for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

Publisher: PUCSP   (Total: 30 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 30 of 30 Journals sorted alphabetically
Algazarra : Revista do Centro de Pesquisa Comunicação e Cultura : Barroco e Mestiçagem     Open Access  
Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política     Open Access  
CADUS - Revista de Estudos de Política, História e Cultura     Open Access  
Cognitio : Revista de Filosofia     Open Access  
Cordis : Revista Eletrônica de História Social da Cidade     Open Access   (Followers: 1)
Distúrbios da Comunicação     Open Access  
Ecopolítica     Open Access  
Ensino da Matemática em Debate     Open Access  
FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária     Open Access  
Hypnos. Revista do Centro de Estudos da Antiguidade     Open Access  
Intercâmbio. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem     Open Access  
Interdisciplinaridade. Revista do Grupo de Estudos e Pesquisa em Interdisciplinaridade     Open Access  
Interespe. Interdisciplinaridade e Espiritualidade na Educação     Open Access  
J. on Innovation and Sustainability     Open Access   (Followers: 7)
Leitura Flutuante. Revista do Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise     Open Access  
Lutas Sociais     Open Access  
Paralaxe     Open Access  
Pensamento & Realidade. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração     Open Access  
Pesquisa & Debate. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política     Open Access  
Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba     Open Access  
Revista de Carreiras e Pessoas (ReCaPe)     Open Access  
Revista de Cultura Teológica     Open Access  
Revista de Estudos da Religião (REVER)     Open Access  
Revista de Produção Discente em Educação Matemática     Open Access  
Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo     Open Access  
Revista do Núcleo de Estudos de Religião e Sociedade (NURES)     Open Access  
Revista Eletrônica de Biologia     Open Access  
Revista Eletrônica Espaço Teológico     Open Access   (Followers: 1)
Teoliterária : Revista Brasileira de Literaturas e Teologias     Open Access  
Último Andar     Open Access  
Journal Cover Distúrbios da Comunicação
  [0 followers]  Follow
    
  This is an Open Access Journal Open Access journal
   ISSN (Print) 0102-762X - ISSN (Online) 2176-2724
   Published by PUCSP Homepage  [30 journals]
  • Editorial

    • Authors: Leslie Piccolotto Ferreira, Maria Cecilia Bonini Trenche
      Pages: 399 - 401
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p399-401
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Editorial convidado

    • Authors: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
      Pages: 402 - 404
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p402-404
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Fatores de influência na percepção de fala em idosos usuários de
           próteses auditivas

    • Authors: Geise Corrêa Ferreira, Sinéia Neujahr dos Santos, Maristela Julio Costa
      Pages: 405 - 415
      Abstract: Objetivo: Verificar o desempenho dos idosos nos testes de fala considerando os aspectos: ajustes das próteses auditivas e/ou grau e configuração da perda auditiva, desempenho na triagem cognitiva e habilidades auditivas. Métodos: Participaram 36 idosos, com idade entre 60 e 87 anos, com perda auditiva neurossensorial de grau leve a moderadamente severo. Obtidos os Índices Percentuais de Reconhecimento de Sentenças no Ruído (IPRSR), através das Listas de Sentenças em Português Brasileiro, com as próteses auditivas, utilizando os seguintes ajustes: microfone omnidirecional; redutor de ruído e microfone omnidirecional; microfone direcional; redutor de ruído e microfone direcional. Consideradas: médias tritonais de 500, 1000, 2000 Hz e 3000, 4000 e 6000 Hz; resultados do Mini Exame de Estado Mental, teste dicótico de dígitos e padrão de duração. Resultados: Quando fala e ruído vieram da mesma direção (0/0º azimute), não houve predominância dos ajustes no melhor desempenho no IPRSR. Já na condição em que o ruído incidiu atrás do sujeito (0/180° azimute), o microfone direcional associado ao redutor de ruído foram imprescindíveis para o melhor desempenho. Houve correlação entre o IPRSR a 0/0º e o teste dicótico de dígitos. Conclusão: A habilidade de figura-fundo para sons verbais mostrou influenciar o desempenho comunicativo do idoso usuário de próteses auditivas, quando fala e ruído vieram da mesma direção. Já quando fala e ruído estão separados espacialmente, o microfone direcional, e este associado ao redutor de ruído, auxiliaram o indivíduo a responder aos estímulos apresentados de maneira mais eficiente.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p405-415
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Qualidade de vida: comparação entre idosos usuários de aparelho de
           amplificação sonora individual participantes e não participantes de
           grupos de apoio

    • Authors: Ana Carolina Reis Garcia, Nicole Latoya Flores Citton Campos, Juliana Câmara Bastos, Patrícia Skrsypcsak Garcez Duarte, Débora Frizzo Pagnossin
      Pages: 416 - 427
      Abstract: Introdução: a comunicação é uma necessidade vital do ser humano; é através dela que o indivíduo mantém suas relações sociais. Sendo a deficiência auditiva uma das alterações mais incapacitantes nos idosos, os grupos de apoio são estratégias favoráveis para promover sua qualidade de vida. Objetivo: comparar a qualidade de vida de idosos com deficiência auditiva usuários de AASI que participam do grupo de apoio do Serviço Ambulatorial de Saúde Auditiva (SASA) em uma Universidade Comunitária, com os que não participam. Método: foram aplicados os questionários SF-36 e HHIE-S a 27 idosos usuários de AASI divididos em dois grupos – Grupo 1 (15 idosos não participantes do grupo apoio) e Grupo 2 (12 participantes). Resultados: houve predomínio do sexo feminino (58,33%); a faixa etária do Grupo 2 foi superior à do Grupo 1; o handicap auditivo esteve presente nos dois grupos, porém menor no Grupo 2 (66,37%); há maior diferença entre os grupos na escala emocional; a percepção do handicap auditivo foi maior no sexo feminino (44,44% - Grupo 1 e 33,33% - Grupo 2); a percepção de qualidade de vida (SF-36) foi maior no Grupo 2 (de 45,83 a 91,67%); as melhores médias de escore no SF-36 no Grupo 1 foram obtidas pelos sujeitos de menor faixa etária (39,33% a 86,93%) e, no Grupo 2, foram obtidas pela maior faixa etária (de 47,5% a 93,75%). Conclusão: quanto maior a faixa etária, maior a importância da participação no grupo de apoio para melhorar a qualidade de vida e a aceitação da perda auditiva.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p416-427
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Restrição à participação auditiva: análise dos aspectos
           sociodemográficos e clínicos

    • Authors: Rafaela Gonzaga Coelho, Valquíria Conceição Souza, Stela Maris Aguiar Lemos
      Pages: 428 - 437
      Abstract: Objetivo: Analisar a restrição à participação auditiva, segundo fatores sociodemográficos, clínicos e assistenciais de adultos e idosos atendidos em um Ambulatório de Audiologia e no Serviço de Saúde Auditiva de um hospital de ensino. Métodos: Trata-se de estudo observacional analítico transversal com amostra probabilística composta por 152 indivíduos. Foi realizada a aplicação dos questionários Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB), Caracterização do Usuário, Hearing Handicap Inventory for Adults (HHIA) e Hearing Handicap Inventory for Elderly (HHIE) em adultos e idosos, respectivamente, de ambos os gêneros e com idade superior a 18 anos. Para análise dos dados, foram consideradas as seguintes variáveis resposta: restrição à participação auditiva, adulto e idoso, que foi estudada da seguinte forma: escore geral, dimensão social e dimensão emocional e o grau da restrição à participação auditiva (ausência, leve, moderado e significativo). Resultados: Foram observadas associações com significância estatística entre gênero feminino e percepção da restrição à participação auditiva, entre classe socioeconômica e grau de percepção da restrição à participação auditiva, e entre grau da perda auditiva e grau da restrição à participação auditiva. Conclusão: Os dados encontrados no estudo reforçam a importância do uso destes instrumentos, sendo eficazes na avaliação da autopercepção de restrição à participação auditiva e uma fonte de informação adicional para o terapeuta, auxiliando também na intervenção.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p428-437
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Monitoramento auditivo em adultos submetidos à quimioterapia com
           carboplatina

    • Authors: Priscila Ivanchuk Damian, Tatiane Almeida Valverde, Daiane Pereira Guimarães, Daniela Gil
      Pages: 438 - 447
      Abstract: Objetivo: Caracterizar a audição de pacientes adultos submetidos à quimioterapia com carboplatina por meio de exames audiológicos em dois momentos durante o tratamento quimioterápico. Métodos: Prospectivo e observacional. Participaram da pesquisa seis sujeitos adultos entre 53 e 59 anos e 11 meses, em tratamento quimioterápico com carboplatina submetidos a uma bateria de exames audiológicos. Os dados foram analisados por meio do teste ANOVA, teste z para proporções e Teste de Wilcoxon. O valor de significância adotado foi de 5% (p≤0,05). Resultados: Um aumento nos limiares auditivos foi observado, sobretudo nas frequências mais altas, porém não houve significância. Também foi observado aumento na relação sinal/ruído das emissões otoacústicas evocadas transientes e por produto de distorção, porém sem significância estatística. Conclusão: Não foram observadas mudanças estatisticamente significantes quanto aos limiares auditivos e as respostas das emissões otoacústicas, no entanto pode-se notar um aumento nos limiares audíveis, especialmente nas altas frequências, bem como aumento da amplitude de respostas nas emissões otoacústicas.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p438-447
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Características audiológicas e habilidades de
           comunicação de pessoas com afasia

    • Authors: Débora Schuelter, Priscila Leal Nunes Muller, Raquel Schillo, Denise Terçariol, Débora Frizzo Pagnossim
      Pages: 448 - 461
      Abstract: Introdução: a afasia é uma alteração de linguagem ocasionada por lesões no sistema nervoso central que reduz a qualidade da comunicação, como também ocorre nas perdas auditivas, motivo pelo qual a audição e a comunicação devem ser monitoradas constantemente. Objetivo: caracterizar os achados audiológicos e as habilidades de comunicação de pessoas com afasia que frequentam o projeto de extensão “Assessoria na construção de uma rede de apoio para sujeitos afásicos de Itajaí e Região”. Métodos: pesquisa quantitativa com 16 pessoas ativas no projeto em 2016 submetidas a duas escalas de avaliação da comunicação e audiometria tonal, logoaudiometria e medidas de imitância acústica. Resultados: 81,25% são do sexo masculino; 50% pertencem à faixa etária de 50 a 60 anos; 87,5% têm histórico de acidente vascular encefálico (AVE) com lesão predominante no hemisfério esquerdo (43,75%) e presença de hipertensão arterial sistêmica (31,25%). Das pessoas avaliadas, 56,25% têm compreensão preservada e 50% têm dificuldade parcial na expressão; 50% queixam-se de dificuldade de compreensão no ruído; 37,5% apresentaram obstrução total ou parcial do meato acústico externo. Houve predomínio de perda auditiva neurossensorial limitada a frequências altas (OE – 81,25% e OD – 68,75%), sendo 90,52% simétricas com curva timpanométrica do tipo A (OE –62,5% e OD–56,25%). A inteligibilidade de fala foi normal em 50% dos avaliados. Conclusão: o predomínio de pessoas com afasia e perda auditiva demonstra a relevância do acompanhamento audiológico periódico para esta população, uma vez que perdas auditivas podem interferir negativamente no processo de comunicação, já defasado pela afasia.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p448-461
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Qualidade de vida do profissional intérprete de língua de sinais

    • Authors: Ana Cristina Guarinello, Tania Rodrigues Lisboa, Adriano de Souza Pereira, Israel Bispo dos Santos, Luci Teixeira Iachisnki, Jair Mendes Marques, Ronaldo Quirino da Silva
      Pages: 462 - 469
      Abstract: Objetivo: O objetivo deste trabalho foi avaliar aspectos associados à qualidade de vida de intérpretes de língua de sinais e buscar relações com sua atuação profissional. Métodos: Trata-se de estudo transversal quantitativo, cuja coleta de dados se deu por meio da aplicação de dois questionários, um de caracterização da atuação desses profissionais no ambiente de trabalho e pelo questionário SF-36 da OMS. Participaram 25 intérpretes com idade média de 36,16 anos. Foram calculados média e desvio-padrão para os escores dos questionários. Utilizou-se o teste ANOVA de Friedman. Resultados: Os resultados demonstram que nos domínios capacidade funcional, dor, estado geral de saúde, vitalidade e saúde mental existe diferença significativa, sendo que a capacidade funcional é mais bem avaliada pelos participantes. Conclusão: Percebe-se que para grande parte dos participantes o ato de interpretar causa dor, estresse psicológico e alterações no seu estado geral de saúde, além da perda de vigor, força, energia e disposição.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p462-469
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Linguagem de adolescentes sob medidas socioeducativas em meio aberto

    • Authors: Isabela Barros Gonçalves Alencar, Caroline Lopes Barbosa, Luiz Augusto de Paula Souza
      Pages: 470 - 479
      Abstract: O objetivo desta pesquisa foi levantar aspectos da linguagem, sobretudo dos discursos de adolescentes sob medida socioeducativa em meio aberto para problematizar noções patologizantes e/ou de desqualificação social advindas de eventuais singularidades do repertório e das formas de enunciação desses sujeitos. Foi realizada no CEDECA-Madalena. Os sujeitos foram nove adolescentes que cumprem medidas na instituição, com idades entre 15 e 18 anos. A coleta de dados foi realizada por meio de três estratégias complementares: a) entrevistas semiestruturadas com os adolescentes; b) aplicação do Mini Exame do Estado Mental (MEEM) com os adolescentes; c) entrevista aberta com os funcionários. Os resultados apontaram para aspectos peculiares na linguagem e no discurso dos adolescentes, em acordo com suas condições de vida e de sociabilidades. Os resultados do MEEM não apontaram indícios de distúrbios de linguagem nos sujeitos da pesquisa, com exceção de um adolescente, que teve pontuação levemente abaixo de seu grau de escolaridade, mas sem alteração discursiva. Os adolescentes foram críticos em relação aos seus modos de falar, atribuindo valor negativo ao uso de gírias e de metalinguagem própria aos grupos de convívio (inclusive na marginalidade), como se esses usos da linguagem fossem inferiores e, por isso, os impedisse de transitar em outras esferas sociais. Pôde-se concluir que adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto podem apresentar autoimagem rebaixada em relação aos seus modos de falar e/ou escrever, referindo-se a eles como não aceitáveis na sociedade em geral, o que geraria empecilhos à circulação e à inserção social mais ampla.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p470-479
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Intervenção fonoaudiológica precoce em afasia infantil decorrente de um
           acidente vascular cerebral: relato de caso

    • Authors: Natalia Caroline Favoretto, Natalia Gutierrez Carleto, Paula Grandini Cunha, Vanessa Clivelaro Bertassi Panes, Adriano Yacubian Fernandes, Dionísia Aparecida Cusin Lamônica, Magali de Lourdes Caldana
      Pages: 480 - 486
      Abstract: O Acidente Vascular Cerebral é menos frequente em crianças do que em adultos, porém possui um poder devastador para o futuro destes indivíduos, mesmo com indícios de melhor recuperação das alterações. O objetivo deste estudo é descrever os achados fonoaudiológicos de um caso de Acidente Vascular Cerebral infantil, evidenciando a evolução após 12 meses de terapia fonoaudiológica, iniciada precocemente, após lesão neurológica adquirida. Trata-se de um indivíduo de 11 anos, gênero masculino, com normalidade de desenvolvimento neuropsicomotor e independência para as atividades funcionais durante a primeira infância. Em março de 2015 sentiu um mal súbito, foi encaminhado para o hospital de urgência e diagnosticado com Acidente Vascular Cerebral, do tipo hemorrágico, em região fronto-parietotemporal esquerda. Foram realizados procedimentos cirúrgicos, e a internação durou 25 dias. No momento da alta hospitalar houve a orientação sobre a necessidade de atendimento fonoaudiológico. A primeira avaliação de linguagem evidenciou afasia adquirida do tipo emissiva, conforme as classificações propostas para crianças. Foram realizadas 91 sessões de terapia fonoaudiológica, com duração de 50 minutos, pelo período de 12 meses. Ao analisar as habilidades formais de linguagem que permaneceram alteradas, observa-se que as relacionadas à leitura e escrita são as de maior significância, interferindo no desempenho escolar e desenvolvimento comunicativo. Assim, além do atendimento fonoaudiológico até que seja possível uma comunicação funcional, é importante que haja o apoio escolar.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p480-486
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Fonoaudiologia nas práticas educacionais de formação de jornalistas –
           estudo de revisão

    • Authors: Regina Zanella Penteado, Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi
      Pages: 487 - 497
      Abstract: O artigo tem por objetivo dar destaque à produção bibliográfica de experiências fonoaudiológicas em processos de formação de jornalistas, e capturar o enfoque educacional nessa produção. Para tanto, apresenta uma revisão da literatura referente às experiências de atuação fonoaudiológica em práticas educacionais e processos de formação de jornalistas. A revisão se deu mediante buscas on-line (SciELO e Google Acadêmico) e processo de seleção com aplicação de critérios de relevância, resultando em sete publicações. As experiências são ambientadas em Universidades e desenvolvidas em contextos formais e não-formais de formação do jornalista; geralmente por meio de ações processuais, caracterizadas como cursos, oficinas e vivências atreladas a projetos de pesquisa e extensão. Predominam os temas e conteúdos: Expressividade e Saúde Vocal (100%); Anátomo/fisiologia da Fonação ou Produção da Voz, Aquecimento/Desaquecimento Vocal, Exercícios Vocais e Psicodinâmica Vocal (57% cada um deles). As ações apresentam caráter tecnicista/instrumental sob enfoques organicistas/fisiológicos vinculados à vertente da saúde. O caráter educativo/educacional das ações, quando existente, se encontra restrito aos fins de promoção do cuidado e da saúde. A expressividade pode ser uma chave para o estreitamento do diálogo entre Comunicação, Fonoaudiologia e Educação; especialmente para a potencialização de um enfoque educacional nas práticas fonoaudiológicas em formação de profissionais de Comunicação e de Educação.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p487-497
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Diagrama de Desvio Fonatório em dois programas de
           reabilitação vocal

    • Authors: Isabella Bonzi, Glaucya Madazio, Felipe Moreti, Vanessa Pedrosa, Mara Behlau
      Pages: 498 - 509
      Abstract: Objetivo: Comparar a análise perceptivo-auditiva vocal, análise acústica e diagrama de desvio fonatório (DDF) de pacientes submetidos à terapia de voz com os exercícios de função vocal (EFV) e de pacientes submetidos ao Programa Integral de Reabilitação Vocal (PIRV). Métodos: 72 profissionais da voz com queixa vocal, encaminhados para reabilitação vocal por disfonia comportamental, foram acompanhados por seis sessões de terapia de voz. Os participantes foram divididos aleatoriamente em dois grupos. Um deles foi submetido ao PIRV e o outro, ao EFV. O material de fala analisado foi a vogal /ε/, gravada no módulo qualidade vocal do programa Voxmetria (CTS Informatica), para extração do DDF, nos momentos pré e pós-terapia. Os grupos foram comparados de acordo com o grau geral do desvio vocal, aspectos acústicos e com a distribuição das amostras vocais no DDF, em relação à área de normalidade, densidade, forma e localização nos quadrantes. Resultados: Houve diferença apenas quanto à densidade do registro do DDF no pós-terapia vocal, sendo que o grupo EFV apresentou registro concentrado no pós-terapia quando comparado ao grupo PIRV. Apenas indivíduos do grupo PIRV apresentaram diferenças na avaliação perceptivo-auditiva pré e pós, sendo que mais indivíduos tiveram suas vozes avaliadas como sem desvio no pós-intervenção. Conclusões: O Programa Integral de Reabilitação Vocal promoveu melhora da qualidade vocal, porém não houve correspondência da análise perceptivo-auditiva com a análise acústica, já que o diagrama de desvio fonatório foi sensível para identificar mudanças somente na avaliação dos pacientes submetidos aos exercícios de função vocal.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p498-509
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Efeitos da técnica finger kazoo conforme o tempo de
           execução

    • Authors: Carla Franco Hoffmann, Carla Aparecida Cielo, Mara Keli Christmann
      Pages: 510 - 518
      Abstract: Objetivo: Comparar o efeito da técnica de finger kazoo (FK), conforme o tempo de execução, em mulheres com voz e laringe normal. Métodos: 45 voluntárias emitiram a vogal /a:/ antes e após três séries de 15 repetições da técnica FK. Foram cronometrados e somados os tempos de todas as repetições da técnica, e os sujeitos foram divididos em grupos conforme o tempo de execução total: grupo I (até 5min de execução); grupo II (de 5,1min até 7min); grupo III (de 7,1min até 10min); e grupo IV (de 10,1min até 15min). Os grupos I, II e III ficaram com 12 sujeitos e o grupo IV, com oito. Foram realizadas medidas acústicas glóticas e espectrográficas, avaliação vocal perceptivoauditiva (escala RASATI) e autoavaliação vocal pré e pós-FK. Kruskal-Wallis e post hoc foram aplicados. Resultados: Na espectrografia de banda estreita, houve diminuição do ruído nas altas frequências no grupo IV comparado ao grupo II. Na espectrografia de banda larga, não houve diferença entre os grupos. Em todos os grupos, ocorreu melhor voz autorreferida, sem diferenças. Na RASATI, houve diminuição significativa da rouquidão e da astenia no grupo I, quando comparado aos grupos II e III. Conclusão: Não foi possível estabelecer um tempo ideal de execução do FK, mas houve diferença em relação aos efeitos gerados pela técnica nos sujeitos que realizaram o mesmo número de repetições, com melhora perceptivoauditiva da voz com até 5min de FK e melhora espectrográfica apenas a partir de 10min. Em todos os grupos, foi observada melhora qualitativa da autopercepção vocal.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p510-518
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Respiratory physiology during reading aloud tasks

    • Authors: Ana Mendes, Lénia Ferreira, Ana Jorge, Howard Rothman, Daniela Tavares, Inês Garcez
      Pages: 519 - 528
      Abstract: Objective: The purpose of this study was to determine the relation between speech utterance length and respiratory physiology. This experiment correlates respiratory kinematics, muscle activity and acoustic temporal measures of two utterance lengths read aloud tasks: phrase and sentence. Methods: 4 normal speakers read aloud 12 read phrases and 12 read sentences. Respiratory kinematics measures included lung volume excursion (LVE), rib cage excursion (RCE) and abdomen excursion (ABE). Respiratory muscle action included burst duration (BD) and peak amplitude (PA) of rectus abdominis (RA), pectoralis major (PM) and external oblique (EO) muscles. Acoustic temporal measures included phrase and sentence duration. For descriptive statistics means and standard deviations were used, and for inferential statistics Pearson correlation coefficient and Mann-Whitney Wilcoxon test were used. Results: All sentence mean values were greater than phrase and significance was achieved on duration, LVE and RCE means (p=.00). There was a positive correlation between duration, RCE and LVE measures (p=.00). There was a positive correlation between RCE and PA of PM and EO muscles (p=.00). Conclusions: To produce longer utterance tasks, RCE contributes greatly for the LVE needs. The RCE excursions are mostly supported by greater voluntary peak contractions of the PA and EO muscles rather than RA muscles.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p519-528
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Produção científica sobre disfagia orofaríngea em idosos nos
           periódicos brasileiros: uma análise bibliométrica

    • Authors: Laianna Keyla Virgolino Rodrigues, Leandro Pernambuco
      Pages: 529 - 538
      Abstract: Objetivo: Analisar o perfil da produção científica sobre disfagia orofaríngea em idosos nos periódicos brasileiros, no período de 1995 a 2015. Método: Trata-se de uma pesquisa de revisão bibliográfica, de tipo descritiva, com análise bibliométrica. A busca foi realizada a partir da estratégia de cruzamento dos descritores “idoso”, “transtornos de deglutição” e “envelhecimento” e do termo “disfagia”, aplicando, em seguida, a seletividade para os critérios de inclusão. Foram considerados quatro grupo de variáveis: identificação da publicação, características dos autores, tipo de estudo e aspectos bibliométricos. Os dados foram submetidos à análise descritiva. Resultado: Foram identificados 9987 artigos, sendo excluídos 9827 por não cumprirem os critérios de inclusão, sendo selecionados 43 artigos para leitura final do texto completo e análise bibliométrica. As instituições com maior número de estudos se encontram na região Sudeste do Brasil, assim como seus autores; a abordagem dos estudos foi majoritariamente quantitativa, seguida da abordagem mista; o tipo de estudo mais encontrado foi o transversal e as amostras concentradas entre 20 e 39 participantes. Os periódicos com maior número de publicações foram os especializados em Fonoaudiologia. Conclusão: Neste estudo constatou-se grande polarização das publicações na Região Sudeste, em especial nas universidades públicas do estado de São Paulo. Houve predomínio da abordagem quantitativa e de estudos transversais, com maior produção sobre o tema na área da Fonoaudiologia.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p529-538
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Dificuldades na introdução de alimentos complementares ao aleitamento
           

    • Authors: Emelie Villela Costa, Patrícia Rocha Santos, Maria Claudia Cunha
      Pages: 539 - 557
      Abstract: Introdução: No período de transição do aleitamento materno para alimento pastoso e/ou sólido, tal modificação pode não ser bem aceita pela mãe e/ou pelo bebê e ocasionar problemas de alimentação e/ou de linguagem subsequentes. Objetivo: descrever os efeitos da atuação fonoaudiológica diante das dificuldades na introdução de alimentos complementares ao aleitamento materno em bebês não disfágicos numa abordagem biopsíquica. Método: Estudo realizado em instituição de saúde filantrópica, de acordo com critérios éticos estabelecidos para pesquisas com seres humanos. Casuística: Cinco díades mãe/bebê, bebês de ambos os gêneros, na faixa etária entre 5 e 8 meses, com dificuldades no desmame e sem diagnóstico de disfagia orofaríngea neurogênica ou mecânica. A amostragem foi obtida por conveniência. Procedimento: Foram realizados quatro encontros, sendo três visitas domiciliares, nos quais foram aplicados três instrumentos de avaliação, adaptados a partir da literatura. Após a ação fonoaudiológica foi reaplicado o último, para efeitos de comparação pré e pós. Resultados: Após a atuação fonoaudiológica, houve eliminação de episódios de engasgos, as refeições se tornaram mais prazerosas para a díade mãe/bebê e os bebês passaram a aceitar melhor os alimentos. Os resultados revelaram diferença estatisticamente significativa entre os obtidos pré e pós atuação fonoaudiológica: média inicial era de 16,0 pontos (dp=1,0) e final 21,2 pontos (dp=0,8/ p= 0,001), (p=0,001). Conclusão: A atuação fonoaudiológica numa abordagem biopsíquica promoveu benefícios nos casos estudados.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p539-557
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Perfil orofacial de crianças respiradoras orais pré
           adenoidectomia e/ou amidalectomia

    • Authors: Claudia Bednarz, Gilsane Raquel Czlusniak, Maria Fernanda Bagarollo, Cintia Conceição Costa, Bruno Leonardo Freire de Alencar
      Pages: 558 - 569
      Abstract: As obstruções das vias aéreas superiores, como tonsilas hipertrofiadas, são causas da respiração oral. Objetivo: traçar o perfil miofuncional orofacial de crianças respiradoras orais pré-adenoidectomia e/ou amidalectomia. Trata-se de um estudo descritivo de caráter quantitativo de levantamento de dados. As avaliações de motricidade orofacial basearam-se no protocolo MBGR. Resultados: foram avaliadas 32 crianças, com média de idade de 8,9 anos. Destas, 34,4% eram do sexo feminino e 65,6%, do sexo masculino; prevaleceram o aleitamento natural e o hábito oral. As principais queixas foram de respiração oral e ronco. A maioria foi encaminhada para a realização de adenoamigdalectomia. A postura corporal esteve normal. Prevaleceram lábios entreabertos e língua no assoalho bucal, má oclusão Classe II de Angle, presença de tonsilas hipertrofiadas. O ronco foi descrito em 100% da amostra. A deglutição atípica prevaleceu em 77,4%. A articulação apresentou-se predominantemente normal, as alterações articulatórias presentes foram observadas no sexo masculino. A postura de lábios entreabertos apresentou relação com a deglutição atípica. Conclusão: os dados levantados não diferem da literatura com relação à respiração oral obstrutiva. Abre-se espaço para pesquisas que abranjam o pré e pós-operatório, e que propiciem um acompanhamento longitudinal das crianças.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p558-569
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • O uso terapêutico do LASER de Baixa Intensidade (LBI) em algumas
           patologias e sua relação com a atuação na Fonoaudiologia

    • Authors: Cristiane Faccio Gomes, Adriana Schapochnik
      Pages: 570 - 578
      Abstract: O uso da luz LASER Terapêutico de Baixa Intensidade (LBI) ou Low Level Laser Therapy (LLLT), é multidisciplinar, sendo este utilizado por vários profissionais: médicos, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, físicos, biólogos, engenheiros, etc. A Fonoaudiologia começa a despertar o interesse em integrar esse grupo de profissionais, sendo um recurso totalmente terapêutico, não invasivo, sem efeitos tóxicos e colaterais que agrega no trabalho terapêutico e estabelece um prognóstico excelente de reabilitação. Por esse motivo, objetivou-se coletar alguns artigos científicos que abordam os fundamentos físicos e bioquímicos da interação da luz do LASER com o tecido biológico vivo e sua aplicabilidade terapêutica nas especialidades da saúde onde encontramos também a atuação da Fonoaudiologia. Para isso foram selecionadas algumas patologias relacionando-as ao uso do LBI: disfunção temporomandibular (DTM), paralisia facial, disfagias por disfunção motora, cicatrização tecidual incluindo as fissuras mamilares, principal responsável pelo abandono do aleitamento materno. No escopo das patologias, será descrita a ação do LASER e seu efeito biomodulador nos processos: inflamatórios, álgicos, cicatriciais, edematosos, de reparação nervosa e muscular. Conclui-se que o LBI é um avanço tecnológico e uma importante ferramenta terapêutica em campos distintos, significando uma grande evolução em toda a área da saúde, inclusive na Fonoaudiologia. É fundamental destacar que os artigos apresentam falta de padronização na dosimetria e sugere-se que próximos estudos sejam elaborados com a padronização dos documentos da World Association for Laser Therapy (WALT).
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p570-578
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Absenteísmo por distúrbios da voz em professores: revisão
           da literatura, 2005-2015

    • Authors: Luciana Daniella Lages Moselli, Ada Ávila Assunção, Adriane Mesquita de Medeiros
      Pages: 579 - 587
      Abstract: Objetivo: Revisar a literatura especializada sobre frequência de faltas ao trabalho por distúrbios de voz em professores e fatores associados a essas. Métodos: Revisão bibliográfica de artigos científicos em português, espanhol e inglês (2005-2015). Resultados: Foram encontrados 15 artigos de estudos transversais e quantitativos realizados na América Latina, Europa, Ásia e América do Norte que utilizaram como principal instrumento de coleta de dados o questionário autopreenchível. Além das faltas ao trabalho, os autores examinaram a prevalência de distúrbios de voz entre professores e sua relação com aspectos sociais, econômicos e de saúde. A frequência de faltas ao trabalho por distúrbios de voz variou entre 3,5 % e 63%. Os fatores associados a essas faltas foram: sexo feminino, queixa vocal durante a formação profissional, ter presenciado episódios de violência em sala de aula, depressão ou ansiedade, problemas respiratórios, impacto e gravidade dos distúrbios da voz na qualidade de vida do professor. Conclusão: Há considerável aumento de publicações científicas sobre o tema, mas ainda existem lacunas sobre a prevalência e fatores associados. A grande variação na frequência de faltas ao trabalho por distúrbios de voz encontrada nos estudos pode estar relacionada à metodologia utilizada (período de referência) para investigá-la. Buscar por consenso quanto ao protocolo de investigação viabilizará a comparação dos resultados. Fatores sociodemográficos, de saúde e relacionados ao ambiente de trabalho associados à falta ao trabalho por causa da voz mostram a complexidade do evento estudado e permitem identificar elementos para a elaboração de ações preventivas voltadas para a saúde dos professores.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p579-587
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Implante coclear e qualidade de vida: estudo com pais e familiares de
           crianças surdas

    • Authors: Angela Ribas, Claudia Maoski Moretti, Sandra Cardoso, Gleide Almeida, Renato Riesemberg, André Ataide, Rodrigo Pereira, Trissia Vassoler
      Pages: 588 - 595
      Abstract: Introdução: O implante coclear é uma solução auditiva concretizada no cenário brasileiro, constituindo-se uma estratégia viável de reabilitação auditiva para perdas auditivas severas e profundas. Porém, apesar dos grandes avanços tecnológicos e dos excelentes resultados obtidos e descritos na literatura, ter um filho implantado pode comprometer a qualidade de vida dos familiares envolvidos no processo. Objetivo: Comparar a qualidade de vida de um grupo de pais e familiares que possuem filhos usuários de implante coclear, antes e depois da implantação. Método: Trata-se de um estudo clínico descritivo transversal. Participaram 30 indivíduos que foram submetidos ao questionário WHOQOL-Bref antes da cirurgia e depois de seis meses de ativação do implante. O escore geral e os dados relativos aos quatro domínios abrangidos (físico, psicológico, meio ambiente e relações sociais) foram analisados e descritos. Resultados: Houve mudança positiva significativa para os escores dos domínios de meio ambiente e relações sociais do instrumento. Não houve diferença significativa no escore geral e nos domínios físico e psicológico. Conclusão: Foi possível comparar a qualidade de vida de um grupo de pais de crianças usuárias de IC, antes e depois do processo cirúrgico e ativação do dispositivo. A implantação gerou melhora significativa nos domínios: meio ambiente e relações sociais, evidenciando que houve melhora da qualidade de vida dos pais entrevistados.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p588-595
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Precarização do trabalho no teleatendimento e a saúde dos
           trabalhadores: uma contribuição crítica ao trabalho do fonoaudiólogo

    • Authors: Vladimir Andrei Rodrigues Arce, Marcos Vinícius Ribeiro de Araújo
      Pages: 596 - 604
      Abstract: Este artigo tem como objetivo discutir o trabalho do fonoaudiólogo no âmbito dos serviços de teleatendimento. Para tal, são abordadas as principais formas de organização do trabalho na sociedade capitalista, seguidas de alguns elementos referentes ao debate da Precarização do Trabalho e seus impactos na saúde, buscando-se dar enfoque na situação das empresas de teleatendimento. Posteriormente, são apresentadas e discutidas as principais ações desempenhadas pelos fonoaudiólogos neste setor, que, em geral, tendem a reproduzir o modelo taylorizado da Medicina do Trabalho. Por fim, defende-se que o fonoaudiólogo redirecione o foco de seu trabalho e conduza suas ações voltadas aos trabalhadores de teleatendimento na perspectiva da Vigilância em Saúde do Trabalhador, principalmente no âmbito dos serviços que compõem a Rede de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador, e não nos serviços tradicionais que tendem a legitimar o processo de precarização do trabalho, buscando fortalecer o papel do Sistema Único de Saúde no cuidado integral aos trabalhadores e na superação desta lógica de organização e gestão do trabalho.
      PubDate: 2017-09-29
      DOI: 10.23925/2176-2724.2017v29i3p596-604
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Potencial miogênico evocado vestibular e MRI na esclerose múltipla
           precoce: Validação do escore do VEMP

    • Authors: Christiane Cavalcante Feitoza, Maria Eduarda Di Cavalcanti, Sarah de Almeida Carvalho, Pedro de Lemos Menezes, Aline Tenório Lins Carnaúba
      Pages: 605 - 606
      Abstract: Luka Crnošija, Magdalena KrbotSkorić, Tereza Gabelić, Ivan Adamec, Mario Habek. Vestibular evoked myogenic potentials and MRI in early multiple sclerosis: Validation of the VEMP score. In Journal of The Neurological Sciences. 2017.
      DOI : 10.1016/j.jns.2016.11.028
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Potencial Evocado Somatossensorial de Longa Latência no Núcleo
           Subtalâmico em Pacientes com Doença de Parkinson

    • Authors: Nathalia Clemente Baracho, Gabriella Oliveira Peixoto, Pedro de Lemos Menezes, Aline Tenório Lins Carnaúba
      Pages: 607 - 609
      Abstract: Trenado C, Elben S, Friggemann L, Gruhn S, Groiss SJ, Vesper J, Schnitzler A, Wojtecki L, Long-Latency Somatosensory Evoked Potentials on the Subthalamic Nucleus in Patients with Parkinson`s Disease. PLoS ONE. 2017 Jan; (1): 1-14
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Efeito do aparelho de som portátil individual no reflexo sáculo cólico
           avaliado pelo potencial vestibular miogênico evocado: uma investigação
           preliminar

    • Authors: Ana Carolina Rocha Gomes, Pedro de Lemos Menezes, Aline Tenório Lins Carnaúba
      Pages: 610 - 612
      Abstract: Singh NK and Sasidharan CS. Effect of personal music system use on sacculo collic reflex assessed by cervical vestibular ­evoked myogenic potential: A preliminary investigation. Noise Health. 2016 Mar-­Apr; 18(81): 104–112.
      Doi: 1 0.41 03/1 463­1 741 .1 78511
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • VEMP Cervical e Ocular como Teste Diagnóstico da Deiscência do
           Canal Semicircular Superior

    • Authors: Maria Clara Motta Barbosa Valente, Aline Tenório Lins Carnaúba, Pedro de Lemos Menezes, Maria Eduarda Di Cavalcanti
      Pages: 613 - 614
      Abstract: Hunter JB, Patel NS, O’Connell BP, et al. Cervical and Ocular VEMP Testing Diagnosing Superior Semicircular Canal Dehiscence. Otolaryngol Head Neck Surg. 2017; p. 1-7.
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Dissertações

    • Authors: Distúrbios da Comunicação
      Pages: 615 - 618
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
  • Tese

    • Authors: Distúrbios da Comunicação
      First page: 619
      PubDate: 2017-09-29
      Issue No: Vol. 29, No. 3 (2017)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.80.169.119
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-2016