for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help
Similar Journals
Journal Cover
Scripta
Number of Followers: 2  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2358-3428
Published by Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Homepage  [13 journals]
  • Frontspício

    • Authors: Terezinha Taborda Moreira, Jane Quintiliano Guimarães Silva
      Pages: 1 - 6
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Escrita e performance

    • Authors: Jane Quintiliano Guimarães Silva, Terezinha Taborda Moreira
      Pages: 7 - 10
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Presidenta com a: notas sobre marcações históricas e
           políticas da língua

    • Authors: Leilane Tolentino Stauffer
      Pages: 11 - 24
      Abstract: Neste artigo, buscamos observar as marcas de silenciamento e de evidenciamento em conteúdos divulgados em portais de notícias brasileiros a respeito do uso da expressão presidenta. Por meio dos resultados de busca disponíveis na primeira página do Google, o corpus integra seis matérias veiculadas nos sites Uol, Exame, Veja, iG, Estado de Minas e CartaCapital. A fim de discutir as marcações históricas e políticas da língua, ancoramo-nos nas reflexões de Pêcheux (1990), Nunes (2008) e Orlandi (2007, 2012, 2013), autores da Análise de Discurso francesa de orientação pecheutiana. Diante do corpus, consideramos necessário também abordar o Jornalismo como meio de disputa, incorporando as contribuições de Biroli e Miguel (2017). A partir de indícios e angulações, observamos como sentidos se constroem no e pelo discurso.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • A escrita de direitos humanos na literatura brasileira contemporânea: o
           caso das narrativas de vida

    • Authors: Denise Borille de Abreu
      Pages: 25 - 32
      Abstract: Este artigo visa estabelecer aproximações entre literatura e direitos humanos, abordando tanto a produção crítica especializada quanto as narrativas literárias no Brasil contemporâneo. Posto que as classes dominantes destituem os sujeitos marginalizados do direito à livre expressão, e partindo da existência de condições desiguais de acesso ao mundo letrado e de representatividade nas configurações sociais do país, desde a época colonial até os dias atuais, buscou-se entender as formas narrativas particulares através das quais os sujeitos excluídos se pronunciam contra os poderes hegemônicos. Nesse aspecto, um enfoque especial é dado às “narrativas de vida” (life-writing), sobretudo por esse gênero ser alicerçado na subjetividade da experiência do sujeito que narra e aberto a um linguagem tão inovadora quanto heterogênea, polifônica e inclusiva.Palavras-chave: Direitos humanos. Narrativas de vida. Lugar de fala. Polifonia. Literatura brasileira.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • “Em ordem escrita as suas lembranças”: performances da memória em
           Baú de ossos

    • Authors: Maria Alice Ribeiro Gabriel
      Pages: 33 - 48
      Abstract: Recentemente, a crítica e a teoria literária têm especulado o tema da escrita. Este artigo expõe este tópico relacionando-o à temática da memória em Baú de ossos (1972), de acordo com as reflexões de Pedro Nava, Gilles Deleuze e Félix Guattari. O objetivo é discutir uma possível integração epistemológica entre o paradigma mnemônico apresentado pela escrita autobiográfica de Pedro Nava e o conceito filosófico de rizoma proposto por Deleuze e Guattari (1995).
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • O que nunca termina de chegar: sujeito e escrita na poesia de Paulo Hecker
           Filho

    • Authors: Márcia Helena Saldanha Barbosa
      Pages: 49 - 62
      Abstract: Na poesia de Paulo Hecker Filho, o inacabamento do ser humano, a tensão do sujeito lírico e a errância da escrita comparecem, constantemente, como temáticas, entre as quais se percebe uma complexa inter-relação. Além disso, em determinadas passagens da obra, essa instabilidade é encenada nos próprios versos do escritor. Para observar esses aspectos em livros publicados em diferentes momentos da trajetória do autor, analisam-se poemas que compõem a sua antologia, intitulada Poesia reunida (2014). A análise ampara-se, sobretudo, nos estudos teórico-críticos de Michel Collot, tomando, ainda, como suporte as teses de Dominique Combe, no que se refere, especificamente, à subjetividade lírica.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Princípios editoriais ou censura prévia: dialogismo e ideologia nas
           regras de utilização de redes sociais do Grupo Globo

    • Authors: Maria Joana Chiodelli Chaise, Ernani Cesar de Freitas, Patrícia da Silva Valério
      Pages: 63 - 74
      Abstract: A base do princípio dialógico bakhtiniano é a filosofia do diálogo e da relação social. E é nessas relações que o indivíduo não apenas se constituiu, mas também se altera, na convivência com outros e a partir da produção de enunciados, impregnados de significados e valores. Partindo de uma perspectiva discursiva, este artigo mobiliza os conceitos de dialogismo e enunciação (BAKHTIN, 2010, 2014) e ideologia (BAKHTIN, 2010) para analisar os princípios editoriais do Grupo Globo que pretendem orientar os jornalistas que atuam nos veículos do grupo sobre como devem proceder diante das redes sociais. O estudo caracteriza-se como exploratório, com cunho bibliográfico, mediante a análise de discurso. As categorias teóricas que fundamentam a análise são extraídas da teoria estudada: atitude responsiva ativa, autoria e acentuação valorativa. A análise empreendida autoriza a dizer que as diretrizes sobre o uso de redes sociais do Grupo Globo restringem a palavra e produzem o que se pode chamar de silenciamento de vozes destoantes dentre os profissionais, e que o enunciado é endereçado muito mais à opinião pública e ao mercado que aos colaboradores, necessariamente.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Disjunção, conjunção e enarmonia: análise do conto “Nenhum,
           nenhuma” de João Guimarães Rosa.

    • Authors: Rodrigo Salles
      Pages: 75 - 86
      Abstract: A partir da leitura crítica de Luiz Tatit e Marília Librandi Rocha, este trabalho procura demonstrar a relevância de duas forças aparentemente opostas na composição do conto “Nenhum, nenhuma” de Guimarães Rosa: uma disjuntiva, que diz respeito ao tempo enquanto agente desagregador capaz de nos transformar em estranhos de nós mesmos; e outra conjuntiva, a latência. As cinco personagens estariam decididamente disjuntadas ou seriam uma o estado de latência da outra' O trabalho conclui com o triunfo da ambiguidade: não a prevalência, mas a presença vacilante de ambas as forças. Assim, o conto mantém uma poética enarmônica - conceito musical que expressa a diferença naquilo que contém a mesma substância - ilustrada no paradoxo final deixado pelo narrador: “eu; eu'”.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Caligrafias da existência: Narrativas de Moçambique em Mia Couto

    • Authors: Cristina Maria Da Silva
      Pages: 87 - 102
      Abstract: Propomos pensar os encontros entre escrita e oralidade através das obras Terra Sonâmbula e Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra do escritor Mia Couto. A terra e o rio são metáforas da recordação, falas e suportes da existência. Neles se inscrevem caligrafias da existência, nas quais os espaços da recordação, conforme define Assmann aparecem inscritos nas tramas dos personagens. Esses se desvelam como metáforas, que se dão: na escrita como vestígio da cultura, na imagem (sobretudo as fotografias, as lembranças e os sonhos), nas escritas do corpo e na memória dos lugares. Mia Couto inscreve através da sua literatura narrativas sobre Moçambique. Sua literatura se avizinha da oralidade e percorre o chão da cozinha, de onde ouve histórias contadas aos sussurros, em um mundo doce e mágico, no qual convivem vivos e mortos, caminhantes e sobreviventes. Nas letras dos sonhos inscritas nos Cadernos de Kindzu, nas cartas lidas por Mariano, encontramos as “páginas da terra”, ela tem sotaques que pedem para serem ouvidos. Os corpos se estendem aos artefatos como a casa, os álbuns de fotografias e nos cadernos e nos sonhos, neles se inscrevem as práticas de escrita das relações e por assim dizer da própria memória.  
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • A oralidade incorporada à narrativa contemporânea de
           Moçambique

    • Authors: Daniela de Brito
      Pages: 103 - 114
      Abstract: Atentando para o entrelaçamento de procedimentos orais e escritos, este artigo tem por objetivo percorrer duas manifestações ficcionais da literatura moçambicana contemporânea, os romances O sétimo juramento (2000), de Paulina Chiziane, e Neighbours (2004), de Lília Momplé,  privilegiando a análise do modo como a performance dos contadores de história é encenada e qual a funcionalidade dessa representação, seja estabelecendo uma comparação entre elas, seja em uma perspectiva individualizada. Lembrando que o corpus escolhido, embora apresente muitas semelhanças, uma vez que todo trabalho que visa aproximar romances de autores diferentes tende a partir de um ponto comum, contém especificidades que serão levadas em consideração.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Da literatura: ensaio, performance e fracasso

    • Authors: Suelen Ariane Campiolo Trevizan
      Pages: 115 - 126
      Abstract: Neste ensaio, a crítica critica a si mesma, assume-se como metacrítica. Quando o ditador, personagem conceitual de Maurice Blanchot, exige que o crítico explicite qual é sua importância na contemporaneidade, este se retira para primeiro esclarecer a própria concepção de literatura. Nessa investigação, passa por pensadores da negatividade, como o já citado Blanchot, além de Michel Foucault, Gilles Deleuze e outros, até chegar a Juliano Garcia Pessanha, autor brasileiro que herda e reelabora tal tradição. Contaminada pelo tom satírico de Luciano de Samósata, proponho um entendimento de literatura como ensaio e performance. O crítico, por fim, compreende o teor artístico e o gesto político da atuação dele.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Aproximações entre imagem e palavra nas artes gráficas e
           visuais

    • Authors: Rubens Rangel Silva, Ângela Cristina Salgueiro Marques
      Pages: 127 - 140
      Abstract: Este artigo propõe um estudo das possíveis relações entre imagem e palavra nas artes gráficas e visuais, principalmente a partir das transformações técnicas nos meios de reprodução gráfica no final do século XIX, com o aprimoramento da litografia e da cromalitografia, e das mudanças na arte no início do século XX, com a dissolução dos limites entre as linguagens artísticas. Reforça uma perspectiva de estudo das relações entre os diferentes meios em que são valorizadas não só homologias e similitudes, mas também antagonismos e dissonâncias entre imagem e palavra. Prioriza o estudo das interações entre os recursos visuais e verbais, bem como os elementos pictóricos da palavra e os elementos poéticos da imagem, trazendo para nossa reflexão trabalhos de artistas como Jules Chéret, Pablo Picasso, Paul Klee, Georges Breque, Stéphane Mallarmé e outros. Propõe também uma reflexão acerca de como experimentações e montagens entre imagem e escritura podem produzir gestos que entrelaçam a estética e a política.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • O fazer a partir da Imagem: arte-criação em Sylvio da Cunha e
           Carlos Drummond de Andrade

    • Authors: Fernanda Zrzebiela
      Pages: 141 - 152
      Abstract: Iniciamos este texto com o diagnóstico de uma inquietação: aquela do olhar quediante da fotografia se interroga a respeito do problema da aparição. Ao longo do trajeto percorrido pelo olhar “leitor” do poeta, que se mostra sensível ao eco das obras alheias, desdobram-se as especulações em torno do que seja uma arte verdadeiramente criadora, num amadurecimento da noção do fazer artístico que passa, necessariamente, pela inteligência do sensível. Diante de tais considerações, interessa-nos voltar a atenção para a emergência, na produção de Drummond pós-45, de um entendimento que concebe a criação artísticaa partir da imagem, em consonância com o diálogo possível que se pode estabelecer com as reflexões em torno da arte criadora - neste caso, fotográfica - então desenvolvidas por Sylvio da Cunha em sua coluna intitulada "Os pássaros do retratista", mantida no suplemento Letras e Artes do jornal A Manhã, a partir de 1947.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • A performatização da poética da desumanização: errância do sujeito e
           da escrita literária

    • Authors: Elisabete Alfeld
      Pages: 153 - 166
      Abstract: Em A desumanização (MÃE, 2014), Halla, narradora e personagem, transitando pela natureza fabulosa dos fiordes, conta a sua história enredando rastros de lembranças e de memórias lendárias com o que resta para viver. Nesse contar, a escrita literária revela “uma linguagem duplicada, já que, ao mesmo tempo que conta uma história, que conta alguma coisa, deverá, a cada instante, mostrar e tornar visível o que a literatura é, o que a linguagem da literatura é” (FOUCAULT, 2016, p. 90). O objetivo que norteia este estudo pretende abordar na escritura do romance os aspectos performáticos da escrita literária que, a partir da poética da desumanização, configura a errância do sujeito que transita entre a vida e a morte e a errância da escrita que transita entre a prosa e a poesia; entre a ficção e o ensaio poético.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Hasta no verte jesús mío: uma leitura descolonial de Josefina
           Bórquez

    • Authors: Maria Mirtis Caser, Mariana Marise Fernandes Leite
      Pages: 167 - 178
      Abstract: Este artigo analisa a obra Hasta no verte Jesús Mío, de Elena Poniatowska, propondo a possibilidade de a narração, que é baseada em uma série de entrevistas cedidas por uma mexicana real chamada Josefina Bórquez, ser uma releitura crítica da realidade histórica e social na qual Bórquez viveu e a partir da qual surgiram suas memórias Desse ponto de vista, defende que essa releitura está em diálogo com o feminismo e, mais especificamente, com o conjunto de propostas ao qual se vincula o feminismo descolonial. Para tal fim, a análise parte do princípio de que o texto, pela ausência que possuiria de limites tanto em sua relação com a realidade, quanto em relação à ficção, como bem comprova o trabalho de Cynthia Steele (2018), é pertencente à gama de textos da tendência que Josefina Ludmer (2013) denomina de pós-autonomia. Apoia-se ainda em Elaine Showalter, em A crítica feminista no território selvagem (1994), e María Lugones em Colonialidad y Género (2018), Rumo Ao Feminismo Descolonial (2018) e Multiculturalismo radical y feminismos de mujeres de color (2018), para apresentar as semelhanças entre a narração e as noções de crítica feminista e de feminismo descolonial, de forma a apontá-lo como uma possível releitura descolonial da experiência original a partir da qual foi criado.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Enunciação e sentidos: implicações para a revisão
           de textos

    • Authors: Rivânia Maria Trotta Sant'Ana
      Pages: 179 - 188
      Abstract: Resumo: Entendo a revisão de textos como uma prática que se constitui, basicamente, a partir de uma atividade de interpretação. Como tal, a revisão de textos demanda atenção aos sentidos, que se movem à medida que fazemos intervenções no texto original. Toda alteração implica uma mudança, mesmo que sutil, de sentidos. Curiosamente, não é muito comum encontrar reflexões acerca das implicações semânticas da prática de revisão de textos. Tomando a interpretação como constitutiva da prática de revisão, pretendo refletir, numa perspectiva enunciativa, sobre aspectos enunciativos resultantes de intervenções realizadas em um texto. Para isso, assumo como perspectiva teórica a Semântica da Enunciação, desenvolvida por Eduardo Guimarães, e utilizo alguns conceitos da Análise do Discurso de orientação pecheutiana. Tomo como corpus para análise intervenções de um revisor/editor em um artigo de minha autoria. 
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Como morrer em vida: performances literárias da morte

    • Authors: Aline Leal Fernandes Barbosa
      Pages: 189 - 202
      Abstract: O erotismo, o sagrado e a morte são temáticas centrais nas obras de Hilda Hilst e Georges Bataille. Além disso, são modos performáticos da linguagem, sua tendência incontinente, seu excesso. Está aí o ponto crucial em que se encontram: a extremidade que perseguiram como via inevitável de criação. Este artigo debruça-se sobre algumas cenas da morte – como experiência radical da continuidade evocada pelo erotismo e o sagrado – como princípio de dissolução dos limites fundadores do mundo, de destruição da descontinuidade constitutiva. Trata-se, assim, de refletir sobre os movimentos de perturbação, desorganização e despossessão nas obras desses autores. 
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • O Hipupiára e a poética: uma reflexão sobre os limites do verossímil e
           da autópsia no século XVI

    • Authors: Marcello Moreira, Manoela Freire Correia
      Pages: 203 - 214
      Abstract:  Resumo: O estudo tem como matéria práticas de descrição e, também, uma imagem manuscrita, e outra, análoga, impressa, que compõem livros de Pero de Magalhães de Gandavo, intitulado, o primeiro - manuscrito depositado nos dias de hoje no Museu do Escorial -, Historia da prouincia Sancta Cruz, a que ulgar mente chamamos Brasil: feita por Pero Magalhães de Gandauo, dirigida ao muito Illustre Sñor Do Lionis Pereira, e, o segundo, Historia da prouincia Sãcta Cruz a que ulgarmente chamamos Brasil feita por Pero de Magalhães de Gandauo dirigida ao mui Illusmo Dom Lionis Pa gouernador que foy de Malaca e das demais partes do Sul da India - encontrado no acervo da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Objetiva-se compreender como a figuração do monstro Hipupiára, presente nas duas versões do livro de Pero de Magalhães de Gandavo acima mencionados, é constituída poética e retoricamente, evidenciando-se processos de analogia, fundamentais para a composição dos corpora monstrorum, e a relação entre história, poética, autópsia e verossimilhança.   
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Entrevista com o escritor moçambicano Alex Dau

    • Authors: Terezinha Taborda Moreira
      Pages: 215 - 220
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
  • Chegue mais perto e escute as palavras de Alex Dau

    • Authors: Helen Abrantes
      Pages: 221 - 223
      Abstract: Resenha da obra O galo que não cantou e outras histórias de Moçambique do escritor moçambicano Alex Dau.  PALAVRAS-CHAVEResenha; Alex Dau; Cotidiano moçambicano; Contos.
      PubDate: 2019-05-24
      Issue No: Vol. 23, No. 47 (2019)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 100.25.43.188
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-