 8)
Annals of Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 12)
Annals of Medicine and Surgery     Open Access   (Followers: 7)
Annals of Medicine and Surgery Case Reports     Open Access   (Followers: 1)
Annals of Medicine and Surgery Protocols     Open Access   (Followers: 1)
Annals of Microbiology     Hybrid Journal   (Followers: 13)
Annals of Musculoskeletal Medicine     Open Access   (Followers: 2)
Annals of Nigerian Medicine     Open Access   (Followers: 1)
Annals of Rehabilitation Medicine     Open Access   (Followers: 1)
Annals of Saudi Medicine     Open Access  
Annals of the College of Medicine, Mosul     Open Access   (Followers: 1)
Annals of the New York Academy of Sciences     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Annals of The Royal College of Surgeons of England     Full-text available via subscription   (Followers: 3)
Annals of the RussianAacademy of Medical Sciences     Open Access  
Annual Reports in Medicinal Chemistry     Full-text available via subscription   (Followers: 7)
Annual Reports on NMR Spectroscopy     Full-text available via subscription   (Followers: 5)
Annual Review of Medicine     Full-text available via subscription   (Followers: 18)
Anthropological Review     Open Access   (Followers: 27)
Anthropologie et santé     Open Access   (Followers: 5)
Antibiotics     Open Access   (Followers: 9)
Antibodies     Open Access   (Followers: 2)
Antibody Reports     Open Access   (Followers: 1)
Antibody Technology Journal     Open Access   (Followers: 1)
Antibody Therapeutics     Open Access   (Followers: 1)
Anuradhapura Medical Journal     Open Access  
Anwer Khan Modern Medical College Journal     Open Access   (Followers: 2)
Apmis     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Apparence(s)     Open Access   (Followers: 1)
Applied Clinical Informatics     Hybrid Journal   (Followers: 5)
Applied Clinical Research, Clinical Trials and Regulatory Affairs     Hybrid Journal   (Followers: 2)
Applied Medical Informatics     Open Access   (Followers: 14)
Arab Journal of Nephrology and Transplantation     Open Access   (Followers: 1)
Arabian Journal of Scientific Research / المجلة العربية للبحث العلمي     Open Access   (Followers: 1)
Archive of Biomedical Science and Engineering     Open Access   (Followers: 1)
Archive of Clinical Medicine     Open Access   (Followers: 1)
Archive of Community Health     Open Access   (Followers: 1)
Archives Medical Review Journal / Arşiv Kaynak Tarama Dergisi     Open Access  
Archives of Asthma, Allergy and Immunology     Open Access  
Archives of Clinical Hypertension     Open Access   (Followers: 2)
Archives of Medical and Biomedical Research     Open Access   (Followers: 3)
Archives of Medical Laboratory Sciences     Open Access   (Followers: 1)
Archives of Medicine and Health Sciences     Open Access   (Followers: 5)
Archives of Medicine and Surgery     Open Access   (Followers: 1)
Archives of Organ Transplantation     Open Access   (Followers: 2)
Archives of Preventive Medicine     Open Access   (Followers: 3)
Archives of Pulmonology and Respiratory Care     Open Access   (Followers: 2)
Archives of Renal Diseases and Management     Open Access   (Followers: 2)
Archives of Trauma Research     Open Access   (Followers: 4)
Archivos de Medicina (Manizales)     Open Access   (Followers: 1)
ArgoSpine News & Journal     Hybrid Journal  
Arquivos Brasileiros de Oftalmologia     Open Access   (Followers: 1)
Arquivos de Ciências da Saúde     Open Access  
Arquivos de Medicina     Open Access   (Followers: 1)
Ars Medica : Revista de Ciencias Médicas     Open Access  
ARS Medica Tomitana     Open Access   (Followers: 1)
Art Therapy: Journal of the American Art Therapy Association     Hybrid Journal   (Followers: 19)
Arterial Hypertension     Open Access   (Followers: 1)
Artificial Intelligence in Medicine     Hybrid Journal   (Followers: 21)
Artificial Organs     Hybrid Journal   (Followers: 1)
ASHA Leader     Open Access   (Followers: 6)
Asia Pacific Family Medicine Journal     Open Access   (Followers: 4)
Asia Pacific Journal of Clinical Nutrition     Full-text available via subscription   (Followers: 13)
Asia Pacific Journal of Clinical Trials : Nervous System Diseases     Open Access   (Followers: 1)

        1 2 3 4 5 6 7 8 | Last

Similar Journals
Journal Cover
Arquivos de Ciências da Saúde
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 1807-1325 - ISSN (Online) 2318-3691
Published by Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto Homepage  [1 journal]
  • Editorial

    • Authors: Joao Paulo Zen Siqueira
      Pages: 151 - 151
      Abstract: Nesta última edição de 2019, a Revista Archives of Health Sciences continua comprometida em sua missão de divulgar o conhecimento científico nas áreas relacionadas à saúde. Com temática diversa, esta edição apresenta contribuições nas áreas da Medicina, Nutrição, Fisioterapia, entre outras. Um dos destaques é um artigo de revisão que aborda anticorpos monoclonais no tratamento oncológico. Essa terapêutica promete diminuir os efeitos adversos dos tratamentos atuais e aumentar a sobrevida dos pacientes. Este artigo revisa diversos anticorpos utilizados, assim como suas probabilidades de provocarem reações infusionais e como deve ser feito o atendimento aos pacientes que recebem este tipo de terapia. Outro destaque, também na área oncológica, é um artigo que estudou a influência da localização primária de neoplasias de colo na sobrevida de pacientes. Utilizando uma amostra robusta, os autores analisaram diversas variáveis, como dados sociodemográficos, clínico-patológicos e de sobrevida, e as correlacionaram com a origem, à esquerda ou à direita, das neoplasias de colo. Incluída também nesta edição, uma revisão possui como tema central doenças inflamatórias intestinais e seu diagnóstico por meio de métodos de imuno-histoquímica. Este artigo examina os principais biomarcadores envolvidos nos processos inflamatórios que auxiliam no diagnóstico, tratamento e acompanhamento destas doenças. Estas são somente algumas das contribuições contidas nesta edição, que possui diversos outros materiais relevantes. Vale a pena ressaltar o trabalho de toda a equipe envolvida nesta publicação que, com dedicação e esforço, tornou possível esta edição. Agradecemos também imensamente o trabalho dos revisores, empenhados em nos ajudar a disponibilizar conteúdo relevante e de qualidade. Desejamos uma ótima leitura a todos.
      PubDate: 2020-01-30
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1799
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2020)
       
  • Imunohistoquímica na avaliação das doenças
           inflamatórias intestinais (DII).

    • Authors: Maria Thereza Guisande, Maria Eduardo dos Santos Tavares de Lira, Luciano de Figueiredo Borges, Jarbas Sampaio Filho, Hugo Perazzo Pedroso Barbosa, Pedro Pereira Tenório
      Pages: 179 - 182
      Abstract: As doenças inflamatórias intestinais são desordens de etiologia idiopática cujo diagnóstico histopatológico é dado por meio de marcadores imunohistoquímicos. Portanto, o objetivo do presente estudo foi revisar os mais recentes ensaios clínicos publicados, que se utilizaram da imunohistoquímica para a avaliação de marcadores úteis no diagnóstico, no tratamento e no acompanhamento de tais doenças. Para isso, realizou-se uma revisão bibliográfica dos trabalhos publicados entre 2014 e 2017, presentes nas bases de dados Pubmed/medline e Cochrane Library, a partir da busca pelos descritores “Inflammatory bowel disease” AND “immunohistochemistry”. Os resultados evidenciaram que MMP-9 e calprotectina fecal são marcadores úteis para o diagnóstico das doenças inflamatórias intestinais. Além disso, as quantificações de TNF, IL-6 e Anti-TNF se mostraram úteis para o acompanhamento desses pacientes, principalmente na verificação de melhora ou piora do quadro clínico após a instituição da terapia farmacológica. Concluiu-se, então, que a imunohistoquímica é uma metodologia bastante promissora para a avaliação das DII e, por isso, mais pesquisas que visem a descobertas de outros marcadores e que contribuam para o cuidado desses pacientes devem ser estimuladas.
      PubDate: 2020-01-28
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1644
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2020)
       
  • Análise qualitativa das preparações do cardápio de duas unidades de
           alimentação e nutrição

    • Authors: Patricia Fassina, Marciléia Bothmann Leonhardt, Michele Kerber
      Pages: 153 - 157
      Abstract: Introdução: A qualidade nutricional e sensorial do cardápio pode ser analisada pelo método de Análise Qualitativa das Preparações do Cardápio (AQPC). Objetivo: Analisar qualitativamente as preparações dos cardápios de duas Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN) inseridas no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, por meio do método AQPC. Métodos: Estudo transversal quantitativo descritivo realizado em março de 2017 em duas UANs, A e B, prestadoras de serviços de alimentação coletiva em um mês de cardápio (23 dias). O método AQPC avaliou presença de fritura, carne gordurosa, folhosos como salada, preparações ricas em enxofre, doce e fruta, como sobremesa, doce e fritura no mesmo dia, monotonia de cores e repetição das preparações. Os resultados foram classificados em “Ótimo”, “Bom”, “Regular”, “Ruim” e “Péssimo”. Resultados: Na UAN A observou-se oferta de frutas e folhosos todos os dias, 100% (n=23), sobremesa doce, 83% (n=19), preparações ricas em enxofre, 74% (n=17), frituras, 61% (n=14), doce e fritura, 43% (n=10) e carne gordurosa, 13% (n=3) dos dias. Verificou-se monotonia de cores, 43% (n=10) dos dias e repetição de preparações todas as semanas, 100% (n=5). Já a UAN B, ofereceu frutas, 100% (n=23), folhosos, 87% (n=20), sobremesa doce, 100% (n=23), preparações ricas em enxofre, 26% (n=6), frituras, 78% (n=18), doce e fritura, 78% (n=18), e carne gordurosa, 4% (n=1) dos dias.  Verificou-se monotonia de cores em 56% (n=13) dos dias e repetição de preparações, 80% (n=4) das semanas. Assim, a UAN A obteve critérios positivos classificados como ótimo (n=2) e bom (n=1) e critérios negativos entre regular (n=2), ruim (n=2) e péssimo (n=2). A UAN B obteve critérios positivos, ótimo (n=2) e bom (n=1), e negativos, regular (=1), ruim (n=1) e péssimo (n=4). Conclusão: Os cardápios apresentaram-se adequados quanto a oferta de frutas, folhosos e carnes gordurosas, mas alta frequência de doces como sobremesa, frituras, doce e fritura no mesmo dia e repetições de preparações.  
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1428
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
  • Contribuição da condição ocupacional de indivíduos obesos no
           comportamento alimentar

    • Authors: Rayli Bossa, Mayara Martins Evangelista, Hadilan Nascimento de Paula, Maria Rita Marques de Oliveira
      Pages: 158 - 162
      Abstract: Introdução: Indivíduos obesos que aguardam a cirurgia bariátrica podem apresentar alterações do comportamento alimentar, como restrição dietética, alimentação emocional, e descontrole alimentar. Esses aspectos são comumente avaliados pelo Questionário Alimentar de Três Fatores (TFEQ-18) e, pressupõe-se, que possam ser influenciados por variáveis sociodemográficas e socioeconômicas, como o desemprego. Objetivo: Verificar se há uma relação dos aspectos do comportamento alimentar, medidos pelo TFEQ-18, com a condição ocupacional de indivíduos obesos. Métodos: A amostra foi composta por 522 indivíduos de ambos os sexos, de 18 a 65 anos, com Índice de Massa Corporal ≥ 40 Kg/m2 ou ≥ 35 Kg/m² com comorbidades, que aguardavam a realização da cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde. Foram aplicados um questionário sociodemográfico e TFEQ-18, bem como verificado a altura e o peso atual dos pacientes. Foi realizada análise descritiva das variáveis e as características entre os grupos foram medidas por meio do teste t independente para variáveis continuas e teste qui-quadrado para variáveis categóricas. Também foi realizado o teste t para análise dos itens do TFEQ-18 entre os grupos de pacientes de acordo com a situação ocupacional. Resultados: A amostra foi composta por 434 mulheres e 88 homens, com idade média de 39,1±10,7 anos. Desses 522 pacientes avaliados, 267 eram do grupo ativo e 255 do grupo não ativo. A maioria dos pacientes possuíam problemas de saúde, eram sedentários e estavam em união estável ou casados. Apenas a variável idade e estrato socioeconômico apresentaram diferença significativa entre os grupos (p<0,05). A idade foi maior no grupo não ativo, e o estrato socioeconômico foi maior no grupo ativo. Não houve diferença significativa entre os grupos em relação aos fatores do comportamento alimentar. Conclusão: A condição ocupacional não influenciou os aspectos avaliados do comportamento alimentar de pacientes que aguardavam a cirurgia bariátrica pelo sistema público de saúde.
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1600
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
  • Sobrevida de pacientes com neoplasia maligna de colo conforme
           localização primária à direita ou esquerda

    • Authors: Verônica Gonçalves França, Luana Gaino Bertolazzi
      Pages: 163 - 169
      Abstract: Introdução. As neoplasias de colo possuem relevância epidemiológica mundial. Dada sua heterogeneidade molecular e clínica, o diagnóstico em estádios iniciais e tratamento precoce tornam-se essenciais para ganho de sobrevida. Outro fator determinante para a sobrevida e predição do desfecho dessas neoplasias diz respeito à localização primária da doença, destacando-se suas lateralidades. Objetivos. Investigar associação entre taxas de sobrevida e a localização à direita ou esquerda das neoplasias de colo. Métodos. Trata-se de estudo transversal com delineamento descritivo, abordagem quantitativa do tipo analítica, com correlação entre variáveis. Foram sujeitos do estudo pacientes atendidos em complexo hospitalar quaternário no interior de São Paulo entre 2010 e 2017. A coleta de dados aconteceu de forma retrospectiva e documental, a partir de fontes do Registro Hospitalar de Câncer e prontuários informatizados. Os dados sociodemográficos, clínico-patológicos e de sobrevida foram analisados pelo programa IBM SPSS Statistical Package v.25 (IBM Corporation) e apresentados em mediana, interquartis e curva de Kaplan Meier, conforme natureza dessas variáveis. Resultados. A amostra final de 691 pacientes teve maioria diagnosticada com neoplasias de colo esquerdo (n=392;56,7%), especialmente sigmoide (n=282;40,9%), com discreta predominância de homens (n=351;50,8%) e entre os estádios II (n=193;27,9%) e III (n=213;30,9%). Os adenocarcinomas tubulares foram o tipo morfológico mais frequente (n=477;69%). A idade variou de 14 a 97 (Mediana 63,7) anos. A maior parte dos pacientes se declararam brancos (n=623;90,2%) e proveniente das cidades do Departamento Regional de Saúde XV (n=408;59%). Ocorreram 296 (42,8%) óbitos no período, especialmente em portadores de neoplasia de colo à direita (n=149; 50,3%). O tempo de sobrevida global teve mediana de 807 dias (interquartil 25= 284; interquartil 75=1622), sendo de 866 dias para colo à esquerda e 675 dias para colo à direita. Conclusão. As neoplasias de colo direito podem ser vistas como possível preditor independente de óbito (sobrevida de 1,8 anos) quando comparadas com neoplasias de colo à esquerda (sobrevida de 2,4 anos).
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1661
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
  • Análise epidemiológica clínico-cirúrgica pós-herniorrafia inguinal
           bilateral

    • Authors: Hamilton Luiz Xavier Funes, Carlos Henrique Reis Conte, Fernanda Ribeiro Funes, Fernando Batigália, Ronaldo Rodrigues Zacarias, Daniel Augusto Fernandes
      Pages: 170 - 172
      Abstract: Introdução: Hérnia inguinal é um defeito anatômico resultante de evaginação de estruturas intra-abdominais para o interior do canal inguinal. Em casos bilaterais, abordagem cirúrgica depende da extensão do defeito herniário e pode se associar a taxa de recidiva maior que a do reparo unilateral. Objetivo: Analisar variáveis epidemiológicas, clínicas e cirúrgicas em pós-operatório de pacientes submetidos a herniorrafia inguinal bilateral. Métodos: Estudo retrospectivo de 51 prontuários de pacientes submetidos a herniorrafia inguinal bilateral no Hospital Estadual João Paulo II de São José do Rio Preto (SP), de 2006 a 2016. Resultados: Os participantes do estudo apresentaram média de idade de 51,6 anos, em sua maioria eram do sexo masculino (84%), brancos (86,36%), tabagistas (62,86%) e lavradores (21,43%). Em 100% dos casos, procedeu-se à raquianestesia e uso da técnica livre de tensão (Lichtenstein), com permanência intra-hospitalar por 1 a 4 dias. Durante média de 4 anos de seguimento pós-operatório, não houve complicações em 43 pacientes (84,31%); recidiva unilateral ocorreu em 7,84% dos casos, e seroma em 3,92%. Tempo médio de retorno às atividades pós-cirurgia foi de 58 dias. Houve associação significativa entre hérnia inguinal e sexo masculino, raça branca, profissão como lavrador e tabagismo, mas sem associações com períodos de internação, de retorno às atividades diárias e de seguimento pós-operatório. Conclusão: Hérnia inguinal bilateral tende a acometer homens caucasianos de meia-idade, tabagistas e com atividade laboral intensa. Para sua abordagem, raquianestesia e técnica cirúrgica de Lichtenstein têm sido amplamente aceitas. Ainda que recidiva unilateral possa estar presente, associa-se a fatores intrínsecos ou a intercorrências cirúrgicas. Reparo bilateral de hérnia inguinal não apresenta morbidade maior do que correção unilateral, e retorno a atividades de vida diária tende a ser semelhante.
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1275
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
  • Anticorpos monoclonais no tratamento oncológico: revisão de literatura
           para o atendimento ao paciente e manejo das reações infusionais

    • Authors: Ricardo Vinícius Bruneto, Gabriela Nunes Arruda, Kaline Terra Fernandes, Felipe Colombelli Pacca, Tamara Veiga
      Pages: 173 - 178
      Abstract: Introdução: Este estudo pretende analisar as diferenças entre anticorpos monoclonais, suas indicações em oncologia e os desafios do manejo profissional de suas reações à infusão. Objetivos: Identificar, na literatura, como manejar reações infusionais relacionadas aos anticorpos monoclonais; descrever protocolo de conduta para atendimento a reação infusional; identificar os anticorpos monoclonais de maior ocorrência de reações infusionais. Métodos: Trata-se de uma revisão de literatura sistematizada realizada nos bancos de dados Bireme, PubMed, Web of Science, Scopus, Cinahl e Embase, no período de 2011 a 2017, com os descritores “anticorpos monoclonais”, “protocolo de manejo”, “reações infusionais”, “tratamento oncológico”.  Resultados: As reações são descritas com risco maior e frequente durante a primeira exposição a droga. Os pacientes que recebem pré-medicação intravenosa com glicocorticoide tem redução nas reações. A maioria dos pacientes tolera bem as infusões subsequentes com uso de pré-medicação. Idade avançada, mau prognóstico da doença, obesidade e ausência profilaxia com corticoide são fatores de risco para se ter uma reação. O protocolo de manejo da reação infusional inclui: (i) explicar o procedimento para o paciente; (ii) educar o paciente sobre o regime de tratamento e criar o “auto monitoramento”; (iii) garantir que todos os funcionários saibam dos pacientes que estão recebendo a primeira infusão e os riscos relacionados; (vi) realizar a infusão em uma sala com equipamentos de reanimação; (v) avaliação padronizada dos pacientes, destacando-se os fatores de risco para reações infusionais que podem piorar o resultado; (vi) utilizar a menor dosagem da droga e a menor taxa de infusão; (vii) iniciar pré-medicação intravenosa com glicocorticoide; (viii) administrar analgésico/anti-histamínico; (ix) avaliar o paciente a cada 15 minutos. Conclusão: É de extrema importância que todos os profissionais saibam reconhecer uma reação infusional e como manejá-la dessa forma, o protocolo de manejo trará qualidade a assistência ao paciente.  Adicionado a isso, o próprio paciente deve ser educado sobre, para identificar alterações durante a infusão.
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1369
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
  • Síndrome de Leigh e implicações para prática fisioterapêutica: relato
           de caso

    • Authors: Paola Janeiro Valenciano, Ariadne Ramos Klhem, Deisy Mery Souza Pereira, Leticia Taynara Tsuzuki, Patricia Evaristo, Claudiane Pedro Rodrigues
      Pages: 183 - 186
      Abstract: Introdução: A Síndrome de Leigh (SL) é considerada uma doença neurodegenerativa ocasionada por alteração enzimática, que afeta diretamente os sistemas nervoso, muscular e respiratório. Objetivo: Avaliar e fornecer subsídios aos fisioterapeutas em relação à função pulmonar, força muscular respiratória e postura em uma adolescente portadora de SL. Relato do Caso: Foi realizado relato de caso de uma adolescente do sexo feminino, 15 anos de idade, portadora de SL, onde foram feitos testes de espirometria, manovacuometria e fotogrametria. A adolescente com SL apresentou fraqueza muscular respiratória, distúrbio respiratório restritivo moderado e alterações posturais, como a anteriorização da cabeça, assimetria em relação à tomada de peso e centro de gravidade. Conclusão: É necessário o acompanhamento fisioterapêutico ao longo da vida dessas crianças, tratando não somente a função motora, mas também respiratória. Os resultados colaboram com conhecimento sobre o tema e, assim, com a prática clínica, porém mais estudos são necessários.
      PubDate: 2019-12-20
      DOI: 10.17696/2318-3691.26.3.2019.1340
      Issue No: Vol. 26, No. 3 (2019)
       
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
 


Your IP address: 18.232.146.10
 
Home (Search)
API
About JournalTOCs
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-