for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

Publisher: Universidade Federal do Ceará   (Total: 20 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 20 of 20 Journals sorted alphabetically
Ameríndia - História, cultura e outros combates     Open Access  
Argumentos - Revista de Filosofia     Open Access  
Arquivos de Ciências do Mar     Open Access  
Entrelaces     Open Access  
Entrepalavras     Open Access   (Followers: 2)
Extensão em Ação     Open Access  
Fisioterapia & Saúde Funcional     Open Access   (Followers: 2)
Geologia     Open Access  
Informação em Pauta     Open Access  
Nomos     Open Access  
Passagens     Open Access  
Psicologia     Open Access   (Followers: 1)
Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal     Open Access   (Followers: 1)
Revista de Ciências Sociais     Open Access  
Revista de Letras     Open Access  
Revista de Medicina da UFC     Open Access  
Revista de Psicologia     Open Access  
Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais     Open Access  
Revista Dialectus     Open Access  
Transversal     Open Access  
Journal Cover
Transversal
Number of Followers: 0  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Online) 2446-8959
Published by Universidade Federal do Ceará Homepage  [20 journals]
  • Apresentação

    • Authors: Patrícia Araújo Vieira; Aline Nunes de Sousa; Valdecy de Oliveira Pontes
      Abstract: É com satisfação que publicamos o primeiro número temático da Revista Transversal. A partir dele, além de promovermos o intercâmbio de pesquisadores e de seus estudos, em Libras, mais especificamente nas vertentes teórica e aplicada de tradução, interpretação  e  ensino, estamos consolidando um periódico no âmbito dos Estudos da Tradução, no nordeste brasileiro.
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • ALUNOS OUVINTES APRENDENDO LIBRAS COM PROFESSORES SURDOS: UM ESTUDO SOBRE
           CRENÇAS

    • Authors: Marina Figueiredo de Sousa; Patrícia Araújo Vieira
      Abstract: Este trabalho procurou compreender as crenças, perspectivas e estratégias de alunos ouvintes na aprendizagem de Libras como segunda língua (L2). Para isso, fizemos uma entrevista com 12 alunos ouvintes, de idades entre 19 e 27 anos, aprendizes de Libras e universitários de cursos de licenciatura e bacharelado da Universidade Federal do Ceará. Esses estudantes responderam a perguntas objetivas e subjetivas que buscavam compreender o processo de aprendizagem de uma língua visual por parte dos ouvintes e a formação de crenças nesse contexto. Para tanto, buscamos os estudos teóricos sobre o Ensino Comunicativo de Línguas (BROWN, 2000; RICHARD; RODGERS, 2003), sobre crenças no Ensino de Línguas (BARCELOS, 2006) e, mais especificamente, sobre o ensino de Libras a ouvintes (GESSER, 2012). Os resultados revelaram que esses aprendizes ainda apresentam dúvidas sobre o fato de Libras realmente ser uma língua com uma estrutura linguística própria. No entanto, eles acreditam que a aprendizagem de Libras pode contribuir positivamente com a formação profissional deles.Palavras-chave: Aprendizes Ouvintes; Professores Surdos; Crenças.
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • PROFESSORES OUVINTES E SUAS REPRESENTAÇÕES: UMA IMAGEM DO ALUNO
           SURDO

    • Authors: Carlos Átila Lima dos Santos;Gracy Kelly Amaral Barros; Ligiane de Castro Lopes
      Abstract: Este artigo tem como objetivo analisar os conhecimentos dos professores ouvintes acerca dos alunos surdos e seu ensino. Adotamos como referencial teórico Silva (2011), Lane (1992), Quadros e Perlin (2006), Sá (2002), Skliar (2006), Silveira (2011), Strobel (2008) que discutem o tema da surdez e das representações sociais. Analisamos a repercussão da Lei de Libras 10.436\02 e do Decreto 5.626\05 na formação desses professores. Para tanto, realizamos entrevistas com dezessete profissionais, incluindo professores e diretores de duas escolas do município de Caucaia. Os resultados revelaram que a maioria dos professores cursou a disciplina de Libras, na época da sua graduação, entretanto, apresentam lacunas em sua formação, no que se refere ao conhecimento da cultura surda, da  Libras e da educação de surdos. Concluímos que a Lei 10.436\02 e Decreto 5.626\05 trouxeram avanços como o reconhecimento da Libras, a inclusão da disciplina de Libras nos cursos de formação de professores, entretanto, no âmbito da rede regular de ensino, há muito o que ser discutido nas escolas a fim de garantir uma efetiva inclusão dos alunos surdos.Palavras-chave: Representações sociais; Professor ouvinte, Libras, Educação

      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • AS VARIANTES DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS

    • Authors: Vanessa Lima Vidal Machado; Markus Johannes Weininger
      Abstract: Este trabalho tem como objetivo analisar o fenômeno da variação linguística no uso dos sinais da Libras[1] dos atores-tradutores surdos, retirados de materiais de aulas on-line do curso de Letras-Libras da UFSC, focando na variação querológica de sinais em um contexto supostamente formal (videoaula) comparando com vídeos dos mesmos tradutores, retirados no Youtube. Na metodologia de trabalho, partimos da problemática da variação linguística na prática de tradução. A análise se deu no material com enfoque na variação linguística na Libras de um mesmo sinalizante em situações diferentes: formal e informal. Nos vídeos do Youtube, a forma de sinalização poderia ou deveria ser informal e nos DVDs das videoaulas, mais formal. Constatamos que, em um contexto formal, a sinalização era ora formal, ora informal em alguns momentos. A variação querológica no processo de tradução não permite uma padronização linguística. Como resultado da pesquisa e das discussões propostas neste trabalho, acreditamos que o sinalizante não perceba essa informalidade em sua sinalização. Formulamos algumas hipóteses para tal fato que podem ser divididas entre presença de idioleto, simplificação da estrutura querológica (economia) e mudança de registro (formal / informal). Esta pesquisa traz como contribuições o entendimento de que a Libras possui variação linguística sincrônica considerável que, de início, pode ser confusa e dificultar entendimento para aprendizes dessa língua, além disso, tais reflexões podem servir de base para o desenvolvimento de outras pesquisas na área. Palavras-chave: Tradução, Variação Querológica, Sociolinguística, Letras Libras.
      [1] Língua Brasileira de Sinais
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • WHATSAPP MESSENGER COMO RECURSO DE INTERAÇÃO EM CONTEXTOS BILÍNGUES DE
           FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LIBRAS

    • Authors: Derijane Lima Barbosa Mota;Gracy Kelly Amaral Barros; Renata Castelo Peixoto
      Abstract: Este estudo é fruto da experiência da atividade de monitoria desenvolvida em 2017.1 na disciplina Estudos Surdos I com a turma de 19 alunos do 2º semestre do curso de Letras Língua Brasileira de Sinais (Libras) da Universidade Federal do Ceará. O objetivo é descrever a experiência das monitoras ao usarem o Whatsapp como ferramenta educacional, comprovando que tal ferramenta pode oferecer acesso ao conhecimento em uma turma bilíngue. Apoiando-se na metodologia da Pesquisa-Ação, primeiramente foi criado um ambiente no aplicativo Whatsapp, no qual estavam os alunos e as duas monitoras, em seguida, as monitoras estimularam os discentes no grupo virtual a estudarem os textos da disciplina. Os alunos podiam interagir em momentos extraclasses, enviar dúvidas e agendar encontros com as monitoras. Após quatro meses de funcionamento do ambiente no aplicativo, analisou-se as interações vivenciadas. Observou-se que: a) a comunicação foi acessível; b) o feedback era imediato; c) houve incentivo aos ouvintes para sinalizarem e aos surdos a lerem o português; d) fortaleceu-se a empatia das monitoras para com os alunos; e) houve aumento da pró-atividade em organizar os assuntos das disciplinas; f) as interações entre professora, alunos e monitoras foram potencializadas. Refletimos que, o aplicativo tornou o estudo mais produtivo, pois a aprendizagem era desassociada ao horário e local, mais acessível por conta das múltiplas ferramentas que permitiam o discurso em duas línguas, no caso a Libras e o Português, e, portanto, o exercício da tradução. O trabalho de monitoria, seja de forma presencial ou virtual, contribui para uma formação docente ativa, interativa e acessível. Palavras-chave: Surdo; Libras; Ferramentas virtuais; Ensino; ambientes bilíngues. 
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • LITERATURA SURDA: UMA QUESTÃO DE CULTURA E IDENTIDADE

    • Authors: Jaqueline Boldo; Michelle Duarte da Silva Schlemper
      Abstract: A proposta deste trabalho é descrever e analisar produções culturais dos surdos, a fim de perceber como o uso da literatura surda, independente do país de origem possibilita a transmissão de cultura e identidades surdas, marcadas principalmente através do uso da língua de sinais e da experiência visual. Dessa forma, o presente artigo procura analisar aspectos culturais e identitários em três narrativas publicadas e reconhecidas pela comunidade surda. A investigação de tais materiais possibilitará evidenciar a busca de seus autores pela autorrepresentação. Tais evidências podem ser percebidas através do uso da língua de sinais, e em suas formas de narrar histórias e/ou adaptar histórias clássicas, tendo como base suas formas de ler, traduzir, conceber e julgar experiências de vida. Reflete-se assim, que a Literatura Surda constantemente se refere à cultura e à identidade surda – independente do país de origem ou do meio de disponibilização da mesma.  Palavras-chave: Literatura Surda; Identidade e Cultura Surda; Língua de Sinais. 
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
  • TAREFAS DE INTERPRETAÇÃO DE LIBRAS/PORTUGUÊS: REFLEXÕES SOBRE UMA
           PROPOSTA METODOLÓGICA DE ENSINO PARA CONTEXTO DE CONFERÊNCIA

    • Authors: Tiago Coimbra Nogueira; Silvana Aguiar dos Santos
      Abstract: Por meio do presente artigo, realizamos uma reflexão sobre as tarefas de interpretação de Língua Brasileira de Sinais (Libras)/ Português como proposta metodológica para o treinamento de intérpretes no contexto de conferência. A base que orienta este trabalho são as teorias de objetivos de aprendizagem proposto por Delisle (1988; 1993) e do ensino de tradução especializada proposta por Hurtado-Albir (2007). Com base nesse referencial, discutimos o ensino de interpretação para intérpretes de Libras/Português e alguns desafios enfrentados em nosso país. Tomamos como exemplo as tarefas de interpretação aplicadas aos intérpretes de Libras/Português no módulo “contexto de conferência”, o qual foi parte de um curso de capacitação para intérpretes de Libras/Português promovido pela Associação de Surdos de Balneário Camboriú (ASBAC), com apoio da Associação Catarinense de Tradutores e Intérpretes de Língua de Sinais (ACATILS) e da Federação Brasileira das Associações dos Profissionais Tradutores Intérpretes e Guia-Intérpretes de Língua de Sinais (FEBRAPILS). Os resultados preliminares constataram que os alunos replicavam as mesmas posturas e práticas de interpretação do contexto educacional para o contexto de conferência, sem considerar as especificidades desses espaços. As tarefas desenvolvidas, aliadas aos objetivos de aprendizagem pré-estabelecidos, contribuíram para mapear as características de cada contexto, a linguagem utilizada e os tipos de gêneros e subgêneros encontrados.Palavras-chave: Estudos da Tradução; tarefas de interpretação; intérpretes; Libras-Português
      PubDate: 2018-08-19
      Issue No: Vol. 4, No. 7 (2018)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 34.228.41.66
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-