for Journals by Title or ISSN
for Articles by Keywords
help

Publisher: Universidade Federal do Ceará   (Total: 20 journals)   [Sort by number of followers]

Showing 1 - 20 of 20 Journals sorted alphabetically
Ameríndia - História, cultura e outros combates     Open Access  
Argumentos - Revista de Filosofia     Open Access  
Arquivos de Ciências do Mar     Open Access  
Entrelaces     Open Access  
Entrepalavras     Open Access   (Followers: 2)
Extensão em Ação     Open Access  
Fisioterapia & Saúde Funcional     Open Access   (Followers: 2)
Geologia     Open Access  
Informação em Pauta     Open Access  
Nomos     Open Access  
Passagens     Open Access  
Psicologia     Open Access   (Followers: 1)
Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal     Open Access   (Followers: 1)
Revista de Ciências Sociais     Open Access  
Revista de Letras     Open Access  
Revista de Medicina da UFC     Open Access  
Revista de Psicologia     Open Access  
Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais     Open Access  
Revista Dialectus     Open Access  
Transversal     Open Access  
Journal Cover
Psicologia
Number of Followers: 1  

  This is an Open Access Journal Open Access journal
ISSN (Print) 2179-1740
Published by Universidade Federal do Ceará Homepage  [20 journals]
  • Capa, Editorial e Sumário

    • Authors: Jailleila de Araújo Menezes, João Paulo Pereira Barros, Veriana de Fátima Rodrigues Colaço, Vládia Jamile dos Santos Jucá
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Implicações políticas na pesquisa-intervenção com
           jovens

    • Authors: Veriana de Fátima Rodrigues Colaço, Karla Galvão Adrião, Jaileila de Araújo Menezes
      Pages: 8 - 17
      Abstract: Neste artigo refletimos sobre a potência política da pesquisa-intervenção com jovens, no que concerne às transformações nos planos micro e macro sociais e no processo de produção de conhecimento com os/as participantes. Buscamos problematizar pontos de ruptura da pesquisa-intervenção com relação ao modelo tradicional da pesquisa científica, considerando quatro procedimentos: a (des)institucionalização, o (des)disciplinamento, o encontro entre pesquisadores/as e jovens e a produção de outras possibilidades de vida. Entendemos que, ao considerarmos os significados produzidos pelas/os jovens, reconhecendo-as/os como agentes de suas histórias individuais e sociais, estamos nos contrapondo à visão ainda hegemônica sobre a juventude como potencialmente perigosa, irresponsável e despolitizada. A pesquisa-intervenção que advogamos estabelece uma interface com políticas científicas para a produção de conhecimento prudente, pautada na crítica feminista interseccional e nos estudos sobre processos de subalternização. Discutiremos sobre três estudos realizados com jovens em contextos diferentes, porém semelhantes quanto às suas condições de existência, marcadas pela exclusão social, violência e discriminação de gênero, de raça, de local de moradia e de classe social.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Pesquisa-intervenção e juventudes: enredando a
           produção de vidas marginais

    • Authors: Andrea Cristina Coelho Scisleski, Giovana Barbieri Galeano
      Pages: 18 - 29
      Abstract: Este artigo objetiva discutir a pesquisa-intervenção para além da perspectiva metodológica, apostando em privilegiá-la como ferramenta analítica. Isso significa que a reflexão que aqui empreendemos reside na ênfase de uma postura ético-política preocupada com as problematizações dos efeitos das produções de conhecimentos empreendida pela ciência. Além disso, associamos esse debate à produção de uma juventude que é tomada como marginal. O referencial teórico que sustenta nossas argumentações se baseia na obra foucaultiana no campo da psicologia social.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Grupo como dispositivo socioeducativo: pesquisa-intervenção com
           adolescentes em cumprimento de prestação de serviço à comunidade

    • Authors: Dayane Silva Rodrigues, Maria Cláudia Santos Lopes de Oliveira
      Pages: 30 - 41
      Abstract: Este artigo apresenta discussões oriundas de uma tese de doutorado, que problematizou especificidades, princípios e estratégias para a utilização de metodologias grupais como dispositivos de atuação no atendimento a adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em meio aberto. O estudo foi construído por meio de uma pesquisa-intervenção com onze adolescentes em cumprimento da medida socioeducativa de Prestação de Serviço à Comunidade, vinculados a uma unidade de atendimento do Distrito Federal. O artigo apresenta um recorte dos resultados da tese, evidenciando análises relativas às significações produzidas com os adolescentes sobre o conceito de trabalho, inerente à medida socioeducativa de prestação de serviço à comunidade. Sob o prisma da Psicologia Histórico-Cultural (L. S. Vigotski), da perspectiva do dialogismo (M. Bakthin) e da problematização do conceito de grupo-dispositivo (R. B. Barros), são analisados os processos de negociação para a realização uma atividade colaborativa e comunitária com adolescentes. Na sequência, são abordados aspectos relativos aos movimentos do processo grupal, permeado por devires e ressignificações. Por fim, discute-se o conceito de grupo como dispositivo socioeducativo que pode ser tomado na execução de medidas socioeducativas, com vistas a ampliar as ferramentas de atendimento aos adolescentes e contribuir para o aprofundamento da base teórico-metodológica das práticas em socioeducação.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • JÁ É quadrinho do morro: juventudes e complexidades
           periféricas

    • Authors: Andréa Maris Campos Guerra, Mariana da Costa Aranha, Mariana Furtado Vidigal
      Pages: 42 - 52
      Abstract: O artigo propõe uma reflexão sobre estratégia metodológica de intervenção orientada pela psicanálise e voltada à população jovem, negra, masculina e de periferia. Visa infletir sobre problemas estruturais como preconceito racial, mortalidade e criminalidade juvenis com vistas a sua superação. Para esse fim, analisa a importância do ato de fala que presentifica o jovem na cena urbana, discute a distância entre a linguagem do jovem e aquela das estratégias públicas, bem como sua necessária mudança. Apresenta e analisa o relato de uma experiência de construção participativa de um quadrinho mangá, através de conversações psicanalíticas realizadas no território, que interpela a diferença entre asfalto e favela, revelando um binário complexo que precisa ser mais bem explorado para evitar falsas oposições. Finalmente, apresenta pressupostos que considera essenciais para uma abordagem das juventudes que considere seu gesto autoral como escrita necessária de sua presença na cidade.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Efeitos da medicalização na travessia adolescente

    • Authors: Amanda da Silva Moreira, Luciana Gageiro Coutinho
      Pages: 53 - 63
      Abstract: No presente artigo, buscaremos pensar os efeitos da hegemonia do atual discurso médico-científico sobre o processo da adolescência, a partir da apresentação e discussão do caso de um jovem de 17 anos que acompanhamos durante os anos de 2013 e 2014 através de um projeto de pesquisa-intervenção, desenvolvido em ambulatório de saúde mental infanto-juvenil da cidade do Rio de Janeiro. Como veremos, desde os 8 anos, este jovem passou a ser encaminhado pela escola a diversos serviços de saúde mental com queixas de dificuldade de aprendizagem e agitação no ambiente escolar. Inserido, deste modo, no campo das especialidades (psiquiatria, psicologia, neurologia), logo foi diagnosticado com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) e retardo mental leve. A partir da psicanálise, pretendemos analisar de que modo o enquadramento do mal-estar apresentado pelo jovem dentro de uma categorização diagnóstica medicalizante reforça a sua dificuldade em se engajar no trabalho de subjetivação da adolescência, que o permitiria assumir uma posição desejante e construir um discurso próprio sobre si mesmo.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Tecendo a rede: a construção do caso clínico no atendimento
           institucional de jovens

    • Authors: Alice Oliveira Rezende, Angela Maria Rezende Vorcaro, Aline Aguiar Mendes Vilela
      Pages: 64 - 69
      Abstract: Partimos da noção freudiana (1937/1975) de “construção do caso clínico” e do que Lacan formulou acerca das “apresentações de pacientes” para propormos uma metodologia de pesquisa-intervenção com equipes de saúde mental juvenil pautada pela singularidade do caso em detrimento de práticas universalizantes. Introduzimos a presença de um aluno aprendiz junto à equipe dos serviços durante o período de construção do caso. Demonstraremos os efeitos da presença deste agente no caso de um jovem intitulado – “Sobre o truco! O valor de uma aposta”. As reuniões com as equipes para a construção do caso são constituídas em três tempos: “tempo de ver”, “tempo de escutar-se” e “do que resta a construir”. Buscamos ao longo deste percurso de trabalho cernir algo do impossível na construção do caso, como Freud (1939/2014) demonstrou em “Moisés e o monoteísmo” ao dissertar sobre uma obscura marca que se repete transgeracionalmente, decantando-se como um “fragmento de verdade histórica”. Assim, ao termos em conta o real no seio da estrutura na qual o sujeito se engendra, procuramos iluminar o modo como as equipes concebem aquilo que se repete no caso visando a promoção de um saber concernido, o que denominamos efeito-equipe.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Por uma concepção política de conflito escolar

    • Authors: Thiago Colmenero Cunha, Pedro Paulo Gastalho Bicalho
      Pages: 70 - 80
      Abstract: A partir de pesquisa-intervenção realizada em duas escolas públicas fluminenses e a emergência do dispositivo grupos de reflexão realizado com os jovens do nono ano do Ensino Fundamental e do terceiro ano do Ensino Médio, o presente artigo analisa as lógicas presentes na concepção de conflito no contexto escolar. Dentro desse cenário emergem diariamente brigas, discussões, polêmicas, dissensos, desacordos. Em um espaço em que majoritariamente a normatização é compreendida como cuidado, a fim de controlar e adestrar jovens para se tornarem mão de obra qualificada no futuro, o desvio serve como ponto de partida para definição da norma. O conflito pode ser entendido a partir de um olhar positivista sobre o indivíduo, generalizante, individualista, intimista, representativo – aqui a Psicologia emerge, na medida em que sua intervenção é pautada na prevenção diagnóstica de distúrbio e disfunções. A partir do referencial teórico-metodologico da Psicologia da Libertação Latinoamericana e da Análise Institucional Francesa propõe-se pautar o conflito como relações de poder, opressão, discriminação, injustiça, desigualdade, estruturas sociais: uma concepção política do conflito escolar. É preciso, portanto, desindividualizar as demandas que emergem como conflito e trazer as tensões, as relações sociais, as convivências, a política das relações das juventudes que habitam as escolas.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Os projetos de vida dos jovens da maior favela carioca, a Maré.

    • Authors: Shyrlei Rosendo Rosendo dos Santos
      Pages: 81 - 96
      Abstract: O presente trabalho irá apresentar os projetos de vida educacional de 89 jovens moradores da favela da Maré, no Rio de Janeiro, que se encontravam na última série do Ensino Médio. O que motivou o estudo com os jovens da favela foi a tentativa de contrapor o senso comum que apreende os jovens moradores das favelas como sujeitos propícios a práticas ilegais, o que não corresponde à realidade. A pesquisa aponta que eles têm projetos distintos e que criam maneiras distintas para realizá-los. Para tanto, irei apresentar o que compreendo sobre favela, juventude e projeto de vida e em seguida os projetos dos jovens em questão.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • O processo de adolescer no discurso de mulheres adolescentes de uma
           comunidade periférica em Manaus

    • Authors: Vilma Gomes Mourão, Rosângela Francischini
      Pages: 97 - 106
      Abstract: O trabalho promove uma discussão acerca da adolescência no que tange às diversas formas de entendimento desse termo ao longo da história, para, assim, nos aproximarmos das concepções que mulheres adolescentes de um bairro periférico da cidade de Manaus desenvolveram acerca da adolescência. Trata-se de uma pesquisa exploratória de base qualitativa, cujos dados foram construídos com seis adolescentes entre 16 e 19 anos e analisados por meio da análise de discurso (Pêcheux). Os resultados apontam para o fato de que a adolescência chegou para muitas delas sem muitas demarcações, como uma continuidade da vida, apenas acrescida de maior responsabilidade com as tarefas domésticas e os cuidados com os irmãos menores. Para algumas entrevistadas, a adolescência possibilitou um pouco mais de liberdade e para outras, ao contrário, uma maior vigilância e controle por parte dos familiares. Outros dados demonstram que elas se percebem na adolescência por uma via dupla – pelo olhar do outro que aponta as mudanças corporais ocorridas e a própria percepção de mudanças de atitudes sinalizam sua despedida da infância. Ao priorizar o olhar dessas mulheres sobre si mesmas, esperamos contribuir para o fortalecimento de perspectivas que possam, cada vez mais, dar voz aos adolescentes.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • O caso Ação Rua: intervenções com crianças, adolescentes e suas
           famílias

    • Authors: Lirene Finkler, Débora Dalbosco Dell'Áglio
      Pages: 107 - 116
      Abstract: Intervenção para o enfrentamento à situação de rua de crianças e adolescentes é discutida a partir de estudo de avaliação do Serviço Ação Rua. Utiliza-se delineamento qualitativo de Estudo de Caso Único com Unidades de Análise Incorporadas, envolvendo inserção ecológica, análise documental e grupos focais com Adolescentes, Famílias, Trabalhadores Sociais e Gestores vinculados ao Serviço. O estudo se refere aos seus três primeiros anos (2007-2009), entre implantação e execução. Os resultados, com base na Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano, indicam que o Serviço se constituiu em microssistema direto, ampliou o número e a qualidade dos microssistemas do público atendido. A regularidade e a reciprocidade afetiva destacaram-se nos processos proximais estabelecidos, percebidos como apoio social formal e informal. A presença constante nos espaços de vida do público atendido cria estabilidade presencial que se contrapõe à imprevisibilidade da rua, e ultrapassa os limites tradicionalmente esperados para a abordagem social de rua. Destaca-se a importância da pessoa do trabalhador social para o desenvolvimento da intervenção. As lições aprendidas do Caso Ação Rua são relevantes para refletir sobre intervenções dirigidas à abordagem social de rua e programas de apoio sociofamiliar em diferentes contextos. Limitações e propostas de estudos futuros são apresentadas.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • “Pacificação” nas periferias: discursos sobre as violências e o
           cotidiano de juventudes em Fortaleza

    • Authors: João Paulo Pereira Barros, Luiz Fábio Silva Paiva, Jéssica Silva Rodrigues, Dagualberto Barboza da Silva, Camila dos Santos Leonardo
      Pages: 117 - 128
      Abstract: Este artigo objetiva analisar discursos de jovens e trabalhadores sociais sobre o pacto entre grupos criminosos em Fortaleza, ocorrido entre o final de 2015 e meados de 2016, que ficou conhecido como “pacificação”, enfatizando implicações das transformações da dinâmica da violência urbana no cotidiano de juventudes em contextos estigmatizados e mais afetados pela violência letal na cidade. Metodologicamente, o estudo foi realizado a partir de pesquisa-intervenção em duas das regiões da cidade com as maiores taxas de homicídios em 2015 e 2017, mas que experimentaram diminuição significativa dessas taxas em 2016, enquanto vigorava localmente o acordo entre facções rivais. Participaram da pesquisa-intervenção jovens do sexo masculino, entre 15 e 29 anos, moradores daqueles territórios, e profissionais de ambos os sexos que ali atuavam com jovens, mediante entrevistas semi-estruturadas e grupos de discussão. Com base na análise dos discursos dos sujeitos da pesquisa, seus resultados abordam o cotidiano de jovens antes, durante e depois da “pacificação”, realçando os diferentes sentidos atribuídos a esse acontecimento. Ressalta ainda que, sob a retórica da “paz”, lógicas de guerra se perpetuaram por outros meios, intensificando estados de exceção na periferia que afetam sobretudo segmentos juvenis com direitos historicamente violados cujas vidas são consideradas “descartáveis”. 
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Mulheres, silêncios e os novos feminismos.

    • Authors: Ana Cesaltina Barbosa Marques, Idilva Maria Pires Germano
      Pages: 129 - 131
      Abstract: Mulheres, silêncios e os novos feminismos.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
  • Participatory Action Research (PAR) with LGBTQ+ & GNC youth in the United
           

    • Authors: Luciana Lobo Miranda
      Pages: 132 - 140
      Abstract: Participatory Action Research (PAR) with LGBTQ+ & GNC youth in the United States: An interview with Michelle Fine, Maria Torre, and Allison Cabana.
      PubDate: 2018-01-01
      Issue No: Vol. 9, No. 1 (2018)
       
 
 
JournalTOCs
School of Mathematical and Computer Sciences
Heriot-Watt University
Edinburgh, EH14 4AS, UK
Email: journaltocs@hw.ac.uk
Tel: +00 44 (0)131 4513762
Fax: +00 44 (0)131 4513327
 
Home (Search)
Subjects A-Z
Publishers A-Z
Customise
APIs
Your IP address: 54.166.203.17
 
About JournalTOCs
API
Help
News (blog, publications)
JournalTOCs on Twitter   JournalTOCs on Facebook

JournalTOCs © 2009-