for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

Publisher: PUCSP   (Total: 30 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 30 of 30 Journals sorted alphabetically
Algazarra : Revista do Centro de Pesquisa Comunicação e Cultura : Barroco e Mestiçagem     Open Access  
Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política     Open Access  
CADUS - Revista de Estudos de Política, História e Cultura     Open Access  
Cognitio : Revista de Filosofia     Open Access  
Cordis : Revista Eletrônica de História Social da Cidade     Open Access   (Followers: 1)
Distúrbios da Comunicação     Open Access  
Ecopolítica     Open Access  
Ensino da Matemática em Debate     Open Access  
FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária     Open Access  
Hypnos. Revista do Centro de Estudos da Antiguidade     Open Access  
Intercâmbio. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem     Open Access  
Interdisciplinaridade. Revista do Grupo de Estudos e Pesquisa em Interdisciplinaridade     Open Access  
Interespe. Interdisciplinaridade e Espiritualidade na Educação     Open Access  
J. on Innovation and Sustainability     Open Access   (Followers: 7)
Leitura Flutuante. Revista do Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise     Open Access  
Lutas Sociais     Open Access  
Paralaxe     Open Access  
Pensamento & Realidade. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração     Open Access  
Pesquisa & Debate. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política     Open Access  
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba     Open Access  
Revista de Carreiras e Pessoas (ReCaPe)     Open Access  
Revista de Cultura Teológica     Open Access  
Revista de Estudos da Religião (REVER)     Open Access  
Revista de Produção Discente em Educação Matemática     Open Access  
Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo     Open Access  
Revista do Núcleo de Estudos de Religião e Sociedade (NURES)     Open Access  
Revista Eletrônica de Biologia     Open Access  
Revista Eletrônica Espaço Teológico     Open Access   (Followers: 1)
Teoliterária : Revista Brasileira de Literaturas e Teologias     Open Access  
Último Andar     Open Access  
Journal Cover FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 1983-4373
   Published by PUCSP Homepage  [30 journals]
  • História da poesia digital: derivações

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Poesia Concreta e Poesia Digital

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Estética, poética e ética no meio digital

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Poesia digital: tecnologia e estratégias de produção

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Poesia digital e outras artes: a performance

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • A literatura digital e o livro

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • O futuro da poesia digital

    • Authors: Revista Fronteiraz
      Abstract: Lucio Agra é doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi professor do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo na PUC-SP e atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Tem experiência na área de Comunicação e Artes, com ênfase em Semiótica das Artes, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia - poética - arte e tecnologias, performance - artes do corpo, performance, poesia - poesia eletrônica e digital e performance- arte, tecnologia e vanguardas, teorias da comunicação. Além dessas atividades também é artista da performance e curador.Como artista, apresentou performances e palestras em diversos festivais nacionais e internacionais tais como E-Poetry (2001, Buffalo, Paris 2007 e Buffalo 2011), RIAP (Québec, 2010), Instituto Hemisferico (Bogotá, 2009), Encontro de Poesia Experimental (Montevideo, 2009), 10 Dimensões (Natal), Vazio (Manaus) e Performance, corpo, política, tecnologia (Brasília), todos em 2010. Em 2009 foi um dos indicados para o Prêmio Sérgio Motta na categoria obra em meio de carreira. Vídeos:Gravação: TV-PUCEdição: Ana Paula Rodrigues da Silva, Thiago Fonseca (TV-PUC)Música: PIPA estúdio
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Apresentação

    • Authors: Elizabeth Cardoso, Edgar Roberto Kirchof, Renata Junqueira
      Pages: 1 - 3
      PubDate: 2017-07-06
       
  • Ressonâncias hipertextuais e arquiescriturais na literatura
           contemporânea

    • Authors: Cid Ottoni Bylaardt
      Pages: 4 - 16
      Abstract: Este texto relaciona a circulação da palavra hipertexto à noção derridiana de arquiescritura, procurando, assim, mostrar como o evento do hipertexto nos programas de computador ressoa a própria ideia de arquiescritura que Derrida introduz em sua Gramatologia. Assim, ambas as noções contribuem para a não-fixação dos sentidos, para a suspensão e a disseminação do significado e da referência, por mais que elas pareçam estar “esclarecendo”, determinando, cercando os significados. Teríamos então uma disseminação pelo excesso. O objetivo desta comunicação é mostrar como os traços predominantes do hipertexto e da arquiescritura derridiana se fazem presentes na literatura contemporânea, naquilo que ela possui de errância e dispersão. Assim, a arte, a literatura, e particularmente a poesia ocupam seu lugar nesse universo de indeterminações a buscar as fraturas que lhes permitirão fluir em direções insuspeitadas, a festejar (a lamentar') seu inacabamento, sua incompletude.

      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p4-16
       
  • Como criações literárias digitais põem em diálogo a poética e a
           tecnologia

    • Authors: Alckmar Luiz dos Santos
      Pages: 17 - 29
      Abstract: Na criação de obras literárias digitais como O cosmonauta ou A derrubada do Sarrià, são empregadas técnicas literárias e tecnologias digitais em série, isto é, primeiramente são definidas elementos e estratégias específicas do literário e, em seguida, elementos e estratégias exclusivas do digital. No que diz respeito ao processo de criação propriamente dito, pode ficar às vezes a aparência de que temos aí dois espaços que não se reduzem um ao outro, embora se aproximem aqui e ali. Ora, com a obra finalizada se pode perceber que, além do processamento em série (acima mencionado), também se pode perceber um processamento paralelo, isto é, em que as definições de elementos e de estratégias de um espaço impõe escolhas e mudanças no outro. É justamente esses processamentos de criação em série e em paralelo, a partir das obras acima mencionadas, que se pretende descrever e estudar neste trabalho.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p17-29
       
  • FOGO, de Álvaro Andrade Garcia: o livro digital como escritura
           palimpséstica

    • Authors: Rogério Barbosa da Silva
      Pages: 30 - 41
      Abstract: Neste artigo, propõe-se refletir sobre os procedimentos poéticos no livro Fogo, o qual pode ser tratado como uma produção multiplataforma do autor, uma vez que essa obra contém múltiplas versões, envolvendo as plataformas impressa e digital. No impresso, a obra passa por processos de reescritura, primeiramente porque Fogo (2002) pode ser vista como uma escrita palimpséstica (tal como propõe Gérard Genette) de O beijo que virou poema (1984), uma obra juvenil do autor, e que depois se transformou num duplo de livro de artista, numa parceria entre o autor e a designer Daniela Karan, em 2002. Ao passar para o formato digital, a obra também adquire versões e passa por adaptações, tanto no sentido de explorar o potencial de virtualização quanto para promover uma integração entre a versão digital e as obras originalmente impressas, revistas dentro de uma nova organização de linguagens.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p30-41
       
  • Trilha sonora em narrativas digitais para crianças: novas possibilidades
           para a leitura do texto literário

    • Authors: Giselly Lima de Moraes, Ana María Margallo Gonzalez
      Pages: 42 - 59
      Abstract: O texto pretende apresentar, mediante a análise das características da trilha sonora de aplicativos digitais, as contribuições dos recursos sonoros para a construção de narrativas para crianças. Dos estudos da Narratologia, dos estudos do cinema e dos jogos eletrônicos, foram retomados alguns conceitos para auxiliar na abordagem da trilha sonora, objetivando explicitar suas possibilidades narrativas básicas na literatura digital e dar visibilidade a aspectos da leitura literária que a trilha sonora ajuda a forjar tanto no plano da história (do que ela conta), como do discurso (de como conta). 
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p42-59
       
  • Twitteratura: aproximando letramento literário e letramento digital

    • Authors: Vinicius Carvalho Pereira, Cristiano Maciel
      Pages: 60 - 77
      Abstract: As práticas de letramento literário da escola brasileira voltam-se majoritariamente para textos em suporte impresso, embora parte significativa da produção literária contemporânea em língua portuguesa venha sendo feita em suporte eletrônico ou digital. Tal disjunção se deve, entre outros fatores, à predominância de obras canônicas no currículo escolar, à natureza impressa do livro didático e a um entendimento restrito do que seja o texto literário. Por outro lado, assistimos ao uso crescente de aparelhos celulares e smartphones em sala de aula, raramente articulado ao processo de ensino-aprendizagem, ainda que esses dispositivos possam integrar práticas de letramento literário na esfera digital. No presente artigo, discutem-se questões teórico-metodológicas acerca do uso, em sala de aula, de celulares e smartphones para o trabalho com um gênero literário emergente: a Twitteratura. Da página à tela, do ponto ao pixel, novos entendimentos do literário podem ser introduzidos no currículo escolar, propiciando uma compreensão mais ampla sobre as relações sobredeterminantes entre linguagem, sociedade e tecnologia.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p60-77
       
  • Cultura e leitura: Homo zappiens, um leitor ubíquo

    • Authors: Miguel Rettenmaier, Vagner Ebert
      Pages: 78 - 97
      Abstract: Das transformações que ocorreram da cultura à cibercultura nasce um novo homem, o Homo zappiens. Neste estudo, uma pesquisa exploratória, bibliográfica e qualitativa, pretende-se compreender como a tecnologia influenciou a cultura do jovem do século XXI a partir de uma narrativa transmídia, partindo de um estudo sobre a cultura em Roger Chartier (1988; 1995) e Lucia Santaella (2003), do perfil do jovem leitor e das gerações jovens com base em  Diana Oblinger e James Oblinger (2005) e Wim Veen e Ben Vrakking (2009), e dos tipos de leitor de Lucia Santaella (2004), para apresentar e analisar a franquia Assassin’s Creed. Neste estudo foi possível perceber que essas aventuras transmidiáticas são potenciais formadoras de novos leitores que buscam encontrar no universo tecnológico as aventuras que ele próprio, leitor das tecnologias e das palavras, quer imaginar e criar, contribuindo para o desenvolvimento e transformação da cultura que vive.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p78-97
       
  • Aspectos introdutórios para uma crítica numérica da
           literatura

    • Authors: Saulo Cunha de Serpa Brandão
      Pages: 98 - 111
      Abstract: Neste ensaio, pretendo explorar as possibilidades investigativas da crítica numérica (Sadin, 2015). Começaremos transitando por diversos softwares, dando maior importância àqueles que são de distribuição livres e disponíveis a toda comunidade, mas comentaremos, também alguns poucos outros produtos que são comercializados. Passaremos depois a comentar as diversas possibilidades críticas que ficam disponíveis para o pesquisador a partir dos dados numéricos obtidos e que, com um pouco de conhecimento do que representam os valores estatísticos, podem revelar muito dos estilos de autores e de correntes literárias. Outra vertente crítica que flora com os números obtidos dos textos literários é a de identificação de autoria de textos apócrifos ou escritos sob pseudônimos. Apresentarei, também, 2 (dois) softwares que são de minha lavra, eles são: O NEOLO e o Xfragment. Ambos são escritos em Python; o primeiro tem a funcionalidade principal a retirada de neologismos de textos, em português ou em inglês, mas têm mais 16 (dezesseis) funcionalidades; o segundo, é pontual e faz a identificação e filtragem de fragmentos no texto. Por enquanto, Xfragment está treinado para trabalhar somente com textos em língua inglesa.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p98-111
       
  • Luz, cor e movimento: um estudo introdutório acerca da contribuição de
           Willian Hanna e Joseph Barbera para a história do cinema de animação

    • Authors: Fernando Teixeira Luiz
      Pages: 112 - 129
      Abstract: O presente artigo, fundamentado nos princípios do dialogismo bakhtiniano, pretende abordar as propostas estéticas veiculadas em uma etapa da história do cinema de animação que definimos como período de desenvolvimento e expansão do mercado (1960 - 1980). Para tanto, será abordada a produção dos estúdios Hanna- Barbera, evidenciando sua concepção de arte, infância e modelo familiar. Destacavam-se, aqui, séries que giravam em torno de algumas categorias temáticas, como o fabulário estilizado, os núcleos familiares, as narrativas policiais e a transição de heróis dos quadrinhos para a TV. A pesquisa ainda apontou para a simplificação das formas visuais, a influência da cultura pop, a alta incidência de intertextualidade e a abertura para a posterior formação de um mercado alternativo ao norte-americano.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p112-129
       
  • DA ÁGUA – Entre a terra e o ar – em narrativas visuais
           para a infância

    • Authors: Ana Margarida Ramos, Sara Reis da Silva
      Pages: 130 - 147
      Abstract: Neste estudo, pretende-se refletir sobre os livros-álbum sem texto de autores portugueses, uma modalidade artística e editorial emergente na edição nacional. A análise apresentada filia-se nos estudos mais recentes sobre o livro-álbum (Salisbury e Styles, 2012; Serafini, 2014; Kümmerling-Meibauer, 2015), em particular nos dedicados à narrativa visual, também designada como livro sem texto ou livro de imagens (Arizpe, 2014; Beckett, 2014; Bosh, 2014). De natureza sofisticada e reclamando, por vezes, a realização de conexões intertextuais, os livros-álbum sem texto exigem que o leitor, com um olhar atento e perspicaz, realize inferências, interprete sugestões implícitas, reconstrua sequências a partir das relações espácio-temporais, interprete pormenores ou descubra estados de espírito das personagens, ou seja, que invente ele mesmo o/um texto, tornando-se conarrador. A partir da seleção e da análise de um corpus com ligação ao tema da água, designadamente da autoria de Bernardo Carvalho, Marta Monteiro e João Fazenda, procura-se proceder à caracterização destes volumes, tendo em conta as soluções formais e gráficas que apresentam.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p130-147
       
  • Lev Tolstói pelo prisma da literatura contemporânea: analise da poética
           dos gêneros documentais.

    • Authors: Elena Vassina
      Pages: 148 - 166
      Abstract: RESUMOO objetivo deste artigo é explorar a poética da literatura documental, nonfiction, e, mais especificamente,  a poética da narrativa biográfica representada nos livros The Last Station, de Jay Parini, A fuga do paraíso, de Pavel Bassínski e Retirar-se de todos: Lev Tolstói como peregrino russo, de Igor Vólguin. Todas as obras tratam dos últimos anos da vida  de Lev Tolstói e baseiam-se nos fatos reais, diários do escritor, documentos, depoimentos e memórias, tentando reduzir ao mínimo a invenção criativa. Juntos, os livros formam um único metatexto documentalístico, que integra diferentes, e às vezes opostos, pontos de vista em relação à figura magistral de Tolstói. Os fundamentos teóricos da analise do gênero da literatura documental foram construídos a partir das abordagens elaboradas pelos formalistas e semioticistas russos.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p148-166
       
  • Sá de Miranda e os abismos do eu

    • Authors: Leila de Aguiar Costa
      Pages: 167 - 178
      Abstract: Francisco de Sá de Miranda, poeta seiscentista português dos mais notáveis, é autor de uma obra poética que deambula por certo desconforto da subjetividade trabalhado pelo topos do desengaño.  O objetivo desse artigo é aquele de verificar os modos pelos quais a voz poética põe em cena um ego entregue e dominado pelo mundo das ilusões ─ que, entretanto, a ele compete compreender ─  e aquele de explicitar como se compõe ─ no sentido mesmo da invenção, da disposição e da elocução seiscentistas ─ uma obra em que é comum reconhecer certa autopoiese do sujeito.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p167-178
       
  • Carlos Drummond de Andrade tradutor: prática antropofágica

    • Authors: Leila Cristina de Melo Darin, Edgar Rosa Vieira Filho
      Pages: 179 - 193
      Abstract: O presente ensaio tem por objetivo analisar as traduções poéticas do notório poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) à luz do conceito de antropofagia, desenvolvido no Brasil pelo movimento modernista da década de 1920 e articulado a questões de tradução principalmente pelos poetas concretistas Haroldo e Augusto de Campos na década de 1970. O corpus selecionado para tecer considerações sobre a prática tradutória “antropofágica” de Drummond de Andrade são poesias traduzidas pelo poeta das línguas inglesa, espanhola e francesa publicadas na coletânea intitulada Carlos Drummond de Andrade Poesia Traduzida (2011), organizada pelos pesquisadores Augusto Massi e Júlio Castañon Guimarães.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p179-193
       
  • Revisitando o impressionismo literário: reflexões extemporâneas a
           partir de um conto de Domício da Gama

    • Authors: Franco Baptista Sandanello
      Pages: 194 - 208
      Abstract: O conceito de impressionismo literário, bastante discutido em literaturas como a francesa, a inglesa e a americana, ainda é de pouca expressão na literatura brasileira. Igualmente, autores que teriam muito a contribuir para tal discussão, como o contista Domício da Gama (1862-1925), permanecem hoje quase inéditos. Neste sentido, a partir da discussão de um conto desse autor, publicado nos volumes Contos a meia tinta (1891) e Histórias curtas (1901), revisitam-se elementos importantes de tal conceito. Desta forma, pretende-se integrar à análise do texto individual (reavaliado em sua importância, ainda que extemporaneamente) o papel mais amplo da estética com a qual dialoga.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p194-208
       
  • “Túmulo, túmulo, túmulo”, de Mário de Andrade e os jogos de
           identidades

    • Authors: Fernando de Moraes Gebra
      Pages: 209 - 227
      Abstract: Como intelectual preocupado com as questões sociais do seu tempo, Mário de Andrade (1893-1945) escreveu um conjunto de narrativas intitulado Os contos de Belazarte. Nesses contos, o autor não somente apresenta atitudes de experimentos com a linguagem, como também salienta uma postura ideológica ao enfatizar a descrição dos bairros operários de São Paulo e ao denunciar, por meio do discurso do narrador Belazarte, o imobilismo, o desenraizamento, a inercia e a apatia das personagens “sem letras nem cidade”. A escolha do conto “Túmulo, túmulo, túmulo” como corpus de análise permite um estudo das identidades das personagens Belazarte e Ellis, que se constroem na tensão entre o socialmente aceito e o conteúdo recalcado do desejo. Ao contrário dos outros contos, Belazarte mistura-se à matéria narrada, em jogos discursivos entre dizer e não dizer, saber e não saber, implícito e explícito. Dessa forma, o presente trabalho centra-se nas estratégias discursivas e nos efeitos de sentido gerados no conto, relativos ao desejo homoerótico reprimido.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p209-227
       
  • Gênero e alteridade no nacionalismo irlandês

    • Authors: Raimundo Expedito dos Santos Sousa
      Pages: 228 - 248
      Abstract: O anticolonialismo irlandês pautou-se na maximização de fronteiras de gênero com vistas a acentuar a hombridade dos homens gaélicos em face de sua feminização por um colonialismo que se legitimava ao generizar o liame entre Inglaterra e Irlanda inscrevendo o império no registro masculino e a colônia no feminino. Mediante pesquisa em fontes primárias, investigamos as implicações dessa contraposição na representação de mulheres subversivas que desafiavam uma matriz de gênero dual em que a masculinidade se definia em relação oposicional e complementar com a feminilidade. Tanto as feministas, que antepunham sua agenda à do nacionalismo, quanto as republicanas, que defendiam a nação antes com o rifle do que com o rosário, quanto, eram alterizadas pela intelligentsia nacionalista como aberrações de gênero em descrições caricaturais cujo escárnio mal escamoteava o temor de sua capacidade disruptiva desestabilizar as balizas de gênero que sustentavam o projeto de remasculinização nacional.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p228-248
       
  • FREDERICO, A. A ludicidade nos E-picture-books apps: como o elemento jogo
           manifesta-se nos transmidiáticos picturebooks apps e na criação de
           picturebooks apps midiáticos'

    • Authors: Maria José Palo
      Pages: 249 - 254
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p249-254
       
  • Livros de imagem e o universo digital: educadores realizando escolhas
           conscientes

    • Authors: Edgar Kirchof
      Pages: 255 - 274
      Abstract: Neste artigo, são apresentadas perspectivas sobre duas questões fundamentais relacionadas com esses produtos e com as interações das crianças com eles, as quais, acreditamos, devem ser consideradas de forma especial para uma reflexão profunda por parte dos educadores neste momento: Impresso ou digital' Tanto os livros de imagem digitais quanto os impressos deveriam ter espaço na pré-escola. Porém, devido às diferentes vantagens de cada um deles, a escolha da versão que deve ser utilizada em cada caso particular necessita de uma análise cuidadosa.A qualidade das características dos livros digitais de imagem. Vários fatores devem ser considerados na avaliação de livros digitais de imagem para uso em sala de aula.
      PubDate: 2017-07-06
      DOI: 10.23925/1983-4373.2017i18p255-274
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.198.246.116
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016