for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

Publisher: SciELO   (Total: 745 journals)

 A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

  First | 1 2 3 4        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Showing 601 - 746 of 746 Journals sorted alphabetically
Revista Estudos Feministas     Open Access   (SJR: 0.208, CiteScore: 0)
Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión     Open Access  
Revista Facultad de Ingenieria - Universidad de Tarapaca     Open Access   (Followers: 1)
Revista Facultad de Ingeniería Universidad de Antioquia     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.172, CiteScore: 0)
Revista Facultad de Medicina de la Universidad Nacional de Colombia     Open Access   (SJR: 0.125, CiteScore: 0)
Revista Facultad Nacional de Agronomía, Medellín     Open Access   (SJR: 0.138, CiteScore: 0)
Revista Facultad Nacional de Salud Pública     Open Access  
Revista Gaúcha de Enfermagem     Open Access   (SJR: 0.225, CiteScore: 1)
Revista Geológica de América Central     Open Access  
Revista Geológica de Chile     Open Access   (Followers: 1)
Revista Gerencia y Políticas de Salud     Open Access   (SJR: 0.136, CiteScore: 0)
Revista Habanera de Ciencias Médicas     Open Access   (SJR: 0.211, CiteScore: 0)
Revista Historia y Sociedad     Open Access  
Revista IBRACON de Estruturas e Materiais     Open Access   (Followers: 1)
Revista Ingenieria de Construcción     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.204, CiteScore: 0)
Revista Ingenierías Universidad de Medellín     Open Access  
Revista Integra Educativa     Open Access  
Revista Interamericana de Bibliotecología     Open Access   (Followers: 7)
Revista Internacional de Contaminación Ambiental     Open Access   (SJR: 0.152, CiteScore: 0)
Revista ION     Open Access  
Revista IUS     Open Access  
Revista Katálysis     Open Access  
Revista Lasallista de Investigación     Open Access   (SJR: 0.146, CiteScore: 0)
Revista Latino-Americana de Enfermagem     Open Access   (SJR: 0.339, CiteScore: 1)
Revista Latinoamericana de Bioética     Open Access  
Revista Latinoamericana de Desarrollo Económico     Open Access  
Revista Latinoamericana de Filosofía     Open Access   (Followers: 1)
Revista Latinoamericana de Investigación en Matemática Educativa     Open Access   (SJR: 0.171, CiteScore: 0)
Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental     Open Access   (SJR: 0.201, CiteScore: 0)
Revista Medica de Chile     Open Access   (SJR: 0.259, CiteScore: 1)
Revista Médica del Hospital Nacional de Niños Dr. Carlos Sáenz Herrera     Open Access   (Followers: 1)
Revista Médica Electrónica     Open Access  
Revista Médica La Paz     Open Access  
Revista Médico-Científica : Luz y Vida     Open Access  
Revista Mexicana de Análisis de la Conducta     Open Access   (SJR: 0.405, CiteScore: 1)
Revista Mexicana de Astronomía y Astrofísica     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.596, CiteScore: 1)
Revista Mexicana de Biodiversidad     Open Access   (SJR: 0.421, CiteScore: 1)
Revista Mexicana de Ciencias Agrícolas     Open Access   (Followers: 1)
Revista Mexicana de Ciencias Farmaceuticas     Open Access   (Followers: 1)
Revista Mexicana de Ciencias Geológicas     Open Access   (SJR: 0.308, CiteScore: 1)
Revista Mexicana de Ciencias Pecuarias     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.17, CiteScore: 0)
Revista Mexicana de Economía y Finanzas     Open Access  
Revista Mexicana de Física     Open Access   (SJR: 0.203, CiteScore: 0)
Revista mexicana de física E     Open Access  
Revista Mexicana de Fitopatología     Open Access  
Revista Mexicana de Ingeniería Química     Open Access   (SJR: 0.328, CiteScore: 1)
Revista Mexicana de Investigación Educativa     Open Access   (Followers: 3, SJR: 0.291, CiteScore: 0)
Revista Mexicana de Micologí­a     Open Access  
Revista Mexicana de Sociologí­a     Open Access   (Followers: 9, SJR: 0.142, CiteScore: 0)
Revista Musical Chilena     Open Access   (SJR: 0.1, CiteScore: 0)
Revista MVZ Córdoba     Open Access   (SJR: 0.173, CiteScore: 0)
Revista Odonto Ciência     Open Access   (SJR: 0.101, CiteScore: 0)
Revista Opinión Jurídica     Open Access  
Revista Panamericana de Salud Pública     Open Access   (SJR: 0.452, CiteScore: 1)
Revista Paulista de Pediatria     Open Access   (SJR: 0.472, CiteScore: 1)
Revista Perspectivas     Open Access  
Revista Pilquen : Sección Ciencias Sociales     Open Access  
Revista Portuguesa de Cirurgia     Open Access   (Followers: 1)
Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental     Open Access  
Revista Portuguesa de Imunoalergologia     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.141, CiteScore: 0)
Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia     Open Access  
Revista Portuguesa de Saúde Pública     Open Access   (SJR: 0.155, CiteScore: 0)
Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão     Open Access  
Revista Signos     Open Access   (SJR: 0.174, CiteScore: 0)
Revista Universitaria de Geografía     Open Access  
Revista Uruguaya de Cardiologia     Open Access  
Revista Veterinaria     Open Access   (SJR: 0.105, CiteScore: 0)
RGO : Revista Gaúcha de Odontologia     Open Access   (SJR: 0.104, CiteScore: 0)
RISTI : Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação     Open Access   (SJR: 0.213, CiteScore: 1)
RLA : revista de linguistica teorica y aplicada     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.192, CiteScore: 0)
Rodriguésia     Open Access   (SJR: 0.734, CiteScore: 2)
SA Orthopaedic J.     Open Access   (Followers: 2)
Salud Colectiva     Open Access   (SJR: 0.22, CiteScore: 0)
Salud Mental     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.173, CiteScore: 1)
Sanidad Militar     Open Access  
São Paulo em Perspectiva     Open Access  
Sao Paulo Medical J.     Open Access   (SJR: 0.334, CiteScore: 1)
Saúde Coletiva     Open Access  
Saúde e Sociedade     Open Access   (SJR: 0.384, CiteScore: 0)
Saúde em Debate     Open Access  
Sba: Controle & Automação Sociedade Brasileira de Automatica     Open Access  
Scientia Agricola     Open Access   (SJR: 0.578, CiteScore: 2)
Scientiae Studia     Open Access  
Secuencia     Open Access   (SJR: 0.101, CiteScore: 0)
Serviço Social & Sociedade     Open Access   (Followers: 1)
Sexualidad, Salud y Sociedad (Rio de Janeiro)     Open Access   (Followers: 2)
Si Somos Americanos     Open Access  
Signos Filosóficos     Open Access   (SJR: 0.107, CiteScore: 0)
Signos Historicos     Open Access   (SJR: 0.102, CiteScore: 0)
Silva Lusitana     Open Access  
Sociedade & Natureza     Open Access  
Sociedade e Estado     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.127, CiteScore: 0)
Sociologia : Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto     Open Access  
Sociologias     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.15, CiteScore: 0)
Sociológica     Open Access   (Followers: 2)
Soldagem & Inspeção     Open Access   (SJR: 0.238, CiteScore: 0)
South African Dental J.     Open Access  
South African J. of Agricultural Extension     Open Access   (Followers: 4)
South African J. of Animal Science     Open Access   (Followers: 3, SJR: 0.387, CiteScore: 1)
South African J. of Childhood Education     Open Access   (Followers: 1)
South African J. of Enology and Viticulture     Open Access   (SJR: 0.301, CiteScore: 1)
South African J. of Industrial Engineering     Open Access   (Followers: 3, SJR: 0.201, CiteScore: 1)
South African J. of Occupational Therapy     Open Access   (Followers: 40)
South African J. of Surgery     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.162, CiteScore: 0)
South African Medical J.     Open Access   (Followers: 5, SJR: 0.45, CiteScore: 1)
Studia Historiae Ecclesiasticae     Open Access   (Followers: 3)
Summa Phytopathologica     Open Access   (SJR: 0.258, CiteScore: 0)
Superficies y vacio     Open Access  
Tecnología Química     Open Access  
Tecnología y Ciencias del Agua     Open Access   (SJR: 0.153, CiteScore: 0)
Temas y Debates     Open Access  
Tempo     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.103, CiteScore: 0)
Tempo Social     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.135, CiteScore: 0)
Teología y Vida     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.122, CiteScore: 0)
Terapia Psicológica     Open Access   (SJR: 0.394, CiteScore: 1)
Texto & Contexto - Enfermagem     Open Access   (SJR: 0.273, CiteScore: 1)
The European J. of Psychiatry (edicion en español)     Open Access   (Followers: 1)
Theologica Xaveriana     Open Access   (SJR: 0.14, CiteScore: 0)
Tinkazos     Open Access  
Tópicos del seminario     Open Access   (Followers: 1)
Toxicodependências     Open Access  
Trabalho, Educação e Saúde     Open Access  
Trabalhos em Linguistica Aplicada     Open Access  
Trans/Form/Ação - Revista de Filosofia     Open Access   (SJR: 0.1, CiteScore: 0)
Transinformação     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.192, CiteScore: 0)
Trends in Psychiatry and Psychotherapy     Open Access   (Followers: 9, SJR: 0.323, CiteScore: 1)
Tydskrif vir Geesteswetenskappe     Open Access   (SJR: 0.193, CiteScore: 0)
Tydskrif vir Letterkunde     Open Access   (SJR: 0.235, CiteScore: 0)
Ultima Década     Open Access  
Universidad y Ciencia     Open Access   (Followers: 1)
Universitas Medica     Open Access   (Followers: 1)
Universitas Philosophica     Open Access  
Universitas Scientiarum     Open Access   (SJR: 0.192, CiteScore: 1)
Universum : Revista de Humanidades y Ciencias Sociales     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.155, CiteScore: 0)
Vaccimonitor     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.177, CiteScore: 0)
Varia Historia     Open Access   (SJR: 0.152, CiteScore: 0)
Veritas : Revista de Filosofí­a y Teología     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.101, CiteScore: 0)
Veterinaria (Montevideo)     Open Access  
Veterinaria México     Open Access  
Vibrant : Virtual Brazilian Anthropology     Open Access  
Visión de futuro     Open Access  
Vniversitas     Open Access   (SJR: 0.16, CiteScore: 0)
Water SA     Open Access   (Followers: 2, SJR: 0.361, CiteScore: 1)
West Indian Medical J.     Open Access   (Followers: 1, SJR: 0.174, CiteScore: 0)
Yesterday and Today     Open Access   (Followers: 1)
Zoologia (Curitiba)     Open Access  

  First | 1 2 3 4        [Sort by number of followers]   [Restore default list]

Similar Journals
Journal Cover
Trends in Psychiatry and Psychotherapy
Journal Prestige (SJR): 0.323
Citation Impact (citeScore): 1
Number of Followers: 9  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2237-6089 - ISSN (Online) 2238-0019
Published by SciELO Homepage  [745 journals]
  • Problemas emocionais e comportamentais: um estudo de base escolar no sul
           do Brasil

    • Abstract: Abstract Introduction Mental health assessment in childhood needs to be carried out within a broader context that includes different factors. Objective To assess the prevalence of emotional and behavioral problems in schoolchildren and associated factors. Method A cross-sectional study was conducted with a school-based sample at 20 schools selected by systematic random sampling. Participants consisted of children aged 7-8 year old and their parents or primary caregivers. The Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ) was used to screen for the presence of emotional and behavioral problems in children. Results A total of 596 dyads were evaluated. The prevalence of emotional and behavioral problems was 30.0% among boys and 28.2% among girls. Hyperactivity/inattention were more prevalent among boys (p=0.015). Belonging to economically disadvantaged strata increased the likelihood of emotional and behavioral problems among schoolchildren by 71% (p=0.001), while having parents or caregivers with mental disorder increased by 2.2 times that probability (p<0.001). Conclusion: Our findings showed a high prevalence of emotional and behavioral problems among schoolchildren, as well as the influence of economic conditions and of the mental health of parents and caregivers on child mental health.Resumo Introdução A avaliação da saúde mental na infância necessita ser realizada dentro de um contexto amplo que considere os diferentes fatores envolvidos. Objetivo Verificar a prevalência de problemas emocionais e comportamentais em escolares, bem como fatores associados. Método Estudo transversal, com amostra de base escolar em que foram selecionadas 20 escolas por amostragem aleatória sistemática. Participaram crianças com 7-8 anos e seus pais ou principais cuidadores. A presença de problemas emocionais e comportamentais nas crianças foi rastreada pelo Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ). Resultados Foram avaliadas 596 díades. A prevalência de problemas emocionais e comportamentais foi de 30,0% entre os meninos e 28,2% entre as meninas. Sintomas de hiperatividade/desatenção foram mais prevalentes entre meninos (p=0,015). Pertencer a camadas menos favorecidas economicamente aumentou em 71% a probabilidade de problemas emocionais e comportamentais entre os escolares (p=0,001), enquanto ter pais ou cuidadores com transtorno mental aumentou 2,2 vezes tal probabilidade (p<0,001). Conclusões: Nossos achados demonstram a elevada prevalência de problemas emocionais e comportamentais entre escolares, bem como a influência das condições econômicas e da saúde mental de pais e cuidadores sobre a saúde mental infantil.
       
  • Evidências preliminares do processo de validação da Autism Diagnostic
           Observation Schedule (ADOS): tradução, adaptação transcultural e
           equivalência semântica para a versão em português do Brasil

    • Abstract: Abstract Objectives: To translate and back-translate the Autism Diagnostic Observation Schedule (ADOS) into Brazilian Portuguese, to assess its cross-cultural semantic equivalence, and to verify indicators of quality of the final version by analyzing the inter-rater reliability of the ADOS scores. Methods: This study had three stages: 1) translation and back-translation; 2) semantic equivalence analysis; and 3) pre-test to verify the agreement between mental health specialists and an ADOS senior examiner regarding the scoring procedure. Authorization to translate and carry out the cultural adaptation of the instrument was first obtained from the Western Psychological Services, publishers of the instrument. Results: The main preliminary results pointed to good equivalence between the original English version and the final version and the Brazilian version following the cultural adaptation process. Some semantic differences were found between the original version and the back-translation into English, but they did not interfere with the first translation into Portuguese or into the final version. One of the limitations of the study was the small sample size; for that reason, the inter-rater reliability of the ADOS scores between the specialists and the senior examiner using the kappa coefficient was adequate for 7 out of 10 areas. Conclusions: We conclude that the creation of an official Brazilian version of ADOS will help to strengthen clinical and scientific research into ASD, and deter the use of other unauthorized versions of ADOS in the country.Resumo Objetivos: Traduzir e retrotraduzir a Autism Diagnostic Observation Schedule (ADOS) para a língua portuguesa do Brasil, verificar sua equivalência semântica transcultural e verificar indicadores de qualidade da versão final analisando a confiabilidade interavaliadores na pontuação da ADOS. Métodos: O estudo teve três etapas: 1) tradução e retrotradução; 2) análise de equivalência semântica; e 3) pré-teste para verificar a concordância entre especialistas em saúde mental e um examinador sênior em relação ao procedimento de pontuação. A realização do estudo foi feita com a autorização da Western Psychological Services, distribuidor oficial do instrumento. Resultados: Os principais resultados preliminares indicaram uma boa equivalência entre a versão original em inglês e a versão brasileira após o processo de adaptação cultural. Algumas diferenças semânticas foram encontradas entre a versão original e a retrotradução, mas que não interferiram na primeira tradução para o português nem na versão final. Uma das limitações do estudo foi o tamanho amostral pequeno; em razão disso, a confiabilidade interavaliadores entre as pontuações da ADOS dadas pelos especialistas e pelo examinador sênior utilizando o coeficiente kappa foi adequada para 7 das 10 áreas. Conclusão: Conclui-se que, com a versão brasileira da ADOS, oficializa-se uma versão única da escala em português, fortalecendo os campos clínicos e científicos de pesquisa em TEA e impedindo que no país sejam utilizadas outras versões não autorizadas da ADOS.
       
  • Regulação emocional como mediadora de reduções em ansiedade e
           depressão no Protocolo Unificado para o tratamento transdiagnóstico de
           transtornos psicológicos: ensaio clínico randomizado duplo-cego

    • Abstract: Abstract Objective: An important subject in evaluation of the efficacy of treatments is to examine how the intervention is effective and to identify the consequences of that treatment. In this regard, the current study investigates the role of emotion regulation as the mediator of the treatment outcomes of therapy using the Unified Protocol (UP) for transdiagnostic treatment of emotional disorders. Method: This article describes a double-blind randomized clinical trial. A sample of 26 individuals was selected based on cut-off scores for the Beck Depression Inventory and Beck Anxiety Inventory and their final diagnoses were confirmed with the Anxiety Disorders Interview Schedule for DSM-IV (ADIS-IV). The sample was randomly divided into two groups: control and treatment (13 patients each). The treatment group received 20 one-hour UP sessions. The Beck Depression Inventory, the Beck Anxiety Inventory, and the Difficulties in Emotion Regulation Scale were administered at two stages, pre-treatment and post-treatment. Results: The UP reduced anxiety and depression in patients through improvement in emotion regulation. Furthermore, the results showed that the difficulty engaging in goal-directed behavior and non-acceptance of emotional response subscales were capable of predicting 62% of variance in anxiety scores. In turn, two subscales, difficulty engaging in goal-directed behavior and lack of emotional clarity, predicted 72% of variance in depression scores. Conclusion: Emotion regulation can be considered as a potential mediating factor and as predictive of outcomes of transdiagnostic treatment based on the UP. Clinical trial registration: Iranian Registry of Clinical Trials, IRCT2017072335245N1.Resumo Objetivo: É importante, na avaliação da eficácia de tratamentos, examinar como a intervenção tem efeito e identificar suas consequências. O presente estudo investiga o papel da regulação emocional enquanto mediadora de desfechos do tratamento que emprega o Protocolo Unificado (PU) para o tratamento transdiagnóstico de transtornos psicológicos. Método: Este artigo descreve um ensaio clínico randomizado duplo-cego. Uma amostra de 26 indivíduos foi selecionada com base em escores pré-estabelecidos para o Inventário de Depressão de Beck e o Inventário de Ansiedade de Beck, e seus diagnósticos finais foram confirmados utilizando o instrumento Anxiety Disorders Interview Schedule for DSM-IV (ADIS-IV). A amostra foi dividida aleatoriamente em dois grupos: controle e tratamento (13 pacientes em cada). O grupo tratamento recebeu 20 sessões de PU de 1 hora cada. O Inventário de Depressão de Beck, Inventário de Ansiedade de Beck Beck e Escala de Dificuldades de Regulação Emocional foram administrados em duas etapas, antes e depois do tratamento. Resultados: O PU reduziu a ansiedade e a depressão em pacientes, ao melhorar a regulação emocional. Além disso, os resultados mostraram que as subescalas dificuldade de se engajar em comportamentos orientados por objetivos e não aceitação de resposta emocional responderam por 62% da variância nos escores de ansiedade. Nos escores de depressão, duas subescalas, dificuldade de se engajar em comportamentos orientados por objetivos e falta de claridade emocional, explicaram 72% da variância. Conclusão: A regulação emocional pode ser considerada o principal fator mediador e também preditora de desfechos do tratamento transdiagnóstico baseado no PU. Registro do ensaio clínico: Iranian Registry of Clinical Trials, IRCT2017072335245N1.
       
  • Avaliação dos níveis de BDNF em pacientes hospitalizados por trauma
           físico em um hospital de emergência de Porto Alegre, sul do Brasil

    • Abstract: Abstract Objective To assess the association between brain-derived neurotrophic factor (BDNF) levels and acute stress disorder (ASD) in patients who have suffered physical trauma. Methods Data were collected at an emergency hospital in Porto Alegre, state of Rio Grande do Sul, southern Brazil. Participants were over 18 years of age, victims of physical trauma, and had been hospitalized for a minimum of 48 hours. A total of 117 hospitalized patients who agreed to participate in the research were grouped according to the shift in which blood was collected (38 subjects from the morning shift and 79 from the afternoon shift), had their BDNF levels measured and responded to other questionnaires. Respondents were further grouped by age into three ranges: 18-30, 31-50 and 51-70 years. Results We found a significant difference in the distribution of BDNF between the two shifts in which blood samples were collected, with the afternoon group having higher BDNF levels (U = 1906.5, p = 0.018). A difference was observed only between the 18-30 group and the 51-70 group in the afternoon shift (Umorning = 1107, pmorning = 0.575; Uafternoon = 7175, pafternoon = 0.028). Conclusions The population whose blood samples were collected in the afternoon showed significantly higher values of BDNF compared to those of the morning shift. This same population presented lower BDNF levels when associated with ASD subtypes A1, A2, and A. We hypothesize that the lower values of BDNF measured in the morning shift were due to a response to the circadian cycle of cortisol, whose action inhibits the expression of serum neurotrophins.Resumo Objetivo Verificar a associação entre os níveis de fator neurotrófico derivado do cérebro (brain-derived neurotrophic factor [BDNF]) e transtorno de estresse agudo (TEA) em pacientes que sofreram trauma físico. Métodos Os dados foram coletados em um hospital de emergência de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Os participantes eram maiores de 18 anos, vítimas de trauma físico e estavam hospitalizados por um período mínimo de 48 horas. Um total de 117 pacientes hospitalizados que concordaram em participar da pesquisa foram agrupados de acordo com o turno de realização da coleta de sangue (38 sujeitos no turno da manhã e 79 sujeitos no turno da tarde), tiveram seus níveis de BDNF medidos e responderam a outros questionários. Os entrevistados também foram agrupados por idade em três faixas etárias: 18-30, 31-50 e 51-70 anos. Resultados Encontramos uma diferença significativa na distribuição de BDNF entre os turnos, sendo que o grupo da tarde apresentou níveis maiores de BDNF (U = 1906,5, p = 0,018). Houve diferença entre o grupo de 18-30 anos e o de 51-70 anos no turno da tarde (Umanhã = 1107, pmanhã = 0,575; Utarde = 7175, ptarde = 0,028). Conclusões A população cuja coleta ocorreu à tarde apresentou valores significativamente maiores de BDNF em relação à coleta do turno da manhã. Esta mesma população apresentou menores níveis dessa neurotrofina quando associada com os subtipos A1, A2 e A de TEA. É possível hipotetizar que os menores valores de BDNF aferidos na coleta do turno da manhã se devam a uma resposta ao ciclo circadiano do cortisol, cuja ação inibe a expressão de neurotrofinas séricas.
       
  • Tradução e adaptação transcultural da Arizona Sexual Scale (ASEX) para
           a língua portuguesa

    • Abstract: Abstract Introduction Sexual dysfunction is common in individuals with psychiatric disorders and under psychotropic medication such as antidepressants and antipsychotics. Several scales have been developed to assess sexual function in these patients. The Arizona Sexual Scale (ASEX) is a five-item rating scale that quantifies sex drive, arousal, vaginal lubrication/penile erection, ability to reach orgasm, and satisfaction from orgasm. We describe the translation and cross-cultural adaptation of the ASEX into the Portuguese language, with the goal of contributing to the assessment of sexual function in Portuguese-speaking psychiatric patients under treatment with psychotropic drugs. Methods The translation and cross-cultural adaptation process thoroughly followed the steps recommended by the Task Force of the International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR), namely: preparation, forward translation, reconciliation, back-translation, back-translation review, harmonization, cognitive debriefing, review of cognitive debriefing, finalization, proofreading, and final version. Results The process was successfully completed and no major differences were found between the translation, reconciliation and back-translation phases, with only small adjustments being made. Conclusion The translation of the ASEX was completed successfully, following international reference guidelines. The use of these guidelines is a guarantee of a Portuguese version that is qualitatively and semantically equivalent to the original scale. This availability of this new scale version will enable studies evaluating the sexual function of Portuguese-speaking psychiatric patients. Future studies may assess the validity of the scale for Portuguese-speaking populations.Resumo Introdução A disfunção sexual é comum em indivíduos com doenças psiquiátricas e sob o uso de medicações como antidepressivos e antipsicóticos. Várias escalas foram desenvolvidas para avaliar a função sexual desses doentes. A Arizona Sexual Scale (ASEX) é uma escala de cinco itens de avaliação que quantifica desejo sexual, excitação, lubrificação vaginal/ereção peniana, capacidade para atingir o orgasmo e satisfação com o orgasmo. Este artigo descreve o processo de tradução e adaptação transcultural da escala ASEX para a língua portuguesa, com o objetivo de contribuir para a avaliação da função sexual dos doentes medicados com fármacos psicotrópicos nos vários países onde se utiliza essa língua. Métodos A tradução e a adaptação transcultural seguiram de forma detalhada os passos recomendados pelo grupo de trabalho da International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR), nomeadamente: preparação, tradução inicial, reconciliação, retroversão, revisão da retroversão, harmonização, teste cognitivo, revisão do teste cognitivo, finalização, leitura final e versão final. Resultados O processo foi completado com sucesso, e não foram observadas diferenças grandes entre as fases de tradução, reconciliação e retroversão, tendo sido feitos apenas pequenos ajustes. Conclusão A tradução da escala ASEX foi bem-sucedida, seguindo orientações internacionais de referência. A aplicação dessas orientações é a garantia de uma versão em língua portuguesa que é qualitativa e semanticamente equivalente à versão original da escala. A existência desta nova versão da escala permitirá estudos que avaliem a função sexual dos doentes em países nos quais se fale a língua portuguesa. Estudos futuros poderão atestar a validade da escala para essas populações.
       
  • Propriedades psicométricas da versão iraniana da Anxiety
           Sensitivity Index-3 (ASI-3)

    • Abstract: Abstract Introduction: Anxiety sensitivity plays a prominent role in the etiology of anxiety disorders. This construct has attracted widespread interest from experts and researchers. The Anxiety Sensitivity Index (ASI-3) is the most common scale for measuring anxiety sensitivity. Objective: To analyze the psychometric properties and factor structure of the ASI-3 in Iranian student samples. Methods: 220 students (135 women, 85 men) from Kermanshah University of Medical Sciences were selected by the convenience sampling method to evaluate the psychometric properties and analyze the factor structure of the ASI-3. The subjects were also asked to complete the Acceptance and Action Questionnaire-II (AAQ-II), Whiteley Index, Intolerance of Uncertainty, and Neuroticism scales. LISREL and SPSS were used to analyze the data. Cronbach's alpha and correlation coefficients were calculated and confirmatory factor analysis was conducted. Results: The results of the confirmatory factor analysis revealed a three-factor structure with physical, cognitive, and social components (comparative fit index = 0.94; normed fit index = 0.91; root mean square error of approximation = 0.09). The ASI-3 had positive and significant correlations with health anxiety (0.59), intolerance of uncertainty (0.29), and neuroticism (0.51). Furthermore, the ASI-3 had a negative and significant correlation with the AAQII (-0.58). Cronbach's alpha coefficients for the whole scale and for the physical, cognitive, and social concerns factors were 0.90, 0.74, 0.79, and 0.78, respectively. The invariance of the index was significant compared to the original English version. Conclusion: In general, the results support the adequacy of the psychometric properties of the Persian version of the ASI-3. Theoretical and applied implications will be discussed.Resumo Introdução: A sensibilidade à ansiedade desempenha um papel proeminente na etiologia dos transtornos de ansiedade. Esse construto tem atraído grande interesse entre especialistas e pesquisadores. O Anxiety Sensitivity Index (ASI-3; em português, Escala de Sensibilidade à Ansiedade) é a medida mais utilizada para medir sensibilidade à ansiedade. Objetivo: Analisar as propriedades psicométricas e a estrutura fatorial do ASI-3 em estudantes iranianos. Métodos: Para avaliar as propriedades psicométricas e analisar a estrutura fatorial do ASI-3, 220 estudantes (135 mulheres, 85 homens) da Kermanshah University of Medical Sciences, Irã, foram selecionados via amostragem por conveniência. Eles foram solicitados a completar os seguintes instrumentos: Acceptance and Action Questionnaire-II (AAQ-II), Whiteley Index, Intolerance of Uncertainty e Neuroticism. Os programas LISREL e SPSS foram utilizados para analisar os dados. Alfa de Cronbach e coeficientes de correlação foram calculados, e foi realizada análise fatorial confirmatória. Resultados: Os resultados da análise fatorial confirmatória revelaram uma estrutura de três fatores, incluindo componentes físicos, cognitivos e sociais [comparative fit index (CFI) = 0,94; normed fit index (NFI) = 0,91; root mean square error of approximation (RMSEA) = 0,09]. O ASI-3 demonstrou correlações positivas e significativas com ansiedade em relação à saúde (0,59), intolerância à incerteza (0,29) e neuroticismo (0,51). Além disso, o ASI-3 teve uma correlação negativa e significativa com o AAQII (-0,58). Os coeficientes alfa de Cronbach para toda a escala e para os fatores preocupação física, cognitiva e social foram 0,90, 0,74, 0,79 e 0,78, respectivamente. A invariância do índice foi significativa em relação à versão original. Conclusão: Em geral, os resultados sugerem que as propriedades psicométricas da versão persa do ASI-3 são adequadas. Implicações teóricas e práticas serão discutidas.
       
  • Níveis de resiliência em adolescentes com TDAH: um estudo de família
           utilizando medidas quantitativas

    • Abstract: Abstract Objectives To investigate resilience levels in adolescents with attention-deficit hyperactivity disorder (ADHD) using quantitative measures when compared to their non-affected siblings and controls. We also aimed to investigate the correlation between resilience and depression, anxiety, intelligence quotient (IQ) and socioeconomic status, which may affect resilience levels and be potential confounders. Methods Adolescents (n=45) diagnosed with ADHD referred to an outpatient ADHD clinic, and their siblings without ADHD (n=27), with ages ranging from 12 to 17 years, were interviewed along with their parents using a semi-structured interview (Children’s Interview for Psychiatric Syndromes - Parent Version). Intelligence was measured with the Block Design and Vocabulary subtests from the Wechsler Battery. Anxiety and depression were investigated using the Children State-Trait Anxiety Inventory (CSTAI) and the Child Depression Inventory (CDI), respectively. Resilience was investigated using the Resilience Scale. A control group (typically developing adolescents [TDA] and their siblings; n=39) was recruited in another outpatient facility and at two schools using the same methodology. Results Socioeconomic status and intelligence levels, which may affect resilience, were similar in all groups. Adolescents with ADHD showed lower resilience levels compared to siblings and TDA even when controlled for anxiety and depression levels, which were higher in ADHD. Resilience levels were higher in siblings than in adolescents with ADHD, and lower than in TDA – this last result without statistical significance. Conclusion In our sample, ADHD in adolescents was associated with lower resilience, even when controlled for confounders often seen in association with the disorder.Resumo Objetivos Investigar níveis de resiliência em adolescentes com transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) empregando medidas quantitativas de modo comparativo a irmãos não afetados e controles. Também se investigou a correlação entre resiliência e depressão, ansiedade, quociente de inteligência (QI) e status socioeconômico, que podem afetar os níveis de resiliência e atuar como confundidores potenciais. Métodos Adolescentes (n=45) diagnosticados com TDAH e encaminhados para um serviço ambulatorial de TDAH e seus irmãos sem o transtorno (n=27), com idades entre 12 e 17 anos, foram entrevistados junto com seus pais utilizando-se uma entrevista semiestruturada (Children’s Interview for Psychiatric Syndromes - Parent Version), em português). A inteligência foi mensurada com os subtestes Blocos e Vocabulário da Bateria Wechsler. Ansiedade e depressão foram investigados com o Inventário de Estado-Traço Infantil [Children State-Trait Anxiety Inventory (CSTAI)] e o Inventário de Depressão Infantil [Child Depression Inventory (CDI)], respectivamente. A resiliência foi mensurada utilizando-se a Escala de Resiliência. Um grupo controle [adolescentes com desenvolvimento típico (ADT) e seus irmãos; n=39] foi recrutado em outro serviço ambulatorial e em duas escolas, empregando a mesma metodologia. Resultados O status socioeconômico e os níveis de inteligência, que podem afetar a resiliência, foram similares em todos os grupos. Adolescentes com TDAH apresentaram menores níveis de resiliência comparados aos seus irmãos e a ADT, mesmo após ajuste para níveis de ansiedade e depressão, que eram mais altos no TDAH. Os níveis de resiliência foram mais altos em irmãos do que nos portadores de TDAH, porém menores que em ADT – este último resultado sem significância estatística. Conclusão Em nossa amostra, adolescentes com TDAH apresentaram menor resiliência, mesmo após controle para confundidores habitualmente associados ao transtorno.
       
  • Aspectos gerais da qualidade de vida em populações heterogêneas: notas
           sobre a Escala de Qualidade de Vida de Flanagan

    • Abstract: Abstract Introduction: Instruments aimed to investigate general aspects of quality of life are scarce in the literature. Flanagan's Quality of Life Scale (QoLS) is an alternative instrument which provides a more comprehensive evaluation of quality of life in different contexts. Objective: To investigate some psychometric properties of the QoLS and discuss the measurement of quality of life using this scale in heterogeneous and large populations. Methods: The QoLS comprises 16 items divided into five dimensions. Responses were measured using a 7-point rating scale. Data were collected from a stratified sample of primary health care users in the municipality of Ribeirão Preto, state of São Paulo, Brazil. Polychoric correlation matrix and exploratory and confirmatory factor analyses were performed. Results: A total of 1,054 primary health care users in 12 health care facilities were interviewed: 79.7% female; mean age = 36.97 years (standard deviation = 15.1). Moderate to low correlation coefficients were observed between almost all pairs of QoLS items. Items 7 and 9 as well as items 14 and 15 were the pairs presenting the highest correlation coefficient. The original structure of the QoLS, with five dimensions, showed adequate psychometric properties regarding the data collected. The inclusion of a single item on life satisfaction was proposed. Conclusion: The original structure of the QoLS was validated and found to be reliable when applied to primary health care users. A new general item was suggested for future studies to improve the interpretations and associations regarding general aspects of quality of life in large and heterogeneous populations.Resumo Introdução: Instrumentos destinados a investigar aspectos gerais da qualidade de vida são escassos na literatura. A Escala de Qualidade de Vida de Flanagan (Flanagan's Quality of Life Scale – QoLS) é um instrumento alternativo que fornece uma avaliação mais abrangente da qualidade de vida em diferentes contextos. Objetivo: Investigar propriedades psicométricas da QoLS e discutir a mensuração da qualidade de vida utilizando essa escala em populações amplas e heterogêneas. Métodos: A QoLS é composta de 16 itens divididos em cinco dimensões, cujas categorias de resposta variam em uma escala de 7 pontos. Os dados foram coletados em uma amostra estratificada de usuários da atenção primária do município de Ribeirão Preto, SP. Matriz de correlação policórica e análise fatorial exploratória e confirmatória foram realizadas. Resultados: Foram entrevistados 1.054 usuários da atenção primária em 12 unidades de saúde: 79,7% mulheres; idade média = 36,97 anos (desvio padrão = 15,1). Coeficientes de correlação moderados a baixos foram observados entre quase todos os pares de itens da escala. Os pares de itens 7 e 9, e 14 e 15 foram os que apresentaram o maior coeficiente de correlação. A estrutura original da QoLS, com cinco dimensões, apresentou propriedades psicométricas adequadas em relação aos dados coletados. A inclusão de um item único sobre satisfação com a vida foi proposto. Conclusão: A estrutura original da QoLS foi considerada válida e confiável quando aplicada a usuários da atenção primária. Um novo item geral foi sugerido para estudos futuros, a fim de melhorar as interpretações e associações sobre aspectos gerais da qualidade de vida em populações amplas e heterogêneas.
       
  • Eficácia do aconselhamento psicoeducacional sobre a ansiedade na
           pré-eclâmpsia

    • Abstract: Abstract Introduction Preeclampsia is a serious complication during pregnancy that not only influences maternal and fetal physical health, but also has maternal mental health outcomes such as anxiety. Prenatal anxiety has negative short- and long-term effects on pre- and postpartum maternal mental health, delivery, and mental health in subsequent pregnancies. Objective To investigate the effectiveness of individual psycho-educational counseling on anxiety in pregnant women with preeclampsia. Methods This was a randomized, intervention-controlled study involving two governmental hospitals in the municipality of Sirjan, Kerman, from January 30 2017 to March 31 2017. A total of 44 pregnant women with preeclampsia were assessed. The women were randomized into two groups: control (n=22) and intervention (n=22). The intervention consisted of two sessions of individual psycho-educational counseling. The level of anxiety was measured using the Spielberger State-Trait Anxiety Inventory (STAI) as pretest before the first session and as posttest after the second session during the hospitalization period. Results There was a significant reduction in the anxiety level after the counselling sessions in the intervention group (p<0.005). In addition, there was a slight increase in the anxiety level in the control group after the study. Conclusion According to the results, psycho-educational counseling can significantly reduce the anxiety level in pregnant women with preeclampsia. Therefore, it is recommended that healthcare providers provide this type of therapeutic intervention for pregnant women after hospitalization, in order to reduce their anxiety level and its subsequent negative outcomes. Clinical trial registration: IRCT2017082029817N3.Resumo Introdução A pré-eclâmpsia é uma complicação séria durante a gravidez que não apenas influencia a saúde física da mãe e do feto, mas também tem consequências para a saúde mental materna, por exemplo ansiedade. A ansiedade pré-natal tem efeitos negativos e de longo prazo sobre a saúde mental da mãe antes e após o parto, sobre o parto, assim como sobre a saúde mental em gestações subsequentes. Objetivo Investigar a eficácia do aconselhamento psicoeducacional individual com relação aos níveis de ansiedade em gestantes com pré-eclâmpsia. Métodos Este foi um estudo randomizado, controlado, que envolveu dois hospitais governamentais na cidade de Sirjan, Kerman, de 30 de janeiro de 2017 a 31 de março de 2017. Um total de 42 gestantes com pré-eclâmpsia foram avaliadas. As mulheres foram randomicamente divididas em dois grupos: controle (n=22) e intervenção (n=22). A intervenção consistiu de duas sessões de aconselhamento psicoeducacional individual. O nível de ansiedade foi medido usando-se o Spielberger State-Trait Anxiety Inventory (STAI) antes da primeira sessão (pré-teste) e após a segunda seção (pós-teste), durante o período de hospitalização. Resultados Houve uma redução significativa no nível de ansiedade após as sessões de aconselhamento no grupo intervenção (p<0,005). Além disso, houve um discreto aumento no nível de ansiedade no grupo controle após o estudo. Conclusão De acordo com os resultados deste estudo, o aconselhamento psicoeducacional pode reduzir de forma significativa o nível de ansiedade em gestantes com pré-eclâmpsia. Assim, recomenda-se que os profissionais de saúde ofereçam esse tipo de intervenção terapêutica para gestantes após a hospitalização, a fim de reduzir o nível de ansiedade e seus desfechos negativos. Registro do ensaio clínico: IRCT2017082029817N3.
       
  • Adaptação transcultural do Módulo de Avaliação da Violência
           Doméstica do Diagnóstico Psicodinâmico Operacionalizado (OPD-2) em
           mulheres brasileiras vítimas de violência doméstica

    • Abstract: Abstract Introduction: Intimate partner domestic violence against women causes physical and psychological harm to victims. The relevance of this topic is indisputable and there is a need to identify in greater detail how these women experience violence, since these factors have considerable clinical implications. Objective: To develop a Portuguese version of the Module for Assessment of Domestic Violence, adapted from Axis I of the Operationalized Psychodynamic Diagnosis (OPD-2), considering content validity and psychometric characteristics. Method: Cross-cultural adaptation was based on guidelines for the process of cross-cultural adaptation of self-report measures. OPD clinical interviews were recorded and transcribed. These interviews were analyzed by two independent judges trained in the OPD-2. Results: The sample comprised 56 women who had been victims of domestic violence, with a mean age of 30.07 years (standard deviation = 9.65). The adapted version has content validity and good psychometric characteristics. Evaluation of semantic equivalence took into account the psychodynamic references, using the same ideas as the original instrument. Interexaminer reliability between the judges was substantial (k = 0.63) and Cronbach's alpha for the new version indicates good reliability. Conclusion: The OPD-2 offers a psychodynamic diagnosis of the victim that complements traditional nosological diagnosis, particularly in the context of domestic violence with the adaptation of Axis I. Certain biases could have been detrimental to aspects of this study, but they were controlled. The study objective was achieved and the Module was successfully adapted to Brazilian Portuguese. The results are in line with those of the original study.Resumo Introdução: A violência doméstica por parceiro íntimo contra as mulheres causa danos físicos e psicológicos às vítimas. A relevância deste tópico é indiscutível, e é necessário identificar em mais detalhe como essas mulheres sofrem violência, uma vez que esses fatores têm implicações clínicas consideráveis. Objetivo: Desenvolver uma versão em português do Módulo de Avaliação da Violência Doméstica, adaptado do Eixo I do Diagnóstico Psicodinâmico Operacionalizado (Operationalized Psychodynamic Diagnosis – OPD-2), considerando a validade de conteúdo e as características psicométricas. Método: A adaptação transcultural foi baseada nas diretrizes para o processo de adaptação transcultural de medidas de autorrelato. As entrevistas clínicas do OPD foram gravadas e transcritas. Essas entrevistas foram analisadas por dois juízes independentes treinados no OPD-2. Resultados: A amostra foi composta por 56 mulheres vítimas de violência doméstica, com idade média de 30,07 anos (desvio padrão = 9,65). A versão adaptada demonstrou validade de conteúdo e boas características psicométricas. A avaliação da equivalência semântica levou em consideração as referências psicodinâmicas, utilizando as mesmas ideias do instrumento original. A confiabilidade entre os juízes foi substancial (k = 0,63), e o alfa de Cronbach para a nova versão indica boa confiabilidade. Conclusão: O OPD-2 oferece um diagnóstico psicodinâmico da vítima que complementa o diagnóstico nosológico tradicional, particularmente no contexto de violência doméstica com a adaptação do Eixo I. Certos vieses poderiam ter sido prejudiciais aos aspectos deste estudo, mas foram controlados. O objetivo do estudo foi alcançado e o Módulo foi adaptado com sucesso para o português do Brasil. Os resultados estão alinhados com os do estudo original.
       
  • Homicídio juvenil: fatores preditores em adolescentes privados de
           liberdade no sul do Brasil

    • Abstract: Abstract Objectives To assess the sociodemographic, psychiatric and criminal profile of adolescent offenders complying with temporary custody for homicide/homicide attempt and to compare it to that of the population of adolescents in custody for other crimes. Methods This cross-sectional study was based on the review of the medical records of 74 juvenile offenders in temporary custody at socioeducational agency Fundação de Atendimento Sócio-Educativo do Rio Grande do Sul. For the analysis, variables that presented p < 0.2 were included in multivariate adjustment through logistic regression. Results The sample comprised males only, mostly with white skin color (55.6 vs. 57.9% for homicidal and non-homicidal, respectively) and with a high prevalence of school failure (77.8 vs. 91.2%). There was a high prevalence of family history of delinquency (88 vs. 81%). Only years of study and belonging or not to a criminal organization remained statistically significant in the multivariate model. Conclusion The results show that having fewer years of study and denying belonging to a criminal organization are predictive factors of homicidal behavior in adolescent offenders (both with statistical relevance). The other variables were not statistically significant for this outcome. The present study may serve as a basis for further research, which may improve our understanding of risk factors for juvenile homicide.Resumo Objetivos Avaliar o perfil sociodemográfico, psiquiátrico e criminal de adolescentes infratores que cumprem internação provisória por homicídio ou tentativa de homicídio e compará-los aos adolescentes privados de liberdade por outros atos infracionais. Métodos Este estudo transversal baseou-se na revisão dos prontuários médicos de 74 adolescentes infratores em internação provisória na Fundação de Atendimento Sócio-Educativo do Rio Grande do Sul. Para a análise, variáveis que apresentaram p <0,2 foram incluídas no ajuste multivariado por meio de regressão logística. Resultados A amostra foi composta apenas por homens, a maioria de pele branca (55,6 versus 57,9% para homicidas e não-homicidas, respectivamente) e com alta prevalência de reprovações escolares (77,8 vs. 91,2%). Houve alta prevalência de antecedentes familiares de delinquência (88 versus 81%). Apenas anos de estudo e pertencimento ou não a uma organização criminosa permaneceram estatisticamente significantes no modelo multivariado. Conclusão Os resultados mostram que ter menos anos de estudo e negar pertencer a uma organização criminosa foram fatores preditivos de comportamento homicida em adolescentes infratores (ambos com relevância estatística). As demais variáveis não foram estatisticamente significativas para esse desfecho. O presente estudo pode servir como base para futuras pesquisas, o que pode melhorar nossa compreensão dos fatores de risco para o homicídio juvenil.
       
  • Inventário de Personalidade para o DSM-5 (PID-5): adaptação
           transcultural e validade de conteúdo para o contexto brasileiro

    • Abstract: Abstract Objective To describe the process of cross-cultural adaptation of the Personality Inventory for DSM-5 (PID-5) to the Brazilian context. Methods Cross-cultural adaptation involved the steps of independent translation of the instrument, synthesis version, and back-translation. Analysis of content validity was conducted by a multidisciplinary expert committee and consisted of quantitative assessment of agreement indicators. The test was then applied to a target population. Results All the steps required for a cross-cultural adaptation were followed and satisfactory agreement values (≥ 4.75) were reached for most of the structures assessed. Most of the changes suggested by the experts were followed; these changes consisted primarily of adjustments to verb tense and agreement and the inclusion of letters and words to allow gender inflection. In the pre-test, no suggestions were made and the instrument was considered comprehensible. Conclusion The Brazilian version of the PID-5 was found to be adequate to the Brazilian context from semantic, idiomatic, cultural, and conceptual perspectives. The Brazilian version assessed here can be freely used, was approved by the publishers who hold the copyright on the instrument, and is considered the official version of the instrument. New studies are underway to determine the validity and reliability of the PID-5.Resumo Objetivo Apresentar o processo de adaptação transcultural do Personality Inventory for DSM-5 (PID-5) para o contexto brasileiro. Métodos A adaptação transcultural envolveu as etapas de tradução independente, versão síntese e retrotradução. A validade de conteúdo foi realizada por um comitê multidisciplinar de especialistas, com avaliação quantitativa dos índices de concordância. Por fim, o pré-teste foi conduzido com a população-alvo. Resultados Todos os estágios da adaptação transcultural foram seguidos, e na maioria das estruturas avaliadas, os valores de concordância foram satisfatórios (≥ 4.75). Grande parte das sugestões de modificações feitas pelos especialistas foram acatadas, sendo as principais relacionadas a ajustes no tempo e concordância verbal e a inclusão de letras e palavras para permitir a flexão de gênero. No pré-teste nenhuma sugestão foi apresentada e o instrumento foi considerado compreensível. Conclusão A versão brasileira do PID-5 mostrou-se adequada ao contexto brasileiro sob as perspectivas semântica, idiomática, cultural e conceitual. A versão brasileira avaliada é de uso livre, foi aprovada pelas editoras responsáveis pelos direitos autorais do instrumento e é considerada oficial. Novos estudos estão sendo conduzidos para aprimorar a busca por evidencias de validade e confiabilidade.
       
  • O efeito dos estilos parentais e esquemas desadaptativos precoces no
           desenvolvimento da personalidade: uma revisão sistemática

    • Abstract: Abstract Introduction: The present paper aims to identify and characterize studies that assess the repercussions of parental rearing styles on development of psychopathological symptoms and to examine the possible relations between parental rearing behaviors and development of early maladaptive schemas (EMS). Methods: A systematic search was conducted on the PsychNet, BVS, Scopus, Web of Science and PubMed databases for empirical studies published up to 2018 in Portuguese, English, or Spanish that investigated and characterized the effects of parental rearing styles. Results: The electronic search identified 321 articles on the various different databases, only 22 of which met the criteria for inclusion and were read in full. Correlations were found between EMS and maternal rejection, parental rearing styles and depression in the studies. EMS were also found to act as mediators in the relationship between parental rearing styles and/or education and dysfunctional symptoms during personality development. Conclusions: In the studies selected, parental rearing styles stood out from other variables that influence personality development and activation of schematic patterns. It is therefore important to highlight the importance of conducting studies in this area to provide information that can promote care and prevention strategies in early childhood.Resumo Introdução: O objetivo do presente artigo é identificar e caracterizar estudos que avaliem a repercussão dos estilos parentais na formação de sintomas psicopatológicos e verificar uma possível relação dos padrões parentais com o desenvolvimento dos esquemas iniciais desadaptativos (EIDs). Método: Uma busca sistemática foi realizada nas seguintes bases de dados: PsychNet, BVS, Scopus, Web of Science e PubMed. Foram buscados estudos empíricos publicados até 2018, escritos em português, inglês ou espanhol, que investigassem e caracterizassem os efeitos dos estilos parentais. Resultados: A busca eletrônica identificou 321 artigos nas diferentes bases de dados, dentre os quais apenas 22 preencheram os critérios de seleção e foram lidos na íntegra. Os estudos demonstraram que há correlação entre EIDs, rejeição materna, estilos parentais e depressão. Também foi encontrada a participação dos EIDs como mediadores na relação entre estilos parentais e/ou educação e sintomas disfuncionais na formação da personalidade. Conclusão: Nos estudos selecionados, estilos parentais se destacaram entre as variáveis envolvidas na formação da personalidade e ativação dos padrões esquemáticos. Portanto, frisa-se a importância de estudos na área, a fim de aprofundar conhecimentos para promover saúde e melhores estratégias de prevenção em crianças.
       
  • Corrigendum

    • Abstract: Abstract Introduction: The present paper aims to identify and characterize studies that assess the repercussions of parental rearing styles on development of psychopathological symptoms and to examine the possible relations between parental rearing behaviors and development of early maladaptive schemas (EMS). Methods: A systematic search was conducted on the PsychNet, BVS, Scopus, Web of Science and PubMed databases for empirical studies published up to 2018 in Portuguese, English, or Spanish that investigated and characterized the effects of parental rearing styles. Results: The electronic search identified 321 articles on the various different databases, only 22 of which met the criteria for inclusion and were read in full. Correlations were found between EMS and maternal rejection, parental rearing styles and depression in the studies. EMS were also found to act as mediators in the relationship between parental rearing styles and/or education and dysfunctional symptoms during personality development. Conclusions: In the studies selected, parental rearing styles stood out from other variables that influence personality development and activation of schematic patterns. It is therefore important to highlight the importance of conducting studies in this area to provide information that can promote care and prevention strategies in early childhood.Resumo Introdução: O objetivo do presente artigo é identificar e caracterizar estudos que avaliem a repercussão dos estilos parentais na formação de sintomas psicopatológicos e verificar uma possível relação dos padrões parentais com o desenvolvimento dos esquemas iniciais desadaptativos (EIDs). Método: Uma busca sistemática foi realizada nas seguintes bases de dados: PsychNet, BVS, Scopus, Web of Science e PubMed. Foram buscados estudos empíricos publicados até 2018, escritos em português, inglês ou espanhol, que investigassem e caracterizassem os efeitos dos estilos parentais. Resultados: A busca eletrônica identificou 321 artigos nas diferentes bases de dados, dentre os quais apenas 22 preencheram os critérios de seleção e foram lidos na íntegra. Os estudos demonstraram que há correlação entre EIDs, rejeição materna, estilos parentais e depressão. Também foi encontrada a participação dos EIDs como mediadores na relação entre estilos parentais e/ou educação e sintomas disfuncionais na formação da personalidade. Conclusão: Nos estudos selecionados, estilos parentais se destacaram entre as variáveis envolvidas na formação da personalidade e ativação dos padrões esquemáticos. Portanto, frisa-se a importância de estudos na área, a fim de aprofundar conhecimentos para promover saúde e melhores estratégias de prevenção em crianças.
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 100.26.176.182
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-